Prefeito eleito pelo PP em Serrinha, Adriano Lima já quer ser presidência da UPB e se lança candidato

/ Eleições 2020

Adriano se lançou candidato à presidência da UPB. Foto: Rede social

O prefeito eleito de Serrinha, Adriano Lima (PP), se lançou candidato à presidência da União dos Municípios da Bahia (UPB). ”A nossa prioridade é fazer a UPB mais próxima dos prefeitos baianos. Vamos cuidar dos prefeitos”, disse.

A proposta dele é fortalecer a entidade. ”A municipalidade tem que estar fortalecida dentro do âmbito da política nacional. A nossa meta é lutar pelas prefeituras baianas junto às outras esferas de poder”, frisou.

Ele afirmou ainda que na sua gestão os prefeitos terão assistência técnica e apoio para acesso a financiamentos em Brasília.

”A UPB vai fornecer todo tipo de assistência para os prefeitos ativos e para, especialmente, aqueles que deixaram os mandatos. Como assistência jurídica, por exemplo”, disse. Também pretende implantar um plano de saúde para os prefeitos e seus dependentes.

Outro nome que já circula nos bastidores envolvendo a disputa pela presidência da entidade é o da ex-secretária de Relações Institucionais Cibele Carvalho, que acaba de se eleger prefeita de Rafael Jambeiro. Ela seria uma aposta da turma mais próxima do governador Rui Costa (PT).

Eleições 2020: Quatro prefeitos eleitos na Bahia vão ter que esperar decisão da Justiça para assumir

/ Eleições 2020

Agnelo Santos foi eleito em Santa Cruz Cabrália. Foto: Rede social

Embora tenham vencido as eleições municipais do último domingo (15), nas urnas, os novos prefeitos eleitos em quatro cidades da interior da Bahia, não podem, por ora, serem considerados vitoriosos. O motivo é que todos eles tiveram o registro indeferido e ainda esperam decisão da Justiça Eleitoral. As cidades onde os futuros eleitos esperam a decisão são: Brejolândia, Firmino Alves, Santa Cruz Cabrália e Uruçuca, conforme informações do A Tarde.

Edezio Bastos (DEM) foi o candidato a prefeito eleito no último pleito com 53,94% dos votos, no município de Brejolândia, oeste da Bahia. Foram ao todo 3.983 votos. Bastos venceu ”Rapaizinho”, que ficou com a segunda segunda colocação ao obter 3.401 votos, o que representou 46,06%. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Bastos se enquadra na Lei da Ficha Limpa, sendo assim, fica com pedido de registro julgado indeferido.

No município de Firmino Alves, também no oeste do estado, Padre Aguinaldo (PDT) conseguiu a vitória com 50,01% dos votos. O candidato teve 2.092 votos no total e derrotou Samuel, segundo colocado com 2000 votos, ou seja, 47,81%. Neste caso, de acordo com o TSE, o registro foi barrado por causa de uma investigação de abuso de poder.

Já em Santa Cruz Cabrália, extremo-sul baiano, Agnelo Santos (PSD) foi eleito prefeito com 40,12% dos votos. Agnelo recebeu 5.840 votos e derrotou Bahiano, que ficou na segunda colocação com 4.270 votos, cujo percentual foi 29,33%. O candidato também está enquadrado na Lei da Ficha Limpa.

No sul do estado, o eleito do município de Uruçuca foi Moacyr (DEM). O candidato eleito nas urnas vai precisar esperar uma decisão definitiva da Justiça. Moacyr teve 6.932 votos, conseguindo o percentual de 51,75%. Foram 6.932. O novo eleito venceu Fernanda Silva, que obteve 4.922 votos, atingindo 36,75%. Moacyr também está com o registro indeferido por se enquadrar, de acordo com a justiça, na Lei da Ficha Limpa.

Existe recurso interposto contra todas as decisões e os casos aguardam julgamento.

