Jaguaquara: Prefeito recorre a SSP/BA e diz que gasta R$ 645 mil de ajuda de custo com segurança pública

/ Jaguaquara

Giuliano pede apoio da SSP-BA para Jaguaquara. Foto: Divulgação

A segurança pública do município de Jaguaquara foi pauta de uma reunião realizada nesta quarta-feira (9), na sede da Secretaria de Segurança do Estado, em Salvador, entre o secretário Maurício Teles Barbosa, o deputado estadual eleito Zé Cocá e o prefeito Giuliano Martinelli. No encontro, o gestor elencou os problemas enfrentados pelo município na área, inclusive, enfatizando a precariedade do prédio-sede da Delegacia Territorial de Jaguaquara, que deixou de sediar o Plantão Central da Polícia Civil aos finais de semana, após decisão da 9ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior/Coorpin, transferindo os serviços para a Delegacia de Itiruçu, município vizinho, em face aos as péssimas condições da unidade, questionadas por delegados, para se alojar durante o cumprimento do expediente.  O prefeito comenta que, embora a segurança pública seja dever do Estado, que a administração municipal não se isenta de contribuir para que os serviços possam acontecer. Segundo Martinelli, o apoio do município a título de ajuda de custo chega a R$ 645 mil por ano, recursos QUE são aplicados com a contratação de pessoal, alimentação de detentos, combustível, alimentação da equipe entre outros gastos. “Investimos anualmente cerca de 645 mil reais para manter os serviços de segurança pública no município embora sejam eles dever do estado. Mantemos essa parceria porque entendemos que se faz necessário esse investimento para que nosso povo tenha a segurança que merece. Esse recurso custeia gastos com combustível, alimentação de detentos, contratação de pessoal, alimentação do efetivo dentre outros. Continuaremos mantendo essa parceria, porque Jaguaquara merece o melhor de nós”, garantiu. Uma nova viatura para a Polícia Militar atuar no distrito Stela Dubois, o maior do município, com mais de 10 mil habitantes, as margens da BR-116, também foi solicitada por Giuliano. O secretário informou que as reivindicações do alcaide serão analisadas detalhadamente, tendo prometido atenção para viabilizar uma nova Delegacia ou reestruturação da atual. Maurício Barbosa afirmou que após serem analisadas e, conforme as possibilidades do Estado, as reivindicações de Martinelli e Cocá serão atendidas. O prefeito de Lafaiete Coutinho, João Freitas, também participou do encontro e relatou sobre a interdição da delegacia do seu município, no Vale do Jiquiriçá.

Plantão Central

A escala que ocorria em Jaguaquara cumpria orientação do Departamento de Polícia do Interior-Dirpin e, se estendendo aos finais de semana, sexta, sábado e domingo, das 18 horas de um dia até as 6h da manhã do dia seguinte. Para o cumprimento da escala, coordenada pelo delegado regional delegado Fabiano Aurich, são utilizadas através de revezamento equipes de quatro profissionais, formadas por um delegado, um escrivão e dois investigadores da Polícia Civil. Durante o período de plantão, a equipe tem como incumbências registro de termos de flagrante, levantamentos cadavéricos e demandas procedentes de Jaguaquara (base), Brejões, Cravolândia, Irajuba, Itaquara, Itiruçu, Lagedo do Tabocal, Maracás, Nova Itarana, Planaltino e Santa Inês, para evitar o deslocamento de viaturas até a sede da 9ª Coorpin, em Jequié. Ainda segundo Aurich, o plantão estará retornando a Jaguaquara, assim que forem realizados reparos na unidade prisional custeados pela Prefeitura. Em 2009, a Delegacia de Jaguaquara foi alvo de uma ”rebelião a fogo”, feita por presos reclamando de cancelamento de visitas e das condições precárias do setor de carceragem. Na ocasião, os cerca de 15 detentos custodiados atearam fogo em colchões dentro da carceragem e, por pouco, não morreram asfixiados nas celas. Por sorte, o tempo estava chuvoso à época e a água da chuva amenizou o incêndio, que ganhou o teto da Delegacia. Após o ocorrido, a estrutura física do prédio ficou parcialmente destruída, arruinando ainda mais o ambiente. O incêndio foi destaque no Programa Fantástico, da Rede Globo.

