Você Repórter: Posto de saúde emperrado era pra ser entregue no ano passado no Stela Dubois

/ Jaguaquara

Mato toma conta da construção. Fotos: Marivaldo Santos
Mato toma conta da construção do posto. Fotos: Marivaldo Santos

O leitor do BMF, Marivaldo Santos, enviou ao espaço ”Você Repórter” imagens que revelam a construção de um posto de saúde paralisada, em meio ao mato, no Distrito Stela Dubois – Entroncamento de Jaguaquara. A construção, que parou no meio do caminho, e está sendo deteriorada pela ação do tempo, conforme revelam as fotografias, está emperrada há meses, segundo o leitor, e servindo de esconderijo para usuários de entorpecente. ”A gente queria uma resposta dos governantes, porque a obra parou há muito tempo e está assim, abandonada, tomada pelo mato. A coisa aqui no Entroncamento está feia”, Brada Marivaldo, que cobra resposta da Prefeitura Municipal de Jaguaquara.

Placa mostra valor, data de início e de término da obra
Placa mostra valor, data de início e de término da obra pública

A obra de construção de UBS tipo I, Eliezer Santos Nascimento, está orçada em R$ 407 mil reais, através do Ministério da Saúde e teria que ser entregue em setembro do ano passado, mas segue paralisada, e o desleixo chama a atenção de quem passa pelo local.

Você Repórter: Cadela abandonada amamenta filhotes dentro da Ceasa de Jaguaquara

/ Jaguaquara

Direção da Ceasa aguarda Vigilância
Direção da Ceasa aguarda Vigilância Sanitária. Foto: Leitor do BMF

Desde a semana passada, que uma cadela abandonada resolveu assumir os cuidados de seus filhotes dentro do Mercado Produtor Ceasa de Jaguaquara, na Rua Barão do Rio Branco, Centro da cidade. Um leitor do BMF fotografou os animais e enviou a foto ao espaço ”Você Repórter”, do BMF, relatando que a cadela teve os filhos no salão de comercialização de produtos hortifrutigranjeiros. ”Ela é valente, já mordeu uma pessoa e a gente não pode nem se aproximar que ela (cadela) começa a latir e chamar a atenção. Está num local que não pode ficar, onde os produtos ficam expostos”, relata o leitor. Apesar de incomodar, ela conta com ajuda de pessoas que atuam na área para se alimentar. A redação manteve contato com a direção da Ceasa, e a informação obtida foi de que a gerente comercial, Mara Freitas, já fez denúncia à Vigilância Sanitária Municipal, para providenciar a retirada do animal do local, mas ninguém do órgão municipal apareceu por lá, nenhuma providência havia sido tomada até a noite desta terça-feira (17/3), momento do fechamento da matéria. A direção da Ceasa alerta para o risco de uma caixa de produto cair em cima dos animais e matá-los.

Em Jaguaquara, chuvas que atingiram a região fizeram nível da ”Barragem do Baixão” se manter estável

/ Jaguaquara

 

Barragem
Barragem nível estável após chuvas. Fotos: Blog Marcos Frahm

As chuvas que caíram na região do Vale do Jiquiriçá nas últimas semanas ajudaram a manter estável o nível de água na Barragem do Baixão, uma das fontes que abastecem as cidades de Jaguaquara, Itaquara e Irajuba e que fica localizada há cerca de 14 Km da sede do município de Jaguaquara.

Água da barragem é oriunda do Rio Andaraí
Águas da barragem do Baixão são oriundas do Rio Andaraí

Responsável por grande parte do abastecimento à população regional, o reservatório, que fica às margens da BA-545, não derrama suas águas, mas o nível é considerado normal pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento – Embasa e tem se mantido de forma eficaz para o sistema abastecimento de água potável ao os moradores dos três municípios vizinhos.

