Jornalista Maju alerta para tentativa de golpe com seu nome: ”Não estou organizando festa”

/ Imprensa

Maju usou redes sociais para fazer denúncia. Foto: Globo

A jornalista Maju Coutinho usou suas redes sociais para denunciar uma tentativa de golpe com o seu nome. Segundo a apresentadora do Jornal Hoje, a fake news consiste em dizer que ela estaria organizando uma festa —o que não é verdade.

”Gente, é golpe. Não estou organizando nenhuma festa. Não tenho assessor de imprensa. Se ligarem usando meu nome, é golpe. Agradeço aos amigos que receberam a ligação falsa e me alertaram”, escreveu ela em seu Instagram.

A jornalista é mais uma famosa que foram às redes reclamar que estavam tendo seus nomes usados de forma indevida. Andréia Sadi, Bruna Lombardi, Kaysar, Flávia Alessandra, Gretchen e Sheron Menezzes são algumas personalidades que passaram por situações similares recentemente.

Jornalista Silvana Freire é demitida da TV Bahia nesta sexta após nove anos na emissora

/ Imprensa

Silvana Freire foi demitida da TV Bahia. Foto: Instagram

A jornalista Silvana Freire foi demitida da TV Bahia, empresa da Rede Bahia, na manhã desta sexta-feira (10). A comunicadora apresentava o ”Bom Dia Sábado” ao lado de Eduardo Oliveira. Silvana também apresentou o Jornal da Manhã e o Bahia Meio Dia ao lado de Ricardo Ishmael e Fernando Sodake, respectivamente.

Segundo o BNews, outros nomes da equipe técnica da afiliada da Globo também foram dispensados. Vale lembrar que há alguns anos a emissora da família Magalhães vem passando por modificações.

Recentemente o jornalista Giácomo Mancini foi demitido e sua esposa, a apresentadora Patrícia Nobre, pediu desligamento. Outros nomes como Anna Valéria e Wanda Chase deixaram a emissora nos últimos anos.

Após repercussão de contestação da jornalista Jéssica, Flu de Feira desiste de contratar goleiro Bruno

/ Imprensa

Jéssica Senra critica negociação com Bruno. Foto: TV Bahia

O Fluminense de Feira não vai mais contratar o goleiro Bruno, que cumpre pena em regime semiaberto por causa do assassinato e ocultação de cadáver da modelo Eliza Samúdio, em 2010.

A desistência foi revelada pelo presidente Ewerton Carneiro, o Pastor Tom, em entrevista coletiva concedida nesta terça-feira (7), na sede do clube, em Feira de Santana.

De acordo com o dirigente, o motivo foi a forte manifestação popular contrária à contratação. ”Esses dias foram de muita confusão para mim, para a diretoria, para o Fluminense de Feira, pro povo de Feira, para a minha família. A gente viu pessoas entrando na rede social, uns favoráveis, outros contra, inclusive falei ontem com Bruno, conversei com ele. E eu ouvi ontem também a imprensa de Feira, as pessoas nas ruas, procurei me basear também juridicamente do que poderia trazer negativamente ou positivamente para o Fluminense. No dia de hoje, depois da matéria que foi rodada ontem, repercutiu muito, muito, muito, muito, muito na Bahia, qual é a nossa conclusão quanto a Bruno? Nossa conclusão é que eu entendo que estamos em uma administração nova e não queremos polemizar. Muito pelo contrário. Nós queremos resgatar aquelas pessoas que iam para o estádio para que voltem ao estádio. Essa é a nossa preocupação, de trazer os torcedores de volta para o clube”, justificou.

A matéria a qual o dirigente se refere pela grande repercussão foi na verdade um comentário feito na segunda-feira (6) pela jornalista Jéssica Senra, apresentadora do telejornal Bahia Meio Dia, da TV Bahia, na qual ela condena que Bruno volte a jogar futebol profissionalmente.

