Governo do Estado realiza quinto crédito do programa Bolsa Presença nesta sexta-feira

/ Educação

O Governo do Estado efetua, nesta sexta-feira (10), mais um crédito do Programa Bolsa Presença. Esta será a quinta das seis parcelas previstas pelo programa que beneficia famílias de estudantes da rede estadual de ensino, em condição de vulnerabilidade socioeconômica e com cadastro no CadÚnico. Cada família recebe um crédito de R$ 150 por mês. Ao todo, o programa deve alcançar 311 mil famílias, de 357 mil estudantes, totalizando R$ 280 milhões de investimento com recursos próprios do Estado.

O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, enfatizou que o Bolsa Presença faz parte do Programa Estado Solidário e tem a finalidade de promover a permanência dos estudantes na escola. ”O programa Bolsa Presença é uma política pública que dialoga diretamente com a família, no enfretamento da vulnerabilidade socioeconômica, e que contribui para evitar que o estudante abandone a escola para trabalhar. Consequentemente, a iniciativa também é importante para que haja uma relação mais próxima entre a escola, a família e as comunidades”, afirmou.

A concessão do benefício está vinculada à assiduidade nas aulas ministradas pela unidade escolar em que o aluno esteja matriculado; à participação obrigatória dos estudantes nas avaliações de aprendizagem promovidas pela unidade escolar, visando orientar o acompanhamento pedagógico; e à manutenção dos dados cadastrais atualizados na unidade escolar e de sua família no CadÚnico.

Respaldado por Euclides, prefeito de Maracás teve audiência com secretário de Educação da Bahia

/ Educação

Soya Novaes é recebido por Jerônimo Rodrigues. Foto: Divulgação

O prefeito de Maracás foi recebido em audiência na tarde desta quarta-feira (8) pelo secretário de Educação da Bahia, Jerônimo Rodrigues.

No encontro, Soya Novaes, que esteve acompanhado do deputado estadual Euclides Fernandes e do secretário municipal de Finanças Reginaldo Novaes tratou de demandas ligadas ao setor educacional no Município, a exemplo de reforma de escolas da rede estadual, Edilson Freire e Edvaldo Boaventura, localizadas na sede de Maracás. ”Levamos ao conhecimento do secretário a necessidade de obras de reforma nos colégios estaduais Edilson Freire e Edvaldo Boa Aventura. Solicitamos também a implantação, em Maracás, de cursos técnicos que possam ser oferecidos a juventude para o fortalecimento da Educação, com a retomada das aulas práticas na rede estadual. Entendemos que a implantação de cursos técnicos possibilita ao educando um futuro melhor”, disse o prefeito em rede social.

Com Euclides, Soya também esteve com o Diretor de Energia da Secretaria de Infraestrutura do Estado, Dr. Gilson Amado, discutindo obras e projetos para o nosso Município através do Programa Luz para Todos.

Os níveis de acesso à educação entre refugiados sofreram queda durante a pandemia de covid-19

/ Educação

Os níveis de acesso à educação entre refugiados sofreram queda durante a pandemia de covid-19. A constatação é da Agência da Organização das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), que chama a atenção para a necessidade de um esforço internacional a fim de garantir o acesso à educação secundária para crianças e jovens refugiados.

De acordo com os dados coletados pela Acnur em 40 países, a taxa bruta de matrícula para jovens refugiados no nível secundário, entre 2019 e 2020, foi de apenas 34%. Em quase todos os países, a taxa é inferior à das crianças das comunidades de acolhida. O ensino secundário, entre o 6º ano do ensino fundamental até o 3º ano do ensino médio, deve ser um momento de crescimento, desenvolvimento e oportunidades. Segundo a agência, esse período aumenta as perspectivas de emprego, saúde, independência e liderança de jovens em situação de vulnerabilidade e os torna menos suscetíveis a serem inseridos em cenários de trabalho infantil.

