Jequié vence o Conquista e se consolida como uma das principais forças do futebol feminino baiano

/ Jequié

Vitória jequieense foi bastante festejada. Foto: Emanuel Jr

O Jequié (ADJ) se consolida como uma das principais forças do futebol feminino do estado. O time treinado pelo vereador Tinho derrotou Conquista por 7×0, no Waldomirão, nesta quinta-feira (15), pela última rodada da fase inicial do Baiano 2018. Com o resultado, Jequié passa a fase seguinte da competição como primeiro colocado do grupo e com um aproveitamento de 100%. Somente Jequié e Vitória venceram todos os jogos que disputou até agora. Com 12 pontos ganhos, a equipe da Cidade Sol fez menos pontos apenas do que Vitória (18), Lusaca e São Francisco (14), porém, com duas partidas a menos por conta do chaveamento. Apesar do belo histórico, repetindo o feito do ano anterior, quando terminou o campeonato em segundo lugar, a comissão técnica e as atletas sabem que as maiores dificuldades virão de agora em diante. Terá pela frente, já no próximo compromisso, o São Francisco do Conde, time da elite do futebol brasileiro e detentor de 15 títulos estaduais dos 17 promovidos pela Federação Bahiana de Futebol, um adversário difícil de ser batido. Porém, a confiança no grupo é muito grande. A decisão da vaga para a semifinal será em partida única. O Jequié receberá São Francisco, no Waldomirão. Em caso de empate, o jogo irá para os pênaltis. Vale lembrar que o São Francisco é o único que ainda não sofreu gol na atual temporada. Daí a importância da presença do torcedor para incentivar o time. *Por Souza Andrade

Contra Z4, Vitória terá pela frente sua pior sequência na Série A do Campeonato Brasileiro

/ Esporte

Leão precisa de 66% de aproveitamento. Foto: Maurícia da Matta

Para torcer por uma reação na Série A e a fuga do rebaixamento, o torcedor do Vitória precisa ter fé e evitar olhar para o passado. É que, nesta reta final de campeonato, o rubro-negro vai encarar a sequência em que teve seu pior desempenho no 1º turno. Restam quatro jogos para o Leão no Brasileiro. O primeiro é neste sábado (17), às 18h (horário da Bahia), no Barradão, contra o Atlético-PR. Na sequência tem o Cruzeiro, na quarta-feira (21), no Mineirão; o Grêmio, no dia 25, em Salvador; e o Palmeiras, no dia 2 de dezembro, em São Paulo. O próximo adversário foi o mesmo time que, no 1º turno, aplicou 4×0 no rubro-negro em partida realizada em Curitiba. Aquele foi o último jogo do técnico Vagner Mancini no clube. Curioso é que, antes de assumir o time para enfrentar o Bahia, no domingo (11), o técnico João Burse só tinha dois jogos no comando interino do Vitória. Foram justamente diante do Cruzeiro e do Grêmio. Contra a Raposa, empate por 1×1 no Barradão. Diante dos gaúchos, goleada por 4×0 em Porto Alegre. Contra o Palmeiras, outra goleada: 3×0. Aquele foi o último jogo do 1º turno e primeiro sob o comando de Carpegiani. A sequência negativa teve, portanto, os três técnicos que ficaram à frente do Vitória na temporada. Somando com a  derrota para o Flamengo, na primeira rodada do 2º turno, o Leão fechou naquele momento cinco jogos sem vencer. Foi uma das duas maiores sequências do rubro-negro sem vitória na Série A. A outra é a atual. O Vitória completou na última quarta-feira (14), no mesmo dia em que empatou por 0x0 com o Sport, exatamente um mês sem vencer no Brasileiro. A última vez foi diante da Chapecoense, por 1×0, fora de casa. Gol de Lucas Fernandes. A diferença do atual jejum de cinco jogos para o anterior é o número de pontos somados. No primeiro, o Leão empatou uma partida e perdeu quatro. Agora, inverteu a lógica: empatou quatro e perdeu apenas uma.

