Acusado de pedofilia, que se passava por criança na internet para atrair vítimas, é capturado em Itagi

Homem foi preso em operação em Itagi. Foto: Divulgação/Polícia

Uma investigação conduzida pela 30ª Delegacia de Polícia de Brasília chegou ao paradeiro de um homem, 28 anos, acusado de aliciar crianças de todo o país, inclusive moradoras do Distrito Federal. Por meio das redes sociais, o suspeito exigia que as vítimas enviassem fotos e vídeos de cunho pornográfico e ameaçava expor o conteúdo na internet, caso elas não o obedecessem.

Após mais de um mês de diligências, policiais civis do DF, com o apoio da Polícia Civil da Bahia, 9ª Coorpin/Jequié, capturaram o suspeito de ser o pedófilo nesta quarta-feira (16/3), em Itagi, no Médio Rio de Contas. De acordo com o delegado-adjunto da 30ª DP, Ulysses Luz, o autor criou perfis falsos nas redes sociais e se passava por criança para poder interagir com as vítimas.

Depois de ganhar a confiança, o homem induzia as crianças a encaminharem fotos e vídeos pornográficos. ”Com as filmagens, o pedófilo exigia que as crianças produzissem mais conteúdo desse tipo. Como forma de obrigar as crianças a produzirem novos vídeos, o suspeito praticava uma dupla ameaça: contar para os pais sobre a existência dos vídeos, bem como de ‘vazá-los’ na internet”, explicou o delegado.

A prisão preventiva do acusado foi decretada pela Justiça do DF, bem como a expedição do mandado de busca e apreensão. Na casa dele, os investigadores apreenderam equipamentos eletrônicos, que serão periciados para a identificação de novas vítimas. ”Investigações como essa demonstram que a Polícia Civil está atenta e pronta para reprimir a atuação de criminosos que se valem da internet para cometer delitos, acreditando tratar-se de terra sem lei. Importante também deixar claro que a vigilância dos pais é de fundamental importância para a prevenção de fatos como esse”, finalizou o delegado. As informações são do Correio Braziliense

Os comentários estão fechados.