Elogiado por Leão e cogitado como candidato a vice-governador, Zé Cocá diz estar focado em Jequié

/ Entrevista

”Estou focado na prefeitura de Jequié”, diz Cocá. Foto: Euro Amancio

Na tarde desta sexta-feira, um grande evento denominado de Encontro de Prefeitos, reuniu 40 gestores municipais, deputados estaduais e federais em Jequié. O evento, de iniciativa da UPB e do Governo do Estado, através da Secretaria de Planejamento (SEPLAN), foi comandado pelo presidente, Zé Cocá, do PP, que é prefeito de Jequié, e pelo vice-governador e secretário Estadual de Planejamento, João Leão (PP).

Entre as pautas, a defesa pela BR-030 e a retomada das obras da Fiol. Mas o grande momento do encontro foi, sem sombra de dúvidas, o pronunciamento feito pelo cacique do Partido Progressista, que fez uma saudação a Cocá e disse: ”Vamos todos parabenizar Zé Cocá, prefeito de Jequié. Afinal Jequié é terra de governadores”.

Fala que foi acompanhada por uma salva de palmas dos prefeitos presentes e pelo público. Teria sido um recado do Bonitão, indicando o futuro político de seu apadrinhado, Zé Cocá ?. O fato gerou muitos comentários positivos nos bastidores do encontro.

Ao final do evento, entrevistado pelo Blog Marcos Frahm, o presidente da UPB foi questionado sobre as últimas informações que circulam em veículos de imprensa, lhe colocando com um dos nomes do PP para compor a chapa majoritária que irá disputar o Governo em 2022, inclusive com o site Política Livre citando seu nome como provável vice de Jaques Wagner, do PT. Contudo, o prefeito da Cidade Sol disse estar focado na administração pública municipal: ”Agradeço por ser lembrado, seria uma hora e isso é sinal de que as coisas estão acontecendo e seria uma honra, mas hoje estou focado na prefeitura de Jequié”, esquivou-se.

Cacá Leão diz que fusão do PP com DEM é falácia; ”Não vejo sentido em se fazer uma fusão”

/ Entrevista

Cacá Leão diz que PP é estruturado. Foto: Blog Marcos Frahm

O deputado federal Cacá Leão (PP) usou seu perfil no Twitter para desmentir uma possível fusão entre PP, PSL e Democratas. A possibilidade foi noticiada pelo site Poder360. O acordo para fusão envolveria o presidente nacional do DEM, ACM Neto, do PSL, Luciano Bivar, e do PP, o senador Ciro Nogueira.

Se for mesmo confirmado, a nova sigla será a maior do Congresso, com 121 deputados e 15 senadores do chamado Centrão. ”De tantas notícias absurdas que temos ouvido nos últimos tempos essa da fusão de PP, PSL e DEM foi uma das mais sem fundamento”, escreveu Cacá.

Em Jequié, nesta sexta-feira (23), durante evento que discutiu o andamento das obras da Ferrovia Oeste Leste (Fiol) e da BR-030, organizado pelo União dos Municípios da Bahia UPB e Secretaria de Planejamento do Estado, liderado pelo seu pai João Leão Cacá concedeu entrevista ao Blog Marcos Frahm, sendo questionado sobre o assunto e reafirmou: ”Isso não passa de falácia. O nosso partido é um partido grande, estruturado e não vejo sentido em se fazer uma fusão de um partido tão grande”, respondeu.

Perguntado sobre a ida do líder nacional do PP, Ciro Nogueira, para a Casa Civil, o deputado fez efusivos ao senador: ”Foi feito o convite ao presidente do nosso partido para assumir a Casa Civil e eu acho que ganha o governo e ganha o Brasil, pois Ciro Nogueira é um dos melhores parlamentares que tem no Congresso pela sua força de aglutinação”, disse, tendo garantido que, caso seja concretizado o ingresso de Ciro Nogueira no Governo Bolsonaro, não mudará a relação do PP com o PT na Bahia.

Em evento com Leão, Leur diz que discussão sobre o desenvolvimento de Jequié não deve ser partidária

/ Entrevista

Leur defende que plataforma fique em Jequié. Foto: Euro Amancio

Deputado federal do Democratas, partido de oposição ao Governo, Leur Lomanto Jr. participou, na tarde desta sexta-feira (23) de evento que debateu o andamento das obras da Ferrovia Oeste Leste (Fiol) e da BR-030, em Jequié, com a presença de outros parlamentares baianos, mas ligados ao Governo Estadual e do vice-governador João Leão (PP).

