Sem Jerônimo, Debate na Band vira entrevista e o candidato ACM Neto critica adversário Jerônimo

/ Política

ACM acabou concedendo entrevista à Band. Foto: Reprodução 

O Debate na Band Bahia do segundo turno na corrida pelo governo do Estado, na noite desta segunda-feira (17), virou entrevista de 30 minutos. Isso porque, ACM Neto (União) compareceu e Jerônimo Rodrigues (PT) preferiu não ir à sede da emissora, assim como fez na semana passada no Debate da TV Aratu/SBT. O ex-prefeito de Salvador criticou o petista e disse que os eleitores estão comparando ele ao seu adversário.

”Me permita aqui lamentar a ausência do candidato Jerônimo Rodrigues. A verdade é que ele não está comparecendo a nenhum dos debates nesse segundo turno. Eu, inclusive, ontem estava assistindo, ao vivo, o debate entre os dois candidatos do segundo turno da disputa pela Presidência da República, Lula e Bolsonaro. Parabenizo a TV bandeirantes pela iniciativa, sendo mais uma vez pioneira”, disse Neto nos primeiros minutos da entrevista.

”Poderíamos hoje, aqui, nesse momento, estar eu e Jerônimo, frente a frente, olho no olho. E vocês que estão nos assistindo poderiam ter oportunidade de comparar a história, a trajetória, o currículo, as ideias, o preparo de cada um de nós dois. Infelizmente, o candidato Jerônimo falta a mais um debate nesse segundo turno, que está sendo disputado por mim e por ele. E quem perde com isso hoje é o telespectador, mas no dia 30 quem vai perder com isso é Jerônimo”, completou o postulante ao Palácio de Ondina.Com informações do site Bahia Notícias 

Mais um prefeito do Progressistas troca Neto por Jerônimo no 2⁰ turno; Willian é de Dário Meira

/ Política

Willian muda de lado. Foto: Assessoria de imprensa/Jerônimo Rodrigues

O prefeito de Dário Meira, Willian de Alemão (Progressistas), anunciou, nesta segunda-feira (17), apoio ao candidato a governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues (PT), neste segundo turno da eleição estadual. Na primeira etapa, o pepista apoiou o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (União Brasil).

Conforme o gestor dariomeirense, a decisão foi unânime e comum acordo. ”A decisão foi tomada em comum acordo com todo o grupo político. A gente quando se elege, se elege para governar para o povo. Dário Meira foi fortemente atingida pelas chuvas e o apoio do governador Rui Costa foi muito importante. Temos a certeza que Jerônimo irá dar continuidade a esse trabalho brilhante realizado por toda a Bahia e em Dário Meira”, afirmou.

Além do prefeito Willian de Alemão, Jerônimo conta com o apoio da vice-prefeita Marivane Dias, o presidente da Câmara, Selisvaldo da Silva, e todos os outros oito vereadores.

Pesquisa Ipec: Com 50%, Lula segue líder do 2º turno presidencial; Bolsonaro tem 43%

/ Política

Lula segue liderando o segundo turno da corrida. Foto: Rede social

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) segue liderando o segundo turno da corrida presidencial, de acordo com o novo levantamento do Ipec, publicado na noite desta segunda-feira (17).

Lula, que tinha 51% das intenções de votos totais na pesquisa anterior, oscilou negativamente para 50% nesta semana. O atual presidente Jair Bolsonaro (PL), por outro lado, saiu de 42% para 43% da preferência.

As intenções de votos brancos e nulos somam 5%, enquanto 2% dos entrevistados ainda se disseram indecisos quanto ao quadro eleitoral para a presidência.

Considerando apenas os votos válidos, quando não se contabiliza brancos, nulos e indecisos, Lula aparece com 54%, contra 46% de Bolsonaro.

O Ipec entrevistou 3.008 eleitores presencialmente em 184 municípios brasileiros, entre os dias 15 e 17 de outubro. A margem de erro é de 2% para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o nº BR-02707/2022. Com informações do site Bahia Notícias

Pesquisa CNT/MDA: Lula lidera 2º turno da disputa presidencial com 48,1%; Bolsonaro tem 41,8%

/ Política

CNT/MDA diz que Lula lidera corrida. Foto: Ricardo Stuckert

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é o líder do segundo turno da corrida presidencial de 2022. Segundo os números da nova pesquisa CNT/MDA, publicada na manhã desta segunda-feira (17), o petista tem 48,1% das intenções de voto, contra 41,8% do atual presidente da República, Jair Bolsonaro (PL).

