Vale do Jiquiriçá ultrapassa a marca de 800 casos do coronavírus e Jaguaquara lidera com 444

/ Jaguaquara

Jaguaquara confirma 444 casos do vírus. Foto: Blog Marcos Frahm

O Vale do Jiquiriçá ultrapassou a marca de 800 casos do novo coronavírus, nesta quarta-feira (8). Conforme apurou o Blog Marcos Frahm, junto às secretarias municipais de Saúde, já são 812 casos confirmados da doença, desde o início da pandemia.

Esse total atinge 19 dos 20 municípios que integram o Território de Identidade. O município mais populoso, Jaguaquara, chegou a (444) casos, seguido de Amargosa (72), Maracás (65), Milagres (53), Mutuípe (33), Laje (26), Lagedo do Tabocal (23), Lafaiete Coutinho (12), Brejões (11), Ubaíra (11), Nova Itarana (10), Itaquara (8), Santa Inês (8), Irajuba (7), Elísio Medrado (6), São Miguel das Matas (5), Cravolândia (5), Jiquiriçá (3) e Planaltino permanece como o único município que ainda não confirmou casos da Covid-19, segundo a Secretaria de Saúde local. Dos 812 infectados no Vale, 387 são considerados recuperados. Na região, foram confirmados 09 óbitos.

A expectativa dos munícipes é de que o Governo do Estado assuma a Unidade de Pronto Atendimento –UPA 24h, que foi construída pelo Governo Federal em convênio com a Prefeitura de Jaguaquara e encontra-se fechada às margens da BR-116, no distrito Stela Dubois – Entroncamento de Jaguaquara. O governador Rui Costa, em declaração nesta semana garantiu que a SESAB irá arcar com as despesas para a abertura da UPA, que irá funcionar como Centro Regional de Combate ao coronavírus.

Um projeto de cessão de uso da UPA já foi aprovado pela Câmara de Vereadores de Jaguaquara, mas a pedido do Estado a matéria voltará a Casa Legislativa para alteração, nesta quinta-feira, cujo equipamento ficará sob a responsabilidade do Consórcio de Saúde da região, com o custeio do Governo.

Jaguaquara impõe toque de recolher; cassação de alvará para o comércio que descumprir regras

/ Jaguaquara

Comércio de Jaguaquara fechou as portas. Foto: Blog Marcos Frahm

Após a determinação de fechamento do comércio local, como uma das ações de enfrentamento à Covid-19, a Prefeitura de Jaguaquara, sob a justificativa do aumento de casos do coronavírus no município, 371 casos, também voltou a restringir a circulação de pessoas nas vias da cidade, por meio de decreto que impõe o toque de recolher, das 19h às 06h, pelos próximos 15 dias, a partir desta terça-feira (7).

O decreto pede que a população permaneça em casa, exceto quem estiver atuando em serviço de delivery ou em deslocamento de trabalho, cuja jornada esteja compreendida no horário estabelecido.

A Prefeitura endureceu as regras impostas aos comerciantes, inclusive aos que representam estabelecimentos  classificados  como serviços não essenciais, que estão proibidos de funcionamento, até em regime de delivery ou retirada de produtos no local.

O setor supermercadista está autorizado a funcionar das 08h às 16h e no sábado até as 14h. Bares, academias e templos religiosos estão impedidos pelo novo decreto municipal. Restaurantes, lanchonetes, pizzarias e outros apenas com delivery. Nenhum estabelecimento comercial está autorizado aos domingos, exceto farmácias e postos de combustíveis.

A gestão municipal tem enfrentando, nas redes sociais, uma enxurrada de críticas de comerciantes que discordam de tais medidas, mas o argumento do poder público é de que o momento exige prioridade na prevenção ao coronavírus e o fechamento do comércio reforça o isolamento social para contenção da disseminação do vírus.

Conforme o decreto, o descumprimento prevê interdição imediata do estabelecimento infrator e até cassação do alvará, além de processo administrativo.