Baita desafio
Na sequência dos quatro jogos finais do 1º turno, com um ponto somado em quatro jogos, o Leão teve 8% de aproveitamento. Agora, na mesma sequência, só que no returno, a estimativa é que o time precisa de 66% de rendimento para evitar a queda. A lógica é a seguinte: a linha de corte projetada pelos matemáticos da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) para evitar o rebaixamento é de 44 pontos. O Vitória tem 36 – ou seja, precisa somar 8 pontos dos últimos 12 disputados. Em resumo, seria um desempenho de campeão brasileiro. Atualmente, só o Palmeiras, líder da Série A, tem aproveitamento igual ou melhor. O do Verdão é de 68%. Na referida sequência final do 1º turno, o Vitória sofreu 12 gols em quatro partidas. Isso equivale a quase 22% dos gols tomados pelo rubro-negro durante todo o campeonato – atualmente a equipe tem a pior defesa da Série A, com 55 tentos sofridos. O técnico João Burse confia na reação, começando pelo duelo com o Atlético-PR: ”A torcida vai nos apoiar. Os jogadores têm correspondido em campo. Eles viram isso durante o jogo contra o Bahia, contra o Sport, (o time) se doando, tentando acertar. Não está faltando entrega”. *Correio da Bahia

Idoso de 82 anos morre após passar mal em ferry-boat durante travessia entre Ilha de Itaparica e Salvador

/ Bahia

Morte de idoso causou pânico no ferry-boat. Foto: Reprodução/G1

Um idoso de 82 anos morreu dentro do ferry-boat Pinheiro após passar mal no final da tarde desta quinta-feira (14). Segundo informações da Internacional Travessias, empresa responsável pelo serviço, a situação ocorreu quando a embarcação tinha acabado de sair do terminal de Bom Despacho, na Ilha de Itaparica, com sentido a Salvador. Por causa disso, o ferry precisou voltar para o terminal. De acordo com o G1, o idoso teve falta de ar e desmaiou no compartimento interno do ferry. No retorno do ferry para a ilha, havia uma viatura do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) no aguardo para prestar socorro, mas o idoso não resistiu. Ainda de acordo com a Internacional, houve esforços da tripulação e de dois profissionais de saúde que estavam na embarcação, mas o usuário acabou morrendo.

Confederação Nacional dos Municípios pede manutenção do programa Mais Médicos

/ Saúde

O presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Glademir Aroldi, divulgou hoje (15) nota na qual ressalta a preocupação dos prefeitos das cidades com menos de 20 mil habitantes com a saída dos 8,5 mil profissionais cubanos que atuam no programa Mais Médicos. A entidade alerta que é preciso substituí-los sob o risco de mais de 28 milhões de pessoas ficarem desassistidas. ”A presente situação é de extrema preocupação, podendo levar a estado de calamidade pública, e exige superação em curto prazo”, diz a nota. ”Acreditamos que o governo federal e o de transição encontrarão as condições adequadas para a manutenção do programa.” O Ministério de Saúde Pública de Cuba informou ontem (14) que retiraria os profissionais do programa no Brasil por divergir das exigências feitas pelo governo do presidente eleito Jair Bolsonaro e em decorrência das críticas mencionadas por ele. Para o governo Bolsonaro, os médicos cubanos devem se submeter ao Revalida – prova que verifica conhecimentos específicos na área médica. Ontem, o presidente eleito levantou dúvidas sobre a capacidade profissional dos cubanos e anunciou o rompimento do acordo com Cuba no Mais Médicos. No entanto, assegurou que o programa será mantido e que as vagas ocupadas por cubanos serão substituídas. Na nota, a CNM apelou para a ampliação do programa para municípios e regiões que “ainda apresentam a ausência e a dificuldade de fixação do profissional médico”. Segundo a entidade, um estudo apontou que o gasto com o setor de saúde sofreu uma defasagem de 42% na última década, o que sobrecarregou os cofres municipais. Ainda de acordo com a confederação, os municípios, que deveriam investir 15% dos recursos no setor, ultrapassam, em alguns casos, a marca de 32% do seu orçamento, não tendo condições de assumir novas despesas. Para a CNM, o caminho é de negociação e diálogo. O Conselho Federal de Medicina (CFM) também manifestou-se sobre a questão. Em comunicado, a entidade assegurou que existem profissionais brasileiros em número suficiente para substituírem os cubanos. Da Agência Brasil

Jaguaquara: Suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas e homicídio são presos em operação

