Jovem sobrevivente de tragédia da Chapecoense defende piloto: ”É fácil julgar”

/ LUTO

Ximena Suárez Otteburg. Foto: Reprodução/Facebook
Ximena Suárez Otteburg. Foto: Reprodução/Facebook

Uma das seis sobreviventes do desastre aéreo que matou 71 pessoas, inclusive a equipe da Chapecoense que disputaria a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional, em Medellín, partiu em defesa do piloto Miguel Quiroga, apontado como responsável pelo acidente. Por meio das redes sociais, Ximena Suárez Otteburg ela criticou a principal tese de que o comandante da aeronave mudou o plano de voo e se arriscou a sofrer uma pane seca, o que aconteceu. ”É fácil julgar! Imagem bonita! Então, hoje o piloto se tornou o vilão. Então, hoje o piloto virou o assassino. Então, hoje a culpa é do piloto. Então, hoje o piloto era pão duro. Então, hoje o piloto virou irresponsável. Há tantas culpas que este piloto leva depois de ontem ter sido tomado como herói! Ontem foi o homem, ele era o melhor, o super, o admirado por todos, né? A verdade é que nunca estão satisfeitos, a verdade é que sempre preferem julgar, a verdade é que nós nunca paramos de atravessar as mentes dos outros”, afirmou. Além de piloto, Quiroga era proprietário da companhia LaMia, responsável pelo voo, e morreu no acidente. Especialistas apontam de que a tragédia teria acontecido por uma tentativa de economizar combustível para aumentar a margem de lucro. ”Meu povo, este pobre homem também morreu, não escapou ileso, não sobreviveu para voltar para casa ou simplesmente para nos dizer a sua versão do evento que ocorreu. Por que muitos julgam alguém que não pode se defender? Por que tanto prejudicar a sua família com comentários desnecessários e dolorosos? Por que apontar os dedos sem olhar e imaginar que todos os seres humanos normais são falhos? Porque não se calar? Por que não parar de culpar? Pare! Pense”, clamou a comissária. ”Este homem tinha sonhos, objetivos, tinha uma família, tiveram filhos, amigos, esse homem amava o que fazia e lutou duro para dar o seu nome e fazer história na aviação boliviana. Nada disso foi em vão, tudo na vida tem uma razão e porquê, e não podemos fazer nada. Este piloto para mim morreu como um herói, e não digo isso só porque ele usa a mesma nacionalidade que eu no sangue, o outro porque ele ainda permitiu que a outra tripulação poderia ter um enterro digno e suas famílias poderia dar um último adeus para eles da forma como eles realmente merecem. Este piloto tem o meu respeito e sinceramente este piloto não morreu apenas hoje; voa mais alto e o time que levou para ganhar um título dos sonhos está subindo, para o céu, na direção da equipe de Deus! Micky Quiroga”, finalizou Ximena.

Presidente Michel Temer foi a velório em estádio de Chapecó, mas não discursou

/ LUTO

Temer saiu de Chapecó em falar. Foto: Beto Barata
Temer saiu de Chapecó em falar. Foto: Beto Barata

O presidente Michel Temer contrariou a programação divulgada na véspera e participou neste sábado (3/11) de uma cerimônia no estádio da Chapecoense, a Arena Condá, em homenagem às vítimas do acidente aéreo com o time catarinense. Temer não discursou durante o evento. Depois de duas horas de homenagens e discursos (saiba como foi o evento), o apresentador declarou a cerimônia oficialmente encerrada. Em seguida, a torcida começou a gritar ”Vamo, vamo, Chape”, o canto que costuma embalar os jogos da Chapecoense. Nesse momento, Temer deixou o estádio (veja vídeo acima). Pela programação divulgada na sexta, o presidente chegaria cedo a Chapecó e, no aeroporto, faria uma homenagem às vítimas, mas não iria ao velório coletivo no estádio. ”Não poderia dizer ontem que iria ao estádio porque a segurança colocaria pórticos e revistaria as pessoas que entram. Só comuniquei agora para facilitar a vida de todos”, disse Temer neste sábado. Na sexta, Temer foi criticado pelo pai de um jogador morto no acidente, que considerou ”uma falta de respeito” ser chamado para ir ao aeroporto. O porta-voz do Planalto disse que houve um mal-entendido.

Emoção: Mãe do goleiro Danilo é aplaudida por torcedores na Arena Condá

/ LUTO

Dona Ilaílde andou pelo gramado da Arena. Foto: G1
Dona Ilaílde andou pelo gramado da Arena Condá. Foto: G1

Dona Ilaílde, mãe do goleiro Danilo do Chapecoense, andou pelo gramado da Arena Condá, em Chapecó e foi aplaudida por torcedores durante homenagem aos jogadores no estádio, na manhã deste sábado (3). Os torcedores ainda gritaram o nome do atleta. O estádio do Chapecoense receberá velório coletivo.

