Dois homens foram esfaqueados no centro de Ipiaú; uma das vítimas com perfuração próximo ao coração

Na madrugada dessa quinta-feira (03), dois homens esfaqueados na Avenida Lauro de Freitas, centro de Ipiaú. De acordo com informações do site Giro em Ipiaú, os mesmos foram socorridos por populares até o Hospital Geral de Ipiaú, de onde foram transferidos para o Hospital Geral Prado Valadares – HGPV, em Jequié. Uma das vítimas apresentava perfurações próxima ao coração e na região das costelas. O outro homem ferido também foi golpeado nas costelas.

Os homens foram identificados como Sérgio Manoel Santana Ramos, de 25 anos, e Elizeu Silva dos Santos, idade não informada.

Moradores da localidade informaram ao Giro que as vítimas estavam na companhia de mais um parente na frente de casa quando um indivíduo desconhecido se aproximou deles oferecendo drogas. O trio repreendeu o traficante e pediu para que se retirasse do local. Houve um desentendimento e em seguida o indivíduo deixou a área, retornando pouco tempo depois armado com uma faca e iniciando o atentado.

Ainda conforme as informações, durante a briga, o homem armado com a faca foi atingido por uma pedrada na cabeça. Não foi informado o estado de saúde dele. A Polícia Militar foi acionada realizou rondas, mas até esta quinta-feira ainda não tinha localizado o suspeito.

Bahia registra 340 casos de Covid-19 e um óbito nas últimas 48 horas, diz boletim epidemiológico

/ Bahia

Na Bahia, nas últimas 48 horas, foram registrados 340 casos de Covid-19 e uma morte. De acordo com a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), de 1.704.331 casos confirmados desde o início da pandemia, 1.672.575 são considerados recuperados, 963 encontram-se ativos e 30.793 pessoas foram a óbito.

Segundo a Sesab, o boletim epidemiológico desta quinta-feira (3) contabiliza ainda 2.051.156 casos descartados e 358.904 em investigação. Na Bahia, conforme dados da secretaria, 68.766 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19.

Vacinação

A Sesab ainda informa que a Bahia contabiliza 11.723.951 pessoas vacinadas contra aCovid-19 com a primeira dose, 10.861.607 com a segunda ou dose única, 7.460.201 com a de reforço e 2.491.494 com o segundo reforço. Do público de 5 a 11 anos, 1.062.764 crianças foram imunizadas com a primeira dose e 717.093 também com a segunda. Do grupo de 3 e 4 anos, 59.057 tomaram a primeira e 19.046 a segunda dose.

Governo da Bahia e governador eleito Jerônimo Rodrigues montam equipe de transição da gestão

/ Política

Rui e Jerônimo iniciam transição. Foto: Matheus Pereira

O governador Rui Costa recebeu, nesta quinta-feira (03), na governadoria, no Centro Administrativo, o governador eleito Jerônimo Rodrigues e o vice-governador eleito, Geraldo Júnior, para iniciar as tratativas de transição de governo. Após a reunião, a imprensa foi recebida em uma entrevista coletiva. ”Nós fizemos esse encontro para montar a equipe de transição, vamos fazer um decreto esta semana ainda nomeando a comissão que vai tomar as providências necessárias para todo o fluxo de informações com as pessoas indicadas pelo governador eleito Jerônimo Rodrigues”, afirmou Rui.

O governador disse ainda que a comissão fará levantamentos, estudos e apresentará ao governador eleito as sugestões para que ele avalie os nomes que irão compor o governo. Rui Costa destacou que, a partir da nomeação da equipe de transição, o ritmo de anúncios e decisões caberá a Jerônimo Rodrigues. ”No que eu puder contribuir e facilitar ao máximo, eu o farei. Se necessário for, também poderemos antecipar algumas medidas solicitadas pelo novo governador, enviando os projetos de lei para a Assembleia Legislativa, para que não seja preciso aguardar o início dos trabalhos legislativos, já que a casa só volta a funcionar em fevereiro”, ponderou.

Jerônimo Rodrigues ressaltou que desde segunda-feira já está em contato com Rui Costa para tratar da transição. ”Nós já nos reunimos também com o vice-governador eleito, Geraldo Júnior e a equipe de trabalho que eu tenho e oficializamos ao governador Rui Costa o pedido do decreto que nomeia a comissão por parte do governo e por parte do novo governo. Não estamos tendo dificuldade com isso”.

