Rede de distribuição da Embasa estoura após fortes chuvas na área central de Jaguaquara

/ Jaguaquara

Equipe da Embasa restaura rede após fortes chuvas. Foto: BMFrahm

Um cano da rede de distribuição da Empresa Baiana de Águas e Saneamento – Embasa estourou após fortes chuvas durante a madrugada desta segunda-feira (28), na Rua Gomes Pita, principal via da área central de Jaguaquara, no Vale do Jiquiriçá.

Apesar do estrago, que danificou a pavimentação asfáltica no local o abastecimento de água não foi interrompido e, durante todo o dia de hoje, homens da Embasa atuaram para restaurar a rede e devem recompor a pavimentação. Com apoio da Prefeitura, o trânsito no trecho foi alterado e requer atenção dos motoristas.

Há duas semanas chuvas fortes são registradas na cidade, com pontos de alagamento em várias partes do Centro e também em bairros e no distrito Stela Dubois.

Jaguaquara: Família faz campanha para doação de sangue a homem esfaqueado durante vaquejada

/ Jaguaquara

Jeferson Reis da Silva, 28 anos, está na UTI. Foto: BMFrahm

A família de Jeferson Reis da Silva, morador de Jaguaquara, faz campanha na rede social para incentivar a doação de sangue no Hospital Geral Prado Valadares – HGPV, em Jequié, onde o rapaz de 28 anos está internado desde o último domingo (20).

De acordo com informações de familiares, Jeferson teria sido esfaqueado por um indivíduo, também morador de Jaguaquara após desentendimento quando ambos participavam de uma festa de vaquejada em um parque as margens da BA-545, evento que atraiu muitas pessoas no último final de semana.

Jeferson tem 28 anos, pai de quatro filhos e encontra-se internado na Unidade de Terapia Intensiva – UTI do HGPV. A família informou que registrou o caso na Delegacia da Polícia Civil, que deve apurar o caso. Conforme informou o delegado Chardison Castro de Oliveira, o autor da tentativa de homicídio se apresentou e responderá em liberdade, por enquanto, pelo crime cometido. Ainda segundo a autoridade policial, um inquérito policial já foi instaurado pela Delegacia para investigar o caso. ”Estamos procurando testemunhas, porque, na verdade, o autor vai se defender, disse que a vítima lhe agrediu antes e que ele estava com um canivete, porém, a gente tenta atrair testemunhas para deixar o fato esclarecido e caminhar para a justiça”, relatou o delegado na manhã desta quinta-feira.

Vereadores cobram obras da prefeitura em Jaguaquara; ”Só conhecemos obras do estado”

/ Jaguaquara

Gama e Rodrigo sobem o tom na sessão. Foto: Rede social/Câmara

Dois vereadores da bancada da minoria na Câmara de Jaguaquara, Dermeval Gama (Republicanos) e Rodrigo Dias (PSD) fizeram críticas a prefeita de Jaguaquara, Edione Agostinone (PP), durante sessão na noite desta quarta-feira (23), enfatizando que a mandatária estaria tentando tomar para si os méritos por obras que são realizadas pelo Governo do Estado no Município.

Em seu pronunciamento, Gama questionou o fato de Agostinone ter anunciado em rede social que estaria assinando ordem de serviço para requalificação de uma praça em frente à Igreja Matriz, no bairro Muritiba, cuja obra iniciada nesta semana será executada com recursos do Estado e havia sido licitada pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (CONDER). ”Autorizar uma obra da CONDER? Está lá a placa do governo do Estado. Não sou contra a obra, mas tem uma placa da CONDER e a prefeita vai lá e assina ordem de serviço. Mudou? Na minha época não era assim. Me mostrem uma obra municipal terminada pela prefeitura?” questionou o parlamentar, que foi um aliado do governo carlismo e defendeu a candidatura do ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (UB), nas eleições 2022.

O discurso de Gama foi combatido por vereadores governistas, Antonio Barbosa (PP) e Valdemor  – Bode (PL). ”Não concordo em dizer que a prefeita não está fazendo nada. Você está desinformado” bradou Bode ao rebater Dermeval após o edil  dizer que obras de pavimentação asfáltica iniciadas pelo estado estariam paralisadas no bairro Muritiba. Quando questionado sobre obras com recursos do Município, Bode citou construção de escolas e Gama retrucou: ”A escola Eraldo Tinoco é com recurso do governo federal”.

