Jequié: Por iniciativa de Ramon, Estrada da Exposição passará a ser denominada de Av. Maria do Carmo

/ Jequié

Ramon apresentou um Projeto de Lei. Foto: Emanuel Jr.

O trecho da estrada que compreende o trevo da BR 330 (entrada do Parque de Exposições de Jequié) até a Baixa do Bomfim passará a ser denominada de Avenida Maria do Carmo Barreto Silveira. A iniciativa partiu do vereador Ramon Fernandes que apresentou um Projeto de Lei com este objetivo, na Câmara Municipal e cuja aprovação foi por unanimidade.

Caberá ao Poder Executivo Municipal adotar as providências cabíveis como a colocação de placa identificatória e que sejam feitas as comunicações necessárias aos Correios, a Coelba e a Embasa, assim como aos seus moradores.

Ramon Fernandes enfatiza na justificativa do PL, que a Maria do Carmo Barreto Silveira, carinhosamente conhecida como Carminha, é digna de todas as homenagens pela pessoa que foi, sempre muito gentil, solicita e competente nas funções a que propôs realizar.

Ela era natural de Santo Antônio de Jesus, mas radicada há muitos anos em Jequié. O vereador lembra que ela teve uma vida ativa no setor comercial, sendo representante de produtos de beleza, atuando muito tempo como consultora da AVON.

Carminha entrou para a vida pública ocupando cargo de confiança na administração municipal na gestão do então prefeito de Jequié, Roberto Britto, na função de Chefe de Gabinete, atendendo a todos de forma carinhosa e solícita, buscando a solução para os problemas daqueles que procuravam o setor.

Em seguida, participou de pleitos políticos como candidata a deputada estadual e depois para vereadora. Também esteve à frente da Coordenação do Serviço de Atendimento ao Cidadão-SAC em Jequié, onde realizou um ótimo serviço sendo bastante elogiada por todos.

”A saudosa Carminha também foi uma protetora dos animais, chegando a ser presidente de diversas ONGs em pró dos animais em nosso Município. Por tudo o que Maria Carmem Barreto Silveira realizou em prol de toda a comunidade jequieense, consideramos justa a homenagem apresentada através deste Projeto de Lei”, completa Ramon Fernandes.

Eduardo Bolsonaro diz que portas estão fechadas para ACM Neto; ”eu não subiria no palanque”

/ Política

Filho do presidente visita o Sudoeste baiano. Foto: Reprodução

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que desembarcou em Vitória da Conquista nesta quinta-feira (16)  disse, em entrevista ao programa BNews Agora, na rádio Piatã FM, nesta quinta-feira (16), que não quer negociar com o ex-prefeito ACM Neto, que também é presidente do DEM. “As portas estão mais do que fechadas”, disse.

Eduardo argumentou que não há consonância entre os dois em relação a temas como LGBTQIA+ e armamento. ”Não sei se ele conversa com alguém do governo, mas eu não subiria num palanque com ACM Neto”, afirmou. As informações são do BNews

Bolsonaro atribui a amplos poderes para estados e municípios a vacinação de adolescentes

/ Brasília

Bolsonaro fala sobre vacina para adolescentes. Foto: Marcos Corrêa

O presidente Jair Bolsonaro criticou a vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos e atribuiu os ”amplos poderes para estados e municípios” para a dificuldade com a questão. Bolsonaro participou de live em suas redes sociais, ao lado do ministro da saúde, Marcelo Queiroga, nesta quinta-feira (16).

”Impondo qualquer tipo de vacina, qualquer que seja. Isso aconteceu quando deram amplos poderes para estados e municípios. Se tivermos efeitos colaterais graves, quem vai se responsabilizar? Quando não seguimos a OMS eu apanhava, agora estamos com uma questão duvidosa, uma lei do parlamento permite e a Anvisa diz que pode vacinar todo mundo com a Pfizer”, disse o presidente.

