Em Lisboa, deputado Antonio Brito solicita envio dos restos mortais de Thomé de Souza para Salvador

/ Política

Antonio Brito em Lisboa, com Carlos Páscoa. Foto: Divulgação

A possibilidade de trazer para Salvador os restos mortais de Thomé de Souza foi pauta da reunião entre o deputado federal Antonio Brito (PSD), presidente do Grupo Parlamentar Brasil-Portugal, com Carlos Páscoa, que é presidente do Grupo Parlamentar de Amizade Portugal Brasil. O encontro aconteceu na manhã desta segunda-feira (1º), na Assembleia da República, em Lisboa.

O desejo de ter os restos do fundador da capital baiana e primeiro governador-geral do Brasil em Salvador parte do vereador Henrique Carballal (PV) e do advogado Ademir Ismerim. Sendo assim, ficou definido que a Câmara Municipal deve encaminhar uma correspondência oficial para que o parlamento lusitano analise o pedido. Atualmente, os restos mortais de Thomé de Souza estão depositados no antigo mosteiro da cidade de Vila Franca de Xira, em Portugal.

”Estou à disposição da CMS para fazer esta interlocução, visando o êxito desta importante demanda para a história de Salvador”, declarou Brito. Além disso, o deputado abordou o encontro Mundial das Santas com Páscoa. O evento será realizado em maio de 2019, na região de Macau, na China.

Depois de nota de repúdio contra governo Rui Costa, deputada promete discurso por discriminação

/ Política

Deputada estadual Mirela Macedo (PSD). Foto: Reprodução

Indignada por não ter sido convidada para um evento com Rui Costa (PT) em Lauro de Freitas, sua base eleitoral, pelo cerimonial do governador, a deputada estadual Mirela Macedo (PSD), que chegou a emitir uma nota de repúdio contra o fato na qual afirmou se sentir desprestigiada pelo governo, promete fazer um discurso na Assembleia Legislativa para protestar contra a discriminação, conforme informações do site Política Livre. Ontem, ela circulou no Legislativo com a fisionomia visivelmente contrariada. ”Fazer parte da base de um governo que nos trata assim é no mínimo desestimulante. Não dá para receber ligação da Serin (secretaria estadual de Relações Institucionais) apenas quando é conveniente para o governo. Respeito e consideração mútuas são fundamentais”, escreveu Mirela no último sábado, mesmo dia do evento.

Evangélicos lamentam recuo de Jair Bolsonaro ao anunciar escritório em Jerusalém

/ Política

Como esperar um filé mignon e receber uma carne de segunda. A metáfora foi usada por um fiel evangélico irritado com o anúncio de Jair Bolsonaro, neste domingo (31), de que o Brasil abrirá um escritório comercial, e não uma embaixada, em Jerusalém, terra tida como sagrada por cristãos, evangélicos e muçulmanos. Como ele, outros evangélicos apelaram às redes sociais para expressar insatisfação com o que consideram uma “esmola” diante da promessa do presidente de que transferiria a embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém. O deputado e pastor Marco Feliciano (Pode-SP) fez uma provocação no mesmo dia: “Respeito a abertura do escritório, porém o segmento evangélico, um terço do eleitorado brasileiro, que deu uma vantagem de 11 milhões de votos ao presidente Jair Bolsonaro, garantindo sua eleição, confia que ele cumprirá sua palavra e em breve mudará a embaixada brasileira para Jerusalém”. À reportagem Feliciano afirmou que o Brasil, “ao se negar a reconhecer a capital de uma nação com a qual mantém relações diplomáticas, está a intervir indevidamente nos assuntos de um país estrangeiro”. Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ), parlamentar ligado ao pastor Silas Malafaia, foi outro a se manifestar. “Lamento profundamente a decisão do presidente de abrir só um escritório de negócios do Brasil em Jerusalém”, disse. “O compromisso com o povo evangélico e judeu é outro. Confio que o presidente tem uma só palavra! Aguardamos a transferência…” Assim como lideranças e deputados evangélicos, fiéis adotaram um tom de cobrança na internet, em mensagens como “queremos mais, cumpra o que prometeu”, de Deinha de Jesus, e o desabafo de Kakito_RJ: “Sou seu eleitor, apoio seu governo, mas hoje estou frustrado, furioso, pois o sr. foi covarde, amarelou, cedeu à pressão árabe, cometeu um estelionato eleitoral. Nós o apoiamos com a promessa de o sr. mudar a embaixada para Jerusalém”. Outros evangélicos, contudo, pedem calma, dizem que “o tempo é de Deus” e já, já Bolsonaro cumpre a palavra. O próprio Malafaia buscou contemporizar, dizendo que o americano Donald Trump levou nove meses para fazer a mudança e que também assegurara a seu eleitorado que o embaixador de seu país iria para Jerusalém fazer isso acontecer.