Em entrevista ao Blog Marcos Frahm, Leur reconheceu que sua presença chamou a atenção por ser integrante de grupo diferente, mas destacou que a participação no encontro que reuniu prefeitos de várias regiões não teve cunho político-partidário e disse que o foco é a discussão do que ele considera um novo marco de desenvolvimento para a Bahia e para o País, a partir da retomada das obras da Ferrovia de Integração Oeste Leste (Fiol), que estavam paralisadas e foram anunciadas pelo Governo Federal. ”Eu acho que uma discussão da importância que essa tem para a economia da Bahia não deve ser partidária. O exemplo disso é que nós estamos percebendo aqui prefeitos do Democratas, do PT, do PSD, de outros partidos”, justificou Leur.

O deputado afirmou que fez questão de participar por já ter se reunido com o ministro de Infraestrutura, Tarcício de Freitas, defendendo que plataforma multimodal da ferrovia e a logística de operação fiquem em Jequié. ”Estive em audiência com o ministro, juntamente com o prefeito Zé Cocá, com o deputado Cacá Leão e salientamos que Jequié tem todas as condições de sediar a plataforma multimodal e isso será fundamental para fortalecer a economia”.

Dados defasados do IBGE limitam envio de vacinas à Maracás, revela secretária de Saúde

/ Entrevista

Secretária Darlene Rosa concede entrevista à TV Sudoeste

Maracás é o município do Vale do Jiquiriçá com o maior número de óbitos provocados pelo Coronavírus no território dividido por 20 cidades e, diariamente, tem registrado números altos de casos ativos da doença em comparação com outros municípios da região.

A Secretaria Municipal de Saúde informa ter adotado medidas de contenção contra Covid, com restrições impostas através de decretos, mas acredita que somente com a imunização da população será possível mudar o quadro. Em entrevista à TV Sudoeste / Globo, a secretária de Saúde Darlene Rosa disse que o aumento de casos se justifica pela população flutuante: ”A gente vem seguindo os decretos do estado e a secretaria juntamente com a vigilância tem realizado campanhas educativas, mas desde quando iniciou-se à pandemia, a gente tem um grande número de ativos e o maior em óbitos no Vale. A gente atribui isso a públicos diferentes na cidade, com três rodovias, aumentando a taxa de contaminação, e isso dificulta”, explicou Darlene, citando como exemplo a movimentação decorrente da instalação da mineradora que explora Vanádio em Maracás, que para ela vem contribuindo de forma significativa para a economia local, mas atraindo pessoas de outras regiões.

A vacinação contra Covid ainda é direcionada a pessoas com 45 anos, diferente de outros municípios do território, que já vacinam moradores de 30 anos. Para a secretária, o desequilíbrio na distribuição do imunizante afeta Maracás, que é prejudicada por dados desatualizados do IBGE.  Um dos critérios utilizados pelo Estado são as projeções realizadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE), que leva em conta levantamentos feitos em 2012.

Maracás tem uma estimativa da gestão municipal de 28 mil habitantes, enquanto a do IBGE é de 20 mil moradores e esses dados tem sido prejudiciais no envio de vacinas. ”A gente considera que o município tem sido prejudicado com o quantitativo de doses que tem recebido. Sobre a vacinação, a gente não tem rejeição e isso tem sobressaído no internamento. O número de internamento tem caído, mas não estamos como gostaríamos em relação ao percentual de vacinação. O cálculo da vacina que vem é com base em 20 mil habitantes e a nossa realidade é de 27, 28 mil habitantes.” relatou Darlene, que apesar de lamentar o número limitado de imunizantes comemora a boa adesão das pessoas a vacinação.

A Cidade das Flores e do Vanádio atingiu o percentual de 18% de vacinados, com 1ª e 2ª doses e, na noite de sábado (17), recebeu mais 490 doses da AstraZeneca enviadas pela Regional de Saúde, órgão vinculado à Sesab. O boletim epidemiológico desta segunda-feira (19), aponta 62 casos ativos da doença, com 73 mortes e o registro de 3.634 casos desde o início do período pandêmico.

*por Marcos Frahm

Alipinho diz que ACM, Bruno Reis e Sandro Régis se comprometeram a apoiar sua candidatura a federal

/ Entrevista

Empresário admite que será candidato a deputado. Foto: Divulgação

O empresário Alipinho Alves, dono da rede supermercadista Mercado DFábrica e diretor-presidente do Doce Mel, time de futebol que disputa o Campeonato Baiano Série A admitiu, em entrevista a Rádio 93 FM de Jequié, na manhã desta quarta-feira (30), que disputará vaga de deputado federal nas eleições de 2022.

