Mais de 1,4 mil travestis e transexuais no país pediram nome social no título de eleitor

/ Brasil

Levantamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) revela que, até a última semana, 1.465 travestis e transexuais haviam solicitado à Justiça Eleitoral a inclusão do nome social no título de eleitor e que  791 eleitores tinham pedido alteração da identidade de gênero no Cadastro Eleitoral. Os dados parciais foram divulgados nesta sexta-feira (20). Os pedidos começaram a ser apresentados aos cartórios eleitorais no dia 3 deste mês. A opção pela autoidentificação foi reconhecida pelo TSE em sessão administrativa realizada no dia 1º de março deste ano. Nome social é a forma como transexuais ou travestis querem ser reconhecidos socialmente. Já a identidade de gênero estabelece com que gênero (masculino ou feminino) a pessoa se identifica. Quem optar pela mudança no cadastro eleitoral – inclusive a emissão de novo título com o nome social – tem prazo até 9 de maio para fazer o registro, já válido para as eleições gerais de outubro. A inclusão do nome social e a atualização da identidade de gênero podem ser feitas no cartório ou no posto de atendimento que atenda à zona eleitoral da pessoa interessada. Basta apresentar um documento de identificação com foto no ato da solicitação, informa o TSE.

Em todo o país

 Segundo o TSE, os pedidos foram apresentados por eleitores de 551 municípios de todos os estados e do Distrito Federal, incluindo 25 capitais. Apenas as capitais de Sergipe (Aracaju) e do Piauí (Teresina) não tinham nenhum pedido registrado até a última semana. A pesquisa também mostra que 678 eleitores do gênero atual masculino pediram a inclusão do nome social no título, em comparação com as solicitações de 787 pessoas registradas como do gênero feminino. O município com mais requerimentos para inserção do nome social foi São Paulo, com 129 solicitações, 68 de eleitores do gênero atual feminino e 61 do masculino. A alteração do gênero e a respectiva inserção do nome social no Cadastro Eleitoral foi solicitada por 235 eleitores do gênero atual masculino e 556 do feminino. A capital paulista também foi a cidade com o maior número de solicitações: 73, no total.

Ator Dado Dolabella faz live para pedir ajuda financeira aos fãs e não ser preso de novo

/ Brasil

Ator foi preso em fevereiro por dívida com pensão. Foto: Reprodução

Eleito o ”Homem Mais Sexy do Brasil” em 2004 pela IstoÉ, Dado Dolabella hoje luta para resolver questões judiciais que o levaram a prisão em fevereiro deste ano, por dívidas com a pensão alimentícia dos seus filhos. Para não retornar à cadeia, o ator fez uma ”live” em suas redes sociais para arrecadar dinheiro e tirá-lo da ”situação em que se encontra”, segundo a assessoria. O também cantor disponibilizou um número de telefone para responder os fãs que tivessem alguma pergunta. “Galera, decidi de forma inédita abrir o meu coração para vocês, então farei uma live simultânea em todas as minhas redes sociais, onde vocês terão a oportunidade de me ligar e me perguntarem o que vocês quiserem, enfim, estarei de coração aberto para receber vocês amanha as 16:00 pra gente poder bater um papo franco….” publicou. No entanto, o plano não funcionou muito bem. A live, marcada para as 16h, só foi começar às 5h. E, segundo Dado, não havia conseguido atender nenhuma ligação pois estava com a linha ocupada. O ator tem ainda uma dívida de R$ 100 mil com uma camareira que tentou proteger Luana Piovani, sua então namorada, das suas agressões. Em 2009 ele venceu o reality ”A Fazenda”, na Record, e levou o prêmio no valor de R$ 1 milhão.

