Documentos comprovam uso de dinheiro vivo para pagar obra de filha de Michel Temer

/ Brasil

Dinheiro teria sido gasto na casa de Maristela Temer. Foto: Estadão

O engenheiro Luiz Eduardo Visani, dono da construtora Visani Engenharia, disse em depoimento à Polícia Federal que sua empresa recebeu cerca de R$ 950 mil, em dinheiro vivo, da Argeplan para executar reforma na casa de Maristela Temer, filha do presidente Michel Temer. A Argeplan é uma empresa de engenharia cujo proprietário é o coronel aposentado João Baptista Lima Filho, amigo do presidente. É a primeira vez que um fornecedor da obra confirma aos investigadores detalhes sobre a participação da Argeplan na reforma da casa de Maristela Temer. Visani prestou depoimento no dia 29 de maio ao delegado Cleyber Malta Lopes em uma delegacia da PF localizada no Aeroporto de Congonhas (SP). De acordo o site G1, o engenheiro contou ao delegado que sua empresa foi responsável por tocar a primeira fase da reforma do imóvel de Maristela, que fica em Alto de Pinheiros, bairro nobre de São Paulo. Segundo o depoimento, já no início das obras, Visani disse ter sido informado que se tratava de reforma do imóvel de Maristela Temer. Ele disse ter se encontrado com Maristela na obra por quatro vezes, mesma frequência com que diz ter se reunido com o coronel Lima. Visani não soube dizer à PF se Temer chegou a visitar o imóvel nesse período. Entre novembro de 2013 e março de 2015, Visani disse ter recebido um total de R$ 950 mil da Argeplan. Os pagamentos, segundo o engenheiro, foram realizados mensalmente em dinheiro vivo na sede da Argeplan. Os contratos e os recibos estavam no nome de Maristela, de acordo com o depoente. Ainda segundo a publicação, Visani revelou que quem comandava os gastos da obra era a esposa do coronel Lima, Maria Rita Fratezi. O engenheiro estima no depoimento que o valor total da obra tenha sido de pelo menos R$ 1,5 milhão. O depoimento de Luiz Eduardo Visani e os documentos apresentados por ele à PF contradizem versão de Maristela. A filha de Temer depôs à Polícia Federal em maio deste ano e disse que a Argeplan não exerceu nenhum papel na reforma. Maristela afirmou à época que tinha uma relação quase que familiar com Maria Rita Fratezi e que não faria sentido a esposa do coronel Lima usar dinheiro da Argeplan para pagar os fornecedores da obra. De acordo com o G1, Visani apresentou diversos documentos à PF. Entre eles: uma planilha de orçamento feita pela Visani Engenharia que tem como cliente Maristela; edital de concorrência da Argeplan com o endereço da casa de Maristela; recibos mensais no nome de Maristela do pagamento feito a Visani Engenharia no valor de R$ 71 mi

Polícia Civil do Rio apreende sumetralhadora do mesmo modelo usado contra Marielle Franco