É provável, segundo a Acnur, que a pandemia tenha prejudicado ainda mais as oportunidades dos refugiados. Na avaliação da agência da ONU, a covid-19 tem sido prejudicial para todas as crianças, mas para jovens refugiados, que já enfrentam obstáculos significativos de acesso à educação, ela pode destruir todas as esperanças de alcançarem a educação de que precisam. ”O recente progresso feito na matrícula escolar de crianças e jovens refugiados está agora sob ameaça”, afirma o alto comissário da ONU para Refugiados, Filippo Grandi. ”Enfrentar esse desafio requer um esforço massivo e coordenado, e é uma tarefa da qual não podemos nos esquivar”, acrescenta.

Na avaliação da Acnur, os países que acolhem grande número de refugiados precisam de assistência para ter capacidade de atender a esses jovens: mais escolas, materiais de aprendizagem apropriados, treinamento de professores em disciplinas especializadas, apoio e instalações para meninas adolescentes e investimento em tecnologia e conectividade para acabar com a exclusão digital.

Ensino superior

Quando o foco é nas matrículas do ensino superior, elas foram de 5%, um aumento de 2 pontos percentuais a cada ano. ”Esse ganho representa uma mudança transformadora para milhares de pessoas refugiadas e suas comunidades. É um aumento que também gera esperança e incentivo aos refugiados mais jovens, que enfrentam grandes desafios relacionados ao acesso à educação”, ressalta a Acnur.

Apesar disso, o nível permanece baixo quando comparado aos números globais. Sem um expressivo aumento no acesso ao ensino secundário, a meta ”15 em 30” estabelecida pela organização e parceiros – 15% dos refugiados matriculados no ensino superior até 2030 – permanecerá fora de alcance.

Acnur

A Agência da ONU para Refugiados é uma organização dedicada a salvar vidas, assegurar os direitos e construir futuro melhor para as pessoas que foram forçadas a deixar suas casas e comunidades devido a guerras, conflitos armados, perseguições ou graves violações dos direitos humanos. Presente em mais de 130 países, a entidade atua em conjunto com autoridades nacionais e locais, organizações da sociedade civil, academia e o setor privado para que todas as pessoas refugiadas, deslocadas internas e apátridas encontrem segurança e meios para reconstruir sua vida.

Exame Nacional do Ensino Médio abre inscrições para pessoas privadas de liberdade

/ Educação

Começa nesta segunda-feira (6) e vai até o dia 17 de setembro o prazo para inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio para pessoas privadas de liberdade ou sob medidas socioeducativas (Enem PPL) 2021. As inscrições para são gratuitas e devem ser feitas pelos responsáveis pedagógicos das unidades prisionais ou socioeducativas, na internet.

Provas

As provas serão aplicadas nos dias 11 e 12 de janeiro de 2022, nas unidades prisionais ou socioeducativas e terão o mesmo nível de dificuldade da aplicação regular.

No primeiro dia, com 45 questões objetivas de Linguagens e Códigos, Redação e 45 perguntas de Ciências Humanas as provas serão aplicadas das 13h30 às 19h. Antes disso, um questionário socioeconômico será aplicado aos participantes em sala de aula. Eles terão das 12h45 às 13h20 para responder. No domingo, das 13h30 às 18h30, será a vez de os estudantes responderem 45 itens sobre Ciências da Natureza e 45 de Matemática.

Resultado

O resultado do Enem PPL 2021 deve ser divulgado junto com o do Enem 2021 regular, mas o cronograma ainda não foi informado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela aplicação do exame.

Os participantes do Enem PPL 2021 poderão utilizar as notas para concorrer a uma vaga em universidade pública ou instituto federal pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU) 2022, poderão pleitear uma bolsa de estudos pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) 2022 ou ainda tentar o financiamento estudantil por meio do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) 2022.

Termina hoje prazo para reaplicação do Exame de Certificação de Competências de Jovens e Adultos

/ Educação

Termina hoje (4) o prazo para pedidos de reaplicação do Exame Nacional de Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).