Surge uma nova opção para compra de pneus para o seu veículo, no Entroncamento de Jaguaquara

/ Jaguaquara

Loja CD Pneus fica situada às margens da BR-116. Foto: Divulgação

Para quem trafega pela Rodovia Santos Dumont – BR-116, no trecho do Entroncamento de Jaguaquara agora tem uma boa opção na hora de comprar pneus de veículos de passeio e de caminhões. A loja CD Pneus, situada às margens da BR-116, na Avenida Presidente Médice, trabalha com venda de pneus novos e semi-novos, com preços acessíveis. O telefone pra contato é ((73) 3530-1302 cel/99118-3235.

Jaguaquara: Delegados reclamam das condições da Delegacia e plantão regional vai para Itiruçu

/ Jaguaquara

Delegacia tem estrutura física defasada. Foto: Blog Marcos Frahm

A 9ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior/Coorpin, que havia instituído desde agosto de 2017 a escala de Plantão Central de 12 horas, na sede da Delegacia Territorial  de Jaguaquara, transferiu o plantão dos finais de semana para a Delegacia do Município de Itiruçu.  A escala que ocorria em Jaguaquara cumpria orientação do Departamento de Polícia do Interior-Dirpin e, se estendendo aos finais de semana, sexta, sábado e domingo, das 18 horas de um dia até as 6h da manhã do dia seguinte. Para o cumprimento da escala, coordenada pelo delegado regional delegado Fabiano Aurich, são utilizadas através de revezamento equipes de quatro profissionais, formadas por um delegado, um escrivão e dois investigadores da Polícia Civil. Durante o período de plantão, a equipe tem como incumbências registro de termos de flagrante, levantamentos cadavéricos e demandas procedentes de Jaguaquara (base), Brejões, Cravolândia, Irajuba, Itaquara, Itiruçu, Lagedo do Tabocal, Maracás, Nova Itarana, Planaltino e Santa Inês, para evitar o deslocamento de viaturas até a sede da 9ª Coorpin, em Jequié. Contudo, 2019 será diferente em relação ao Plantão Central. Em contato com o Blog Marcos Frahm, Fabiano Aurich informou que o atendimento foi transferido para Itiruçu após os delegados terem colocado a questão a precariedade da estrutura física da unidade prisional de Jaguaquara, que fica na Rua Coronel Durval de Matos, Centro da cidade.  As autoridades policiais e os agentes da Civil reclamam das dificuldades diante das péssimas condições do prédio para se alojar durante o cumprimento do expediente. O prédio, construído há décadas, apresenta um processo de deteriorização, fator que inviabiliza o trabalho interno da equipe. Durante a semana, o delegado titular, Chardison Castro, continua como plantonista, mas aos finais de semana, os demais profissionais recusam-se a atuar no local. Em 2009, a Delegacia de Jaguaquara foi alvo de uma ”rebelião a fogo”, feita por presos reclamando de cancelamento de visitas e das condições precárias do setor de carceragem. Na ocasião, os cerca de 15 detentos custodiados atearam fogo em colchões dentro da carceragem e, por pouco, não morreram asfixiados nas celas. Por sorte, o tempo estava chuvoso à época e a água da chuva amenizou o incêndio, que ganhou o teto da Delegacia. Após o ocorrido, a estrutura física do prédio ficou parcialmente destruída, arruinando ainda mais o ambiente. O incêndio foi destaque no Programa Fantástico, da Rede Globo. Agora, cabe aos representantes políticos da maior cidade do Vale do Jiquiriçá descruzar os braços e estendê-los ao governador, para que o Estado tome providência em relação a situação vexatória, que gera insegurança a população local. A última informação obtida pelo BMFrahm é de que o plantão pode voltar a Jaguaquara, após reparos na Delegacia que serão realizados com o apoio da Prefeitura.