O presidente do Touro do Sertão revelou também um conflito existente entre seu posicionamento como dirigente e como pastor. Por este último, ele seria favorável a dar uma chance ao goleiro de 35 anos. ”Eu ouvi a maioria, então nesse exato momento nós estamos desistindo de trazer Bruno para o município de Feira de Santana, respeitando a torcida, respeitando todas aquelas pessoas que falaram do crime hediondo que o mesmo fez. Olha que eu não estou aqui para julgar. A Bíblia é muito clara. Deus, numa parábola, ele fala: quem não tenha pecado que lance a primeira pedra. E todos que estavam ali saíram e se mandaram. Eu, como um pastor evangélico, tenho que lutar para ressocializar as pessoas, para que aquela pessoa venha a ser transformada. Como homem de Deus eu vou continuar fazendo isso, mas o apelo da torcida e da sociedade foi mais importante”, disse.

O Fluminense está em fase final de preparação para o Campeonato Baiano, no qual estreia dia 22, contra o Atlético de Alagoinhas, fora de casa.

Jornalista Maju Coutinho anuncia nas redes sociais que apresentará o primeiro Fantástico do ano

/ Imprensa

Maju Coutinho apresentará o Fantástico. Foto: Reprodução

A jornalista Maju Coutinho compartilhou nas redes sociais que apresentará o primeiro programa Fantástico do ano de 2020.

Maju postou no Instagram a chamada da revista eletrônica dominical,e em alguns minutos a imagem recebeu mais de 130 mil curtidas. ”Maju no Fantástico! Não perco por nada” escreveu uma fã, enquanto outra admiradora postou: ”Linda, talentosa, compromissada, hiper mega maravilhosa! Te admiro demais, Maju”, comentou outra seguidora.

A jornalista fez a estreia no Fantástico em agosto de 2019.

Jornalista Jéssica Senra entra para equipe ”fixa” de apresentadores do Jornal Nacional

/ Imprensa

Jéssica Senra conquistou uma vaga no JN. Foto: Reprodução

Após representar a Bahia no rodízio de apresentadores feito pelo Jornal Nacional em comemoração aos 50 anos da atração, Jéssica Senra conquistou uma vaga fixa na equipe do telejornal global.

De acordo com o site Observatório da Televisão, a baiana foi escolhida junto com Aline Aguiar, representante de Minas Gerais, para integrar o rodízio de final de semana do JN. A informação foi confirmada por Jéssica Senra ao site.

A jornalista se tornou um dos assuntos mais comentados das redes sociais quando assumiu a bancada ao lado de Ayres Rocha, do Acre. Outro momento em que Jéssica se destacou foi ao se posicionar sobre a agressão sofrida por um rapaz após dar um beijo em outro homem.

”Uma das explicações para a homofobia é que ela tem a ver com machismo, com a ideia de superioridade do homem sobre a mulher. Perceba que muitos homossexuais são chamados de mulherzinha, como se isso fosse ofensivo, como se ser mulher fosse uma ofensa. O modelo de homem na nossa sociedade é baseado na masculinidade viril e agressiva”, disse na época.

Apresentadora Sabrina Sato é cotada para substituir Gugu Libertado em programa da Record

/ Imprensa

Sabrina está afastada da desde o nascimento da filha. Foto: Record

A apresentadora Sabrina Sato pode ser o nome da Record para substituir Gugu Liberato, morto no final do mês de novembro após um acidente doméstico em sua casa nos Estados Unidos.

De acordo com o site Famosidades, a apresentadora, que está afastada da TV desde o nascimento da filha Zoe, em novembro de 2018, vem sendo cotada pela emissora para apresentar o programa Canta Comigo, comandado por Gugu antes do falecimento, em 2020.

Em entrevista ao site Observatório da Televisão, a ex-BBB comentou a possibilidade e exaltou a competência de Gugu no comando da atração.

”Não estou sabendo disso [da possibilidade de apresentar o programa]. O Gugu é insubstituível. A casa [Record TV] tem muitos nomes talentosos e especiais que podem dar conta do recado”, disse. Outro nome especulado para ocupar o lugar de Gugu na emissora é o de Marcos Mion, atualmente apresentando o reality ‘A Fazenda’.

