Bahia registra 1.128 casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, diz boletim epidemiológico da Sesab

/ Bahia

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 1.128 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +1,1%), 52 óbitos (+2,1%) e 405 curados (+0,5%). Dos 106.891 casos confirmados desde o início da pandemia, 74.135 já são considerados curados, 30.221 encontram-se ativos e 2.535 tiveram óbito confirmado.

Os casos confirmados ocorreram em 398 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (40,73%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Gandu (2.709,63), Itajuípe (2.337,61), Ipiaú (2.012,08), Lauro de Freitas (1.760,23) e Itabuna (1.713,70).

O boletim epidemiológico contabiliza ainda 212.884 casos descartados e 95.589 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta segunda-feira (13).

Na Bahia, 11.385 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Todos os dados estão disponíveis no Painel Epidemiológico. Para acessar o boletim completo, clique aqui.

Taxa de ocupação

Na Bahia, dos 2.378 leitos disponíveis do Sistema Único de Saúde (SUS) exclusivos para coronavírus, 1.522 possuem pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 64%. No que se refere ao total de leitos de UTI adulto, dos 926 leitos dedicados à Covid-19, 732 possuem pacientes internados, compreendendo uma taxa de ocupação de 79%. A região Extremo-Sul da Bahia possui a maior taxa de ocupação, com 96% dos leitos de UTI ocupados, seguida da região Sul, com 88%.

Cabe ressaltar que o número de leitos é flutuante, representando o quantitativo exato de vagas disponíveis no dia. Intercorrências com equipamentos, rede de gases ou equipes incompletas, por exemplo, inviabilizam a disponibilidade do leito. Ressalte-se que novos leitos são abertos progressivamente mediante o aumento da demanda.

Óbitos

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) contabiliza 2.535 mortes pelo novo coronavírus.

2484º óbitos – homem, 84 anos, residente em Salvador, portador de diabetes mellitus. Internado dia 23/06, foi a óbito dia 07/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2485º óbito – mulher, 71 anos, residente em Ipiaú, portadora de diabetes mellitus e hipertensão arterial. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 10/07, em unidade da rede pública, em Ipiaú;

2486º óbito – mulher, 72 anos, residente em Valença, portadora de diabetes mellitus. Internada dia 07/07, foi a óbito dia 10/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2487º óbito – homem, 76 anos, residente em Catu, portador de diabetes mellitus. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 09/07, em hospital da rede privada, em Salvador;

2488º óbito – mulher, 84 anos, residente em Porto Seguro, portadora de hipertensão arterial. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 12/07, em hospital da rede pública, em Porto Seguro;

2489º óbito – homem, 70 anos, residente em Mucugê, sem comorbidades. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 26/06, em hospital da rede pública, em Seabra;

2490º óbito – homem, 58 anos, residente em Lauro de Freitas, portador de diabetes mellitus. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 02/07, em unidade da rede pública, em Lauro de Freitas;

2491º óbito – homem, 62 anos, residente em Iguaí, portador de hipertensão arterial e doença renal crônica. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 11/07, em hospital da rede pública, em Vitória da Conquista;

2492º óbito – homem, 92 anos, residente em Presidente Tancredo Neves, sem informações acerca de comorbidades. Também sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 25/06, em hospital da rede pública, em Santo Antônio de Jesus;

2493º óbito – mulher, 68 anos, residente em Ruy Barbosa, portadora de diabetes mellitus e hipertensão arterial. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 10/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2494º óbito – homem, 94 anos, residente em Salvador, portador de diabetes mellitus, doença cardiovascular e outras comorbidades. Internado dia 15/06, foi a óbito dia 04/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2495º óbito – mulher, 72 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e doença cardiovascular. Internada dia 17/06, foi a óbito dia 06/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2496º óbito – mulher, 60 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 04/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2497º óbito – mulher, 58 anos, residente em Salvador, portadora de diabetes mellitus e hipertensão arterial, além de obesidade. Internada dia 02/06, foi a óbito dia 04/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2498º óbito – homem, 71 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial, diabetes mellitus e doença cardiovascular. Internado dia 03/06, foi a óbito dia 03/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2499º óbito – homem, 80 anos, residente em Ilhéus, sem informações acerca de comorbidades. Também sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 24/06, em hospital da rede privada, em Ilhéus;