Indeferidos no país

No Brasil, em 102 municípios os candidatos à prefeitura conseguiram a maioria dos votos, porém não podem ainda ser declarados vitoriosos por causa do indeferimento dos registros. Todos aguardam a decisão da Justiça Eleitoral. De acordo com dados do TSE, São Paulo teve um terço dos casos com candidatos indeferidos no país.

Depois de 20 anos, Itiruçu confirma reeleição e prefeita diz ter superado a união de caciques

/ Eleições 2020

Lorena venceu Ailton Cezarino

Apesar da grave crise política, que o país atravessa, com o descrédito da classe política por parte da população, generalizadamente, a continuidade foi a marca das eleições municipais de 2020. Um levantamento preliminar da Confederação Nacional de Municípios (CNM), mostra que os eleitores de 2.237 cidades brasileiras reelegeram os atuais gestores no domingo (15), maior número já registrado no país desde a aprovação da emenda constitucional que permitiu a prefeitos, governadores e presidentes a concorrer a um segundo mandato, em 1998.

Em Itiruçu, por exemplo, depois de 20 anos o município volta a ter gestor público reeleito para representar o Executivo Municipal. A médica Lorena Di Gregório (PSD) teve o seu mandato renovado, quando derrotou o ex-prefeito Ailton Cezarino (PSB) com uma diferença de 1.081 votos.

Ao fim da apuração de domingo, Lorenna teve 58,18% dos votos, 3.845 no total, contra 41,82% (2.764 votos) obtidos pelo adversário. Com 9.458 eleitores aptos a votar, Itiruçu teve 23,02% de abstenção, 2,28% votos brancos e 6,95% votos nulos.

Ao comentar o resultado das urnas, durante contato com o Blog Marcos Frahm, nesta quinta-feira (19), a médica de 42 anos disse estar mais madura política e administrativamente para exercer o segundo mandato, tendo relembrado as dificuldades encontradas no primeiro mandato. ”A reeleição é um desafio muito grande para o gestor, por ser uma forma de testar a administração e com essa aprovação teremos mais garra para continuar o trabalho. Os primeiro quatro anos foram muito difíceis e tivemos que colocar a casa e dia, pois encontramos diversas pendências previdenciárias, restrições no CAUC, enfim. Então foram quatro anos de aprendizado, de organização e eu digo que a semente foi plantada e será colhida no segundo mandato”.

Para a prefeita, o desafio é superar o seu próprio governo e fazer uma gestão melhor. Para ela, a eleição 2020, além de atípica por conta das vedações impostas pela Justiça Eleitoral em decorrência da pandemia do coronavírus, foi mais desafiadora, sendo preciso enfrentar a união de forças de caciques da política local, ex-prefeitos [a exemplo de Wagner Novaes que apoiou Ailton] que segundo ela marcharam contrários a sua reeleição.  ”Pra mim, foi muito difícil vencer os caciques e foi uma vitória muito grande, porque depois de 20 anos nós tivemos reeleição em Itiruçu e desta vez uma mulher sendo reeleita”.

Otto critica Rui por autorizar secretário entregar hospital de Jaguaquara 48h antes da eleição

/ Eleições 2020

Otto reage a postura de Rui. Foto: Pedro França/Agência Senado

O presidente do PSD baiano, senador Otto Alencar, endossou as críticas do colega de Parlamento e partido Angelo Coronel, sobre a estratégia do governador da Bahia, Rui Costa, nas eleições municipais. Coronel, em entrevista ao jornal A Tarde, disse que o petista deveria ”baixar a bola” e ser ”mais humilde”.

”O que aconteceu foi uma rapinagem dentro da base. Cada candidatura ficava rapinando a outra e, coordenada pelo governador, a partir do momento que ele foi às praças abraçando uma única candidatura e relegando as outras que sempre fizeram parte do seu arco de aliança. Serve de lição essa eleição, para o governador Rui Costa, que ele não tem esse poder todo de ter o eleitor ao seu lado simplesmente por aparecer em uma televisão e pedir com clemência, quase chorando, o voto para sua candidata”, declarou Coronel.

