OAB-BA cobra do MP acompanhamento para o caso da advogada agredida por policiais

/ Bahia

Representantes da OAB foram ao Ministério Público. Foto: Divulgação

A Ordem dos Advogados do Brasil seccional da Bahia (OAB-BA) solicitou ao Ministério Público da Bahia (MP-BA) que acompanhe o caso da advogada Thalita Coelho, agredida por agentes das polícias Civil e Militar, na 23ª Delegacia, em Lauro de Freitas, no último sábado (02). A entidade pediu anda que o MP-BA intensifique o controle externo de fiscalização das polícias. Participaram da reunião o presidente da OAB-BA, Fabrício Castro, o tesoureiro da instituição, Hermes Hilarião e a promotora chefe, Ediene Lousado. Para Fabrício as entidades podem unir forças para promover a fiscalização do trabalho das polícias com a finalidade de evitar violações como a sofrida pela advogada. ”A gente não pode viver sem polícia e eu considero que o estado da Bahia tem uma boa polícia, mas precisamos ser firmes com os agentes que fazem coisas desse tipo”, disse. Ediene Lousado pontuou que já conta com promotores encarregados da fiscalização externa do trabalho das corporações policiais e que o MP-BA está com a OAB-BA nessa luta. ”Nós já temos colegas acompanhando este caso de Lauro de Freitas e, assim que eu soube do ocorrido, dei encaminhamento para que as providências começassem a ser tomadas”, informou. Durante a reunião também foram abordadas questões relacionadas à melhoria do Poder Judiciário. Fabrício Castro reafirmou que o foco da atual gestão é combater à ineficiência do Judiciário e que conta com o apoio do MP-BA nesse trabalho. Para Ediene Lousado, existe a necessidade de realizar novos concursos, cumprir as metas do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e priorizar a melhoria do primeiro-grau. O presidente da OAB-BA, também encontrou o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Anselmo Brandão, para tratar do caso. O comandante afirmou que a cúpula da polícia baiana está imbuída do melhor propósito, mas é muito importante contar com a atuação do MP-BA.

Temporal causa danos e mortes no Rio de Janeiro e deixa a cidade em estágio de crise

/ Brasil

A forte chuva, a maior desde o início do verão – um dos mais quentes dos últimos anos -, trouxe caos à cidade do Rio de Janeiro desde a noite de ontem (6), quando o Centro de Operações da prefeitura decretou, às 22h15, estágio de crise – o terceiro nível em uma escala de três. Os moradores se depararam, por toda a cidade, com muitos danos causados pelo temporal, principalmente nas zonas sul e oeste: árvores caídas e atravessadas em algumas das principais vias em razão dos fortes ventos que, em Copacabana, chegaram a 110 quilômetros por horas; sinais de trânsito funcionando precariamente; postes caídos e bolsões d’água nas principais ruas e avenidas. Pelo menos cinco pessoas morreram em consequência da chuva, entre elas duas em Guaratiba, na zona oeste, e uma na favela da Rocinha, na zona sul. Em Guaratiba, as mortes foram provocadas pelo desabamento de uma casa, onde moravam quatro pessoas. Mais duas ficaram feridas no mesmo acidente e levadas para o Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, também na zona oeste. Até o início da manhã, ainda não havia informações sobre o estado de saúde delas. Outra morte confirmada ocorreu após um deslizamento na Favela da Rocinha, uma das áreas mais atingidas pela chuva. Também foram notificados diversos deslizamentos de terra na Avenida Niemeyer, que liga os bairros do Leblon e São Conrado, na zona sul, e que deverá ficar interditada por todo o dia. Em outro trecho da Niemeyer, um deslizamento provocou o desabamento de parte da Ciclovia Tim Maia, que caiu no mar. O local é próximo da parte da ciclovia que foi derrubada pelas ondas durante uma ressaca em abril de 2016, matando duas pessoas. Na mesma avenida, outro deslizamento atingiu um ônibus, que acabou tombando sobre a ciclovia na encosta da pista. De acordo com o motorista, dois passageiros que estavam no coletivo ficaram presos nas ferragens. Os bombeiros trabalham no local para tentar resgatar as vítimas.

