Tragédia: Sobe para 99 o número de mortos e há 259 desaparecidos em Brumadinho

/ Brasil

A Defesa Civil de Minas Gerais atualizou, no final da tarde hoje (30), em 99 o número de vítimas do rompimento da barragem da mina Córrego do Feijão, da Vale, em Brumadinho, nos arredores de Belo Horizonte, identificadas pelo Instituto Médico Legal (IML). O último balanço da corporação registra 259 desaparecidos. De acordo com a Polícia Civil, dos 99 mortos, 57 foram identificados. A orientação é que as famílias não compareçam ao IML e, sim, comuniquem-se via internet e redes sociais. Segundo a Defesa Civil, cinco dias após o desastre causado pelo rompimento da barragem, ainda há regiões de Brumadinho que sofrem com a falta de energia. O tenente-coronel Flávio Godinho, coordenador da Defesa Civil, disse que os trabalhos na região da mina do Córrego do Feijão começaram por volta das 4h da manhã. A barragem B6, com água, segue monitorada 24 horas por dia, segundo o órgão, sem risco de rompimento. Um plano de contingência, entretanto, foi elaborado de forma preventiva. Conforme o balanço, foram localizados 225 funcionários da Vale, 168 terceirizados ou moradores da comunidade. Ainda não foram localizados 101 empregados da mineradora. Dez pessoas estão hospitalizadas e são 264 desabrigados. Choveu hoje durante parte do dia. Entretanto, segundo o porta-voz do Corpo de Bombeiros, Pedro Aihara, a água não ”afetou significativamente o nível de água da barragem”, permanecendo uma ”situação garantida de segurança”. .

Os mortos na tragédia em Brumadinho: 84 corpos já foram localizados, 51 identificados

/ Brasil

A busca por desaparecidos na continua. Foto: Adriano Machado

A tragédia do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho em Minas Gerais deixou ao menos 84 mortos, dos quais 51 foram identificados até a última atualização. Há também uma lista de pessoas desaparecidas e uma lista com pessoas resgatadas vivas.  Dezenas de familiares se aglomeram todos os dias em busca de informações. A cena se repete desde a última sexta-feira (25), quando a Barragem 1 de rejeitos da mineradora Vale se rompeu e deixou um rastro de lama e mais de 270 desaparecidos no interior mineiro.

Polícia Federal recusa pedido do ex-presidente Lula não poderá ir ao velório do irmão, vítima de câncer

/ Brasil

Pedido de Lula para ir a velório foi negado. Foto: Reprodução

O pedido do ex-presidente Lula (PT) para participar do sepultamento do seu irmão Vavá foi negado na noite desta terça-feira (29) pela Polícia Federal em Curitiba. Apesar de a lei prever a possibilidade de que condenados saiam da cadeia para o enterro de familiares, o superintendente da PF em Curitiba, Luciano Flores, afirmou que, após as análises de risco, não seria possível promover o deslocamento e escolta de Lula até São Paulo garantindo a integridade do ex-presidente, bem como a ordem pública. Entre os problemas apontados pelo órgão, segundo a Folha, estão a ausência de helicópteros que fizessem o transporte do ex-presidente até São Paulo (já que, segundo a PF, os helicópteros do órgão que não estão em manutenção estão sendo usados no resgate de vítimas em Brumadinho), a ausência de policiais militares e federais disponíveis para ”garantir a ordem pública e a incolumidade tanto do ex-presidente quanto dos policiais e pessoas ao seu redor” e as possibilidades de fuga, atentados contra Lula, comprometimento da ordem pública e protestos contra e a favor do petista. A juíza responsável pela execução penal do petista, Carolina Lebbos, ainda pode se manifestar a respeito. Mas, segundo a lei, a decisão cabe ao diretor do estabelecimento penal em que o preso se encontra.

Morte – Genivaldo Inácio da Silva é um dos irmãos mais próximos de Lula e morreu com câncer de pulmão aos 79 anos, em São Paulo, onde estava internado em um hospital desde a semana passada. Na semana passada, Vavá, como é conhecido, foi internado em um hospital para tratamento, mas não resistiu. Ele será sepultado nesta quarta (30), às 13h. A defesa de Lula também entrou com upedido de habeas corpus no TRF (Tribunal Regional Federal) da 4ª Região no final da tarde desta terça-feira (29), que pode ou não conceder a liberação do petista, preso na sede da PF em Curitiba desde abril do ano passado. O TRF foi acionado pela defesa do petista porque a juízCaroline Lebbos, da 12ª Vara Federal de Curitiba, ainda não havia decidido sobre o pedido. Com informações da Folha.

