Repórter fotográfico do Jornal Correio da Bahia é agredido por agentes da Transalvador

/ Imprensa

Betto levou cinco pontos na cabeça | Foto: Reprodução

O repórter fotográfico do jornal Correio, Betto Júnior, foi agredido na noite desta quarta-feira (25) por agentes da Transalvador, enquanto cobria o jogo entre Vitória e Corinthians, no Barradão, na capital baiana, pela Copa do Brasil. Por conta das agressões, o profissional teve um corte na cabeça e chegou a levar cinco pontos. Em entrevista coletiva, ele contou como tudo aconteceu. ”Nós chegamos com o carro do jornal para cobrir o jogo. Ele falou que a gente não podia entrar porque o carro estava sem a logomarca da empresa. Eu disse que estava com crachá da empresa, com identificação do veículo e questionei por que a gente não podia entrar. Falei que está sem logomarca porque a gente teve um incidente no Ba-Vi, quebraram nosso carro. Resolvemos tirar o timbre por precaução e segurança da equipe”, relatou, conforme publicação do site Bahia Notícias. Ainda segundo ele, o agente foi até uma barreira de policiais militares para resolver a questão, mas recebeu a resposta de que a Transalvador teria que fazer isso. Betto contou que foi até ele, quando um outro preposto do órgão chegou, em tom agressivo. Segundo o fotógrafo, esse último foi o responsável pela agressão. ”Ele já chegou alterado, dizendo que ia fazer e acontecer. A gente começou uma discussão. Um outro agente foi até a barreira, chamou os policiais, os policiais vieram. A gente começou a discussão, esses agentes. Um agente começou a me filmar, eu fotografei ele. Ele veio e me agrediu e entramos em luta corporal”, afirmou. O fotógrafo ainda contou que também foi agredido por outros agentes, levando socos no maxilar. Teve também uma fratura no nariz, no maxilar, uma unha quebrada e escoriações pelo corpo. Após o ocorrido, Betto disse que vai prestar queixa e tomar as demais medidas cabíveis.

Agressores são identificados

O superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller, afirmou que já sabe os agentes envolvidos na agressão ao repórter fotográfico do jornal Correio. ”A Transalvador repudia qualquer violência. Como qualquer evento envolvendo agente da Transalvador é feita apuração, abre uma sindicância, processo administrativo. Sabemos só o que está sendo vinculado pela imprensa. Vamos apurar. Parece que tiveram testemunhas. Havia Polícia Militar. Vamos chama essas pessoas para esclarecer os fatos”, afirmou, em entrevista à TV Bahia. De acordo com Muller, se for comprovado excesso por parte do servidor, pode ser punido com suspensão e até demissão.

Diretor da Globo emite comunicado a jornalistas após defesa de Chico Pinheiro a Lula

/ Imprensa

Jornalista Chico Pinheiro saiu na defesa de Lula. Foto: Divulgação

O diretor-geral de Jornalismo da Globo, Ali Kamel, enviou ontem (9) um e-mail aos jornalistas da emissora alertando os funcionários sobre o uso de redes sociais. Na advertência, o executivo pede que os profissionais do departamento não expressem opiniões políticas e partidárias para evitar ”danos” à emissora. O comunicado foi disparado horas depois que um conjunto de áudios do apresentador do Bom Dia Brasil, Chico Pinheiro, sobre a prisão do ex-presidente Lula vazou na rede. ”Realizaram o fetiche. O fetiche deles era Lula na cadeia. Não foi feito do jeito que eles queriam, mas o Lula foi. E agora? O que vão fazer agora? Como é que fica? Qual é o próximo passo? Que o Lula tenha calma e sabedoria, inspiração divina para ficar quieto onde ele está”, disse Pinheiro em um dos áudios compartilhados em um grupo fechado no WhatsApp no domingo (8).

