Primeira mulher eleita prefeita de Itiruçu, médica Lorena é empossada em praça pública

/ Política

Lorena é prefeita e Ezequiel presidente. Foto: Blog Marcos Frahm
Lorena é prefeita e Ezequiel presidente. Foto: Blog Marcos Frahm

A primeira mulher eleita prefeita de Itiruçu, a médica Lorena Di Gregório (PRB) foi empossada na manhã deste domingo (1º) de janeiro, em cerimônia realizada a céu aberto, na Praça pública Gilberto Scaldaferri.  Lorena era aguardada por uma multidão e, quando chegou ao local da posse, foi ovacionada e discursou sob aplausos, prometendo devolver a autoestima ao povo de Itiruçu, município que era governado há muitos anos com participação dos ex-prefeitos Wagner Novaes (PSDB), que encerrou o seu terceiro mandato do sábado (31/12/16) e Ailton Cezarino (PSL), ambos derrotados no processo eleitoral contra Lorena, tendo apoiado o ex-secretário municipal de Agricultura da gestão anterior, Enzo Tenise do PROS, que perdeu o pleito com votação esmagadora obtida pela médica. Na cerimônia, também foram empossados o vice-prefeito Júnior Petrúkio (PSD) e os 9 vereadores, que em seguida realizaram a eleição para escolha da nova Mesa Diretora da Câmara, elegendo o jovem Ezequiel Borges (PRB) presidente, João Mota (PCdoB) vice-presidente, Jocenil Oliveira (PSD), 1º secretário, e Izilio Vieira Junior (PSD), 2º secretário. Ezequiel, governista, ou seja, aliado da prefeita, de quem recebeu apoio na disputa pela presidência da Casa venceu por 7 votos, sendo registradas 2 abstenções, por parte de Paulo Ézio (PSB) e Roberto Silva (PSL), antigos aliados de Wagner e Ailton, inclusive com passagens pela Prefeitura.

Lafaiete Coutinho: Empossados o prefeito João Freitas, o vice Hélio Romão e vereadores

/ Política

Hélio, João, Zé Cocá e Euclides. Foto: Blog Marcos Frahm
Hélio, João Freitas, Zé Cocá e Euclides. Foto: Blog Marcos Frahm

Em cerimônia realizada na Câmara Municipal de Lafaiete Coutinho, o prefeito João Freitas (PP), o vice Hélio Romão (PSL) e os nove vereadores foram empossados, neste domingo (1º). João, que atuou como secretário de Governo nas duas últimas gestões públicas, representadas pelo agora ex-prefeito Zenildo Santana o Zé Cocá (PP), considerado nos meios políticos do Vale do Jiquiriçá um dos mais conceituados gestores públicos dos últimos anos na região, que inclusive chegou a ser reeleito como candidato único em 2012, com grande aprovação popular, foi eleito prefeito apoiado pelo então chefe do Executivo, Cocá, que fez a entrega simbólica durante a cerimônia de posse da chave da Prefeitura a Freitas. O ato contou ainda com a presença do deputado estadual Euclides Fernandes (PSL), secretários empossados, familiares dos políticos locais e eleitores, que lotaram as galerias da Câmara.

Vitória da Conquista: Radialista Herzem Gusmão, vice-prefeita e vereadores são empossados

/ Política

Radialista se torna prefeito de Conquista. Foto: Blog do Anderson
Radialista Herzem se torna prefeito. Foto: Blog do Anderson

No Centro de Convenções Divaldo Franco, em Vitória da Conquista, foram empossados em cerimônia neste domingo (1º) o prefeito Herzem Gusmão (PMDB), a sua vice Irmã Lemos e os 21 vereadores exitosos nas Eleições 2016. “Começa tudo a partir de agora. Estou confiante, feliz, Deus movendo, a população de Conquista está alegre e já começa a participar. Eu tenho sinais que a sociedade quer se envolver no Governo, é tudo que nós esperamos, porque é a missão de todos nós. Não vamos reclamar do que ficou para trás, o que passou, passou. Nós prometemos a Vitória da Conquista que nós seriamos capaz de realizar metas e essas metas com certeza elas serão alcançadas. Nós inclusive encerramos o ano ouvindo palavras proféticas que esse ano novo será um ano de crescimento, um ano de grandes vitórias”, destacou o prefeito Herzem Gusmão Pereira em entrevista, segundo o Blog do Anderson.