O exame é destinado a jovens que não concluíram os ensinos fundamental ou médio e desejam ter a certificação da conclusão dessas etapas de ensino.

O prazo inicial para o requerimento até ontem (3). De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), como o sistema foi suspenso no dia 31 de agosto para “ajustes pontuais”, os candidatos foram autorizados a fazer o pedido até às 23h59 deste sábado.

A reaplicação é uma possibilidade para quem não realizou a prova por problemas logísticos no local ou por sintomas de doenças contagiosas previstas no edital no dia ou na véspera. Entre elas, foi incluída a covid-19.

Para solicitar a reaplicação, é preciso apresentar a documentação e diagnóstico feito por um médico, cadastrado no conselho da profissão. Já para as hipóteses de problemas logísticos, como situações de falta de energia elétrica, é preciso descrever o episódio para justificar o requerimento.

O Encceja foi aplicado no último domingo (29). A prova foi feita em 622 cidades nos 26 estados e no Distrito Federal.

A reaplicação ocorrerá nos dias 13 e 14 de outubro. Nessa data, a prova também será aplicada para pessoas privadas de liberdade.

SENAI de Maracás, em parceria com Prefeitura e Vanádio forma 1ª turma do curso de Confeitaria

/ Educação

Turma de Confeitaria concluiu curso no SENAI. Foto: Divulgação

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial / SENAI de Maracás, inaugurado em junho deste ano através de parceria da instituição de ensino com a Largo Vanádio e Prefeitura vem proporcionando aos moradores do Município a oportunidade de adquirir conhecimento técnico por meio de cursos profissionalizantes gratuitos, ministrados por instrutores do SENAI.

Nesta terça-feira (31), foi realizada a solenidade de encerramento da primeira turma do curso de Confeitaria Básica. Estiveram presentes o prefeito Soya Novaes, Valéria Rocha, da Vanádio e o representante do SENAI, Massai Barreto Lima, e os alunos formandos.

Os alunos vão receber os certificados, que os habilitam a exercer a profissão de confeiteiro no mercado de trabalho, ou para a atuação de forma autônoma. O curso ofereceu aos participantes conhecimento teórico e prático para o desenvolvimento de massas e doces com técnicas iniciais da confeitaria, ramo popular da culinária que tem seu destaque especialmente em eventos e festas.

Após a conclusão, estando aptos para o desempenho da função e com o certificado do SENAI, os alunos concluintes têm mais chances de conquistar uma vaga no mercado de trabalho, em Maracás, ou em qualquer lugar do Brasil, podendo atuar em padarias, docerias, restaurantes, lojas especializadas em bolos, entre outras unidades do setor de alimentos.

”Tive a grata satisfação de poder participar desse momento importante na vida dessas pessoas, que a partir de agora estão preparadas para o mercado de trabalho e isso é de fundamental importância para a economia do nosso município. Como prefeito, me coloco à disposição do SENAI para que possamos continuar com essa parceria de sucesso”, comentou o prefeito Soya.

Educação: Inscrições para o programa Partiu Estágio seguem abertas até 22 de setembro

/ Educação

Já estão em curso as inscrições para o segundo edital do Programa Partiu Estágio em 2021, com vagas exclusivas para a Secretaria da Educação (SEC). São 2.653 oportunidades de estágio para estudantes universitários baianos, regularmente matriculados em cursos de licenciatura ou bacharelado, ministrados por instituições de ensino superior com sede ou polo de ensino na Bahia – sejam federais, estaduais ou privadas, nas modalidades presencial ou EAD.

Do total de vagas ofertadas, mais da metade são para os cursos de Administração (541), Matemática (393), Informática (279) e Língua Portuguesa (261). A relação completa poderá ser consultada no Anexo I do Edital 002/2021, a ser publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), na página de inscrição do programa e no site institucional da Saeb.

As inscrições seguem até o dia 22 de setembro, na página oficial do programa. Podem se candidatar universitários de 47 cursos diferentes, que concorrerão a vagas de estágio distribuídas entre a capital e 59 municípios baianos. O objetivo é fomentar o acesso a oportunidades de aprendizagem para estudantes baianos.