Ainda de acordo com o levantamento CNT/MDA, intenções de votos brancos ou nulos somam 6%, enquanto 4,1% ainda se dizem indecisos frente à disputa presidencial entre Lula e Bolsonaro.

No cenário espontâneo, quando os entrevistadores não apresentam os nomes dos candidatos, Lula aparece com 46,4% da preferência dos brasileiros, contra 40,6% de Bolsonaro. Brancos e nulos são 6,3%; enquanto 6,7% não souberam ou não responderam.

AVALIAÇÃO DO GOVERNO
Os pesquisadores também perguntaram como os eleitores avaliam o governo Bolsonaro. Consideram a gestão federal ruim ou péssima, 39,6% dos entrevistados; ótimo ou bom somaram 34,9% das avaliações; enquanto 24,5% definiu a administração bolsonarista como regular. Não soube ou não respondeu, 1% dos entrevistados.

Na avaliação pessoal de Bolsonaro, 54,7% dos entrevistados disseram desaprovar o presidente da República. Outros 41% opinaram pela aprovação do governante. Não souberam ou não responderam, 4,3% dos entrevistados.

O instituto MDA, contratado pela Confederação Nacional de Transporte (CNT), entrevistou 2.002 eleitores entre os dias 14 e 16 de outubro. A margem de erro é de 2,2% para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o nº BR-05514/2022. Com informações do site Bahia Notícias

Instituto Veritá diz que Jair Bolsonaro tem 51,2% dos votos válidos contra 48,8% de Lula

/ Política

Jair Bolsonaro lidera em pesquisa do Varitá. Foto: Reprodução

O presidente e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL), lidera em intenções de voto para o segundo turno, de acordo com a pesquisa do Instituto Veritá divulgada no domingo (16). Segundo o levantamento, Bolsonaro tem 51,2% dos votos válidos contra 48,8% de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Já na pesquisa estimulada, Bolsonaro também está à frente. O atual presidente aparece com 48,7% dos votos, enquanto Lula tem 46,4%. Nesse cenário, 2,6% dos entrevistados disseram que vão votar em branco ou anular o voto. Já 2,3% não responderam.

A pesquisa ouviu 5.528 eleitores em 219 municípios brasileiros das 27 unidades da Federação, entre 11 e 15 de outubro. O nível de confiança é de 95% e a margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o n.º BR-04850/2022. O levantamento foi feito por iniciativa do próprio instituto de pesquisas. Com informações do Bahia Notícias

eleições 2022: Lula chama Bolsonaro de ”pequeno ditadorzinho” durante debate na Band

/ Política

Lula e Bolsonaro durante debate na Band. Foto: Estadão

Nas considerações finais do primeiro debate presidencial deste segundo turno, neste domingo (16), Lula chamou Jair Bolsonaro de ”ditadorzinho”, pelo discurso adotado por ele e por seus aliados de, caso reeleito, interferir na composição do Supremo Tribunal Federal (STF).

”Quem defende a democracia e a liberdade sou eu, muito mais que ele que é um pequeno ditadorzinho, que quer ocupar a Suprema Corte e que quer colocar os dele na Suprema Corte”, afirmou o ex-presidente.

O petista ainda disse que cita constantemente a promessa de que “brasileiro terá picanha” na mesa como estratégia de campanha. ”Ele [Bolsonaro] fica doido, porque ele pensa que só ele pode. Nós podemos e queremos comer o churrasquinho”, ele concluiu.

Bolsonaro volta a questionar urnas e diz que equipamentos são ultrapassados e antigos

/ Política

Jair contesta confiabilidade do sistema de urna. Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a questionar nesta segunda-feira (17) a confiabilidade do sistema de urnas eletrônicas, argumentando que os equipamentos são ultrapassados e antigos, ”geração do final dos anos 1990”.

Bolsonaro também repetiu que deixou a análise da lisura do primeiro turno das eleições presidenciais a cargo das Forças Armadas, que integram a comissão de transparência do Tribunal Superior Eleitoral. E acrescentou que ”todos são unânimes” ao afirmar que não existe sistema eletrônico impenetrável.