/ Brasil

Marielle Franco foi morta no dia 14 de março. Foto: Reprodução

Um confronto balístico irá determinar se a submetralhadora HK-MP5 apreendida pela Polícia Civil numa ação contra milicianos em Itaguaí, na Baixada Fluminense, na tarde quarta-feira, 30, foi usada para matar a vereadora Marielle Franco (PSOL) e o motorista dela, Anderson Gomes, no dia 14 de março. De fabricação alemã, a submetralhadora, encontrada num apartamento vazio do condomínio Zafira, do programa Minha Casa Minha vida, na localidade de Chaperó, estava junto a outros armamentos da milícia que domina o conjunto: uma metralhadora, quatro pistolas, dois revólveres e munição. Diferentemente das demais, a HK-MP5 é dificilmente apreendida no Rio. O modelo é utilizado pelo Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar e pela Coordenadoria de Operações Especiais da Polícia Civil do Rio, além de grupos de elite das Forças Armadas. Desde que a reconstituição do crime, no dia 11, confirmou o tipo da arma do atirador de Marielle, foi determinada uma perícia em todas aquelas de que as forças de segurança dispõem atualmente. A submetralhadora HK-MP5 será periciada pelo Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE). ”Vai ser feito o confronto balístico com o projétil recuperado, que está amassado, e com estojos. Por micro-comparação, será possível identificar as ranhuras, que são individualizadas”, explicou nesta quinta-feira, 31, o promotor Jorge Luis Furquim, que investiga milícia em Itaguaí. ”Se as marcas forem iguais ao que foi coletado na cena do crime, há a certeza absoluta. A nível microscópico, é possível saber com precisão”. A apuração do caso Marielle está a cargo da Delegacia de Homicídios, e os passos da investigação são mantidos sob sigilo. O carro da vereadora foi atacado à noite no Estácio, região central do Rio, quando ela ia para casa. Gomes morreu porque estava na linha de tiro. O atirador estava num carro em movimento e conseguiu acertar quatro tiros na cabeça de Marielle, seu alvo, o que revelou sua perícia ao manusear a arma. O mandante teria motivação política e poderia estar ligado a milícias. Marielle norteava seu mandato na Câmara dos Vereadores pela defesa das populações de favelas e de mulheres. Uma das linhas de investigação da DH é de que ela teria contrariado interesses de milicianos que exploram áreas da zona oeste do Rio ao apoiar pleitos de moradores. O vereador Marcello Siciliano (PHS) é um dos investigados. Ele nega qualquer envolvimento nas execuções e afirma que tinha bom relacionamento com Marielle na Câmara, apesar de eles estarem em campos opostos na política. Na terça-feira, 29, a DH prendeu Thiago Bruno Mendonça, conhecido como Thiago Macaco, suspeito de matar um colaborador de Siciliano. O crime ocorreu três semanas depois do assassinato de Marielle. Os casos podem estar ligados. A operação de quarta-feira em Itaguaí foi desencadeada por policiais da 50ª Delegacia Policial, a partir de informações do Ministério Público, para desarticular a chamada Milícia de Chaperó. O grupo extorque moradores e explora serviços de fornecimento de água, gás, sinal de internet e também o transporte irregular. Ruan de Oliveira Dias, o Traquinas, foi preso quando tentava fugir por uma janela. Ele seria responsável pela guarda do material e já vinha sendo investigado pelo MP. O miliciano foi encaminhado para o complexo de presídios de Bangu. Também foram apreendidos dez rádio-transmissores, quatro coletes à prova de balas e grande quantidade de fardamento militar.

Petroleiros suspendem greve no Brasil e Petrobras informa que refinarias operam

/ Brasil

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) classificou como ”vitoriosa” a greve temporária deflagrada nesta terça-feira (29) e suspensa hoje (31). Para o coordenador-geral da entidade sindical, José Maria Rangel, a paralisação chamou a atenção para uma pauta que extrapola às reivindicações da categoria. ”Conseguimos dialogar diretamente com a pauta da sociedade, que não aguenta mais pagar o preço abusivo que está sendo cobrado no litro da gasolina, do óleo diesel e também pelo botijão de gás”, disse Rangel em vídeo compartilhado pelas redes sociais. Esta tarde, a Petrobras informou que todas as suas unidades já voltaram a operar. Em 95% delas, a greve já havia sido encerrada. Nos 5% restantes, equipes de contingência estavam atuando para normalizar a situação. Segundo a estatal, não houve impactos para a produção e nem há risco de desabastecimento. No vídeo, o coordenador da FUP critica a gestão do atual presidente da Petrobras, Pedro Parente, pela política de preços atualmente em vigor. Os petroleiros criticam o aumento dos preços do gás de cozinha e derivados e cobram a retomada da produção plena das refinarias do país. Rangel também critica a Justiça trabalhista, que julgou a greve ilegal. O Tribunal Superior do Trabalho (TST) determinou uma multa diária de R$ 500 mil ao movimento. Posteriormente, aumentou o valor de eventuais sanções para R$ 2 milhões. ”A Justiça do Trabalho está ao lado do capital, da criminalização dos movimentos sociais.” Esta manhã, a FUP recomentou que os petroleiros de todo o país suspendessem a greve e retornassem a suas atividades. No primeiro momento, a entidade chegou a anunciar que a suspensão representa um recuo momentâneo e necessário para a construção de uma paralisação por tempo indeterminado. Com informações da Agência Brasil