Regras

A inscrição no edital assegura a inclusão do universitário no Banco de Jovens para Estágio, com validade de seis meses, desde que o estudante cumpra os pré-requisitos do programa: ter mais de 16 anos, ser residente no estado da Bahia e ter concluído pelo menos 50% da carga horária do curso.

Como nos editais anteriores, o Partiu Estágio terá a reserva de 10% das vagas ofertadas para deficientes, como o previsto pela Lei 11.788/2008. Sobre o quantitativo de vagas não reservadas, terão prioridade universitários inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), seguidos daqueles que tenham estudado todo o ensino médio em escola pública ou com bolsa integral na rede privada. Não poderão se inscrever estudantes beneficiados pelo Projeto Estadual de Auxílio Permanência, instituído pela Lei 13.458/2015.

Como participar

Candidatos que estejam ingressando pela primeira vez no programa devem estar atentos sobre o processo de inscrição. É preciso acessar o site do programa e criar uma conta, informando CPF, nome, data de nascimento e e-mail válido. O sistema enviará automaticamente para o e-mail cadastrado os dados para acesso ao sistema de inscrição.

Quem já tiver realizado cadastro para editais anteriores não precisa fazer o procedimento novamente; basta utilizar o e-mail e senha para acesso. Em caso de dúvidas, o programa disponibiliza contato por meio do [email protected]

De posse das informações para acesso ao sistema, o estudante deverá preencher os dados cadastrais e, em seguida, sinalizar o curso, o turno das aulas e em qual cidade reside e estuda. É preciso identificar no edital o curso e a disponibilidade de vagas, observando se as oportunidades de estágio estão localizadas no município de sua residência ou no qual estuda. O universitário receberá no e-mail cadastrado o comprovante de inscrição.

Convocações e contrato

As convocações para este edital vão ocorrer em momento oportuno, por e-mail, SMS e lista de selecionados, publicado no site institucional da Saeb, de acordo com a necessidade da administração pública. O prazo para apresentação dos estagiários, que forem selecionados pelo programa, é de 20 dias úteis, sendo necessária a entrega de toda a documentação exigida em edital, a fim de assegurar o ingresso na vaga.

O contrato tem duração máxima de um ano, sem possibilidade de prorrogação, exceto quando o estudante seja deficiente. A carga horária é composta de quatro horas diárias de atividades supervisionadas, chegando a 20 horas semanais. Além da bolsa-estágio, os universitários terão direito a auxílio-transporte e 30 dias de recesso remunerado, proporcionais.

Fonte: Ascom/Saeb

Projeto Dignidade Menstrual deve atender 206 mil estudantes da rede pública estadual

/ Educação

Projeto Dignidade Menstrual é lançado na Bahia. Foto: Carol Garcia

A dignidade menstrual é considerada pela Organização das Nações Unidas (ONU) uma questão de saúde pública e de direitos humanos, indispensável para garantia dos direitos sexuais e reprodutivos. Com esse grau de importância, o projeto Dignidade Menstrual foi lançado nesta segunda-feira (30), no Auditório do prédio da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Bahia (SPM-BA).

O projeto visa ofertar um pacote com 10 unidades de absorventes descartáveis a todas as pessoas que menstruam e que estão regularmente matriculadas na rede estadual de ensino, e se encontram em situação de pobreza ou extrema pobreza, na faixa etária de 11 a 45 anos.

Segundo a secretária de Políticas para Mulheres, Julieta Palmeira, esse é um momento muito importante porque oferece dignidade as pessoas que menstruam. ”Pessoa que menstrua precisa ser respeitada. Isso significa dar condições que elas tenham saúde menstrual. Estamos abordando inicialmente a distribuição dos absorventes na rede pública estadual para meninas, homens trans, pessoas não binárias, numa ação de parceria com a Secretaria da Educação e Secretaria de Administração Penitenciária”.

