PF antecipou a Flávio Bolsonaro que Queiroz seria alvo de operação, diz suplente à coluna

/ Política

Flávio soube com antecedência de operação. Foto: Ag. Senado

O empresário Paulo Marinho, um dos apoiadores mais próximos do presidente Jair Bolsonaro durante sua campanha presidencial, relatou, em entrevista à colunista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo, que o senador Flávio Bolsonaro soube com antecedência da Operação Furna de Onça, da Polícia Federal, que tinha como alvo Fabricio Queiroz, ex-funcionário de seu gabinete.

Marinho, que foi candidato a suplente na chapa de Flávio ao Senado, afirmou que, em 12 de dezembro de 2018, recebeu ligação do filho do presidente pedindo um encontro por sugestão do pai. De acordo com o empresário, se encontraram em 13 de dezembro, em sua casa, na qual o senador chegou após ter, segundo ele, pedido por um advogado criminalista.

De acordo com a coluna, na manhã do dia 13, ele afirmou que Flávio Bolsonaro e ele se encontraram já com os advogados Christiano Fragoso e Victor Alves. Segundo o empresário, o senador começou a relatar completamente transtornado o episódio Queiroz.

”Ele [Flávio Bolsonaro] estava absolutamente transtornado. E esse advogado, Victor, dizendo ao advogado Christiano que tinha conversado com o Queiroz na véspera e que o Queiroz tinha dado a ele acesso às contas bancárias para ele checar as acusações que pesavam contra o Queiroz”, afirmou Marinho.

”O Victor estava absolutamente impressionado com a loucura do Queiroz, que tinha feito uma movimentação bancária de valores absolutamente incompatíveis com tudo o que ele poderia imaginar”, concluiu Marinho ao falar sobre as movimentações reveladas pelo ex-funcionário de gabinete do filho do presidente.

Foi depois de ter relatado o caso Queiroz para o empresário que Flávio, que segundo Marinho disse que chegou a lacrimejar neste momento, contou do dia em que foi avisado antecipadamente sobre a operação que teria como alvo o seu ex-funcionário.

Secretária da Cultura, Regina Duarte diz que é vítima de venenosos da imprensa em rede social

/ Política

Regina Duarte ataca profissionais da imprensa. Marcos Corrêa

Em uma publicação nas redes sociais, feita na manhã deste sábado (16), a secretária especial da Cultura, Regina Duarte, atacou a imprensa e disse ser vítima de ”matérias tendenciosas, maldosas, fakes, venenosos”. Desde que foi nomeada para chefiar a secretaria da Cultura -atualmente vinculada ao Ministério do Turismo-, Regina tem sofrido com críticas da ala ideológica do governo Bolsonaro e da classe artística.

Seu secretário adjunto da pasta, Pedro Horta, foi exonerado do cargo nesta sexta (15), em decisão publicada no Diário Oficial e assinada pelo ministro Walter Braga Netto (Casa Civil).

O advogado chegou à secretaria adjunta no final de abril, após ter sido chefe de gabinete de Regina. Antes do governo, ele era o responsável pelo departamento comercial da Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo).

É a primeira vez que a atriz se manifesta desde a demissão, embora não tenha comentado o assunto diretamente. ”Em breve vocês poderão ver os resultados da Cultura que quero pro meu país, acontecendo sob minha gestão”, escreveu.

Na quinta (7), Regina encerrou uma entrevista a uma emissora de TV CNN ao ser confrontada com críticas feitas pela atriz Maitê Proença.

”O que você ganha com isso? Quem é você que está desenterrando uma fala da Maitê [Proença] de dois meses atrás? Eu não quero ouvir, ela tem o meu telefone. Eu tinha tanta coisa para falar, vocês estão desenterrando mortos”, disse Regina, colocando fim à entrevista concedida à CNN Brasil.

Ela ficou irritada quando a emissora mostrou um vídeo enviado nesta quinta por Maitê pedindo que a secretária desse soluções para a classe artística em meio à pandemia.

Ela também minimizou a ditadura militar, a tortura e as mortes pelo novo coronavírus no Brasil. Por outro lado, o desempenho de Regina foi bem avaliado por Bolsonaro e, segundo assessores do mandatário, deram uma sobrevida à atriz no cargo.

Filho do presidente, Carlos Bolsonaro ironiza vídeo de ACM Neto para criticar medidas restritivas

/ Política

Carlos Bolsoanro direciona críticas a ACM Neto. Foto: Reprodução

O vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, compartilhou, na tarde deste sábado (16), um vídeo do prefeito ACM Neto (DEM) para criticar as medidas restritivas adotadas para combater o coronavírus.

