Polícia Militar apreende armamento e drogas que seriam vendidas em festa de paredão em Salvador

/ Polícia

Apreensão ocorreu na região do Arenoso, em Salvador. Foto: PM

A Polícia Militar da Bahia (PMBA) apreendeu grande quantidade de armamentos e drogas durante operação nesta quinta-feira (14), na região do Arenoso, em Salvador, já em resultado à intensificação das atuações destinadas a coibir eventos clandestinos do tipo ‘paredão’, determinada pelo governador Rui Costa. A região é marcada pela realização deste tipo de evento. Todo o material apreendido foi apresentado no Quartel do Comando Geral da PM, no Largo dos Aflitos.

”Essa operação vai continuar em todas as cidades da Bahia. As festas são possíveis, desde que autorizadas pelas prefeituras de cada cidade, desde que comunicadas previamente à Polícia Militar para que possa ser feito o policiamento preventivo e proteger todos os cidadãos e todas as famílias. Não permitiremos que criminosos usem de festas populares para intimidar a população”, afirmou o governador Rui Costa.

Foram apreendidos uma carabina calibre 40, um fuzil calibre 5.56, uma espingarda calibre 12, um fuzil calibre 7.62, uma submetralhadora artesanal, carregadores de armas de diversos tipos, balanças de precisão, aproximadamente 2.000 pinos de cocaína e 17,5kg de maconha, 2kg de pasta-base, dentre outros materiais de destinação ilícita.

”É uma ação significativa pela quantidade de drogas que foram apreendidas, além do armamento de grosso calibre que foi apreendido. Isso demonstra que a Polícia Militar vem atuando diariamente em todo o estado, especialmente aqui na capital, e nós vamos continuar intensificando o policiamento no sentido de melhorar a prestação de serviço para a sociedade”, afirmou o Coronel Adalberto Piton, comandante do policiamento regional da capital /central.

Estudante de medicina é morto a facadas no centro da cidade de Canarana, norte da Bahia

/ Polícia

Jovem morre após ser esfaqueado no norte da Bahia Foto: Reprodução

Um estudante de medicina foi morto a facadas, no domingo (10), no centro da cidade de Canarana, no norte da Bahia. A informação é delegacia do município, que investiga o crime.

De acordo com a polícia, a vítima foi identificada como Caíque Souza Martins, de 22 anos. O estudante estava acompanhado de amigos, quando foi abordado por dois homens, na Praça dos Dois Poderes.

Segundo a polícia, um dos suspeitos esfaqueou o peito do jovem e fugiu com o cúmplice. Os dois já foram identificados e são procurados.

A vítima, que morava na cidade de Ibititá, que também fica na região norte do estado, não resistiu ao ferimento e morreu no local. Policiais militares fizeram o isolamento da área até a chegada de agentes do Departamento Polícia Técnica (DPT). A autoria e a motivação do crime estão sendo apurada pela Delegacia Territorial (DT) de Canarana.

Chefe de grupo especializado em roubos a bancos é morto em confronto com a Polícia

/ Polícia

Um dos principais alvos do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) foi interceptado junto com um comparsa, na BR-324, altura do bairro de Valéria, em Salvador, na segunda-feira (11). O homem, que tinha mandado de prisão por roubo a banco em aberto, é apontado como principal responsável pelos diversos ataques a instituições financeiras ocorridos este ano na Bahia.

Outro envolvido também foi alcançado pelos policiais civis do Departamento e da Coordenação de Operações Especiais (COE).

De acordo com o diretor do Draco, delegado José Bezerra Júnior, a dupla planejava outro ataque quando foi interceptada. “Conforme as investigações, eles estavam articulando outra ação criminosa. Ainda não temos detalhes sobre o alvo, mas tudo está sendo apurado. As equipes foram recebidas a tiros. Houve confronto e os dois foram socorridos para uma unidade de saúde, mas não resistiram”, pontuou.

