Neto cancela coletiva sobre eleições e vai a reunião que define apoio do DEM no 2ª turno

/ Eleições 2018

ACM Neto saiu derrotado com aliados. Foto: Reprodução/TV Bahia

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), cancelou a coletiva de imprensa que faria na manhã desta segunda-feira (8) para falar sobre a derrota de Zé Ronaldo (DEM) para Rui Costa na eleição estadual. A coletiva deve acontecer na próxima quarta-feira (10). Em nota, a assessoria de comunicação do democrata informou que ele precisou antecipar a ida até Brasília, onde vai acontecer a reunião nacional do Democratas. Nela, o partido vai decidir como deve se posicionar em relação ao segundo turno das eleições presidenciais, já que o candidato apoiado pela sigla em primeiro turno, Geraldo Alckmin (PSDB), ficou de fora da disputa. Neto é presidente nacional do DEM. Segundo informações obtidas pelo Bahia Notícias, na quarta, o prefeito de Salvador deve anunciar qual a posição do partido na Bahia. A expectativa é que, nacionalmente, a legenda libere os diretórios estaduais para se posicionar da forma que quiserem. As informações são do Bahia Noícias

Bolsonaro e Haddad têm agendas distintas hoje

/ Eleições 2018

Os candidatos à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), têm agendas distintas na manhã de hoje (8). Bolsonaro deverá permanecer em casa, em um condomínio na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, como fez ao longo do primeiro turno. Haddad foi a Curitiba, onde se reunirá com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e concederá entrevista. Seguindo o costume consolidado na campanha eleitoral, Bolsonaro e os filhos Flávio, eleito senador pelo Rio de Janeiro, e Carlos, também vitorioso para a Câmara, utilizaram as redes sociais para se comunicar com o público. Na conta pessoal de Flávio Bolsonaro, o senador eleito agradeceu os votos obtidos pelo pai. ”Muito obrigado aos quase 50 milhões de brasileiros que confiaram o voto a @jairbolsonaro , em especial ao povo do Nordeste, que nos deu votação surpreendentemente alta, elegendo, inclusive, deputados do PSL que se candidataram pela 1ª vez – uma grande demonstração de confiança”,  disse.

Entrevista

Haddad está em Curitiba onde chegou cedo à Superintendência da Polícia Federal, para visitar Lula, preso desde 7 de abril por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, cumprindo pena de 12 anos e um mês. A candidata a vice-presidente Manuela d’Ávila (PCdoB) não acompanhou o candidato do PT na viagem. Após a reunião com o ex-presidente, a assessoria de Haddad confirmou que ele concederá uma entrevista coletiva, transmitida ao vivo pelo site do PT Nacional, PT Paraná e página oficial da campanha. Ontem (7), Haddad afirmou que ”muita coisa está em jogo” no atual pleito. ”Esta eleição coloca muita coisa em jogo. O próprio pacto da Constituinte de 1988 está em jogo em função das ameaças que sofre quase diariamente.”

Jair Bolsonaro e Fernando Haddad disputam segundo turno das eleições 2018

/ Eleições 2018

Bolsonaro e Haddad estão no 2º turno. Foto: Divulgação

Após o encerramento da votação no Acre, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) começou a divulgar as parciais para as eleições para a Presidência da República, que já apontam matematicamente um enfrentamento entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) no segundo turno das eleições 2018. O candidato do PSL aparece com 47,35%, enquanto o petista é opção para 27,55%. Até o momento, foram apuradas 87,91% das urnas brasileiras.

Eleições para o Senado: Wagner e Coronel são virtualmente eleitos senadores pela Bahia

/ Eleições 2018

Wagner e Coronel vão ao Senado Federal. Foto: Reprodução

O ex-governador Jaques Wagner (PT) e o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Angelo Coronel (PSD), estão virtualmente eleitos para o Senado, mantida a tendência da apuração. Com 23,41% das urnas apuradas, Wagner tem 35,12% dos votos, enquanto Coronel foi opção para 32,37%. O terceiro colocado, Irmão Lázaro (PSC), aparece 15,58% dos votos e Jutahy Magalhães Jr. (PSDB) tem 8,36%

Rui Costa é virtualmente reeleito governador da Bahia no primeiro turno das eleições 2018

/ Eleições 2018

Petista Rui continuará governando a Bahia. Foto: Divulgação

Rui Costa (PT) está virtualmente reeleito para o governo da Bahia no primeiro turno da eleição, realizado neste domingo (7). A vitória dele já era projetada nas pesquisas de intenção de voto divulgadas durante a campanha, que indicavam uma larga vantagem sobre Zé Ronaldo (DEM). Ao longo das parciais divulgadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até o momento, o petista aparece sempre com mais de 70% dos votos válidos.