Queiroga pediu para que os secretários de saúde sigam o plano nacional de imunização. ”A lei foi aprovada pelo Congresso, impõe a vacina de adolescentes dentro da Anvisa. Temos informações da literatura mundial, que restringe a vacina. Fizemos uma revisão detalhada do DataSus. Deixei bem claro que os secretários de saúde têm que seguir o ministério. Os com comorbidades. Não podemos aceitar a Torre de Babel das vacinas”, disse.

”Essa mania de querer criar lei para tudo. Teremos novidades sobre isso”, completou Queiroga, revelando que o uso de máscaras devem ser flexibilizados. *Bahia Notícias

Bahia registra 458 novos casos de Covid-19 e mais 23 óbitos pela doença, diz boletim da Sesab

/ Bahia

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 458 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,04%) e 399 recuperados (+0,03%). O boletim epidemiológico desta quinta-feira (16) também registra 23 óbitos. Apesar de as mortes terem ocorrido em diversas datas, a confirmação e registro foram realizados hoje. Dos 1.227.870 casos confirmados desde o início da pandemia, 1.198.989 já são considerados recuperados, 2.169 encontram-se ativos e 26.712 tiveram óbito confirmado. Os dados ainda podem sofrer alterações devido a instabilidade do sistema do Ministério da Saúde. A base ministerial tem, eventualmente, disponibilizado informações inconsistentes ou incompletas.

O boletim epidemiológico contabiliza ainda 1.522.497 casos descartados e 233.796 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica em Saúde da Bahia (Divep-BA), em conjunto com as vigilâncias municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta quinta-feira. Na Bahia, 51.962 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

Vacinação

Com 9.473.639 vacinados contra o coronavírus (Covid-19) com a primeira dose ou dose única, a Bahia já vacinou 85,45% da população adulta (18 anos ou mais), estimada em 11.087.169. A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) realiza o contato diário com as equipes de cada município a fim de aferir o quantitativo de doses aplicadas e disponibiliza as informações detalhadas.

PRF apreende quase 3 toneladas de maconha em meio a carga de feno e dá prejuízo de mais de 5 milhões

/ Polícia

Apreensão ocorreu no trecho de Conquista. Foto: Divulgação\PRF

Policiais rodoviários federais apreenderam na manhã desta quinta-feira (16), quase 2.770 quilos toneladas de maconha. A ocorrência aconteceu na altura do quilômetro 830 da BR 116, em Vitória da Conquista (BA). O produto ilícito estava escondido em meio a um carregamento de feno.

Passava das 8 horas, quando a equipe da PRF realizava fiscalização na rodovia federal, visando ações de combate ao crime e decidiram abordar um caminhão M.Benz/L 2213, placas de Minas Gerais, que transitava pelo local.

Dentro do veículo estava o motorista de apenas 53 anos que mostrou-se nervoso e desconfortável com a presença policial. Durante a entrevista, o caminhoneiro apresentou informações desencontradas, o que elevou o grau de suspeita por parte dos agentes federais.

A equipe decidiu vistoriar o compartimento de carga para uma fiscalização detalhada. O cão K9 Kaleu sinalizou que na carroceria do caminhão havia droga.

Ao retirar a lona, os policiais encontraram entre a carga de feno centenas de fardos contendo os tabletes de maconha, que após pesagem totalizaram 2.770 Kg (dois mil, setecentos e setenta quilos) da droga.

A carga ilícita renderia quase 6 milhões de reais ao tráfico de drogas.

Aos policiais, o preso relatou que pegou a droga em Ourinhos (SP) e tinha como destino a cidade de Mossoró (RN). Disse ainda que receberia 6.000 reais pelo transporte.