Em Jaguaquara, sem manifestação, cavalgada reúne centenas de participantes em trajeto de 14 km

/ Jaguaquara

Cavaleiros
Cavalgada nas ruas de Jaguaquara. Fotos: Fernando Monteiro

Em Jaguaquara, o dia 15 de março também foi agitado, mas nada de protesto, nada de ato contra corrupção. O que movimentou a cidade foi a Cavalgada da Amizade, que teve um percurso de cerca de 14 Km. Os participantes saíram a cavalo, de Itaquara, neste domingo à tarde, passando pelo Centro de Jaguaquara, depois de terem percorrido os 10 km da BR-420, em direção ao Parque de Vaquejada Miguel da Hora, na margem da BA-545, onde os cavaleiros e amazonas se confraternizaram com shows musicais.

Cavaleiros percorreram cerca de 14 quilõmetros
Cavaleiros e amazonas percorreram cerca de 14 quilômetros

Como nas manifestações que tomaram conta do país, as cores do Brasil também foram usadas na cavalgada, mas numa bandeira erguida pelos organizadores, que também expuseram as bandeiras da Bahia e de Jaguaquara. O evento, em sua 4ª edição, foi realizado pelo vereador Bode da Saúde e pelo produtor de eventos Marcelo de Jesus.

Câmara de Jaguaquara realiza ”sessão relâmpago”

/ Jaguaquara

Mesa-diretora suspendeu sessão
Mesa-diretora suspendeu sessão. Foto: Blog Marcos Frahm

A sessão de ontem da Câmara Municipal de Jaguaquara durou pouco mais de meia hora. Isso, porque foi constatado problemas no sistema de transmissão via linha telefônica da sessão, que é transmitida semanalmente, em tempo real, pela Rádio Povo AM e, sem transmissão, os parlamentares não se interessaram em debater os assuntos da pauta. Apenas, foram lidos os requerimentos e a sessão foi suspensa pelo presidente Élio Boa Sorte Fernandes (PP). Os vereadores Valdenor Souza e Marleide Pinto, ambos do PP, não compareceram. A suspensão da sessão livrou o governo de duras críticas. A bancada de oposição, minoria na Casa, já se preparava para levar a discussão o problema da falta de vagas para alunos em instituições da rede pública municipal, fato que tem gerado reclamações na cidade.

Você Repórter: Comerciante questiona a qualidade da água fornecida pela Embasa em Jaguaquara

/ Jaguaquara

comerciante Adão Barbosa
Comerciante Adão José Barbosa. Fotos: Lipinho Fontes

A qualidade da água fornecida em Jaguaquara pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento – Embasa chamou a atenção, na tarde desta quinta-feira (12/03), do comerciante Adão José Barbosa, proprietário do laboratório fotográfico, Líder Collor, instalado na Avenida Gomes Pita, Centro da cidade.

Água escura impressiona o comerciante, que busca explicação
Água escura impressiona o comerciante, que busca explicação

O comerciante procurou o Blog Marcos Frahm e afirmou que o lhe causou impressão foi que, ao abrir a torneira, que recebe o líquido direto da tubulação da Embasa, a água tratada chegou escura, fato que nunca ocorreu antes, segundo Adão. ‘”A gente se preocupa, pois uma água com essa qualidade, com certeza, não pode ser consumida. Nós estranhamos isso, porque a torneira recebe água diretamente do cano da Embasa”, questiona o comerciante.

Líquido fornecido pela Embasa
Líquido fornecido pela Embasa vem de barragens da zona rural

Adão Barbosa encheu três copos descartáveis com a água que lhe impressionou, e mandou que a equipe do seu laboratório fizesse fotografias, que comprovaram a má qualidade do líquido fornecido pela Embasa. As fotos foram enviadas ao espaço ”Você Repórter” do BMF.