O Projeto será executado em parceria com a Secretaria da Educação do Estado, e deve atender aproximadamente 206 mil estudantes da rede pública estadual. De acordo com o secretário de educação, Jerônimo Rodrigues, a distribuição dos absorventes acontecerá já no mês de setembro, pelo período de doze meses, mas a meta é incluir a ação no plano plurianual do governo do Estado. ”Estamos realizando hoje aqui a função social do estado, fazendo um recorte de renda entre as pessoas de pobres ou extremamente pobre. O investimento inicial será de R$ 4,5 milhões por ano. A licitação para as compras dos absorventes será aberta ainda esta semana. Tão importante quanto a distribuição dos absorventes é o processo de formação escolar criando um ambiente favorável para falarmos desse assunto sem constrangimento e quebrando tabus”.

Para além das escolas o projeto deve beneficiar ainda mulheres em situação de privação de liberdade por parte da Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização do Estado da Bahia (Seap). ”Tudo que exprime a supremacia da dignidade humana é importante para a Seap, por isso é que estamos ampliando a oferta de absorvente e dos kits de higiene pessoal para as mulheres privadas de liberdade, e fazemos questão de realizar a parceria para apoiar a iniciativa das secretárias de Educação e das Políticas para Mulheres”, afirmou o secretário Nestor Duarte.

Pobreza Menstrual

De acordo com o relatório de Pobreza Menstrual no Brasil, realizado pela Unicef, quase 90% das meninas passarão de três a sete anos de sua vida escolar menstruando. No Brasil, 35% das adolescentes e jovens já passaram por alguma dificuldade por não ter acesso a absorventes, ou condições de cuidar da higiene menstrual. Uma em cada quatro jovens que menstruam já deixou de ir à escola por não ter absorvente.

Esses dados foram utilizados como fonte para justificar e reforçar a necessidade do projeto apresentado, que já conta com ações efetivas, e além da distribuição de absorventes, confecção e distribuição de cartilha de educação menstrual, Kit dignidade íntima em caso de urgência, ajustes dos suprimentos para mulheres em privação de liberdade, envolve também a mobilização e apoio de empresas.

No Brasil, o absorvente não é considerado um item básico de higiene, como o sabonete, papel higiênico e da pasta de dente, por exemplo, e é tributado como artigo de luxo, com 25% de impostos.

Professores e alunos não aceitam divisão de turmas entre colégios estaduais e pedem apoio da Prefeitura

/ Educação

Dezenas de alunos, professores e servidores do Centro Territorial de Educação Profissional (CETEP) do Médio Rio das Contas ocuparam na manhã dessa segunda-feira (30) a área em frente ao prédio da Prefeitura de Ipiaú, em busca de apoio no diálogo com o Governo do Estado para impedir o deslocamento de algumas turmas da unidade de ensino técnico para colégios da rede estadual situados em Ipiaú, informação divulgada em recente reunião com representantes da Secretaria Estadual de Educação e da Superintendência da Educação Profissional e Tecnológica – SUPROT. Ressaltando que os estudantes continuam sem aulas presenciais devido a falta de transporte escolar.

Presente no protesto, a professora Mirian Caló destacou: ”O movimento pede que a gente permaneça na nossa escola. O Governo do Estado dizer que não tem condições de pagar o transporte escolar soa estranho, pois até março do ano passado a gente tinha transporte regular mantido pelo governo (…) Nosso protesto aqui não é contra a prefeitura, nós queremos o apoio da prefeita (Maria) para interceder por essa situação junto ao governador Rui Costa”.

Após persistir no protesto, representantes dos alunos, pais de estudantes e professores foram recebidos na prefeitura, onde participaram de uma reunião, acompanhada também pelos vereadores Orlando Santos e Cleber Gadita. Até a publicação dessa matéria, ainda não havia sido divulgado o resultado do encontro entre as partes.