/ Jaguaquara

Suspeitos foram presos no bairro Malvina II. Foto: Divulgação/Polícia

Três mulheres e um homem foram presos em Jaguaquara, durante operação conjunta das polícias Civil e Militar em combate ao tráfico de entorpecente na cidade. Valdinei Figueiredo Santos, Juciara Costa da Silva, Fernanda Costa da Silva e Andréia Costa da Silva foram presos no bairro Malvina II. Segundo informações policiais, a ação teve início a partir de denúncia de que um indivíduo guardava em sua residência uma arma de fogo, a qual teria sido utilizada em um homicídio e uma tentativa de homicídio em Jaguaquara. Buscas foram realizadas na casa do primeiro suspeito, Valdinei, na Rua Teotônio Vilela, onde os policiais encontraram um revólver Táuros calibre38, municiado com 6 cartuchos intactos, tendo o suspeito informado que, a arma, era guardada a mando de um presidiário custodiado no Conjunto Penal de Jequié, o Mirtão, e que quem lhe entregou o revólver foi Fernanda Costa, encontrada posteriormente em outra residência do bairro, com uma pistola de 2 canos, além de maconha e balança de precisão. Ainda segundo a polícia, Fernanda alegou que os cartuchos da arma repassada para Valdinei haviam sido repassados por Andréia e que a mesma teria envolvido a sua irmã, Juciara, que confirmou participação e guardava em casa os cartuchos. Em depoimento, Fernanda relatou que uma das armas foi utilizada para um crime de homicídio ocorrido em julho deste ano, no bairro São Jorge, contra o adolescente Flávio Silva dos Santos, de 17 anos, e também usada num homicídio tentado contra Mateus do Espírito Santo. Os suspeitos afirmaram na Delegacia que a pistola de  canos e a droga encontradas pertenciam ao presidiário Mirtão e que a arma seria usada, juntamente com uma motocicleta roubada e recuperada pela polícia para matar em Jaguaquara um desafeto de Mirtão. O delegado Chardison Castro de Oliveira, que investiga o caso, informou que o quarteto segue preso à disposição da Justiça.

Saúde: Sem cubanos, pequenos municípios do Nordeste temem ”apagão médico”

/ Saúde

Encravada no sertão da Bahia, Uauá (a 428 km de Salvador) é conhecida pela carne de bode na brasa, pelo doce de umbu e pelo sotaque castelhano que ecoa em suas unidades básicas de saúde — dos 10 médicos que atendem na cidade, 8 são cubanos. Com dez postos de saúde e cobertura a 100% de seus 27 mil habitantes, a cidade teme sofrer uma espécie de ”apagão médico” com o encerramento do contrato com Cuba no programa Mais Médicos. A situação deve se repetir em outras cidades do Nordeste, região que recebeu grande parte dos cerca de 8.500 médicos cubanos do programa. Por ficarem em regiões isoladas e distantes dos grandes centros, os municípios têm dificuldades de contratar médicos brasileiros. Somente na Bahia, há 846 médicos cubanos atuando em 313 municípios, o que equivale a 20% dos médicos que atuam na atenção básica. A saída deles fará com que a cobertura de atenção básica no estado caia de 63% para 43%. ”Voltaremos para um patamar de oito anos atrás. São quase 3 milhões de baianos que ficarão sem médico”, afirma Cristiano Soster, diretor de atenção básica da Secretaria de Saúde da Bahia.

Irmão do doente mental que morreu em ação da polícia foi morto em fevereiro em confronto

/ Jaguaquara

Ação policial repercute na cidade. Foto: Blog Marcos Frahm

O drama de uma mãe, a dona de casa Tereza Barbosa dos Santos, que perdeu dois filhos em dez meses.  O irmão do doente mental, Ednildo Gonzaga dos Santos, 36, que morreu após ação policial nesta quarta-feira (14) também havia sido morto em ação da polícia, cujo fato ocorreu em (24), [relembre] na Comunidade Quilombolas, Evanildo Barbosa dos Santos, o Peba, foi alvejado e socorrido ao Hospital Municipal de Jaguaquara – HMJ, mas não resistiu. Na ocasião, a polícia teria informado que Evanildo entrou em confronto com policiais militares e da Cipe Central durante operação de combate ao tráfico de drogas e que o mesmo era envolvido com a comercialização de entorpecentes. Ontem, Ednildo morreu, também no HMJ, depois de baleado por PMs que acompanhavam uma equipe do CPAS, que foi acionada por Dona Tereza para tentar controlar e medicar o filho, que sofreu surto psicótico e, de posse de um facão, ameaçava familiares, vizinhos e chegou a ferir um policial, conforme nota da PM/3ª Cia.