Jaguaquara: Em Brasília, prefeito se encontra com Leão e Cacá para tentar liberar recursos para cidade

/ Jaguaquara

Giuliano
Prefeito Giuliano, Leão e Cacá, em Brasília. Foto: Divulgação

O prefeito Giuliano Martinelli (PP) viajou a Brasília, para dar encaminhamento a contatos iniciados em 2013 no Ministério da Integração Nacional, quando foi apresentado projeto elaborado pela Prefeitura para captação de recursos para construção de obras estruturantes, segundo informações de sua assessoria. Entre as solicitações, já encaminhadas ao MI, encontra-se o projeto de resolutividade de problemas de contenção de encostas, revitalização do Rio Casca, recuperação da escadaria que liga o bairro Cruzeiro ao Centro de Jaguaquara e recuperação de casas no bairro Casca. O prefeito busca a liberação dos recursos para o projeto. Giuliano, acompanhado do vice-governador e secretário estadual de Planejamento, João Leão (PP), se reuniu no gabinete do deputado federal Cacá Leão (PP), depois de visitar, pela manhã, o Ministério da Integração acompanhado dos progressistas. Mesmo na capital federal, o gestor diz estar se mobilizando para tentar sanar o problema da falta de vagas para estudantes do Ensino Fundamental em Jaguaquara, que não conseguiram efetivar matrícula na rede pública municipal de ensino. Cerca de 94 alunos estão sem assistir aulas, desde o início do ano letivo, por conta da falta de vagas nas instituições de ensino da cidade. O prefeito disse ter pedido intervenção do vice-governador para agendar audiência com o secretário estadual da Educação, Osvaldo Barreto, para discorrer sobre um assunto ainda nesta semana.

Jaguaquara: Vereador diz que falta de vagas na rede municipal deixa 94 alunos sem aulas

/ Jaguaquara

Pirôpo brada
Nildo Pirôpo culpa Prefeitura por falta de vagas. Foto: BMF

A falta de vagas em escolas públicas de Jaguaquara para estudantes da 5ª série/6º ano do Ensino Fundamental, torna-se uma situação complicada para muitos jovens, que podem ficar sem estudar, segundo informa o vereador Rosenildo dos Santos Pirôpo – Nildo Pirôpo (PT). Em nota, enviada ao BMF, o vereador demonstra insatisfação extrema ao lamentar a falta de vagas em escolas da rede pública municipal, que de acordo com o parlamentar, que atribui o problema ao governo municipal, não foram criadas, pela Secretaria de Educação local, novas turmas e nem escolas novas foram construídas no município ao longo dos últimos anos. ”É triste, é lamentável saber que cerca de 94 jovens, que iriam cursar o 6º ano do Ensino Fundamental, não conseguiram efetivar matrícula por falta de vagas. O ano letivo já começou, e quando os pais procuram a secretaria, a informação que eles recebem é de que o problema está sendo resolvido, e até hoje nada, e os pais vão perdendo a esperança”. O edil diz que a Prefeitura responsabiliza o Estado, mas afirma que, nas escolas estaduais, já excederam as vagas e que a Secretaria Estadual providenciou, além da cota normal, novas vagas em instituições estaduais, e relembra a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, que estabelece que cabe ao município a função principal de oferecer vagas no Ensino Fundamental, e o Estado deve priorizar o Ensino Médio. ”Se fosse do governo estadual essa irresponsabilidade, nós iríamos cobrar providências do mesmo jeito, mas a falta de compromisso é do município, e os alunos estão fora da sala, por não efetivar matrícula”. Pirôpo esclarece que o CEEP, antigo Colégio Pio XII, maior instituição pública de ensino de Jaguaquara não atende mais estudantes do Ensino Fundamental depois que passou a oferecer cursos técnicos para alunos do Ensino Médio, e admite que a implantação de cursos técnicos diminuiu a oferta de vagas na rede estadual para estudantes do Ensino Fundamental. ”Houve um avanço no colégio Pio XII, que hoje recebe estudantes de toda a região, oferecendo cursos técnicos e, eles da (secretaria municipal), querem que o Pio volte ao passado, abrindo vagas do Ensino Fundamental. A responsabilidade é da secretaria municipal, que deve abrir novas turmas para acolher os alunos do 6º ano, ao invés de fingir que prioriza a educação, pois falta também transporte escolar e nós não podemos aceitar essa enrolação”, conclui o vereador.