Conab lança chamada pública para contratar caminhoneiros autônomos para frete

/ Brasil

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) abriu nesta segunda 28) uma chamada pública para a contratação de caminhoneiros autônomos para serviços de frete. O serviço requerido pela companhia prevê a remoção de 26 mil toneladas de milho dos estoques públicos localizados em Sorriso/MT para a cidade de Palmeira do Piauí/PI. A chamada pública é um dos pontos acordados entre governo e caminhoneiros. A contratação de autônomos pela Conab, que é uma empresa pública, faz parte dos 12 itens do acordo fechado entre as duas  na semana passada. A Medida Provisória nº 831 oficializou o combinado. A chamada pública de frete é destinada às cooperativas de transportadores autônomos de carga, às entidades sindicais dessa categoria e às associações de transportadores autônomos. A habilitação para a chamada pública será aberta a partir do dia 7 de junho, com entrega de propostas no dia 8 e resultado em 12 de junho. Agência Brasil

Paralisação dos caminhoneiros é começo de uma revolução, afirma cantor sertanejo

/ Brasil

Leo Chaves, da dupla sertaneja Victor e Léo. Foto: Divulgação

Leo Chaves, da dupla sertaneja Victor e Léo, gravou um vídeo afirmando que a paralisação dos caminhoneiros é o ”começo de uma revolução no país”. Segundo o artista, é preciso enxergar o lado positivo dos bloqueios em estradas. ”Será que esse estado de calamidade, esse caos que está acontecendo, é realmente um caos? Um problema? Ou é uma solução? É uma solução que poucos tiveram a coragem de fazer? Será que isso não é o começo de uma revolução nesse país?”, questiona. Ainda de acordo com o sertanejo, os que reclamam da falta de combustíveis nos postos e de sua vida ”na zona de conforto” são os que ”não aceitam que precisam passar por uma revolução”. ”Precisa revolucionar. A revolução acontece na sociedade. Não adianta pensar que no poder público vai ter revolução, não vai acontecer.” Segundo ele, os caminhoneiros tomaram ”uma atitude de brasileiro e cidadão” porque ”viram que ninguém ia fazer”. Aos caminhoneiros, Leo afirma: ”Se vocês mudarem esse país, começou com vocês. A revolução é de vocês”.

Paralisação de caminhoneiros gera adiamento de provas de concursos públicos pelo Brasil

/ Brasil

Órgãos públicos com concursos previstos para este fim de semana decidiram adiar os processos em razão da paralisação nacional dos caminhoneiros. Apesar de acordo fechado pelo governo federal com algumas entidades representativas da categoria, os bloqueios continuaram em diversas rodovias de todo o país. A Força Aérea Brasileira (FAB) adiou o exame de admissão da Escola de Especialistas de Aeronáutica. As provas foram remarcadas para o dia 1º de julho. A motivação, segundo comunicado divulgado na página oficial do órgão, foi a ”garantia do interesse público e o acesso ao exame em igualdade de condições a todos os candidatos, bem como sua segurança”. O Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, que abrange a cidade de Campinas (SP), suspendeu as provas que seriam realizadas no domingo do concurso. Uma nova data para o exame ainda não foi divulgada. O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFF Fluminense) também cancelou as provas para o cargo de técnico-administrativo em educação (classificações ”C”, ”D” e ”E”) e para professor de carreira do magistério de ensino básico, técnico e tecnológico.A Polícia Civil de São Paulo também comunicou o adiamento da prova do concurso para delegado. O mesmo ocorreu com o certame da Polícia Civil do Rio Grande do Sul para os cargos de escrivão e inspetor. As provas de capacitação física marcadas para o fim de semana foram transferidas para os dias 9 e 10 de junho. Os cancelamentos também atingiram a Ordem do Advogados do Brasil (OAB). A entidade anunciou que não realizará a segunda fase do exame da ordem. Segundo o comunicado oficial, não havia ”condições de logística para a entrega e aplicação das provas de forma uniforme, com segurança, sigilo e eficiência em todo o território nacional”. Concursos de conselhos agendados para o fim de semana também foram afetados. O Conselho Regional de Medicina do Paraná divulgou comunicado informando o cancelamento das provas que ocorreriam no domingo ”devido às recentes manifestações e greves em todo o território nacional, que geram efeitos e consequências inevitáveis com relação ao deslocamento e à segurança dos candidatos”. A nova data ainda será divulgada. O Conselho Regional de Educação Física da 8ª Região, que abrange os estados do Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima, também comunicou a suspensão das provas previstas para o domingo devido às manifestações “que geram efeitos consequências inevitáveis com relação ao deslocamento e à segurança dos candidatos”. O novo cronograma será anunciado no site da empresa responsável pelo certame, Quadrix.