”Olha, diz a Polícia Federal que as urnas são inauditáveis. Não existe sistema eletrônico que seja perfeitamente blindado. Se nunca teve, vai chegar a hora. O que a gente sempre busca é dar mais uma camada de transparência. É isso que nós lutamos no passado”, afirmou o presidente.

”No momento, como as Forças Armadas foram convidadas a integrar uma comissão de transparência eleitoral, esse trabalho cabe às Forças Armadas. Eu não dou palpite. As Forças Armadas têm uma equipe enorme lá no comando de defesa cibernética, que trabalham nessa questão. E todos são unânimes em dizer que não existe sistema impenetrável, sistema inviolável”, completou.

A urna eletrônica foi lançada em 1996, mas, ao contrário do que afirmou o presidente, a tecnologia foi atualizada desde então. Nas eleições deste ano, há mais de 577 mil urnas em uso, das quais 39% são do modelo 2020. Além dessa versão, Justiça Eleitoral também usa os modelos de 2015, 2013, 2011, 2010 e 2009, o mais antigo deles, que corresponde a 13% do total de equipamentos em uso.

Todas as versões utilizam os mesmos programas, desenvolvidos pela Secretaria de Tecnologia da Informação do TSE e aprimorados. As declarações foram dadas por Jair Bolsonaro durante entrevista para a Rádio Tupi, do Rio de Janeiro. O presidente não foi indagado duramente sobre temas polêmicos e teve liberdade para dar as suas respostas. Em determinado momento, foi questionado sobre a atuação do ministro do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Alexandre de Moraes. Ao contrário de outros momentos, quando chamou o ministro de ”patife” e ”moleque”, Bolsonaro evitou ataques mais ferozes.

No domingo (16), Moraes determinou a remoção, por parte da campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), de vídeos em que a fala do presidente de que ”pintou um clima” entre ele e adolescentes venezuelanas é associada à pedofilia.

”O que eu vejo no TSE: as medidas que o PT entra contra mim quase todas são aceitas. A recíproca não é verdadeira. O que eu critico na postura do Alexandre de Moraes? Ele reage e não aceita sugestões, não feitas por mim mas pela comissão de transparência eleitoral. Então esse retardo a gente fica sempre um pouco preocupado. Mas repito: essa questão está certa, da minha parte, às Forças Armadas, que foram convidadas a participar daquela tal comissão de transparência eleitoral”, afirmou o presidente na entrevista.

Na sequência, no entanto, Bolsonaro voltou por livre e espontânea vontade ao assunto das urnas eletrônicas. Aos entrevistadores do Rio de Janeiro, relembrou o caso Proconsult, uma tentativa de fraude para impedir a vitória nas eleições do governador Leonel Brizola, para acrescentar que as urnas eletrônicas estão ultrapassadas.

”Vocês lembram no passado o caso Proconsult, do Brizola, que tinha uma fraude em andamento e ninguém achava que aquilo poderia acontecer. E aconteceu. Agora estou ouvindo, tenho conversado com pessoas que entendem de informática. Ninguém fala ‘olha esse sistema aqui nunca será invadido”, afirmou.

”Você vê os bancos gastam uma fortuna por ano na defesa dos seus dados, em um trabalho para evitar que alguém entre na conta dos seus clientes e façam movimentações. É um gasto constante. O TSE está com uma urna bastante ultrapassada, antiga, geração do final dos anos 1990”, completou o presidente.

Bolsonaro segue atrás de Luiz Inácio Lula da Silva no segundo turno, segundo as pesquisas de intenção de voto. Levantamento do Datafolha, divulgado na sexta-feira (14), mostrou que o petista segue líder com 49% das intenções de voto totais, contra 44% do chefe do Executivo. No primeiro turno, em 2 de outubro, o petista teve 48,4% dos votos válidos e Bolsonaro, 43,2%.

*Renato Machado e Géssica Brandino/Folhapress

AtlasIntel/A Tarde: Jerônimo Rodrigues mantém liderança com 10 pontos de vantagem para Neto

/ Política

Pesquisa mostra Jerônimo na liderança na Bahia. Foto: BMFrahm

O candidato ao Governo da Bahia, Jerônimo Rodrigues (PT), segue na liderança das intenções de voto para o segundo turno, de acordo com a pesquisa AtlasIntel, contratada pelo Grupo A Tarde e divulgada neste sábado (15).

