PM de Jaguaquara divulga balanço de operação com prisão de três pessoas e apreensão de drogas

/ Jaguaquara

Polícia apreendeu entorpecente em Jaguaquara. Foto: Divulgação

A Polícia Militar de Jaguaquara, em nota à imprensa divulgada nesta quinta-feira (15) informou que deteve três pessoas, envolvidas com crimes na cidade, e com elas a PM apreendeu drogas, dinheiro e balança de precisão, produtos do crime, conforme informou a 3ª Cia.

Leia abaixo a informação policial

Em continuação à Operação Força Tática, que tem como objetivo combater o tráfico de drogas e efetuar a prisão dos criminosos envolvidos nos últimos crimes cometidos em Jaguaquara, os Policiais Militares de serviço, através de um longo monitoramento conjunto com a Delegacia Territorial de Jaguaquara, às ações da ORCRIM BDM, localizaram e prenderam três pessoas diretamente ligadas à facção supracitada e que são os elos de ligação entre um interno do sistema prisional e os executores que operam as ações no município.

Salienta-se que com o grupo foram apreendidos diversos materiais comprobatórios dessa ligação. Todos os envolvidos, assim como todo o material apreendido, foram apresentados à Autoridade Competente para adoção das medidas cabíveis.

Material Apreendido:
▪️20 porções embaladas, contendo substância análoga à cocaína;
▪️R$ 2.254,00, em espécie;
▪️01 porção grande de material análogo à cocaína;
▪️03 aparelhos celulares;
▪️01 caderneta de anotações do tráfico de drogas;
▪️01 tablete de substância análoga à cocaína;
▪️diversos sacolés para comercialização de entorpecentes; e
▪️03 aparelhos celulares.

Contas da Câmara de Jaguaquara são aprovadas e Tribunal diz que ex-presidente respeitou limite

/ Jaguaquara

Contas de Raimundo Louzado são aprovadas. Foto: Blog Marcos Frahm

Os conselheiros e auditores da 2ª Câmara do Tribunal de Contas dos Municípios aprovaram, com ressalvas, as contas das câmaras de vereadores de Canavieiras e Jaguaquara, da responsabilidade de Paulo Cézar Ramos Carvalho e Raimundo Louzado Andrade, respectivamente. Ambas referentes ao exercício de 2019. As decisões foram proferidas na sessão realizada nesta quarta-feira (14/04), por meio eletrônico.

Jaguaquara

Já o presidente da Câmara de Jaguaquara, Raimundo Louzado Andrade, foi apenas advertido pela contratação de servidores temporários sem comprovação da situação de emergência que a teria motivado. A Casa Legislativa recebeu, de duodécimos, a quantia de R$3.527.740,45, sendo realizadas despesas orçamentárias no valor total de R$3.444.403,19, respeitando, assim, o limite previsto no artigo 29-A da Constituição Federal. A despesa com pessoal foi no montante de R$2.833.099,38, que correspondeu a 2,78% da Receita Corrente Líquida Municipal de R$101.758.657,80, não ultrapassando o limite de 6% definido na Lei de Responsabilidade Fiscal. Cabe recurso das decisões.

Boletim da Covid-19 no município de Jaguaquara aponta alta de 42% nos últimos 05 dias

/ Jaguaquara

O Município de Jaguaquara, o mais populoso do Vale do Jiquirçá, teve um aumento de cerca de 42% dos casos ativos do Coronavírus nos últimos 05 dias, conforme apurou o Blog Marcos Frahm junto aos boletins divulgados pela gestão municipal.

No dia (09/04), o boletim apontava que, dos 4.409 casos confirmados desde o início da pandemia, 174 estavam ativos. Nesta terça-feira (13), dos 4.539 casos, 247 são ativos, entre pessoas da sede (204), no Entroncamento (39) e da zona rural (04). O número de mortes é de 41.

Ainda de acordo com o boletim da Secretaria Municipal de Saúde, 4.251 pacientes que foram infectados são considerados recuperados.

Polícia diz que menor atingido por bala perdida em Jaguaquara foi socorrido e passa bem

/ Jaguaquara

Polícia teria socorrido o adolescente. Foto: Blog Marcos Frahm

Um adolescente de 14 anos foi baleado na noite de segunda-feira (12), em Jaguaquara, no Vale do Jiquiriçá, Sudoeste baiano, durante cometimento de crime de homicídio contra um homem de 37 anos.

