Após decisão do STF, defesa de Rennan da Penha, preso desde março, pede liberação do DJ

/ Justiça

DJ Rennan da Penha foi condenado por tráfico. Foto: TV Globo

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), de vetar a prisão logo após a condenação em segunda instância, pode ser benéfica para o DJ Rennan da Penha. Preso desde março deste ano após ser condenado em 2ª instância a seis anos de prisão por associação ao tráfico, o criador do Baile da Gaiola pode conseguir sua liberdade.

A defesa do músico afirmou, em entrevista ao jornal EXTRA, que irá entrar com pedido de liberação do funkeiro.

”Vamos pedir a liberação dele logo, isso é óbvio. A defesa está aguardando a ata da decisão de ontem para entrar com um pedido de soltura”, disse Billi Barreto, o representante do artista.

A decisão do STF na última quinta-feira (7) movimentou as redes sociais e colocou o nome de Rennan entre um dos mais comentados, ao lado do ex-presidente Lula.

O artista havia sido absolvido na primeira instância do julgamento. Na ocasião a Ordem dos Advogados do Brasil questionou a prisão do DJ e afirmou que a condenação seria uma tentativa de criminalizar o funk. No final do mês de outubro, Rennan levou para casa o troféu ‘Canção do Ano’ no Prêmio Multishow pela parceria com MC Livinho na música ‘Hoje Eu Vou Parar na Gaiola’.

Os comentários estão fechados.