No cenário de votos válidos, quando são excluídos os votos nulos e de indecisos, o levantamento mostra o petista com 55% contra 45% de ACM Neto (União). No primeiro turno, Jerônimo obteve 49,45% dos sufrágios, contra 40,80% do ex-prefeito de Salvador.

Quando contabilizados os votos totais, o ex-secretário de educação figura com 54%, e Neto aparece com 44,2%. Votos brancos e nulos são 0,9% e “não souberam” totalizam 0,8%.

A pesquisa também apontou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deve repetir a vitória no estado com ampla maioria frente a Jair Bolsonaro (PL). O levantamento mostra que o petista tem 70,8% dos votos válidos, contra 29,2% do atual presidente. No primeiro turno, Lula teve teve 69,73% dos votos válidos, contra 24,31%, na Bahia.

A pesquisa ouviu 1.620 pessoas na Bahia, entre 9 e 13 de outubro, com coleta via recrutamento digital aleatório (Atlas RDR) e está registrada junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número 05788/2022 . A margem de erro é de 2,5 pontos percentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%. Com informações do site Bahia Notícias

Fora da chapa, Ronaldo garante manutenção na coordenação da campanha de Neto e foca em Feira

/ Política

Zé Ronaldo era cogitado para vice de ACM. Foto: Reprodução

O ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (União), garantiu a permanência na coordenação da campanha ao governo de ACM Neto (União). Ao Bahia Notícias, Ronaldo apontou que está de ”corpo e alma” na campanha no segundo turno, porém ”trabalhando muito em Feira de Santana”.

”Disse que estava de corpo e alma, mas estou trabalhando muito em Feira de Santana. E que também estamos trabalhando de forma regional. Estou 100%, de corpo e alma. É uma campanha que tem muitos colaboradores e ajudam. Não citei nomes para não omitir o nome de alguém”, sinalizou.

Após o primeiro turno, Zé minimizou o balanço da eleição para governador em Feira de Santana, sobretudo à participação do MDB, partido do prefeito Colbert Martins Filho, opositor do PT (ver aqui), mas que neste ano está na coligação de Jerônimo Rodrigues (PT) (veja mais). As informações são do site Bahia Notícias

Mais uma liderança do PP deixa ACM Neto para apoiar Jerônimo; Carlinhos foi candidato a deputado

/ Política

Rogério, Jerônimo e Carlinhos. Foto: Assessoria/Jerônimo Rodrigues

Candidato a deputado estadual nas eleições deste ano, Carlinhos do LM (PP), liderança do município de Santo Estêvão, anunciou apoio ao candidato do PT ao governo da Bahia, Jerônimo Rodrigues (PT), no segundo turno, após marchar com ACM Neto (UB) no primeiro turno.

”Ficamos muito felizes com mais esse apoio a nossa campanha. Seja bem vindo ao time, Carlinhos, e vamos caminhar junto em busca do melhor para Santo Estevão e para toda Bahia”, declarou Jerônimo.

”Eu quero agradecer também a cada um dos 17.609 votos que tivemos em Santo Estevão. Além de agradecer, eu também vou pedir mais uma vez o seu voto para sacramentar esta vitória no segundo turno”, complementou o postulante petista ao Palácio de Ondina.

”O povo de Alagoinhas irá colocar Jerônimo com ampla vantagem’’, diz prefeito ao abandonar ACM

/ Política

Prefeito Joaquim declara apoio a Jerônimo. Foto: Divulgação

O candidato a governador Jerônimo Rodrigues (PT) prometeu que sua gestão será marcada pelo diálogo e por uma forte parceria com os municípios para ampliar o desenvolvimento econômico baiano e a criação de empregos. O petista foi acompanhado por 14 prefeitos da região durante comício em Alagoinhas nesta quinta-feira (13) e ressaltou que seu governo será marcado pela dinamização da economia aliado a justiça e inclusão social.

”Eu quero agradecer a cada um dos prefeitos aqui presente, dos deputados, ex-prefeitos e das lideranças esta é a demonstração de como será marcado o nosso governo. Uma gestão que será marcada pela parceria, o diálogo e a atuação conjunta e coordenada para o bem de cada um dos 417 municípios e cada um dos baianos. Nós não vamos descansar enquanto não garantirmos emprego, renda e comida na mesa para todos e vamos batalhar por isso ao lado do presidente Lula. O meu governo será o governo do avanço econômico aliado a justiça social, a nossa política de cuidar de gente. Eu venho aqui agradecer e pedir: primeiro, quero agradecer a cada um dos 33.205 votos que tivemos aqui em Alagoinhas, mas eu já venho pedir também por mais um voto, conversem com os indecisos, mostrem quem o candidato de Lula. Eu vou percorrer essa Bahia inteira agora e trabalhar muito para garantir essa vitória no segundo turno, nós não vamos descansar até ouvirmos no dia 30 que o 13 venceu na Bahia e no Brasil”, afirmou Jerônimo.

