ACM Neto minimiza proximidade de Cacá com governo Bolsonaro e promete ”independência”

/ Política

Cacá substitui João Leão na chapa. Foto: Maurício Leiro/BN

Ex-líder do Progressistas na Câmara dos Deputados – uma das principais legendas de suporte ao governo de Jair Bolsonaro -, Cacá Leão deve ”manter a posição absolutamente independente em relação a qualquer candidatura nacional”. Essa é a perspectiva do pré-candidato ao governo, ACM Neto (União), que mantém essa postura e espera que o agora alçado à condição de pré-candidato ao Senado acompanhe.

”Vamos seguir ambos a mesma linha de manter o nosso palanque aberto, respeitando os vários partidos que integram a nossa aliança”, prometeu ACM Neto, durante coletiva de imprensa que oficializou a substituição de João Leão por Cacá Leão na corrida por uma cadeira de senador (entenda aqui). ”A linha do deputado Cacá Leão em relação a questão nacional é muito próxima a minha, muito próxima ao que eu penso”, avaliou o pré-candidato a governador nesta terça-feira (3).

”Minha posição desde o princípio tem sido de afirmar que não tenho nenhum candidato a presidente, que não vou estar vinculado a nenhuma candidatura presidencial e que estarei preparado para governar a Bahia com qualquer que seja o presidente escolhido pelo Brasil”, reiterou ACM Neto. Os adversários tentam vinculá-lo ao governo Bolsonaro, enquanto, nos bastidores, circula a informação de um pacto de não agressão entre o ex-prefeito de Salvador e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o outro polo na disputa pelo Palácio do Planalto.

O pré-candidato ao governo ainda brincou com a vontade de Cacá de ”desapegar há algum tempo” da base aliada de Rui Costa na Bahia. ”Cacá era base no estado até o ‘desfazimento’ da aliança do Progressistas, fazia parte da base do governo do estado e, enquanto foi líder do seu partido na Câmara, cumpriu um papel como líder que tinha que cumprir”, completou ACM Neto, rendendo elogios ao novo companheiro de chapa: ”posição moderna, jovem e atualizada em relação ao funcionamento político”. ”Somos duas pessoas do diálogo, do respeito às diferenças”, vaticinou.Com informações do site Bahia Notícias

Os comentários estão fechados.