Bolsonaro volta a nomear ministro do Turismo, denunciado por esquema de candidaturas

/ Brasília

Marcelo Álvaro reassume ministério. Foto: Gustavo Messina

O presidente Jair Bolsonaro voltou a nomear Marcelo Álvaro Antônio para o cargo de Ministro do Turismo. A decisão foi divulgada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (7), em ato assinado em conjunto com o ministro Sergio Moro (Justiça). Álvaro Antônio foi exonerado nesta quarta (6) da função para tomar posse como deputado federal, cargo para o qual foi eleito em outubro pelo PSL de Minas Gerais. Inicialmente sem explicações, sua saída gerou desconfianças sobre se teria relação com o esquema de candidaturas laranjas em Minas, que direcionou verbas públicas de campanha para empresas ligadas ao gabinete de Álvaro Antônio Câmara, conforme revelou reportagem da Folha desta última segunda-feira (4)

Em seu primeiro discurso, Zé Coca diz que Jequié estaria em colapso sem os investimentos do Estado

/ Jequié

Zé Cocá enaltece o Governo Rui Costa. Foto: Renaque Barbosa

Em seu primeiro discurso na tribuna livre da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), o deputado Zé Cocá (PP) agradeceu ao eleitorado baiano pelos 59.380 votos que lhes foram confiados nas eleições de 2018 e reafirmou seu compromisso de trabalhar por toda a Bahia, destacando que lutará pelo fortalecimento dos territórios de identidade Vale do Jiquiriçá e Médio Rio de Contas, regiões próximas, no Sudoeste baiano, onde o progressista foi majoritário em muitos municípios, a exemplos de Jequié (19.821 votos), Jaguaquara (8.427) e Maracás (4.798). ”É com imenso prazer que assumo o papel de fiscalizar e legislar para o povo baiano. Gostaria também de reiterar que meu mandato será incansável na luta por mais progresso e fortalecimento para os territórios do Vale do Jiquiriçá e Médio Rio das Contas”, frisou Cocá, durante sessão ordinária desta quarta-feira (6). Integrante da base governista, o deputado enalteceu a gestão do governador Rui Costa (PT), fazendo agradecimentos ao chefe do Executivo baiano pelos investimentos do Governo nos últimos anos na cidade de Jequié. ”O governador Rui Costa tem feito nesses últimos quatro anos uma transformação no nosso estado. Falo com propriedade, pois participei da gestão e pude ver a Bahia criar uma estrutura forte e sustentável. Se não fosse os investimentos do governador, o município de Jequié estava em colapso. Eu fico triste ao andar pelas ruas da cidade e ver a depredação que a mesma vem sofrendo nos últimos dois anos”, alfinetou. Zé Cocá não poupou críticas à gestão do prefeito Sérgio da Gameleira (PSB), que apesar de não ter sido mencionado no discurso teve o se governo colocado em cheque. ”Precisamos debater Jequié, para que ela não continue como está. Eu tenho conversado com a primeira-dama do estado, que é jequieense, e disse a ela que o município precisa de um prefeito que conheça e resolva os problemas. Uma cidade que tem uma receita de quase trinta milhões/mês, além de uma receita extra, conseguindo uma receita de mais de quarenta milhões era pra ser uma modelo na educação e na infrestrutura da Bahia, mas virou cabide de emprego”, disparou. O deputado ainda questionou os gastos da Prefeitura com uma empresa responsável pelo serviço de coleta de lixo, com contrato de cerca de R$ 2 milhões/mês. Zé Cocá lembrou que no período em que foi prefeito do município vizinho, Lafaiete Coutinho, conseguiu alavancar os índices da educação e alcançar o patamar de melhor educação da Bahia em 2016.

Sindicato dos Médicos da Bahia decide suspender atendimentos aos segurados do Planserv

/ Saúde

O Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia (Sindimed) decidiu suspender todos os atendimentos aos segurados do Planserv, mantendo apenas os de urgência e emergência. Segundo informações do Sindimed, a medida entra em vigor a partir da tarde desta quarta-feira (6) e vai impactar até nas consultas que já estavam agendadas. Ainda de acordo com o Sindimed, a medida foi adotada após inúmeras tentativas de negociação dos valores das tabelas que regem consultas e procedimentos médicos e que estão desatualizadas.  Eles alegam ainda que, embora as discussões com os representantes do Planserv estejam sendo pautadas, desde dezembro de 2018, nenhum avanço foi obtido. ”Os cortes realizados em relação ao repasse do Poder Executivo Estadual atingem o valor aproximado de R$200 milhões repercutindo diretamente sobre os 500 mil usuários do plano, os quais tiveram – em paralelo – a sua contribuição previdenciária aumentada de 12% para 14%”, informa o Sindimed, em nota. Em comunicado, o Planserv informa que mantém relação contratual apenas com as entidades de saúde – clínicas, hospitais e laboratórios-, não havendo nenhum vínculo, portanto, com profissionais de saúde, enquanto profissionais liberais, registrados como pessoa física. O Planserv informa ainda que ”adotará todas as medidas cabíveis para que sejam cumpridos os contratos com as entidades de saúde, garantindo o atendimento aos beneficiários, sem nenhum custo extra”

