Caminhoneiro envolvido em tragédia confessa que dirigiu na contramão

/ NOTÍCIAS

Fotos: Blog Marcos Frahm

Marcelo Luiz chegou ao lado da advogada Viena D’Onofrio

Apresentou-se na delegacia de Irajuba, por volta das 14h desta quinta-feira (20), o catarinense Marcelo Luiz Medeiros, de 22 anos, motorista da carreta-baú que envolvido em uma batida com uma van na altura do Km 595,4 da BR-116, na madrugada de domingo (16), provocando a morte de dez pessoas que viajavam na van. Marcelo chegou à delegacia acompanhado da advogada Viena D’Onofrio Andrade, da cidade de Jaguaquara, e de sua companheira, de nome revelado, que viajava como carona da carreta no momento da colisão. O motorista foi interrogado pelo delegado Arão Borges, substituto da delegacia territorial de Irajuba e, em depoimento, Marcelo disse que o condutor do veículo van dirigia na contramão e o forçou a fazer o mesmo; trafegar na pista contrária, trocando os sentidos da rodovia durante um trecho de declive da estrada. Segundo o carreteiro, após perceber a carreta o condutor da van teria tentado voltar para o sentido da rodovia e o caminhoneiro não conseguiu retornar para seu sentido original, batendo de frente com o veículo que transportava trabalhadores de Ribeirão Preto para o interior de Alagoas.

O jovem disse que a van o forçou a ir para a contramão

Marcelo rechaçou a informação passada anteriormente pela Polícia Rodoviária Federal depois da perícia realizada no dia do acidente, pelo Departamento de Polícia Técnica-DPT, apontando o motorista da carreta como responsável pela tragédia.  Ao ser indagado sobre o porquê de não ter prestado socorro às vítimas, o jovem afirmou que teria desmaiado, sendo socorrido em seguida por outro caminhoneiro que transportava frutas e o levou para o hospital do município de Itaquara, a cerca de 35 km do local. De acordo com o delegado Arão Borges, o motorista apresentou na hora do depoimento o tacógrafo do caminhão envolvido na batida, apontando que o veículo trafegava a cerca de 70 km/h quando colidiu frontalmente com a van. “Iremos encaminhar o material para perícia para constatar se realmente a leitura da velocidade está correta ou se houve algum tipo de adulteração. Vamos encaminhar esse material para o DPT de Jequié”, disse Dr. Arão ao Blog Marcos Frahm. O condutor informou através do tacógrafo à velocidade que é permitida na Rodovia Santos Dumont.

Marcelo concedeu entrevista coletiva na delegacia

Após ter sido ouvido pela autoridade policial, Marcelo foi liberado por não ter sido preso em flagrante. Ele assumiu na delegacia o risco do acidente por ter invadido a contramão e deverá responder por homicídio doloso, quando há a intenção de matar. Quem também irá se apresentar à polícia será o caminhoneiro que socorreu Marcelo, o que irá colaborar na continuidade do inquérito policial. Já a companheira de Marcelo Luiz, confirmou a versão do mesmo em depoimento. No interrogado ele ainda revelou que, há anos atrás, no estado de Santa Catarina, também teria se envolvido em outros dois acidentes trabalhando para a empresa para a qual dirigia, mas sem vítimas fatais.

Os comentários estão fechados.