Jaguaquara: Doente mental surta é morto após reagir a abordagem da PM durante apoio ao CAPS

/ Jaguaquara

Ednildo chegou a ser levado ao hospital. Foto: Blog Marcos Frahm

Um rapaz foi morto após sofrer disparo de arma de fogo por policiais militares durante uma ação de apoio a equipe do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) em Jaguaquara. Ednildo Gonzaga dos Santos, 36 anos, era morador da Rua Genésio Gomes, bairro Nova Jaguaquara, onde foi atingido em sua casa e socorrido ao Hospital Municipal, por volta das 12h desta quarta-feira (14), falecendo após dar entrada na unidade hospitalar, conforme informações policiais.

O CASO

Em nota, a Polícia Militar, através da 3ª Cia, informou ao Blog Marcos Frahm que a guarnição da Gavião 8.1922 teria sido acionada por uma equipe do CAPS, composta por uma enfermeira, um guarda municipal e o motorista do veículo que presta serviços ao órgão para apoio em uma ação de tentar conter o rapaz, que era paciente da unidade e havia sofrido surto psicótico. Ainda segundo a nota, ao chegar ao local os policiais obtiveram autorização da mãe de Ednildo para adentrar no imóvel acompanhando a equipe, mas que o mesmo se apossou de um facão, que estava sobre a pia da cozinha, passando a desferir golpes contra os militares e os servidores do CAPS, sendo um policial ferido no antebraço, momento em que, dois cães, ao perceber que o seu dono estava sendo ameaçado resolveu atacar o policial ferido e que, o PM, com a finalidade de se defender e preservar a integridade física de todos acabou efetuando disparos para conter a agressão, atingindo o paciente e um animal [cachorro], que teve a pata amputada. A PM informou também que Ednildo entrou em luta corporal com os militares mesmo depois de atingido, sendo imobilizado e conduzido ao hospital, onde foi a óbito. Horas depois, familiares em frente ao Instituto Médico Legal de Jequié contestavam o caso e diziam que o rapaz era portador de distúrbio mental. A redação conseguiu manter contato com o CAPS de Jaguaquara, na manhã desta quinta-feira (15), tendo a diretora e enfermeira Camilla Alkmm confirmado que Ednildo era doente mental e no curso da doença o paciente e seus familiares vivenciaram momentos de angustia diante do comportamento apresentado pelo mesmo, que segundo Camilla vinha fazendo ameaças a família e aos vizinhos, motivo pelo qual a equipe havia sido solicitada pela sua genitora. Ela diz que Ednildo também era usuário de substância química e que o objetivo da visita, além de tentar contê-lo a base de medicamento era viabilizar o encaminhamento do paciente para internamento no Hospital Geral Prado Valadares – HGPV, em Jequié.  ”Nós fomos no intuito de ajudar a família, que não aguentava mais a situação e ele precisava ser internado porque estava em surto, de posse de um facão, recusando comprimidos e a orientação do médico era de que pudéssemos conte-lo para aplicação de medicação injetável, mas infelizmente ele estava muito agitado  e ocorreu isso, agressão dele ao guarda e aos polícias e veio a reação. Nós já teríamos providenciado a regulação após solicitação e liberação de vaga para o internamento. Lamentamos profundamente o ocorrido, e reafirmamos que a intenção nossa e da polícia era ajudar a família e acolher o paciente. Toda a equipe do CAPS está entristecida”, explicou a diretora. O Instituto Médico Legal de Jequié concluiu que a causa da morte de Ednildo foi tiro.

Família procura por mulher que embarcou em ônibus com destino a Jequié e desapareceu

/ Jequié

Joilma de Souza Reis, de 29 anos, desaparecida. Foto: Divulgação

Uma mulher moradora do bairro da Graça, em Valença, Joilma de Souza Reis, de 29 anos, está desaparecida desde o último dia (9/11), após ter embarcado em um ônibus intermunicipal na cidade de Valença, com destino a Jequié e não ter retornado. Segundo o site Valença Agora, câmeras do sistema de segurança da Rodoviária de Valença flagraram Joilma embarcando no ônibus que seguia para Jequié e desapareceu na viagem. A mulher teria saído de casa para trabalhar e não foi mais vista. Desesperada, a família procura por Joilma.