Presidente Temer sanciona lei que flexibiliza horário de A Voz do Brasil nas emissoras de rádio

/ Imprensa

O projeto de lei tramitou durante cinco anos. Foto: Marcello Casal Jr

O programa A Voz do Brasil, que está há mais de 80 anos no ar, poderá ser veiculado pelas emissoras de rádio no intervalo das 19h às 22h e não mais obrigatoriamente das 19h às 20h. A lei que flexibiliza o horário foi sancionada hoje (4) pelo presidente Michel Temer, em cerimônia no Palácio do Planalto. O programa transmite as ações dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário federais. As informações vão ao ar de segunda a sexta-feira, exceto nos feriados. O material referente ao Executivo é produzido pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC). O projeto de lei tramitou no Congresso durante cinco anos. O texto aprovado mantém o atual horário de transmissão para as emissoras educativas. Prevê ainda que o Poder Executivo regulamente casos excepcionais de flexibilização e dispensa de retransmissão do programa. O texto ainda determina que as emissoras de rádio informem aos ouvintes, às 19h, o horário em que vão transmitir A Voz do Brasil. Temer lembrou que o programa foi criado à época do Estado Novo e que hoje a realidade do acesso à informação é outra. Segundo o presidente, a flexibilização é também um gesto de modernização. ”A imprensa livre no nosso país é uma coisa fundamental. A Voz do Brasil é importantíssima, mas não poderíamos impedir que as emissoras de rádio tivessem a liberdade de localizar no melhor horário, dentro daquilo que foi definido”, disse. Para o presidente da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), Paulo Tonet, a flexibilização representa um avanço para as emissoras de rádio e vai dar à população o direito de escolher em que horário prefere ouvir o programa. ”A partir de agora, esse direito será exercido de fato. Flexibilizar A Voz do Brasil é também dar às rádios a chance de conquistar mais ouvintes e anunciantes”, disse Tonet no discurso. Durante a cerimônia, o presidente Temer assinou decreto que atualiza a regulamentação da profissão de radialista.

Tramitação

Durante a tramitação no Congresso Nacional, a proposta de flexibilização provocou muita discussão. Os defensores da manutenção do horário de veiculação afirmaram que a flexibilização significa o enfraquecimento de A Voz do Brasil, que traz informações sobre políticas públicas. Já favoráveis argumentaram que o programa não vai acabar, apenas permitir que as rádios veiculem outras transmissões, como informações de trânsito, entre as 19h e as 20h.

História

Programa de rádio mais antigo do país e do Hemisfério Sul ainda em execução, A Voz do Brasil completa 83 anos em 2018. Começou em 1935, na época do Estado Novo, da Era Vargas. Inicialmente, chamava Programa Nacional. Em 1938, a veiculação passou a ser obrigatória nas rádios, com o horário fixo das 19h às 20h, e o nome mudou para A Hora do Brasil. O nome A Voz do Brasil foi adotado a partir de 1971. Ao longo dos anos, passou por reformulações. Em 1998, por exemplo, foi incluída uma voz feminina na locução. Dados de 2016 apontam que A Voz do Brasil alcançava cerca de 60 milhões de brasileiros e é transmitida em todas as emissoras de rádio do país. Em 1995, A Voz do Brasil entrou para o Guinness Book como o programa de rádio mais antigo do país.

Globo aposta em Mari Palma, do G1, como reforço no núcleo de esportes para Copa do Mundo

/ Imprensa

Mari fará cobertura da Copa do Mundo. Foto: Reprodução: G1

Mari Palma está de casa nova. A jornalista, conhecida por apresentar o boletim G1 em Um Minuto nos programas ”Encontro com Fátima Bernardes” e ”Bem Estar” deixa a redação do portal G1 para integrar um novo núcleo na Globo. Em ano de Copa do Mundo a emissora aposta na jornalista, que conquistou os telespectadores com seu jeito informal e despojado, para integrar a equipe de esportes. Com mais de dez anos na Globo, Mari Palma, que coleciona mais de 1 milhão de seguidores nas redes sociais, promete ser um dos destaques da emissora na cobertura do evento. A transferência da jornalista foi confirmada pela emissora, mas Mari ainda não comentou a mudança nas redes sociais.