O motorista, o caminhão e todo o produto ilícito apreendido foram encaminhados para a Delegacia de Polícia, para lavratura do flagrante referente ao crime previsto na Lei de Drogas

Prefeitura de Jequié retornou aulas presenciais com etapa híbrida no Sistema Municipal de Ensino

/ Jequié

Aulas foram retomadas na segunda-feira. Foto: Divulgação

Marcado por grandes mudanças operacionais e estratégicas, a Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Educação, deu início, na segunda-feira (13), à retomada do ensino presencial aos alunos do Sistema Municipal de Ensino, relativo ao Ano Letivo Continuum 2020/2021. Momento aguardado por muitos gestores, coordenadores pedagógicos, professores, trabalhadores da Educação, pais e alunos, que tiveram de seguir diversos protocolos sanitários para ter acesso às unidades de ensino. A secretária de Educação, a professora Elvia Sampaio, esteve visitando algumas as escolas, numa ação de acolhimento aos alunos. Estiveram presentes o assessor da Secretaria de Governo, Marlon Pereira Santos; a coordenadora da Educação no Campo, a professora Eliege Rodrigues; o coordenador municipal do Transporte Escolar, Ronaldo da Guarda.

Neste primeiro momento, chamado de etapa híbrida, os estudantes estarão ocupando 50% da capacidade da sala de aula, de forma escalonada, e somente as escolas que atendem mais de uma modalidade de ensino, no mesmo turno, farão esse retorno, que será gradual, iniciando com os alunos dos Anos Finais do Ensino Fundamental, Educação de Jovens e Adultos (EJA) Juvenil e noturno.

Com o avanço da vacinação contra a Covid-19 para o público geral, a partir de 18 anos, e de adolescentes com comorbidades, a partir de 12 anos, e com a implementação do Plano de Retorno das Aulas, executado de forma a aumentar os protocolos de biossegurança, tanto no preparo da alimentação escolar, quanto no atendimento dos alunos, todos os esforços vêm sendo feitos com o objetivo de reduzir os riscos de contaminação.

De acordo com a secretária de Educação, a professora Elvia Sampaio, os gestores, professores e demais servidores da Educação estão muito preparados para, de forma responsável e atenciosa, executar o Plano de Retorno das Aulas, de maneira segura.

Operação cumpre mandados de prisão contra envolvidos em fraudes no judiciário baiano

/ Bahia

Operação ocorre em Salvador, Lauro e Pombal. Foto: Divulgação/MP-BA

O Ministério Público estadual (MP-BA), por meio do Grupo de Apoio Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), deflagrou na manhã dessa quinta-feira (16), a segunda etapa da ‘Operação Inventário’. Estão sendo cumpridos três mandados de prisão preventiva e seis mandados de busca e apreensão em Salvador, Lauro de Freitas e Ribeira do Pombal

A operação, que foi deflagrada em setembro de 2020, investiga fraudes identificadas no bojo de processos judiciais em trâmite na extinta 11ª Vara de Família, Sucessões, Órfãos, Interditos, Ausentes da Comarca de Salvador (atual 3ª Vara de Sucessões, Órfãos e Interditos e Ausentes).

Os mandados foram deferidos pela Vara dos Feitos Relativos a Delitos Praticados por Organização Criminosa da Comarca de Salvador (Vorcrim). Foram deferidos ainda o afastamento de duas pessoas de suas funções públicas perante a Justiça baiana.

De acordo com informações do MP-BA, nesta fase o Gaeco apurou indícios da prática de crimes de organização criminosa, corrupção ativa e passiva, fraude processual e uso de documento falso.

Vôlei: Seleção Brasileira estreia no Sul-Americano com vitória por 3 sets a 0 sobre o Peru

/ Esporte

Torneio conta com Chile e Colômbia. Foto: Wander Roberto/COB

A seleção brasileira feminina de vôlei derrotou o Peru por 3 sets a 0, parciais de 25/17, 25/23 e 25/18, na noite de quarta-feira (15) na estreia do Campeonato Sul-Americano realizado em Barrancabermeja (Colômbia).

A próxima partida da equipe comandada pelo técnico Zé Roberto Guimarães será disputada na noite desta quinta-feira (16) contra a Argentina. O torneio também conta com as seleções do Chile e da Colômbia.