Morre aos 79 anos, vítima de câncer Vavá Inácio da Silva, irmão do ex-presidente Lula

/ Brasil

Vavá Inácio da Silva lutava contra um câncer. Foto: Facebook

Conhecido como Vavá, Genival Inácio da Silva, irmão do ex-presidente Lula, morreu nesta terça-feira (29), aos 79 anos, em São Paulo. Conforme matéria da revista Época em 2018, Vavá lutava contra um câncer que atinge os vasos sanguíneos. No Twitter, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, disse que esta é ”mais uma tristeza para Lula”. ”Morre seu irmão mais velho, Vavá, vítima de um câncer. Lula tinha em Vavá uma figura paterna. Nossos sentimentos à família. Abraço afetuoso e de força a Lula. Esperamos que ele possa ver Vavá pela última vez”, escreveu a petista. A Lei de Execução Penal estabelece que a permissão de saída deve ser concedida pelo diretor do estabelecimento onde se encontra o preso. Como o ex-presidente é preso provisório, poderá ser necessária uma autorização judicial, já que ele está detido na sede da Polícia Federal em Curitiba.

Mineradora Vale vai doar R$ 100 mil para quem teve parente morto na tragédia de Brumadinho

/ Brasil

A Vale vai doar R$ 100 mil para cada família que teve um parente morto na tragédia gerada com o rompimento da barragem da mineradora em Brumadinho, nos arredores de Belo Horizonte. As doações serão repassadas a partir de hoje (29). Segundo a empresa, trata-se de doação, e não de indenização. De acordo com o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, foram confirmadas 60 mortes  em decorrência do rompimento da barragem na Mina Feijão. Outras 292 pessoas estão desaparecidas. A doação foi informada em coletiva de imprensa concedida no Rio de Janeiro por Luciano Siani, diretor-executivo de finanças e relações com investidores da Vale. ”Isso nada tem a ver com indenização, que serão valores muito maiores”, destacou ele. Luciano afirmou que os pagamentos serão realizados já a partir de amanhã (29).

Sobe para 65 número de mortos na tragédia de Brumadinho; desaparecidos somam 279

/ Brasil

Bombeiros seguem realizando buscas. Foto: Adriano Machado

O número de mortos após o rompimento de uma barragem da mineradora Vale em Brumadinho, nos arredores de Belo Horizonte (MG), subiu para 65, segundo informações divulgadas pela Defesa Civil de Minas Gerais. Dos 65 mortos, 31 foram identificados. A Defesa Civil informou que há 279 pessoas desaparecidas e 386 foram localizadas, entre funcionários da Vale e moradores da região. Há ainda 135 desabrigados. Segundo a Defesa Civil, foram resgatadas com vida 192 pessoas. Para o coordenador da Defesa Civil, tenente-coronel Flávio Godinho, o momento não é para doações. Ele negou a existência de contas bancárias para doações financeiras. A previsão é que as operações de resgate durem semanas devido às dificuldades de locomoção e dos trabalhos em si. As ações começaram há três dias. As operações hoje (28) foram retomadas às 4h, quando as equipes de busca conseguiram recuperar dois corpos que estavam no segundo ônibus encontrado submerso na lama de rejeitos. Equipes do Corpo de Bombeiros conseguiu localizar o imobiliário do refeitório, no local estavam alguns corpos. Os bombeiros tiveram dificuldades ao longo do dia por causa dos drones que estão na região. Esses equipamentos atrapalham o sobrevoo das aeronaves da corporação.

Beneficiários do programa ”Bolsa Família” em Brumadinho poderão antecipar saques

/ Brasil

O Ministério da Cidadania informou, na tarde de hoje (28), que vai antecipar o pagamento do Bolsa Família para os beneficiários do programa que vivem em Brumadinho, Minas Gerais, município em que rompeu-se na sexta-feira (25) a barragem da Mina Córrego do Feijão. Com a medida, os beneficiários poderão sacar o dinheiro a que têm direito sem precisar seguir o calendário do programa. Atualmente, 1.506 famílias da cidade mineira estão inscritas no Bolsa Família. De acordo com a assessoria da pasta, o ministro da Cidadania, Osmar Terra, visitou a região nesta segunda-feira (28) e informou que planeja implantar medidas adicionais de apoio à população local, incluindo a antecipação do pagamento do Benefício de Prestação Continuada (BPC), que deverá ser anunciada nos próximos dias. Integrante da comitiva, a secretária nacional de Assistência Social, Carminha Brant, explicou que o ministério vai mapear in loco quais ações são prioritárias. ”Iremos fazer um diagnóstico das demandas dessa população. Também vamos ajudar nas ações de acolhimento da população desalojada e de encaminhamento pós-emergencial”, acrescentou a secretaria, conforme missiva do ministério.