Líder de audiência nas manhãs da Record, Jéssica Senra assina contrato com TV Bahia

/ Imprensa

Jéssica vai para TV Bahia. Foto: Paulo Victor Nadal / Bahia Notícias

As suspeitas de que Jéssica Senra, líder de audiência no horário das manhãs na Record TV Itapuã, estaria cogitando ir para outra emissora foram confirmadas. Conforme informações publicadas pelo site Bahia Notícias, a apresentadora do Bahia Record teria fechado contrato com a TV Bahia. A filiada da Rede Globo no estado tem apresentado números de audiência relativamente baixos se comparados com outras emissoras. A jornalista estaria escalada para apresentar o Bahia Meio Dia. Atualmente, Jéssica é um dos nomes mais conhecidos dos noticiários de TV na Bahia e estava no comando do Bahia no Ar desde a saída de Daniela Prata, em 2011. Apesar disso, na semana passada, em entrevista especial para o Dia da Mulher, ela contou que não tinha muitos planos para mudar de empresa porque estava feliz no programa.

Pesquisa diz que notícias falsas circulam 70% mais do que as verdadeiras na internet

/ Imprensa

Notícias consideradas falsas se espalham mais facilmente na internet do que textos verdadeiros. A conclusão foi de um estudo realizado pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês), instituição de ensino reconhecida mundialmente pela qualidade de cursos de ciências exatas e de áreas vinculadas à tecnologia. Os pesquisadores Soroush Vosoughi, Deb Roy e Sinan Aral analisaram 126 mil mensagens (não apenas notícias jornalísticas) divulgadas na rede social Twitter entre 2006 e 2017. No total, 3 milhões de pessoas publicaram ou compartilharam essas histórias 4,5 milhões de vezes. O caráter verdadeiro ou falso dos conteúdos foi definido a partir de análises realizadas por seis instituições profissionais de checagem de fatos. Os autores estimaram que uma mensagem falsa tem 70% mais chances de ser retransmitida (retuitada, no jargão da rede social) do que uma verdadeira. As principais mensagens falsas analisadas chegaram a ser disseminadas com profundidade oito vezes maior do que as verdadeiras. O conceito de profundidade foi usado pelos autores para medir a difusão por meio dos retuítes (quando um usuário compartilha aquela publicação em sua rede). O alcance também é maior. Enquanto os conteúdos verdadeiros em geral chegam a 1.000 pessoas, as principais mensagens falsas são lidas por até 100.000 pessoas. Esse aspecto faz com que a própria dinâmica de ”viralização” seja mais potente, uma vez que a difusão é “pessoa a pessoa”, e não por meio de menos fontes com mais seguidores (como matérias verdadeiras de contas de grandes veículos na Internet). Da Agência Brasil

Agora é oficial! Rede Globo divulga lista de participantes do Big Brother Brasil 18

/ Imprensa

A jovem Ana Paula diz que é adepta da bruxaria. Foto: Divulgação

O Big Brother Brasil 18 estreia na segunda-feira (22) e a Globo divulga nesta quinta-feira a lista de participantes. Entre as novidades este ano está a presença de uma família de quatro pessoas que vai disputar entre si porque somente uma delas vai seguir na casa. Os nomes estão sendo divulgados aos poucos, por ordem alfabética. Uma das participantes é Ana Paula, de 23 anos, estudante de jornalismo de Santa Catarina, e ela conta que é adepta da bruxaria.  ”Ser bruxa é como ser umbandista. A única diferença é que eu acredito nas deusas. Eu acredito na deusa Afrodite, no deus Posseidon. Em vez de acreditar em Jesus, estou acreditando nas deusas. Eu vou lá e acendo uma vela para Afrodite para pedir um grande amor”, explica. Será que vai rolar romance na casa? A universitária adianta que está solteira. ”Estou solteira porque não gosto de namorar. Gosto de ter minha liberdade, de não ter que falar para onde vou, onde estou, o que estou fazendo. Eu gosto, sim, de ficar com quem eu quero”.