Composição do novo governo

Sobre os nomes que irão compor o novo secretariado, Jerônimo disse que ainda não há nada definido, apenas que haverá trocas. ”A gente está desenhando isso com a ajuda do Governo do Estado e ainda com o que está sendo definido para o Governo Federal. Lula já avisou que vai investir em Turismo, por exemplo. Precisamos saber o que construir aqui para compor e aproveitar esse planejamento. Lula disse que vai criar um ministério dos povos originários, povos indígenas. Vamos ver como fazer esse intercâmbio de políticas públicas. E faremos isso sem deixar de nos preocupar com as pastas prioritárias, Segurança Pública, Saúde, Educação, entre outras”.

Últimos dois meses

Rui afirmou que a prioridade de agenda nos dois meses restantes de governo é levar ações aos municípios baianos nos quais ele ainda não foi oficialmente, em ato de governo. ”Eu quero, além de passar de 900 viagens ao interior da Bahia, completar os 417 municípios com visita oficial”. O governador afirmou que seguirá com a rotina de trabalho. ”Nós temos licitações que estão em curso, eu iniciarei as obras. Tudo o que tiver que ser licitado eu licitarei, Jerônimo vai inaugurar, e muita coisa ainda eu também vou inaugurar”.

59 canais bolsonaristas são removidos do YouTube, aponta levantamento realizado pela empresa análise

/ Imprensa

Um levantamento realizado pela empresa análise de dados Novelo Data, mostrou que 59 canais bolsonaristas foram removidos do YouTube, por conta própria, nos dois primeiros dias após a vitória do ex-presidente Lula (PT) no segundo turno. Segundo dados da pesquisa, foram removidos mais de 4.200 vídeos.

Conforme a sondagem, o perfil que mais deletou conteúdo pertence ao deputado eleito Gustavo Gayer (PL), que teve o canal desmonetizado no período eleitoral. No canal, foram removidos cerca de 1.600 vídeos, restando menos que 700 conteúdos audiovisuais no ar. O parlamentar possui cerca de 1,09 milhão de inscritos.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ordenou a remoção de um vídeo do canal do parlamentar, que atribuía, sem provas, a Lula a ”liberação ordenada das drogas” e a “descriminalização de pequenos delitos”, no segundo turno.

 

ACM Neto deve definir futuro até dezembro e não descarta ficar tempo fora da política, diz site

/ Política

ACM segue analisando os caminhos. Foto: Divulgação

Derrotado nas urnas na disputa ao governo da Bahia (relembre aqui), o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (União), segue analisando os caminhos para o futuro político. Ele está recolhido com a família, em Praia do Forte.

Lideranças próximas de Neto indicaram ao Bahia Notícias que o político estabeleceu como prazo o fim do ano para decidir o futuro e o projeto para 2023. Uma das hipóteses aventadas por ele seria de ficar fora da política por um tempo.

Alguns aliados de primeira hora do ex-candidato ao governo da Bahia apontaram também que o afastamento até dezembro tem motivo. O período de ”resguardo” do ex-prefeito de Salvador está servindo para o político avaliar se permanecerá, de alguma forma, na política, ou se ”dará um tempo totalmente fora dela”.

”Não é decisão [sobre o futuro] para esse momento”, sinalizou um dos aliados de Neto. O político segue indicando para aliados que necessita de ”tempo” para “analisar as possibilidades” e indicar seu futuro político.

Recentemente, um de seus aliados, o deputado federal Félix Mendonça (PDT) disse que Neto deveria cumprir um ”papel muito importante” na oposição à gestão estadual (veja mais).

Vice eleito, Alckmin se reúne com Bolsonaro e diz que presidente prometeu colaborar com transição

/ Política

Vice-presidente eleito Geraldo Alckmin, e esposa. Foto: Rede social

O vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB) afirmou nesta quinta-feira (3) que conversou com o presidente Jair Bolsonaro (PL) e que o chefe do Executivo disse que vai colaborar com a transição entre governos.

O encontro entre os dois ocorreu no gabinete do presidente, no terceiro andar do Palácio do Planalto, a pedido de Bolsonaro, após Alckmin sair de uma reunião com os ministros da Casa Civil, Ciro Nogueira, e da Secretaria-Geral da Presidência, Luiz Eduardo Ramos, para discutir a transição de governo.