Mulher morre após ser atingida durante troca de tiros entre polícia e bandidos no sul da Bahia

/ Bahia

Averlane Morreu em Itauna Foto: Redes Sociais

Uma mulher de 35 anos, identificada como Averlane Souza Santos, morreu após ser atingida por disparos de arma de fogo em Itabuna, no sul da Bahia, na noite de quarta-feira (14). Informações iniciais apontam que ela foi vítima de bala perdida após uma troca de tiros entre policiais militares e bandidos. O caso aconteceu no bairro Daniel Gomes. Segundo o 15º Batalhão da PM, durante rondas na região, uma dupla em atividade suspeita foi avistada e, na busca, a guarnição teria sido surpreendida por outro grupo de homens armados que iniciaram uma troca de tiros com os policiais. Após o tiroteio, testemunhas acionaram os PMs e disseram que uma mulher havia sido baleada. Averlane Souza Santos foi encaminhada pelos policiais para um hospital da região, mas não resistiu aos ferimentos. Uma manifestação foi realizada no bairro Pedro Jerônimo após a morte de Averlane. O protesto foi encerrado por volta das 22h de quarta-feira. Em nota, a polícia informou que o local onde a vítima foi achada seria distante de onde ocorreu a troca de tiros. Ainda não há detalhes de onde partiram os tiros que atingiram Averlane Souza. A Polícia Civil investiga o caso. O 15º Batalhão da PM divulgou por meio de nota que todas as providências estão sendo tomadas a fim de elucidar os fatos, bem como já instaurou um feito investigatório e designou um oficial para apurar o ocorrido. O corpo de Averlane foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT), de Itabuna. Não há detalhes sobre o sepultamento. Até a publicação desta reportagem ninguém havia sido preso.

Educação Inep divulga gabaritos do Enem 2018; resultado final sairá em janeiro

/ Educação

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulga nesta quarta-feira, 14, os gabaritos oficiais do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), na página do exame. O órgão também vai divulgar os cadernos de questões aplicados nos últimos dias 4 e 11 a mais de 4 milhões de estudantes em todo o país. Os resultados individuais do serão divulgados no dia 18 de janeiro. Mesmo com o gabarito, os candidatos não conseguirão saber a nota que tiraram porque o sistema de correção do Enem usa a metodologia da Teoria de Resposta ao Item (TRI), que não estabelece previamente um valor fixo para cada questão. O valor varia conforme o percentual de acertos e erros dos estudantes naquele item. Assim, se a questão tiver grande número de acertos será considerada fácil e, por essa razão, valerá menos pontos. O estudante que acertar um item com alto índice de erros, por exemplo, ganhará mais pontos por ele. Dessa forma, o candidato só saberá a sua nota nas provas objetivas após a divulgação do resultado final, em janeiro. Na segunda, 12, o Inep anulou uma das questões da prova de matemática por já ter sido usada em um vestibular da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em 2013, descumprindo os requisitos de ineditismo e sigilo do exame. A autarquia instaurou sindicância para apurar responsabilidades. O Enem foi aplicado nos dias 4 e 11 de novembro. No primeiro domingo, os estudantes fizeram provas de linguagem, ciências humanas e redação. No segundo domingo, fizeram provas de ciências da natureza e matemática. A nota do exame poderá ser usada para concorrer a vagas no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e para participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Após admitir traição na TV, Wesley Safadão pede desculpas a ex-esposa, Mileide Mihaile

/ Imprensa

Safadão concede entrevista a Roerto Carini. Foto: Reprodução

O cantor Wesley Safadão divulgou vídeos nesta quarta-feira (18) para pedir desculpas a Mileide Mihaile, sua ex-esposa, após admitir em um programa de TV que traiu ela. Safadão, que tem um filho com a morena, o Yudhy, também aproveitou para dizer que não deseja o mal de Mileide e pediu aos seus fãs que parem os ataques a sua ex-mulher. ”Quero pedir perdão a Mileide pelo erro que cometi. A gente precisa se resolver, até porque existe o Yudhy no meio de tudo. Eu sem ligar e sem falar, foi publicado que eu mando mensagem pra Mileide e ligo pra ela. Então as pessoas que gostam da Mileide não pensem que eu quero o mal dela. Eu quero que ela seja feliz, que as coisas deem certo. Quero pedir mais uma vez às pessoas que gostam de mim não vai me ajudar em nada ficar atacando”, disse.