Assessora que acompanhava Marielle Franco deixou o Brasil por receio de retaliações

/ Brasil

Marielle foi morta em 14 de março, no Rio. Foto: Reprodução

A assessora que acompanhava a vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL) quando a parlamentar foi morta, em 14 de março, no centro do Rio, está fora do Brasil. Segundo integrantes do PSOL, que preferem não divulgar o nome da assessora, ela tomou a decisão com receio de sofrer retaliações de criminosos por ter presenciado a morte da vereadora. Logo após o crime, a assessora prestou depoimento à Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro e em seguida deixou o Rio de Janeiro. Foi primeiro para outro Estado do Brasil, onde permaneceu alguns dias e tomou a decisão de sair do País acompanhada pelo marido. A viagem para o exterior ocorreu dias depois. O PSOL não divulga o destino da assessora na tentativa de garantir sua segurança. Quando depôs à Polícia Civil, ainda na madrugada de 15 de março, a única sobrevivente da ação criminosa que matou Marielle e o motorista Anderson Gomes contou não ter percebido que o veículo em que estavam era seguido nem ter visto nenhum carro ou moto próximos. Assim que o veículo em que estavam entrou na Rua João Paulo I, no Estácio (região central), onde ocorreu o crime, a assessora, que estava distraída falando ao telefone celular, ouviu o barulho dos tiros, que pareciam vir de trás, na diagonal. Segundos antes, Marielle havia dito “ué?”, em tom de dúvida, contou a assessora à polícia. No momento dos disparos, o motorista disse “ai”. A sobrevivente se abaixou para tentar se proteger e Marielle, que usava cinto de segurança, tombou sobre ela. O veículo, que trafegava devagar, seguiu desgovernado até que a própria assessora conseguiu se esticar e acionar o freio de mão. Dois dias após o crime, a assessora publicou nas redes sociais uma homenagem à vereadora: “Estou viva. Mas a alma oca. A carne, ainda trêmula, não suporta a dor que serpenteia por dentro, num looping sem fim. Minha amiga, na tentativa de calarem a sua voz, a ampliaram ensurdecedoramente, em milhares de bocas. Para sempre. #MarielleVive”, escreveu.

Recém filiado ao PSB, Joaquim Barbosa recebe passaporte diplomático do Itamaraty

/ Brasil

Joaquim Barbosa se filiou ao PSB. Foto: Reprodução

Aposentado desde 2014 do Supremo Tribunal Federal, o ex-ministro Joaquim Barbosa recebeu o benefício do passaporte diplomático do Itamaraty, uma semana depois de se filiar ao PSB e anunciar a possibilidade de concorrer às eleições de Outubro. Segundo a coluna do Estadão, ele foi enquadrado no Decreto 5.978/2006, que permite conceder o documento a “pessoas de interesse do País”. Além de Barbosa, outros ex-ministros gozam do benefício: Sepúlveda Pertence, Eros Grau e Ellen Gracie. Procurado pela publicação, o STF informou que nada sabia a respeito. Já o Itamaraty disse que o pedido partiu da Corte.

Revista Playboy não será mais vendida nas bancas no Brasil e terá apenas uma edição anual

/ Brasil

Revista foi lançada no Brasil há quase 43 anos. Foto: Divulgação

A revista ”Playboy” deixará de ser vendida nas bancas no Brasil e terá apenas uma edição anual para colecionadores, segundo informou os atuais editores. Em comunicado, a PBB Editora, que detém os direitos de publicação da revista há 2 anos, afirmou que o mercado de revistas impressas ”atravessa uma crise sem precedentes” e necessita de uma ”readequação ao mundo digital junto aos leitores e anunciantes”. Segundo a PBB, a edição de Verão, lançada no final de 2017, foi a última impressa no modelo antigo. “A PBB Editora Ltda informa que reduzirá a publicação da edição imprensa a um exemplar de colecionador por ano – que será on demand, ou seja, números limitados impressos por encomenda”, destacou. Relançada no mercado editorial brasileiro em abril de 2016, a Playboy começou como uma publicação mensal e logo na sua 3ª edição se transformou em uma publicação bimestral. Desde março de 2017, a tiragem passou a ser trimestral. Lançada no Brasil há quase 43 anos, a revista Playboy deixou de circular em dezembro de 2015, após a Editora Abril decidir deixar de publicar a revista, e retornou através da PBB Entertainment – empresa criada pelo fotógrafo de moda André Sanseverino e os empresários Marcos de Abreu e Edson Oliveira.