2500º óbito – homem, 78 anos, residente em Ilhéus, sem informações acerca de comorbidades. Internado dia 13/06, foi a óbito dia 18/06, em hospital da rede privada, em Ilhéus;

2501º óbito – mulher, 43 anos, residente em Ilhéus, portadora de obesidade. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 30/06, em hospital da rede privada, em Ilhéus;

2502º óbito – homem, 54 anos, residente em Salvador, portador de diabetes mellitus. Internado dia 30/06, foi a óbito dia 02/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2503º óbito – mulher, 65 anos, residente em Itaparica, portadora de hipertensão arterial, diabetes mellitus, doença cardiovascular e doença renal crônica. Internada dia 02/07, foi a óbito dia 08/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2504º óbito – homem, 77 anos, residente em Barreiras, portador de doença cardiovascular, além de outras comorbidades. Internado dia 30/06, foi a óbito dia12/07, em hospital da rede pública, em Barreiras;

2505º óbito – homem, 57 anos, residente em Jaguaquara, portador de diabetes mellitus e doença renal crônica. Internado dia 20/06, foi a óbito dia 11/07, em hospital da rede pública, em Jequié;

2506º óbito – homem, 90 anos, residente em Queimadas, portador de doença respiratória crônica. Internado dia 01/07, foi a óbito dia 05/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2507º óbito – homem, 71 anos, residente em Barro Preto, portador de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 12/07, em hospital da rede privada, em Ilhéus;

2508º óbito – mulher, 95 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e diabetes, foi internada dia 17/06 e foi a óbito dia 05/07, em unidade da rede pública, em Salvador;

2509º óbito – homem, 72 anos, residente em Salvador, portador de imunodeficiências, foi internado dia 02/07 e foi a óbito dia 06/07, em unidade da rede pública, em Salvador;

2510º óbito – mulher, 72 anos, residente em Simões Filho, portadora de doença cardiovascular, foi internada dia 27/06 e foi a óbito dia 02/07, em unidade da rede pública, em Salvador;

2511º óbito – mulher, 82 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial, foi internada dia 20/06 e foi a óbito dia 09/07, em unidade da rede filantrópica, em Salvador;

2512º óbito – mulher, 99 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e demências, incluindo Alzheimer, foi internada dia 25/06 e foi a óbito dia 10/07, em unidade da rede filantrópica, em Salvador;

2513º óbito – mulher, 39 anos, residente em Porto Seguro, portadora de neoplasias e doenças autoimunes, data de admissão não informada, foi a óbito dia 30/04, em unidade da rede pública, em Barretos, São Paulo;

2514º óbito – mulher, 79 anos, residente em Feira de Santana, portadora de doença respiratória crônica, doença cardiovascular e doenças do sistema nervoso, foi internada dia 22/06 e foi a óbito dia 30/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

2515º óbito – mulher, 54 anos, residente em Salvador, portadora de obesidade, foi internada dia 03/07 e foi a óbito dia 06/07, em unidade da rede pública, em Salvador;

2516º óbito – homem, 73 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial, foi internado dia 20/06 e foi a óbito dia 28/06, em unidade da rede privada, em Salvador;

2517º óbito – mulher, 75 anos, residente em Itabuna, sem comorbidades, data de admissão não informada, foi a óbito dia 11/06, em unidade da rede pública, em Itabuna;

2518º óbito – mulher, 72 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e diabetes, foi internada dia 19/06 e foi a óbito dia 11/07, em unidade da rede filantrópica, em Salvador;

2519º óbito – mulher, 66 anos, residente em Itapetinga, portadora de diabetes e doença renal crônica, data de admissão não informada, foi a óbito dia 09/07, em unidade da rede privada, em Vitória da Conquista;