Também integrante da oposição, mas apoiador do mesmo candidato a governador aliado da prefeita, Rodrigo Dias endossou o discurso crítico de Gama  e disse que informar sobre o que é realizado com recursos próprios é uma maneira de a gestão municipal prestar contas dos gastos e fez elogios ao governador Rui Costa (PT) pela liberação de obras para Jaguaquara:

”O vereador quis dizer que aqui não tem obras com os impostos do município e todos nós sabemos que essas obras da educação são feitas com recursos que não foram gastos na época da pandemia. Uma cidade que arrecada mais de oito milhões e, aí, eu pergunto o que é que tem sido feito com esses oito milhões para que se justifique a população pagar os impostos? Pagar o IPTU? Porque aqui em Jaguaquara eu só conheço obras do Governo do Estado”.

Empreiteira contratada pelo Governo da Bahia retoma obras que haviam sido paralisadas em Jaguaquara

/ Jaguaquara

Empresa JRV retomou obras. Foto: Rede social/Prefeitura

A empreiteira JVR, contratada pelo Governo do Estado através de processo licitatório para atender a solicitação da Prefeitura com pavimentação interligando a BR-420 a BA-545, abrangendo bairros da cidade, além da área central do Município e que teria paralisado os serviços iniciados no último mês de outubro retomou as obras neste sábado (12), na Ladeira do Maracás, bairro Muritiba, onde máquinas pertencentes a empresa estavam estacionadas desde a paralisação da execução.

Em rede social, a Prefeitura de Jaguaquara, através da sua assessoria, que não teria esclarecido a motivação da paralisação anunciou a retomada.

Jaguaquara: Apoiador do mesmo governador, Raimundo descarta aliança com a prefeita

/ Jaguaquara

Raimundo também apoiou Jerônimo ao Governo. Foto: Rede social

O ex-vereador Raimundo Louzado, líder do PSD de Jaguaquara e segundo colocado nas eleições municipais de 2020 negou, peremptoriamente, que estaria se articulando para apoiar a candidatura da prefeita Edione Agostinone (PP) à reeleição em 2024 sob anuência do senador Otto Alencar, cacique do seu partido na Bahia.

Raimundo dividiu o mesmo palanque com Agostinone nas eleições 2022, quando ambos apoiaram a candidatura do governador eleito, Jerônimo Rodrigues (PT) ao Palácio de Ondina. Entretanto, Louzado nega aproximação com a mandatária e garante que a presença no palanque foi em razão da conjuntura estadual.

”Estive no palanque apoiando Jerônimo e Otto por entender que era o melhor projeto para a Bahia e isso não significa que formamos uma aliança para as próximas eleições. Otto foi importante para nós, da oposição, quando nos garantiu o partido para disputarmos a prefeitura e nós não poderíamos ser ingratos. Nós temos planos para o futuro e o primeiro deles é a união de forças por uma cidade que possa ser governada sem perseguição. A chance de aliança com o projeto que aí está é zero”, disse Raimundo, por telefone, na noite desta quinta-feira (10). Na disputa pelo voto de deputados, ele também foi o segundo colocado ao transferir votos para Alex da Piatã (PSD) e Antonio Brito (PSD).

Polícia civil de Jaguaquara elucida homicídio ocorrido em junho deste ano, informa delegacia

/ Jaguaquara

Polícia deve receber homens presos no Ceará. Foto: BMFrahm

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Territorial de Jaguaquara, elucidou crimes de homicídio qualificado em duplo homicídio tentado, registrados em (26/06/2022), no distrito Stela Dubois – Entroncamento de Jaguaquara.

De acordo com nota divulgada nesta terça-feira (08) pela Delegacia Territorial local, foram cumpridos mandados de prisão contra três indivíduos apontados como principais suspeitos pela morte de Tácio Barreto de Almeida e tentativa contra Diego Andrade Barreto e Emerson de Andrade Barreto.

Os suspeitos, Uanderson Araújo Costa,Glridson Araújo Costa e Aderbal Francisco da Costa teriam sido localizados no Município de Quixada, interior do Ceará, com auxílio da DT de Jaguaquara/BA, que investigava o caso. Na ação, conforme a polícia, ainda foram apreendidos documentos falsificados.

Prefeitura de Jaguaquara esclarece fim de contrato com empresa que coletava lixo e convoca outra

/ Jaguaquara

Prefeitura admite uso de caçambas abertas. Foto: BMFrahm

A Prefeitura de Jaguaquara esclareceu, através das redes sociais, em nota pública divulgada nesta terça-feira (08), sobre o fim do contrato da gestão municipal com a empresa DM  Transporte, Limpeza e Construção LTDA-ME, que provocou a suspensão do serviço de coleta do lixo domiciliar no Município com a utilização de caminhões – compactadores.