Jovem de 26 anos tem braço amputado em acidente envolvendo banana-boat em São Paulo

/ Brasil

Thais Souza Machado teve braço amputado. Foto: Facebook

Uma turista de 26 anos perdeu o braço no domingo (1º) após ter sido atropelada por um banana-boat no Guarujá, em São Paulo. De acordo com o G1, a vítima, identificada como Thais Souza Machado, está extremamente abalada com o que ocorreu. ”Ela é uma moça vaidosa, que já passou por muita coisa na vida em relação à saúde. Agora, terá mais uma batalha pela frente. É complicado. A aceitação não está sendo fácil, mas ela agradece por estar viva”, disse Raissa Dantas, de 27 anos, amiga que estava com a vítima no momento do acidente. Segundo Raissa, Thais estava consciente durante o atropelamento e acredita que a situação foi causada pela imprudência do condutor, que acabou sendo detido pela autoridade marítima. Além de perder o braço na altura dos ombros, Thais sofreu um corte profundo na cabeça e ficou ferida no tórax e no abdômen. O acidente aconteceu em uma região conhecida como Canto do Tortuga, na praia da Enseada. Sargento Farias, do Grupamento de Bombeiros Marítimo (GBMar) afirmou que a jovem estava com o namorado fora da área de arrebentação das ondas, quando ambos foram surpreendidos pelo barco, que rebocava uma boia. Thais teria sido socorrida pelo namorado e por outros banhistas. Uma testemunha do acidente contou para a polícia que viu o braço boiando no mar depois que ela teve o membro amputado. O Serviço de Atendimento Móvel de Emergência (Samu) a encaminhou ao Hospital Santo Amaro que realizou exame de tomografia e encaminhou a jovem para o centro cirúrgico. Ela respondeu bem à medicação e está com boa cicatrização.

Transexuais e travestis podem incluir nome social no título de eleitor, decide o TSE

/ Brasil

A Justiça Eleitoral decidiu nesta segunda-feira (2) autorizar transexuais e travestis a pedirem a inclusão do nome social no título de eleitor. Com a medida, também será possível atualizar a identidade de gênero no cadastro eleitoral. A partir de amanhã (3), e até o dia 9 de maio, o interessado deve procurar o cartório eleitoral de sua localidade para solicitar a mudança, que será feita por autodeclaração. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para ficar aptos a votar nas eleições de outubro, os interessados devem fazer os pedidos dentro do prazo. Atualmente, transexuais já podem adotar o nome social em identificações não oficiais, como crachás, matrículas escolares e na inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), por exemplo. A administração pública federal também autoriza o uso do nome social e o reconhecimento da identidade de gênero de travestis e transexuais desde abril do ano.

Após ”noite dramática”, Paulo Maluf chega em casa em São Paulo para prisão domiciliar

/ Brasil

Maluf estava internado em hospital em Brasília. Foto: Estadão

O deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) chegou na tarde desta sexta-feira (30) em sua mansão nos Jardins, em São Paulo, para começar a cumprir prisão domiciliar. Segundo a defesa, ele passou uma ”noite dramática”, com agravamento do estado de saúde. Maluf estava internado em um hospital em Brasília com dores na lombar, após três meses e meio preso no Complexo Penitenciário da Papuda. Nesta sexta, voou em um jadinho com a equipe médica para São Paulo. As informações são da Folha de S.Paulo.