Governo planeja reabertura da economia e assumirá UPA de Jaguaquara nos próximos dias

/ Jaguaquara

Rui garante que vai abrir UPA de Jaguaquara. Foto: Paula Fróes

O plano de abertura da economia na Bahia foi apresentado na manhã desta terça-feira (7), pelo governador Rui Costa e pelo prefeito de Salvador, ACM Neto, durante uma coletiva virtual. O principal critério adotado neste protocolo comum é a capacidade de o poder público ofertar leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) à população baiana, de forma a priorizar a preservação de vidas.

O governador lembrou que os critérios e medidas que integram o protocolo valem não só para a capital, mas como para todo o território estadual, e que a primeira fase do protocolo só será ativada quando a taxa de ocupação de leitos de UTI permanecer em 75%, por pelo menos cinco dias seguidos. A fase 1 do protocolo contempla reabertura de shoppings e centros comerciais, comércio de rua com lojas acima de 200m², templos religiosos e igrejas.

”São parâmetros que valem não só para a capital mas para todo o território estadual e que foram feitos conjuntamente entre Estado e Prefeitura. Nosso desafio é reduzir o número de óbitos, que nos últimos dias se manteve entre 50 e 60 diários. Por isso intensificamos, da última semana para cá, a orientação de internamento daqueles pacientes que procuram UPAs e unidades de saúde, justamente para reduzir o número de pacientes em UTIs e, consequentemente, o número de óbitos. A nossa prioridade é salvar vidas”, enfatizou Rui.

Ações em Jaguaquara e Gandu

Rui comentou ainda que, nos próximos dias, o Estado vai abrir novos leitos de UTI em diferentes regiões da Bahia. ”Progressivamente, continuamos a abrir leitos de UTI no interior, a exemplo dos 40 instalados em Feira, no novo Clériston Andrade que está passando pelos últimos ajustes antes da abertura. Além disso, vamos abrir mais 10 em Valença, 10 em Jequié, 10 em Itabuna, 10 em Eunápolis, e ainda novas unidades de pronto atendimento em cidades como Jaguaquara e Gandu”, listou o governador.

 

Novo decreto da Prefeitura de Jaguaquara determina o fechamento total do comércio a partir desta terça

/ Jaguaquara

Comércio estará fechado por 08 dias. Foto: Blog Marcos Frahm

A Prefeitura de Jaguaquara, no Vale do Jiquiriçá, publicou, na tarde desta segunda-feira (6) o Decreto Municipal nº 092, que determina o fechamento total de estabelecimentos não essenciais do município e impõe medidas mais duras para as lojas de serviços que são considerados essenciais.

O Decreto assinado pelo prefeito Giuliano Martinelli (PP) ”entrará em vigor a partir de 07 de julho de 2020, perfazendo seus efeitos até as 24 horas do dia 13 de julho de 2020, podendo ser renovado, modificado a qualquer tempo por ato próprio, ficando revogadas as disposições em contrário”, diz a publicação.

Ficam suspensos, até  o  dia  30  de  julho,  o  funcionamento de  bares,  academias  e  dos  estabelecimentos esportivos e religiosos, incluindo as atividades neles consignadas. Vale ressaltar que, academias e templos religiosos teriam sido autorizados ao funcionamento no Decreto anterior, com restrições, e agora voltam à estaca zero.

Os demais estabelecimentos comerciais, aqueles considerados não essenciais, ficam proibidos de funcionarem, inclusive em regime de delivery ou  (retirada no estabelecimento). Permanecem autorizados, de portas fechadas, exclusivamente em regime de delivery, restaurantes, lanchonetes, quiosques e trailers de alimentos. Clínicas e escritórios de advocacia continuam autorizados, mediante  agendamento  individual, com  horário  pré  estabelecido, não devendo de hipótese alguma ter pessoas nas salas de espera.

Conforme o art. 16 do Decreto permanece obrigatório o uso massivo de máscara facial nas vias públicas, em todo o território municipal, independentemente da situação. Farmácias e mercados continuam funcionando, bem como serviços essenciais de assistência à saúde, incluídos os trabalhos médicos e hospitalares. Contudo, há uma nova regra para o setor supermercadista, que a partir de agora só poderá funcionar das 08h às 16h, no sábado o expediente terá que ser encerrado às 14h e no domingo não funciona.