Presidente está ”brincando” com a reforma da Previdência, diz Manuela d’Ávila em Salvador

/ Política

Manuela d’Ávila esteve na Assembleia Legislativa. Foto: BNews

Em visita à capital baiana nesta quinta-feira (28), a ex-deputada Manuela d’Ávila (PCdoB) criticou a falta de articulação por parte do presidente da República, Jair Bolsonaro, frente à reforma da Previdência. Na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), onde discursou durante uma sessão especial organizada pela Comissão dos Direitos da Mulher, a candidata a vice na chapa do petista Fernando Haddad no último pleito disse que Bolsonaro ”fica brincando” enquanto deveria enfrentar o tema com seriedade.

”Às vezes falam que ele está na 5ª série, eu acho ofensivo. Minha filha tem três anos e se comporta como uma criança de três anos. E demonstra mais maturidade, muitas vezes, do que o presidente da República. A gente tem que parar de ofender nossas crianças quando quer falar mal do presidente. Nossas crianças são crianças e estão se desenvolvendo. A menos que tenham problemas no seu desenvolvimento, elas não serão como ele”, afirmou.

A ex-parlamentar, em seu discurso, também disse que ”o amor à pátria” que o presidente diz ter é um ”amor vendido”. ”Não acredito que exista amor a um país sem amor ao povo que estrutura esse país. Nação sem povo não existe. O Brasil não é desigual para todos, se organiza essa desigualdade regionalmente. Economicamente ela se manifesta, mas é regionalmente que se organiza. Vocês do Nordeste sabem disso”, concluiu. Manuela d’Ávila tem outro compromisso agendado para esta quinta em Salvador. Ela lançará seu livro ”Revolução Laura” na Casa Ninja Bahia, no Porto da Barra, a partir das 19 horas.

Presidente Bolsonaro nega demissão de Vélez e acusa jornalista de divulgar fake news

/ Política

Jair Bolsonaro alfineta a imprensa. Foto: Marcos Corrêa

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) negou na noite desta quarta (27) que o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, tenha sido demitido do cargo, rebatendo informação divulgada pela jornalista Eliane Catanhêde, na GloboNews.

A saída do ministro, segundo Cantanhêde, se daria após uma série de crises, demissões e recuos que têm paralisado a pasta nos três primeiros meses de governo. A suposta queda de Vélez também foi negada pela Casa Civil.

No Twitter, Bolsonaro acusou a jornalista de propagar fake news. Vélez engrossou o coro. ”O jornalismo brasileiro se põe raivoso por estar, pela primeira vez, sem poder barganhar às custas de trocas de favores. Meu compromisso é com os brasileiros e seus representantes. Os veículos que busquem outras fontes de financiamento”, escreveu no Twitter.

Bolsonaro está brincando de presidir o Brasil, afirma presidente da Câmara dos Deputados

/ Política

Rodrigo Maia alfineta Jair Bolsonaro. Foto: Divulgação

Depois de Jair Bolsonaro (PSL) repetir, desta vez em entrevista a Datena, da Band, que Rodrigo Maia está ”abalado” por ”questões pessoais”, o presidente da Câmara dos Deputados pediu que o presidente governe o país com seriedade.

”Abalados estão os brasileiros que estão esperando desde 1º de janeiro que o governo comece a funcionar. São 12 milhões de desempregados, 15 milhões de brasileiros vivendo abaixo da linha da pobreza e o presidente brincando de presidir o Brasil”, disse para a Folha de São Paulo.

”Agora está na hora de a gente parar de brincadeira e está na hora de ele sentar na cadeira dele, de o Parlamento sentar aqui e a gente resolver em conjunto os problemas do Brasil”, acrescentou.

Deputado quer incluir chocolate no cardápio da merenda escolar e de órgãos públicos da Bahia

/ Política

Sandro Régis e o projeto do chocolate. Foto: Reprodução

O deputado estadual Sandro Régis (DEM) propôs na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) um projeto que pretende incluir chocolate como alimento de fundamental importância no cardápio da merenda de colégios estaduais. No texto, o parlamentar ainda define que o doce deverá ser feito com base mínima de 60% da amêndoa fermentada e torrada do cacau. Já nas repartições públicas, órgãos do estado, o chocolate deve chegar, preferencialmente, disponibilizado para servidores e empregados públicos em forma de bebida. O famoso chocolate quente.