Capital baiana: ACM Neto, vice-prefeito Bruno Reis e vereadores tomam posse em Salvador

/ Política

Prefeito, vice e vereadores são empossados. Foto: Vagner Souza
Prefeito, vice e vereadores são empossados. Foto: Vagner Souza

O prefeito ACM Neto (DEM) e o vice-prefeito Bruno Reis (PMDB) tomaram posse para seus cargos na tarde deste domingo, 1º, em solenidade realizada na Câmara Municipal de Salvador. Também foram empossados os 43 vereadores da capital baiana eleitos em outubro passado. Inicialmente, tomaram posse os vereadores, que foram chamados por ordem alfabética. Em seguida, foi a vez de Neto e Bruno Reis. No discurso de posse, emocionado, Neto agradeceu à família e chorou ao falar aos pais, filhas e à noiva. Os vereadores que vão assumir cargos na prefeitura ou na Assembleia Legislativa também tomaram posse, mas renunciam nesta segunda-feira, 2, para assumirem outras funções. Os vereadores Hilton Coelho (PSOL) e Aladilce Souza (PCdoB), quando chamados para assinar o termo de posse, gritaram ”fora, Temer” e foram vaiados pelo público que acompanhava a solenidade. Já o vereador Leo Prates (DEM), que deve ser eleito presidente da Câmara nesta segunda foi um dos mais aplaudidos. A vereadora Ana Rita Tavares (PMB), que defende a bandeira da causa animal, foi para a posse com um cachorro.

Camaçari: Aumento de salário de prefeito e vereadores não foi publicado no Diário Oficial do Município

/ Política

Prefeito Ademar Delgado não sanciona projeto. Foto: Reprodução
Prefeito Ademar Delgado não sanciona projeto. Foto: Reprodução

A lei que estabeleceu um aumento dos subsídios do prefeito, vice-prefeito, vereadores e secretários de Camaçari, cujo projeto foi aprovado pela Câmara Municipal no dia 1º de Novembro, não foi publicado até a última edição do Diário Oficial do Município. Segundo informações do site Camaçari Notícias, o projeto foi alvo de diversas críticas da população, diante da crise econômica, o que levou ao prefeito, Ademar Delgado (PCdoB), a não sancionar nem vetar a proposição. O projeto retornou à Câmara para promulgação ou arquivamento pelo presidente da Casa. Um funcionário do Legislativo informou que nem o presidente, Marcelino (PT), nem o vice, Wilton de Ferrinho (PMN), determinaram a publicação.

Em Itaquara, vereadores serão empossados pela manhã; prefeito e vice tomam posse à tarde

/ Política

Diplomado, Marco Aurélio será empossado. Foto: Blog Marcos Frahm
Diplomado, Marco será empossado. Foto: Blog Marcos Frahm

A Câmara Municipal de Itaquara confirmou as sessões solenes de posse do prefeito, vice-prefeito e dos vereadores eleitos, para este domingo (1º). Os vereadores que irão compor a nova Legislatura serão empossados pela manhã, quando na ocasião será realizada a eleição para escolha da nova Mesa Diretora da Casa. Já o prefeito eleito, Marco Aurélio (PSB), e o vice, Francisco Santedicola (PSL) decidiram pela posse à tarde, a partir das 17h. Após a sessão de posse, dos representantes do Poder Executivo, shows musicais serão apresentados na praça central de Itaquara.