Itagi: Irmãos suspeitos de tráfico de drogas e roubo a banco foram mortos em confronto com a Cipe

/ Jaguaquara

Cipe apresenta material apreendido em operação. Foto: Divulgação

Dois suspeitos morreram, nesta quinta-feira (3), em confronto com policiais militares da Companhia Independente de Policiamento Especializado – Cipe Central, na cidade Itagi, no Médio Rio de Contas. De acordo com nota da Cipe ao BMFrahm a guarnição se deslocou ao município para averiguar denúncia anônima que versava sobre um ponto de tráfico de drogas na Rua 07 de Setembro, no Centro da cidade. Ainda conforme a nota, ao chegar ao local foi realizado o cerco policial, momento em que o comandante da guarnição verbalizou do lado de fora do imóvel para que todos saíssem da casa, quando quatro suspeitos tentaram evadir efetuando disparos de arma de fogo, havendo revide, sendo que dois indivíduos foram alvejados e os outros dois conseguiram fugir. Os feridos são irmãos e foram socorridos ao Hospital Municipal de Itagi, mas não resistiram. Os irmãos foram identificado como Antonio de Jesus Satos, apelidado de Nego Lindo, e Manoel Carlos de Jesus Santos, o Duca, de 43 anos. Os corpos foram levados ao IML de Jequié e já liberados para sepultamento em Itagi, onde ambos residiam. Na Delegacia, foi constatado que um deles já teria cometido vários crimes: roubo ao Banco do Brasil, rouco aos Correios, roubo a um posto de combustíveis de Ipiaú e respondia por tentativa de homicídio. Dois revólveres, um relógio de pulso, uma máscara ninja, sacos plásticos, 630 gramas de substância análoga a cocaína e 1.215 kg de maconha prensada foram apreendidos na operação.

Empresa CSG Engenharia chega a Jaguaquara para iniciar construção de campus do IFBA

/ Jaguaquara

Prefeito Giuliano recepciona a construtora CSG. Foto: Flávio Silva

O Instituto Federal da Bahia-IFBA campus de Jaguaquara já é fato. A transformação de sonho em realidade é resultado do esforço contínuo da gestão do prefeito Giuliano Martinelli (PP), que, na busca por uma educação de excelência, encontrou o apoio necessário do deputado federal Cacá Leão (PP), que disponibilizou, através de Emenda Parlamentar, ainda no primeiro semestre deste ano de 2018, nada menos do que R$ 16,5 milhões para a construção deste, que é apontado como o maior módulo do IFBA de toda a federação. Sensível com a educação, de pronto Martinelli viabilizou a doação do terreno, por parte do Município, com a aprovação da Câmara de Vereadores, por manifesto interesse social e agora aguarda tão somente o início das obras, o que deve ocorrer a partir da próxima segunda-feira (7). As obras serão executadas pela CSG Engenharia LTDA, que já está em Jaguaquara. Representantes da empresa chegaram à cidade nesta quinta-feira (3), sendo recepcionados no canteiro de obras, às margens da BR-420, pelo prefeito Giuliano. O gestor pediu que os serviços gerados com a contratação  pela empreiteira priorizem a mão de obra local. ”Um dia histórico, o início da realização de um sonho, de promover em Jaguaquara uma transformação social, econômica e educacional”, disse Martinelli durante entrevista na receptividade a CSG Engenharia.