Segundo colocado na disputa pela Prefeitura de Ipiaú em 2020, Alipinho disse que não ingressou na vida pública por vaidade e acredita que a sua experiência exitosa na iniciativa privada pode contribuir na elaboração de projetos que possam gerar o desenvolvimento da região do Médio Rio de Contas.

Ex-candidato a prefeito pelo MDB, Alipinho deve se filiar ao DEM de ACM Neto, com quem já manteve contato e deve marchar para Governo do Estado.

Durante a entrevista, o empresário revelou que sua candidatura terá a anuência de ACM, do prefeito de Salvador, Bruno Reis, do ex-prefeito de Feira de Santana, Zé Ronaldo, e do deputado estadual Sandro Régis, integrantes da cúpula do Democratas na Bahia que se comprometeram a apoiar o seu projeto com transferência de votos através de bases eleitorais do partido, inclusive em Salvador. ”Bruno Reis se comprometeu em me ajudar em alguns bairros de Salvador, pedindo votos. O ex-prefeito Zé Ronaldo, de Feira, garantiu apoio. ACM Neto ficou  de conseguir apoio de lideranças e o deputado Sandro Régis fez um acordo de parceria. Vimos uma chance de vitória em uma campanha de deputado federal. Só os votos da nossa região não são suficientes, mas nós vamos fazer também um trabalho no Recôncavo e no Extremo-sul”, revelou.

Alipinho tinha colocado seu nome de forma independente para uma eventual candidatura a deputado estadual, mas foi convencido pelos Democratas que seria viável a federal. É óbvio que, se fosse a estadual, ele seria uma pedra no caminho de Sandro Régis no território do Médio Rio de Contas e de outros parlamentares que tentarão à reeleição.

”Não tem mais medidas a serem feitas, além de apelar para o bom senso”, diz governador sobre São João

/ Entrevista

Rui Costa durante coletiva. Foto: Matheus Morais/bahia.ba

Apesar da preocupação com o São João, o governador Rui Costa disse que não deve anunciar novas medidas restritivas para tentar conter um possível aumentos dos casos de Covid-19 durante os festejos. Durante entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira, ele apelou para a colaboração da população.

”Não tem mais medidas a serem feitas, além de apelar para o bom senso das pessoas. Por enquanto o toque de recolher fica para todo período junino e [a proibição] o transporte intermunicipal. Fica o apelo aos municípios de fazerem a fiscalização para afetar aglomerações”,  disse o governador, conforme informações do bahia.ba.

No mês passado, o governador anunciou que vai suspender as viagens entre os municípios baianos três dias antes e três dias depois do São João.

Quem também se manifestou sobre o período foi o secretário de Saúde, Fábio Vilas-Boas. Em sua conta no Twiter, ele alertou para o que aconteceu em 2020, publicando um gráfico que mostra a porcentagem de aumento dos casos após a festa. ”A história tende a se repetir se não aprendemos com ela”, escreveu.

Presidente do Consórcio elogia gestão de Rui na pandemia e diz que busca parceria para o Vale

/ Entrevista

Prefeito de Itarana, Danilo preside o Convale. Foto: BMFrahm

Presidente do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável do Vale do Jiquiriçá – Convale e prefeito reeleito de Nova Itarana, Antonio Danilo (PSD) elogiou as ações do Governo Rui Costa (PT) no enfrentamento à pandemia.

O líder da entidade que representa 24 municípios disse que Rui soube conduzir a situação: ”É um momento muito difícil para os municípios, mas o governador está demonstrando interesse em ajudar e está de parabéns pela condução da Covid e isso é muito importante”.

Ao Blog Marcos Frahm, Danilo revelou que levará ao Estado demandas do território e que a sugestão do Convale será uma parceria de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento da região e uma delas é a produção de leite, alimentos e outros produtos da agricultura familiar. Segundo o prefeito, um encontro de gestores com o secretário estadual de Desenvolvimento Rural está sendo viabilizado.

Euclides comemora anúncio de obra de abastecimento de água para Maracás, Itiruçu e Lajedo

/ Entrevista

Euclides durante visita a Jaguaquara. Foto: Blog Marcos Frahm

O deputado estadual Euclides Fernandes participou da comitiva que acompanhava o governador Rui Costa durante visita a Jaguaquara, nesta terça-feira (18), e um motivo fez o parlamentar ficar radiante.