Durante o confronto, um policial também foi atingido, passa por atendimentos médicos e não corre riscos. Ainda de acordo com o delegado, o grupo liderado pelo homem é investigado pela autoria de diversos ataques a agências bancárias na Bahia, entre estes, os ocorridos em Salvador, nos bairros de São Caetano, Largo do Tanque, Cajazeiras, Itapuã e Pirajá, além do cofre de um posto de combustíveis, em Simões Filho, na segunda-feira (11).

Polícia Militar apreende aproximadamente meio kg de droga e motocicleta no Centro de Cravolândia

/ Polícia

A Polícia Militar 3ª Cia informou ter apreendido aproximadamente meio kg de substância análoga à cocaína no Centro da cidade de Cravolândia, no Vale do Jiquiriçá, cuja ação ocorreu nesta sexta-feira (1º). Ainda de acordo com a informação divulgada pela PM, com a pessoas que transportava a droga foram apreendidos uma motocicleta e um aparelho celular, todos encaminhados as autoridades competentes para adoção das medidas cabíveis.

Leia abaixo a informação policial

Com informações acerca da chegada de material ilícito no município de Cravolândia, a guarnição de serviço passou a observar movimentações suspeitas neste sentido, até que visualizaram um indivíduo em atitude suspeita embarcado em uma motocicleta, no Centro da cidade; os policiais deram voz de parada ao suspeito, que empreendeu fuga pelas ruas da cidade sendo acompanhado pela guarnição, tombando após derrapagem. O autor foi contido e abordado, momento em que a guarnição localizou o material ilícito apreendido. Ele, assim como o entorpecente e a motocicleta, foram conduzidos para apresentação à Autoridade Competente para adoção das medidas cabíveis.

Material Apreendido:
▪️Aproximadamente meio kg de substância análoga a cocaína;
▪️01 motocicleta Honda Titan, cor preta, PP JSN-0067; e
▪️01 (um) aparelho celular, de marca Mirage.

Polícia prende mais dois envolvidos na morte de médico pediatra em clínica no Oeste da Bahia

/ Polícia

Equipes da Polícia Civil cumpriram, nesta quinta-feira (30), dois mandados de prisão temporária contra um homem e uma mulher, suspeitos de agirem como ‘olheiros’ para os executores do médico pediatra Júlio César de Queiroz Teixeira, morto no município de Barra, oeste baiano, na semana passada.

De acordo com as investigações da Coorpin e da Delegacia Territorial de Barra, a função da dupla era a de informar o momento da chegada do médico na clínica e a sua entrada no consultório.

Conforme a polícia, durante interrogatório, eles admitiram que estavam na clínica para informar os passos de Júlio César. Um deles, segundo a Coorpin/Irecê, confessou que enviou uma mensagem pelo celular para o mandante do crime, avisando que o médico já estava no consultório.

O mandante do crime está foragido e continua sendo procurado pela Polícia Civil da Bahia. Equipes da 14ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Irecê) e da Coordenação de Apoio Técnico à Investigação do Departamento de Polícia do Interior (Cati/Depin) da Sede e da Chapada participaram das prisões.

Júlio César de Queiroz Teixeira foi assassinado a tiros na última quinta-feira, 23. Um homem invadiu a clínica utilizando um capacete, seguiu sem ser incomodado até o consultório do pediatra e o baleou com quatro tiros, acertando cabeça, tórax, pescoço e braço. Uma criança, que estava acompanhada da sua mãe em uma consulta, presenciou todo o crime.

A polícia apura se o crime foi motivado por uma denúncia do pediatra, que alertou a uma família sobre um possível caso de abuso sexual em uma criança atendida por ele. No entanto, Jefferson Ferreira, o autor dos disparos, Jefferson Ferreira, disse à polícia que o homicídio teria sido encomendado por R$ 4 mil, por um homem que vingaria um suposto assédio sofrido por sua mulher. A versão é contestada pela família do médico.

Corolla roubado e que circulava clonado é interceptado pela PRF na BR-116, em Nova Itarana

/ Polícia

Carro foi apreendido no KM 567 da BR-116. Foto: Divulgação/PRF

Um automóvel roubado foi recuperado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), em uma abordagem no KM 567 da BR-116, no trecho de Nova Itarana (BA). O fato aconteceu na tarde de ontem (29) e dois homens foram detidos.

