Ainda sobre mortes no Cabula, Rui diz que suas atitudes ”não serão guiadas por aplausos”

/ Bahia

Governador se mantém favorável à polícia
Governador se mantém favorável à polícia. Foto: Mateus Pereira

Repercute ainda a morte de 12 homens durante ação policial no bairro do Cabula, em Salvador, na última sexta-feira (6). Depois de criticado por organizações dos Direitos Humanos, o governador Rui Costa (PT) manteve-se favorável à ação dos policiais militares que atuaram na operação e afirmou que suas ”atitudes não serão guiadas por aplausos de um lado ou outro”, em publicação em sua página no Facebook, na tarde desta quarta-feira (11). ”As minhas atitudes não serão guiadas por aplausos de um lado ou outro. Serão sempre guiadas pelo absoluto respeito à lei, aos meus princípios e valores e à minha obstinação por salvar vidas”, escreveu. Manifestações de organizações do movimento negro questionaram a quantidade de jovens negros mortos. Sobre isso, o governador publicou que quer aprofundar a discussão. “Lembro a todos que quero ampliar o debate sobre a morte de jovens e negros. Só no mês de janeiro o crime organizado executou 178 jovens. Consumiu e não pagou morre, não obedeceu a ordem do marginal chefe morre, é suspeito de fazer denúncia de traficante à polícia morre. queremos o pleno exercício e o direito à vida”. Rui ainda prometeu levar à julgamento todos que cometeram crimes. ”Vamos trabalhar para levar aos tribunais e julgamento da justiça todos, sem exceção, que cometerem crime. A exemplo do que a PC fez hoje na cidade de Ilhéus, quando prendeu um policial militar que estava cometendo um crime, uma atividade criminosa. Já estou abrindo o diálogo com todos de todos os segmentos para que possam contribuir com ideias, sugestões de como salvar vidas de centenas de jovens ao longo deste ano, em Salvador”, publicou.

Os comentários estão fechados.