Velório oficial se encerra na Arena Condá; caixões seguem para cidades de vítimas

/ LUTO

Dezesseis corpos ficaram em Chapecó. Foto: Beto Barata
Dezesseis corpos ficaram em Chapecó. Foto: Beto Barata

A parte formal do velório coletivo do time da Chapecoense foi encerrado pouco depois das 14h da tarde deste sábado (3/11). A partir de agora, os caixões com integrantes do time seguem para as cidades de origem dos atletas e componentes da comissão técnica. A retirada dos corpos é feita por militares, sendo acompanhados dos familiares das vítimas. Torcedores e público começam também a deixar as dependências do estádio municipal de Chapecó, em Santa Catarina.

Após críticas, Michel Temer decidiu ir a velório na Arena Condá após chegar em Chapecó

/ LUTO

Temer acompanha chegada de corpos. Foto: Beto Barata
Temer acompanha chegada de corpos. Foto: Beto Barata

O presidente Michel Temer decidiu ir até a Arena Condá para acompanhar o velório dos jogadores da Chapecoense, mortos em um acidente aéreo na última terça-feira (28/11). Temer chegou a Chapecó (SC) por volta das 8h45 (horário de Brasília) deste sábado (2), acompanhado do embaixador da Colômbia, Alejandro Borda, do ministro do Esporte, Leonardo Picciani, e de Walter Feldman, da CBF. A previsão anterior era de que Temer permaneceria no aeroporto para receber os corpos e depois voltaria a Brasília, para tentar evitar possíveis vaias na Arena. Nesta sexta-feira (2), o pai de uma das vítimas criticou a decisão e cobrou respeito do presidente. Segundo a assessoria de imprensa do Planalto, Temer participará de uma cerimônia de recepção dos corpos no aeroporto e depois seguirá para o velório. O primeiro avião da Força Aérea Brasileira, que trouxe os corpos de Medellín, na Colômbia, já chegou a Chapecó.

#LUTO: Caixões com os corpos das vítimas da tragédia chegam em Chapecó para velório coletivo

/ LUTO

Foto: Beto Barata
Corpos chegam a cidade de Chapecó. Foto: Beto Barata

Os caixões com os corpos das vítimas do desastre aéreo com o avião da Chapecoense desembarcaram na cidade de Chapecó e seguem para a Arena Condá, onde será realizado o velório coletivo. As vítimas fatais do desastre chegaram à Santa Catarina em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), neste sábado (3/11). Torcedores e familiares das vítimas já lotam a Arena Condá. Telões do estádio mostram imagens ao vivo dos caixões no aeroporto e a torcida aplaude. Segundo o portal GloboEsporte.com, o cortejo até a Arena Condá acontece logo após a cerimônia no aeroporto de Chapecó. Aproximadamente 100 mil pessoas são esperadas no estádio para recepcionar as vítimas do acidente.

Governo decreta luto de três dias em Santa Catarina após tragédia com a Chapecoense

/ LUTO

governador do Estado, Raimundo Colombo (PSD)
Governador Raimundo Colombo (PSD). Foto: Divulgação

O Estado de Santa Catarina decretou luto oficial de três dias em razão da tragédia ocorrida com a delegação da Associação Chapecoense de Futebol na Colômbia. O governador Raimundo Colombo está indo a Chapecó na manhã desta terça (29/11) e lamentou profundamente a tragédia ocorrida. Pela manhã ele se reuniu com o presidente da Assembleia Legislativa do Estado, deputado Gelson Merisio, que estava na lista do voo, mas acabou não embarcando. Consternado, Colombo lembrou que a Chapecoense, além de levar o nome de Chapecó e de Santa Catarina para todo o Brasil e a América Latina, estava fazendo história ao ser o primeiro clube catarinense a disputar a final de uma competição internacional. De acordo com a nota encaminhada pela assessoria de imprensa, Colombo, ainda chocado com as primeiras informações vindas da Colômbia, manifestou solidariedade aos familiares dos jogadores, dirigentes e jornalistas, que estavam na delegação, e aos torcedores da Chapecoense neste momento de muita dor para o esporte de Santa Catarina e do Brasil. O presidente Michel Temer telefonou às 8h15min para governador Raimundo Colombo prestando solidariedade pela tragédia ocorrida com a delegação da Chapecoense na Colômbia. Temer informou que um avião da FAB deverá ir para Chapecó de onde transportará familiares dos jogadores, comissão técnica, dirigentes e de jornalistas para a Colômbia para a identificação dos mortos.