Globo cancela programa de Sandra Annenberg e demite 30 funcionários, diz colunista

/ Imprensa

Programa de Annenberg é cancelado pela Globo. Foto: Reprodução

A Rede Globo decidiu cancelar o programa apresentado pela jornalista Sandra Annenberg, ”Como Será?”. Segundo informações do colunista do UOL, Flávio Ricco, 30 funcionários foram demitidos com a decisão, que pegou todos de surpresa. Agora, Sandra fica somente no comando do ”Globo Repórter”, ao lado de Glória Maria.

O programa fazia parte da grade nas manhãs de sábado, desde agosto de 2014, e ocupava a faixa do ”Globo Cidadania”, que continha programas como ”Globo Educação”, ”Globo Ciência”, ”Globo Ecologia”, ”Globo Universidade” e ”Ação”.

Apresentador Gugu Liberato morre aos 60 anos após sofrer acidente em sua casa em Orlando

/ Imprensa

Gugu caiu de uma altura de quatro metros. Foto: Reprodução

O apresentador Gugu Liberato morreu nesta sexta-feira (22), aos 60 anos, em Orlando, na Flórida, onde tinha uma residência. Ele havia sido internado em um hospital após sofrer um acidente na casa onde mora. Segundo comunicado divulgado por sua assessoria de imprensa, Gugu sofreu o acidente na quarta-feira, 20. Ele caiu de uma altura de quatro metros quando fazia um reparo no ar condicionado do sótão da casa.

Discípulo de Silvio Santos, com quem trabalhou pela primeira vez ainda nos anos 1970, Gugu marcou época na TV brasileira à frente de programas como Viva a Noite (SBT), Sabadão (SBT), Domingo Legal (SBT) e o Programa do Gugu (RecordTV). Atualmente, ele era o apresentador do reality show Canta Comigo, também na Record.

Em 1988, com cada vez mais destaque no SBT, Gugu chegou a assinar contrato para apresentar um novo programa na Rede Globo, mas Silvio Santos foi pessoalmente ao dono da emissora, Roberto Marinho, pedir a rescisão do acordo para que Gugu continuasse no SBT – o que acabou ocorrendo. Quem entrou em seu lugar na emissora carioca foi Fausto Silva.

Especialmente com o Domingo Legal, Gugu foi líder de audiência nas tardes de domingo entre o fim dos anos 1990 e 2003, vencendo o Domingão do Faustão e provocando mudanças na linha editorial do programa global, que deixou de exibir quadros como o “sushi erótico”.

A Justiça também entrou no caminho do Domingo Legal em alguns momentos. Em 2000, proibiu a exibição da ”Banheira do Gugu” (quadro em que homens e mulheres seminus brigavam para alcançar um sabonete em uma pequena piscina molhada) antes das 21h. (os advogados do programa recorreram, mas o horário acabou mudando de qualquer forma).

Foi também nessa época que o programa começou a investir mais em reportagens jornalísticas, o que consolidou sua liderança nos domingos no início do século. Mas o investimentou gerou outro problema com a Justiça. No dia 7 de setembro de 2003, o Domingo Legal exibiu uma ”entrevista” com dois membros do PCC a bordo de um ônibus na capital paulista. Porém, após investigação, a polícia descobriu que a entrevista era falsa. Os responsáveis pela investigação disseram na época que os encapuzados entrevistados não eram integrantes da facção criminosa e receberam R$ 500 cada um para participar do programa. O programa foi proibido pela Justiça Federal de ser exibido no dia 21 de setembro.

O apresentador foi denunciado por crime de ameaça e por dois crimes de imprensa pelo Ministério Público de São Paulo. A Justiça autorizou um indiciamento, mas uma liminar o impediu. O SBT acabou multado em R$ 1,7 milhão (valores da época). Naquele ano, o SBT registrou um prejuízo de R$ 33,6 milhões. Gugu fez um acordo financeiro de R$ 750 mil em 2005 para encerrar o processo.