No último boletim atualizado pela Prefeitura, na sexta-feira (3), Jaguaquara contabilizava 338 casos do coronavírus, porém, sem registro de óbito até hoje. A publicação da gestão municipal no Diário Oficial diz que o ”Município de Jaguaquara, entre os dias de 21 de junho a 01 de julho, obteve um aumento exponencial de 266% (duzentos e sessenta e seis por cento) dos casos positivados para Covid-19 e que num período de 24 horas foram identificados 57 (cinquenta e sete) cidadãos, que testaram positivo para o vírus”.

No decreto não há alteração no funcionamento do Mercado Produtor – Ceasa, que segue normal com a comercialização e exportação de produtos hortifrutigranjeiros.

Câmara de Jaguaquara aprova estadualização da UPA 24h pelo período de 06 meses para atender Covid-19

/ Jaguaquara

UPA 24h vai atender pacientes do Vale. Foto: log Marcos Frahm

Com parecer conjunto favorável das comissões de Justiça e Saúde, a Câmara Municipal de Jaguaquara aprovou, por unanimidade, o projeto de lei nº 005/2020, que versa sobre a cessão de uso, por parte do Governo do Estado, da Unidade de Pronto Atendimento – UPA, localizada do distrito Stela Dubois – Entroncamento de Jaguaquara.

A UPA tipo I, de responsabilidade da Prefeitura, foi construída, em convênio com o Governo Federal, mas encontra-se fechada, apesar de equipada. Com a aprovação do projeto, encaminhado a Casa Legislativa pelo Poder Executivo a unidade irá funcionar através da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia e Consórcio de Saúde, com a SESAB arcando 100% com todos os gastos necessários, não onerando os cofres públicos municipais.

A UPA será colocada em funcionamento pelo Governo do Estado pelo período de 06 meses, com o objetivo de atender os pacientes do Vale do Jiquiriçá, com quadro de agravamento clínico provocado pelo novo coronavírus.

No território, já são mais de 500 casos confirmados da doença, atingindo 18 municípios, incluindo Jaguaquara, que lidera com um crescimento exponencial de casos da Covid-19.

Segundo o presidente da Câmara, Raimundo, todos os edis decidira pela aprovação. ”Levando em consideração a necessidade de colocar em funcionamento esse importante equipamento público, que se encontra paralisado há vários anos, colocamos o projeto em votação nesta semana e todos optaram pela aprovação, independente de diferenças políticas, pois trata-se de saúde pública e a UPA em funcionamento servirá para acolher as pessoas que estão sendo afetadas pelo coronavírus”, comentou o líder do Legislativo local.

Após profissional de saúde questionar reforma da Maternidade, Conselho diz confiar na ”lisura”

/ Jaguaquara

Maternidade passará por reforma. Foto: Blog Marcos Frahm

Em nota pública, após ser questionado por um profissional de saúde da cidade, quanto as obras de reformas anunciadas pela direção da Santa Casa/Maternidade de Jaguaquara [relembre], com recursos destinados pelo Governo Federal para o combate ao novo coronavírus o Conselho Municipal de Saúde esclareceu que a verba de R$ 521.290,09 foi destinada para preparar a unidade de saúde local.

Na nota, o Conselho ainda saiu na defesa da Maternidade: ”Salientamos nossa confiança na lisura e transparência do trabalho da direção da Maternidade, como reconhecemos os relevantes serviços prestados por essa entidade ao longo de décadas à saúde da população jaguaquarense”, disse.