Ao entregar um sistema integrado de abastecimento de água que beneficia Jaguaquara, Itaquara e Irauba, o chefe do Executivo baiano autorizou o Estado a licitar outra obra relacionada ao abastecimento de água na região, que irá abranger os municípios de Maracás, Planaltino, Lajedo do Tabocal e Nova Itarana, no Vale do Jiquiriçá.

Coincidência ou retribuição? O anúncio do governador ocorre 08 dias após apelo de Euclides para solucionar a problemática da falta d’água que aflige os referidos municípios decorrente de deficiência que a Empresa Baiana de Águas e Saneamento – Embasa vem enfrentando com o manancial utilizado para abastecer a região. ”Na semana passada, fui cobrado durante entrevista na 93FM em Jequié sobre um projeto para levar água a Maracás e região. Hoje assinamos a licitação de um investimento de R$ 140 milhões para trazer água do Rio Paraguaçu”, afirmou Rui, que em Jequié teria ouvido Euclides dizer que Jequié estava bem servida de obras e pediu que o mandatário olhasse com carinho para a região. [relembre]

Autorização foi comemorada por Euclides: ”A população dessas localidades vem passando por dificuldades há algum tempo e por isso é uma satisfação saber que a nossa reivindicação está sendo atendida pelo governador. A partir dessas obras, haverá maior segurança na oferta de água, e assim, poderemos suprir as deficiências atuais e levar água dignidade aos moradores de Maracás, Itiruçu, Lajedo e região”, afirmou o deputado”.

 

Euclides diz esperar que Zé Cocá saiba dividir seu tempo para cuidar de Jequié e gerir a UPB

/ Entrevista

Euclides comenta candidatura de Zé Cocá. Foto: Blog Marcos Frahm

O deputado estadual Euclides Fernandes (PDT) comentou o processo de escolha da nova Mesa-Diretora da União dos Municípios da Bahia – UPB, cuja eleição terá o prefeito de Jequié como candidato único no próximo dia (2) de março.

Para Euclides, o maior desafio de Zé Cocá (PP) será dividir seu tempo entre a entidade, a Prefeitura de Jequié e ainda responder pelo Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Médio Rio de Contas, para o qual foi eleito presidente no último dia (9) de janeiro.

Em entrevista a Rádio 93 FM, na sexta-feira (19), Euclides disse que, Cocá, que deverá ser aclamado presidente da UPB, precisará de uma boa equipe e de uma rotina organizada, para conseguir ter um período para discutir as demandas importantes dos municípios representados pela UPB e cuidar de Jequié, tendo que evitar desgaste na gestão municipal com a sua ausência. ”Vai enfrentar um grande desafio, de quem precisa conciliar uma vida dupla. Mas, não podemos deixar de esclarecer que, a candidatura do Cocá, representa uma unidade da base do governo em torno do seu nome. Ele tem a chance de assumir a UPB numa situação altamente confortável, pois tem, além do apoio do governo, a anuência da oposição, já que conquistou o apoio até do prefeito de Salvador. Agora, isso não será muito bom para Jequié, porque o município precisaria de toda a atenção do gestor para cuidar dos seus problemas e ele vai dividir a atenção. A UPB é um órgão importantíssimo, que defende bandeiras diversas dos 417 municípios e isso requer tempo e dedicação para defender as demandas junto aos governos estadual e federal”.

Contudo, Euclides reconhece que Zé Cocá é um político habilidoso e que terá chances de lograr êxito nas novas empreitadas. ”Vamos esperar que ele saiba dividir seu tempo, pois tem apoio de prefeitos, do governo, dos deputados e é bem relacionado no meio político”. Vale ressaltar que Cocá já foi afilhado político de Fernandes quando ingressou na vida pública, assumindo a Prefeitura de Lafaiete em 2009 após ser eleito pelo PDT, legenda que tem o deputado como líder regional. *Por Marcos Frahm

Prefeito reeleito de Itabereba diz que chances de realização do São João 2021 são remotas

/ Entrevista

Ricardo comenta sobre festa e vacinação. Foto: Blog Marcos Frahm

Depois da confirmação da suspensão do Carnaval, a possibilidade de não haver o São João em 2021, por conta da pandemia da Covid-19, é real.