A empresa especializada para locação de caminhão-compactador objetivando a execução do serviço de limpeza venceu processo licitatório realizado pela Prefeitura no valor total de R$ 742.500, para aluguel de 05 carros compactadores pelo período de 09 meses, isso ainda em 2021, primeiro ano de gestão da prefeita Edione Agostinone (PP), para substituição de caçambas abertas, ambientalmente inadequadas para o porte do Município.

Entretanto, os veículos locados deixaram de circular nos últimos dias e as caçambas voltaram a coletar o lixo. Ao esclarecer a situação após repercussão de nota veiculada pelo BMFrahm, a PMJ admitiu a suspensão do uso dos compactadores e o fim do contrato no último dia (30), tendo revelado que a DM não demonstrou interesse em continuar prestando serviços.

A nota garantiu que que um processo licitatório estaria em fase de conclusão, para contratação de uma nova empresa e que o lixo permanece sendo coletado, agora com caçambas abertas, que irão permanecer integrando a frota da limpeza até que o novo processo seja concluído. A Prefeitura ainda disponibilizou um número de telefone para esclarecer dúvidas dos munícipes em relação ao horário e locais de coleta, o (73) 3534 2320.

Leia abaixo a justificativa da Prefeitura

A Prefeitura Municipal de Jaguaquara vem, por meio desta, esclarecer a população acerca das notícias que circulam sobre o encerramento do contrato de locação de caminhão compactador objetivando o serviço de limpeza do município de Jaguaquara/BA.

O serviço de coleta, através do caminhão compactador, foi implementado nesta gestão (2021-2024) tendo como principal objetivo promover uma melhoria nas condições de coleta do lixo no município, adequando-se aos parâmetros ambientais exigidos. Os serviços vinham sendo prestados por meio da locação de 03 caminhões compactadores (02 na sede e 01 no entroncamento).

Todas as providências cabíveis foram tomadas, dentro da lei, para realizar aditivos de contrato com a empresa DM até que esta não demonstrou interesse em continuar a prestação de serviços, mesmo sendo contatada pela Administração Pública. Os serviços então foram encerrados no dia 30 de outubro.

Desde a data citada, a população não foi desassistida e o serviço não foi descontinuado, sendo realizado por caçambas abertas até que seja concluído o novo processo de licitação, cuja disputa de lances ocorreu no dia 02 de agosto de 2022.

O processo de convocação da nova empresa, classificada em ato licitatório, está sendo realizado e encontra-se na etapa final de conferência de documentação, de acordo com edital, visando manter a transparência e a lisura com a qual são conduzidos todos os processos da gestão municipal.

Para atender às dúvidas da população sobre horários e locais de coleta, os canais de atendimento continuam funcionando, através da Secretaria Infraestrutura pelo telefone 3534 2320. Este suporte reafirma nosso compromisso com a população e com a melhor prestação de serviços para a nossa cidade. Em breve, mais informações sobre o novo contrato serão publicadas nos canais oficiais da Prefeitura e através da imprensa, por meio de notas enviadas por nossa assessoria.

Empresa que venceu licitação para pavimentação em Jaguaquara suspendeu serviços e não retomou obras

/ Jaguaquara

Obras nem bem começaram e já pararam. Foto: BMFrahm

Obras de pavimentação asfáltica iniciadas recentemente em Jaguaquara através da empresa JRV nem bem começaram e já foram suspensas.

A empreiteira responsável teria sido contratada pelo Governo do Estado através de processo licitatório para atender a solicitação da Prefeitura com pavimentação interligando a BR-420 a BA-545, abrangendo bairros da cidade, além da área central do Município e os serviços passaram a ser executados no último mês de outubro, inclusive um período de campanha eleitoral,  com a presença da prefeita Edione Agostinone (PP), que comemorou, com o seu grupo, agradecendo ao governador Rui Costa (PT) o início dos trabalhos por parte da empresa.

Entretanto, há três semanas as obras estão paralisadas, com máquinas utilizadas pela empresa estacionadas no bairro Murtiba e nenhuma justificativa foi dada aos munícipes até esta terça-feira (08).