Inicialmente, foi dada ordem de parada ao veículo Toyota/Corola, conduzido por um homem de 36 anos. Durante a fiscalização, foram solicitados documentos pessoais dos ocupantes e do veículo.

Após realizadas consultas ao sistema de segurança, os PRFs constataram que o documento apresentado pelo condutor apresentava indícios de falsificação.

Os PRFs detectaram também que se tratava de um veículo com características de identificação adulteradas, visto que o Corolla original possuía registro de roubo datada de janeiro/2021 em Feira de Santana (BA). As placas do carro foram trocadas de um veículo da mesma marca e modelo, para tentar ‘burlar’ fiscalizações da polícia.

Aos policiais, o passageiro de 34 anos e que reside na cidade de Iaçu (BA) informou que negociou o carro em Feira de Santana (BA). Disse também que é portador de necessidade especial (PNE) e inabilitado. Relatou ainda que estava se deslocando para o entroncamento de Jaguaquara (BA) com a finalidade de comercializar artesanato.

Diante dos fatos, os ocupantes foram encaminhados juntamente a documentação apreendida e o veículo à Delegacia de Polícia Civil local, para os procedimentos legais.

Operação prende ex-funcionários do Detran-BA e órgão diz que atuou junto à polícia em ação

/ Polícia

Ao todo, treze pessoas foram presas na ação. Foto: Natália Verena

O Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA) atuou em parceria com o Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) nas investigações envolvendo ex-funcionários do órgão. Ao todo, treze pessoas foram presas, na manhã desta quinta-feira (30), por suspeitas de envolvimento em falsificação de sentenças de defesa de infração de trânsito nos períodos de 2018 e 2019.

Mandados de busca e apreensão foram cumpridos em residências de ex-funcionários nas cidades de Santaluz e Salvador e na sede do Detran localizada na Avenida Antônio Carlos Magalhães, na capital baiana. Computadores, celulares e documentos foram recolhidos durante a ação. Não foram divulgados os nomes dos alvos.

Por meio de uma nota, o Detran revelou que ‘após detectar indícios de ilegalidade, através de auditoria, envolvendo uma servidora que agia em processos existentes do período de 2018 e 2019, com adulteração de sentenças na Procuradoria Jurídica do órgão, registrou queixa na Delegacia de Crimes Econômicos e Contra a Administração Pública (DECECAP)’.

Confira a nota:

Ao tomar conhecimento dos fatos que incluía recebimento de valores pela então servidora, diante de decisões divergentes das que constam em processos judiciais, a Diretoria-geral do Detran-Ba determinou a imediata abertura de apuração, no âmbito administrativo, apresentando ainda notícia-crime na Delegacia de Crimes Econômicos e Contra a Administração Pública (DECECAP), em janeiro último. Concluído o processo administrativo de apuração, e em razão dos fatos comprovados, o órgão rescindiu o contrato de trabalho da servidora envolvida.

Considerando o prejuízo ao erário, o Departamento abriu também processo de reparação de danos para reaver os valores recebidos ilegalmente pela ex-servidora. A atual gestão do Detran-Ba tem contribuído em todas as operações deflagradas pela Polícia Civil e Ministério Público (MPBA) para apuração de fraudes no sistema”.

Em um intervalo de 03h, PRF faz terceira apreensão de maconha com jovens mulheres na BR-116

/ Polícia

Drogas eram levadas para região Nordeste. Foto: Divulgação/PRF

A quarta-feira (29) foi marcada para a Polícia Rodoviária Federal com apreensões de entorpecentes na Rodovia Santos Dumont – BR-116, em Vitória da Conquista.

Por volta das 16h30, durante ações de combate ao crime no Km 830 da BR 116, uma equipe da PRF abordou um ônibus que saiu de Santos (SP) com destino a Fortaleza (CE). Durante os procedimentos de fiscalização, os policiais perceberam sinais de nervosismo em uma das passageiras. Ela entrou em contradição quando foi questionada sobre o motivo da viagem e apresentou informações inconsistentes.