”Da série: medidas de governadores e prefeitos. Prudência, sofisticação, biografia e boneco Gepeto”, escreveu o legislador. No vídeo, a legenda: ”Não deixe esse vídeo morrer”.

Zé Cocá cobra do governo federal políticas públicas para salvar economia dos municípios

/ Política

Cocá diz que governo tem que rever o Enem. Foto: Emanuel Jr.

O deputado estadual Zé Cocá (PP) cobra do governo federal a adoção de políticas públicas e econômicas que garantam estabilidade ao comércio e a economia dos municípios para evitar a quebra das pequenas empresas e consequente desemprego em massa.

Também defende que o governo federal precisa rever o calendário do Enem marcado para novembro deste ano, afirmando que ”os alunos das escolas públicas, que estão sem aulas on-line, estão sendo prejudicados e sem motivação para participar do Enem, porta de entrada para as universidades”.

Cocá destacou ainda, durante Live, da qual participaram os deputados federais Leur Lomanto Jr (DEM) e Cacá Leão (PP), o apoio e parceria com estes parlamentares federais tem assegurado para o município de Jequié, com alocação de verbas para as mais diversas áreas, em especial a saúde.

Os participantes da Live estimularam o isolamento social, destacando o deputado Leur Lomanto que ”é muito importante reduzir a contaminação do coronavírus e evitar o colapso no sistema de saúde. É preciso muito equilíbrio nessa hora e ficar em casa. E usar máscara se precisar sair”.

Salvador: Chefe de gabinete testa positivo para Covid e ACM Neto passa a trabalhar de casa

/ Política

Kaio Moraes testou positivo para coronavírus. Foto: Reprodução

Através das redes sociais, o prefeito ACM Neto (DEM) revelou na noite desta quarta-feira (13) que o chefe de gabinete da Prefeitura, Kaio Moraes, testou positivo para Covid-19. O gestor do município suspendeu seu expediente no gabinete municipal até o final desta semana. A partir desta quinta-feira (14), ele estará trabalhando em home-office.

”Hoje, ao saber que o meu chefe de Gabinete, Kaio Moraes, pessoa que trabalha diretamente comigo, testou positivo para o coronavírus, suspendi a minha agenda na Prefeitura, nos eventos de rua e ficarei trabalhando de casa”, escreveu o prefeito, ao salientar que fez o teste hoje à noite.

”Estou sem nenhum sintoma, mas decidi ficar trabalhando em isolamento até que saia o resultado. Desta forma, cumpro o protocolo exigido nesses casos. Determinei que toda a equipe do Gabinete também seja testada”, finalizou Neto.

Na última terça-feira, o subchefe de gabinete, Matheus Simões, também testou positivo. O prefeito ACM Neto se submeteu a exame na noite desta quarta-feira e aguarda resultado. As informações são do Política Livre

Câmara de Vereadores aprova processo de impeachment do prefeito de Madre de Deus

/ Política

Jeferson Andrade sofreu impeachment. Foto: Reprodução

Foi aprovado pela Câmara de Vereadores de Madre de Deus o pedido de impeachment do prefeito Jeferson Andrade (PP). Afastado da gestão desde o fim de abril por acusações de irregularidades na obra do Parque Industrial, o alcaide sofreu uma derrota no Legislativo municipal por nove votos e teve os direitos políticos suspensos por oito anos.

A prefeitura estará agora sob a administração do seu companheiro de chapa, o vice-prefeito Jailton Polícia (PTB), que deve se manter no cargo até o final do mandato.

O afastamento de Jefferson Andrade foi solicitado pelo Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) por meio de uma Ação Civil Pública de Improbidade Administrativa e executado pela 6ª Vara da Fazenda Pública de Salvador, órgão vinculado ao Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). Ele ainda é investigado por formação de quadrilha pela 7ª Vara.

Além do prefeito, também estão sendo investigados o secretário de infraestrutura, João Gustavo de Cerqueira Lima Márcio Garrido Gonçalves Braga; o assessor técnico de coordenação de obras, José Carlos Barreto da Silva; e o presidente da comissão de licitação, Celestino Souza Filho.