Conforme as informações repassadas por representantes da Secretaria Estadual de Educação e da Superintendência da Educação Profissional e Tecnológica aos professores do CETEP na última sexta-feira (27) , a maioria das turmas será deslocada para o Colégio Estadual de Ipiaú e o Complexo Integrado de Educação -CIEI-, antigo Colégio Modelo. Os demais continuarão lotados no CETEP.

O estado alega que os recursos disponíveis para o transporte estudantil cobrem apenas os deslocamentos dos alunos residentes na zona rural. A comunidade do Cetep/Médio Rio das Contas busca uma via de negociação que até então não foi aberta pelo governo estadual. Atualmente, cerca de 500 estudantes oriundos de municípios da região estão matriculados no Centro Territorial de Educação Profissional do Médio Rio das Contas. Com informações do Blog Giro em Ipiaú

APLB/Sindicato anuncia retorno às aulas na rede pública da Bahia a partir de 1º de setembro

/ Educação

Estudantes voltarão às salas de aula. Foto: Claudionor Jr

O retorno das aulas semipresenciais na rede estadual vai começar no próximo dia 1° de setembro. A data foi anunciada após encontro desta sexta-feira (27) que reuniu a diretoria do sindicado dos professores [APLB], o secretário estadual de educação, Jerônimo Rodrigues, e parlamentares.

Segundo o sindicato, a volta será para docentes que já completaram as duas doses de vacina contra a Covid-19. Quem tiver comorbidade [doenças crônicas que agravam a Covid-19] poderá continuar em trabalho remoto.

De acordo com o coordenador-geral da APLB, Rui Oliveira, ficou acordado também que será devolvido o valor descontado no contracheque dos professores que não foram às escolas em determinação anterior do governo do estado que havia estabelecido o começo das aulas semipresenciais no dia 26 de julho passado.

Prefeito de Planaltino garante que rede pública municipal voltará às aulas no dia (13) de setembro

/ Educação

Prefeito Ronaldo Lisboa – Romi. Foto: Blog Marcos Frahm

O Município de Planaltino avança às discussões referentes ao processo de volta às aulas semipresenciais, que ocorrerá de maneira escalonada na rede pública municipal, conforme declarou o prefeito Ronaldo Lisboa – Romi (PL) ao Blog Marcos Frahm, nesta sexta-feira (27).

Segundo o gestor, com a imunização dos professores quase concluída, atingindo 99%, as aulas serão retomadas no dia (13) de setembro e o reingresso das atividades está sendo definido em comum acordo com a classe educacional.

O prefeito garante que o processo de retorno de educadores e alunos as salas será realizado com aplicabilidade de protocolo sanitário para ambientes escolares e garante que a Prefeitura fará distribuição de mascas nas unidades de ensino, além da instalação de pias para higienização. ”Nós estamos organizando tudo para começarmos as aulas. É um prejuízo grande para todos nós esses alunos sem aula e por isso estamos nos esforçando para retomar o ensino, seguindo um protocolo para garantir segurança aos professores e aos mais de dois mil alunos em nosso município”, pontuou.

O prefeito aproveitou para comentar sobre a imunização contra o Coronavírus em Planaltino, tendo informado que a vacinação foi ampliada para jovens de 18 anos.

Governo nomeia 73 novos servidores aprovados em concurso público para rede estadual de ensino

/ Educação

O Governo do Estado publica, no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (27), a nomeação de 73 novos profissionais para a rede estadual de ensino – entre 60 professores e 13 coordenadores pedagógicos, todos aprovados em concurso público (Edital Saeb/02/2017).

Os decretos vão nomear professores e coordenadores padrão P – grau III, para o quadro de pessoal da Secretaria da Educação (SEC). Os nomeados poderão tomar posse imediatamente: o grupo precisa comparecer à sede da Secretaria da Educação do Estado, na capital, ou ao Núcleo Territorial de Ensino (NTE) de acordo com o local onde vão atuar, no prazo máximo de 30 dias.