Os dois primeiros classificados da competição, que é disputada no sistema de todos contra todos em turno único, estarão garantidos no mundial da modalidade, que acontece no ano que vem.

Bahia registra 471 novos casos da Covid e 12 mortes pela doença em 24h, diz boletim da Sesab

/ Bahia

A Bahia registrou 471 novos casos de Covid-19 e 12 mortes pela doença em 24 horas, segundo o boletim divulgado nesta terça-feira (15) pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab).

No total, o estado acumula 1.227.412 infecções confirmadas desde o início da pandemia, com 26.689 óbitos pela doença.

A taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes adultos com coronavírus está em 29%.

Aplicativo de mensagem WhatsApp testa no país funcionalidade de indicação de negócios

/ Tecnologia

O aplicativo de mensagens WhatsApp anunciou que a cidade de São Paulo foi escolhida para testar uma nova funcionalidade que permite localizar bares, restaurantes, lanchonetes e outros tipos de empreendimento que usam a plataforma para fazer negócios.

A novidade, que será testada exclusivamente no Brasil, será chamada Guia de Negócios e funcionará como uma espécie de mapa de locais recomendados por usuários.

”No momento, o guia está disponível somente para algumas empresas no centro da cidade de São Paulo que vendem produtos e serviços na região, incluindo alimentação, varejo e educação. Com o tempo, esperamos incluir mais categorias e áreas geográficas, e disponibilizar o guia para mais para empresas que usam o app”, informou a empresa em comunicado.

Para as empresas que tiverem interesse em aderir e estejam localizadas no centro da cidade de São Paulo, o WhatsApp disponibilizou um vídeo explicativo para o processo de cadastro.

Para usuários, a opção estará disponível em uma aba exclusiva que aparecerá com a atualização do aplicativo. Como é focada no mercado paulista, indicações de negócios ainda não aparecerão para os públicos de outras localidades.

Segundo pesquisa da empresa especializada em mercados de aplicativos e internet Statista, o WhatsApp conta com um mercado global de 2 bilhões de usuários, dos quais 120 milhões são brasileiros. O país fica atrás apenas da Índia, que tem 400 milhões de linhas móveis cadastradas no WhatsApp.

Deputados resgatam quarentena para juízes, militares e policiais a partir de 2026

/ Brasília

Articulação foi do Centrão. Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Com articulação do centrão, os deputados resgataram nesta quarta-feira (15) a quarentena eleitoral para juízes, integrantes do Ministério Público, militares e policiais, mas encurtaram de cinco para quatro anos o prazo para que membros dessas categorias possam deixar o cargo para disputar eleições.

A tentativa de resgatar a quarentena para juízes e integrantes do MP no código eleitoral começou na terça-feira (14). Em reunião com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), líderes do centrão decidiram usar uma emenda aglutinativa para devolver a medida a essas categorias.

A emenda foi aprovada por 273 votos a 211. O texto vai ao Senado após a votação dos demais destaques. A quarentena visa evitar a politização nesses setores. O centrão, que comanda hoje a Câmara, foi um dos principais alvos da Operação Lava Jato. Os deputados acusam o ex-juiz e ex-ministro da Justiça Sergio Moro, cujo nome é apontado como pré-candidato à Presidência, de usar o cargo para se promover politicamente.

Durante a votação dos destaques –propostas de modificação ao texto– na quinta-feira passada (9), a Câmara derrubou a quarentena eleitoral para juízes e integrantes do Ministério Público por três votos: foram 254 votos a favor da medida —eram necessários ao menos 257.

Em decorrência disso, líderes partidários argumentaram que seria incoerente manter a restrição para militares e policiais ao mesmo tempo em que era liberada a candidaturas de magistrados. Todas as quarentenas acabaram caindo, por consequência.