Com 88% das urnas apuradas, o candidato Jair Bolsonaro tem 47,35% dos votos válidos

/ Eleições 2018

Jair Bolsonaro
PSL
47,35%
44.593.669 votos

Fernando Haddad
PT
27,55%
25.946.495 votos

Ciro Gomes
PDT
12,46%
11.735.312 votos

Geraldo Alckmin
PSDB
4,94%
4.655.406 votos

João Amoêdo
NOVO
2,68%
2.527.506 votos

Henrique Meirelles
MDB
1,22%
1.151.060 votos

Cabo Daciolo
PATRI
1,22%
1.147.851 votos

Marina Silva
REDE
1,00%
943.345 votos

Alvaro Dias
PODE
0,86%
813.744 votos

Guilherme Boulos
PSOL
0,59%
554.829 votos

Vera
PSTU
0,05%
49.472 votos

Eymael
DC
0,04%
36.977 votos

João Goulart Filho
PPL
0,03%
26.941 votos

TOTAL
103.181.093
VÁLIDOS
94.182.607 (91,28%)
BRANCOS
2.760.312 (2,68%)
NULOS
6.238.174 (6,05%)
ABSTENÇÕES
26.163.895 (20,30%)

Senador Ronaldo Caiado, do DEM, é eleito novo governador de Goiás no 1º turno

/ Eleições 2018

Caiado é eleito governador aos 69 anos. Foto: Reprodução

O candidato Ronaldo Caiado (DEM) foi eleito governador de Goiás neste domingo (7º), no 1º turno das eleições 2018. Até as 19h58, quando 95% das urnas já haviam sido apuradas e o resultado era considerado matematicamente definido, ele havia obtido 1.684.654 votos — 59,79% do total. Atualmente com 69 anos, Ronaldo Ramos Caiado é natural de Anápolis, a 55 km de Goiânia. Ele é senador pelo estado desde 2015, tendo como primeiro suplente Luiz Carlos do Carmo. Antes, foi deputado federal por cinco mandatos. Formado em medicina e com especialização em ortopedia, o futuro governador é casado com Gracinha Caiado e tem quatro filhos: Maria Caiado, Ronaldo Caiado Filho, Marcela Caiado e Anna Vitória Caiado. O político nasceu em 25 de setembro de 1949 e é parte de uma família de produtores rurais que tem forte atuação política no estado. O vice dele é o deputado estadual Lincoln Tejota, do PROS.

Com 57,31% de seções apuradas, Bolsonaro tem 48,94% e Fernando Haddad, 26,30%

/ Eleições 2018

Bolsonaro segue liderando apuração. Reprodução/Agência Brasil

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) começou a divulgar a partir das 19h os resultados parciais da apuração dos votos para presidente da República. Com 57,31% das seções apuradas, o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, tinha 48,94% dos votos, seguido por Fernando Haddad (PT), com 26,30%. Na sequência, aparecem Ciro Gomes (PDT), com 12,17%; Geraldo Alckmin (PSDB), com 4,87%; e Henrique Meirelles (PMDB), com 1,25%. Cabo Daciolo (Patriota) tinha 1,09%; Álvaro Dias (Podemos) tinha 1,01%; e Marina Silva, 0,96%. Guilherme Boulos (PSOL), aparecia com 0,55%. Brancos representavam 2,62% e nulos 5,72%. Abstenções eram 20,28% do total.

Filho de apresentador Ratinho, Ratinho Junior, do PSD, é eleito governador do Paraná