O Planserv atende hoje a 520 mil pessoas e, somente no ano passado foram realizadas 1,6 milhão de consultas eletivas; 14 milhões de exames e 550 mil atendimentos de emergência. O plano conta com uma rede de 1,4 mil prestadores em todo o Estado. ”Infelizmente a situação se arrasta desde o ano passado e a retenção do teto para as unidades hospitalares acaba prejudicando os médicos. Profissionais de diversas especialidades têm trazido queixas para o sindicato, em função do congelamento progressivo da tabela. O valor pago por alguns procedimentos, inclusive, já se aproximam ao da tabela do SUS (Sistema Único de Saúde)”, explica a presidente do Sindimed, Ana Rita de Luna Freire Peixoto. Ela ressalta ainda ainda que a inflação cresceu ao longo dos anos, impactando nos custos operacionais da categoria e fazendo com que a conta não feche. ”Tivemos aumento do custo de luz, de água, do salário mínimo que pagamos aos funcionários, mas sem o reajuste da tabela essa conta não se paga”, explica. A decisão do Sindimed ocorre um mês depois dos anestesistas anunciarem a suspensão a todos os beneficiários do Planserv. Na ocasião, em nota divulgada pela Cooperativa dos Médicos Anestesiologistas da Bahia (Coopanest-BA), a entidade  afirma que a decisão é consequência da falta de negociação de reajuste junto ao plano dos servidores estaduais, que se arrasta desde o ano de 2017.  Ainda de acordo com a cooperativa, desde 2010 não houve qualquer tipo de reajuste dos honorários médicos. Foram mantidos apenas os procedimentos de urgência e emergência, que serão realizados independente de qualquer depósito prévio. A cobrança ao paciente deve ser feita posteriormente. Com informações do Correio

Vasco não consegue vencer a Juazeirense, mas empate eliminada equipe baiana da Copa do Brasil

/ Esporte

Vasco sofre virada, mas consegue empate. Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

Por conta de um pênalti inexistente aos 45 minutos do 2º tempo, o Vasco eliminou nesta quarta-feira (6) a Juazeirense ao empatar em 2×2 com o time baiano no Adauto Moraes, pela primeira fase da Copa do Brasil. No lance capital, Marrony se jogou na área ao disputar a bola com o volante Maicon. A cobrança foi de Maxi López. Pelo regulamento da competição, o time da casa é eliminado se não vencer o jogo. O clube baiano, que disputará a Série D em 2019, mostrou garra ao buscar a virada sobre o gigante do Rio de Janeiro. Isso porque Yan Sasse abriu o placar para o Vasco aos 12 minutos da etapa inicial. A reação da Juazeirense começou aos 5 minutos do segundo tempo. Gustavo Balotelli empatou em bela jogada, driblando Cáceres e entrando na área pela direita. Logo após o empate, faltou energia no Estádio Adauto Moraes, o que deixou o duelo paralisado por 25 minutos. Quando a bola voltou a rolar, a Juazeirense chegou à virada. Balotelli caiu na área em lance com Castán aos 32 e o árbitro marcou pênalti. Nino Guerreiro cobrou e fez 2×1. O resultado dava a classificação à Juazeirense, até que, aos 45, o árbitro deu o pênalti já mencionado que deu a vaga ao Vasco. Na segunda fase, o cruzmaltino enfrentará Remo ou Serra-ES, que jogam na próxima quarta. O duelo será fora do Rio de Janeiro.