”Espero que o governador caia na real, baixe a bola, seja humilde, para recompor o arco de aliança. Porque se não, vai acontecer o que aconteceu com outros tidos como os maiorais no passado e que afundaram pelo excesso da vaidade, pelo excesso da autossuficiência e por se achar o imbatível. A humildade sempre deve prevalecer em qualquer circunstância”, concluiu o senador baiano.

Otto disse respeitar o colega, mas não deixou de reforçar as críticas. ”Respeito a posição [do senador Angelo Coronel]. Tem que ser respeitada, ele contribuiu muito para o partido, com o governo. Ele tem suas razões. O governador discordou, faz parte da política. A estratégia, traçada por Rui, não teve vitória, deixou a desejar, não foi correta. Temos integrantes do próprio partido que foram prejudicados pela ação do governo”, opinou ao site Metro1.

Otto ainda citou a inauguração da duplicação do Hospital Municipal de Jaguaquara, entregue 48h antes da votação após reforma com recursos do Estado. Segundo o senador, o vice-governador João Leão (PP) e o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, participaram da cerimônia, na última sexta-feira (13), antes das eleições, o que, segundo Otto, favoreceu o candidata do PP na cidade. ”Perdemos por 58 votos. O governador tinha me dito que não permitiria inaugurações para não ter desequilíbrio eleitoral”, completou.

Apesar das críticas, o presidente do PSD-BA disse que espera uma reunião com o chefe do Executivo estadual para aparar as arestas.

Raimundo considera decisão do Estado como antirrepublicana ao enviar secretário para entregar hospital 48h antes da eleição

/ Eleições 2020

Raimundo PSD perdeu o pleito por 58 votos. Foto: Toni Ribeiro

O presidente da Câmara Municipal de Jaguaquara e candidato a prefeito que perdeu o pleito do último domingo (15), Raimundo do Caldo (PSD), considera nada republicana a atitude do governador Rui Costa (PT) de mandar o secretário de Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, à Jaguaquara, para inaugurar a reforma do Hospital Municipal, 48 horas antes das eleições. Para ele, que também é da base aliada do governador, a participação direta do Governo do Estado o prejudicou, pois tornou a disputa desigual, justamente na reta final da campanha, quando os prognósticos indicavam que a vitória dele contra a candidata apoiada pelo atual prefeito Giuliano Martinelli (PP). A insatisfação de Raimundo do Caldo ocorre durante entrevista concedida a Rádio Jaguar FM nesta quinta-feira (19). Fábio Vilas-Boas esteve no Município na última sexta-feira (14), onde desmarcou acompanhado do vice-governador João Leão, líder do PP na Bahia e padrinho político do prefeito, além do deputado federal Cacá Leão (PP), que também compôs a comitiva. 

Nas ruas, parcela da população também nutre esse mesmo sentimento que, caso não tivesse havido interferências externas, seguramente, o ”liso” teria saído vencedor. Mas, embora não tenha sido eleito [a derrota para Edione Agostinone (PP) foi por apenas 58 votos de diferença] o presidente da Câmara avalia como bastante positivo o resultado das urnas.

Argumenta que fez uma campanha desigual ao enfrentar uma adversária cuja campanha foi apoiada pela máquina pública, enquanto ele contou com o voluntariado das pessoas que acreditaram ser possível construir a alternância, a partir da mudança de um grupo já caracterizado na política local, o que não aconteceu.

Também aproveitou a ocasião para agradecer a todos que se engajaram na campanha. ”Em primeiro lugar agradeço a Deus, aos amigos, ao ex-prefeito Ademir, a Weder Mello, são tantos os nomes, e em especial ao povo que abraçou a nossa campanha. Minha gratidão a todos. Estou aqui ao lado do meu filho, Rodrigo, que conseguiu se eleger vereador aos 20 anos, e que, por certo fará um grande trabalho na Câmara” conclui.

Raimundo Louzado (PSD) obteve 46,91% (11.627 votos) e perdeu para a candidata apoiada pelo prefeito, Edione Agostinone (PP), que inclusive é sogra do irmão do prefeito e teve 47,14% dos votos (11.685 votos). A eleição, em números de sufrágio, foi considerada a mais emblemática da história política de Jaguaquara.