Jaguaquara: Pela quarta vez na gestão de Martinelli, Secretaria de Educação troca de comando

/ Jaguaquara

Prefeito reúne equipe com nova secretaria. Foto: Divulgação

A Secretaria de Educação do Município de Jaguaquara trocou de comando pela quarta vez, desde o início do governo Giuliano Martinelli. A Educação é uma das poucas pastas com mudanças na gestão municipal. Quem assume em 2019 é Juliana Santiago Ferreira, servidora exonerada do cargo de Diretora do Departamento de Administração da própria Secretária, para substituir a agora ex-secretária e professora efetiva do Município, Jurema Bomfim de Quadros, que havia assumido a pasta em outubro de 2016, em substituição a titular à época, Niagra Sales, que teria assumido em dezembro de 2015, quando a então secretária Célia Alves Andrade foi exonerada do cargo no mandato anterior do prefeito. Os decretos de nomeação e exoneração da secretária e ex-secretária foram publicados no Diário Oficial, datados de (02) de janeiro. Ainda sem justificativa pública para a quarta mudança, o prefeito, numa postagem em que aparece no Fecebook ao lado da primeira-dama e secretária de Governo Geisa Martinelli, e do controlador Judson Matos, apresentando a nova secretária, disse que a Educação conseguiu conquistas na gestão de Jurema e afirmou ter ”certeza de que estaremos bem encaminhados pelo trabalho que foi desenvolvido por ela e sua equipe”.  Na publicação o gestor anuncia a reforma da Escola Municipal Arlinda Emília de Assis, no bairro São Jorge.

Jaguaquara: Automóvel tomba após motorista perder controle em trecho urbano da BR- 420

/ Jaguaquara

Carro Celta parou em um pé de eucalipto. Foto: Leitor do BMF

Um automóvel Chevrolet Celta tomou nesta terça-feira (31), na Rodovia BR-420, num trecho do perímetro urbano do município de Jaguaquara, no Vale do Jiquiriçá. De acordo com a Polícia Militar, o acidente aconteceu nas proximidades do bairro Malvina. Houve apenas danos materiais e ninguém ficou ferido. O carro bateu num pé de eucalipto e por pouco não desceu uma ribanceira.

Comércio de Jaguaquara funciona normalmente nesta segunda-feira, último dia do ano

/ Jaguaquara

Comércio está funcionando normal. Foto: Blog Marcos Frahm

Apesar da suspensão no funcionamento em repartições públicas e agências bancárias nesta segunda-feira (31), véspera de Ano Novo, o comércio de Jaguaquara está funcionando normalmente neste último dia de 2018. A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), em comunicado, informou sobre o funcionamento do comércio, que está fechado amanhã.  Para quem vai passar a virada de ano em Jaguaquara e deixou para fazer as tradicionais compras de Réveillon em cima da hora, é uma boa oportunidade.

Jaguaquara: Homem de 51 anos morre após sofrer acidente com caminhão na zona rural

/ Jaguaquara

Homem conduzia caminhão em ladeira. Foto: Leitor/Blog Marcos Frahm

Um homem de 51 anos morreu na tarde deste sábado (29), vítima de um acidente na zona rural, na localidade de Rio do Antônio, área na divisa entre os municípios de Jaguaquara e Jequié. De acordo com informações preliminares, Miguel da Silva Carvalho estava a bordo de um caminhão Ford F.4000, conduzido por outro homem e que precipitou-se numa ladeira em uma estrada vicinal. Ele teria sido socorrido em um carro por populares, mas segundo o Instituto Médico Legal de Jequié, Miguel não resistiu e foi a óbito no distrito de Florestal, de onde o corpo foi encaminhado por uma equipe do Departamento de Polícia Técnica ao IML e já liberado para os familiares, no município de Jaguaquara. O caminhão transportava um carregamento de telhas. As causas do acidente são desconhecidas.