Ataque do Vitória deslancha o goleia o Jequié, que estava invicto no Campeonato Baiano

/ Esporte

Defesa do Jequié falhou. Foto Adilton Venegeroles L AG. A Tarde

O Leão desencantou. E parecia tão incomodado do período que ficou vencendo só por um gol de diferença que deslanchou de fazer gols nesta quarta-feira (6), no Barradão. A presa foi o Jequié, que perdeu por 4×0. O personagem foi Léo Ceará. Pressionado pela chegada de Neto Baiano, buscou o gol de todas as formas. Acabou vendo Erick, aos 22 minutos da primeira etapa, e Jeferson, aos 28, deixando os deles. Só que a sorte lhe sorriu na etapa final, aos 37, quando fez de pênalti. O centroavante não marcava desde 11 de novembro do ano passado, no segundo Ba-Vi da Série A. O Vitória chegou aos dez pontos e está em segundo na tabela do Baiano, atrás do Bahia de Feira no saldo de gols. No domingo (10), visita justamente o Tremendão, em Feira de Santana, às 16h. Já o Jequié, perde a quarta posição para o fluminense mesmo sem ter entrado em campo neste meio de semana, pelo saldo de gols. O próximo jogo do ADJ será contra Vitória da Conquista, no domingo, fora de casa.

Educação: Fies vai oferecer 100 mil vagas a ”juro zero” para alunos de baixa renda

/ Educação

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) vai ofertar 100 mil vagas na modalidade juro zero e 450 mil na modalidade P-Fies. Os números foram divulgados há pouco pelo Ministério da Educação (MEC). As inscrições para o programa começam amanhã (7) e vão até o dia 14. O Fies a juro zero é voltado para alunos cuja renda familiar bruta mensal por pessoa não ultrapasse três salários mínimos. Já o P-Fies, para estudantes cuja renda familiar bruta mensal por pessoa não exceda cinco salários mínimos. O financiamento mínimo na modalidade juro zero é de 50% do curso escolhido, desde que o limite financiável não passe de R$ 42.983,70 por semestre. Essa condição passou a valer a partir da edição do segundo semestre de 2018. Podem participar os estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a partir da edição de 2010, e obtiveram média das notas nas provas igual ou superior a 450. Além disso não podem ter zerado a redação. Os bolsista parciais do Programa Universidade para Todos (ProUni), ou seja, aqueles que têm bolsa de 50% da mensalidade, poderão participar do processo seletivo do Fies e financiar a parte da mensalidade não coberta pela bolsa.

Cronograma

O Fies oferece financiamento para cobrir os custos das mensalidades de instituições privadas de ensino superior. Na página do Fies está disponível uma sessão de perguntas e respostas para tirar as dúvidas, como como será feito o pagamento do financiamento, quais as taxas que serão cobradas e quais os benefícios concedidos. O resultado da pré-seleção referente ao processo seletivo do primeiro semestre de 2019 para as modalidade Fies e P-Fies será divulgado no dia 25 de fevereiro. Os candidatos pré-selecionados na modalidade Fies, deverão acessar o FiesSeleção, e complementar sua inscrição para contratação do financiamento no referido sistema, no período de 26 de fevereiro a 7 de março. A pré-seleção dos participantes da lista de espera será de 27 de fevereiro a 10 de abril.

Euclides Fernandes propõe implantação de detectores de metais em penitenciárias da Bahia

/ Polícia

Euclides apresenta projeto na nova Legislatura. Foto: AgênciaALBA
O deputado Euclides Fernandes (PDT) apresentou, na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), projeto de lei que obriga o uso de detectores de metais em todas as portas de acesso às dependências penitenciárias públicas do Estado da Bahia. A proposição determina que a implantação da tecnologia pelo Poder Executivo não pode ultrapassar o prazo de dois anos. Na justificativa, o pedetista argumenta que ”a proposição tem como principais objetivos vetar mais um caminho para a entrada de celulares e armas, assim como proteger a integridade física dos agentes carcerários e seus familiares, que hoje são vítimas de chantagem social”. ”A partir do momento em que os cúmplices dos líderes presos identificam as residências e as rotinas das famílias dos agentes carcerários, iniciam a chantagem, obrigando-os a que levem os celulares para dentro dos presídios sob a ameaça de causarem danos físicos aos familiares dos agentes”, explicou o parlamentar. Euclides ressalta que, com a aprovação do projeto, ”todas as pessoas que pretendem ter acesso às dependências dos presídios serão obrigadas a passar pelos detectores de metais, independentemente do cargo ou da função que exerçam, o que dará mais tranquilidade a todos os que exercem a espinhosa missão de trabalhar dentro dos presídios”.