Leia abaixo a nota na íntegra

O Conselho Municipal de Saúde de Jaguaquara órgão de controle social, deliberativo, consultivo e com função de fiscalização dos recursos do SUS, no âmbito do município de Jaguaquara, esclarece a toda comunidade jaguaquarense, que no uso de suas competências, recebeu Plano de Trabalho para aplicação de recurso oriundos do Ministério da Saúde, conforme a Lei 13.995 de 05/Maio/2020, Portaria 1.393 de 21/Maio/2020, Portaria 1.448 de 29/Maio/2020 para requalificação da Casa de Saúde Maternidade Maria José Souza Santos sendo o montante destinado a entidade R$ 521.290,09 valor esse que tem como objetivo preparar a aludida casa de saúde no combate ao Covid-19, no atendimento à saúde da mulher, especialmente mulheres grávidas.

Outrossim, esclarecemos ainda que tais recursos não poderiam ser destinados para qualquer outra entidade ou setor, visto que é uma verba com finalidade específica. Asseguramos nosso compromisso na fiscalização no que concerne a execução do Plano de Trabalho aprovado pelo CMSJ, como também a devida aplicação dos recursos disponibilizados para adequar a Maternidade para atendera demanda imposta pelo advento do novo corona vírus.

Salientamos nossa confiança na lisura e transparência do trabalho da direção da Maternidade, como reconhecemos os relevantes serviços prestados por essa entidade ao longo de décadas à saúde da população jaguaquarense.

Por fim, apresentamos nosso entendimento de que tais recursos chegam a momento mais que oportuno para proporcionar um serviço à altura da nossa comunidade.

Com 266% de crescimento nas notificações, Jaguaquara preocupa o governador

/ Jaguaquara

Rui fala sobre casos de covid em Jaguaquara. Foto: Paula Fróes

Em transmissão nas redes sociais, nesta quarta-feita (1º), o governador Rui Costa demonstrou preocupação com alguns municípios baianos que apresentaram, nos últimos 10 dias (do dia 21 de junho até o primeiro dia de julho), um crescimento acima de 100%, no número de casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus.

Com 266% de crescimento nas notificações, o município de Jaguaquara é o que mais preocupa o governador. Em seguida, vem Feira de Santana, com taxa de 142%, Dias D’ávila, com 141%, Lauro de Freitas, com 138%, Juazeiro e Santo Amaro, ambas com 127%, Valente, com 115% e Camaçari, com 103%.

”Jaguaquara teve um crescimento gigantesco, alerta total. Precisamos atuar juntos com essas cidades, onde os números saltam aos olhos, Já estamos agendando reunião com prefeitos do litoral norte, Alagoinhas, Catu, onde teremos uma ação regionalizada, de toque de recolher, para que possamos derrubar os indicadores”, explicou o governador.

De acordo com Rui, municípios que compõem a região metropolitana, no entorno de Salvador, também terão ajustes por conta das altas taxas de contaminação. ”Com esses números, fica claro que precisamos de uma reunião com os prefeitos da região metropolitana, pois os números estão muito altos, com crescimento acima de 100%. Isso é insuportável sobre qualquer aspecto, ou seja, mantidas essas taxas, o número de vidas que serão perdidas pode ser enorme”, pontuou.

Comércio de Jaguaquara funcionará seguindo decreto municipal nesta quinta, feriado de 2 de Julho

/ Jaguaquara

Comércio funciona nesta quinta-feira. Foto: Blog Marcos Frahm

O comércio de Jaguaquara, no Vale do Jiquiriçá, que funciona com restrições impostas por decretos municipais para contenção do coronavírus desde o dia (18) de março, irá funcionar nesta quinta-feira, feriado de 2 de Julho.

Os estabelecimentos não terão o seu funcionamento alterado. Os que são considerados essências, funcionarão normalmente. Já os que não são essenciais seguirão o último decreto da Prefeitura, funcionando das 12h às 18h, conforme informou a Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL local.

Após autorizar fogueiras durante na zona rural, prefeito reclama de aglomerações em fazendas

/ Jaguaquara

Martinelli não gostou das farras em fazendas. Foto: Rede social

”Não vai existir nenhum tipo de flexibilização”, a declaração é de Giuliano Martinelli (PP), prefeito de Jaguaquara, ao se pronunciar em entrevista a duas emissoras de rádio da cidade, Povo e Jaguar FM [Comunitária] em frente ao Fórum Ilmar Galvão, na manhã desta segunda-feira (29), após participar de reunião com representantes do Poder Judiciário e do Ministério Público para discutir ações sobre a doença na cidade.