Fim de contrato suspende coleta com compactadores em Jaguaquara e caçambas abertas voltam a circular

/ Jaguaquara

Caçambas abertas voltam a circular para coleta. Foto: BMFrahm

O fim do contrato da empresa DM  Transporte, Limpeza e Construção LTDA-ME com a Prefeitura de Jeguaquara provocou a suspensão do serviço de coleta do lixo domiciliar no Município com a utilização de caminhões – compactadores. A empresa especializada para locação de caminhão-compactador objetivando a execução do serviço de limpeza venceu processo licitatório realizado pela Prefeitura no valor total de R$ 742.500, para aluguel de 05 carros compactadores pelo período de 09 meses, isso ainda em 2021, primeiro ano de gestão da prefeita Edione Agostinone (PP).

Apesar de a licitação cuja empresa  DM apontar 05 carros eram utilizados pela gestão municipal 03 veículos para a coleta na sede do Município, na zona rural e no distrito Stela Dubois. Nas gestões anteriores, a coleta do lixo urbano era realizada em caçambas abertas, ambientalmente inadequada para o porte do Município.

Entretanto, a inovação, muito propagada à época não representava aquisição e sim locação por apenas 09 meses, com cada veículo gerando um custo mensal de R$ 16.500 aos cofres públicos.

As informações obtidas pelo BMFrahm nesta segunda-feira (07/11) são de que o contrato venceu e a Prefeitura sinalizou para proceder com termo aditivo contratual de prazo, mas que a empresa não demonstrou interesse em permanecer prestando os serviços e as caçambas abertas voltaram a circular nos últimos dias, impendo a interrupção dos serviços. Até esta publicação, a Prefeitura não havia se pronunciado sobre a suspensão dos compactadores.   

Jaguaquara registrou acúmulo de lixo e sujeira após chuva forte alagar o centro da cidade

/ Jaguaquara

Área central da cidade foi alagada. Foto: Blog do Marcos Frahm

A área central da cidade de Jaguaquara registrou acúmulo de sujeira nesta quinta-feira (03), depois da chuva forte que atingiu o município no dia anterior e provocou alagamento das vias públicas.

A sujeira, que chegou ao Centro arrastada pela correnteza, vindo de bairros localizados em partes mais altas da cidade, como Muritiba, Popular, Cruzeiro, São Jorge e Palmeira dificultou a trafegabilidade até o início da tarde, quando uma equipe da Prefeitura realizou a limpeza em pontos de grande fluxo de veículos e pedestres. A chuva voltou a cair na madrugada desta sexta-feira, com pouca intensidade.

Prefeita de Jaguaquara sai mais forte do 2º turno das eleições, mas precisa ajustar os ponteiros

/ Jaguaquara

Edione surfou na onda petista em Jaguaquara. Foto: Reprodução

As eleições 2022 terminaram com vitória acachapante de Jerônimo Rodrigues (PT) e Lula (PT) em Jaguaquara, mas quem saiu fortalecida do processo foi a prefeita Edione Agostinone (PP), que apesar de filiada ao partido liderado pelo atual vice-governador e deputado federal eleito, João Leão, apoiador de ACM Neto (UB) e Jair Bolsonaro (PL) mergulhou na campanha governista e surfou na onda petista.

A votação expressiva obtida pelos petistas no município, 16.553 votos para Jerônimo e 17.953 para Lula não deve ser atribuída, em sua totalidade, ao apoio da prefeita, mas a aliança da mandatária com o governador Rui Costa (PT), que liberou mais de R$ 100 milhões em obras públicas para o município, entre Delegacia, Corpo de Bombeiros, pavimentações e praças, além de autorizar o Estado a assumir o Hospital Municipal foi importante para manter a hegemonia do petismo na cidade.

Para gurus políticos, a prefeita terá, a partir de 1º de janeiro, a chance de iniciar em Jaguaquara um processo de reconciliação na política local, que estava dividida desde o pleito municipal, quando Agostinone foi eleita prefeita em 2020 com uma diferença de apenas 58 votos para o segundo colocado, Raimundo Louzado (PSD), este que preferiu contrariar alguns aliados que tentaram lhe aproximar do ex-prefeito de Salvador e candidato derrotado ao Governo, ACM Neto (UB), mas que decidiu marchar com os mesmos candidatos apoiados por Edione, Jerônimo e Lula, sob anuência do líder do seu partido, o senador reeleito Otto Elencar (PSD).

Agora, a mandatária terá que mudar a própria maneira de pensar e fazer política, caso tenha pretensão de continuar na vida pública. A primeira coisa é passar na peneira de aliança os integrantes do grupo e definir os que estarão de volta em 2023 após as demissões que ocorrerão até o fim deste ano para o fechamento de contas. Há quem diga que Edione foi obrigada a conviver com o fogo – amigo no período eleitoral.