Segundo a Polícia Militar, o crime ocorreu na Rua Raquel de Queiroz, no bairro Malvina II, e o alvo teria sido W.S.A, que foi sepultado nesta terça-feira. O menor, que passara no local do crime teria sido atingido na perna esquerda, sendo socorrido ao Hospital Municipal pela PM, já liberado da unidade hospitalar e passa bem, conforme informou ao Blog Marcos Frahm o Comandante da 3ª Cia da PM, o Capitão Hianderson Ribeiro.

Ainda segundo a autoridade policial, os autores do homicídio fugiram e o caso está sendo apurado, com buscas pelos responsáveis.

Prefeita de Jaguaquara diz que ainda busca solução para pendências previdenciárias da Prefeitura

/ Jaguaquara

Edione e assessores reunidos em Salvador. Foto: Facebook

A prefeita de Jaguaquara, Edione Agostinone (PP), vem trabalhando para tentar vencer mais um grande desafio: encontrar uma saída para as pendências previdenciárias do Município, situação que tem trazido muita preocupação e que tem sido assunto recorrente nas publicações da Prefeitura.

Nesta segunda-feira (12) a Prefeitura publicou em rede social oficial nota informando que a prefeita, acompanhada do controlador da Prefeitura, Judson Matos, e do assessor jurídico, Renato Aragão, voltou à sede da Rencont Contabilidade, empresa contratada, com sede em Salvador, em busca de uma resolução para as pendências previdenciárias do Município, problemas herdados do período antes de sua gestão como prefeita.

”Não diferente de outros municípios do estado, Jaguaquara herda de forma histórica esse contexto de relação com a previdência”, justificou no post, ao se queixar da situação. De acordo com a Prefeitura, o Município vivencia momentos delicados. ”Dentro de alguns dias, com base na determinação, dedicação e esforço de toda a equipe administrativa teremos a situação solucionada e a normalidade reestabelecida”, presume.

Ela se diz confiante de que, em breve, ”teremos nossa rotina reestabelecida e todos participando de nossas conquistas”. Edione chegou a promover, mesmo estando em seu quarto mês de mandato, a demissão de servidores contratados pela gestão municipal.

Embora as publicações tenham revelado que a mandatária afirma que a situação de Jaguaquara não é diferente de outros municípios do Estado, não se tem conhecimento até o presente momento de que outros prefeitos do Vale do Jiquiriçá tenham se manifestado sobre pendências previdenciárias graves que geram demissão.

Mais um homicídio registrado em Jaguaquara; homem morto a tiros nas proximidades do pelotão da PM

/ Jaguaquara

Crime ocorreu em via pública da Malvina II. Foto: Rede social

Mais um crime de homicídio foi registrado na cidade de Jaguaquara. Desta feita, um homem  de pré-nome Eder tombou morto, na noite desta segunda-feira (12), em uma rua do bairro Malvina II, nas proximidades do Pelotão da Polícia Militar, que foi logo acionada, mas os autores teriam deixado o local após alvejar a vítima com disparos de arma de fogo.

As informações preliminares apontam que a polícia não descarta crime relacionado ao envolvimento da vítima ou autores com trafico de entorpecente. A Polícia Técnica de Jequié esteve no local para os serviços periciais e providenciou o encaminhamento do cadáver ao IML. O caso será apurado. Segundo a PM, a vítima possuía passagem.

Descumprimento de metas do Ideb está entre os itens de rejeição das contas da Prefeitura de Jaguaquara

/ Jaguaquara

Jaguaquara não cumpriu meta do Ideb. Foto: Blog Marcos Frahm

Rejeição de contas com gastos públicos, independente de qual seja o item que gera a reprovação por parte do órgão competente que julga o parecer, é rejeição. Aliados de políticos tentam minimizar o impacto da rejeição quando a extrapolação de despesas com pessoal, ou seja, gasto excessivo na contratação de servidores se torna o principal motivo da rejeição, sob alegação de que ”não foi corrupção”.

Em Jaguaquara, no Vale do Jiquiriçá, a Prefeitura tem se tornado campeã de contas reprovadas nas últimas três administrações, representadas pelos últimos dois ex-gestores municipais.