2520º óbito – mulher, 80 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e neoplasias, foi internada dia 17/06 e foi a óbito dia 03/07, em unidade da rede pública;

2521º óbito – mulher, 74 anos, residente em Camaçari, portadora de diabetes, foi internada dia 13/06 e foi a óbito dia 18/06, em unidade da rede pública, em Camaçari;

2522º óbito – homem, 45 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e diabetes, foi internado dia 16/06 e foi a óbito dia 05/07, em unidade da rede filantrópica, em Salvador;

2523º óbito – bebê, 1 mês e 11 dias, residente em Porto Seguro, sem informação de comorbidade, data de admissão não informada, foi a óbito dia 10/07, em unidade da rede pública, em Itabuna;

2524º óbito – mulher, 62 anos, residente em Camaçari, portadora de diabetes e doença cardiovascular, foi internada dia 13/05 e foi a óbito dia 26/05, em unidade da rede pública, em Salvador;

2525º óbito – homem, 71 anos, residente em Caetité, portador de hipertensão arterial, diabetes e neoplasias, foi internado dia 02/07 e foi a óbito dia 05/07, em unidade da rede pública, em Salvador;

2526º óbito – mulher, 61 anos, residente em Candeias, portadora de diabetes e doença renal crônica, data de admissão não informada, foi a óbito dia 11/07, em unidade da rede privada, em Salvador;

2527º óbito – homem, 51 anos, residente em Santo Antônio de Jesus, portador de hipertensão arterial, diabetes e obesidade, foi internado dia 14/06 e foi a óbito dia 02/07, em unidade da rede pública, em Salvador;

2528º óbito – homem, 77 anos, residente em Santo Antônio de Jesus, portador de diabetes e doença cardiovascular, foi internado dia 26/06 e foi a óbito dia 10/07, em unidade da rede pública, em Santo Antônio de Jesus;

2529º óbito – mulher, 87 anos, residente em São Francisco do Conde, portador de hipertensão arterial, doença cardiovascular e doença respiratória crônica, foi internado dia 24/06 e foi a óbito dia 04/07, em unidade da rede pública, em Salvador;

2530º óbito – homem, 55 anos, residente em Valença, portador de diabetes, foi internado dia 02/07 e foi a óbito dia 12/07, em unidade da rede pública, em Vitória da Conquista;

2531º óbito – mulher, 80 anos, residente em Campo Formoso, portadora de hipertensão arterial, foi internada dia 10/07 e foi a óbito na mesma data (10/07), em unidade da rede pública, em Campo Formoso;

2532º óbito – homem, 65 anos, residente em Santo Antônio de Jesus, portador de diabetes e doença cardiovascular, foi internado dia 20/06 e foi a óbito dia 02/07, em unidade da rede pública, em Salvador;

2533º óbito – mulher, 65 anos, residente em Camaçari, portadora de diabetes, data de admissão não informada, foi a óbito dia 09/06, em unidade da rede pública, em Camaçari;

2534º óbito – mulher, 55 anos, residente em Camaçari, portadora de hipertensão arterial e diabetes, data de admissão não informada, foi a óbito dia 03/06, em unidade da rede pública, em Camaçari;

2535º óbito – mulher, 57 anos, residente em Salvador, portadora de doença respiratória crônica, foi internada dia 08/07 e foi a óbito dia 11/07, em unidade da rede filantrópica, em Salvador.

Carga de relógios avaliada em mais de 200.000 reais é apreendida pela PRF na BR-116, em Jequié

/ Trânsito

Apreensão ocorreu no quilômetro 677 da BR-116. Foto: PRF

A Polícia Rodoviária Federal apreendeu, na manhã de domingo (12), em Jequié, grande quantidade de relógios importados transportados ilegalmente. Os produtos seriam vendidos na capital baiana e abasteceriam o mercado de ambulantes.

