Aos gritos de ”atitude”, moradores fazem manifestação em ladeira interditada há um mês em Jaguaquara

/ Jaguaquara

Ex-prefeito Ademir visita o bairro Casca. Fotos: BMFrahm

Aos gritos de ”atitude” moradores do bairro Casca em Jaguaquara fizeram um ato de protesto na ladeira da Bela Vista, na manhã desta quinta-feira (2).

A manifestação, que transcorreu de forma pacífica, apesar de alguns momento de tensão por discussão, contou inclusive com a presença do ex-prefeito Ademir Moreira e dos vereadores Rodrigo e Júnior da Kombi, que se juntaram os manifestantes, entre eles mototaxistas para protestar contra o serviço realizado pela empresa KME, contratada pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento – Embasa para executar obras na cidade, cuja intervenção no local teria gerado infiltrações que provocaram erosão em valas abertas pela empresa e, consequência disso, ocorreu o bloqueio parcial da via após uma forte chuva do dia (4) de novembro destruir o pavimento.

”Um mês com essa vergonha, a ladeira fechada e nós que precisamos transitar por aqui tendo que enfrentar lama e buracos circulando por alternativa distante três quilômetros daqui, porque quando não teve o acompanhamento da prefeitura como deveria, pois não fiscalizou a obra e permitiu que tudo isso estivesse acontecendo, uma tapa na cara da população”, lamentou o mototaxista Sidnei Alves.

Os moradores criticam a morosidade da empresa e cobram celeridade na obra, exigindo que seja recolocado na ladeira a pavimentação asfáltica destruída depois da intervenção.

Políticos e moradores cobram celeridade da empreiteira

Famílias que residem no bairro não escondem a insatisfação com as autoridades locais, que não demonstram sensibilidade com a situação. ”O povo não pode ficar à mercê dos problemas. Trata-se uma obra da Embasa, a responsabilidade de fiscalizar e cobrar eficiência no serviço é da prefeitura, que tem o poder de interferir nessa bagunça, mas infelizmente a nossa cidade vive um caos administrativo. Isso é o resultado de obra mal planejada pela gestão passada, que antes de colocar o asfalto deveria avaliar tecnicamente, mas preferiram fazer uma ação eleitoreira”, disparou o ex-prefeito Ademir.

Representantes da empreiteira dialogaram com os manifestantes e políticos, pedindo compreensão, tendo alegado que as fortes chuvas dificultam a conclusão e garantiram que a KME irá repor o asfalto e que aguarda trégua da chuva para a conclusão do serviço. ”O problema agora não é apenas a conclusão e sim a qualidade da obra, para que não seja finalizada sem uma garantia de que as pessoas poderão transitar com segurança no local. Lamentamos a situação e nos solidarizamos com os moradores, que infelizmente terão que esperar por mais um tempo para que a empresa conclua os trabalhos, enquanto a prefeitura não coloca sequer uma placa sinalizando o trecho em obras”, disse o vereador Rodrigo.

Os comentários estão fechados.