Covid-19: retorno de aulas presenciais é controverso nos estados, Amazonas autoriza volta

/ Educação

Com a redução da incidência e mortalidade pela covid-19 em parte dos estados brasileiros, a discussão sobre o retorno das aulas presenciais ganha força. O Amazonas saiu na frente e iniciou as atividades presenciais nas escolas ainda em agosto. Mas em diversos estados a retomada ainda gera polêmica.

Além do Amazonas, o governo do Pará autorizou o início das aulas em 1º de setembro. Em Minas Gerais, cursos de pós-graduação puderam reiniciar aulas presenciais no sábado (5). No Rio Grande do Sul e em Pernambuco, as unidades educacionais podem funcionar a partir do dia hoje (8). No Espírito Santo, a data fixada foi a próxima segunda-feira (14). As aulas na rede privada do Rio de Janeiro também tem início previsto para a semana que vem. Nas rede pública do Rio, no entanto, a previsão é de retomada em 5 de outubro.

No Distrito Federal, o governo anunciou a volta às aulas para o início de agosto, mas recuou e ainda não definiu uma data.  Em diversos outras unidades da Federação os governos prorrogaram a suspensão das aulas presenciais. É o caso do Amapá e do Tocantins, até 30 de setembro; e de Rondônia, até 3 de novembro;

As aulas continuam suspensas, sem prazo para retorno em estados como Roraima, Bahia, Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte, Sergipe, Paraná e Santa Catarina. No Maranhão, o governo promoveu uma consulta sobre o tema, mas ainda não divulgou os resultados. No Piauí, o governo iniciou um debate com a comunidade sobre a volta do 3º ano do ensino médio.

Diversos estados reclassificaram regiões e ou municípios. Em Minas Gerais, pela primeira vez uma região (a Norte) entrou na última fase, com maiores permissões de funcionamento. Em Sergipe o estado avançou da bandeira Amarela para a Verde. Em Pernambuco, os municípios da Região Metropolitana e da Zona da Mata foram atualizadas para a fase oito do plano de reabertura, que tem 11 etapas.

Algumas Unidades da Federação lançaram programas econômicos de retomada. No Rio de Janeiro, foi criado o site Turismo Consciente para estimular o setor. Em Goiás, a secretaria da Retomada foi instituída para coordenar as ações governamentais. O Centro Cultural Niemeyer foi reaberto. No Paraná, o Parque Vila Velha, em Ponta Grossa, também voltou a receber visitantes no início do mês. Da Agência Brasil

MEC anuncia que vai abrir 140 mil vagas remanescentes do Fies e Prouni em setembro

/ Educação

Nesta sexta-feira (28), durante uma live promovida pela Associação Brasileira das Mantenedoras de Ensino Superior (Abmes), o ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou que o MEC abrirá em setembro 140 mil vagas remanescentes de programas de acesso ao ensino superior. Serão 90 mil vagas no Programa Universidade para Todos (Prouni) e 50 mil no Financiamento Estudantil (Fies).

O Prouni oferece bolsas de estudo parciais (que cobrem 50% da mensalidade) e integrais para cursos de graduação e de formação continuada em universidades particulares.

Já o Fies é um programa de financiamento para estudantes cursarem o ensino superior em universidades privadas e, atualmente, possui duas categorias: a primeira, oferece vagas com juros zero para os estudantes com renda mensal familiar de até três salários mínimos. Já a segunda, chamada P-Fies, é direcionada para os estudantes com renda mensal familiar de até cinco salários mínimos.

Educação: 2 mil estudantes da Ufba vão receber auxílio mensal de R$ 70 para acesso à internet

/ Educação

A Universidade Federal da Bahia (Ufba) vai disponibilizar para estudantes da instituição auxílio mensal de R$ 70 para acesso à internet e de R$ 800 para aquisição de equipamentos eletrônicos para que eles possam cursar o Semestre Letivo Suplementar (SLS 2020) que começa em setembro.

Segundo a universidade, 2 mil estudantes serão contemplados com o auxílio mensal para acesso a internet e mil estudantes vão receber auxílio para aquisição de equipamentos

De acordo com informações do edital, o benefício só será concedido para estudantes da Ufba com renda familiar média de até 1,5 salário mínimo. Para concorrer a uma das vagas é preciso se inscrever no processo seletivo. As inscrições começam a ser realizadas na próxima sexta-feira (28) e seguem até o dia 4 de setembro, por meio de formulários disponíveis no site da Pró-reitoria de Assistência Estudantil e Ações Afirmativas (Proae).