A equipe decidiu vistoriar a bagagem da mulher e encontraram os tabletes de maconha escondidos em uma mala de viagem. Ao todo foram apreendidos 12,7 Kg (doze quilos, setecentas gramas) de maconha.

Questionada, a mulher de 25 anos informou aos policiais que recebeu a droga no Rio de Janeiro e que foi contratada para fazer o transporte da maconha até a capital cearense.

Diante dos fatos, foi dada voz de prisão em flagrante e a mulher e o produto apreendido foram apresentados a autoridade de plantão da Delegacia de Polícia Civil de Vitória da Conquista (BA). Inicialmente, ela responderá pelo crime previsto no artigo 33 da Lei 11.343/2006 (Tráfico de drogas).

Mais cedo, aproximadamente 40 kg de maconha teriam sido apreendidos durante abordagem a ônibus interestadual que fazia o itinerário São Paulo (SP) x Natal (RN).

O flagrante ocorreu em uma fiscalização da PRF no KM 830 da BR 116, também em Vitória da Conquista. Dada ordem de parada ao veículo, foi realizado os procedimentos de fiscalização. Ao subirem no ônibus e conversarem com os passageiros, os policiais decidiram vistoriar o compartimento de bagagem.

Ao abrirem uma mala, de cor cinza os PRFs encontraram dezenas de tabletes de maconha, que após pesagem totalizou 22 Kg (vinte e dois quilos) da droga.

Foi realizada a checagem dos tíquetes de bagagens sendo encontrado comprovante com numeral correspondente em poder de uma mulher de 27 anos. Aos policiais ele relatou que ‘pegou’ a maconha na rodoviária do Tietê, em São Paulo e ganharia 1.500 reais para levar o material ilícito de para a capital pernambucana.

Em continuidade a vistoria no compartimento externo do ônibus, foi encontrada mais uma mala contendo 28 pacotes de maconha que totalizou 17,5 Kg (dezessete quilos e quinhentas gramas) . Uma passageira de 20 anos foi identificada como responsável pela bagagem.

Questionada, a mulher que reside em São José dos Campos (SP) disse que receberia 4.000 reais para levar a droga de São Paulo até Natal, no Rio Grande do Norte. O material apreendido e as mulheres foram levados para Delegacia da Polícia Civil.

Delegado diz que assassinato de pediatra dentro de clínica no Oeste da Bahia foi encomendado

/ Polícia

Júlio César atendia em várias cidades baianas. Foto: Arquivo Pessoal

O assassinato do médico Júlio César de Queiroz Teixeira, 44 anos, morto a tiros dentro da clínica onde ele trabalhava, na cidade de Barra, no oeste da Bahia, foi um crime encomendado. A informação foi divulgada pelo delegado Jenivaldo Rodrigues, responsável por investigar o caso.

O suspeito de atirar contra o médico foi preso na segunda-feira (27), no município de Barra. Ele foi identificado como Jefferson Ferreira. O comparsa, que levou o atirador até a clínica, também já foi detido. O nome dele não foi divulgado.

”Já prendemos o executor e quem estava pilotando a moto. Estamos agora organizando tudo para ver se acha o mandante, mas a gente sabe que foi um crime de mando”, disse o delegado. De acordo com a polícia, a motocicleta e o capacete utilizados no dia crime foram apreendidos com o suspeito. No dia do crime, o homem entrou na clínica usando o equipamento na cabeça.

Denúncias sobre abuso sexual

No sábado (25), a polícia afirmou que apura se o pediatra foi assassinado após alertar uma família sobre uma criança atendida por ele, que apresentou sinais de abuso sexual. O caso teria ocorrido no ano de 2016, em Buritirama, cidade que fica na mesma região. O delegado disse que foi informado sobre a situação pela família do pediatra. O irmão dele, Lula Teixeira, também falou sobe o caso com o g1, na sexta-feira (24). A polícia vai investigar se a morte foi causada por vingança.