Jequié: Ramon se solidariza com colegas não eleitos e prega cautela sobre presidência da Câmara

/ Eleições 2020

Pela 2ª vez, Ramon foi eleito o mais votado. Foto: Blog Marco Frahm

Apesar de ter sido eleito o vereador mais votado de Jequié, pela segunda vez consecutiva, Ramon Fernandes (PDT) manteve discurso cauteloso ao comentar o resultado das eleições e evitou falar sobre as articulações dos eleitos visando à disputa pela presidência da Câmara.

Ele destacou a votação expressiva obtida pela sua sigla partidária, somando os votos dos eleitos e não eleitos, quase 12 mil, elegendo três parlamentares. ”Quero agradecer e demonstrar minha gratidão a todos que depositaram confiança na minha pessoa. Quero destacar o empenho dos candidatos do nosso partido, o PDT, que demonstrou força nas urnas, obtendo quase 12 mil votos e eu quero dizer que todos foram importantes e me solidarizo com os que não lograram êxito nas eleições. Tenho certeza de que honrarei cada voto recebido, me dedicando aqui nesta Casa em prol do desenvolvimento de Jequié e cobrando sempre uma gestão de justiça social”. A

A Câmara de Vereadores de Jequié teve renovação de 57%. Com isso, 11 novos legisladores vão tomar posse no dia 1° de janeiro de 2021. No total, são 19 edis.

Prefeito eleito de Ubaíra se reúne com Otto Filho, que garante destinar recursos para a saúde

/ Eleições 2020

Otto Filho, ao meio, recebe Lúcio Monteiro. Foto: Divulgação

O prefeito eleito de Ubaíra, Lúcio Monteiro (PSD), se reuniu nesta quinta-feira (19) com o deputado federal Otto Filho (PSD), para agradecer o apoio decisivo na disputa pela Prefeitura no importante Município do Vale do Jiquiriçá.

Otto diz estar feliz pela vitória de Lúcio e garantiu destinar emendas parlamentares para ajudar o correligionário na gestão municipal e disse que os investimentos terão prioridade na área da Saúde. ”Já defini aqui com o amigo Lúcio, que a gente vai, todos os anos, investir, principalmente na área de saúde e estão confirmadas as nossas emendas, assim como as do senador”, afirmou o parlamentar que é filho do senador e presidente do PSD/Bahia, Otto Alencar.

Monteiro reiterou as palavras de Otto Filho, tendo afirmado que o apoio foi fundamental para levar o seu grupo a vitória nas eleições de 2020 em Ubaíra.

O Partido Social Democrático (PSD) foi a sigla da base do governador Rui Costa que mais conquistou prefeituras nas eleições de 2020. Em 2016, o PSD alcançou 82 prefeituras, em 2020 foram 107 – um aumento de 30%.

Marcell Moraes, do PSDB, declara apoio a Zé Raimundo do PT no 2º turno em Vitória da Conquista

/ Eleições 2020

Marcell Moraes declara apoio a Zé Raimundo. Foto: Divulgação

O deputado estadual Marcell Moraes (PSDB), que teve o mandato cassado recentemente, candidato que perdeu a disputa pela Prefeitura de Vitória da Conquista, anunciou apoio à candidatura do deputado estadual Zé Raimundo (PT), que está disputando o 2º turno das eleições na cidade.

”Não estou apoiando a sigla e sim o futuro gestor, vale frisar que meu amor por Conquista vai além de diretrizes partidárias. Tenho divergência com o PT mas não poderia ser irresponsável”, disse, Marcell.

Feira de Santana: Dayane Pimentel diz que Colbert ”jamais terá seu voto” no 2º turno

/ Eleições 2020

Dayane Pimentel ficou em 4º lugar em Feira. Foto: Rede social

A deputada federal Dayane Pimentel (PSL) afirmou, em coletiva nesta quinta-feira (19), que não apoiará o atual prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins (MDB) que disputa a reeleição no segundo turno com o deputado federal Zé Neto (PT).