O flagrante aconteceu quando a equipe da PRF fazia fiscalização na altura do quilômetro 677 da BR-116, em frente a UOP (Unidade Operacional) em Jequié (BA). Os policiais abordaram dois veículos que transitavam juntos, um caminhão VW/8.150 e um FIAT/Strada, e encontraram várias caixas com os relógios no compartimento de carga do caminhão.

A passageira da caminhonete Strada, uma mulher de 61 anos, assumiu a responsabilidade pelo material e relatou que o carregamento foi realizado em Campo Grande (MS) e tinha como destino abastecer o mercado de ambulantes de Salvador (BA). Disse ainda que contratou os serviços do caminhoneiro para realizar o transporte dos relógios.

Foi acionada a Secretaria da Fazenda Estadual (SEFAZ/BA) que confirmou a irregularidade fiscal e tributária. A auditora aplicou uma multa de 45.000 reais e a carga só será liberada após o pagamento dos impostos devidos.

Previsto no art. 334 do Código Penal, o crime de Descaminho (importar produtos sem o pagamento dos respectivos impostos) representa uma concorrência desleal com os comerciantes regularmente instalados e diminui os empregos com Carteira de Trabalho assinada no país. A pena prevista no Código Penal varia de um a quatro anos de prisão.

Pessoas pardas e pretas foram as que mais morreram desde o início da pandemia do coronavírus

/ Saúde

As pessoas declaradas pardas e pretas foram as que mais morreram no Brasil por causas naturais desde o início da pandemia do novo coronavírus. Dados da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), que reúne registros de óbitos feitos pelos cartórios, indica aumento de 31,1% no número de mortes de pessoas pretas e de 31,4% em relação a pessoas pardas.

Dados se referem ao período entre 16 de março e 30 de junho, e o parâmetro de comparação é o mesmo período de 2019. A Arpen-Brasil indica ainda aumento de 9,3% no número de mortes entre pessoas brancas, 13,2% entre a população indígena e 15,3% entre aqueles que se autodeclararam amarelos.

Em se tratando apenas do novo coronavírus, 38,4% das mortes são de pessoas pardas e 8,2% de pessoas pretas. Por outro lado, 44,4% dos óbitos são de pessoas declaradas brancas, e 0,24% das mortes são de indígenas. As pessoas amarelas representam 1,5% dos óbitos e 7,2% das mortes não tinham informações de raça/cor.

Após kit Covid-19 em Itagi, secretário diz que hidroxicloroquina sem receita é infração sanitária

/ Saúde

Fábio Vilas-Boas critica kti Covid-19 em Itagi. Foto: Divulgação

Após a Prefeitura de Itagi, no Médio Rio de Contas, anunciar o ”kit Covid-19” com hidroxicloroquina para a população, o secretário de Saúde da Bahia (Sesab), Fábio Vilas-Boas, lembrou, nesta segunda-feira (13), que o protocolo para a compra do medicamento mudou.

Atualmente, só é possível adquirir o remédio mediamente apresentação de uma receita médica. ”A dispensação de cloroquina e hidroxicloroquina é regulada pela Anvisa”, escreveu o titular da Sesab em seu perfil no Twitter.

”Sua distribuição sem retenção de uma via da receita por um farmacêutico registrado configura como infração sanitária”, acrescentou Vilas-Boas.

Lei que suspende pagamento de parcelas do Fies é sancionada presidente Jair Bolsonaro

/ Educação

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que suspende o pagamento de parcelas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) até 31 de dezembro, em razão do estado de calamidade pública provocado pela pandemia do novo coronavírus (covid-19). A Lei nº 14.024/2020 foi publicada hoje (10) no Diário Oficial da União.

A norma estabelece o direito à suspensão dos pagamentos aos estudantes que estavam em dia com as prestações do financiamento até 20 de março de 2020, quando foi reconhecido o estado de calamidade pelo Congresso Nacional. Também poderão suspender os pagamentos aqueles com parcelas em atraso por, no máximo, 180 dias, devidas até 20 de março.