Lula disse que a esposa do médico assassinado trabalhava como enfermeira e atuava com o marido nos atendimentos. Ela presenciou o crime, que ocorreu no momento em que Júlio César fazia o segundo atendimento do dia. Além da mulher, dois funcionários e uma criança, que estava acompanhada por responsável, presenciaram o assassinato. A polícia não informou se as testemunhas já prestaram depoimento.

O médico pediatra foi morto dentro do consultório que ele prestava atendimento, em uma clínica particular de Barra. O crime aconteceu na manhã da última quinta-feira (23). Segundo a polícia, o pediatra foi atingido por quatro tiros, um deles na cabeça. Ele chegou a ser socorrido por outros funcionários da clínica e foi levado para um hospital da região, mas não resistiu aos ferimentos.

Flagrante na BR 116: Mulher é presa transportando maconha, cocaína e frascos de lança-perfume dentro de ônibus

/ Polícia

Operação ocorreu no trecho de Conquista. Foto: PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu, na tarde de quinta-feira (23), em Vitória da Conquista, uma mulher com 4,4 Kg de maconha, 3,1 Kg de pasta base de cocaína, 2,2 Kg de cocaína e mais 198 frascos de lança-perfume que estavam em uma mala de viagem.

Por volta das 17h00, durante ações de combate ao crime no Km 830 da BR 116, trecho de Vitória da Conquista, uma equipe da PRF abordou um ônibus interestadual que saiu de São Paulo (SP) com destino a Parnaíba (PI).

Durante os procedimentos de fiscalização, a equipe decidiu vistoriar o ônibus e ao abrirem o compartimento de carga, os policiais sentiram um forte cheiro de droga e acabaram encontrando tabletes de maconha e de cocaína, além de centenas de frascos de lança-perfume.

Todo o material ilícito estava acondicionado em uma mala de cor preta com detalhes vermelha

Foi realizada a checagem dos tíquetes de bagagens sendo encontrado comprovante com numeral correspondente em poder da mulher. Questionada, a mulher de 28 anos informou aos policiais que recebeu as drogas em São Paulo (SP) e que foi contratada para fazer o transporte até a capital piauiense. Disse ainda que na entrega ganharia 2.500 reais pelo serviço.

Diante dos fatos, foi dada voz de prisão em flagrante e a mulher e os produtos apreendidos foram apresentados a autoridade de plantão da Delegacia de Polícia Civil de Vitória da Conquista (BA). Inicialmente, ela responderá pelo crime previsto no artigo 33 da Lei 11.343/2006 (Tráfico de drogas).

Operação conjunta entre PRF e Polícia Militar no Município de Iramaia apreende veículos roubados

/ Polícia

PRF e PM realizam operação conjunta. Foto: Divulgação

Uma operação conjunta entre a Polícia Rodoviária Federal e a Polícia Militar realizada nesta quinta-feira (23) no Município de Iramaia, na região entre o Vale do Jiquiriçá e Chapada Diamantina resultou na apreensão de veículos irregulares.

Durante a ação, os policiais apreenderam uma moto Honda CG de co verde com ocorrência de roubo e duas picapes Fiat Strada, uma que teria sido furtada e outro roubada. Os veículos foram encaminhados para a Delegacia da Polícia Civil de Iramaia, para adoção das medidas cabíveis.

Médico ortopedista de 44 anos é assassinado a tiros dentro de clínica no Oeste da Bahia

/ Polícia

Julio Cesar de Queiroz estava no local de trabalho. Foto: Rede social

O médico pediatra Julio Cesar de Queiroz Teixeira, de 44 anos, foi assassinado dentro do consultório de uma clínica particular onde fazia atendimentos na cidade de Barra, no Oeste do estado.

Informações preliminares indicam que o executor entrou na clínica e disparou diversos tiros contra o médico. Reportagem do portal Líder Notícias traz que a vítima foi socorrida para o hospital IGH, onde a morte foi constatada por cerca de quatro disparos de arma de fogo que o atingiram na cabeça, pescoço, braço e tórax.