 

Deputada defende ”Lula” após nova condenação: Moro usou a toga para perseguir uma liderança

/ Política

A deputada Olívia Santana defendeu Lula. Foto: Juliana Andrade

A deputada estadual Olívia Santana (PCdoB) usou a tribuna da Assembleia Legislativa da Bahia para defender o ex-presidente Lula, após a condenação do petista a 12 anos e 11 meses de prisão, por corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do sítio de Atibaia. ”O que está acontecendo com Lula é algo que não desejo a nenhum adversário” disse Olívia. ”Moro usou a toga para perseguir uma liderança política que é a maior do Brasil”, completou a comunista. Lula foi condenado pela segunda vez na Lava Jato, desta vez pela juíza Gabriela Hardt, substituta temporária de Sérgio Moro nos processos da primeira instância da operação. Na denúncia, o Ministério Público Federal (MPF) acusou o presidente de receber propina do Grupo Schain, José Carlos Bumlai, OAS e Odebrecht por meio da reforma e decoração do sítio Santa Bárbara, em Atibaia.

Paulo Guedes vai apresentar reforma da Previdência do Governo Bolsonaro a governadores dia 20

/ Economia

O ministro da Economia, Paulo Guedes. Foto: Blog do Planalto

O ministro da Economia, Paulo Guedes, deve apresentar aos governadores a proposta para a reforma da Previdência no dia 20 em reunião em Brasília. A informação é do governador de Pernambuco, Paulo Câmara, que esteve hoje (6) em reunião com Guedes, no ministério, em Brasília. ”Não conheço ainda a reforma da Previdência. A gente sabe de alguns pontos que podem ser colocados. O ministro falou de maneira genérica. Não falou ponto a ponto. Vamos ter uma reunião no dia 20 de fevereiro com todos os governadores do Brasil onde o ministro vai efetivamente apresentar qual é sua proposta para Previdência”, disse ao deixar o ministério. Câmara disse que é preciso fazer a reforma e acrescentou que o déficit na Previdência dos estados é ”muito forte”. Segundo ele, em Pernambuco, o déficit da Previdência no ano passado chegou a R$ 2,6 bilhões. ”Todos nós sabemos da necessidade de fazer a reforma. O meu partido [PSB] tem objeções a alguns pontos que foram colocados lá atrás – a preocupação com a questão da aposentadoria dos trabalhadores rurais, do BPC [Benefício de Prestação Continuada]. Tudo isso a gente precisa conhecer”, disse. Segundo o governador, na reunião também foi debatido sobre a necessidade de maior repartição de recursos com estados e municípios, atualmente “concentrados” na União, além da liberação de crédito para o estado.

Em três dias de Legislatura, deputados estaduais apresentam 87 propostas na Assembleia

/ Bahia

Assembleia inicia a 19ª Legislatura. Foto: CarlosAmilton/Agência-ALBA

Entre sexta-feira (1º) e o início desta terça (5), os deputados da nova Legislatura da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) apresentaram 87 propostas. O primeiro parlamentar a apresentar projeto de lei foi o deputado João Isidório (Avante). O deputado que mais apresentou proposições foi Leo Prates (DEM), que se licenciou do posto nesta terça para assumir o cargo de secretário de Promoção Social e Combate à Pobreza de Salvador. O democrata foi responsável por 30 dos 34 projetos de lei e por 32 das 34 indicações destinadas ao governador Rui Costa (PT). João Isidório protocolou uma indicação ao governador e apresentou dois projetos de lei. A primeira proposta protocolada prevê que proíbe que patrimônios públicos façam publicidade de empresas que tenham produtos causadores de vícios. Quanto aos projetos de lei apresentados por Leo Prates, eles tratam de temas diversos, que vão desde a obrigatoriedade da instalação de suporte para bicicletas na frota de ônibus integrantes das empresas concessionárias de transporte coletivo até a proibição da cobrança da taxa de esgoto no estado. Também foram registrados 16 ofícios. Dentre eles, Olívia Santana (PCdo B) deu entrada em um projeto de resolução, um requerimento e uma indicação, e Fátima Nunes (PT) assinou uma moção de congratulações. Samuel Júnior (PDT) e Euclides Fernandes (PDT), apresentaram, cada um, um projeto de lei.