Em sessão do Tribunal de Contas doa Municípios desta quarta-feira (07), por exemplo, as contas referentes ao exercício financeiro de 2019 foram reprovadas e, além de gasto com pessoal e não pagamento de multa, o que até então não configura ato de ”corrupção”, está o não cumprimento de metas do Ideb, na chamada ”cidade escola”.

Conforme consta da decisão do TCM, sobre o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – Ideb, a Prefeitura de Jaguaquara não cumpriu as metas projetadas no Plano Nacional de Educação, já que nos anos iniciais do ensino fundamental (5º ano), o Ideb foi de 4,10, abaixo da meta de 4,40; enquanto que nos anos finais do ensino fundamental (9º ano), o índice foi de 3,20 ante uma meta de 3,90.

Dupla é presa com revolver e carabina após ação da PM na Rua da Cigarra, de Jaguaquara

/ Jaguaquara

Dois homens foram presos na manhã desta quarta-feira (7), no município de Jaguaquara, em ação da Polícia Militar. Junto com eles, foram apreendidos armas, munições, rádio comunicador e algema.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), o tenente-coronel da Polícia Militar (PM-BA), Elberth Vinhático, informou que a dupla foi capturada na Rua da Cigarra, no bairro Muritiba, e todo o material foi confiscado no momento da abordagem.

Junto com os suspeitos, foram encontrados um revólver calibre 44, uma carabina, 17 munições, uma algema, balança e um rádio comunicador.

A ocorrência foi registrada pela Polícia Civil, na 9ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Jequié).

Ex-prefeito de Jaguaquara tem contas rejeitadas extrapolar gastos com pessoal e não pagar multas

/ Jaguaquara

Giuliano recebe multa no valor de R$70.200,00. Foto: Facebook

O Tribunal de Contas dos Municípios, nesta quarta-feira (07/04), rejeitou as contas da Prefeitura de Jaguaquara, da responsabilidade de Giuliano de Andrade Martinelli, referentes ao exercício de 2019. O gestor, além de extrapolar o limite para gastos com pessoal, não comprovou o pagamento de multas imputadas pelo TCM em processos anteriores. O conselheiro Paolo Marconi, relator do parecer, multou o gestor em R$10 mil pelas irregularidades apontadas no relatório técnico.

Também foi imputada ao prefeito uma segunda multa, no valor de R$70.200,00, que corresponde a 30% dos seus subsídios anuais, pela não recondução do índice de gastos com pessoal ao limite previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal. Para a maioria dos conselheiros – que aplicam a Instrução TCM nº 003 – a despesa total com pessoal representou 56,50% da receita corrente líquida do município, superando, portanto, o limite de 54% estabelecido pela LRF. Para os conselheiros Paolo Marconi e Fernando Vita, que não aplicam a instrução em seus votos, esse percentual foi ainda maior, 60,03%.

No exercício, a Prefeitura de Jaguaquara arrecadou recursos na ordem de R$103.713.015,07 e promoveu despesas no total de R$107.494.292,69, resultando em déficit orçamentário de R$3.781.277,62. Além disso, os recursos deixados em caixa – no montante de R$8.080.531,65 – não foram suficientes para o pagamento das obrigações exigíveis no curto prazo, resultando em um saldo a descoberto de R$4.861.843,85. Essa situação compromete o equilíbrio das contas públicas.

Em relação às obrigações constitucionais e legais, todos os percentuais de investimento foram atendidos. O gestor aplicou 25,41% da receita resultante de impostos e de transferências na manutenção e desenvolvimento do ensino no município, quando o mínimo é 25%, e aplicou nas ações e serviços públicos de saúde 15,82% dos recursos específicos para este fim, superando o mínimo exigido de 15%. Também foram investidos 71,85% dos recursos do Fundeb no pagamento dos profissionais do magistério, sendo o mínimo 60%.

Sobre o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – Ideb, a Prefeitura não cumpriu as metas projetadas no Plano Nacional de Educação, já que nos anos iniciais do ensino fundamental (5º ano), o Ideb foi de 4,10, abaixo da meta de 4,40; enquanto que nos anos finais do ensino fundamental (9º ano), o índice foi de 3,20 ante uma meta de 3,90.

*Cabe recurso da decisão.