Os saldos das obrigações suspensas devem ser pagos ”de forma diluída nas parcelas restantes”, sem cobrança de juros ou multas. Em todas as situações de suspensão de pagamentos, o estudante não poderá ser inscrito em cadastros de inadimplentes e não será considerado descumpridor de quaisquer obrigações junto ao Fies.

A suspensão vale para os pagamentos em fase de utilização, carência ou amortização e, para obtê-la, o estudante deverá manifestar o interesse ao banco no qual detém o financiamento, presencialmente ou por meio dos canais de atendimento eletrônico.

ACM cogita realizar o carnaval em meados de 2021, sem que conflite com os festejos do São João

/ Bahia

ACM Neto diz que é impossível fazer festa. Foto: Vagner Souza

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), afirmou nesta segunda-feira (13) que cogita conversar com os gestores do Rio de Janeiro e de São Paulo para discutir a possibilidade de adiar o Carnaval para meados de 2021, sem que conflite com os festejos do São João.

Por ter como principal característica a aglomeração de pessoas nas ruas, atraindo visitantes do mundo todo, o Carnaval na capital baiana, que ocorre tradicionalmente em fevereiro, não deve ser realizado na data prevista devido à pandemia do novo coronavírus, que provoca a Covid-19.

Em coletiva à imprensa, ACM Neto informou que tem conversado com sua equipe interna, bem como com empresários envolvidos na realização da festa, e chegou ao um consenso de que o futuro do evento deverá ser decidido até novembro deste ano, ainda sob sua gestão.

”Nós aqui temos quase três milhões de pessoas nas ruas de Salvador por dia no período da festa. Hoje é impossível nós dizermos se teremos segurança para a realização do Carnaval em fevereiro ou não. Só ocorrerá se puder acontecer em ambiente de total e completa segurança. Caso cheguemos em novembro e não haja segurança, penso que seria uma boa alternativa discutirmos o adiamento. Caso isso aconteça, vou defender que os prefeitos das principais cidades que sediam o Carnaval no Brasil tentem organizar um calendário comum. Avaliamos a possibilidade de acontecer ali no final de mês de maio e início do mês de junho, sem que conflite com o calendário junino. A gente sabe que os festejos de São João são muito importantes para o Nordeste, que esse ano já não tivemos”, explicou.

O prefeito de Salvador tem demonstrado preocupação com o trade turístico da cidade e já afirmou que o setor do turismo, importante para a economia da capital, é um dos mais afetados pela pandemia e deve ser o último a retornar. De acordo com ele, todo o calendário de eventos do segundo semestre deste ano está comprometido, a exemplo do Festival Primavera, que ocorreria em setembro e já foi cancelado.

O futuro Festival da Virada, no Réveillon, também deverá ser decidido até novembro. Segundo ACM Neto, apesar de o cenário atual indicar o cancelamento dos eventos, a decisão da Prefeitura pode mudar caso haja uma vacina efetiva que permita a imunização coletiva da população contra o novo coronavírus.

”Pandemia mostrou uma face de Bolsonaro que desiludiu muita gente”, diz Jaques Wagner

/ Política

Wagner aplica duras críticas a Bolsonaro. Foto: Agência Senado

O senador Jaques Wagner (PT) declarou, em entrevista ao jornal Tribuna da Bahia publicada nesta segunda-feira (13), que a pandemia do novo coronavírus mostrou uma imagem do presidente Jair Bolsonaro que desagradou muita gente, inclusive apoiadores.

”A pandemia de um lado mostrou uma face dele que desiludiu muita gente. Inclusive, na minha opinião, algumas pessoas religiosas que o acompanham. Ele mostrou um baixíssimo sentimento de solidariedade ao ser humano”, disse o ex-governador da Bahia.

”Já estamos batendo na casa das 70 mil mortes e ele continua brincando: ‘Toma isso, toma aquilo’. Isso choca as pessoas. Ele mostrou a face fria dele. A única coisa que o motiva é o poder e a violência”, ressaltou o petista.

