Bandidos são presos após invadir casa em Salvador; PM é baleado e família feita refém

/ Polícia

Grupo invadiu a casa por volta das 16h. Foto: Arisson Marinho/Correio

Um grupo de cinco criminosos armados invadiu uma casa no final de linha do bairro da Santa Cruz, no Complexo do Nordeste de Amaralina, em Salvador, por volta das 16h desta quinta-feira (15). Três pessoas de uma família foram feitas refém: um idoso, o filho e o neto dele, de 8 anos.

De acordo com a Polícia Militar, uma viatura da 40ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/ Nordeste de Amaralina) fazia rondas pela região do Largo do Areal quando encontrou o grupo de homens armados. Houve troca de tiros e os criminosos desceram uma escada que dá acesso a alguns becos no fim de linha do bairro.

Quando chegaram na Rua Professor Luís Pinto, os bandidos invadiram uimóvel, que estava com a porta aberta, e fizeram três pessoas de reféns. As vítimas foram levadas até o andar superior da casa, mas, antes continuaram trocando tiros com a polícia. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), durante o confronto um PM acabou ferido na perna, foi socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE), e não corre risco de morte.

Para ajudar nas negociações, os policiais acionaram a Rondas Especiais (Rondesp) Esquadrão Águia e o Batalhão de Operações Especiais (Bope), além de levar familiares dos criminosos para convencê-los a se entregar. Após duas horas de negociações, eles se renderam e foram algemados dentro do imóvel.

Negociação 
O capitão Bonfim, da 40ª CIPM, foi quem começou a negociação. Ele contou que o primeiro contato com os bandidos foi por telefone. ”Eles informaram que tinham feito reféns e, então, iniciamos o cerco e seguimos o protocolo de gerenciamento de crise. Populares trouxeram um celular e ligamos para o telefone de uma das vítimas, para poder falar com os sequestradores. Eles estavam muito nervosos”, afirmou.

Emocionado, o menino de 8 anos foi o primeiro a ser liberado. Ele ficou aos cuidados de um dos policiais até a situação terminar. Um dos criminosos saiu mancando depois da operação, mas disse para a polícia que se machucou durante a fuga. Com informações do Correio

Deixar uma Resposta