Operação da Cipe Central prende quatro suspeitos com drogas no Entroncamento de Jaguaquara

/ Jaguaquara

A Companhia Independente de Policiamento Especializado – Cipe Central continua realizando operações de combate ao tráfico de drogas no município de Jaguaquara. Nesta sexta-feira (28), mais quatro suspeitos foram levados a Delegacia pela Cipe, após denúncia anônima de comercialização de entorpecentes no distrito Stela Dubois. Segundo nota da Cipe, a denúncia dava conta de que os suspeitos estariam na Rua Góes Calmon, onde os militares fizeram buscas e localizaram os suspeitos, identificados como: Hélio Coelho de Souza Júnior, Joabe Santos Braz, Uanderson Oliveira de Souza e Luziano Nascimento Santos. Todos foram apresentados na Delegacia Territorial de Jaguaquara como a bordo de um carro Celta, 08 porções média de substância análoga a maconha (total de 800g), 08 porções média de substância análoga a maconha (total de 800g), 01 porção pequena de substância análoga a cocaína (aproximadamente 10g), 04 Celulares, marcas diversas, R$ 249,00(duzentos e quarenta e nove reais) e 01 relógio dourado.

Jaguaquara: Prefeito revela falta de recursos para pagar salários e aposta em melhorias para 2019

/ Jaguaquara

Giuliano justifica atraso de salários. Foto: Blog Marcos Frahm

Quedas na arrecadação e atraso nos repasses de recursos por parte do Governo Federal têm deixado servidores da Prefeitura de Jaguaquara com seus salários atrasados. É o que revela o próprio gestor do Município, Giuliano Martinelli (PP). Ao fazer balanço de sua gestão no ano de 2018, durante entrevista a rádio local nesta sexta-feira (28), Martinelli disse que o Município sofre impacto financeiro e admitiu que, até efetivos, da área da Educação, sofreram com atraso. Desde o mês de outubro que a Prefeitura tem encontrado dificuldade para cumprir acordos com servidores, porém, os contratados. Lamentando a situação, Giuliano afirmou que é preocupante a questão econômico-financeira de Jaguaquara na área educacional. ”Na realidade, hoje não existe servidor efetivo com salário atrasado. Nós temos dívidas de novembro e dezembro com os contratados. Todo o 13º do efetivo está pago. A problemática que existia em relação ao 13º era apenas a Educação. E pra ser específico, o FUNDEB 40%. Hoje é preocupante a situação que está a educação de Jaguaquara no que diz respeito a remuneração de todos os funcionários, não por culpa de APLB, não por culpa da categoria, mas sim, por conta de um plano de cargos e salários que não teve uma projeção a longo prazo do impacto dentro da folha e que hoje está causando todo esse transtorno. A folha anual da educação está em torno de R$ 36 milhões e todos os recursos da área não vão chegar, ou podem até chegar, até o dia 31, a R$ 30 milhões. O recurso do Fundeb 60% deveria ser exclusivo para pagar os professores efetivos. O Fundeb 40% para arcar com os demais servidores, reforma de escolas, manutenção de escolas e manutenção de frota, tudo isso. O município está tendo que gastar, com recursos próprios, mais de R$ 6 milhões, que são para a folha”, sentenciou o gestor, que prevê colapso na Educação e que acha necessária uma ampla discussão da situação com os educadores. Ele afirmou ainda que o atraso no pagamento do 13º dos efetivos da Educação não ocorreu por ingerência e sim por falta de recursos. ”No ano passado, no mesmo período, nós recebemos R$ 1 milhão e 30 mil. Nesse ano, pasmem. Recebemos apenas R$ 71 mil. Hoje, sexta-feira, eu pago todo o salário dos efetivos de todas as secretarias, com exceção da Educação, mas tenho até o 5º dia útil do mês subsequente para pagar. A população tem consciência de que a minha prioridade é a folha”, justificou, ao meio-dia, afirmando que o setor de Finanças da Prefeitura aguardava o repasse, por parte do Estado, de recursos de arrecadação do ICMS, que seria antecipado aos municípios, conforme anúncio feito pelo governador. Por outro lado, Martinelli disse que o ano foi positivo, mas alegou também atraso de repasses para conclusão de obras de pavimentação que estão emperradas na cidade, garantindo a retomada dos serviços nos próximos meses. Citou a entrega do SAC, em convênio com o Governo do Estado, o que considera um avanço para o Município e um marco da sua gestão neste ano disse apostar nas obras de reforma do Hospital Municipal, em andamento, e na construção do campus do IFBA, prevista para 2019 como as grandes marcas da sua administração. A esperança do prefeito é de que o ano novo traga melhores ventos à administração no que se refere às finanças. ”Eu acredito, eu tenho certeza, de que 2019 será o ano de melhoras, o ano da retomada do crescimento do nosso pais”.