”Foi positivo. O presidente convidou. Estávamos saindo já e [ele] reiterou o que disse o ministro Ciro Nogueira e o ministro general [Luiz Eduardo] Ramos da disposição do governo federal de prestar todas as informações, colaborações, para que se tenha uma transição pautada pelo interesse público”, contou Alckmin.

O vice-presidente eleito foi questionado se Bolsonaro o parabenizou pela vitória, mas evitou responder a essa pergunta. ”O presidente fala depois o teor da conversa, mas foi em resumo reiterar os compromissos em relação à transição, pautada pela transparência, pautada pela continuidade dos trabalhos, pelo planejamento, pela previsibilidade”, disse.

A declaração de Alckmin, que também é coordenador da transição pelo governo eleito, foi dada após reunião no TCU (Tribunal de Contas da União). Mais cedo, no Palácio do Planalto, o vice de Lula afirmou que a reunião foi “proveitosa” e que a transição “já começou” e será instalada na próxima segunda-feira (7) no Centro Cultural Banco do Brasil, em Brasília.

Depois do encontro com Nogueira, Alckmin concedia entrevista à imprensa no momento em que Bolsonaro chegou ao Planalto. O chefe do Executivo mandou avisá-lo que estava lá e gostaria de cumprimentá-lo. O vice-presidente eleito então subiu até o gabinete presidencial, onde ficou com o chefe do Executivo por menos de dez minutos, a portas fechadas. Segundo relatos, Bolsonaro disse que sua equipe era bem-vinda e que deixariam tudo disponível para a transição.

Interlocutores do presidente contam que ele passou o dia em reuniões no Alvorada, mas que tinha a vontade desde cedo de cumprimentar o ex-governador de São Paulo. Por isso, foi ao Planalto, onde ficou por cerca de meia hora apenas. A equipe do governo eleito realizou na tarde desta quinta-feira (3) a primeira reunião com integrantes da gestão Bolsonaro, para dar início às atividades de transição.

Além de Alckmin, participaram do encontro representando o governo eleito a presidente do PT, Gleisi Hoffmann; o ex-senador Aloizio Mercadante, o senador eleito Wellington Dias (PT-PI) ”Tivemos encontro com ministro chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, o secretário-geral, ministro general Ramos e uma equipe de assessores. Entregamos o pedido do presidente Lula nos designando como coordenador da transição. A conversa foi bastante proveitosa, muito objetiva. A transição já começou”, afirmou Alckmin.

”Eles estão designando o CCBB [Centro Cultural Banco do Brasil]. Amanhã Gleisi e Mercadante vão até lá fazer uma visita e nós deveremos começar a partir de segunda-feira da próxima semana”, completou. Durante entrevista a jornalistas, Alckmin foi perguntado se Luiz Eduardo Ramos, aliado próximo a Bolsonaro e amigo, havia reconhecido a derrota.

”Cumprimentou, deu parabéns, desejou ótimo trabalho e se colocou à disposição para a transição”, disse. O ex-senador e ex-ministro da Educação na gestão de Dilma Rousseff (PT), Aloizio Mercadante, depois afirmou que se sentia bem em estar de volta ao Planalto, ”pela porta da frente”.

”Eu acho que só tem uma forma de voltar ao Palácio do Planalto para exercer um cargo público, pela porta da frente, com voto popular, em uma eleição limpa, como foi a que nós vivemos”. O encontro acontece no quarto dia após o segundo turno das eleições presidenciais, no qual Lula venceu Jair Bolsonaro com 50,9% dos votos, contra 49,1% do atual mandatário.

Antes de irem ao Planalto, a equipe representando o governo eleito manteve encontro com ministros do TCU (Tribunal de Contas da União) e depois foi ao Senado, onde se reuniu com parlamentares aliados e com o relator-geral do Orçamento de 2023, senador Marcelo Castro (MDB-PI).

Na ocasião, a equipe de transição do presidente eleito e o relator do Orçamento acertaram a apresentação de uma PEC (proposta de emenda à Constituição) para autorizar despesas acima do teto de gastos —incluindo a continuidade do benefício mínimo de R$ 600 do Auxílio Brasil.

A chamada PEC da transição é necessária para evitar um apagão social no próximo ano, já que a proposta de Orçamento enviada em agosto assegura apenas um valor médio de R$ 405,21 no Auxílio Brasil, além de impor cortes severos em programas habitacionais e também no Farmácia Popular.