Com este quantitativo, o certame totaliza 2.690 docentes e 665 coordenadores nomeados. Lançado em 2017, o concurso público terá professores e coordenadores pedagógicos atuando em Salvador e outros 26 municípios, nas disciplinas de Biologia, Física, Geografia, Filosofia, História, Inglês, Português, Matemática, Sociologia, Arte e Educação física.

Estado deve ampliar oferta de educação integral para mais de 25% das unidades de ensino

/ Educação

O projeto de lei que prevê a implantação do programa de educação integral Anísio Teixeira no estado foi aprovado na última terça-feira (24), no plenário da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba). O texto, que aguarda sanção do governador Rui Costa, garante a ampliação da oferta do ensino na modalidade integral e estabelece, entre outras garantias, a criação da Rede Colaborativa de Aprendizagens, como espaço de disseminação, compartilhamento e troca de experiências, visando a melhoria dos indicadores de qualidade das unidades com tempo estendido. Esse modelo de ensino começou a ser implantado pela Secretaria da Educação (SEC) em 2014, por meio do Plano Estadual de Educação, mas, a partir de agora, passa a ser lei na Bahia.

De acordo com dados da SEC, a Bahia conta com 208 unidades escolares em tempo integral na rede de ensino. Destas, 35 estão localizadas na capital baiana e 173 no interior do estado. A modalidade de educação integral alcança 37.322 estudantes em escolas estaduais de 149 municípios. Entre 2014 e 2021, foi registrado um avanço de 252% no número de unidades de ensino que oferecem esse modelo de educação, já que no primeiro ano de implantação havia 59 escolas em tempo integral.

De acordo com o coordenador executivo de programas e projetos estratégicos da SEC, Marcius Gomes, ”a lei reconhece a história da Bahia na política de educação integral. Este é um modelo de oferta da rede que garante aos estudantes uma série de oportunidades e possibilidades no seu processo de aprendizagem”.

Ainda segundo o coordenador, a partir da aprovação da lei e dos investimentos da gestão estadual, a implantação do modelo será acelerada. ”As unidades de educação integral na Bahia estão em torno de 18% e 19% e a ideia é que possa ser ampliada nos próximos anos. A nossa meta é atender mais de 25% da rede com esse modelo de oferta, garantindo à juventude uma série de oportunidades que envolvem esporte, educação científica, artes e cultura. A meta é de que essa ampliação ocorra até 2026, mas, diante dos investimentos que o Governo do Estado vem fazendo na Educação, entendemos que o ano de 2022 será importante para avançarmos significativamente na redução desse prazo”, acrescentou.

A intenção é que, por meio da educação integral, as diferentes linguagens façam parte do processo formativo do estudante e com impacto em indicadores importantes para o estado, no que se refere ao processo educacional. ”O estudante tem maior tempo dentro da unidade escolar com outras experiências e a ideia do tempo integral, além da ampliação da jornada, é também garantir que outras oportunidades e possibilidades de aprendizagem estimulem os estudantes no processo do conhecimento. Pesquisas internacionais apontam que estudantes que convivem no ambiente escolar por maior tempo também têm os melhores indicadores educacionais”, concluiu Marcius Gomes.

Contra corte de salários, APLB de Irajuba anuncia greve dos professores por tempo indeterminado

/ Educação

Em Irajuba, os professores decidiram paralisar suas atividades por tempo indeterminado. A decisão foi anunciada nesta terça-feira (24), depois de transcorridos cinco dias de paralisação sem que houvesse manifestação por parte da Prefeitura no sentido de reparar os efeitos do decreto municipal que resultou em cortes nos salários dos trabalhadores.

O coordenador do Núcleo da APLB de Irajuba, professor José Carlos, informa que as medidas são nocivas à educação e lamenta não ter havido avanço nas conversações com a Prefeitura. Segundo o representante da entidade sindical, os cortes entre R$800 e R$1.200 reais nos proventos dos trabalhadores significam um atraso, uma verdadeira malvadeza, nas palavras dos grevistas. As informações são do site Jequieeregião.com.br