Michel Temer, Lula e Dilma lamentam morte de Fidel: ”Maior de todos os latino-americanos”

/ LUTO

Dilma diz que momento é de luta e dor. Foto: Reprodução
Dilma diz que momento é de luta e dor. Foto: Reprodução
O presidente Michel Temer lamentou neste sábado (26/11), em breve nota, a morte do ex-presidente cubano Fidel Castro. ”Fidel Castro foi um líder de convicções. Marcou a segunda metade do século XX com a defesa firme das ideias em que acreditava”. Os ex-presidentes da República Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva também lamentaram a morte de Fidel. Lula afirmou, em nota, que o falecimento do ditador e líder revolucionário foi como a perda de um irmão mais velho. ”Morreu ontem o maior de todos os latino-americanos, o comandante em chefe da revolução cubana, meu amigo e companheiro Fidel Castro Ruiz”, disse, em nota à imprensa. De acordo com ele, para os povos do continente e os trabalhadores dos países mais pobres, especialmente os homens e mulheres de sua geração, Fidel foi ”sempre uma voz de luta e esperança”. Para ele, a figura de Fidel animou ”sonhos de liberdade, soberania e igualdade”. O ex-presidente não disse se irá ao funeral do cubano. Dilma classificou a morte como motivo de luta e dor. ”Fidel foi um dos mais importantes políticos contemporâneos e um visionário que acreditou na construção de uma sociedade fraterna e justa, sem fome nem exploração, numa América Latina unida e forte”, destacou ela, em nota. Para ela, Fidel foi um homem que soube unir ”ação e pensamento, mobilizando forças populares contra a exploração de seu povo”. A ex-presidente também não informou se participará do funeral do ex-presidente, em Havana.

LUTO: Faleceu em Salvador, aos 94 anos, o comerciante de Jaguaquara, Antônio Martins

/ LUTO

Antônio Martins (Dutra), aos 94 anos
Antônio Martins (Dutra), aos 94 anos. Foto: Arquivo familiar

Faleceu nesta quinta-feira (17/11), em Salvador, Antônio Martins Filho, aos 94 anos, vítima de um Acidente Vascular Cerebral, conforme informações de familiares. Em Jaguaquara, Antônio Martins, que era popularmente conhecido com Dutra, residiu no bairro Popular, onde deixa filhos e netos e atuou por muitos anos como comerciante no município, se tornando uma figura bastante conhecida e querida. Segundo seus familiares, o sepultamento ocorrerá nesta sexta-feira, em Salvador.

Mãe do meia Willian, da seleção brasileira, morre um dia após homenagem do jogador

/ LUTO

Willian perde a mãe Reprodução/Instagram
Willian perde a mãe aos 57 anos. Reprodução/Instagram

Maria José Borges da Silva, a Dona Zezé, mãe do meia Willian, da Seleção Brasileira, não resistiu a um câncer na cabeça e morreu nesta quarta-feira (12/10), apenas um dia depois do jogador anotar um gol com a equipe nacional e homenageá-la na Venezuela. A informação foi confirmada pela assessoria do atleta. Willian retornava a Londres nesta quarta e soube da notícia durante a escala no Canadá. O meia do Chelsea está voltando ao Brasil para prestar a última homenagem a Dona Zezé, que faleceu aos 57 anos. O problema de saúde da mãe de Willian atingiu diretamente o dia a dia da seleção brasileira e gerou o momento mais emocionante da vitória por 2 a 0 sobre os venezuelanos na última terça, em Mérida. Novamente com a chance de ser titular, Willian anotou o segundo gol e recebeu o carinho de todo o grupo comandado por Tite. O próprio meia dedicou o gol à mãe, falecida horas depois nesta quarta.

LUTO: Vítima de câncer, morreu hoje em São Paulo a atriz e diretora Nadja Turenko

/ LUTO

A atriz lutava contra um linfoma não-Hodgkin,
A atriz lutava contra um linfoma não-Hodgkin. Foto: AFP

Morreu na madrugada desta segunda-feira (19/9), em São Paulo, a atriz e diretora Nadja Santana Turenko. A atriz lutava contra um linfoma não-Hodgkin, tipo de câncer que atinge o sistema linfático e mesma doença que acometeu a ex-presidente Dilma Rousseff e os atores Reynaldo Gianecchini e Edson Celulari. Ela descobriu o câncer em agosto do ano passado. Nadja estava internada no Hospital A.C.Camargo Cancêr Center, onde fazia seu tratamento, e morreu às 5h20 de hoje. Segundo Bisa Almeida, cunhada da atriz, ela será velada por familiares e amigos na Igreja Messiânica da Vila Mariana, em São Paulo. Em seguida, será cremada. Suas cinzas serão levadas para Salvador, onde haverá uma última homenagem durante cerimônia íntima para amigos.