”É uma pessoa que se excita muito com a violência. Por outro lado, uma coisa que ele não queria e acabou aceitando foi o auxílio emergencial, que evidentemente contribuiu para ele”, acrescentou.

Camaçari: Após decreto de Rui, Prefeitura prorroga toque de recolher até 19 de julho

/ Política

prefeito de Camaçari, Elinaldo Araújo. Foto: Reprodução

Após decreto do Governo do Estado, a Prefeitura de Camaçari prorrogou neste sábado (11) as medidas restritivas determinadas no município para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus, entre elas o toque de recolher, até o dia 19 de julho. Com isso, segue mantida a restrição de locomoção noturna, vedados a qualquer indivíduo a permanência e o trânsito em vias, equipamentos, locais e praças públicas das 18h às 5h.

O decreto do governo, também publicado neste sábado (11), renova, até o próximo dia 19, o toque de recolher em municípios da região metropolitana de Salvador (RMS), Camaçari entre eles. Pela determinação, a locomoção somente será permitida em hipóteses de deslocamento para ida a serviços de saúde ou farmácia, para compra de medicamentos, ou situações em que fique comprovada a urgência.

Das 5h às 17h, continua permitido somente o funcionamento dos serviços essenciais e, em especial, as atividades relacionadas ao enfrentamento da pandemia, o transporte e o serviço de entrega de medicamentos e demais insumos necessários para manutenção das atividades de saúde, as obras em hospitais e a construção de unidades de saúde.

A prorrogação do decreto do Executivo estadual ocorreu após reunião entre o governador Rui Costa (PT) e prefeitos da RMS nesta sexta-feira (10), por videoconferência. Na oportunidade, eles discutiram também ações conjuntas para a retomada das atividades econômicas. Novamente, tanto prefeitos quanto o governo ressaltaram a necessidade de adotarem protocolos e critérios unificados para a reabertura do comércio, o que irá proporcionar maior segurança para a população da região.

”Seguindo o decreto do governo do estado, nós decidimos renovar o toque de recolher, em ação conjunta com prefeitos da região metropolitana. Esse trabalho alinhado com o governo e as prefeituras tem sido importante para que a gente consiga conter o avanço do coronavírus e, ao mesmo tempo, salvar vidas. E, também em conjunto, vamos definir os protocolos para retomada das atividades econômicas, seguindo critérios técnicos”, afirmou o prefeito de Camaçari, Elinaldo Araújo (DEM).

Pesquisadores da Uefs criam nova ferramenta de cálculo de casos confirmados de covid-19

/ Educação

A cada dia, os boletins informam a situação atual da covid-19 nos locais e estas ocorrências de casos confirmados vão revelando se estamos perto ou longe de vencer a guerra contra a doença. Nesta semana, a Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) divulgou que pesquisadores da instituição desenvolveram um novo tipo de cálculo que pode ajudar a entender ainda mais a tal curva de casos. A ideia é poder contribuir para que as autoridades possam tomar melhores decisões de saúde pública.

Publicado na revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, o modelo matemático proposto ajuda a enxergar e comparar as curvas da pandemia, quantificando a aceleração dos novos casos diários confirmados e também das mortes. A princípio, é preciso entender que a curva epidemiológica de casos novos ou óbitos num gráfico apresentam três níveis: fase de crescimento, pico e queda.

Professor do curso de Medicina da Uefs, Airandes de Sousa Pinto explica que a avaliação do avanço atualmente tem sido feita de forma qualitativa, na base “do olho”. Se está mais para cima, indica mais casos a cada dia; se está caindo, menos casos a cada dia. O novo modelo permitiria, de fato, calcular a variação instantânea, o valor numérico em cada ponto da curva.

”Como não é uma reta, muda a cada instante. Tão importante quanto saber o número de casos novos por dia, é saber como estes casos estão acelerando, qual a força de crescimento destes casos. Então, o gestor tem como avaliar quantitativamente, por números, qual o efeito de suas medidas”, explica o pesquisador, que desenvolveu a ferramenta durante seu doutorado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde estudou doenças cardiovasculares.