Gugu também apareceu diversas vezes nos cinemas, principalmente em filmes da Xuxa e dos Trapalhões, como em O Casamento dos Trapalhões (1988) e Xuxa e os Duendes (2001). O apresentador também gravou alguns compactos (discos de vinil com uma música de cada lado). Baile dos Passarinhos e Docinho Docinho fizeram sucesso. Ele também chegou a fazer campanhas políticas para José Serra, do PSDB, nos anos 1990 e 2000.

Em 2009, ele saiu do SBT e foi para a Record TV (os números não oficiais estimavam que ele levaria R$ 3 milhões mensais). Em entrevista ao Jornal da Tarde no dia 30 de agosto de 2009, Gugu explicou sua mudança de emissora: ”Minha decisão de ir para a Record foi baseada na oportunidade de trabalho que eles me ofereceram. O contrato envolve um plano de carreira promissor, ótimas oportunidades e condições de produção. Foram várias situações. Um plano de carreira, um contrato de oito anos, que não é comum na televisão, toda a estrutura de jornalismo oferecida, a cobertura internacional que teremos e o talk-show que vou fazer, inicialmente uma vez a por semana, na Record News. O próprio Silvio Santos me disse que se tratava de uma proposta irrecusável”.

Gugu havia renovado o contrato com a emissora por mais três anos no início de 2019. ”Estou muito feliz em comunicar que hoje renovei meu contrato com a Record TV. Agradeço a confiança de todos, especialmente do vice-presidente artístico e de programação, sr. Marcelo Silva”, escreveu Gugu em seu Instagram na ocasião.

Após boatos, Jornal Nacional reporta nota da assessoria de Gugu de que ele está vivo

/ Imprensa

Gugu está na Unidade de Terapia Intensiva. Foto: Divulgação

A assessoria de imprensa do apresentador Gugu Liberato divulgou uma nota na noite desta quinta-feira (21) afirmando que o comunicador está vivo e internado na Unidade de Terapia Intensiva em hospital em Orlando, nos EUA.

A nota foi lida na íntegra por William Bonner na penúltima matéria do Jornal Nacional, da Rede Globo, desta noite.

O Jornal O Dia havia confirmado a morte de Gugu e o apresentador Amaury Júnior tinha apontado um ”quadro irreversível”. Apresentadores e artistas da Record chegaram a se despedir do colega.

”Gugu está na Unidade de Terapia Intensiva e vivo, sendo acompanhado pela equipe médica local. As informações que circulam sobre uma suposta morte do apresentador são inverídicas. Os familiares de Gugu

chegaram a Orlando por volta das 19h30 desta quinta-feira e irão conversar pessoalmente com a equipe médica”, diz a nota.  A assessoria informa ainda que apenas nesta sexta-feira (22) será divulgado um boletim médico.

Confira a nota a íntegra

Nesta quarta-feira, 20, o apresentador Gugu Liberato sofreu um acidente (uma queda) em sua casa em Orlando e encontra-se internado em observação.

Gugu está na Unidade de Terapia Intensiva e vivo, sendo acompanhado pela equipe médica local. As informações que circulam sobre uma suposta morte do apresentador são inverídicas.

Os familiares de Gugu chegaram a Orlando por volta das 19h30 desta quinta-feira e irão conversar pessoalmente com a equipe médica.

De acordo com os procedimentos do hospital, somente amanhã, sexta-feira, um boletim médico será divulgado primeiramente à família.

Assim como todos os familiares, amigos, fãs e profissionais de imprensa, estamos confiantes em sua recuperação e agradecemos as manifestação de apoio. Voltaremos a informá-los. Contamos com a compreensão de todos.

De janeiro a outubro de 2019, Jornal Nacional aumenta audiência em mais de 10%

/ Imprensa

Bonner é um dos apresentadores do JN. Foto: TV Globo

Alvo de políticos de diferentes correntes ideológicas, o ”Jornal Nacional” aumentou sua audiência em mais de 10% em outubro, comparado ao mês de janeiro.