Bizarro: Tiririca causa alvoroço nas redes sociais ao publicar vídeo nu no vaso sanitário

/ Brasil

Tiririca brincou com a situação na rede social. Foto: Instagram

O deputado Federal Tiririca (PR) foi assunto nas redes sociais nesta quinta-feira (29). O motivo? O humorista compartilhou em suas redes sociais um vídeo onde aparece sentado no vaso sanitário com as calças arreadas e mexendo no celular. Em seu perfil no Instagram o político brincou com a situação filmada pela esposa, Nana Magalhães, e revelou estar em seu momento sagrado. ”Minha mulher me ligando pra fazer poesia logo de manhã no meu horário sagrado! Aí dentro… doidinha!”, escreveu na legenda.

Procuradora diz que guardião da Constituição deu ”dolorido” golpe na alma do Brasil

/ Brasil

Procuradora da República Thaméa Danelon. Foto: Reprodução

A procuradora da República Thaméa Danelon, que integra a força-tarefa da Operação Lava Jato em São Paulo, disse que o Supremo ‘tem sido extremamente benevolente com criminosos ricos e poderosos’. Em sua conta no Twitter, depois que a Corte máxima deu salvo-conduto ao ex-presidente Lula, livrando-o, pelo menos até o dia 4 de abril, de uma eventual ordem de prisão, Thaméa Danelon escreveu. “Hoje o Brasil tomou um forte e dolorido golpe no rosto e na alma, do Guardião da Constituição”. Ela apontou diretamente para a sessão do Supremo, na quinta-feira, 22, que aliviou a situação para Lula, condenado em segundo grau judicial – pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4) -, a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo do triplex do Guarujá. Em fevereiro de 2016, o Supremo já havia decidido que condenado por segundo grau judicial pode ter a pena executada. É o caso de Lula. Mas, na quinta, os ministros da Corte blindaram o ex-presidente, impedindo que ele seja preso até julgamento do pedido de habeas corpus preventivo, marcado para depois da Páscoa – a defesa pede que o petista fique em liberdade até que se esgotem todos os recursos, ou seja, até o trânsito em julgado da sentença do triplex. “Quatro anos de Lava Jato. Excelentes avanços. Sessão do STF 22/03/18, grande retrocesso”, postou Thaméa Danelon. Na avaliação da procuradora, o Supremo ‘tem sido extremamente benevolente com criminosos ricos e poderosos’. “Para o STF, não importa o partido ou ideologia político partidária. Basta ser rico, ou poderoso, que será tratado com benevolência; não por todos os Ministros, mas pelas Ministras e pela maioria daqueles”. Também no Twitter, Diogo Ringenberg, do Ministério Público de Contas de Santa Catarina, escreveu. “A atual composição do STF entrará para a história como aquela que fez sucumbir a instituição”. Para Ringenberg, o órgão de cúpula do Poder Judiciário ‘deu lugar a uma massa institucional disforme, despersonificada, que se demitiu de suas funções para assumir a proteção ao crime praticado por alguns’.

Carlos Eduardo ”Miranda”, jurado do SBT, morre aos 56 anos após sofrer mal súbito em casa

/ Brasil

Produtor Carlos Eduardo Miranda morre em SP. Foto: Revista Factual

O produtor musical Carlos Eduardo Miranda morreu nesta quinta-feira, aos 56 anos, em São Paulo. De acordo com as primeiras informações, ele sofreu um mal súbito em sua casa. Segundo informou a RedeTV!, o produtor teve fortes dores de cabeça antes do colapso. Miranda foi jurado no reality show musical Ídolos. Ele também esteve na bancada dos programa Astros e Qual é o Seu Talento, do SBT. Na música, ajudou a revelar grandes sucessos do rock nacional como Skank, O Rappa e Raimundos. Mais recentemente, contribuiu para lançar ao estrelato a cantora Gaby Amarantos. Nas redes sociais, amigos do produtor prestaram homenagens. ”Meu herói”, escreveu no Twitter o também produtor Arnaldo Saccomani, colega de Miranda no júri dos três realities musicais. ”Foi ele quem chamou a atenção da imprensa do eixo Rio-SP sobre um quarteto que vinha de Minas Gerais”, postou o perfil oficial da banda Skank no Facebook. ”Que sua travessia seja tão leve e divertida quanto à vida que ele levou aqui.”