Com a chegada da pandemia, o modelo do doutorado foi adaptado para a análise das curvas de covid-19. O trabalho contou ainda com a contribuição de outros pesquisadores da Uefs, como Carlos Alberto Rodrigues, professor de Ciências da Computação; do professor Edval Gomes dos Santos Júnior, do curso e dos estudantes Paulo Cesar Mendes Nunes e Matheus Gomes Reis Costa, todos de Medicina. Participou ainda Manoel Otávio, titular de clínica médica da UFMG e reconhecido na área de pesquisa em infectologia.

O estudo pode ser conferido aqui.

Com mais de 5 mil casos confirmados do vírus, Feira de Santana fica sem toque de recolher

/ Bahia

A falta de um bom termo no diálogo entre o governador Rui Costa (PT) e o prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins Filho (MDB), sobre a revisão das medidas para frear o avanço do novo coronavírus, o município de Feira de Santana ficou de fora dalista de 62 cidades baianas que tiveram o toque de recolher decretado no sábado (11).

O prefeito Colbert condiciona a adoção da medida a um reforço da Polícia Militar. Ele informou que mesmo já contando com o apoio permanente da PM e do corpo de bombeiros, só conseguiria realizar o toque de recolher em dois ou três bairros. A ideia é solicitar apoio do governo do estado para a ampliação deste efetivo policial e contemplar um maior número de localidades com a medida.

Feira de Santana registrou 82 novos casos de Covid-19 neste sábado (11), chegando a 5.061 notificações, 2.400 casos ativos, 2.579 pessoas estão e 82 óbitos. Com informações do bahia.ba

Operação de segurança é montada para fiscalizar ruas de Jequié após novo toque de recolher

/ Jequié

Polícia Militar nas ruas de Jequié faz cumprir o toque de recolher

A Polícia Militar em Jequié passou a ter uma nova missão, a partir deste domingo (12), quando começou o novo toque de recolher anunciado pela Prefeitura e Governo do Estado. A restrição da circulação de pessoas é para tentar conter a disseminação do coronavírus na cidade, que contabiliza 1.698 casos confirmados, com 46 óbitos causados pela doença desde o início da pandemia.

O Comandante do 19º BPM, Tenente/Cel Itamar Gondim, em contato com o Blog Marcos Frahm informou que as viaturas e motocicletas da instituição militar com o apoio da Guarda Municipal estão circulando nas ruas e bairros com o objetivo de fazer a população cumprir a determinação que foi decretada.

”Nós vamos para as ruas para fazer cumprir o decreto do governador, porque é necessário se recolher nesse momento em que preservar a vida é mais importante”, disse o comandante.

Vale do Jiquiriçá: Homem com Covid-19 é detido na cidade de Laje após ir a bar cumprimentar amigos

A Polícia Militar (PM-BA) e a Guarda Municipal de Laje, no Vale do Jiquiriçá, detiveram um homem diagnosticado com Covid-19 após flagrá-lo descumprindo o isolamento orientado pelos órgãos de saúde do município. As informações são do Blog do Valente.

De acordo com o Capitão Alex Lima, a PM-BA foi acionada após informações de que um homem diagnosticado com o novo coronavírus teria furado o isolamento domiciliar e estaria reunido com um grupo de amigos em um bar.

Ainda conforme o militar, o paciente já teria sido notificado e, mesmo assim, manteve contato com transeunte e prosseguiu cumprimentando pessoas. O contaminado foi localizado e encaminhado à sua residência. Nesta segunda-feira (13), terá que se apresentar à delegacia para prestar esclarecimentos.

O capitão da PM-BA salientou que ele é considerado suspeito de dois crimes do Código Penal Brasileiro, quais sejam: causar epidemia, mediante a propagação de germes patogênicos; e infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução de doença contagiosa, podendo cumprir pena de um mês a um ano de detenção, conforme o artigo 268.