Corpo do ator Domingos Montagner é enterrado na Zona Leste de São Paulo

/ LUTO

Velório foi no Cemitério Quarta Parada
Velório foi no Cemitério Quarta Parada. Foto: Folha de SP

O corpo do ator Domingos Montagner foi enterrado na manhã deste sábado, em São Paulo, no Cemitério Quarta Parada, na Zona Leste da cidade. A cerimônia, assim como o velório, foi fechado a parentes e amigos, mas dezenas de fãs acompanharam de longe o cortejo. Alguns companheiros da novela Velho Chico e amigos mais próximos homenagearam o artista vestindo roupas brancas. O corpo de Domingos Montagner foi sepultado no jazigo da família, sob aplausos e muita emoção dos presentes. Visivelmente abalada, a atriz Camila Pitanga entrou pela porta lateral do teatro Fernando Torres, onde o corpo do ator foi velado, e não parou para falar com os jornalistas. O ator Marco Ricca apareceu logo na sequência, mas também não se manifestou. Além de Camila Pitanga, vários atores da novela Velho Chico também compareceram, entre eles Dira Paes, Marcos Palmeira, Antonio Fagundes e Marcelo Serrado. Às 10 horas, o irmão de Domingos Montagner, Francisco Montagner, fez um pronunciamento oficial à imprensa. Emocionado, disse que o irmão viveu sua vida intensamente, fazendo aquilo que mais amava. ”Vivam como ele viveu cada momento. Só assim a vida será boa. Queria dizer a todos que essa comoção só é possível porque o Montagner vivia do que fazia, com muito amor, força e comprometimento. Vocês não conheceram só o ator, mas sua essência. Um grande beijo e abraço a todos os brasileiros”, afirmou. A mulher de Montagner, Luciana Lima, também compareceu. Os filhos do ator preferiram não ir ao velório. O ator morreu por afogado na última quinta-feira, aos 54 anos. Após gravar cenas da novela na cidade de Canindé, na divisa entre Sergipe e Bahia, Montagner resolveu mergulhar nas águas do rio São Francisco, acompanhado da atriz Camila Pitanga, colega de cena. Ele se afogou após ser levado pela correnteza. Seu corpo foi encontrado horas depois, a 18 metros de profundidade e a 320 metros de onde foi visto pela última vez. Domingos Montagner deixa esposa e três filhos de 4, 7 e 11 anos.

LUTO: Aos 50 anos, morre vítima de infarto o cantor Vander Lee, em Minas Gerais

/ LUTO

Vander Lee era um dos destaques do MPB. Foto: Reprodução
Vander Lee era um dos destaques do MPB. Foto: Reprodução
Morreu na manhã desta sexta-feira (5), em Belo Horizonte, o cantor e compositor mineiro, Vander Lee. Na tarde desta quinta-feira (4/8), o artista de 50 anos sofreu um infarto enquanto fazia hidroginástica e foi encaminhado para o Hospital Madre Tereza, na capital de Minas Gerais. Internado, o cantor teria passado por uma cirurgia durante a noite e não resistiu. No Twitter, o Padre Fábio de Melo e o também músico e vocalista do Jota Quest, Rogério Flausino, já lamentam o falecimento do artista. ”Que tristeza, minha gente! O Brasil perdeu um grande artista. Eu perdi um amigo especial”, escreveu o religioso.

Ex-vocalista da banda de forró Colher de Pau morre vítima de insuficiência respiratória

/ LUTO

Will sofreu insuficiência respiratória aguda. Foto; Facebook
Will sofreu insuficiência respiratória aguda. Foto: Facebook

O cantor Will Pimenta, de 28 anos, morreu na manhã desta segunda-feira (18/7), após passar mal no início do mês e ser internado no Hospital de Urgência e Emergência de Sergipe (Huse). Will era atualmente vocalista da banda Cintura Fina e locutor da rádio Xodó FM, em Aracaju. No perfil oficial de Will no Facebook mostra que ele também foi cantor da banda Colher de Pau, umas das pioneira do forró universitário em Salvador. De acordo com as informações da Xodó FM, ele foi transferido para o Hospital Cirurgia, onde veio a falecer. A causa da morte foi insuficiência respiratória aguda. O velório será às 15h, em Aracaju, nesta terça-feira (19).