Após decisão favorável a semiaberto, distribuidora de combustíveis oferece emprego a Geddel

/ Justiça

Geddel já cumpriu tempo equivalente a 1/6 da pena. Foto: Estadão

A distribuidora de combustíveis Soll, de Salvador, ofereceu ao ex-ministro Geddel Vieira Lima, preso por R$ 51 milhões em propina, o cargo de  assessor da diretoria administrativa. As informações são do site O Antagonista.

A publicação aponta que o trabalho regular é condição necessária para que ele saia da cadeia durante o dia no semiaberto.

Preso desde julho de 2017, Geddel já cumpriu tempo equivalente a 1/6 da pena de 14 anos, o que permite sair do regime fechado.

Nesta semana, o Ministério Público Federal (MPF), por meio da Subprocuradoria-Geral da República, pediu ao ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), na segunda-feira (3), que o ex-ministro Geddel Vieira Lima cumpra o resto da pena em regime semiaberto.

Os comentários estão fechados.