Em áudio vazado, ministros do Supremo Tribunal greve de caminhoneiros no país

/ Brasil

Vazaram críticas de Gilmar e Celso de Mello. Foto: DivulGação/STF

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes e Celso de Mello fizeram críticas à paralisação nacional dos caminhoneiros durante a a sessão desta tarde (24). Eles não perceberam que o microfone estava ligado enquanto conversavam. O vazamento do diálogo ocorreu durante uma votação na qual a Corte decidiu sobre a recondução da ministra Rosa Weber para o cargo de ministra efetiva do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Enquanto os demais ministros votaram sobre a questão, Mendes iniciou a conversa com Celso, mas não percebeu que o microfone estava ligado. ”Que crise, hein! Guiomar [mulher de Gilmar] está na rua agora, está impossível”, disse. Em seguida. Celso respondeu:” Um absurdo, faz-nos reféns. Tudo bem que eles até possam ter razão aqui, mas isto é um absurdo. Minha filha está vindo de São Paulo…”. A partir desse trecho, a conversa continuou, mas o áudio foi cortado na transmissão ao vivo. Os caminhoneiros protestam há quatro dias contra os seguidos aumentos do preço do diesel. O movimento tem feito bloqueios em estradas, o que já impacta no abastecimento de combustível e alimentos em algumas regiões do país. As principais reivindicações da categoria são: redução de impostos sobre o preço do óleo diesel, como PIS/Cofins e ICMS, e o fim da cobrança de pedágios dos caminhões que trafegam vazios nas rodovias federais concedidas à iniciativa privada.

Polícia diz que pastor molestou o filho e o enteado antes de matá-los no Espírito Santo

/ Brasil

Pais de menino que morreu carbonizado. Foto: TV Gazeta

A Polícia Civil concluiu que o pastor George Alves matou o próprio filho e o enteado em Linhares, na região Norte do Espírito Santo, segundo o inquérito policial divulgado nesta quarta-feira (23). A perícia aponta que o acusado estuprou as crianças, agrediu e colocou fogo nelas ainda vivas. A polícia disse que o inquérito vai ser encaminhado à Justiça na próxima semana. O acusado está preso temporariamente e a Justiça decidiu prorrogar a detenção por mais 30 dias. Ele foi indiciado por duplo homicídio triplamente qualificado e duplo estupro de vulneráveis. A soma máxima das penas pode chegar a 126 anos. A mãe, de acordo com o inquérito, não tem participação no crime e não é investigada. Ela foi procurada pela reportagem, mas não quer se manifestar neste momento. Jaretta contou que, para ocultar o ato sexual, George agrediu as crianças, o que foi comprovado pelos vestígios de sangue no banheiro, que o exame de DNA atestou ser de Joaquim. O delegado disse ainda que os meninos morreram pela carbonização. ”Isso tudo é comprovado pelo exame pericial. As crianças continham fuligem na traqueia e o exame demonstrou que elas ainda respiravam quando começou o incêndio”, afirmou. André Jaretta explicou que, depois de tudo, George saiu de casa e não chamou socorro, até que alguém aparecesse. ”Feito isso, o investigado foi para a parte externa da casa e, sem que abrisse o portão, ficou andando de um lado para o outro, até que vizinhos vissem o cenário e, por conta própria, prestassem auxílio. Mas, quando eles chegaram, não havia mais condições de socorro”, destacou. Pela manhã, a defesa disse que ainda não teve acesso ao inquérito.

Pré-candidato à Presidência, Álvaro Dias diz que Brasil está dividido entre honestos e ladrões

/ Brasil

Buscando se apresentar como terceira via na eleição presidencial o pré-candidato do Podemos à Presidência, Álvaro Dias, defendeu nesta terça-feira, 22, que o Brasil não está dividido entre direita e esquerda, mas sim entre “honestos e corruptos”. “O Brasil hoje não está dividido entre esquerda e direta, está dividido entre os honestos e os ladrões da República que assaltaram o País”. O pré-candidato do Podemos disse que a administração pública do País foi desarrumada por incompetentes e corruptos. “Nossa missão é arrumar o Brasil. Vamos buscar coesão e unidade.” Diante de uma plateia formada por gestores municipais, na XXI Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, em Brasília, Álvaro Dias defendeu que as reformas do sistema federativo e tributária serão as prioritárias em um eventual governo de seu partido à frente do País. “Temos uma República que se parece com Império. A refundação da Republica passa pela reforma do sistema federativo. A federação não cabe no Brasil. Os municípios estão sendo expelidos pela injustiça do sistema federativo, que promove uma distribuição de recursos perversa em detrimento de quem vive nos municípios”, afirmou. Dias explicou que, a partir da reforma federativa, faria também a reforma tributária, com a criação de um imposto único de valor agregado (IVA) nacional, que, segundo ele, poderia eliminar a distribuição incorreta dos recursos públicos.