Prefeitura de Jaguaquara promove primeira leva de demissões após herdar problemas financeiros

/ Jaguaquara

Demissões devem impactar na economia local. Foto: BMFrahm

A prefeita de Jaguaquara, Edione Agostinone (PP), apesar de estar no início do quarto mês do seu mandato enfrenta problemas que lhe obrigam a tomar decisões impopulares. As informações que surgiram nas redes sociais nesta terça-feira (06), por exemplo, revelavam que a mandatária começou a promover cortes na gestão para tentar ajustar as finanças da Prefeitura.

A Assessoria de Comunicação ainda não se pronunciou sobre o assunto, mas os primeiros exonerados já comentam e as informações apontando que cerca de 200 servidores dos mais de 600 contratados serão dispensados e que a medida é avaliada como extremamente necessária diante dos problemas herdados da gestão anterior. Uma das área mais afetadas seria a Saúde.

Na semana passada, quando os gestores de município vizinhos foram às redes sociais anunciar distribuição de peixes aos munícipes na Sexta-Feira da Paixão, Edione, que já exerceu o cargo de Secretária de Desenvolvimento Social na gestão anterior, representada pelo ex-prefeito Giuliano Martinelli (PP), pasta responsável pela distribuição do peixe até 2019 não conseguiu repetir a ação no comando do Executivo e a alegação dos mais próximos é de complicações financeiras.

É que a Prefeitura estaria sofrendo, desde janeiro, com bloqueio de repasses de parte do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que no caso de Jaguaquara representa a principal receita da Prefeitura e já teria sido sequestrado cerca de R$ 4 milhões de recursos em 2021 por conta de dívidas com o INSS. Além disso, há quem diga que existe pendência com fornecedores.

UPA de Jaguaquara transfere atendimento a Covid para o Hospital e Prefeitura nega fechamento

/ Jaguaquara

Prefeitura desmente fake news sobre UPA. Foto: Rede social

A Prefeitura de Jaguaquara desmentiu o fechamento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA24H), instalada há 10 km da sede do Município, às margens da BR-420, no distrito Stela Dubois. A gestão municipal se manifestou na rede social através de arte gráfica, após circular na rede informações falsas sobre o fechamento da unidade.

A redação do BMFrahm buscou informações, sendo informada por fonte da gestão de que, a UPA, que desde 2020 funcionava como Centro de Contingenciamento da COVID-19 transferiu os serviços de tratamento de pacientes com suspeitas do Coronavírus para o Hospital Municipal, na sede de Jaguaquara, e caso haja necessidade de transferência os pacientes são regulados e encaminhados aos grande centros do Estado, mas que foi mantido o atendimento ambulatorial na UPA, com equipe médica.

Ainda de acordo com o que foi apurado pelo Blog Marcos Frahm, hoje, a Prefeitura mantém a UPA, sem cofinanciamento, com um custo de R$ 400 mil mensal, com recursos exclusivos do Município e diz que além de atuar no enfrentamento ao Vírus agora também atua para combater fake news.

Deputado Antonio Brito cumpre agenda em Itaquara e Jaguaquara e garante apoio para atender demandas

/ Jaguaquara

Brito em Jaguaquara com Raimundo e vereadores. Foto: Divulgação

O deputado federal Antonio Brito (PSD) cumpriu agenda nesta quinta-feira (1) em dois municípios do Vale do Jiquiriçá, Itaquara e Jaguaquara, mantendo contato com suas bases eleitorais. Em Itaquara, Brito esteve visitando a localidade de Vila Castelo Branco, na zona rural, recepcionado pelo vice-prefeito Chico, pela vereadora Grazielle e pelo presidente de associação comunitária, Ronaldo. O parlamentar discutiu sobre as dificuldades de acesso à água potável e prometeu resolução, em breve.

Já na cidade vizinha, Jaguaquara, Antonio Brito se reuniu com o ex-presidente da Câmara, ex-candidato a prefeito nas eleições 2020, Raimundo do Caldo, líder do PSD local, acompanhado dos vereadores: Rodrigo, Júnior e Gilmar.

O deputado informou no encontro que a proposta de apoio ao Colégio Luzia Silva, que atende estudantes das redes municipal e estadual e a Escola Rural Taylor Egídio (ERTE), que acolhe alunos da zona rural, com emendas no valor R$ 600 mil para investimentos nas unidades, cuja promessa foi feita no ano passado será concretizada em curto prazo e que os benefícios estarão chegando por meio da Secretaria de Educação do Estado.