De acordo com a decisão, assinada pelo juiz Rui Eduardo Almeida Britt, a prefeitura investiu R$2,7 milhões, mas reincidiu o contrato com a construtora logo em seguida, alegando agravamento econômico. As obras de pavimentação asfáltica e drenagem que deveriam ter ficado prontas no prazo de 10 meses, não foram concluídas. Segundo o juiz, o valor da obras também foi superfaturado. As informações são do Bahia Notícias

ACM Neto diz que decreto de Bolsonaro não vale nada; ”Salvador não irá acatar esse decreto”

/ Política

Neto não acata decreto de Jair Bolsonaro. Foto: Max Haack

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), afirmou na manhã desta terça-feira (12) que o decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ampliando os serviços considerados essenciais, ou seja, que não podem ser fechados durante a pandemia de novo coronavírus, ”não vale nada”. ”Salvador não irá acatar esse decreto. Nós não vamos acatar”, disse o democrata.

Neto destacou ainda que tem como objetivo chegar até o começo do mês de junho com 250 leitos de UTI para pacientes infectados com o coronavírus em Salvador. Ele ressaltou que a taxa de transmissão do vírus na capital baiana baixou para 7% em Salvador. Segundo o prefeito, a pior fase da pandemia na capital ainda ”está por vir”.

”Ontem nós chegamos a uma taxa de 7%. Essa taxa já foi de mais de 10% em Salvador. Se a gente conseguir continuar baixando a taxa, criando novos leitos, nós vamos evitar o colapso no sistema de Saúde. Nós conseguimos chegar a uma taxa de ocupação de 45% dos leitos clínicos e 73% dos leitos de UTI. Meu objetivo é que a gente possa chegar em junho com os 250 leitos de UTI projetados para a cidade”, salientou durante a entrega do hospital de campanha montado na área do Wet’n Wild, na Avenida Luiz Eduardo Magalhães (Paralela).

Prefeito de Itabuna autoriza férias de 30 dias a servidores do grupo de risco da Covid-19

/ Política

Fernando Gomes concede férias a servidores. Foto: Reprodução

O prefeito de Itabuna, Fernando Gomes, decidiu conceder férias a servidores municipais integrantes do considerado grupo de risco da Covid-19. A decisão consta no Diário Oficial desta terça-feira (12).

Segundo o decreto, as férias serão de 30 dias e os servidores beneficiados terão acesso ”ainda que o período aquisitivo não tenha transcorrido”. O pagamento do adicional de um terço de férias ocorrerá ”até a data a data em que é devida a gratificação natalina”, conforme o texto do decreto.

Itabuna é uma das cidades mais atingidas pela pandemia do coronavírus na Bahia. A partir desta terça-feira (12), o decreto do governador Rui Costa (PT) com toque de recolher na cidade começará a valer.

De acordo com a decisão, ”fica determinada a restrição de locomoção noturna, vedados a qualquer indivíduo a permanência e o trânsito em vias, equipamentos, locais e praças públicas, das 20h às 05h, até 21 de maio”. Com informações do site Bahia Notícias

Do DEM, prefeito de Camaçari elogia Rui por fábrica de respiradores: ”estamos à disposição”

/ Política

Elinaldo Araújo elogia Rui Costa. Foto: Camaçari Notícias

O prefeito de Camaçari, Elinaldo Araújo (DEM), encaminhou uma carta ao governador Rui Costa (PT) o parabenizando pela assinatura, nesta segunda-feira (11), do protocolo de intenções com a empresa Biogeoenergy, do Grupo Geoterra, que planeja fabricar de aparelhos respiradores para o combate à pandemia da Covid-19.

A unidade será instalada no município. ”Nos enche de satisfação ainda mais sabendo que a iniciativa terá apoio técnico do Senai Cimatec, instituição à qual oferecemos toda ajuda necessária quando dá sua implantação no polo industrial do município”, disse Elinaldo.

O democrata se colocou à disposição do petista para ajudar na execução do projeto.

”Do mesmo modo, gostaríamos de reiterar ao Excelentíssimo Governador que a Prefeitura de Camaçari não só recebe com entusiasmo a notícia do empreendimento e se coloca à inteira disposição do Governo do Estado e da empresa Biogeoenergy para facilitar, no que for necessário, a execução desse projeto na maior brevidade possível, sabendo da importância relevante dos equipamentos de saúde para salvar vidas no combate ao Covid-19”, afirmou. Com informações do BNews

Marcha de Bolsonaro ao STF lembrou ACM contra fechamento do Econômico, recorda deputado

/ Política

A marcha liderada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ministro Paulo Guedes (Economia), na companhia de empresários e representantes da indústria, até o Supremo Tribunal Federal, hoje à tarde, onde foram recebidos pelo presidente, o ministro Dias Tóffoli, foi comparada há pouco por um deputado baiano a um episódio marcante ocorrido em Brasília por ocasião do fechamento do Banco Econômico.