*por Matheus Teixeira/Renato Machado/Marianna Holanda/Julia Chaib/Idiana Tomazelli/Folhapress

Polícia Rodoviária Federal diz que todas as rodovias do país estão livres de bloqueios totais

/ Trânsito

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) disse que todas as vias federais estão livres de bloqueios, quando há interrupção total do fluxo da pista. Entretanto, ainda há 24 vias interditadas, ou seja, com obstrução parcial.

”Todas as rodovias federais livres de bloqueios. Ocorrências em rodovias federais no Brasil: Total de manifestações desfeitas: 936; Interdição (fluxo parcialmente impedido): 24; Bloqueio (Fluxo totalmente impedido): 0”, disse, em nota.

Na noite de quarta, o presidente Jair Bolsonaro (PL) publicou um vídeo em suas redes sociais em que pede a seus apoiadores para liberarem as rodovias que estão obstruídas.

”Quero fazer um apelo a você: desobstrua as rodovias, isso daí não faz parte, no meu entender, dessas manifestações legítimas. Não vamos perder, nós aqui, essa nossa legitimidade”, afirma. “Proteste de outra forma, em outros locais, que isso é muito bem-vindo, faz parte da nossa democracia.”

Essa foi a segunda declaração feita por Bolsonaro. O primeiro discurso após ser derrotado nas eleições frustrou quem esperava que o mandatário pedisse explicitamente a desmobilização de bloqueios de rodovias, feitos por apoiadores que contestam sem provas o resultado das urnas e pedem um golpe.

Na ocasião, o mandatário tinha dito que o movimento é ”fruto de indignação e sentimento de injustiça de como se deu o processo eleitoral” –respaldando o movimento golpista. Em seguida, disse, porém, que os métodos de seus apoiadores ”não podem ser os da esquerda” e nem incluir o cerceamento do direito de ir e vir.

O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou na segunda-feira (31) que o governo adote imediatamente ”todas as medidas necessárias e suficientes” para desobstruir as rodovias ocupadas por bolsonaristas em protesto pelo resultado das eleições. Depois, o STF formou maioria a favor da decisão do ministro.

Procuradores da República nas cinco regiões do país já instauraram procedimentos sobre a situação dos caminhoneiros e apontam o cometimento, em tese, do crime contra o Estado democrático de Direito.

*Raquel Lopes/Folhapress

Jequié: Câmara concederá Comenda ao médico Tasso Carvalho Barberino, por iniciativa do vereador João

/ Jequié

Iniciativa é do vereador João Paulo Fernandes. Foto: Emanuel Jr.

A Câmara Municipal de Jequié, por iniciativa do vereador João Paulo Fernandes, aprovou Projeto de Decreto Legislativo, em que outorga a Comenda ‘Dr. Milton Couto Muniz’, ao Senhor Tasso Carvalho Barberino de Souza. A honraria é concedida a personalidades que se destacam no campo da assistência social ou saúde.

Para o vereador João Paulo, trata-se de uma das mais justas homenagens prestadas pelo Município a um cidadão que tanto tem realizado em prol da sociedade por meio de sua atuação na área da medicina.

Tasso Carvalho Barberino de Souza, nasceu em Serrinha-BA, em 1981, sendo filho de Maria da Conceição Nunes de Carvalho Souza e João Barberino de Souza. Casado com Clessya Rocha Miranda e pai de Enzo Rocha Barberino e Eva Rocha Barberino, o homenageado é graduado em Medicina pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública em 2006, especialista em Nutrologia pela Associação Médica Brasileira, docente do Curso de Medicina da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), mestre em Ciências da Saúde pela mesma Universidade.

O mesmo chegou em Jequié em 2009. Trabalha no Hospital Geral Prado Valadares (HGPV) desde então. Coordenou o Pronto Socorro por 5 anos e trabalhou por 9 anos na UTI e 4 anos no SAMU. Coordenou o colegiado do curso de Medicina da UESB por 2 anos e há 11 anos ele e a Dra. Clessya inauguraram o próprio consultório; a Belladerme.

”É muito importante reconhecer trajetórias como a do Dr. Tasso Carvalho Barberino de Souza, isso representa que queremos nos espelhar nos valores de sua vida que servem de referência para a construção de uma nova sociedade”, observa o parlamentar, acrescentando que a homenagem também traz o lado da gratidão de milhares de pessoas beneficiadas pelo trabalho do Dr. Tasso Barberino.