Martinelli, que teria autorizado o funcionamento do comércio [estabelecimentos não essenciais] apenas no período vespertino disse que não haverá alterações no decreto, nesta semana, inclusive permanecendo com bares fechados.

Ao se referir ao São João, o prefeito, que em entrevistas anteriores disse ter acatado recomendação do MP-BA para proibir fogueiras na área urbana, mas tendo autorizado as fogueiras em propriedades rurais, reclamou da aglomeração de pessoas durante a festa junina em fazendas. ”’Tivemos acesso a fotos e vídeos de fazendas com um número superior a 50 pessoas, infelizmente, confraternizando, onde a gente pediu tanto a compreensão das pessoas. Isso nos preocupa”, lamentou o gestor.

Segundo o mandatário, oriundos do município, 05 pacientes encontram-se internados em UTI em Jequié e voltou a apelar pelo isolamento social. ”Vamos avaliar os testes que serão feitos nessa semana para na próxima semana a gente tomar uma medida restritiva ou a manutenção do decreto. Nós já temos cinco pacientes em UTI, o agravamento de alguns casos passa a nos preocupar”. Até esta segunda, o número de infectados em Jaguaquara era de 206.

Motociclista fica ferido após batida com caminhão e populares lamentam demora para o socorro

/ Jaguaquara

Acidente ocorreu em trecho da BR-420. Fotos: Blog Marcos Frahm

Um homem ficou ferido vítima de um acidente entre a motocicleta que ele conduzia com um caminhão, na tarde deste domingo (28), quando trafegava pela Rodovia BR-420, trecho do município de Jaguaquara, no Vale do Jiquiriçá.

O acidente ocorreu por volta das 16h30, conforme informações do condutor do caminhão, que saia de Jaguaquara transportando um carregamento de maracujá, com destino a Feira de Santana.

O motociclista, identificado como  Márcio Santana Moraes ficou ferido e, segundo populares no local, agonizou durante cerca de uma hora a espera de socorro de uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, que depois um longo período acionado chegou para socorrê-lo. Ele foi encaminhado ao Hospital Geral Prado Valadares – HGPV, com ferimentos e inconsciente.

Equipe do SAMU chegou ao local um longo período depois da batida

Populares lamentavam a morosidade para o socorro. A rodovia apresenta declives que obrigam os caminhoneiros e trafegarem pelo meio da estrada, evitando tombamentos. Contudo, o motorista do caminhão contou que seguia na via correta, em direção a BR-116, quando a moto invadiu a pista contrária, colidindo lateralmente com o veículo em uma curva nas proximidades do Aterro Sanitário.

Jaguaquara: artistas de circo sobrevivem de doações da população para não passarem fome

/ Jaguaquara

Circenses enfrentam dificuldades com pandemia. Fotos: Blog Marcos Frahm

O novo coronavírus, além de mudar a rotina dos circenses que integram o elenco do Circo Superfantástico, parado em Jaguaquara há quatro meses, trouxe sérias dificuldades para eles. Armado em um campo ao lado de um posto de saúde na Rua Pedro Tavares Cafezeiro, no bairro Palmeira, o Circo ficou impedido de apresentar os seus espetáculos por causa da pandemia, que gerou decretos municipais com medidas restritivas, proibindo a realização de eventos na cidade, desde o dia (18) de março.

De acordo com o diretor, Carlos Gomes, em conversa neste sábado com o Blog Marcos Frahm, 24 pessoas, incluindo 05 crianças e uma gestante integram o Circo, e estão se sentindo com pés e mãos atadas, sem poder fazer o que mais gostam que é a apresentação artística no espetáculo.