Segundo dados publicados pelo colunista Ricardo Feltrin, do UOL, o JN fechou o mês passado com 29 pontos de média no Painel Nacional de Televisão da Kantar Ibope Media.

No primeiro mês do ano, este índice era de 26 pontos. No PNT cada ponto vale por 254 mil domicílios, cada um com uma média estimada de três moradores.

Se levado em consideração todo o Brasil, o telejornal apresentado por William Bonner e Renata Vasconcellos é assistido por cinco pessoas entre as 10 que estão vendo televisão no horário de sua exibição.

Mário Kertész diz que reformas são positivas e defende proposta de extinção de municípios

/ Imprensa

Mário Kertész comenta propostas de Bolsonaro. Foto: Rádio Metrópole

As reformas apresentadas ontem (05/11) pelo governo de Jair Bolsonaro foram o principal assunto do comentário de Mário Kertész, hoje (6), na Rádio Metrópole de Salvador. MK considera que muitas das mudanças propostas parecem ser “coisas positivas”, a exemplo da extinção de municípios com menos de 5 mil habitantes e arrecadação própria menor que 10% da receita total. Caso entre em vigor, a medida afetará dez municípios baianos.

”A gente conhece, quem vive um pouco o mundo e acompanha a política, sabe que existe uma quantidade enorme de municípios que não têm a menor viabilidade de existência. São criados apenas por conveniência de ordem política, desmembrados de outros maiores, se transformam em cabides de emprego para prefeitos, vice-prefeitos, secretários, vereadores, auxiliares de vereadores e todo custo a mais. Aqui na Bahia deve ter vários desses. É claro que os políticos vão chiar, porque é uma área de manobra, de buscar votos, de dominar territórios. A maioria deles foi criada, inclusive, com este específico objetivo, quando o normal seria se criar um município quando ele tivesse uma independência econômica. (…) A maioria deles vive exclusivamente de transferências federais através do Fundo de Participação dos Municípios. Eu acho essa medida extremamente salutar, mas certamente encontrará resistências, que estão aí para ser derrubadas”, analisou.

MK defendeu que as reformas sejam analisadas pelo Congresso de forma séria, ”sem preconceito e sem viés ideológico”, com o objetivo de buscar o melhor para o país. ”Vamos ver o que é que vai acontecer e como isso será analisado. Vamos ter a oportunidade, sem agonia, porque esse achismo com uma coisa tão séria e profunda não vai mesmo. Comigo não vai. Não vai de jeito nenhum, porque eu acho que a gente tem que tratar com seriedade. Não podemos chegar e dizer ‘ah, o objetivo é beneficiar o mercado’. Até agora, o que a gente viu no Brasil foi o crescimento contínuo, constante e em larga escala dos lucros de quatro bancos”, disse. *Metro1

Jornal Nacional bate recorde e alcança 34 milhões de pessoas com denúncia contra Bolsonaro

/ Imprensa

Desempenho do JN na última semana foi o melhor. Foto: Divulgação

O Jornal Nacional conseguiu um aumento de sua audiência depois da polêmica matéria que ligava o presidente Jair Bolsonaro (PSL) à morte de Marielle Franco. O levantamento foi divulgado pelo site NaTelinha, do UOL.

O jornal apresentado por William Bonner e Renata Vasconcellos foi visto por 34 milhões de pessoas na última semana, superando em 200 mil pessoas a audiência da novela das 21h, A Dona do Pedaço, que historicamente tem mais alcance que o telejornal.

O desempenho do JN na última semana foi o melhor desde os meados de agosto, há mais de 70 dias.

Após a reportagem, Bolsonaro voltou a ameaçar a TV Globo com a não renovação da concessão da emissora. Ele acusou a emissora de o ”infernizar” e disse que, se a Globo tivesse ”o mínimo de decência”, não teria divulgado detalhes de uma investigação em segredo judicial.