 

Em busca de ampliar base na Câmara dos Deputados, Lula pretende atrair PSD, União Brasil e MDB

/ Brasília

Lula já articula base de apoio na Câmara. Foto: Reprodução/Rede social

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pretende atrair PSD, MDB e União Brasil na tentativa de ampliar a base de apoio no Congresso Nacional, segundo o jornal Estado de S. Paulo.

Os dez partidos que compõem a coligação de Lula elegeram 122 deputados e 12 senadores. Com o apoio de PSD, MDB e União Brasil, a base de Lula na Câmara subiria para 265 deputados e 43 cadeiras no Senado, o que garantiria aprovação de projetos que exigem maioria simples, como é o caso da proposta para aumentar o salário mínimo. As legendas que são alvo de Lula manifestaram sinais de disposição para conversa, mas terão de lidar com divisões internas e resistências ao petista.

No União Brasil, há uma ala ligada ao presidente nacional da sigla, Luciano Bivar (PE), que está disposto a fazer uma composição com Lula, e outra do vice-presidente da legenda, Antonio Rueda, ligado a Arthur Lira e que defende a formação de uma federação ou bloco com o partido do presidente da Câmara.

No PSD, a cúpula do PT alimenta expectativa de formar parceria com o presidente da legenda, Gilberto Kassab. Por sua vez, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), é visto como peça-chave na articulação e poderá receber o apoio de Lula para a reeleição no comando do Congresso, em 2023. Já o MDB, o presidente nacional da legenda, deputado Baleia Rossi (SP), assinou uma nota cumprimentando Lula, aceno visto como positivo por emedebistas que apoiam o presidente eleito.

Prefeita de Jaguaquara sai mais forte do 2º turno das eleições, mas precisa ajustar os ponteiros

/ Jaguaquara

Edione surfou na onda petista em Jaguaquara. Foto: Reprodução

As eleições 2022 terminaram com vitória acachapante de Jerônimo Rodrigues (PT) e Lula (PT) em Jaguaquara, mas quem saiu fortalecida do processo foi a prefeita Edione Agostinone (PP), que apesar de filiada ao partido liderado pelo atual vice-governador e deputado federal eleito, João Leão, apoiador de ACM Neto (UB) e Jair Bolsonaro (PL) mergulhou na campanha governista e surfou na onda petista.

A votação expressiva obtida pelos petistas no município, 16.553 votos para Jerônimo e 17.953 para Lula não deve ser atribuída, em sua totalidade, ao apoio da prefeita, mas a aliança da mandatária com o governador Rui Costa (PT), que liberou mais de R$ 100 milhões em obras públicas para o município, entre Delegacia, Corpo de Bombeiros, pavimentações e praças, além de autorizar o Estado a assumir o Hospital Municipal foi importante para manter a hegemonia do petismo na cidade.

Para gurus políticos, a prefeita terá, a partir de 1º de janeiro, a chance de iniciar em Jaguaquara um processo de reconciliação na política local, que estava dividida desde o pleito municipal, quando Agostinone foi eleita prefeita em 2020 com uma diferença de apenas 58 votos para o segundo colocado, Raimundo Louzado (PSD), este que preferiu contrariar alguns aliados que tentaram lhe aproximar do ex-prefeito de Salvador e candidato derrotado ao Governo, ACM Neto (UB), mas que decidiu marchar com os mesmos candidatos apoiados por Edione, Jerônimo e Lula, sob anuência do líder do seu partido, o senador reeleito Otto Elencar (PSD).

Agora, a mandatária terá que mudar a própria maneira de pensar e fazer política, caso tenha pretensão de continuar na vida pública. A primeira coisa é passar na peneira de aliança os integrantes do grupo e definir os que estarão de volta em 2023 após as demissões que ocorrerão até o fim deste ano para o fechamento de contas. Há quem diga que Edione foi obrigada a conviver com o fogo – amigo no período eleitoral.

O movimento interno e silencioso a favor do ex-prefeito Giuliano Martinelli (PP), ex-padrinho político de Agostinone e que articulava apoios a ACM e Jair visando às eleições 2024 ganhou força após o mesmo ter declarado publicamente que estará em palanque oposto ao de Edione na próxima sucessão municipal. A declaração de Martinelli no 2º turno das eleições foi vista como teste psicológico, revelando posicionamentos de integrantes do atual time governista, que permanece na máquina pública desde a sua passagem pelo poder.