Jaguaquara: Policiais da Cipe Central prendem suspeitos de tráfico com maconha e cocaína

/ Jaguaquara

Dois suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas foi preso em Jaguaquara, nesta quarta-feira (26), pela Companhia Independente de Policiamento Especializado – Cipe Central. De acordo com nota da Cipe, o primeiro suspeito, Edenilton Souza Cardoso, de 26 anos, foi detido na Malvina ao tentar evadir quando teria visto a guarnição na via onde ele mora. Ao tentar burlar a ação policial Edenilton adentrou em um imóvel e foi alcançado. Foi dada voz de abordagem e realizada busca pessoal, sendo encontradas trouxas de maconha. Questionado sobre o onde abrigava o ilícito, o mesmo revelou ser num matagal próximo a sua casa onde foi encontrada uma grande porção de substância aparentando ser maconha. Em ato contínuo a guarnição o questionou sobre o fornecedor do material, e o mesmo ignorou ao questionamento afirmando desconhecê-lo, porém, afirmou que outro indivíduo, posteriormente identificado como Rogério de Jesus da Conceição, 31 anos, residente no bairro Jatobá, comercializava cocaína. Os policiais foram ao endereço citado e encontraram Rogério, que segundo a nota teria medido esforço para confessar a posse da droga e ambos foram conduzidos a Delegacia Territorial de Jaguaquara, apresentados com 1,150  kg de substância análoga a maconha, 150g de substância análoga a cocaína, 01 balança de precisão, R$97,00 e sacos para embalagem.

Jaguaquara: Durante eleição, presidente desobedece o Regimento e não permite fala do presidente eleito

/ Jaguaquara

Élio não permitiu a fala de Raimundo. Foto: Blog Marcos Frahm

É algo com comum, durante processo de eleição para escolha de líder do Poder Legislativo o discurso do eleito pelos pares, após votação, fato que se repete desde outrora. Porém, em Jaguaquara, a decisão do atual presidente da Câmara, Élio Boa Sorte Fernandes (PP), de impedir o discurso do presidente eleito, Raimundo Louzado (PR), gerou mal-estar na Casa. Raimundo foi eleito presidente em disputa acirrada, na última quinta-feira (20), mas, sequer, pôde subir a tribuna para agradecer. O atual líder da Câmara, Élio, que findará seu mandato no dia (31) de dezembro encerrou a sessão de votação desobedecendo ao que determina o Regimento Interno, sem permitir a fala do eleito, que assume só em janeiro de 2019. O Procurador, advogado Marcos Ernesto, chegou a alertar Boa Sorte de que as regra deveria ser cumprida, mas não houve jeito. Todavia, é de bom alvitre lembrar que o Brasil é de democracia representativa, ou seja, os parlamentares são eleitos para representar o povo e precisam se dirigir ao povo através da tribuna. Élio, que não conseguiu emplacar, no primeiro semestre deste ano um projeto de Emenda a Lei Orgânica que permitiria sua reeleição, foi derrotado mais uma vez ao declarar apoio e ainda integrar a chapa da vereadora e prima do prefeito Giuliano Martinelli (PP), Cristiane Pinheiro (PP), que foi superada por Louzado na disputa pela presidência, 8 votos a 7. Nos meios políticos, as informações são de que o presidente e o eleito não têm boa relação e que, agora, com o veto do discurso, as arestas entre ambos podem não ser aparadas. Além de não estar nem um pouco satisfeito com o prefeito, que de acordo com Raimundo teria interferido contra sua chapa, Louzado não esconde seu descontentamento com o posicionamento, que não foi republicano em sua atitude.