Após ser baleado na cabeça durante assalto, jornalista da Globo é aposentado por invalidez

/ Imprensa

Alexandre Farias foi baleado. Foto: Reprodução/TV Asa Branca

O apresentador da TV Asa Branca, afiliada da TV Globo em Pernambuco, Alexandre Farias, foi aposentado por invalidez. Ele foi atingido por um tiro na cabeça depois de sair do trabalho em setembro de 2017. As informações são do Jornal do Comércio. Segundo a publicação, o jornalista já foi submetido a uma avaliação de médicos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Ele já está na fase de recuperação dos movimentos, mas não tem previsão de alta médica.

Postagens pagas nas redes sociais serão permitidas na campanha eleitoral deste ano

/ Imprensa

Aprovada pelo Congresso em outubro do ano passado, a reforma política (Lei 13.488/17) traz poucas mudanças relacionadas ao uso da internet e de redes sociais para as eleições de 2018. A principal delas é a permissão para que candidatos, partidos e coligações paguem as redes sociais para impulsionar seus conteúdos. Pela lei (originada no PL 8612/17), entre as formas de impulsionamento de conteúdo, inclui-se também a priorização paga de conteúdos em mecanismos de buscas na internet, como Google e Yahoo. O impulsionamento de conteúdos deverá ser contratado diretamente com o provedor da aplicação de internet com sede e foro no País. Porém, no dia da eleição, a publicação de novos conteúdos ou o impulsionamento de conteúdos já publicados serão proibidos e considerados crime, permitindo-se apenas manter aquelas postagens já publicadas. Os gastos com o impulsionamento de conteúdos terão de ser declarados na prestação de contas das campanhas, assim como já devem ser declarados custos com a criação de sítios na internet – o que já era permitido pela legislação. Outras formas de propaganda eleitoral paga na internet, como em portais e sites de empresas, permanecem proibidas. Conforme a lei, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vai regulamentar os novos dispositivos e promoverá a ampla divulgação de regras de boas práticas relativas a campanhas eleitorais na internet. Na votação da reforma política, foi aprovada emenda do deputado Aureo (SD-RJ) permitindo que candidatos solicitassem diretamente aos provedores a remoção de conteúdo que eles considerassem ”discurso de ódio, disseminação de informações falsas ou ofensa contra partido ou coligação”. Criticado por diversas entidades, como Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) e Associação Nacional de Jornais (ANJ), que apontaram tentativa de censura, esse trecho foi vetado pelo presidente Michel Temer. Continuará cabendo, assim, à Justiça Eleitoral determinar, por solicitação do ofendido, a retirada de publicações que contenham agressões ou ataques a candidatos em sítios da internet, inclusive redes sociais. Em sintonia com o Marco Civil da Internet (Lei 12.965/14), o texto final da reforma política prevê que o provedor só poderá ser responsabilizado por danos decorrentes do conteúdo impulsionado se, após ordem judicial específica, não tomar as providências para tornar indisponível o conteúdo apontado como infringente pela Justiça Eleitoral.

”Todos eles gostam muito de mim”, diz Ratinho após chamar homossexuais de ”viados”

/ Imprensa

Ratinho diz que não quis ofender nenhum gay. Foto: Divulgação/SBT

Após gravar um vídeo em que afirma que a TV Globo está colocando ”muitos viados” em sua programação, o apresentador Ratinho se justificou dizendo que ”era brincadeira”. ”Em nenhum momento quis ofender nenhum gay, até porque eu trabalho com todos eles, todos eles gostam muito de mim, eu gosto muito deles. Não tem nada a ver, eu fiz uma brincadeira, uma brincadeira”, disse o apresentador em novo vídeo publicado no Instagram nesta quinta (4). ”Lamentavelmente algumas pessoas não entenderam assim. Mas eu quero mandar um abraço e dizer que eu respeito todo mundo”, completou. Nesta quarta (3), na primeira gravação, Ratinho disse que a Globo ”colocou viado até em filme de cangaceiro”. ”Estava vendo as novelas da Globo. Temos que olhar a concorrência. Mas a Globo colocou viado até em filme de cangaceiro. Naquele tempo não tinha viado. É muito viado. Não sei o que está acontecendo. Não tem tanto viado assim”, disse Ratinho, em seu Instagram.