A dois dias da posse, vice-prefeito eleito de Alcobaça morre após cirurgia e cidade fica sem vice

/ Política

Foto: Bahia Extremo Sul
Vice Márcio Oliveira era do PR. Foto: Bahia Extremo Sul

O vice-prefeito eleito de Alcobaça, no sul da Bahia, morreu na madrugada desta sexta-feira (30/12), a dois dias da cerimônia de posse. Segundo informações do portal G1, Márcio Oliveira dos Santos (PR), de 43 anos, sofria de problemas cardíacos e havia passado por uma cirurgia na última quarta-feira (28). A morte foi confirmada pelo prefeito Leo Brito (PSD), que acrescentou que Marcinho, como era conhecido, já estava doente há alguns meses e chegou a ser internado no São Bernardo Apart Hospital, em Colatina (ES), para fazer um tratamento antes da cirurgia. Por conta de uma complicação, o procedimento teve que ser feito com urgência. Após a cirurgia, ele não se recuperou e faleceu. O corpo do vice-prefeito eleito foi encaminhado a Alcobaça. O sepultamento deve acontecer na manhã deste sábado (31) pela manhã. De acordo com Brito, a cidade ficará sem vice-prefeito. Em caso de necessidade, o presidente da Câmara de Vereadores da cidade assumirá a função.

Capital baiana: A quatro dias da posse, ACM Neto comanda reunião com secretariado

/ Política

Foto: Ângelo Pontes/ Agecom
ACM se reúnem com secretários. Foto: Ângelo Pontes/ Agecom

A quatro dias de tomar posse como prefeito reeleito de Salvador, ACM Neto comandou na tarde desta quarta-feira (28/12) a primeira reunião com os novos secretários. Durante o evento, realizado em um salão do Sheraton da Bahia Hotel, o prefeito apresentou um vídeo com as principais realizações de seu governo e disse que estaria reafirmando o compromisso de continuar trabalhando muito para manter o mesmo ritmo de obras dos quatro primeiros anos de gestão. No encontro, ACM Neto cobrou também empenho de todos os secretários e dirigentes. ”A equipe que montamos é muito competente e qualificada. Juntos, vamos continuar mudando o perfil de Salvador, retribuindo a confiança que nos foi depositada nas últimas eleições”’, afirmou. Antes de começar a reunião, ACM Neto almoçou com os secretários. No encontro, todos os participantes falaram sobre seus planos iniciais e agradeceram o convite do prefeito para assumir as secretarias. Neto disse ainda que as reuniões com os secretários serão frequentes.

Lídice da Mata foi a senadora baiana que mais gastou em 2016, R$ 258 mil, referentes às cotas

/ Política

Lídice foi quem mais gastou entre os baianos. Foto: Agência Senado
Lídice gastou mais, entre os baianos. Foto: Agência Senado

Dos três senadores baianos, Lídice da Mata (PSB) foi a que mais gastou em seu exercício de 2016. Segundo os dados publicados no portal do Senado Federal, a socialista teve despesas de R$ 258.501,58 referentes às cotas para exercício. As despesas são aluguel de imóveis para escritório político (R$ 104.298,43); aquisição de material de consumo (R$24.661,23); locomoção, hospedagem, alimentação, combustíveis e lubrificantes (R$ 44.104,15); contratação de serviços de apoio ao parlamentar (R$ 16.010,00); divulgação da atividade parlamentar (R$ 3.740,00); e passagens aéreas, aquáticas e terrestres nacionais (R$ 65.687,77).  Além disso, foram gastos R$ 40.506,49 referentes a diárias de viagens oficiais, R$ 8.580,32 de consumo material, como combustíveis, e R$ 38.699,39 de correios. Todas as despesas somam R$ 346.287,78. Em seguida, vem Otto Alencar (PSD), cujas cotas para exercício da atividade parlamentar se dividem em aluguel de imóveis para escritório político (R$ 37.993,97), locomoção, hospedagem, alimentação, combustíveis e lubrificantes (R$ 104.024,77) e passagens aéreas, aquáticas e terrestres nacionais (R$ 45.061,01). Além disso, o senador gastou R$ 6.290,46 com materiais como combustíveis e R$ 17.375,50 com serviços de correios. O total é de R$ 210.745,71. Em último lugar está Roberto Muniz (PP), que utilizou os recursos disponíveis para: aluguel de imóveis para escritório político (R$ 57.026,17); aquisição de material de consumo (R$ 18.227,34); locomoção, hospedagem, alimentação, combustíveis e lubrificantes (R$ 54.535,56); contratação de serviços de apoio ao parlamentar (R$ 2.811,50); divulgação da atividade parlamentar (R$ 1.058,00); e passagens aéreas, aquáticas e terrestres nacionais (R$ 47.845,29). Viagens oficiais representam R$ 14.305,79, consumo material R$ 3.260,91 e serviços de correios R$ 11.255,79. Todas as despesas somam R$ 210.326,35. Os três senadores juntos gastaram R$ 767.359,84.