”Eu me candidatei a prefeita dessa cidade porque não concordava com os anseios políticos dos últimos tempos, se me coloquei a disposição, é entendível que o que nós buscamos é a mudança. Sou neutra, meus eleitores estão livres para votar em quem quiser, mas meu voto Colbert Martins não terá jamais”, declara Dayane Pimentel, se referindo ao pleito que será decidido no dia 29 de novembro.

O município de Feira volta a ter uma disputa de segundo turno depois de 24 anos segundo publicação do BNews. A última eleição decidida em segundo turno na cidade de Feira de Santana ocorreu em 1996, em uma disputa entre o candidato José Falcão e Josué Mello.

Eleito em Ubaira, Lúcio pede para que eleitores comemorem vitória respeitando as diferenças

/ Eleições 2020

Lúcio prega respeito aos adversários em Ubaíra. Foto: Divulgação

Passadas as eleições, o clima de revanchismo entre grupos políticos toma conta de algumas cidades, com os vencedores provocando os que não lograram êxito no processo democrático.

Em Ubaíra, no Vale do Jiquiriçá, o prefeito eleito no último domingo (15), Lúcio Monteiro (PSD), que obteve 50,47% dos votos válidos, prega respeito aos adversários e pede que os seus seguidores respeitem as diferenças. ”Venho agradecer a cada um pelo voto depositado. Quero dizer que esse é um momento de comemorarmos, mas vamos comemorar com democracia, vamos respeitar às diferenças e seguir em frente, com a certeza de que a partir de 1º de janeiro, Ubaíra terá uma administração voltada para a nossa população”, disse o candidato eleito.

Lúcio, que já governou Ubaíra em outras três ocasiões exercerá o 4º mandato de prefeito e foi eleito ao derrotar o candidato Neném – PP, que teve 48,87% dos votos, tendo sido apoiado pelo atual prefeito, Fred Andrade, que desistiu de disputar à reeleição depois de cumprir o primeiro mandato. O candidato Zé Osni – PTC  foi o 3º colocado, conquistando 0,66% dos votos. O vice-prefeito eleito na chapa de Lúcio foi o empresário Eric Barreto (PDT).

Apoiador de Fernando, 3º colocado em Jequié, Brito parabeniza James e diz que fará oposição a Zé Cocá

/ Eleições 2020

Apoiado por Brito, Fernando obteve 18.128 votos. Foto: Rede social

O prefeito eleito, Zé Cocá (PP), que obteve nas urnas 30.301 votos, já anunciou que pretende dialogar com todas as correntes partidárias, independente de ideologias políticas, mas parece que Jequié não tem sorte mesmo quando se pensa em união política em prol do desenvolvimento da cidade. Em entrevista a uma emissora de rádio local, no início da noite de terça-feira (17), o deputado federal Antônio Brito declarou que os novos vereadores do PSD, recém eleitos no último domingo, serão todos de oposição ao futuro governo, que ainda sequer começou.

Parceiro de primeiro momento do atual prefeito de Jequié, Sérgio da Gameleira, de quem rompeu dois anos depois, o deputado, que teve como candidato o Dr. Fernando (PSD), terceiro colocado em números de votos, 18.128, saudou o novo prefeito eleito e o segundo colocado, James Meira do Patriota, que conquistou 27.407 votos, mas não poupou críticas ao futuro gestor municipal. Nesta eleição o PSD, de Antônio Brito, conseguiu lograr êxito com quatro nomes na nova composição da Casa de Leis, passando a ser representado por Moana Meira, João Paulo, Sidney Magal e San David Aragão.

Brito também fez análises políticas e orçamentárias e, ainda apontou duras críticas aos vereadores que não foram reeleitos e afirmou que os eleitos do seu partido, nessa eleição, farão mandatos voltados para o bem estar da sociedade. O deputado discordou da hipótese levantada pelo candidato derrotado, James Meira, que disse suspeitar de fraude eleitoral e pensa em pedir recontagem de votos.

