Biometria: TRE-BA elimina filas e atende mais de 1 milhão de eleitores em quatro meses

/ Bahia

Em apenas quatro meses, o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) realizou o recadastramento biométrico de mais de 1 milhão de eleitores. O número, atingido na última sexta-feira (13), foi comemorado pelo presidente do órgão, desembargador Jatahy Júnior, que destacou a eficiência do serviço de agendamento. ”Escolhemos realizar uma revisão sem filas, com garantia de um atendimento mais digno ao cidadão. Chegarmos a um número tão expressivo em tão pouco tempo me deixa muito satisfeito, pois é a confirmação de que estamos no caminho certo”, afirmou. Iniciado em 13 de maio, o último ciclo da biometria envolve 281 municípios baianos, distribuídos em 108 zonas eleitorais.

Ao todo, 1.027.142 atendimentos foram realizados até 13 de setembro. A meta, até fevereiro de 2020, é garantir que 100% do eleitorado baiano seja biometrizado. Para isso, o desafio é ainda revisar 1,6 milhão de eleitores. Conforme o presidente, uma série de ações voltadas a aproximar a Justiça Eleitoral do cidadão também tem contribuído para o bom desempenho da revisão. ”Além de ser a fase com o maior número de cidades é também a fase que contempla aqueles municípios mais distantes, com difícil acesso. É um desafio muito grande, porém nos preparamos para isso. Além do agendamento para todas as cidades, criamos o mutirão e o caminhão da biometria, que nos possibilitam atender melhor aquele eleitor que não pode se dirigir ao cartório ou posto convencional de atendimento’, disse.

Aberto em 9 de maio, antes mesmo do início da convocação oficial, o serviço de agendamento – por site (agendamento.tre-ba.jus.br) e central telefônica (71 – 3373-7223 e 0800 071 6505) – foi utilizado por mais de 45 mil eleitores, apenas em seus primeiros 10 dias de funcionamento. ”Estamos trabalhando inteiramente voltados a oferecer maior conforto ao eleitor na hora de realizar sua revisão. Estamos também investindo em campanhas para que o eleitorado faça a parte dele e busque pelo atendimento o quanto antes, o que tem também nos rendido bons resultados”. Para a divulgação do recadastramento biométrico, o Tribunal realizou ainda uma série de audiências públicas, que teve como objetivo conscientizar gestores municipais e agentes políticos atuantes nas cidades listadas. ”Foram encontros fundamentais, que nos possibilitaram identificar e solucionar as dificuldades enfrentadas por algumas regiões do estado”, acrescentou o desembargador.

Os comentários estão fechados.