Mãe de Geddel Vieira Lima, Marluce vai ser julgada pela Justiça Federal de Brasília

/ Justiça

A mãe do ex-ministro Geddel Vieira Lima, Marluce Vieira , vai ser julgada pela 10ª Vara Federal de Brasília. A decisão foi divulgada na terça-feira (13) pelo  ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal. Marluce é ré no processo que apura a origem dos R$ 51 milhões encontrados em malas de dinheiro em um apartamento em Salvador (BA). Todos os réus no caso respondem desde maio deste ano pelos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa. Geddel está preso desde o ano passado no presídio da Papuda, em Brasília.

Falta do interrogatório

No fim de outubro os réus foram ao interrogatório, menos Marluce. Ela seria ouvida na Bahia, mas não compareceu e apresentou atestado com necessidade de manter-se em repouso domiciliar por 30 dias. Geddel e o irmão dele, o deputado Lúcio Vieira Lima (MDB-BA), foram, mas permaneceram em silêncio. Segundo Fachin, o fato de Marluce não ter sido ouvida paralisou o processo. ”À luz desse cenário, constato que a marcha processual atualmente encontra óbice ao seu prosseguimento, inicialmente, em razão das condições de saúde da denunciada Marluce Vieira Lima, cujo quadro clínico certamente será objeto de reavaliação médica oportuna, não havendo garantias de que ao final do prazo de repouso estipulado no atestado acostado aos autos será possível a realização do seu interrogatório”, destacou o ministro. Para Fachin, o “grau de indefinição” confronta a garantia constitucional da razoável duração do processo, ainda mais porque Geddel está preso. O ministro citou que a lei prevê a separação do processo desde que não haja prejuízo para os acusados.

Inquérito policial aponta que havia 3º homem em carro usado no assassinato de Marielle Franco

/ Polícia

Marielle foi assassinada no mês de março. Foto: Reprodução

O inquérito que investiga as execuções da vereadora Marielle Franco e seu motorista, Anderson Gomes, aponta que uma terceira pessoa estrava no carro usado pelos bandidos no dia 14 de março, data em que os dois foram assassinados. Desde o início das apurações, acreditava-se que eram dois criminosos. Nesta quarta-feira (14), o crime completou oito meses. Segundo a TV Globo, que teve acesso ao inquérito, novas imagens de uma câmera que registrou o carro de frente, antes de chegar ao local do crime, revelam um homem ao lado do motorista, no banco do carona. As imagens já divulgadas na imprensa mostravam outro homem no banco de trás. Apesar de esses registros terem sido encontrados, os investigadores ainda permanecem com dificuldades para elucidar o crime porque as câmeras da prefeitura no local da execução não estavam funcionando. Apesar da película escura nos vidros, com um programa de computador, os analistas identificaram a presença de uma pessoa no banco do carona. A investigação da Divisão de Homicídios também concluiu que o carro de onde partiram os disparos foi preparado para o crime. Ainda segundo a TV Globo, o veículo modelo Cobalt usado pelos bandidos era clonado. A polícia analisou o carro e descobriu várias diferenças em relação às características do modelo original. Como, por exemplo, as maçanetas pretas, pouco comuns nesse modelo, e o formato da janela diferente de outros carros. O inquérito também traz uma cópia da agenda de Marielle no dia 14 de março e mostra a rota percorrida pelo carro da vereadora desde a saída da Câmara Municipal, com a passagem pela Casa das Pretas, onde ela participou de seu último compromisso, até o local do crime. Ela sai às 18h40, em direção à Rua dos Inválidos. O carro usado pelos assassinos já está lá. Na chegada à Casa das Pretas, o carro onde estão Marielle, sua assessora e o motorista Anderson passa ao lado dos bandidos. Eles aguardam a saída da vereadora por cerca de duas horas. Uma imagem no documento mostra que os bandidos seguem o carro de Marielle quando ele passa na Rua do Senado. Os disparos são feitos na Rua João Paulo Primeiro. O carro dos assassinos segue em fuga pela Rua Joaquim Palhares.