Brito em Itaquara comm Chico, vereadora Grazielle e Ronaldo

Brito recebeu dos vereadores solicitação para investimentos na área de Infraestrutura em Jaguaquara e disse que se empenhará para alocar recursos no valor R$ 1 milhão através do Governo Federal e atender as demandas.

Jaguaquara: Problemas financeiros herdados pela gestão e o desaparecimento do ”peixe”

/ Jaguaquara

Dívidas geram preocupação a gestão de Jaguaquara. Foto: Rede social

Completados três meses, a atual gestão municipal em Jaguaquara representada pela primeira mulher prefeita do Município, Edione Agostinone (PP) vem enfrentando dificuldades financeiras e dando demonstrações de que, ainda, não ”deslanchou”. Nos meios políticos, os comentários são de que Edione não encontrou a casa tão arrumada como se imaginava, depois do apoio maciço do então prefeito Giuliano Martinelli (PP), que comandou a cidade por dois mandatos consecutivos e é padrinho político da atual gestora, tendo saído vitorioso do processo eleitoral ao apoiar a ex-secretária de Desenvolvimento Social na disputa contra o então presidente da Câmara Municipal e ex-vice-prefeito, Raimundo do Caldo (PSD). Eleição, diga-se de passagem, bastante apertada e cuja diferença de votos da chapa vencedora para a derrotada foi de apenas 58 sufrágios.

Vontade de acertar, como todos os gestores, a prefeita tem, mas as últimas informações dão contas de que a mandatária esbarra em sérios problemas financeiros herdados pela Prefeitura, que vem sofrendo desde janeiro com bloqueio de repasses de parte do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que no caso de Jaguaquara representa a principal receita da Prefeitura e já teria sido sequestrado cerca de R$ 4 milhões de recursos em 2021, o que já provocou o desaparecimento do peixe da Semana Santa, ação que era destaque na gestão de Martinelli até 2019.

Diferentemente dos municípios vizinhos, Jaguaquara não distribuirá o peixe às famílias em situação de vulnerabilidade e que seria o alimento indispensável para essas pessoas, nesse período da pandemia. Outra situação que já vem sendo ventilada nos corredores da administração municipal, são as demissões de servidores. Fato que já vem causando grandes preocupações e que será inevitável diante da ausência de recursos suficientes para manter todos os contratados.

E as publicações da prefeita em rede social nos últimos dias confirmam o cenário de preocupação, pois a gestora tem aparecido ao lado de assessores jurídicos e contábeis e o assunto que tem dominado o discurso de Edione é a contribuição previdenciária do Município. Fontes do BMFrahm revelam que a Prefeitura recorreu à Justiça para tentar o parcelamento da dívida.

”Juntamente com Dr. Renato Aragão, Assessor Jurídico da Prefeitura e o Senhor Fernando Carlos Almeida, Diretor Executivo da Rencont – Consultoria Contábil, estive reunida com Zé Cocá, Prefeito de Jequié e Presidente da União das Prefeituras do Estado da Bahia – UPB. Demos continuidade à pauta voltada para as discussões referentes às questões relacionadas à contribuição previdenciária”, disse Agostinone em publicação recente na rede social/Facebook.

Jaguaquara registrou o 9º homicídio neste mês; adolescente de 16 anos foi morto a tiros

/ Jaguaquara

Jaguaquara registrou 09 homicídios em março. Foto: Blog Marcos Frahm

O Município de Jaguaquara registrou o 9º caso de homicídio neste mês de março, ocorrido na noite do último sábado (27). Desta feita, o adolescente de 16 anos, Tauan Raine Cavalcante Gonçalves foi morto a tiros após suspeitos terem invadido uma casa na Rua Pedro Oliveira de Souza 244 , Bairro: Arco-Iris, próximo à Igreja Católica, às 21h50, tendo disparado seis tiros, que atingiram a vítima fatalmente.

Tauan foi a óbito no local e policiais foram acionados, mas os autores fugiram após o cometimento do crime. Conforme o registro da Delegacia Territorial, os suspeitos, usando máscaras e bonés pularam o muro da residência e perguntaram quem era Tuan, que após ser identificado foi alvejado no rosto, pulso e braço.

Ainda de acordo com a Delegacia que investiga o caso, a motivação estaria relacionada ao tráfico de entorpecente. O corpo foi encaminhado ao IML de Jequié após perícia e já sepultado pela família, em Jaguaquara.