Segundo Carlos, a equipe está sobrevivendo de ajuda da população, inclusive comerciantes, que levam ao Circo fraldas e alimentos.  ”Nós dependemos da bilheteria para sobreviver, mas como não estamos podendo realizar os espetáculos estamos contando com a ajuda da população. Alguns funcionários foram trabalhar na Ceasa da cidade e outros estão nas ruas vendendo ovos, se virando. É triste, né? Ver o circo assim. A gente nunca passou por isso antes”, lamentou.

Circo está parado há quatro meses na cidade de Jaguaquara

Quem quiser fazer as doações a equipe está no mesmo local, e diz ser grata pelas colaborações. ”Nós pretendíamos sair daqui para armar o circo em Santo Antônio de Jesus, mas infelizmente não é possível ainda e não sabemos quando voltaremos e levar alegria para o povo”, concluiu.

Jaguaquara: Vereadores ligados ao prefeito derrubam projeto que previa suspensão das férias de julho

/ Jaguaquara

Projeto foi apresentado por Raimundo. Foto: Blog Marcos Frahm

Em Jaguaquara, no Vale do Jiquiriçá, vereadores ligados ao prefeito Giuliano Martinelli (PP) derrubaram a proposta apresentada pelo presidente da Câmara Municipal, Raimundo Louzado (PSD), de cancelar o recesso parlamentar de julho deste ano. O Projeto de Resolução foi apreciado e votado na sessão desta quinta-feira (25). Foram 06 votos pela manutenção das férias de meio de ano contra 4 votos dos que preferem manter o Legislativo em pleno funcionamento, incluindo a realização das sessões.

Para presidente Raimundo Louzado faltou bom senso. Ele diz não ver motivos para justificar as férias de julho e lamentar o Poder Legislativo não seguir trabalhando sem interrupção, sobretudo para manter os debates em tornos de medidas fundamentais para o enfrentamento ao Covid-19 no Município. ”Estamos vivendo uma pandemia sem precedentes, agora mais do que nunca é que a Câmara precisa trabalhar para que a população possa ser ouvida” disse Raimundo.

Jaguaquara: Flavinho adota tom cauteloso: ”Evitando falar de política em momento de pandemia”

/ Jaguaquara

Flavinho é pré-candidato pelo Podemos. Foto: Blog Marcos Frahm

O pré-candidato a prefeito de Jaguaquara, Flavinho Souza (Podemos), adotou um tom cauteloso, nesta quinta-feira (25), ao falar nas redes sociais sobre o processo político-eleitoral que irá enfrentar nos próximos meses.

Em um vídeo, Flavinho diz que tem evitado falar de política em face do momento crítico que é vivenciado pela população em decorrência da pandemia do novo coronavírus. ”Venho sendo fortemente pressionado por nosso grupo para fazer o lançamento da nossa pré-candidatura a prefeito de Jaguaquara, assim como todos já fizeram, mas eu estou evitando falar de política nesse momento de pandemia. Acho que é um momento em que devemos está cuidando da família, podendo auxiliar aqueles que de alguma forma a gente possa estender a mão e no momento mais adequado voltarei aqui para oficialmente fazer o lançamento e falar dos nossos projetos”, esclareceu.

Flavinho é um dos nomes da oposição ao prefeito Giuliano Martinelli (PP), que exerce o segundo mandato e lançará como candidata a sua sucessão a ex-secretária de Desenvolvimento Social do município, Edione Agostinone, filiada no PP para disputar as eleições.   Outros quatro nomes: Raimundo Louzado (PSD), Sarah Helem (PRB), Vavá (PV) e Pedrinho (PSL) também estarão no páreo.

Novo boletim da prefeitura de Jaguaquara eleva para 153 o número de casos do coronavírus

/ Jaguaquara

Jaguaquara registrou novos casos do vírus. Foto: Blog Marcos Frahm

O novo boletim da Prefeitura de Jaguaquara, publicado na noite desta quarta-feira (25) na rede social, revela a ocorrência de mais 11 casos do coronavírus, perfazendo um total de 153 casos, desde o início da pandemia.

Conforme o boletim da gestão pública municipal, 10 homens e 01 mulher contraíram a doença nas últimas horas.