A iniciativa, segundo o parlamentar, ”busca incentivar uma melhor alimentação fornecida pelos entes públicos às crianças”. ”Como é cediço o chocolate é fonte de diversos benefícios à saúde das pessoas, como a melhorar a circulação sanguínea e prevenir o câncer, devido a sua riqueza em antioxidantes”, escreveu o deputado na justificativa do projeto que será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Além da preocupação com os benefícios de saúde pública que o chocolate pode trazer ao funcionalismo público da Bahia, o deputado também defende em sua matéria o aquecimento do comércio da mercadoria no estado. ”O projeto visa além da saúde pública fomentar o cultivo, a comercialização e a indústria chocolateira do estado da Bahia, e que visa também manter o nosso estado como o maior produtor de Cacau do Brasil”, argumentou Régis.  Caso o projeto gera gastos ao estado, ele pode ser considerado inconstitucional e arquivado. Com informações do Bahia Notícias

Ex-prefeita, mulher do ex-ministro Mário Negromonte ganha cargo no governo Rui Costa

/ Política

Ex-prefeita ganha cargo. Foto: Jornal Região em Destaque

Ena Vilma Negromonte , ex-prefeita da cidade de Glória e casada com o conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios, Mário Negromonte, foi nomeada assessora especial, símbolo DAS-2C, do gabinete da Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento, comandada por Leonardo Góes, do PP. A nomeação foi publicada no Diário Oficial da Bahia desta terça-feira (26).

Vereadora de Salvador diz ter sido vítima de racismo ao ser chamada de ”escrota branca”na Câmara

/ Política

Marcelle afirma ter sido vítima de racismo. Foto: Reprodução

Em nota enviada à imprensa, a vereadora Marcelle Moraes (PV), de Salvador, afirma ter sido ”vítima de racismo e sofreu agressões verbais e psicológicas por parte de um grupo de religião de matriz africana” nesta segunda-feira (25), na Câmara Municipal de Salvador. Segundo a vereadora, manifestantes a chamam de ”escrota branca” e citam “fazer um ebó (sacrifício animal) comunitário” para a vereadora e seu irmão, o deputado estadual Marcell Moraes.

”Fiquei muito assustada quando recebi as imagens. Estou sofrendo agressão verbal e psicológica por defender os animais. Hoje eu fui vítima de racismo por parte de um grupo religioso que se diz contra a intolerância. Isso é muito grave. Fui chamada de racista e ‘escrota branca’, sendo que eu tenho um relacionamento de três anos com um homem negro. O meu noivo é negro. Isso não tem fundamento”, enfatizou Marcelle.

Durante a sessão, a defensora da causa animal ainda garante que foi xingada de burra e fascista enquanto discursava no plenário. ”Eles não compreendem, mas eu vou continuar lutando. Os animais têm voz nessa cidade. Eles não vão me intimidar. Eu fui xingada, desrespeitada e agredida, mas vou continuar defendendo os animais. Fui eleita para isso. Enquanto eles insistem em matar eu insisto em proteger”, falou a edil.

Apresentador Zé Eduardo pode encabeçar chapa para disputar a Prefeitura de Salvador em 2020

/ Política

Zé Eduardo é cotado para candidatura de prefeito. Foto: Reprodução

O presidente da Câmara de Vereadores de Salvador, Geraldo Jr. (SD), afirmou nesta segunda-feira (25) que, se o apresentador José Eduardo, o Bocão, decidir concorrer ao Palácio Thomé de Souza nas eleições de 2020, ele poderá abrir mão da cabeça de chapa. ”Recebi a notícia do site bahia.ba. Se esse irmão meu concorrer à Prefeitura de Salvador, realmente a situação vai ficar difícil, terei que declinar. Ontem recebi mais de 100 mensagens perguntando se eu serei vice ou cabeça de chapa”, disse durante o programa Seis em Ponto, da Rádio Metrópole. ”Se Zé Eduardo for candidato, aí complica. Por mim, ele sai candidato. Se ele sair, me resta caminhar com Zé Eduardo. Se o homem sair candidato, não tem jeito” completou o vereador. A possível desistência de Geraldo em ser cabeça de chapa deve-se à amizade que tem com o apresentador da Record. Zé Eduardo é um dos maiores incentivadores da carreira política do presidente da Câmara. O site bahia.ba informou ter apurado que, nos últimos meses, o apresentador tem conversado com amigos, familiares e colegas do jornalismo acerca da candidatura.