Houve uma tentativa de prestar socorro a vítima, mas ele não resistiu aos ferimentos. De acordo com o Bahia Meio Dia, da TV Bahia, um segundo homem ficou do lado de fora da clínica em uma motocicleta vermelha aguardando o atirador.

O vídeo de uma câmera de segurança da recepção da clínica mostra o momento em que o atirador entrou no estabelecimento e depois no consultório. O homem usava um capacete e a recepção estava cheia de pessoas que aguardavam atendimento. Depois que o atirador entra no consultório as pessoas que aguardavam na recepção começam a correr e se esconder. As imagens mostram ainda três pessoas saindo do consultório após os disparos, duas mulheres e uma criança. A autoria e motivação do crime serão investigadas pela Polícia. *Bahia Notícias

Delegados rebatem Nilo após críticas à delegada-geral: falta de costume com autoridade feminina

/ Polícia

Nilo disse quem Heloísa não precisa de inimigo. Fotomontagem/BMF

As críticas do deputado federal Marcelo Nilo (PSB) à delegada-geral da Polícia Civil, Heloísa Campos Brito, provocaram forte reação dos delegados baianos, que consideraram o comportamento do coordenador da bancada baiana na Câmara dos Deputados como ”desarrazoado e deselegante”.

”As hostilidades e ofensas destinadas à mulher policial são costumeiras do deputado e advêm sempre do incômodo de vê-las ocupando espaços, antes, notadamente, masculinos (…) o que pode explicar a sua insatisfação em ter seus pedidos negados, ou ao menos a falta de costume de ter que travar diálogo com autoridades do sexo feminino”, condenaram, em nota enviada à imprensa.

Nilo afirmou que ele e outros parlamentares não estariam sendo atendidos pela delegada-geral e ”quem tem uma delegada como Heloísa não precisa de inimigo”.

Os delegados da Polícia Cívil baiana afirmaram ainda que, na busca por um ”aceno midiático”, o ex-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia ”não mede esforços em macular a integridade de uma mulher séria e responsável no cumprimento de suas obrigações”.

”Percebe-se de sua última fala a prepotência e a arrogância de quem entende que a Polícia Judiciária deve prestar-lhe favores (…) O ranço de uma história recente de ingerência nas polícias parece não desgrudar do discurso de quem ainda não internalizou os avanços legais e constitucionais impostos pelo Estado Democrático de Direito”, criticaram.

Os delegados também questionaram Marcelo Nilo sobre qual seria ”a real necessidade da instituição policial civil?”

”Não aceitaremos qualquer demonstração de interferência política na Polícia Civil da Bahia, mormente nas atividades dos delegados de polícia, muito bem delineada nos preceitos constitucionais e em nossa Lei Orgânica”.

Confira a nota: 

O Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado da Bahia (ADPEB/Sindicato) vem a público, diante das declarações prestadas pelo deputado federal Marcelo Nilo em sítio de notícias deste estado, externar seu mais irrestrito apoio e solidariedade à Delegada-Geral Heloisa Campos Brito, ante o comportamento desarrazoado e deselegante do deputado, apresentado na matéria jornalística como coordenador da bancada baiana na Câmara dos Deputados.

Em suas declarações o parlamentar refere-se de forma grosseira a uma profissional que gere uma honrosa e importante instituição do sistema de justiça penal. Embora destemperada, a declaração do apontado congressista precisa ser replicada para que saibamos como age aquele que do alto de sua vaidade e falta de compostura não permite sequer ser contrariado ou não ter um pedido aceito por uma instituição, que não foi criada e nem exerce suas funções para atender aos caprichos políticos de quem quer que seja, desprezando o dever urbanidade exigido a todos os civilizados.

O deputado Marcelo Nilo declarou que não somente ele, mas outros deputados não são atendidos em audiência pela Delegada-Geral e que por isso “é mais fácil falar com o Papa Francisco” e completando seu inadequado comportamento reforçou seu tom desrespeitoso dizendo: ”quem tem uma delegada como Heloísa não precisa de inimigo”. Não satisfeito, o deputado ainda declarou que ”ela não dá retorno, não atende e quando o faz é depois de um longo tempo, além de sempre dizer não aos deputados”.