”Vocês vão renovar a concessão em 2022. Não vou persegui-los, mas o processo vai estar limpo. Se o processo não estiver limpo, legal, não tem renovação da concessão de vocês, e de TV nenhuma. Vocês apostaram em me derrubar no primeiro ano e não conseguiram”, disse.

Advogado de Bolsonaro sonegou informação sobre áudio, diz diretor da TV Globo

/ Imprensa

O diretor geral de jornalismo da TV Globo, Ali Kamel, divulgou uma nota interna aos profissionais da emissora para “dar os parabéns mais efusivos” ao repórteres do Rio de Janeiro que fizeram a matéria sobre a citação de Jair Bolsonaro na investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco.

Na carta, Ali Kamel dá detalhes de cada passo da investigação jornalística. E revela que, em meio à apuração, que se desenrolava no Rio, “uma fonte absolutamente próxima da família do presidente Jair Bolsonaro” procurou a emissora em Brasília para dizer que “ia estourar uma grande bomba, pois a investigação do caso Marielle esbarrara num personagem com foro privilegiado”.

“Eu estranhei: por que uma fonte tão próxima ao presidente nos contava algo que era prejudicial ao presidente? Dias depois, a mesma fonte perguntava: a matéria não vai sair?”, afirma Kamel.

Ele ainda diz que o advogado do presidente, Frederick Wasseff, sonegou a informação da existência do áudio na portaria de Bolsonaro quando deu entrevista à TV Globo.

TV Globo se defende de ataques desferidos por Bolsonaro; ”não poderia esperar outra atitude”

/ Imprensa

Globo diz que não faz patifaria nem canalhice. Foto: Reprodução

Em resposta aos ataques desferidos pelo presidente Jair Bolsonaro durante transmissão ao vivo no Facebook, na noite da terça-feira (29), a TV Globo afirmou que ”não faz patifaria nem canalhice”, mas ”jornalismo com seriedade e responsabilidade”.

”A Globo lamenta que o presidente revele não conhecer a missão do jornalismo de qualidade e use termos injustos para insultar aqueles que não fazem outra coisa senão informar com precisão o público brasileiro”, diz o comunicado da emissora.

Bolsonaro fez pesados ataques à Globo após uma reportagem do Jornal Nacional mostrar que um porteiro do condomínio no Rio onde moravam o atual presidente e o ex-policial Ronnie Lessa, um dos acusados de matar Marielle Franco, mencionou Bolsonaro em depoimento. Segundo o porteiro, o outro acusado do crime, Élcio Queiroz, procurou o então deputado federal – que estava em Brasília – no dia do atentado, 14 de março de 2018.

A Globo também fez referência à afirmação de Bolsonaro de que não perseguiria a emissora, mas que só renovará sua concessão, que vence em 2022, se o processo estiver ”enxuto”. ”A Globo afirma que não poderia esperar dele outra atitude. Há 54 anos, a emissora jamais deixou de cumprir as suas obrigações.”

Leia a nota na íntegra:

”A Globo não fez patifaria nem canalhice. Fez, como sempre, jornalismo com seriedade e responsabilidade. Revelou a existência do depoimento do porteiro e das afirmações que ele fez. Mas ressaltou, com ênfase e por apuração própria, que as informações do porteiro se chocavam com um fato: a presença do então deputado Jair Bolsonaro em Brasília, naquele dia, com dois registros na lista de presença em votações. O depoimento do porteiro, com ou sem contradição, é importante, porque diz respeito a um fato que ocorreu com um dos principais acusados, no dia do crime. Além disso, a mera citação do nome do presidente leva o Supremo Tribunal Federal a analisar a situação. A Globo lamenta que o presidente revele não conhecer a missão do jornalismo de qualidade e use termos injustos para insultar aqueles que não fazem outra coisa senão informar com precisão o público brasileiro. Sobre a afirmação de que, em 2022 não perseguirá a Globo, mas só renovará a sua concessão se o processo estiver, nas palavras dele, enxuto, a Globo afirma que não poderia esperar dele outra atitude. Há 54 anos, a emissora jamais deixou de cumprir as suas obrigações.”