Jair em crise com os paraíbas

/ Artigos

Depois de o presidente Bolsonaro ter chamado os governadores nordestinos de ‘paraíbas’, uma expressão jocosa que povo lá de São Paulo usa para externar uma suposta superioridade sobre os nordestinos, o foco das atenções vira-se para Vitória da Conquista.

Bolsonaro diz que se referiu especificamente a Flávio Dino (PCdoB), governador do Maranhão. Ganhou as críticas do general Luis Rocha Paiva, a quem ele chamou de ‘general melancia’ (verde por fora, vermelho por dentro).

Lá, nesta terça-feira, na sua segunda viagem ao Nordeste (a primeira foi em maio, em Recife, para uma reunião da Sudene), ele vai inaugurar o Aeroporto Glauber Rocha, por si só motivo de polêmicas, justo nesse momento.

A obra foi construída pelo governo do Estado com recursos federais, mas o prefeito Herzem Gusmão, que é do MDB, mandou tirar todas as placas feitas pelo governo estadual alusivas ao evento.

O senador Otto Alencar (PSD) diz que Bolsonaro não botou nem R$ 1 lá. Mas mesmo assim julga-se dono da paternidade da criança, e Rui Costa está sendo pressionado a não ir.

Vai dar um bom caldo.

*Por Levi Vasconcelos, jornalista político, diretor de jornalismo do Bahia.ba e colunista de A Tarde. 

Os comentários estão fechados.