Para o prefeito reeleito de Itaberaba, cidade da Chapada Diamantina que sedia um dos tradicionais festejos juninos no interior baiano, as chances para realização do São João são remotas. ”Hoje é muito difícil afirmar que realizaremos festas nesse ano. Tudo vai depender do contrato dos governos do Estado e Federal com as fabricantes da vacina, pois as doses distribuídas até agora em todo o Brasil são poucas para atender a demanda e eu acho muito difícil que a gente consiga imunizar toda a população até junho. Só será possível a realização de evento público com o povo imunizado”, disse Ricardo Mascarenhas, do PP, ao Blog Marcos Frahm.

O Município de Itaberaba, com cerca de 70 mil habitantes, registrou, desde o início da pandemia, 3.521 casos do coronavírus, com 56 óbitos provocados pela doença. Nesta quinta-feira (28), o número de casos ativos é de 292, conforme dados da Secretaria Municipal de Saúde.

”Recebemos poucas doses para o tamanho da população”, disse.

Com as duas remessas das vacinas CoronaVac e Oxford, a Prefeitura recebeu, segundo o prefeito, 1.029 doses, tendo imunizado 726 pessoas até hoje. ”Estamos imunizando pessoas do grupo prioritário. Recebemos poucas doses para o tamanho da população e a Bahia também recebeu um quantitativo muito pouco, diante do número de infectados pelo vírus. A expectativa normal, natural, é de que a gente receba muito mais doses e graças a Deus já temos centenas de imunizados, porém, são profissionais de saúde. É um momento muito difícil, porque temos 70 mil pessoas na cidade e para imunização total seriam necessárias 140 mil doses. Então, vamos passar todo o ano de 2012 trabalhando pela vacinação. Mas eu peço paciência a população, para que, em breve, teremos o nosso povo vacinado”, completou.

Decisão sobre volta às aulas na Bahia deve sair em até três semanas, diz o governador Rui Costa

/ Entrevista

A possibilidade de retorno da aulas presenciais nas escolas da rede pública de ensino da Bahia, previsto por alguns gestores municipais para o início do mês de março deste ano, é vista com cautela pelo governador Rui Costa (PT). Em entrevista ao programa Isso é Bahia, na rádio A TARDE FM, na manhã desta quarta-feira (27), o petista disse se alinhar e concordar com aqueles que veem urgência no retorno das atividades nas escolas, mas pretende analisar a curva de novos caso da Covid-19 para tomar a decisão.

”Eu já pretendia desde outubro (retornar com as aulas presenciais). Estava tudo pronto, mas os técnicos da Secretaria de Saúde do Estado nos chamaram a atenção sobre o aumento de casos e o relaxamento por parte da juventude. Resolvi esperar a eleição para ver como o quadro ficaria. Os técnicos tinham razão”, afirmou.

Rui Costa disse que o avanço da contaminação pelo coronavírus na Bahia é observado de forma crescente desde o mês de novembro, assim como os óbitos. ”Vamos fechar o mês de janeiro com uma média de 35 mortes por dia. Então, estamos na curva ascendente. Vamos ter que aguardar mais duas ou três semanas para decidir sobre o retorno às aulas. Eu tenho, no meu horizonte, a necessidade de urgência da volta às aulas. Quero fazer isso o mais rápido possível. Mas só farei na medida em que eu sinta o mínimo de segurança para professores, funcionários e para os próprios jovens”, pontuou.

O gestor estadual aproveitou a oportunidade para reforçar o apelo aos jovens, sejam da periferia ou classe média, para terem consciência, evitarem festas, bares e aglomerações.

Zé Cocá diz que adotará medidas para frear onda do coronavírus em Jequié, mas descarta fechar comércio

/ Entrevista

Zé Cocá, de 43 anos, vai governar Jequié. Foto: Emanuel Jr.

Depois de empossado prefeito de Jequié, em cerimônia realizada na Câmara Municipal, nesta sexta-feira (1º), Zé Cocà concedeu entrevista à imprensa e falou sobre vários assuntos, inclusive sobre o enfrentamento a segunda onda do coronavírus na Cidade Sol.

Para o novo gestor, frear a pandemia é um dos desafios da sua gestão em 2021. Contudo, Cocá descartou a possibilidade de fechamento de comércio, que enfrentou duras medidas em 2020. A Covid-19 já infectou mais de 07 mil pessoas, desde o início da pandemia, estando o Município com 623 casos ativos atualmente. O número de mortes é de 180 e o vírus já levou rostos conhecidos da sociedade jequieense, desde importantes personalidades a figuras simples da população.