”Não é o que eu faria. Houve a decisão, a democracia está clara! O prefeito é o Zé Cocá, com todos os partidos e as circunstâncias que o apoiaram e, portanto, nós vamos respeitar a eleição. O PSD não irá pedir recontagem de nada! O governo que governe e que cumpra tudo que colocou.”, afirmou Brito, apesar de ter parabenizado James pela votação expressiva.

Câmara de Jaguaquara tem renovação de 60% e só seis vereadores permanecem no cargo

/ Eleições 2020

Élio Boa Sorte obteve 1.190 votos nas urnas. Foto: Blog Marcos Frahm

Em Jaguaquara, seis vereadores conseguiram reeleição nas Eleições Municipais 2020, realizadas no domingo (15). Élio Boa Sorte foi o mais votado, conquistando 1.190 votos. A seguir a relação dos eleitos:
Élio Boa Sorte PP 1.190 votos
Nei Filho PP 1.109
Nildo Pirôpo PP 938
Cristiane Pinheiro PP 690
Alex Moraes PL 674
Bode PL 661
Rodrigo PSD 621
Uelson PP 588
Nalva PP 565
Caneço PP 547
Tonhão PP 538
Gilmar PCdoB 488
Dermeval / Republicanos 425
Julival PCdoB 399
Júnior da Kombi 370

Apenas 1 dos 74 candidatos que concorreram com o nome Bolsonaro foi eleito

/ Eleições 2020

Somente 1 dos 74 candidatos que disputaram as eleições de domingo (15) usando na urna o nome ”Bolsonaro” foi eleito. Apenas Carlos Bolsonaro (Republicanos), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), conseguiu uma vaga e renovará seu mandato na Câmara Municipal do Rio de Janeiro.

Ele teve 71 mil votos e foi o segundo com maior votação na cidade. Ainda assim, teve cerca de 35 mil votos a menos que em 2016, quando foi o campeão na capital do estado.

Já Rogéria Bolsonaro (Republicanos), mãe dos três filhos mais velhos do presidente, se candidatou a vereadora no Rio, teve apenas 2.034 votos e ficou longe de conseguir se eleger, ocupando a 209ª posição.

Dos 74 candidatos que usaram o sobrenome do presidente, 72 concorreram ao cargo de vereador. Havia ainda dois que tentavam a prefeitura: Marcos Bolsonaro (PSL), em Jaboticabal (SP), e Osmar Bolsonaro (PP), em Várzea Paulista (SP).

O estado com maior número de ”Bolsonaros” foi São Paulo, com 20, seguido do Rio, com 6.
Nestas eleições, nenhum de apoiados pelo presidente ou que buscaram se associar a ele conseguiram vencer em cidades importantes.

Rui cai em campo em Conquista para ajudar Zé Raimundo e articula em Feira por Zé Neto

/ Eleições 2020

Zé Neto disputa o 2º turno em Feira de Santana. Foto: Divulgação

O fracasso do PT na disputa pela Prefeitura de Salvador, debitado por aliados integralmente em sua conta, mobilizou o governador Rui Costa em torno das eleições em Feira de Santana e Vitória da Conquista.

Nos dois municípios, o PT disputa o segundo turno com prefeitos que tentam a reeleição. Em Feira de Santana, o petista Zé Neto, que teve a sua melhor performance eleitoral na cidade, tenta vencer Colbert Martins Filho (MDB).

Em Conquista, o também emedebista Hérzem Gusmão enfrenta Zé Raimundo, do PT. Rui já foi a Conquista e conversou diretamente com dirigentes e lideranças de partidos que poderiam apoiar o petista na cidade.

Em Feira de Santana, é aguardado por Zé Neto para promover o mesmo tipo de articulação. Na visita a Conquista, segundo relatos, saindo de sua postura tradicional, o governador teria se ‘esforçado’ por apoio.

”O governador caiu na real de que precisamos ganhar as eleições nestas duas cidades, se Jaques Wagner quiser ter chances de voltar ao governo”, diz um petista, animado com a posição assumida pelo governador.