Era 1995 e o Banco Central decidira intervir no mais antigo banco do país, fundado em 1834, então comandando pelo banqueiro baiano Angelo Calmon de Sá. Irritado com a medida, o à época senador ACM se fez cercar por praticamente toda a bancada baiana no Congresso e marchou em direção ao Palácio do Planalto para tomar satisfações do presidente Fernando Henrique Cardoso, seu aliado, no governo de quem a intervenção fora decretada.

A demonstração de força do cacique baiano, registrada por todos os veículos de comunicação na época, teria tido, no entanto, pouco efeito prático. O banco seria liquidado judicialmente no ano seguinte e, tempos depois, ele acabaria se desentendendo com Calmon de Sá, de quem morreu inimigo.

Largados por Bolsonaro contra pandemia, prefeitos e governadores assumem monopólio de defesa da vida

/ Política

Rui Costa e ACM Neto unem forças na capital. Foto: Divulgação

A dicotomia criada pelo presidente Jair Bolsonaro entre a economia e a vida, provocada por sua recusa em aceitar o isolamento social como medida fundamental para evitar a disseminação do coronavírus, tem sido utilizada por governadores e prefeitos para mostrar seu compromisso com a população.

Largados sozinhos pelo governo federal na tarefa de enfrentar a pandemia, eles assumiram em Estados e municípios a responsabilidade das ações contra a doença, em muitos casos superando divergências políticas para adotar medidas contra a expansão da pandemia que ameaça de colapso todo o sistema de saúde do país.

Na Bahia, por exemplo, onde ontem pela primeira vez na história concederam uma coletiva virtual conjunta, exatamente para anunciar suas ações contra o coronavírus, o governador Rui Costa (PT) e o prefeito ACM Neto (DEM) fizeram questão de destacar que a prioridade deles é com a vida das pessoas.

Em diversas oportunidades na entrevista, os dois enfatizaram que seu interesse era preservar o bem maior da população. Ao recorrer ao Twitter para explicar que nos anúncios de ontem não decretara um lockdown, como a imprensa especulara, o prefeito voltou a relacionar as decisões tomadas seguido de uma frase:

”Nosso maior compromisso é preservar vidas”. Também nas redes sociais para destacar a distribuição de máscaras nas estações do metrô, onde a partir de hoje o uso do equipamento se tornou obrigatório, Rui fez questão de lembrar o que já havia dito ontem no encontro com o prefeito e a imprensa.

”Só vamos vencer esta guerra contra o #coronavirus juntos”, tuitou o governador, que, junto com o prefeito de Salvador, tem utilizado o mesmo argumento adotado por outros gestores municipais e estaduais no país para defender as medidas restritivas impostas à população para conter o avanço da doença.

Foi o caso, por exemplo, ontem, do prefeito Bruno Covas (PSDB) e do governador de São Paulo, João Dória Jr., que adotaram restrições ainda mais radicais para o Estado e a capital paulista como forma de conter a expansão do número de casos da doença que chegou a um patamar preocupante.

Embora venham todos igualmente acrescentando às ações pelo isolamento outras medidas de caráter social, como distribuição de máscaras e cestas básicas e até de recursos para trabalhadores informais e sem tetos, suprindo muitas vezes lacunas do governo federal, eles resolveram se apegar à idéia de que sua preocupação principal é com a vida.

Assim, fazem contraposição à figura do presidente Jair Bolsonaro, que acaba sempre em seus discursos e pronunciamentos ressalvando sua atenção para com o desastre econômico que as medidas restritivas de Estados e municípios estão causando no país.

Alguns chegam a argumentar que, por ter percebido que perdeu o discurso para os gestores estaduais e municipais de preocupação com a vida, os quais, em função das iniciativas que vêm tomando, não podem ser acusados de negligência, o presidente teria feito a marcha de ontem até o STF, na tentativa de jogar no colo do Supremo Tribunal Federal a responsabilidade pelo caos econômico, contra o qual seu esforço é acusado de meramente retórico, sem a contrapartida de ações que mostrem seu verdadeiro empenho em tirar o país da crise. Com informações do site Política Livre

 

Ida de Bolsonaro ao STF foi ”jogo de cena” e fim do isolamento seria um genocídio, diz Neto

/ Política

Neto condena visita de Jair ao STF. Foto: Max Haack/Secom PMS

O prefeito ACM Neto (DEM) condenou, na tarde desta quinta-feira (7), a ida do presidente Jair Bolsonaro ao Supremo Tribunal Federal (STF) para pressionar os ministros pelo fim do isolamento contra o coronavírus.