Sobe para 37 o número de mortes confirmadas na tragédia em Brumadinho; 08 foram identificadas

/ Brasil

Corpo de Bombeiros segue fazendo buscas. Foto: Washington Alves

Subiu para 37 o número de vítimas em Brumadinho, das quais oito foram identificadas, segundo o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais. Até o momento, 192 pessoas foram resgatadas após a tragédia na Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, nos arredores de Belo Horizonte (MG). Neste momento, as buscas estão suspensas após risco de novo rompimento na região. Moradores de quatro zonas de risco (Parque da Cachoeira, mais próxima à barragem B6; Pires; Centro de Brumadinho; Bairro Novo Progresso) estão sendo orientados a sair de suas residências devido ao risco de rompimento da barragem. A orientação do Corpo de Bombeiros é que a população siga para um dos três pontos de apoio na cidade: Igreja Matriz, Delegacia de Brumadinho e Morro do Querosene. O Corpo de Bombeiros informou ainda que o acesso à cidade está bloqueado, em razão de risco iminente de rompimento. Dessa forma, moradores não estão autorizados a voltar em suas residências para recuperar seus pertences.

Tragédia: Corpo de Bombeiros confirmam a morte de 34 pessoas na cidade de Brumadinho

/ Brasil

Rompimento de barragem causou tragédia. Foto: Washington Alves

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais divulgou boletim no final de hoje (26) confirmando a morte de 34 pessoas por causa do rompimento de barragem de rejeitos da mineradora Vale no Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG). Ainda segundo os bombeiros, 23 pessoas foram encaminhadas aos hospitais e 81 estão desabrigadas. Nesta tarde, o governo de Minas Gerais confirmou a identificação da primeira vítima do rompimento da barragem. Trata-se da médica Marcelle Cangussu, de 35 anos, que trabalhava na companhia. A Defesa Civil de Belo Horizonte divulgou alerta para o aumento da intensidade das chuvas na região, recomendando atenção redobrada. Mais cedo, autoridades locais que coordenam as equipes de busca e resgate alertaram que as chuvas poderiam complicar a busca por sobreviventes. Os bombeiros buscam por sobreviventes em quatro locais: um ônibus e uma locomotiva já localizados, um prédio próximo ao restaurante da Vale e também a comunidade Parque das Cachoeiras. Quatorze aeronaves fazem o trabalho de busca e resgate de vítimas, incluindo helicópteros da Polícia Militar e da Polícia Civil de Minas Gerais e da Força Aérea Brasileira, além de uma aeronave cedida pelo estado do Rio de Janeiro. O rompimento da barragem B1 ocorreu no início da tarde de ontem (25), na Mina Córrego do Feijão. A quantidade de rejeito acumulado na estrutura fez com que uma outra barragem transbordasse. A lama atingiu uma área administrativa da companhia e parte da comunidade de Vila Ferteco. A barragem estava há mais de três anos inativa, sem receber resíduos. A última auditoria não apontou nenhuma irregularidade, segundo a mineradora. A Vale ainda não informou o que motivou o rompimento.

Chega a nove número de mortos pelo rompimento de barragem em Brumadinho

/ Brasil

Tragédia repercute no mundo. Foto: Reprodução/TV Globo

O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais registrou, até o início da madrugada de hoje (26), nove mortes em decorrência do rompimento de uma barragem de rejeitos da mineradora Vale, no município de Brumadinho. O último balanço da corporação informa ainda o resgate de nove pessoas retiradas com vida da lama de rejeitos e de cerca de 100 pessoas que estavam ilhadas. A mineradora divulgou, na manhã de hoje, uma lista com o nome das pessoas que não fizeram contato desde o rompimento da barragem. Mais de 400 pessoas, entre funcionários do quadro e terceirizados, integram o levantamento da mineradora. De acordo com a empresa, a lista está sendo atualizada constantemente, conforme as pessoas são localizadas. ”Se o seu nome está na lista, favor entrar em contato com a nossa ouvidoria para comunicar”, pediu a mineradora em comunicado. O telefone para atendimento é o 0800 821 500.