/ Eleições 2018

Deputado Ratinho é eleito governador. Foto: Reprodução

Filho do apresentador Ratinho, o deputado estadual Ratinho Junior (PSD) foi eleito o novo governador do Paraná neste domingo (7), no primeiro turno. Em segundo lugar, ficou a atual governadora, Cida Borghetti, (PP). Ex-secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Ratinho, 37, fez uma coligação com nove partidos, e se uniu a nomes de fora da política, como o candidato a senador Oriovisto Guimarães, professor e fundador do Grupo Positivo. Eleito deputado aos 21 anos, o pessedista se posicionou como o ”novo” e criticou a ”velha política”. Entre suas promessas, estão enxugar a máquina pública, vender prédios do governo, rever a carga tributária e investir em energia eólica. Adversários levantaram suspeitas sobre os veículos de comunicação da família, dona de emissoras de rádio, TV e fazendas, entre outros negócios, no estado. Em 2012, uma das emissoras foi condenada pela Justiça Eleitoral por favorecer Ratinho Junior, então candidato à Prefeitura de Curitiba, durante o noticiário. Mas nenhuma decisão semelhante foi tomada neste ano. Retransmissora do SBT no Paraná, a Rede Massa, de propriedade da família, decidiu não promover o debate entre os candidatos ao governo, para evitar acusações de parcialidade. A campanha de Junior ainda contou com o incentivo do pai, o apresentador Ratinho -que teve sua participação em comícios restrita pela Justiça Eleitoral. O TRE entendeu que sua presença estava sendo propagandeada como a de uma celebridade, para atrair público. O candidato recorreu e disse que estavam tentando ”crucificar um pai”. Já Cida, 53, que era vice do ex-governador Beto Richa (PSDB) e assumiu o governo em abril, como a primeira mulher a comandar o Paraná, prometeu investir em segurança, combater a corrupção e fazer novas licitações para os contratos de pedágio, que são investigados pelo Ministério Público Federal por suspeita de desvios. Ela é mulher do ex-ministro da Saúde Ricardo Barros (PP), candidato à reeleição na Câmara Federal e principal articulador de sua campanha. Adversários a acusaram de uso da máquina pública e abuso de poder. Uma proposta de benefícios fiscais em setembro, da qual o governo recuou, chegou a ser investigada pela Procuradoria Regional Eleitoral. Da mesma forma, uma ”intervenção” nas empresas de pedágio, anunciada a três dias da eleição, é alvo de apurações do órgão. Coronéis reformados da PM foram destacados para fiscalizar as empresas em suas sedes e, eventualmente, em praças de pedágio. O governo nega intenção eleitoral. Tanto Cida quanto Ratinho passaram a campanha tentando se descolar do ex-governador Beto Richa, de quem foram aliados (Cida, como vice-governadora, e Ratinho, como secretário). O tucano foi preso temporariamente durante a campanha, acusado de desvios em obras públicas -ele nega irregularidades e diz ser vítima de uma ação política. Cida rifou o antigo aliado, e pediu a exclusão da candidatura do tucano da chapa. Já Ratinho afirmou não ter compromisso com ninguém.

Eleição em Jaguaquara é marcada por dificuldades para o eleitor, enfrentando longas filas para votar

/ Eleições 2018

Eleitores reclamaram da espera para votar. Foto: Blog Marcos Frahm

Eleitores de Jaguaquara, maior colégio eleitoral do Vale do Jiquiriçá enfrentaram, desde a abertura dos locais de votação, às 08h, dificuldades para registrar o voto.  A agregação de seções, com longas filas, e eleitores encontrando dificuldades no reconhecimento da digital do novo sistema, que é biométrico, são alguns dos relatos dos eleitores. No CEEP Pio XII, no bairro Muritiba, maior colégio eleitoral do município houve espera de mais de duas horas, conforme apurou o Blog Marcos Frahm junto a eleitores que se aglomeravam em filas. No local, os portões fecharam às 17h, mas quem estava em fila permaneceu aguardando para registrar o voto. No Cartório Eleitoral, as informações colhidas são de que o número de urnas não era suficiente para disponibilizar seção única e que por isso houve agregação, além da grande quantidade de votos a serem registrados, seis ao todo, fatos que contribuíram para a formação de filas nas seções eleitorais. Vale ressaltar que o município passou pela revisão biométrica, o que, para muitos cidadãos, atrasou o processo de votação.

Eleições 2018: Campanha presidencial chega ao fim inscrevendo fatos inéditos

/ Eleições 2018

Candidato esfaqueado, candidato preso substituído por outro na última hora – e  ambos líderes da disputa.  A campanha presidencial de 2018 chega ao fim inscrevendo esses e outros fatos inéditos na crônica da história recente. Termina também abalando o prestígio do tradicional marketing político, batido pelas mensagens virais dos aplicativos – boa parte delas constituída pelo mais puro fake news. Hoje nas urnas deverá se evidenciar ainda, conforme mostraram todas as pesquisas, que a polarização do eleitorado brasileiro, fortalecida no pleito de 2014 e no impeachment de 2016, tornou-se mais profunda e extensa. Pela primeira vez, o principal embate alonga-se do campo da centro-esquerda – no qual PSDB e PT medem forças desde a década de 1990 – e chega à extrema-direita. É nesse polo que se posiciona o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, primeiro colocado nas pesquisas. Em sua trajetória de 25 anos como deputado, Bolsonaro esforçou-se, ao privilegiar temas caros à agenda ultraconservadora, para ser o oponente preferencial da ”ideologia esquerdista”. Nessa condição, rivaliza-se hoje com Fernando Haddad, o amigo escolhido por Lula para substituí-lo e encabeçar a chapa do PT. Aqui verifica-se mais uma situação inusitada: os dois candidatos preferidos são também os que batem recorde de rejeição. A estratégia de Bolsonaro de se apresentar como estrela maior contra ”tudo que está aí” foi facilitada pelo fato de o candidato não ter sido arrastado pela tsunami da Lava Jato – que tragou quadros do PT, PMDB, PSDB e também colegas do centrão do deputado do PSL.