Estudantes da Escola Carneiro Ribeiro, onde teto desabou, já assistem aulas normalmente

/ Jaguaquara

Alunos, enfim, assistem aula
Alunos, enfim, assistem aula no Carneiro. Fotos: Silvio Senna

Os alunos da Escola Municipal Carneiro Ribeiro, localizada no bairro Muritiba, em Jaguaquara, começaram a assistir aulas, nesta semana, depois de vários dias do inicio do ano letivo. O teto da escola, uma das mais antigas instituições de ensino do município cedeu, segundo informações da Secretaria Municipal de Educação e, por conta do incidente, as aulas não foram iniciadas na data prevista.

Escola passou por reforma após desabamento do teto
Escola Municipal passou por reforma após desabamento do teto

Na ocasião, quando ocorreu o desabamento, a secretária Célia Alves, disse, por telefone, que estava tudo pronto para o início das aulas, mas o teto da escola desabou na parte interna e que foi constatada a necessidade de troca do madeiramento que sustenta o telhado do prédio que abriga a escola, cuja obra de construção ocorreu há décadas e a estrutura se encontrava defasada pela ação do tempo. Agora, depois da reforma, a Escola Carneiro Ribeiro recebe normalmente estudantes do Ensino Fundamental 1.

Você Repórter: Moradores do bairro São Jorge cobram Academia, que deveria ser entregue em 2013

/ Jaguaquara

Academia da Saúde está pronta, mas não entregue.
Academia pronta, não é entregue. Fotos: Blog Marcos Frahm

Pronto para inaugurar, mas fechado, ainda sem atendimento ao público, o prédio da Academia da Saúde, construído na Rua Padre Albéricio Marques, no bairro São Jorge, em Jaguaquara, vem sendo alvo de reclamações mesmo sem funcionar. Leitores do BMF, residentes no São Jorge, através de emails endereçados ao espaço ”Você Repórter”, questionam o porquê da Prefeitura ainda não ter realizado a inauguração do órgão, que já deveria estar servindo a comunidade. Os leitores denunciaram também que o prédio estaria sem segurança, servido de esconderijo, no período noturno, de usuários de entorpecente, mas a Prefeitura, após ser procurada pela redação rechaçou a informação da falta de segurança e, informou, que o poder público municipal designou guardas municipais para estarem atuando no local. Quanto a data de inauguração, não foi divulgada, mas foi destacado que, em breve, será entregue a Academia da Saúde, com obra orçada em R$ 170. 819,45, através do Ministério da Saúde, cujo prazo de entrega venceu em novembro de 2013

Espaço público
Espaço público ainda não pode ser utilizado pela população

Desde 2011, o Ministério da Saúde vem promovendo a implantação e implementação de polos de Academias da Saúde nos municípios brasileiros. Os polos são espaços físicos dotados de equipamentos, estrutura e profissionais qualificados, com o objetivo de contribuir para a promoção da saúde e produção do cuidado e de modos de vida saudáveis da população.

Revitalização da Praça JJ – Seabra em fase conclusiva; obra deve ser entregue em abril, informa Prefeitura

/ Jaguaquara

Imagem do canteiro de obras da Praça JJ - Seabra
Imagem do canteiro de obras da nova Praça JJ – Seabra

A Prefeitura de Jaguaquara, informou que a obra de revitalização da Praça JJ –Seabra, na área central da cidade, já está em fase conclusiva. Segundo informações da chefia de gabinete do prefeito Giuliano Martinelli (PP), a obra que atende a um desejo dos moradores, entrou em sua fase final e, por se tratar de um local de grande visitação pública, a solicitação feita pela Prefeitura à empresa Terra Santa, que desenvolve a obra, foi para que os serviços fossem acelerados, com previsão de inauguração para os próximos dois meses. A obra é orçada em R$ 804.728,26, sendo R$740. 350,00 destinados pelo Governo Federal, através Ministério das Cidades e R$ 64. 378,26 de contrapartida da Prefeitura.

Empresa Terra Santa realiza ajustes finais da Praça
Empresa Terra Santa realiza obra. Fotos: Divulgação

O espaço servirá de ponto de encontro das famílias jaguaquarenses e área de lazer para os jovens e crianças, que contarão com um parque infantil, conforme informa a PMJ, tendo revelado que doze quiosques já foram construídos e serão entregues a comerciantes que atuavam na antiga praça, banheiros com acessibilidade para pessoas com deficiência física, fonte luminosa, uma banca de revista, removida anteriormente, além de uma área para estacionamento utilizado pelos taxistas e mototaxistas que trabalham na JJ –Seabra.