Isso é muito problemático na medida em que, se o resultado das urnas fosse inverso e Antonio Carlos Magalhães Neto fosse eleito governador, a loira poderia ser engolida pelo próprio grupo, sendo objeto de preterição numa eventual disputa por candidatura com Giuliano.

Vitória acachapante sobre ACM e Bolsonaro mantém hegemonia petista na cidade de Jaguaquara

/ Jaguaquara

Multidão saiu as ruas para comemorar vitória. Foto: Marcos Frahm

O governador do Estado e o presidente da República eleitos pelo PT ampliaram a votação em Jaguaquara, maior colégio eleitoral do Vale do Jiquiriçá, em relação ao 1º turno das eleições 2022.

Lula (PT) foi o candidato a presidente mais votado. Ele recebeu 17.953 votos, o equivalente a 69,67% do total da cidade. Já Jair Bolsonaro (PL) foi à escolha de 30,33% dos eleitores e recebeu 7.814 votos, também ampliando a votação quando comparada com o 1º turno, quando obteve 28,32% dos sufrágios válidos.

Para o cargo de governador, Jerônimo (PT) recebeu 16.553 votos (64,84% do total do município). Seu adversário, ACM Neto (UNIÃO), teve a preferência de 35,16% dos eleitores e registrou 8.976 votos, enquanto na decisão anterior, obteve 27,01% (6.517 votos).

Os dados levantados pelo BMFrahm mostram que Jerônimo e Lula avançaram em Jaguaquara  e mantiveram a hegemonia do PT no município onde a legenda partidária tradicionalmente lidera nas disputas para governador e presidente.

Após o resultado das urnas, no último domingo (30), uma multidão foi as ruas centrais para comemorar a vitória dos petistas, que foram apoiados pelos principais postulantes ao Executivo em 2020, a prefeita Edione Agostinone (PP) e o ex-vereador Raimundo Louzado (PSD), segundo colocado no pleito municipal.

Bahia: Justiça determina multa de R$ 5 mil por hora a caminhoneiros que bloquearem rodovias

/ Bahia

A Subseção Judiciária de Teixeira de Freitas (SJ-BA), determinou uma multa de R$ 5 mil por hora para cada pessoa que estiver participando das manifestações de bloqueio das rodovias federais. Em decisão emitida nesta terça-feira (1), o juiz Federal Plantonista, Felipo Lívio Lemos Luz, o protesto vem causando insegurança no trânsito e, também, traz ”prejuízos ao país”.

”Mobilizações que geram insegurança no trânsito, na circulação viária nas rodovias federais, compromete a segurança de terceiros e causa inúmeros prejuízos ao País. Assim, objetiva a concessão de provimento jurisdicional liminar para determinar a reintegração possessória das rodovias federais no Estado da Bahia, para que desocupem e abstenham de dificultar a passagem em quaisquer trechos das rodovias, com a imposição de multa por pessoa”, disse a medida.

O juiz também afirma que as manifestações bloqueando rodovias ferem direitos essenciais, indo de encontro, inclusive, com a Constituição. ”O cenário revela, a todas as luzes, que as reivindicações e bloqueios das rodovias configuram abuso e desvirtuamento ilícito do exercício do direito constitucional de reunião.”

Na decisão, o juiz ressalta que a determinação é para todo o estado, mas ressalta que as áreas mais afetadas vem sendo o Sul da Bahia. Segundo Felipo, os trechos de Teixeira de Freitas, Itabela, Eunápolis, Itamaraju e Ubaitaba devem ser prioridade na execução da decisão.

CONIVÊNCIA DE BOLSONARO?

Um grupo com cerca de 200 procuradores do Ministério Público Federal (MPF) enviaram um ofício ao Procurador Geral da República (PGR), Augusto Aras, pedindo que a instituição investigue o presidente Jair Bolsonaro (PL) sobre suposta omissão em relação aos atos antidemocráticos de bloqueio das rodovias.

No ofício, eles afirmam que compete a Jair Bolsonaro a determinação para que os órgãos do governo federal tomem providências para desobstruir as estradas, o que não ocorreu (veja mais aqui). Com informações do site Bahia Notícias