Percebe-se de sua última fala a prepotência e a arrogância de quem entende que a Polícia Judiciária deve prestar-lhe favores. Não se referir ao quanto lhe foi negado é no mínimo irresponsável ou o fez de forma deliberada na tentativa de esconder pedidos que não se sustentam legalmente.

Apenas para lembrá-lo, deputado Marcelo Nilo, a Lei Orgânica da Polícia Civil da Bahia estabelece que ao Delegado-Geral compete: dirigir, planejar, supervisionar, coordenar, executar, controlar, diagnosticar e fiscalizar o exercício das funções da Polícia Civil do Estado da Bahia, garantindo-lhe, inclusive, a eficiência e eficácia, observando os fundamentos e princípios institucionais. Qualquer pedido arredado deste rol de competência não se vislumbra factível e, portanto, possível de ser atendido, nem mesmo para Vossa Excelência. Quais foram esses pedidos, deputado? Qual a natureza de sua real necessidade da instituição policial civil? Os delegados da Bahia aguardam respostas!

O ranço de uma história recente de ingerência nas polícias parece não desgrudar do discurso de quem ainda não internalizou os avanços legais e constitucionais impostos pelo Estado Democrático de Direito e, em busca de aceno midiático não mede esforços em macular a integridade de uma mulher séria e responsável no cumprimento de suas obrigações, como tem sido a Delegada-Geral.

As hostilidades e ofensas destinadas à mulher policial são costumeiras do deputado e advêm sempre do incômodo de vê-las ocupando espaços, antes, notadamente, masculinos, neste caso, estamos fazendo referência à primeira mulher a ocupar o cargo de Delegada-Geral em nosso Estado, o que pode explicar a sua insatisfação em ter seus pedidos negados, ou ao menos a falta de costume de ter que travar diálogo com autoridades do sexo feminino. As relações de poder precisam ser igualitárias e a busca por este espaço faz parte da pauta de luta de todas as mulheres, principalmente as policiais, e neste papel a entidade de classe estará sempre ao lado delas.

A ADPEB tem convicção que o comportamento inadequado do deputado não representa a categoria política e, menos ainda, o Parlamento Brasileiro, mas não aceitará qualquer demonstração de interferência política na Polícia Civil da Bahia, mormente nas atividades dos delegados de polícia, muito bem delineada nos preceitos constitucionais e em nossa Lei Orgânica. Sendo assim, reafirmamos o irrestrito apoio e solidariedade a Dra. Heloisa Campos Brito, nossa honrada Delegada-Geral.

Operação Maria da Penha prende 348 agressores de mulheres em um mês na Bahia, diz balanço da polícia

/ Polícia

A Operação Maria da Penha foi deflagrada pela Polícia Civil da Bahia, em Salvador e no interior do estado, visando combater crimes de violência contra a mulher. Deflagrada há cerca de um mês, a ação foi concluída nesta segunda-feira (20), com 348 pessoas presas pelos crimes de feminicídio, lesão corporal, ameaça, estupro e descumprimento de medida protetiva de urgência.

”Um adolescente foi apreendido, 51 mandados de prisão e 28 de busca e apreensão foram cumpridos”, detalhou o assessor executivo da Assessoria Executiva de Operações de Polícia Judiciária (AEXPJ), delegado Jorge Figueiredo.

Segundo Figueiredo, a Policia Civil da Bahia, aliada ao projeto do Ministério da Justiça, em alusão ao aniversário da Lei Maria da Penha, realizou ações de combate à violência doméstica em todo o território baiano, visando à proteção das mulheres.

A ação é coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). Na Bahia, a ação conta com equipes dos Departamentos de Polícia Metropolitana (Depom), de Polícia do Interior (Depin), de Inteligência Policial (DIP), da Coordenação de Polícia Interestadual (Polinter) e da Assessoria Executiva de Operações de Polícia Judiciária (AEXPJ).