Dono da rede Number One e familiares morrem em pousada durante tragédia de Brumadinho

/ Brasil

Empresário Márcio Mascarenhas é uma das vítimas. Foto: Divulgação

O professor e empresário Márcio Mascarenhas, fundador da rede Number One e dono da pousada Nova Estância, em Brumadinho, na região metropolitana, que foi destruída pela onda de rejeitos que atingiu a região depois do rompimento da barragem I da mina Córrego do Feijão, no início da tarde da última sexta-feira (25), é uma das vítimas da tragédia. Em uma rede social, o Number One Itapoã lamentou o falecimento de Mascarenhas. ”Com muita tristeza, comunicamos o falecimento do nosso amigo e fundador da Rede Number One, Márcio Mascarenhas. Sua pousada foi soterrada hoje na tragédia de Brumadinho. Márcio gozava de sua recente aposentadoria e faleceu ao lado de sua esposa Cleo e de seu filho Márcio. Neste momento difícil, nossa equipe solidariza-se com seus familiares”.

#Luto

Com muita tristeza comunicamos o falecimento do nosso amigo e fundador da Rede Number One, Márcio Mascarenhas. Sua pousada foi soterrada hoje na tragédia de Brumadinho. Márcio gozava de sua recente aposentadoria e faleceu ao lado de sua esposa Cleo e seu filho Marcio. Neste momento difícil,nossa equipe solidariza-se com seus familiares.
Descanse em Paz
Eternas Saudades!
#luto

Governo de MG confirma 7 mortes após rompimento de barragem em Brumadinho

/ Brasil

Imagem de arquivo mostra localização da barragem. Foto: Reprodução

O governo de Minas Gerais confirmou na noite desta sexta-feira (25), que pelo menos sete pessoas morreram atingidas pelo rompimento de uma barragem da Vale em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. Ainda não há identificação das pessoas que morreram. Segundo o governo, foram retiradas nove pessoas com vida da lama e cerca de 100 pessoas ilhadas foram resgatadas. Dados repassados pela Vale ao governador de Minas, Romeu Zema (Novo), indicaram que havia 427 pessoas no local – e 279 foram resgatadas vivas. Segundo o governo, são cerca de 150 pessoas desaparecidas vinculadas à empresa. Quase 100 bombeiros foram deslocados para a região para buscar pessoas desaparecidas. O contingente, segundo o governo de Minas Gerais, será dobrado a partir da madrugada deste sábado, 26. Em entrevista nesta sexta-feira, o presidente da Vale, Fabio Schvartsman, se disse ”arrasado”. ”Dessa vez o dano ambiental será muito menor que em Mariana, mas o humano será maior”, disse Schvartsman, recém-chegado de Davos, na Suíça. Schvartsman se refere ao rompimento de uma barragem da Samarco em Mariana (MG), em novembro de 2015. A lama atingiu o distrito de Bento Rodrigues, matando 19 pessoas.

Barragem se rompe em Brumadinho, Minas Gerais; bombeiros confirmam 200 desaparecidos

/ Brasil

Barragem se rompe em Brumadinho. Foto: Reprodução/TV Globo

Uma barragem da mineradora Vale se rompeu nesta sexta-feira, em Brumadinho, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Há 4 feridos e 200 desaparecidos. A Vale informou que o rompimento ocorreu no início da tarde de hoje, na Mina Feijão e que há possibilidade de vítimas. Imagens mostram que um mar de lama destruiu casas da região do Córrego do Feijão. Rejeitos atingiram a área administrativa da companhia e parte da comunidade da Vila Ferteco. Cidades à margem do Rio Paraopeba temem contaminação. Governo montou gabinete de crise, e 3 ministros estão a caminho; Bolsonaro também quer ir ao local.

Calor leva ao maior consumo de energia no Brasil em 5 anos, diz Operador Nacional do Sistema Elétrico

/ Brasil

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) informou nesta quarta-feira, 16, que registrou em janeiro dois recordes consecutivos de carga de energia elétrica no Sistema Interligado Nacional (SIN). No dia 15, às 15h39, a demanda máxima do sistema alcançou 85.800 megawatts (MW). Na tarde de quarta-feira aconteceu um novo recorde de carga no SIN, quando a demanda máxima ultrapassou os 87.000 MW. O recorde anterior tinha sido registrado em 5 de fevereiro de 2014, quando alcançou o pico de 85.708 MW, às 15h41. “Os recordes se devem às altas temperaturas registradas em todas as regiões do país”, disse o ONS em nota. De acordo com o operador, os recordes de janeiro aconteceram em dias atípicos, com algumas restrições importantes no sistema de operação decorrentes de problemas técnicos na usina de Belo Monte e na linha de transmissão do Madeira. “Apesar dessas ocorrências, não houve interrupção no fornecimento de energia, sendo atendidos os critérios de operação”, explicou o órgão que controla a carga de energia disponível no País.