O petista afirmou que seu governo será marcado por investimentos na educação alinhados a geração de emprego e criação de oportunidades para os jovens. O candidato do Time de Lula na Bahia ressaltou seus planos para a área: a ampliação da oferta do ensino em tempo integral; distribuição de tablets, com internet, para os estudantes; expansão do ensino superior estadual; e a ampliação das políticas de assistência estudantil, como o programa Mais Futuro, Partiu Estágio, o Bolsa presença e o nosso sistema de monitorias.

”O avanço da Educação na Bahia passa pela necessidade de uma atuação conjunta e coordenada entre o Estado, a União e os município. Nós precisamos atuar com firmeza desde a base, com oferta de creches, até o ensino universitário”, garantiu o petista. ”Sob a minha gestão, a Bahia irá avançar em todas as áreas: educação, saúde, geração de emprego e renda e inclusão social”, complementou.

O petista destacou que irá atuar em parceria com a União para realização de obras de grande porte e para atrair investimentos para o estado, assim, dinamizando a economia baiana e garantindo a criação de empregos e geração de renda. O candidato ressaltou ainda que sua gestão irá fornecer todas as condições para o empresariado baiano possa se desenvolver e gerar emprego.

”Ao lado de Lula, nós iremos combater a fome, o desemprego e a inflação, problemas que voltaram a assombrar o Brasil. A minha gestão irá garantir as melhores condições possíveis para o empresariado baiano, para o comerciante, nós não iremos sufocar o comerciante como o ex-prefeito fez em Salvador, destruindo todo o comércio. O nosso primeiro pilar é o investimento em infraestrutura, eu irei manter o ritmo implementado por Rui. O segundo pilar é a parceria com o presidente Lula. A ponte Salvador-Itaparica, a retomada do Minha Casa, Minha Vida, da indústria naval, das ferrovias Oeste-Leste (FIOL) e Centro-Atlântica (FCA), além do Porto Sul. Por fim, vou lançar um plano de reindustrialização da Bahia para atrair novas indústrias a partir de bases tecnológicas e ambientais. Em diálogo permanente com os empresários, vamos estimular à construção civil, a economia criativa, economia verde, a energia eólica e solar, além do hidrogênio verde”, garantiu o postulante ao Palácio de Ondina.

Apoio do prefeito

O prefeito Joaquim Neto (PSD), de Alagoinhas, ressaltou a trajetória de vida de Jerônimo e afirmou que ele é o candidato a governador que é a cara da Bahia e do povo baiano. O pessedista destacou a importância da continuidade da política de cuidar de gente e de investimentos implementada por Jaques Wagner (PT) e Rui Costa (PT).

”Eu tenho certeza de que o povo de Alagoinhas irá colocar Jerônimo com uma ampla vantagem neste segundo turno, ele é o candidato que mais se identifica com a Bahia, conhece o estado e o nosso povo. Dia 30 deste mês a população dará a maior vitória para Jerônimo 13 e Lula 13 […] Ele é o cara para continuar cuidando da Bahia, mantendo o ritmo de investimentos e olhando pela população. Já sinalizou a construção de um novo Hospital Regional aqui na região, Jerônimo está ciente e preparado para atender o povo e governar a Bahia da melhor forma”, afirmou o prefeito.

Ituberá: Após apoiar ACM Neto no 1º turno, prefeito Reges Aragão declara apoio a Jerônimo

/ Política

Geres apoia o petista. Foto: Assessoria/ Jerônimo Rodrigues

O prefeito Reges Aragão (PP), de Ituberá, anunciou nesta quinta-feira (13), o apoio ao candidato a governador Jerônimo Rodrigues (PT). No primeiro turno, o parlamentar havia apoiado o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (União Brasil).

”É hora de avançar, Ituberá, hora de seguir em frente. Estamos aqui juntos pensando numa cidade mais forte, num Baixo Sul unificado. Para fazer muito ao lado desse time, é Jerônimo governador para fazer muito mais e muito melhor”, afirmou o prefeito.