Desemprego cresce e já atinge quase um terço dos jovens brasileiros entre 18 e 24 anos

/ Brasil

Desde o início de 2016, a desocupação entre os brasileiros de 18 a 24 anos não fica abaixo da casa dos 24%. E, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, do IBGE, essa taxa vem até aumentando: passou de 25% no final de 2017 para 28,1% no primeiro trimestre deste ano. Com a recuperação tímida da economia, o desemprego ainda resiste e deixa marcas nos “filhos da crise” – a geração que chegou ao mercado quando as oportunidades de trabalho tinham sumido. No fim do ano passado, eram 4 milhões os jovens em todo o País que estavam sem uma ocupação. O número de ocupados como informais também cresceu mais entre esses brasileiros do que nas demais faixas etárias nos anos recentes, de acordo com análise da consultoria LCA a partir dos dados da Pnad. Com pouca experiência, esses jovens muitas vezes foram empurrados para o mercado de trabalho mais cedo, quando o desemprego atingiu os chefes de domicílio. A taxa de desocupação entre os principais responsáveis pela família mais que dobrou entre o quarto trimestre de 2012, primeiro ano da Pnad, e o fim do ano passado, indo de 3,5% para 7,4%, diz o economista Sérgio Firpo, do Insper. Leia mais no Estadão.

INSS deixará de agendar atendimento presencial para salário-maternidade e aposentadoria

/ Brasil

A partir de segunda-feira (21), o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) deixará de agendar o atendimento presencial para salário-maternidade e aposentadoria por idade urbanos. Agora, o segurado deverá acessar o Meu INSS ou ligar para o 135 e, em vez de agendar uma data para ser atendido, receberá direto o número do protocolo de requerimento, eliminando a etapa do agendamento. Atualmente, o segurado precisa agendar uma ida ao INSS para levar documentos e formalizar o pedido. Com o novo modelo, ao fazer o pedido, o cidadão acompanha o andamento pelo Meu INSS ou pelo telefone 135 e, somente se necessário, será chamado à agência.Nos casos em que as informações previdenciárias necessárias para o reconhecimento do direito já constarem nos sistemas do INSS, será possível então a concessão automática do benefício, isto é, a distância. Segundo o INSS, com a mudança, não haverá mais falta de vaga e, caso precise ir a uma agência para apresentar algum documento, o cidadão terá a garantia de ser atendido perto da residência. O instituto diz ainda que a mudança representa o fim do tempo de espera para ser atendido. Atualmente, o Meu INSS tem mais de 7 milhões de usuários cadastrados e é acessível pelo computador ou celular. O sistema, que está sendo aprimorado, conta com um canal que permite ao cidadão acompanhar o andamento do seu pedido sem sair de casa, consultar extratos e ter acesso a outros serviços do INSS. O instituto vai ampliar cada vez mais a lista de serviços agendáveis. A partir do dia 24, serviços que antes eram prestados somente no atendimento espontâneo serão realizados com dia e horário marcados, bastando fazer seu agendamento pelo Meu INSS ou o telefone 135.

Reforma trabalhista é aplicável a todos os contratos da Consolidação das Leis do Trabalho, diz governo

/ Brasil

A reforma trabalhista “é aplicável de forma geral, abrangente e imediata a todos os contratos de trabalho regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), inclusive àqueles iniciados antes da vigência da Lei nº 13.467/2017″, em novembro passado. Este é o entendimento de parecer elaborado pela Advocacia-Geral da União (AGU) e aprovado pelo ministro do Trabalho, Helton Yomura. O parecer foi divulgado no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira, 15. Segundo a publicação, o parecer consiste apenas em uma orientação interna que deve ser seguida pelos servidores do ministério, sobretudo nas atividades de fiscalização.”Avaliando, ainda, os efeitos práticos desta manifestação jurídica no âmbito da Administração, a eventual aprovação deste parecer pela autoridade máxima deste ministério, ou seja, o ministro do Trabalho, se pode considerar um bom caminho para garantir segurança jurídica aos servidores desta pasta nas suas áreas de atuação, sobretudo fiscalizatórias, pois este ato ministerial gera vinculação e obrigatoriedade interna e acompanhamento fiel sobre o tema, que recebe aqui o entendimento firme desta Consultoria Jurídica (da AGU), dissipando quaisquer dúvidas existentes na aplicação da lei”, cita a publicação do Diário Oficial. Em nota sobre o parecer, o Ministério do Trabalho reforça que a perda de eficácia da Medida Provisória 808/2017, que regulamentava alguns pontos da reforma, não modifica o fato jurídico de que a modernização trabalhista é aplicável a todos os contratos de trabalho regidos pela CLT, inclusive àqueles iniciados antes da vigência da nova lei, e que continuaram em vigor após 11 de novembro de 2017.

