ACM Neto critica decisão do Supremo e alfineta soltura de Lula; ”não há o que discutir”

/ Política

ACM discorda da decisão do Supremo. Foto: Vagner Souza

O prefeito ACM Neto (DEM) criticou, na noite desta sexta-feira (8), a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de proibir a prisão após condenação em segunda instância. O presidente nacional do Democratas alfinetou, sem citar nomes, ao comentar sobre a soltura do ex-presidente Lula da carceragem da Polícia Federal em Curitiba.

”É claro que a soltura do ex-presidente Lula passa a ser um consequência natural da decisão tomada pelo Supremo Tribunal Federal e deve ser vista, portanto, dentro da legalidade. Da mesma forma que a prisão dele foi feita dentro da legalidade, a soltura ocorre dentro da legalidade”, pontuou ao site Política Livre.

Questionado sobre rumores que a liberdade do petista poderia unir a relação hoje desgastada de parlamentares de direita ao presidente Jair Bolsonaro (PSL), Neto classificou a teoria como ”muito genérica”. ”Eu acho que a soltura do ex-presidente Lula tendo sido jurídica deve ser respeitada. Mais cedo ou mais tarde, iria acontecer e não vejo que isso venha mudar o cenário político brasileiro. Mesmo preso, o ex-presidente Lula tinha sua liderança e continuava fazendo política”.

Ainda em entrevista, o democrata afirmou ter ”receio” que a nova jurisprudência do STF contribua para a impunidade no país. ”Já manifestei que decisão do Supremo tem que ser respeitada, mesmo quando com ela não se concorda. Eu não concordo com a decisão do Supremo. Eu, particularmente, defendo a possibilidade de prisão após o julgamento em segunda instância. Receio que isto acabe contribuindo para a impunidade no Brasil, mas a decisão foi tomada. Tecnicamente não há o que discutir, tem que ser, portanto, respeitada”, destacou.

Os comentários estão fechados.