Mesmo com a derrota, o centrão manobrou para retomar a restrição às categorias. A primeira tentativa de devolver a quarentena eleitoral ao texto passou por uma emenda aglutinativa que uniria destaques —propostas de modificação ao texto— do PSDB e do Solidariedade.

No entanto, houve resistência de partidos de centro-direita, como MDB, PSDB e PSD. Para atrair o apoio das legendas de centro-direita e da oposição, os líderes partidários decidiram retomar também a quarentena para militares e policiais e encurtar o período de cinco para quatro anos. A restrição valerá a partir das eleições de 2026.

A redução de cinco para quatro anos busca dar mais tempo para quem decidir disputar uma eleição. Sem isso, o interessado em se candidatar teria que tomar uma decisão até outubro deste ano para cumprir o prazo de cinco anos. Com a diminuição para quatro anos, ele ganha um ano para tomar a decisão.

A iniciativa contou com a obstrução de partidos como PSL e Novo, que criticaram a articulação para retomar a quarentena às categorias. Para defender a votação, a relatora, Margarete Coelho (PP-PI), rebateu o argumento de que a emenda já tinha sido apreciada pelos deputados.

“Não prospera o argumento de que é uma matéria superada, uma matéria votada. O plenário decidiu a respeito de uma quarentena de cinco anos. O que a emenda aglutinativa propõe é uma quarentena de quatro anos”, afirmou.

Lira, ao responder às questões de ordem apresentadas, afirmou que a admissão da emenda aglutinativa seria feita em caráter excepcional, para não forjar precedente para ocasiões futuras.

A iniciativa lembra manobra adotada pelo ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (MDB-RJ) em 2015, também em uma votação de reforma política. Após o plenário da Casa rejeitar a volta do financiamento privado das campanhas, Cunha quebrou um acordo político e decidiu colocar a proposta novamente em votação no dia seguinte.

O texto-base do novo Código Eleitoral foi aprovado na última quinta por 378 votos a favor e 80 contrários. Esse é o principal projeto do pacote eleitoral liderado por Lira e relatado por uma de suas principais aliadas, Margarete Coelho.

Para valer nas eleições de 2022, as mudanças precisam ser aprovadas no Congresso e sancionadas pelo presidente Jair Bolsonaro até o início de outubro. Apesar do tempo curto, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), garantiu, após encontro com líderes das duas Casas, que os senadores vão decidir sobre o assunto ainda neste mês.

“Externei aos deputados e senadores o compromisso de manter abertas as vias de diálogo sobre esse tema de fundamental importância para a democracia brasileira para decidirmos, ainda neste mês, sobre as normas que vão reger o próximo pleito, em 2022”, escreveu Pacheco em uma rede social.

Entre as várias modificações debatidas a toque de caixa pelos deputados e previstas no texto-base estão a censura a pesquisas eleitorais e a fragilização de normas de transparência, fiscalização e punição de políticos e partidos por mau uso das verbas públicas.

Há ainda a proposta de reduzir o poder da Justiça Eleitoral de regulamentar as eleições. Em seus cerca de 900 artigos, o projeto estabelece censura a pesquisas eleitorais, para que elas só possam ser divulgadas até a antevéspera da eleição.

O texto determina ainda que os institutos que fazem esses levantamentos informem um percentual de acertos das pesquisas realizadas pela entidade ou empresa nas últimas cinco eleições. O dispositivo é criticado por especialistas, que lembram que as pesquisas retratam a realidade de determinado momento, não o voto dado.

Há um destaque do Cidadania, ainda não votado, que visa suprimir do projeto a censura à publicação das pesquisas eleitorais. O Congresso já tentou por várias vezes limitar a publicação de pesquisas eleitorais. Em 2006 o Supremo Tribunal Federal considerou inconstitucional projeto aprovado que proibia a divulgação dos levantamentos nos 15 dias que antecedessem o pleito.