São dois editais diferentes: um de apoio para acesso à internet, com resultado preliminar previsto para 11 de setembro, e resultado final, para 15 de setembro; e outro de apoio à inclusão digital, com resultado preliminar previsto para 16 de setembro, e resultado final, para 22 de setembro.

No edital, a Ufba informou que o acesso à internet aos estudantes em situação de vulnerabilidade deverá ser oferecido pela RNP, que proverá pacotes de dados de 5 GB a 40 GB, por um período de seis meses. O documento explica ainda que o serviço de internet contratado pela RNP só começará a ser oferecido após o início do semestre suplementar da Ufba – já que houve atraso na licitação para escolha da empresa de telefonia que irá fornecer cobertura a todas as universidades federais do país.

Termina hoje prazo para inscrição na lista de espera do Programa Universidade para Todos

/ Educação

Os estudantes que não foram pré-selecionados em nenhuma das duas chamadas regulares do Programa Universidade para Todos (Prouni), para o 2º semestre deste ano, têm até hoje (20) para manifestar interesse em participar da lista de espera. A inscrição pode ser feita na página do Prouni e o resultado será divulgado na próxima segunda-feira (24).

Esta é a última etapa de seleção do programa. De acordo com o Ministério da Educação, a lista de espera será única para cada curso e turno, de cada local de oferta, ou seja, não haverá classificação por modalidade, como por cotas, por exemplo.

Pode participar da lista de espera, para o curso correspondente à primeira opção na inscrição, o candidato que não tenha sido pré-selecionado em nenhuma das chamadas regulares ou tenha sido pré-selecionado para a sua segunda opção de curso, mas por motivo de não formação de turma, tenha sido reprovado.

Para participar da lista de espera para o curso correspondente à segunda opção na inscrição, os critérios são os seguintes: que o candidato não tenha sido pré-selecionado em nenhuma das chamadas regulares; nas hipóteses de não ter ocorrido formação de turma na primeira opção de curso, ou de não haver bolsas disponíveis na primeira opção de curso; e, ainda, na situação de ter sido pré-selecionado para a primeira opção de curso, mas que por motivo de não formação de turma tenha sido reprovado.

Os estudantes da lista de espera que forem pré-selecionados para receber a bolsa devem comparecer às instituições de ensino até o dia 28 e entregar os documentos que comprovem as informações prestadas no momento da inscrição. Quem perder o prazo ou não comprovar os dados será desclassificado.

MEC disponibilizará internet a alunos de universidades federais em situação de vulnerabilidade

/ Educação

O Ministério da Educação (MEC) informou que vai disponibilizar acesso à internet para alunos de universidades e de institutos federais em situação de vulnerabilidade social, para que possam acompanhar as aulas durante o período de isolamento social adotado para evitar a disseminação do novo coronavírus.

A princípio serão beneficiados 400 mil alunos com renda familiar inferior a meio salário-mínimo, mas a ideia é que esse número chegue a 900 mil alunos cuja renda familiar seja de até 1,5 salário-mínimo.

A medida foi anunciada hoje (17) em coletiva de imprensa online. De acordo com o MEC, a expectativa é de que a benefício abranja 797 municípios com campi de Instituições Federais de Ensino Superior (IFES) e Institutos Federais (IF).

Reitores dizem que corte previsto para educação pode inviabilizar atividades em universidades

/ Educação

Universidades e institutos federais de ensino deverão enfrentar em 2021 um obstáculo extra para a retomada das aulas presenciais: um orçamento ainda mais enxuto. A notícia da previsão de corte de R$ 1,43 bilhão nas verbas para as federais chega dentro de um quadro em que houve mais gastos com a expansão de vagas, sem que os recursos aumentassem na mesma proporção.

Segundo reportagem do G1, reitores preveem gastos mais altos com a compra de equipamentos de proteção, reforços nas equipes de limpeza e adaptações nas salas de aula e nos sistemas de ventilação.

”Todas as gorduras que tínhamos para eliminar – vigilância, diárias, estágios, visitas técnicas – nós tivemos que reduzir nesses últimos anos. Não tem a menor chance de conseguirmos tocar as instituições. É uma situação grave, gravíssima”, afirma Jadir Jose Pela, presidente do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), que representa 653 campi universitários pelo Brasil.

1º Seminário Virtual da Uesb discutirá ensino remoto na pandemia do novo coronavírus

/ Educação

Com o objetivo de fomentar a reflexão sobre a educação on-line e o ensino remoto na Uesb, será realizado, nos dias 11 e 12 de agosto, o 1º Seminário Virtual da Uesb. Com o tema ”Desafios e possibilidades do ensino remoto em tempos de pandemia”, o evento será transmitido pelo canal oficial da Uesb no YouTube.