O movimento interno e silencioso a favor do ex-prefeito Giuliano Martinelli (PP), ex-padrinho político de Agostinone e que articulava apoios a ACM e Jair visando às eleições 2024 ganhou força após o mesmo ter declarado publicamente que estará em palanque oposto ao de Edione na próxima sucessão municipal. A declaração de Martinelli no 2º turno das eleições foi vista como teste psicológico, revelando posicionamentos de integrantes do atual time governista, que permanece na máquina pública desde a sua passagem pelo poder.

Isso é muito problemático na medida em que, se o resultado das urnas fosse inverso e Antonio Carlos Magalhães Neto fosse eleito governador, a loira poderia ser engolida pelo próprio grupo, sendo objeto de preterição numa eventual disputa por candidatura com Giuliano.

Vitória acachapante sobre ACM e Bolsonaro mantém hegemonia petista na cidade de Jaguaquara

/ Jaguaquara

Multidão saiu as ruas para comemorar vitória. Foto: Marcos Frahm

O governador do Estado e o presidente da República eleitos pelo PT ampliaram a votação em Jaguaquara, maior colégio eleitoral do Vale do Jiquiriçá, em relação ao 1º turno das eleições 2022.

Lula (PT) foi o candidato a presidente mais votado. Ele recebeu 17.953 votos, o equivalente a 69,67% do total da cidade. Já Jair Bolsonaro (PL) foi à escolha de 30,33% dos eleitores e recebeu 7.814 votos, também ampliando a votação quando comparada com o 1º turno, quando obteve 28,32% dos sufrágios válidos.

Para o cargo de governador, Jerônimo (PT) recebeu 16.553 votos (64,84% do total do município). Seu adversário, ACM Neto (UNIÃO), teve a preferência de 35,16% dos eleitores e registrou 8.976 votos, enquanto na decisão anterior, obteve 27,01% (6.517 votos).

Os dados levantados pelo BMFrahm mostram que Jerônimo e Lula avançaram em Jaguaquara  e mantiveram a hegemonia do PT no município onde a legenda partidária tradicionalmente lidera nas disputas para governador e presidente.

Após o resultado das urnas, no último domingo (30), uma multidão foi as ruas centrais para comemorar a vitória dos petistas, que foram apoiados pelos principais postulantes ao Executivo em 2020, a prefeita Edione Agostinone (PP) e o ex-vereador Raimundo Louzado (PSD), segundo colocado no pleito municipal.

Homem de 32 anos teria tirado a própria vida em Jaguaquara, segundo informações policiais

/ Jaguaquara

Um homem de 32 anos teria cometido suicídio na cidade de Jaguaquara, segundo informações da Polícia Militar. O corpo de Maelson Souza de Jesus foi encontrado por volta de 00h30 em uma residência na Avenida Agídio Almeida, no bairro Casca.

Uma equipe do Departamento de Polícia Técnica foi acionada para serviços periciais e encaminhamento do cadáver ao Instituto Médico Legal de Jequié. O rapaz teria falecido por enforcamento com a utilização de uma extensão de tomada na cozinha da casa.

Filha de Jaguaquara, delegada-geral da Polícia Civil diz que nova Delegacia está prestes a ser inaugurada

/ Jaguaquara

Heloísa Brito e o vereador Nildo Pirôpo. Foto: Divulgação

A delegada-geral da Polícia Civil da Bahia, Heloísa Brito, filha de Jaguaquara e exercendo o cargo de comando da instituição no Estado desde dezembro de 2020 retornou ao Vale do Jiquiriçá, nesta segunda-feira (24), para entregar a nova Delegacia Territorial de Ubaíra, cidade onde atuou no início da carreira de autoridade policial e falou da expectativa de entrega da unidade da sua terra natal.

Durante encontro com o presidente da Câmara de Jaguaquara, Nildo Pierôpo, Heloísa não definiu a data, mas garantiu ao conterrâneo que, em breve, a população será informada sobre o ato inaugural que ela acreditar ser o início de uma nova era da Polícia Civil no Município. ”Estamos entregando novas delegacias em toda a Bahia e esse projeto possibilita a melhoria no serviço oferecido pelo Estado. Em Jaguaquara, realizaremos, em breve, uma grande inauguração que vai marcar uma nova fase da polícia”.

As obras de construção da DT estão em fase de conclusão, no bairro Malvina II, mesma área onde o Governo irá entregar uma sede do Corpo de Bombeiros e a reestruturação da 3ª Cia da Polícia Militar.