O código incluiu um dispositivo semelhante à medida provisória das fake news devolvida pelo presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco, nesta semana. O trecho proíbe aos provedores de redes sociais que adotem critérios de moderação ou limitação do alcance da divulgação de conteúdo por meio de seus algoritmos que impliquem censura de ordem política, ideológica, científica, artística ou religiosa de candidatos a cargos políticos.

Assinada por Bolsonaro na véspera dos atos de raiz golpista que ocorreram no feriado do 7 de Setembro, a MP alterava o Marco Civil da Internet para impedir que as redes sociais decidam sobre a exclusão de contas ou perfis apenas com base nas próprias políticas de uso.

Antiga reclamação de parlamentares, as resoluções do Tribunal Superior Eleitoral também são afetadas pelo projeto. Os deputados aprovaram texto segundo o qual, para valer nas eleições, essas resoluções terão que ser emitidas com antecedência mínima de um ano. O Congresso passa também a ter o poder de cassar resoluções do TSE.

Os deputados também aprovaram regras mais frouxas de fiscalização, transparência e punição de partidos e candidatos que façam mau uso das verbas públicas. Entre outros vários pontos, o projeto estabelece que a análise da prestação das contas partidárias deverá se restringir ao cumprimento de regras burocráticas, sendo que a devolução de verbas só ocorrerá em caso de gravidade.

A Lei da Ficha Limpa, criada para tentar banir da vida pública os políticos enrolados com a Justiça, também é fragilizada. Na votação das emendas, caiu a medida que permitia novamente a políticos usar a manobra de renunciar para evitar a cassação (sem que isso resulte em inelegibilidade).

No início da votação dos destaques pela Câmara, na semana passada, foi aprovado um destaque do PSB para que o voto dado aos indígenas também seja contado em dobro no cálculo para distribuição das verbas públicas entre os partidos. No texto original, a regra valia apenas para mulheres e negros eleitos.

Durante toda a tramitação dos atuais projetos de reforma eleitoral e política, especialistas apontaram retrocessos e açodamentos na discussão de mudanças tão profundas. Sob liderança do Movimento Transparência Partidária, foi criada a campanha ”Freio na Reforma”.

*por Danielle Brant/Julia Chaib/Ranier Bragon/Washington Luiz/Folhapress

Ministério da Agricultora revisa Zoneamento Agrícola para distritos de Jequié, diz secretaria estadual da agricultura

/ Agricultura

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) retificou, nesta quarta-feira (15), o Zoneamento Agrícola de Risco Climático (ZARC) para a cultura do cacau. De acordo com a Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri) o documento reenquadra quatro distritos do município de Jequié, no Médio Rio de Contas.

Ainda de acordo com a pasta, a mudança irá beneficiar um grande número de produtores. ”A SEAGRI realiza um monitoramento das cadeias produtivas e de suas relações com o mercado. Dentro desse trabalho contínuo, documentamos esse pedido de revisão de ZARC, no que estamos sendo atendidos pelo Ministério da Agricultura. Estou muito feliz, pois sei o quanto isso é importante para as famílias envolvidas com a produção de cacau nos distritos beneficiados, como também para toda a economia da região”, disse o secretário da Agricultura da Bahia, João Carlos Oliveira.

SENAI de Maracás, em parceria com Prefeitura e Vanádio forma turma do curso de eletricista

/ Emprego

Prefeito participa de solenidade de conclusão. Foto: Vanádio Maracás

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial / SENAI de Maracás, inaugurado em junho deste ano através de parceria da instituição de ensino com a Largo Vanádio e Prefeitura vem proporcionando aos moradores do Município a oportunidade de adquirir conhecimento técnico por meio de cursos profissionalizantes gratuitos, ministrados por instrutores do SENAI.

Nesta quarta-feira (15), foi realizada a solenidade de encerramento da primeira turma do curso de Eletricista Residencial. Estiveram presentes o prefeito Soya Novaes, a primeira-dama e secretária de Desenvolvimento Social Guida Galvão, Valéria Rocha, da Vanádio, o representante do SENAI, Massai Barreto Lima, e os alunos formandos.