”Lamento profundamente a posição do presidente. Discordo do presidente. Não poupei críticas todas as vezes que ele quis contestar as medidas dos prefeitos e governadores”, declarou o atual gestor da capital baiana.

”Essa ida ao Supremo é mais um jogo de cena. o Supremo já decidiu que os estados e municípios têm autonomia para determinar as restrições”, acrescentou.

O democrata disse, ainda, que se não fossem as restrições, ”o país lideraria o ranking de mortes do mundo”. ”Seria um genocídio”, completou.

”Será um lockdown setorizado. Se não resolver, fecha tudo”, diz o prefeito de Salvador, ACM Neto

/ Política

ACM deve adotar o lockdown. Foto: Valter Pontes/Secom

O prefeito de Salvador,  ACM Neto (Democratas) deve decretar nos próximos dias uma espécie de lockdown setorizado, ou seja, o fechamento de locais específicos, como ruas com grande circulação de pessoas, em bairros onde há maior incidência de infectados com o novo coronavírus. A medida nada mais é do que o isolamento obrigatório dos moradores por conta da pandemia. O anúncio foi feito pelo gestor municipal nesta quarta-feira (6), durante a inauguração de um posto de distribuição de alimentos, em Itapuã.

”Amanhã vamos apresentar a Salvador um plano, que vem sendo traçado desde o começo da semana, que é promover a interdição completa de alguns pontos de Salvador, onde está havendo um número maior de novos casos de coronavírus, ou seja, locais onde a taxa de transmissão do coronavírus está mais elevada”, disse o prefeito.

Bairros de maior incidência

De acordo com boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Salvador tem hoje 2599 casos confirmados, com 1461 casos sob investigação para determinar a origem. O bairro de Brotas segue como uma das regiões com maior incidência do coronavírus em Salvador alcançando 52 casos confirmados da doença nesta quarta-feira. O bairro da Pituba continua no topo da lista com 67 pessoas contaminadas.

Na sequência dos números mais elevados temos os bairros de Patamares (37), Bonfim (32), Federação (31), Uruguai (26), Engenho Velho de Brotas (25), Liberdade (25) e Barra (23). As medidas de fechamento devem começar no próximo sábado (9), inicialmente nesses bairros da capital baiana nos quais o coronavírus mais apresentou expansão.

”Nós queremos começar essa semana e a medida terá validade a partir deste sábado. Vamos fazer uma espécie de lockdown setorizado, que é o fechamento de determinados lugares, onde é maior a taxa de coronavírus, inclusive de comércio e ruas. Se essa medida não funcionar, vou defender o fechamento de tudo”, afirmou.

Buscando evitar o colapso

De acordo com Neto, o lockdown na cidade toda depende do apoio do Governo do Estado. E a hipótese já está sendo discutida. Portanto, o bloqueio por bairros servirá como termômetro para as próximos ações de combate ao Covid-19 na capital baiana. O objetivo é reverter a curva de avanço da contaminação e retardar ao máximo o colapso dos leitos, prevista para acontecer em 20 de maio. As informações são do site bahia.ba

Com 80 anos, prefeito não disputará reeleição em Itabuna por conta do coronavírus: ”Tô Fora”

/ Política

Fernando diz que não vai para à reeleição. Foto: Divulgação

Com 80 anos e no quinto mandato à frente da prefeitura de Itabuna, Fernando Gomes (PTC) não irá disputar às eleições deste ano. Em entrevista ao jornal A Tarde, Gomes encerrou as especulações sobre uma nova candidatura por dois fatores: a idade avançada e a pandemia do novo coronavírus, que tem um dos focos a região de Itabuna. ”Tô fora”, declarou.

”Não vou para a reeleição com um negócio desse do coronavírus. Isso é uma loucura. É uma desgraça o que estão fazendo no mundo com essa doença”, completou o prefeito.

Itabuna tinha até a noite deste domingo, 225 casos de Covid-19 confirmados. Segundo Gomes, as medidas para controlar a contaminação estão sendo tomadas, mas a gestão encontra dificuldades para equipar o sistema de saúde e prepará-lo para o pior: ”Você quer comprar respirador e não acha. Eu preciso comprar 30 respiradores aqui. Você está com dinheiro na mão, tem como pagar, mas não consegue”.