CNJ decide apurar conduta de desembargadora que fez comentários contra Marielle Franco

/ Brasil

Homenagens à Marielle continuam no Rio. Foto: Agência Brasil

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ), determinou nesta terça-feira (20) a abertura de um procedimento para apurar a conduta da desembargadora Marília Castro Neves por conta do texto publicado por ela contra a vereadora Marielle Franco (PSOL). Segundo a Corregedoria do CNJ, o procedimento consiste apenas em levantar os fatos e colher provas. Caso o corregedor do órgão, João Otávio de Noronha, entenda que existem elementos suficientes, ele pode pedir a instauração de um processo administrativo disciplinar. Em um comentário publicado no Facebook na última sexta-feira (16), a desembargadora escreveu que Marielle era ”engajada com bandidos”, que foi ”eleita pelo Comando Vermelho” e que seu ”comportamento” foi determinante para a morte. Ao Jornal Nacional, a desembargadora alegou nesta segunda (19) ter se posicionado ”de forma precipitada”. Diante da repercussão do comentário de Marília, o PSOL e a Associação Brasileira de Juristas para Democracia entraram no CNJ com duas representações contra a magistrada.

Após morte da vereadora Marielle Franco, relatora da OEA antecipa vinda ao Brasil

/ Brasil

Marielle foi morta a tiros no Rio. Foto: Mário Vasconcellos/CMRJ

A relatora do Brasil na Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA), Antonia Urrejola, antecipou a visita de trabalho ao país após a morte da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes. ”A visita de trabalho será muito importante, pois nos permitirá ver as áreas específicas que requerem nossa maior atenção. Nos preocupa especialmente a situação das defensoras e dos defensores de direitos humanos”, afirmou Urrejola, em entrevista à Folha de S. Paulo.De acordo com ela, a comissão também já enviou uma carta ao governo brasileiro em que solicita informações sobre a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro. Para Urrejola, o assassinato de Marielle e Gomes tem características de execução sumária: ”A comissão insta o Estado para que as linhas de investigação analisem como hipóteses que este crime tenha como motivação sua atividade como mulher, afrodescendente, vereadora e defensora dos direitos humanos”.

2018 pode ser ”ano do terror” para a Operação Lava Jato, dizem procuradores da força-tarefa

/ Brasil

Aquartelados no oitavo andar de um prédio comercial no centro de Curitiba, os procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato têm reservado parte do tempo das reuniões de discussão das investigações para tratar de tema alheio ao ambiente jurídico e criminal, mas que pode afetar diretamente o trabalho do grupo: as eleições 2018 e a contra-ofensiva esperada de políticos encurralados pelo escândalo. “Depois das eleições, esperamos a fase mais crítica de toda Lava Jato, a fase em que a operação estará sujeita ao maior risco de retrocesso”, afirmou o procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa em Curitiba. “Isso porque haverá uma série de pessoas que perderam o foro e terão a última oportunidade de se salvar ou que foram eleitas e só vão precisar do eleitor novamente depois de quatro anos. Todo mundo, eleito ou não, que tiver o rabo preso, vai querer aproveitar esse momento para se salvar. Vai existir muita pressão depois das eleições e antes do início da próxima legislatura”, avaliou. Não é uma preocupação apenas de Dallagnol. Para o grupo de procuradores da Lava Jato de Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo, haverá empenho redobrado em 2018 de congressistas, com apoio de parte do Executivo, para tentar bombardear a operação. “Podem esvaziar a Lava Jato, como ocorreu nas Mãos Limpas (investigação italiana sobre casos de corrupção), aprovando leis que impedem a prisão de corruptos, dificultam punição, diminuem a prescrição, impedem a cooperação internacional ou anulam as provas que vieram do exterior. Tudo isso aconteceu na Itália. Serão quase três meses que serão o terror da Lava Jato”, afirmou Dallagnol.