Zé Cocá comentou que ele também vive a expectativa para a chegada da vacina no país, mas que não concorda com o fechamento do comércio outra vez. ”Todos nós brasileiros aguardamos ansiosamente pela vacina, mas enquanto ela não chega para imunizar as pessoas nós vamos ter que tomar decisões inteligentes, de conscientização, de união, mas não de fechar o comércio, pois eu sou contra fechar o comércio agora e gerar demissões. Vamos sentar com as autoridades, com os vereadores, deputados, com o governador, entidades e buscar soluções para proibir aglomeração, que é o que faz com que o vírus circule infectando e matando”, disse ele ao Blog Marcos Frahm.

Redução de gastos

Cocá prometeu reduzir os gastos da máquina pública, tendo ressaltado que é preciso tirar Jequié do buraco. ”A primeira ação nossa será equilibrar as contas dos município. Não podemos fazer nada se não tivermos noção de quanto o município arrecada e gasta. Depois de sessenta dias, nós vamos dizer a população quanto a maquina arrecada e como iremos gastar. A partir daí, nós teremos como dizer que vamos investir em tal área. Jequié, nos últimos 20 anos, tem trabalhado com o orçamento e não trabalha com o financeiro. A gestão que saiu deve ter deixado mais de 100 milhões de débitos, só correntes, e se isso continuar acontecendo todos os gestores entrarão no artigo 42. Vamos ter que analisar as contas, trabalhar com o recurso disponível e buscar investimentos. Fazer um governo de austeridade é fundamental para o trato da coisa pública e é isso que vamos ter que fazer para tirar Jequié do buraco”.

Itiruçu: Lorena não pretende mudar secretariado e diz que saúde será carro chefe da próxima gestão

/ Entrevista

Lorena Di Gregório durante diplomação. Foto: Blog Marcos Frahm

Diplomada para o segundo mandato, a prefeita reeleita de Itiruçu, Lorena Di Gregório (PSD) revelou que não pretende fazer grandes mudanças em seu governo.

Segundo Lorena, em entrevista à imprensa, até fevereiro, não haverá perspectiva de mudanças na equipe, mas que exigirá pé no chão. ”O que muda é pé no chão, é entender que nós temos as nossas limitações. A gente vai fazer uma administração voltada para a coletividade”.

Lorena disse ter priorizado ações na Educação, em seu primeiro mandato e que a partir de janeiro de 2021 a saúde pública em Itiruçu será tratada como carro chefe da gestão municipal: ”Eu lembro-me que nessa nossa gestão fiquei muito na educação, que está organizada e agora eu vou me empenhar pela saúde, não apenas por estamos em pandemia, mas porque, na campanha, o que a gente mais ouvia era pedidos de melhoria na saúde”, concluiu a prefeita, que é médica.

Euclides Fernandes diz que resultado das eleições 2020 em Maracás e Itiruçu foi justo

/ Entrevista

Euclides faz elogios as gestões de Soya e Lorena. Foto: BMFrahm

Ao participar da solenidade de diplomação dos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores eleitos dos municípios de Maracás, Planaltino, Lagedo do Tabocal e Itiruçu, através da 37ª Zona Eleitoral de Maracás, o deputado estadual Euclides Fernandes (PDT) comentou em entrevista à imprensa sobre a diplomação de dois correligionários, Soya (PDT), reeleito prefeito de Maracás e Lorena Di Gregório (PSD), de Itiruçu, também reeleita nas eleições 2020.

Para Euclides, as vitórias de Soya e Lorena representam o reconhecimento do trabalho: ”Os eleitores de Maracás e Itiruçu escolheram, de forma justa e democrática, seus gestores, que fizeram um trabalho convincente em dois municípios que vinham de tradicionais e desgastados modelos de administrar. Lorena trouxe e inovação e Soya vem fazendo uma gestão marcada pela transformação, que vai desde o seu perfil simples a realização de obras na sede a na zona rural”, avaliou Euclides.

O deputado concluiu afirmando que tem destinado emendas a Itiruçu e Maracás e acatado solicitações dos prefeitos para a busca de benefícios: ”Não medimos esforços para colaborar com Soya e Lorena na luta por melhorias para a população. Já destinamos benefícios como ambulâncias, percorremos as secretarias do Estado para que o Governo atenda as demandas, enfim, estamos, evidentemente, irmanados com os prefeitos”.