Rede Globo decide rescindir contrato com jornalista William Waack após acusação de racismo

/ Imprensa

Waack não faz mais parte do quadro da Globo. Foto: Reprodução

A Rede Globo decidiu rescindir o contrato com o jornalista William Waack, acusado de fazer declarações racistas em um vídeo que vazou na internet. Nesta sexta-feira (22), a emissora comunicou que, junto com apresentador, ”decidiram que o melhor caminho a seguir é o encerramento consensual do contrato de prestação de serviços que mantinham”. No vídeo, Waack aparece em Washington, onde estava para a cobertura das eleições presidenciais dos Estados Unidos, exatamente um ano antes. Ele se preparava para entrar no ar ao vivo quando um motorista passou na rua buzinando. Waack diz, então, que o comportamento é ”coisa de preto”. Donald Trump seria declarado presidente eleito no dia seguinte.

Sem citar Huck, Globo diz que quem se candidatar nas eleições de 2018 sairá da emissora

/ Imprensa

Luciano Huck pode ser candidato a presidente. Foto: TV Globo

A direção da rede Globo afirmou ao Jornal Folha de São Paulo que vem tendo ”várias conversas” neste fim de ano com seus funcionários para verificar se existem candidatos à eleições em 2018 para convidá-los a deixar a emissora. Sem citar Luciano Huck, possível nome no pleito de 2018 ao cargo da presidência, a Globo afirmou que a conversa é um hábito durante período que antecede anos eleitorais para lembrar a política interna da casa sobre eleições. ”Por essa diretriz interna, já em vigor há anos, quem tem a intenção de se candidatar ou de participar de alguma campanha eleitoral deve avisar com antecedência à emissora”, afirmou. Na última semana, a revista Veja também publicou uma matéria, onde afirma que a direção da Globo teve uma “conversa franca” com Huck e disse ao apresentador que se ele quiser se lançar candidato à presidência ”terá de sair da emissora até dezembro, sem volta”.

Rede Globo afasta o apresentador William Waack após vídeo revelar caso de racismo

/ Imprensa

Apresentador William Waack é afastado. Foto: Rede Globo

A Globo decidiu afastar o apresentador William Waack do Jornal da Globo por conta do vídeo que começou a circular na internet nesta quarta-feira (8) e que revela falas racistas. Em nota, emissora aponta que o afastamento vai durar ”até que a situação esteja esclarecida”. A decisão foi motivada por imagens gravadas nos Estados Unidos no ano passado. Nelas, o apresentador aparece, irritado, dizendo que o barulho exagerado de buzinas é ”coisa de preto”. Nas imagens, Waack está ao lado de Paulo Sotero, diretor do Brazil Institute, antes de uma entrevista num estúdio em frente à Casa Branca. ”Durante a cobertura das eleições americanas do ano passado, alguém na rua dispara a buzina e, Waack, contrariado, faz comentários, ao que tudo indica, de cunho racista. Waack afirma não se lembrar do que disse, já que o áudio não tem clareza, mas pede sinceras desculpas àqueles que se sentiram ultrajados pela situação”, relata o comunicado da Globo. No texto, a emissora ressalta que Waack é um dos mais respeitados profissionais brasileiros e que a partir desta quinta-feira (9) vai iniciar conversas com ele ”para decidir como se desenrolarão os próximos passos”.

Ana Maria nega câncer e detona jornalistas: ”Ficam melhores com uma rolha na boca”

/ Imprensa

Ana Maria Braga negou boatos sobre câncer. Foto: TV Globo

No programa “Mais Você”, da TV Globo, desta segunda-feira (23), Ana Maria Braga negou boatos de que estaria com câncer de pele e de que teria passado por uma cirurgia. Ao desmentir a informação, a apresentadora mandou uma indireta aos jornalistas, inclusive ao colunista Léo Dias, que teria iniciado o burburinho. ”Tem pessoas que são iguais a vinho. Ficam melhores com uma rolha na boca”, falou. Logo depois, Ana Maria tranquilizou os fãs. ”Muito obrigado pela atenção. Não aconteceu nada. Estou muito bem. Pode dar close, pode fazer o que for. Não operou nada. Está um espetáculo”, disse ela.