”Nós ficamos muito felizes pelo apoio desse grande prefeito de Ituberá a nossa candidatura. Eu gostaria de agradecer a população por cada um dos 4.111 votos que conquistamos no município, os votos no presidente Lula, no nosso senador Otto Alencar e em todo nosso time. Nós vamos buscar conquistar mais votos ainda para vencermos no Brasil e na Bahia no dia 30”, declarou Jerônimo.

Desde o começo do segundo turno da disputa estadual, a campanha do postulante petista ao Palácio de Ondina vem recebendo diversos apoios de prefeitos, ex-prefeitos, deputados, vereadores e lideranças políticas. A candidatura de Jerônimo foi apoiada por cinco novas legendas para a segunda metade do pleito estadual: PSOL, Patriota, PSC, PV e Rede Sustentabilidade. Com informações do Bahia Notícias

STJ mantém afastamento de governador de Alagoas, apoiado por Lula, e vencedor do 1º turno

/ Política

Paulo é candidato à reeleição, apoiado por Rennan. Foto: Reprodução

A Corte Especial do STJ (Superior Tribunal de Justiça) decidiu nesta quinta-feira (13), por 10 votos a 2, manter o afastamento do governador de Alagoas, Paulo Dantas (MDB), determinado pela ministra Laurita Vaz, relatora do caso.

Votaram para manter o afastamento a própria Laurita e os ministros Francisco Falcão, Nancy Andrighi, Herman Benjamin, Og Fernandes, Raul Araújo, Benedito Gonçalves, Paulo de Tarso Sanseverino, Isabel Gallotti e Antônio Carlos Ferreira.

Por outro lado, votaram por manter Dantas no cargo os ministros João Otávio de Noronha e Jorge Mussi. A maioria deles, porém, decidiu fixar o afastamento do governador ao menos até o final de dezembro, e não por seis meses, como previsto inicialmente.

Paulo Dantas é candidato à reeleição e é apoiado pela família do senador Renan Calheiros (MDB-AL) e também pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O advogado de defesa, Cristiano Zanin Martins, estuda se irá recorrer ao STF (Supremo Tribunal Federal). Zanin também advoga para o ex-presidente Lula.

No julgamento, a ministra Laurita Vaz fez forte defesa da sua decisão de afastamento do governador e rebateu críticas feitas contra ela —sem nomear, enviou os recados a Renan Calheiros. Ela foi elogiada pelos demais ministros e, ao fim do julgamento, agradeceu aos colegas pelas homenagens e chorou.

Renan chamou a ministra de bolsonarista e a Polícia Federal de ”a Gestapo” de Arthur Lira (PP-AL), seu adversário político. O afastamento de um governador do cargo, afirmou a relatora Laurita, ”caracteriza uma ação drástica de grande repercussão, porém prevista no ordenamento jurídico”. “A dose do remédio deve ser proporcional ao mal que se pretende combater”, disse.

”Nunca, em absolutamente nenhuma manifestação ou decisão que sobrescrevi, foi motivada por decisão política”, afirmou. Segundo ela, os críticos tentaram transformar uma decisão judicial em ”palco para embates políticos e assim desviar a atenção do cerne da questão jurídicas”. ”Plantam veneno para colher os frutos estragados pela baixeza dos seus argumentos falaciosos e mal-intencionados”, afirmou.

A ministra diz que toda a operação ocorreu normalmente, mas ”algumas personalidades políticas e pseudointelectuais declararam publicamente ‘estranheza’ por terem sido as medidas” feitas antes do segundo turno eleitoral.

”[Houve] clara intenção de inquinar a decisão com a mácula do descrédito, apontando suposta parcialidade a essa relatora, o que repudio com veemência.”

”Se eu tivesse, como se diz por aí, ‘sentado em cima dos autos’ em razões das eleições, aí sim, estaria agindo com viés político, porque estaria esperando fato estranho aos autos de um inquérito em regular andamento para adotar medidas cautelares necessárias e urgentes para a conclusão das investigações e, mais ainda, para estancar a sangria desatada do dinheiro dos cofres públicos do estado de Alagoas.”