A abertura oficial do Seminário acontece no dia 11, às 14 horas, seguida da conferência inicial com o professor Marco Silva, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj). O momento será focado na discussão sobre ”Educação a distância e ensino remoto: diferenças e potencialidades”.

Ao longo do evento, serão debatidas ainda temáticas como: ”Desenho didático para educação on-line”, ”Metodologias ativas para a educação on-line”, ”Docência do Ensino Superior” e ”Avaliação da aprendizagem”.  A programação acontece sempre nos turnos vespertinos e noturnos.

O evento é voltado para professores de Ensino Superior, técnicos administrativos, alunos e demais interessados da comunidade pelo tema. Os interessados em participar podem se inscrever aqui.

Com coordenação da Pró-Reitoria de Graduação e do setor de EaD da Uesb, o Seminário é uma das ações promovidas pelo grupo de trabalho que está dedicado à elaboração do plano de capacitação e familiarização de docentes a ambientes virtuais de aprendizagem, para a implantação do Ensino Remoto Emergencial na Uesb.

Rui Costa descarta totalmente cancelar ano letivo de 2020: ”Iria aumentar o abandono escolar”

/ Educação

Rui não quer cancelar o ano letivo. Foto: Camila Souza

O governador Rui Costa (PT) voltou a descartar, nesta segunda-feira (10), a possibilidade de anular o ano letivo de 2020 devido a pandemia do novo coronavírus. Com as aulas da rede estadual suspensas no início do ano letivo, em março, parte da comunidade escolar pede o cancelamento do ano como forma de evitar aulas aos sábados e em feriados para cumprir o calendário escolar.

Para Rui, anular o ano de 2020 por conta da Covid-19, poderia causar também o cancelamento do ano letivo em 2021. ”Provavelmente não teremos baianos ou brasileiros vacinados em janeiro de 2021. Cancelar o ano letivo de 2020 é também praticamente cancelar 2021, uma vez que o vírus ainda deve estar circulando no país no próximo semestre”, apontou.

O petista sugeriu como melhor caminho para a situação, a retomada das aulas, com um protocolo rígido de segurança: ”Quando a taxa de contaminação estiver menor, com menos leitos ocupados e muito menos óbitos, vamos anunciar o retorno das aulas”. Rui argumentou também que o cancelamento do ano poderia gerar um maior abandono escolar, devido ao aumento da idade do alunado em relação a série cursada.

”Vamos adotar as medidas no momento certo, com o máximo de segurança”, relatou o governador. Entre as medidas já anunciadas estão a divisão das turmas nas escolas estaduais pela metade com aulas intercaladas ao longo da semana, a instalação de ventiladores em todas as salas de aulas e o aumento do conteúdo que será passado como dever de casa.

Mais de 100 mil alunos da rede pública estadual de Manaus voltam às aulas nesta segunda

/ Educação

Cerca de 110 mil alunos da rede pública estadual de Manaus (AM) retornam às aulas presenciais nesta segunda-feira (10). O Estado é o primeiro a adotar a medida.

No primeiro momento voltam às escolas alunos do Ensino Médio e da modalidade de Ensino de Jovens e Adultos (EJA). No interior, as aulas seguem pela televisão e sem previsão para o retorno presencial. A informação é do G1.

Ru diz que aguardar vacina exigiria cancelamento do ano letivo; voltaremos quando a situação for segura

/ Educação

Rui volta a falar sobre volta as aulas. Foto: Mateus Pereira

Na edição do programa online Papo Correria, nesta quinta-feira (6), o governador Rui Costa voltou a comentar a retomada das aulas da rede estadual de ensino e argumentou que aguardar a existência e distribuição de uma vacina exigiria o cancelamento do ano letivo de 2020, podendo refletir também no ano de 2021.

A um espectador, Rui explicou que todo o processo para que uma vacina garanta imunização total da população pode se estender até o segundo semestre do ano que vem, já que é feito de forma escalonada, por grupos etários e de maior exposição aos riscos e consequências da Covid-19.

O governador voltou a reafirmar que, mesmo com o desenvolvimento de um protocolo para o retorno já está em curso e bastante avançado no Estado, ainda não há uma data específica para o retorno.

”Estamos avaliando o comportamento da doença, testando os alunos e professores e só voltaremos quando a situação for segura”, disse Rui.