Raimundo Louzado é eleito presidente da Câmara Municipal de Jaguaquara em disputa acirrada

/ Jaguaquara

Raimundo comandará o Poder Legislativo. Fotos: Blog Marcos Frahm

O vereador Raimundo Louzado (PR) é eleito presidente da Câmara Municipal de Jaguaquara para o biênio 2020/21. A eleição foi realizada nesta quinta-feira (20). A vitória diante da vereadora Cristiane Pinheiro (PP) foi por um voto de diferença: 8×7. Os dois vereadores da bancada de oposição (Sara Helem e Valdi da F 4000) foram decisivos para a chapa vencedora. A mesa diretora fica assim constituída: Raimundo Louzado (presidente), Alex Amorim (vice), Jocemar Oliveira (1º secretário) e Roque Machado (2º secretário). Louzado tem experiência administrativa. Ele conduziu o poder legislativo no períodos de 2007/2008 2011/2012, quando foi eleito vice-prefeito na chapa do atual chefe do Executivo, Giuliano Martinelli (PP) e ainda hoje sua gestão é lembrada tanto pela classe política como pela população. A sua postura republicana no passado e o compromisso assumido de gerir a Câmara com autonomia contribuíram decisivamente nesse momento em que procurava apoio em busca de um novo mandato. ”Vamos fazer um trabalho para aproximar a Câmara da população, promovendo audiências públicas e reuniões para debater os problemas que mais afligem o nosso município”, disse durante entrevista coletiva da qual o Blog Marcos Frahm participou logo após a proclamação do resultado da eleição.

Chapa vencedora uniu governistas e oposicionistas em eleição

A disputa pela presidência da Câmara foi muito difícil para Raimundo Louzado em razão da inadequada interferência do prefeito Giuliano Martinelli (PP) no processo sucessório, conforme revelou o líder eleito. Embora tenha prometido isenção, pois os dois postulantes são da base de sustentação de sua gestão, o chefe do executivo é apontado como o idealizador e incentivador da candidatura da vereadora Cristiane, que é prima dele, e que foi lançada de última hora. Afirma-se nos bastidores, que Martinelli não tinha interesse na eleição de Louzado. O presidente eleito afirma que manterá uma relação de parceria com a gestão municipal. ”Sempre estive aberto ao diálogo e vamos colaborar no que for possível com a administração local, não criando nenhum tipo de dificuldade, contudo, é certo que teremos um Poder Legislativo independente de fato e de direito, dando voz a todos. A oposição não será ignorada na nossa gestão”, destaca. Raimundo Louzado enfatiza que os temas de interesse do Município serão prioridades e que não medirá esforços no sentido de tornar as sessões cada vez mais produtivas.

Votos da oposição foram decisivos para eleger Raimundo Louzado

Embora com o discurso equilibrado, defendendo uma relação republicana com a atual gestão municipal, é notório que o presidente eleito não está nada satisfeito com as manobras ocorridas nos dias que antecederam a eleição desta quinta-feira. Durante a entrevista coletiva Louzado acusa o prefeito de interferir em desfavor de sua postulação.”Sei que teve interferência” (da gestão), dispara o presidente eleito se referindo à articulação do prefeito em prol de sua prima Cristiane Pinheiro, cuja candidatura surgiu de última hora, já que a mesma nunca se manifestou publicamente a respeito. Foram derrotados, com Cristiane, Nildo Pirôpo, que decidiu ser vice da chapa, Élio Boa Sorte, Nei Cabeludo, Canesco, Uelson e Val da Carroceria.