Propaganda eleitoral

A eleição presidencial deste ano também soterra a crença de que um candidato já teria maiores chances de se eleger se tivesse tempo razoável de propaganda na TV e no rádio para apresentar um programa bem produzido e com mensagens eficazes. Geraldo Alckmin (PSDB), que teve três vezes mais tempo de propaganda do que o PT, o segundo colocado, é o maior exemplo de que o horário eleitoral contou pouco. Alckmin saiu da campanha praticamente do mesmo tamanho que entrou. Henrique Meirelles (PMDB), que gastou R$ 25 milhões do próprio bolso só com a produção de programas, também não decolou. Bolsonaro, entretanto, com míseros oito segundos, cresceu dia a dia nas pesquisas de intenção de voto. Na campanha presidencial de 2018, as transmissões ao vivo na internet e as correntes de WhatsApp chegaram ao auge – algo que se desenhou em 2014. As redes sociais – e as notícias falsas que se propagam por elas – se consolidaram como meios de persuasão política.

Democracia

Saturados com o desemprego, violência e corrupção – temas sempre citados entre os cinco principais problemas do país -, os brasileiros chegam à sétima eleição direta para presidente apoiando fortemente a democracia. Segundo pesquisa Datafolha, feita às vésperas do pleito, para 69% dos eleitores, a democracia é sempre a melhor forma de governo. Este foi, segundo o instituto, o índice mais alto registrado desde 1989, quando se realizou a primeira eleição direta logo após a promulgação da Constituição, que completou agora 30 anos. Em 1989, o índice era de 43%. Um exemplo de que a democracia está mais viva do que nunca foi outro fato inédito ocorrido nesta campanha: pela primeira vez, um movimento de mulheres se organizou e levou milhares às ruas contra um presidenciável – no caso, Jair Bolsonaro. Outra novidade que certamente marcará 2018 é a estoica campanha do nanico Cabo Daciolo (Patriota). ”Não fiquei nas redes, não visitei comunidade alguma; só visitei os montes”, resumiu o candidato cujo lema mais repetido foi ”Glória a Deus!”. Da Agência Brasil

PRF prende mais um condutor por crime eleitoral ao transportar eleitores, em Gandu

/ Eleições 2018

Oito eleitores estavam sendo transportados. Foto: Divulgação/PRF

Policiais rodoviários federais detiveram, na manhã deste domingo (7), o condutor de uma Kombi que transportava oito pessoas de uma fazenda na zona rural de Gandu para a cidade de Nova Ibiá (BA), onde votariam. A Legislação Eleitoral proíbe o transporte de eleitores em veículos sem o devido cadastramento e autorização junto à Justiça Eleitoral. O Condutor de 22 anos havia cobrado passagem dos eleitores para realizar o transporte até o local de votação. Flagrado, ele foi levado para a Delegacia de Polícia Civil em Gandu.

PRF prende vereador por transporte ilegal de eleitores na rodovia BR-116, em Milagres

/ Eleições 2018

Vereador conduzia veículo sem habilitação. Foto: Divulação/PRF

Um vereador do município de Milagres, que não teve sua identificação divulgada, foi detido na manhã deste domingo (7) por policiais rodoviários após ser flagrado transportando seis eleitores ilegalmente no KM 549 da rodovia, trecho de Milagres. Após fazer a abordagem, foi constatado que o vereador não seria habilitado para dirigir veículos. Aos policiais, o vereador de 39 anos informou que passava pela rodovia quando viu o grupo de pessoas e resolveu dar carona. De acordo com a Legislação Eleitoral, o transporte de eleitores só poderá ser feito por veículos cadastrados e autorizados pela Justiça Eleitoral. A PRF encaminhou a ocorrência para a Delegacia de Polícia Civil em Milagres.

Idosa de 75 anos morre após passar mal durante votação dentro de escola em Salvador

/ Eleições 2018

Uma idosa de 75 anos morreu após passar mal na seção de votação, no bairro de São Caetano, em Salvador, na manhã deste domingo (7). Ela já estava na urna quando teve o mal-estar, por volta das 8h20. A informação foi confirmada pela Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA). O nome da escola onde a mulher passou mal não foi informado. A vítima chegou a ser socorrida e levada para a Unidade de Pronto Atendimento do bairro, mas não resistiu. Não há detalhes do que a idosa teve. O caso vai ser investigado pela 4ª Delegacia, que fica em São Caetano.