Nesta semana, em entrevista coletiva, o governador afirmou que a probabilidade é de que o ano letivo de 2019 seja estendido até fevereiro do ano que vem, integrando todos os sábados ao calendário, além da suspensão das férias de janeiro.

Mais de 11 mil universitários recebem auxílio do programa Mais Futuro na Bahia

/ Educação

Começou, nesta quarta-feira (5), o pagamento do auxílio-permanência aos 11.608 mil estudantes das universidades públicas estaduais baianas (Uneb, Uefs, Uesb e Uesc) beneficiados pelo programa Mais Futuro.

O novo investimento do Governo do Estado é de R$ 4,4 milhões que, somando com os valores correspondentes aos meses de março, abril, maio, junho e julho, o repasse total aos estudantes chega a R$ 23,6 milhões durante o período de pandemia do novo coronavírus.

Para a estudante Samara Oliveira, do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uesf), o auxílio do Mais Futuro representa uma oportunidade de acesso à graduação. ”Graças ao auxílio, eu e muitos outros jovens de família de baixa renda temos condições de permanecer na universidade. É com ele que eu consigo custear os gastos com transporte e alimentação, tendo segurança para poder continuar estudando. Ter esta oportunidade em minha vida me faz ter esperança para continuar lutando por minha formação e por um futuro melhor para mim, para meus colegas universitários e para a sociedade como um todo”.

Secretaria de Educação tem aulas inéditas de Jorge Portugal para Enem 2020; data não está definida

/ Educação

Jorge Portugal faleceu por complicações no coração. Foto: Reprodução

A Secretaria de Educação da Bahia (SEC) possui material educativo inédito gravado pelo educador e ex-secretário de Cultura da Bahia, Jorge Portugal, que morreu nesta segunda-feira (3).

O conteúdo educativo tem foco na preparação de alunos da rede de estadual de educação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e integra o projeto ”ENEM 100%”, de acordo com a pasta.

A data em que o conteúdo ficará disponível, além da forma como ele será veiculado não foi informada pela SEC. A pasta informou apenas que não há previsão sobre a divulgação do material.

Jorge Portugal morreu aos 63 anos, de falência cardíaca aguda. A morte foi confirmada pelo Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), onde o ex-titular da Secult estava internado na unidade de terapia intensiva (UTI) cardiovascular. Em vida, Portugal foi letrista, poeta, professor universitário e compositor. *por Lucas Arraz / Jade Coelho / BN

Secretaria da Educação do Estado realiza aula virtual do Enem nesta terça-feira (4)

/ Educação

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) promove, nesta terça-feira (4), mais uma aula on-line voltada para a preparação dos estudantes para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), pelo Projeto ENEM 100%. A aula será com a professora de Redação, Patrícia Reis, com transmissão pelo canal do YouTube ”Educação Bahia”.

As aulas virtuais do Projeto ENEM 100% acontecem sempre às terças-feiras e sextas-feiras, das 16h às 17h, e seguirão até 18 de setembro, envolvendo diferentes componentes curriculares. A iniciativa faz parte de uma série de atividades lançadas pela SEC para fortalecer a aprendizagem dos estudantes que irão prestar o exame. No Portal da Educação, o estudante ainda tem à sua disposição uma apostila que pode ser baixada, por aula, e a programação das próximas aulas que serão realizadas.

As provas do Enem, na versão impressa, serão aplicadas nos dias 17 e 24 de janeiro de 2021 e, na versão digital, em 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

Educação: Resultado do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) sairá nesta terça-feira

/ Educação

O Ministério da Educação (MEC) divulgará nesta terça-feira (4) o resultado dos candidatos pré-selecionados para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Nesta edição, 107 mil 875 inscritos disputam 30 mil vagas ofertadas em mais de 1,3 mil instituições de ensino superior. Os interessados devem ficar atentos aos prazos porque a complementação da inscrição nessa chamada única começa amanhã e segue até as 23h59 de quinta-feira (6).

Lista de espera

Quem não for pré-selecionado nessa fase pode disputar uma das vagas ofertadas por meio da lista de espera. Diferentemente dos processos seletivos do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) e do Prouni (Programa Universidade Para Todos), para participar da lista de espera do Fies não é necessário manifestar interesse porque a inclusão é feita automaticamente. A convocação da lista de espera vai do dia 4 até as 23h59 de 31 de agosto.

Programa

O Fies é um programa do MEC que concede financiamento a estudantes em cursos superiores não gratuitos, em instituições particulares de educação superior. O fundo é um modelo de financiamento estudantil moderno, dividido em diferentes modalidades, podendo conceder juro zero a quem mais precisa. A escala varia conforme a renda familiar do candidato.