Construção da Praça da Bíblia, com inauguração prevista para janeiro, ainda não aconteceu

/ Jaguaquara

Obra de pequeno porte
Obra localiza-se no bairro Palmeira. Foto: Blog Marcos Frahm

A obra de construção da chamada Praça da Bíblia, numa área da Rua Menandro Menahim, no bairro Palmeira, em Jaguaquara, seria entregue em 30 de janeiro, conforme anunciou na imprensa local o ex-presidente da Câmara, Francisnei Santos (PP), que ainda na condição de líder do Poder Legislativo, devolveu ao Executivo recursos da ordem de quase R$ 30 mil para o custeio da obra. Em 2014, os serviços foram paralisados, durante o período da eleição, sendo retomados após três meses de paralisação, tendo o ex-presidente destacado em dezembro último que a obra estaria sendo concluída e inaugurada em janeiro, mas já se foi fevereiro, março apareceu e a Praça da Bíblia segue isolada. Moradores do bairro Palmeira, através de emails endereçados ao Blog Marcos Frahm, tem questionado o anúncio de que a obra seria entregue no início do ano e, questionam ainda, de quem será a responsabilidade pela inauguração, que se sabe quando acontecerá, Legislativo, ou Executivo?

Você Repórter: Morador reclama de vazamento de água de vinte dias no bairro Popular

/ Jaguaquara

Rua A, no bairro Popular com vazamento
Rua A, no bairro Popular com vazamento. Foto: Thandder Leal

Um morador da Rua A, no bairro Popular, em Jaguaquara, reclama de um vazamento de água na via pública, que já dura vinte dias sem que a Empresa Baiana de Águas e Saneamento providencie o reparo. O internauta Thandder Leal enviou fotos e informações ao espaço Você Repórter do BMF pedindo providências. Ele registrou imagens que mostram a água jorrando e disse que várias reclamações já foram feitas, mas a Embasa ainda não atendeu as reivindicações.

Você Repórter: Leitor envia foto e questiona fim da eleição para diretor escolar em Jaguaquara

/ Jaguaquara

Ex-secretária de Educação, Maristela e o ex-prefeito Ademir
Ex-secretária de Educação, Maristela, e o ex-prefeito Ademir

Um leito do BMF, que prefere o anonimato, enviou nota ao espaço ”Você Repórter”, questionando o fim da escolha democrática de diretores de escolas da rede municipal de ensino. O leitor enviou também, uma fotografia que mostra a ex-secretária de Educação do município, Maristela Amaral, durante cerimônia de posse de diretores após eleição em 2012 e destaca a importância da eleição, ao relembrar a cerimônia de posse de novos diretores escolares, na gestão do ex-prefeito Ademir Moreira. Leia abaixo a nota do leitor. ”Em Abril de 2012 fora realizada na Câmara Municipal a cerimônia de posse oficial dos novos Diretores das escolas municipais de Jaguaquara, com validade de 03 anos, o que naquela hora representava um grande passo em direção a Gestão Democrática da Educação deste município. De lá para cá já se passaram os 03 anos, e os mandados daqueles diretores acabaram, toda comunidade escolar esperando as novas eleições, receberam uma singela surpresa: NÃO HAVERIA ELEIÇÃO PARA OS DIRETORES DAS ESCOLAS. Todos voltaram a ser indicados e nomeados pelo prefeito, como disposto no DECRETO N.º 021, 11 de fevereiro de 2015 (Diário Oficial 19/02/2015). A pergunta que fica é: Diretor de Escola deve ser cargo de confiança do Prefeito/Secretária de Educação, ou da comunidade escolar?”, questiona. A nova eleição para diretores, que deveria ser realizada pela atual gestão, no final do ano de 2013, não ocorreu e os novos líderes das instituições de ensino foram nomeados através de decreto do prefeito Giuliano Martinelli, o que o internauta não concorda.