Os alunos vão receber os certificados, que os habilitam a exercer a profissão de eletricista no mercado de trabalho, ou para a atuação de forma autônoma. O curso ofereceu aos participantes conhecimento teórico e prático para a execução de projetos elétricos, manutenção em instalações elétricas de ambientes residenciais e prediais, utilizando ferramentas e equipamentos apropriados.

Após a conclusão, estando aptos para o desempenho da função e com o certificado do SENAI, os alunos concluintes têm mais chances de conquistar uma vaga no mercado de trabalho, em Maracás, ou em qualquer lugar do Brasil, podendo atuar em padarias, docerias, restaurantes, lojas especializadas em bolos, entre outras unidades do setor de alimentos.

 

Vereadores se solidarizam com ambulantes retirados das ruas pela Prefeitura de Jaguaquara

/ Jaguaquara

Rodrigo e Júnior se solidarizam com ambulantes. Foto: Divulgação

A retirada de vendedores ambulantes das ruas centrais de Jaguaquara é um assunto que rende na cidade e permeou as discussões na sessão ordinária da Câmara Municipal na noite desta quarta-feira (15).

O vereador Rodrigo Dias (PSD) subiu à tribuna da Casa Legislativa para tratar do tema e, mesmo com a timidez que lhe é peculiar, endureceu o discurso contra o Executivo e lamentou o fato de a Secretaria Municipal de Infraestrutura ter determinado a retirada de tabuleiros de frutas e verduras das calçadas sem antes ouvir os ambulantes. ”Nós não podemos nos calar diante dessa situação. Tinha que haver um pronunciamento aqui, de todos os vereadores, ajudando os ambulantes nessa causa. Acho que a prefeita tem que interceder porque, nós precisamos escutar aqueles comerciantes que foram afetados drasticamente. A maioria ali, vive em vulnerabilidade social e busca ganhar o dinheiro. Fico triste com essas ações por parte do poder público, que na verdade não tem compromisso com os mais pobres, com as pessoas que realmente precisam”, disse Rodrigo.

Gastos com diárias da prefeita

O jovem parlamentar aproveitou para contestar os gastos da Prefeitura com diárias pagas a prefeita Edione Agostinone (PP) durante os oito meses e meio de gestão, R$ 26.500,00 / vinte e seis mil e quinhentos reais. O vereador Gilmar Fonseca (PCdoB) também usou à tribuna, em seguida, tendo afirmado que Rodrigo ”pegou pesado” nas palavras, discordando do colega, ressaltando que os ambulantes estariam atrapalhando os feirantes que reclamavam do comércio informal as vias públicas.

Contudo, o discurso de Rodrigo foi endossado por Júnior da Kombi (PSD) e Dermeval Gama (Republicanos). Júnior pediu para que Gilmar se colocasse no lugar dos ambulantes ao tratar do assunto.

Já o presidente da Câmara, Nildo Pirôpo (PP), saiu na defesa da chefe do Executivo. Para ele, ambas as classes, feirantes e ambulantes tem suas razões e ressaltou que a gestão é feita de decisões, enumerou obras que serão executadas no governo da prefeita aliada. ”Tem as pessoas que gostaram e as que não gostaram. Nós estamos realmente num período de desemprego, mas o gestor de uma cidade tem que tomar algumas decisões que vão desagradar um lado. Não justifica chegar um carro de frango para vender em Jaguaquara e a Vigilância Sanitária sequer saber a origem desses alimentos. Os ambulantes precisam trabalhar, mas de forma organizada”, justificou Pirôpo, que em um tom ameno disse ainda que Edione não estava agindo politicamente para beneficiar comerciantes, que segundo o vereador se posicionaram contrários ao projeto político da atual gestão nas eleições 2020 e assegurou que Agostinone busca a organização do comércio local, sem cunho político. ”Ela não está pensando na questão política”.