”A guarnição o advertiu e o acompanhou até em casa, alertando que o mesmo responderia pelos seus atos. Então, fica o alerta: se souberem de alguém que, testando positivo para Covid-19 e, mesmo assim, desobedecendo a ordem de isolamento, denunciem”, ressaltou o militar.

Jaguaquara: 3ª Cia/PM intensifica o policiamento nas ruas para fazer cumprir o toque de recolher

/ Jaguaquara

Polícia exige cumprimento de decreto. Foto: Blog Marcos Frahm

Diante da pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura de Jaguaquara voltou a decretar a restrição da circulação de pessoas nas vias da cidade, das 19h às 05h, além de outras medidas duras, como fechamento de estabelecimentos comerciais.

O município contabiliza 511 casos do vírus e 03 óbitos causados pela doença, conforme informou a Secretaria Municipal de Saúde. E para fazer cumprir o decreto municipal, neste domingo (12), a Polícia Militar reforçou o policiamento em pontos diversos, exigindo que as pessoas se recolham as suas casas como forma de prevenção ao coronavírus.

Jaguaquara está na relação de municípios baianos que terão medidas mais restritivas por meio de determinação do Governo do Estado.

Prefeitura de Itagi distribui ”kit Covid-19” com ivermectina e cloroquina para pacientes

/ Saúde

A prefeitura de Itagi, no Médio Rio de Contas, anunciou que vai distribuir um ”kit-Covid” com os medicamentos ivermectina, hidroxicloroquina e azitromicina, para todos os moradores da cidade com sintomas do novo coronavírus.

Os dois primeiros são apontados como alternativas para tratamento da doença, mas não têm eficácia comprovada cientificamente e nem recomendação de uso por entidades como a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Segundo publicação feita nas redes sociais da prefeitura, a medida, que faz parte do ”plano de enfrentamento à Covid-19”, é uma forma de evitar que pacientes ”se desloquem para as farmácias” em busca dos medicamentos. O kit será entregue nas casas das pessoas contaminadas. Para a gestão municipal, a ação é ”pioneira” e ”reforça o combate à disseminação acelerada do novo coronavírus no município.”

Vale lembrar que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu nota, na última sexta-feira (10), na qual desaconselha o uso da ivermectina no tratamento da Covid-19. Segundo o órgão, não há estudos científicos que comprovem a eficácia do medicamento contra o coronavírus. Ainda de acordo com a Agência, até o momento, não existem remédios aprovados para prevenção ou tratamento da doença no país. A ivermectina é usada no tratamento de vermes e parasitas.

A Anvisa ainda alertou que, se por um lado não há comprovações da eficácia do anti-parasitário, por outro lado estão ocumentandos os efeitos colaterais e os riscos do uso do medicamento sem prescrição médica. ”No caso da Ivermectina, os principais problemas (eventos adversos) são: diarreia e náusea, astenia [perda da força física], dor abdominal, anorexia, constipação e vômitos; em relação ao sistema nervoso central, podem ocorrer tontura, sonolência, vertigem e tremor. As reações epidérmicas incluem prurido, erupções e urticária.”

Outro medicamento do kit sem eficácia comprovada é a hidroxicloroquina. Apesar da falta de estudos sobre a substância, ela ficou famosa no Brasil após ter o uso incentivado pelo presidente Jair Bolsonaro. Diagnosticado com a Covid-19, Bolsonaro afirma que tem tomado a cloroquina no tratamento da doença.

O QUE DIZ A OMS SOBRE A CLOROQUINA

Na sexta, a OMS disse não indicar o uso da substância em pacientes com coronavírus.

”A OMS não indica o uso da cloroquina em pacientes de coronavírus porque não conseguimos demonstrar um benefício claro a eles”, afirmou diretor de emergências da OMS, Michael Ryan. A declaração foi em resposta a um questionamento da imprensa sobre as afirmações de Bolsonaro em relação ao medicamento. Com informações do site Bahia Notícias