Mãe de Marielle ”não quer acreditar” em participação de vereador no assassinato da filha

/ Brasil

Marielle Franco foi morta a tiros em 14 de março. Foto: Divulgação

A mãe da vereadora Marielle Franco, Marinete da Silva, disse hoje (11) que ”não quer acreditar” que outro vereador possa ter planejado a morte de sua filha, assassinada a tiros em 14 de março. Nesta semana, o jornal O Globo revelou detalhes de um depoimento prestado à Polícia Civil em que uma testemunha acusa o vereador Marcello Siciliano (PHS) e o ex-policial militar Orlando Oliveira de Araujo de terem se reunido para planejar o crime. A Polícia Civil não confirmou as informações e reiterou que as investigações são sigilosas. ”A gente espera que não seja. Eu não quero acreditar. A gente sabe que a política é um meio bem complicado, mas eu não quero acreditar que alguém que estava ali todos os dias com a minha filha pudesse imaginar ou planejar a morte dela. Isso eu não quero”, disse Marinete, que acompanhou as informações noticiadas e destacou que ainda não é possível afirmar nada sobre a autoria do crime. O vereador Marcello Siciliano nega que tenha se reunido com o ex-PM e que o conheça. O parlamentar afirmou que o depoimento é um factoide e que ele e Marielle tinham uma boa relação. Siciliano disse ainda ter ficado perplexo com o crime e que tem sido ”massacrado” nas redes sociais desde que as informações vieram a público. A defesa do ex-policial também negou a participação dele no crime e o contato com o vereador. ”É uma testemunha sem qualquer credibilidade”, disse o advogado Pablo Andrade. A mãe de Marielle participou hoje de audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Cidadania do Parlamento do Mercosul, que vai elaborar um relatório sobre a situação do Brasil. Marinete contou que acompanhar a divulgação de informações sobre o possível planejamento que levou ao crime trouxe ainda mais sofrimento. ”Eleva o nível de preocupação e de dor cada vez que você sabe que isso foi planejado. Isso não é coisa de Deus. Como alguém pode fazer isso? Não só com a minha filha, mas com qualquer pessoa”. Marinete disse que preferiu não acompanhar a reconstituição do crime, realizada na noite de ontem pela Delegacia de Homicídios. Ela contou que poderia ter participado do procedimento, mas avaliou que, além de reviver a dor da morte da filha, a sua presença não contribuiria para as investigações. Ela afirmou que continuará pressionando as autoridades, pelo tempo que for necessário, para que o assassinato de Marielle seja solucionado e disse que a mobilização em torno do caso revigora sua família. ”Fortalece a família. Cada vez que as pessoas cobram, a gente fica com mais vigor para lutar pelas causas que a Marielle defendia.” Da Agência Brasil

Câmeras que poderiam gravar mortes de Marielle e Anderson foram desligadas horas antes

/ Brasil

Morte de Marielle Franco cercada de mistérios. Foto: Divulgação

Cinquenta dias após os assassinatos de Marielle Franco e Anderson Gomes, mais uma informação vem a tona: cinco câmeras que estavam no trajeto que a vereadora do PSol fez com o motorista foram desligadas entre 24 e 48 horas antes do crime. A informação foi divulgada pela jornalista Berenice Seara, do jornal Extra, nesta quinta-feira (3). De acordo com a colunista, o contrato com a empresa de manutenção das câmeras estava vencido desde outubro, mas os equipamentos continuavam funcionando até serem desconectadas. As imagens das câmeras de monitoramento são encaminhadas ao sistema do Centro Integrado do Comando e Controle (CICC), na Praça Onze, e poderiam ser usadas na investigação dos crimes. A câmera da estação do metrô do Estácio grava em 360º. E fica bem diante do ponto onde aconteceram os disparos contra o carro da vereadora.