Bahia Farm Show 2018 começa nesta terça-feira (5), focada nos bons resultados da safra 2017/18

/ Agricultura

O desafio de reunir em um só local as principais inovações tecnológicas do agronegócio mundial será mais uma vez posto à prova a partir desta terça-feira (5), durante a Bahia Farm Show 2018. Pelo 14º ano consecutivo, a feira vai concentrar, em Luís Eduardo Magalhães, no oeste baiano, todos os elos da cadeia que mais gera emprego e renda no País. De um lado, empresas dos setores de máquinas e implementos agrícolas, consultores e técnicos, ansiosos por mostrarem as principais inovações do mercado. Do outro, pequenos, médios e grandes agricultores em busca de melhorar o desempenho no plantio, colheita, e consequentemente, uma maior produtividade no campo. Tudo isso, regado a créditos e juros facilitados pelas instituições financeiras públicas e privadas presentes nos cinco dias de evento, que segue até o próximo sábado (9). A feira deste ano continua expandindo as fronteiras e trazendo cada vez mais expositores e visitantes internacionais. O processo iniciado no ano passado continua a ganhar força com a participação, nesta edição, de expositores dos Estados Unidos, Alemanha e Argentina. A cerimônia de abertura terá início a partir das 10h, na Praça do Complexo Bahia Farm, e contará com a presença do governador da Bahia, Rui Costa, recepcionado pelo presidente da feira e da Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Celestino Zanella, e da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Júlio Busato. Também estarão presentes prefeitos da região, deputados estaduais, representantes das instituições financeiras e agricultores de toda a área de abrangência do Matopiba (fronteira agrícola que reúne os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia). Uma conjuntura favorável diante da boa safra agrícola e o maior aporte de crédito do Plano Safra devem garantir que a 14ª edição da feira supere, pelo terceiro ano consecutivo, a marca do R$ 1 bilhão de reais em negócios. Para Zanella, a feira será realizada em um momento propício para a agricultura nacional. “No oeste da Bahia, tivemos a melhor safra de todos os tempos, principalmente na cultura da soja, esses resultados, aliados às condições facilitadas de crédito, nos deixam confiantes de que os agricultores irão investir em tecnologia e se preparar para as próximas safras”, afirma. A organização espera superar a marca da edição passada, quando atingiu a marca histórica de R$ 1,531 bilhão em negócios.

Os comentários estão fechados.