Após professores de Salvador acusarem guardas de agressão com spray de pimenta, Neto manda apurar

/ Política

ACM firma que denúncias são apuradas. Foto: Max Haack/Secom

Após professores da rede municipal de ensino acusarem agentes da Guarda Municipal de Salvador de agressão, o prefeito ACM Neto, determinou a apuração do comportamento de cada membro da guarnição da Guarda Civil Municipal, que participou da ação que, segundo a Prefeitura,  ”tentou garantir o acesso ao trabalho de servidores à Secretaria de Educação, na manhã da última terça-feira (07)”. ”Se ficar constatado qualquer excesso, deverão ser tomadas as medidas cabíveis”, afirmou Neto, segundo o site bahia.ba, observando que ”não se justifica que professores impeçam o acesso a prédios públicos nem tampouco reações exageradas por parte de guardas municipais”. Neto, por meio de nota envida à imprensa, ponderou a necessidade de serenidade neste momento, destacando o compromisso de que seja restabelecido o diálogo e construído o entendimento, a fim de se evitar que as crianças e jovens da rede de ensino do município tenham sua aprendizagem prejudicada. ”A Prefeitura de Salvador tem a responsabilidade de garantir o ensino público fundamental a centenas de milhares de crianças e jovens. Essa é uma obrigação compartilhada com professores, auxiliares, coordenadores e diretores, servidores indispensáveis à manutenção do funcionamento das escolas municipais. O interesse comum de nossa sociedade precisa prevalecer nesse momento. Continuamos abertos às negociações”, concluiu.

Os comentários estão fechados.