Déficit da previdência e segurança são prioridades para governadores do Nordeste em Brasília

/ Brasília

Governadores se reúnem em Brasília. Foto: Luana Bernardino
A reforma da previdência, em estudo pelo governo federal, também deverá tratar das previdências estaduais, que já apresentam um déficit que pode levar os estados ao colapso. A avaliação é do governador Rui Costa, que participou, nesta quarta-feira (6), em Brasília, da reunião de governadores do Nordeste. Após o encontro, foi elaborada a Carta dos Governadores do Nordeste, dirigida ao presidente Jair Bolsonaro, apontando temas urgentes a serem tratados pela União e Estados junto ao Congresso Nacional. Uma das preocupações, a reforma da previdência foi um dos principais temas abordados, com apresentação das contas públicas. Segundo Rui, outros estados – assim como a Bahia fez em 2015 – já aprovaram a nova previdência, com a inclusão da capitalização das contribuições. Há um passivo previdenciário anterior às reformas, no entanto, que precisa ser tratado no bojo daquela que o governo federal enviará ao Congresso, aponta o governador da Bahia. ”Buscaremos, no debate da previdência, pautar soluções para a previdência dos estados. Uma das questões é a da compensação previdenciária, dinheiro que pertence aos estados e que hoje está nas mãos do governo federal”, disse. Segundo Rui, o montante refere-se a contribuições de pessoas que iniciaram a carreira profissional na iniciativa privada, contribuindo para o INSS, mas se aposentaram no setor público. A Bahia, segundo o governador, tem a receber, a título de compensação, mais de R$ 2 bilhões do governo federal. Acompensação, de acordo com ele, seria uma das medidas para ajudar a sanear o déficit dos estados. Outra medida é o acesso a crédito pelos estados.
Segurança pública
Um dos pontos elencados pelos governadores, na Carta, é a necessidade de o governo federal efetivar as ações, a fim de pôr em prática o cumprimento das regras sobre o Sistema Único de Segurança Pública e sobre o Fundo Nacional de Segurança Pública. Assuntos como a ampliação de penitenciárias federais em todos os estados, o controle das fronteiras internacionais, o combate ao tráfico de armas e ao comércio ilegal de explosivos também foram considerados urgentes e têm impacto real. ”Existe uma lei aprovada, uma lei nacional de segurança pública que não está funcionando. É preciso implementar o sistema unificado de segurança pública”, defendeu Rui. Outra reivindicação do grupo é a necessidade urgente de encaminhar a proposta sobre o novo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), com a ampliação da participação financeira da União no Fundo. O pacote anticorrupção apresentado na semana passada pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, de acordo com Rui, tem o mérito de trazer aquilo que os governadores já vinham solicitando. O governador defende o endurecimento da lei contra crime organizado e o homicídio. ”Infelizmente, a atual legislação prevê que, com um sexto da pena, criminosos presos com fuzis, metralhadoras e escopetas se beneficiem da progressão da pena e sejam postos em liberdade. Isso gera revolta e indignação”.

”Nunca fui um apaixonado pelo quanto pior, melhor”, diz Rui sobre oposição a Bolsonaro

/ Política

Rui Costa diz que o PT tem que fazer diferente. Foto: Manu Dias

O governador da Bahia Rui Costa defende que o PT não repita o padrão de comportamento de uma oposição intransigente e faça outro tipo de oposição, em relação ao governo do presidente Jair Bolsonaro. ”Eu defendo (que o PT pratique um outro tipo de oposição). Acho que o PT não pode mais repetir esse padrão de comportamento. Tem que fazer diferente, inovar na política e ajudar em tudo aquilo que for positivo para o povo brasileiro”, afirmou, em entrevista à Folha. Ele foi questionado sobre as críticas que o PT já recebeu por ter uma posição irredutível no papel da oposição. ”Este não é um padrão do PT, mas da maioria dos partidos. No período [dos ex-presidentes] Lula e Dilma, o PSDB e o DEM fizeram exatamente igual. Às vezes acontecia de partidos e deputados que votavam contra uma determinada medida nacionalmente, mas apoiava a mesma coisa localmente. Fica até um negócio hilário. Por exemplo, o PSDB e DEM votaram contra o aumento da alíquota da Previdência na Bahia, mas se o novo governo federal apresentar esta mesma medida, eles vão votar a favor. Acho que não dá para ser incoerente, temos que saber quais são os nossos valores e votar conforme eles”, respondeu. Rui diz que concorda com a tese de que a oposição deve apoiar tudo aquilo que não violar os seus princípios e vá ajudar a melhorar a vida da população. ”Nunca fui um apaixonado pelo ”quanto pior, melhor”. Não se credencia a ser governo ou voltar a ser governo apenas quem é contra por ser contra, não dá concretude ao seu argumento. Tudo que eu puder ajudar como cidadão e como governador para ajudar a fazer o Brasil melhor, eu vou fazer”, disse.