Longe do cenário político, ”retorno é uma questão de oportunidade”, diz César Borges

/ Política

Rui Costa abraça César Borges. Foto: Gilberto Júnior
Governador abraça o ex-gov. César Borges. Foto: Gilberto Júnior
Longe do cenário político, o ex-governador e ex-senador da Bahia, César Borges, afirma que o distanciamento é ocasionado mais por falta de oportunidades do que, necessariamente, por opção. O retorno, segundo ele, ”não é uma questão de interesse, é uma questão de oportunidade, quando ela se apresenta”, disse, em conversa com o Bocão News, na manhã desta segunda-feira (26), durante assinatura de convênio entre a Sesab e o Hospital Aristides Maltez, com a presença do governador Rui Costa. Antes, César Borges demonstrou preocupação com a atual situação política e econômica do País. ”Minha pretensão é que a política brasileira melhore, para resolver os graves problemas que nós temos no Brasil e estarei pronto para ajudar”, afirmou. O ex-governador ganhou os noticiários em setembro deste ano ao ter os bens bloqueados por suspeita de superfaturamento em obras na BR-040, entre Juiz de Fora (MG) e Petrópolis (RJ), quando respondia pelo Ministério dos Transportes no governo Dilma Rousseff.

Às vésperas de encerrar o mandato, prefeito de Jussari é afastado pela Câmara de Vereadores

/ Política

Valnio Muniz é afastado do cargo. Foto: Reprodução
Prefeito Valnio Muniz é afastado do cargo. Foto: Reprodução

A nove dias de encerrar o mandato, o prefeito de Jussari, Valnio Muniz (PT), foi afastado do cargo. A destituição foi concretizada por unanimidade [7 votos a 0] na noite de quinta-feira (22), após votação na Câmara Municipal, segundo o site Bocão News. De acordo com a justificativa apresentada em plenário, Valnio Muniz teria abandonado o município após não conseguir ser reeleito, em outubro. Desde então, os servidores estão sem receber salários, 13º, e a Câmara sem repasse referente ao duodécimo. Ainda de acordo com a reclamação dos munícipes, serviços de limpeza e saúde foram comprometidos pela gestão. Em 2015, Valnio Muniz foi alvo do Ministério Público por suspeita de improbidade administrativa. Na manhã de sexta-feira (23), a vice-prefeita Mary Marques (PMDB) foi empossada pela Casa Legislativa. Ela responderá pelo Executivo municipal até o próximo dia 31. No dia seguinte, 1º de janeiro, será empossado o prefeito eleito Antonio Valete (PSD).

Concurso – Em outubro deste ano, o MP determinou a suspensão do concurso público da prefeitura. Na Ação Civil Pública, o promotor de Justiça, Inocêncio de Carvalho Santana, sustentou que diversas irregularidades foram detectadas, a exemplo de ratificações no edital e participação no concurso dos membros que compuseram a comissão permanente de licitação.

