Após explosão, governo do Líbano contabiliza 2,7 mil feridos e mais de 70 mortos

/ Mundo

Uma explosão de grandes proporções aconteceu nesta terça-feira (4) em Beirute, capital do Líbano. Imagens do momento mostram uma enorme nuvem em forma de cogumelo, seguido de uma gigantesca explosão. De acordo com o G1, o governo libanês contabiliza ao mais de 70 mortos após a explosão. Em entrevista a uma rede de televisão, o ministro da Saúde do Líbano, Hamad Hasan, disse que há pelo menos 2,7 mil feridos.

O presidente Michel Aoun disse que a capital deve declarar estado de emergência para as próximas duas semanas. Ele ainda afirmou, segundo o G1, ser inaceitável que 2.750 toneladas de nitrato de amônio fossem armazenadas em um depósito por seis anos.

Ainda segundo o site, a explosão no porto causou destruição em larga escala e quebrou o vidro de janelas a quilômetros de distância. Alguns barcos que navegavam próximos à costa do Líbano chegaram a ser balançados pela força da explosão.

O chefe de segurança interna do país,  Abbas Ibrahim, afirmou em entrevista a uma rede de televisão que a explosão ocorreu em uma área que armazena materiais altamente explosivos [por exemplo, nitrato de amônio, que não é explosivo em si].

O primeiro-ministro libanês, Hassan Diab, declarou em um pronunciamento que o país enfrenta uma catástrofe e que Beirute está de luto. Ele disse também que o governo irá investigar “este armazém perigoso” que funcionava no porto da capital desde 2014.

 

 

Os comentários estão fechados.