O ministro João Otávio de Noronha abriu divergência. Ele votou por manter outras medidas tomadas por Laurita, como busca e apreensão, mas foi contrário ao afastamento do governador. ”Não apontam para fatos contemporâneos diretamente vinculados ao governador Paulo Dantas, mas sim ao prefeito de Major Isidoro (AL), Theobaldo Cintra”, disse ele. A maioria dos ministros discordaram e entenderam que há, sim, suspeitas em andamento ligadas diretamente a Dantas.

Formada pelos 15 ministros mais antigos do STJ, a Corte Especial é responsável, entre outras atribuições, por julgar ações penais contra governadores e desembargadores.

Três ministros não votaram nesta quinta: a presidente, Maria Thereza de Assis Moura (que vota apenas em caso de empate); Mauro Campbell, ausente; e Humberto Martins, que se declarou suspeito no caso. Paulo Dantas foi afastado do cargo a pedido da Polícia Federal na última terça-feira (11) no âmbito da Operação Edema. Segundo os investigadores, os fatos apurados são da época que Dantas era deputado estadual e, também, do período em que já ocupava o cargo de governador.

Entre as suspeitas está a prática de uso de funcionários fantasmas em seu gabinete. Em nota após a operação, o governador afastado chamou a ação de “grotesca” e a classificou como uma ”encenação”. Disse ainda que uma “ala da Polícia Federal” tenta ”dar um golpe” em sua candidatura à reeleição.

Dantas foi apontado pela Polícia Federal como líder de uma suposta organização criminosa que se valia de funcionários fantasmas para desviar dinheiro público da Assembleia Legislativa e de prefeituras alagoanas. O emedebista também foi alvo de busca e apreensão na segunda fase da operação Edema, que mira o possível cometimento dos crimes de peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro a partir do período em que ele foi deputado estadual.

Segundo a PF, Dantas é o ”principal beneficiário e autor intelectual” do esquema e que ”parcela considerável dos desvios foi utilizada para pagamentos de despesas pessoais, honorários advocatícios, transferências a familiares e aquisição de bens em seu nome”.

Mesmo após assumir o executivo estadual, em maio deste ano, o governador, dizem os investigadores, ”manteve o controle sobre os desvios de verbas investigados, com origem no orçamento da Assembleia Legislativa de Alagoas, beneficiando-se de pagamentos em proveito pessoal da mesma forma que ocorreu desde 2019”.

Na decisão que autorizou a operação, a ministra Laurita Vaz disse que ”a perniciosa ação da organização criminosa [sob suspeita] gerou, e continua gerando, enormes prejuízos ao Estado de Alagoas e seus cidadãos”.

”E, diante do modus operandi revelado pelas diligências policiais, infere-se que há uma razoável probabilidade de esses valores atingirem patamares ainda mais elevados”.

Dantas foi eleito governador de Alagoas numa escolha indireta feita pela Assembleia Legislativa. O ex-governador Renan Filho (MDB) havia se afastado do cargo para poder disputar o Senado. A vice-governadoria não estava ocupada. Ele é candidato à reeleição e terminou o primeiro turno com 46,64% dos votos. Seu adversário, Rodrigo Cunha (União Brasil), recebeu 26,79%.

*José Marques/Folhapress

Jerônimo não irá a debate da TV Aratu e acusa emissora de ser parcial; vice de ACM é gestora da TV

/ Política

Candidato não vai ao debate da Aratu. Foto: Ascom/Jerônimo Rodrigues

A campanha do candidato ao governo do estado pelo Partido dos Trabalhadores, Jerônimo Rodrigues, afirmou nesta quinta-feira (13), através de um comunicado, que o político não participará do debate promovido pela TV Aratu na tarde de hoje.

Segundo a equipe do petista, a emissora afiliada do SBT denota uma ”aparente parcialidade”, uma vez que a gestora é a candidada a vice-governadora na chapa adversária, Ana Coelho (Republicanos).

Entre os pontos que justificam a recusa estão ainda o fato de que a TV Aratu, no primeiro turno, não realizou debate. Segundo a campanha, esse fato ”coadunava” com o interesse de ACM Neto (União) naquele momento.

Ainda de acordo com a nota, ”televisão é uma concessão pública que não pode estar a serviço de interesse privados, contra o interesse público e a democracia”, desta maneira, qualquer benefício que supostamente possa ser dado ao ex-prefeito de Salvador poderá ser considerado como um abuso e assim atestar a referida parcialidade. Com informações do site Bahia Notícias