 

PT lançará Lula candidato à Presidência da República entre fevereiro e abril de 2017

/ Política

PT pretende lançar Lula. Foto: Roberto Stuckert Filho
PT pretende lançar Lula candidato. Foto: Roberto Stuckert Filho
O PT pretende lançar a pré-candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República ainda no primeiro semestre do ano que vem, entre fevereiro e abril, de acordo com o jornal Estadão. A publicação dealha que a estratégia tem dois objetivos. O primeiro é aproveitar politicamente a baixa popularidade do governo Michel Temer. O segundo é reforçar a defesa jurídica de Lula, réu em cinco processos penais, quatro deles provenientes da Operação Lava Jato e seus desdobramentos. A informação foi confirmada  A pré-candidatura de Lula reforçaria o discurso do PT, que acusa a Lava Jato de querer criminalizar as ações de seu líder máximo e do partido. Segundo os defensores da ideia, ao se colocar publicamente como candidato, o ex-presidente poderá se blindar parcialmente da força-tarefa em Curitiba. Conforme esse raciocínio, com a pré-candidatura na rua seria mais fácil difundir a tese de que está em curso uma tentativa de interditar judicialmente a possibilidade de Lula disputar um terceiro mandato no Planalto. O bom desempenho do petista nas pesquisas de opinião reforça a estratégia. ”A necessidade de condenar Lula cresce na medida em que ele assume protagonismo nas eleições de 2018. Ao que parece a população começa a fazer a comparação entre os projetos”, disse o coordenador do setorial jurídico do PT, Marco Aurélio de Carvalho. Outro grupo defende que a candidatura seja lançada durante o 6.º Congresso Nacional do PT, marcado para abril, mas que pode ser adiado para maio. O jornal afirma que em conversas privadas Lula já concordou com a estratégia. A única dúvida é em relação ao momento de anunciar a candidatura. Para evitar precipitações, o ex-presidente tem até evitado alguns eventos públicos temeroso de ter seu nome lançado antes da hora. De acordo com a reportagem, a ideia é esperar que o governo Temer, diante das dificuldades de apresentar resultados a curto prazo na economia e com uma agenda impopular de ajustes, chegue ao ”fundo do poço” para, só então, Lula ressurgir com um discurso de contraste em relação a seus oito anos de governo e um programa econômico embasado na recuperação do mercado interno.

Para Dilma Rousseff, eleição indireta no Brasil seria um ”golpe dentro do golpe”

/ Política

Dilma comenta situação política. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
Dilma comenta situação política. Foto: Roberto Stuckert Filho

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) disse na quinta-feira (22/12), em Buenos Aires, que, caso o presidente Michel Temer (PMDB) seja afastado do cargo ou renuncie depois de 31 de dezembro e isso cause a necessidade de uma eleição indireta, via Congresso, haveria ”um golpe dentro do golpe”. E acrescentou: ”Com o golpe de 1964 ocorreu algo parecido, ele só se concretizou mesmo em 13 de dezembro de 1968 [data do Ato Institucional-5, que endureceu o regime]. Também agora estamos vendo um longo processo de golpes, que começaram com a minha saída por meio de um impeachment fraudulento. ”A ex-mandatária classificou o processo que vive o Brasil como um ”ataque de fungos e parasitas que está corroendo nossa democracia.” Dilma participou de um evento organizado pela CLACSO (Conselho Latino-americano de Ciências Sociais), muito concorrido por um público de estudantes, militantes de movimentos sociais e políticos ligados à ex-presidente argentina Cristina Kirchner. Festejada pelos funcionários do governo Kirchner, Dilma retribuiu sempre sorridente.

Tia Eron deixa Câmara dos Deputados para assumir Secretaria na Prefeitura de Salvador

/ Política

Tia Eron será secretária de Neto. Foto: log Marcos Frahm
Tia Eron será secretária de Neto. Foto: log Marcos Frahm

A deputada estadual Tia Eron, líder do PRB na Bahia, assumirá a cadeira de Secretária de Promoção Social e Combate à Pobreza da Prefeitura de Salvador. A convite do prefeito ACM Neto (DEM), Tia Eron trocou a Câmara dos Deputados pela Secretaria Municipal. Antes de chegar à Brasília, Tia Eron foi vereadora de Salvador por quatro mandatos, tendo se destacado pela luta contra o preconceito e discriminação e pela luta em defesa da mulher.  No Conreso, a deputada foi considerada o voto decisivo no Conselho de Ética da Câmara, e votou a favor do parecer do relator, Marcos Rogério (DEM-RO), que pediu a cassação do então presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).