Maia cobra Bolsonaro: ”Precisa de mais tempo para cuidar da Previdência” e menos para o Twitter

/ Política

Maia manda recado para Bolsonaro. Foto: Agência Câmara

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) declarou, na noite de sexta-feira (22) que o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), precisa ”ter mais tempo para cuidar da previdência e menos tempo cuidando do Twitter, porque senão a reforma não vai avançar”. O líder do Legislativo respondeu às declarações de Bolsonaro sobre o mal-estar entre ele e a família do presidente, em entrevista ao Jornal Nacional.

Bolsonaro, que viaja ao Chile, havia defendido diálogo e declarado que precisa conversar com Maia. ”Só conversando. Você nunca teve uma namorada? E quando ela quis ir embora o que você fez para ela voltar, não conversou? Estou à disposição para conversar com o Rodrigo Maia, sem problema nenhum”, afirmou o presidente. Em resposta, o presidente da Câmara cobrou articulação do governo para aprovação da reforma no Congresso.

”Eu não preciso almoçar, não preciso do café e não preciso voltar a namorar. Eu preciso que o presidente assuma de forma definitiva o seu papel institucional, que é liderar a votação da reforma da Previdência, chamar partido por partido que quer aprovar a presidência e mostrar os motivos dessa necessidade” afirmou Maia à Globo.

Eduardo Bolsonaro diz que será necessário uso da força contra Nícolas Maduro na Venezuela

/ Política

Eduardo quer Maduro fora do governo. Foto: Divulgação

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) disse nesta sexta-feira (22) que em algum momento será necessário o uso da força para retirar Nicolás Maduro do governo da Venezuela. A declaração foi dada em entrevista ao jornal La Tercera, do Chile, onde ele acompanha o presidente Jair Bolsonaro em viagem oficial.

Ele destacou que ”ninguém quer uma guerra”, mas que Maduro não vai deixar o poder de forma pacífica. ”Eu penso que será necessário o uso da força. Tanto que Maduro sabe que Chávez começou, em 2012, com um programa de controle de armas, de desarmamento. Exatamente para ficar confortável e para fazer o que quisesse com o uso das armas contra os venezuelanos”, disse.

Posteriormente, em entrevista à Globo News, ele disse que o governo brasileiro não pensa na possibilidade de usar a força. ”O Brasil não pensa nisso. Eu falei a mensagem do Trump, todas as possibilidades estão sobre a mesa”, afirmou.

”Finalmente a Justiça foi feita”, desabafa o ex-ministro Calero após prisão de Michel Temer

/ Política

Marcelo Calero atualmente é deputado. Foto: Reprodução

Ex-ministro do governo Michel Temer, o atual deputado federal Marcelo Calero (PPS-RJ) afirmou estar com o ”coração confortado” com a prisão do emedebista. Para o parlamentar, finalmente ”a Justiça foi feita”. Calero afirmou ainda relembrar cada palavra que teve com o ex-presidente durante o momento polêmico em que denunciou o ex-ministro Geddel Vieira Lima por usar o cargo para tentar liberar a construção de um prédio em Salvador. Na conversa, Temer tentou convencê-lo a favorecer o emedebista baiano. Mais além, disse ter a certeza, depois de todos os fatos vivenciados, de que estava lidando com ”uma quadrilha”. Ao final, ele deu parabéns ao Brasil por estar construindo uma nova história e ultrapassando o que classificou como ”todo esse lixo”. Além de Temer, seu ex-ministro Moreira Franco (MDB) também foi preso.

Presidente Bolsonaro diz que Damares Alves tem ”importância não muito grande” no Governo

/ Política

Damares Alves é a ministra da Mulher no Governo. Fotos Luiz Alves

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) minimizou o papel que Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, tem no seu governo. O comentário afirmando que Damares é ”uma ministra com importância não muito grande” foi feito durante uma transmissão ao vivo no Facebook, nesta quinta (21) à noite. ”Quero deixar bem claro que qualquer decisão minha eu ouço qualquer ministro da área. Não tomo sozinho, até porque eu posso errar. Eu tenho que ter responsabilidade. Até com a Damares, que é uma ministra com importância não muito grande, mas tem importância”, falou. Em seguida, Bolsonaro fez elogios ao trabalho que a ministra está fazendo. ”A Damares é uma ministra que trata da questão da família, direitos humanos, eu conto com ela e está fazendo um trabalho excepcional no seu ministério”, concluiu.