A redução da violência é fundamental para alavancar o setor produtivo, afirma João Roma

/ Política

João Roma foca em segurança pública. Foto: Reprodução

O candidato a governador da Bahia, ex-ministro da Cidadania e deputado federal João Roma (PL) reforçou seu entendimento de que é preciso resolver o gargalo da segurança pública para que a Bahia não somente garanta tranquilidade para seus cidadãos, mas também ofereça condições favoráveis aos negócios do setor produtivo, a exemplo do turismo e o segmento de bares e restaurantes.

”Essa é uma área [segurança pública] que interfere em todas as outras. Por exemplo, como é que você vai melhorar a questão do turismo com a violência desse jeito? Imagina o setor de bares e restaurantes que já enfrentou a dificuldade durante a pandemia e que agora enfrenta arrastão, onda de assaltos. Tem propaganda pior?”, questionou Roma, durante entrevista à Rádio Piatã FM, nesta segunda-feira (15), em Salvador.

O ex-ministro da Cidadania ainda comentou: “Quem é que vai sair de casa para ir a um restaurante. A programação hoje de Salvador é ‘vamos para casa de fulano e lá a gente pede um iFood e assiste Netflix. Isso quando não ocorrem situações piores e mais constrangedoras ainda”.

O candidato apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) disse que esse problema também se espalha por todo o interior baiano e que a insegurança afeta inclusive o trabalho de produtores rurais. ”No mundo rural está tendo assalto, roubo de carga, roubo de fertilizantes, de equipamentos e não tem policiamento suficiente para combater disso. Em todas as regiões, por onde você anda na Bahia, o item número um de preocupação das pessoas é a falta de segurança pública”, apontou Roma.

Bahia registra 24 casos de Covid-19 e mais 3 óbitos, diz boletim epidemiológico da SESAB

/ Bahia

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 24 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,001%), 163 recuperados (+0,01%) e 3 óbitos. Dos 1.675.461 casos confirmados desde o início da pandemia, 1.643.429 já são considerados recuperados, 1.515 encontram-se ativos e 30.517 tiveram óbito confirmado. Os dados ainda podem sofrer alterações.

O boletim epidemiológico desta segunda-feira (15) contabiliza ainda 1.980.181 casos descartados e 359.546 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica em Saúde da Bahia (Divep-BA), em conjunto com as vigilâncias municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até às 17 horas desta segunda-feira. Na Bahia, 68.062 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

Vacinação

Até o momento a Bahia contabiliza 11.663.443 pessoas vacinadas com a primeira dose, 10.830.174 com a segunda dose ou dose única, 6.952.905 com a dose de reforço e 1.687.618 com o segundo reforço. Do público de 5 a 11 anos, 1.018.998 crianças já foram imunizadas com a primeira dose e 631.033 já tomaram também a segunda dose. Do grupo de 3 e 4 anos, 20.359 tomaram a primeira dose.

Jerônimo Rodrigues recebe título de cidadão de Antônio Cardoso e se reúne com quilombolas

/ Política

Jerônimo recebe título em Antonio Cardoso. Foto: Ascom / PT Bahia

Candidato ao governo da Bahia pelo PT, Jerônimo Rodrigues iniciou a semana de campanha no município de Antônio Cardoso, localizado na área de expansão da região metropolitana de Feira de Santana.

Na ocasião, o petista recebeu o título de cidadão cardosense em reconhecimento ao trabalho realizado no apoio aos pequenos produtores da região, quando ele foi titular da Secretaria de Desenvolvimento Rural da Bahia (SDR), entre 2015 e 2018.

”Antonio Cardoso é uma boa referência de minha história, mas também guardo histórias em todas as outras regiões da Bahia. Sonhar junto com esse povo não é nenhuma novidade. Esse é meu trecho, a minha história, o meu trabalho”, disse o candidato a governador.

Durante a passagem pelo município, Jerônimo também participou de gravações para sua campanha na zona rural e se reuniu com pequenos agricultores da Comunidade Quilombola Subaé e da Associação Quilombola União.

Senado: Tâmara se vende como única candidata de esquerda e diz que Otto, Cacá e Raíssa se banham na mesma “água suja”

/ Política

Candidata ao Senado pelo PSOL na Bahia, Tâmara Azevedo

Candidata ao Senado pelo PSOL na Bahia, Tâmara Azevedo se apresenta, em entrevista ao site Política Livre, como a única postulante fielmente de esquerda para o posto nas eleições deste ano. Segundo Tâmara, ela é ”a única que foge dessa lógica da velha política que há décadas mantém refém a população baiana”.

A candidata não poupa críticas aos seus adversários. Para ela, o senador Otto Alencar (PSD) nunca foi um representante da esquerda no Congresso. ”Em Brasília, votou quase 90% das vezes com o governo Bolsonaro”, diz Tâmara.

“Por anos ele foi aliado do carlismo na Bahia, amigo do velho ACM, ele foi secretário em seu governo nos anos 1990. Eu o vejo como um oportunista”, acrescenta.

Tâmara também afirma que não via de forma positiva o seu partido lançar um candidato para disputar a Presidência da República. ”Nós temos responsabilidade com o Brasil, sabemos do risco que o país corre com o fascismo e não podemos apostar em nada que possa prejudicar o retorno da democracia neste país”, justifica.

Confira a entrevista na íntegra:

Política Live: Por que o eleitor baiano deveria confiar o seu voto à senhora?

Tâmara Azevedo: Para começar, sou a única candidata de esquerda nessa disputa, a única que destoa, que foge dessa lógica da velha política que há décadas mantém refém a população baiana. Mesmo com a vitória de Lula, a gente sabe que o presidente não governa sozinho: precisa de um Congresso que não se acovarde e pense no povo. Eu tenho certeza que carrego comigo essas virtudes. Quem estiver cansado do mais do mesmo, agora tem uma candidata mulher, negra, baiana raiz e com a cara da Bahia.

A senhora se classificou como a “única candidata da esquerda” ao Senado pela Bahia. Por qual motivo rejeita o senador Otto Alencar, inserido na chapa do PT, deste campo?

Desde quando Otto é de esquerda? Por anos ele foi aliado do carlismo na Bahia, amigo do velho ACM – ele foi secretário em seu governo nos anos 1990. Eu o vejo como um oportunista. Quando foi conveniente, se estabeleceu na base do governo, mas não tem um histórico de militância política na esquerda nem sintonia com movimentos sociais. Otto Alencar também não tem identidade. Nasce no carlismo, berço do coronelismo. Além do PFL, passou pelo PTB, pelo PL, partido hoje que abriga Bolsonaro, pelo PP e ajudou a fundar o PSD, partido hoje que é a cara do Centrão. Em Brasília, votou quase 90% das vezes com o governo Bolsonaro. Se isso é ser de esquerda…

Na Bahia, o PSOL afirma que o PT baiano se aliou ao antigo carlismo e, por isso, não apoia a candidatura de Jerônimo Rodrigues. Mas, nacionalmente, o PT buscou costurar alianças com o União Brasil, tentou atrair o MDB e outras forças do Centrão para apoiar Lula. Não é o mesmo procedimento? Por que, então, o apoio nacional e o rechaço ao PT na Bahia?

Não rechaçamos o PT na Bahia, temos uma postura crítica em relação ao governo, mas quem a gente rejeita mesmo, ideologicamente, moralmente e politicamente, é o bolsonarismo, o carlismo e o coronelismo, posturas antidemocráticas. Essa é a água suja que Otto bebeu a vida inteira, em que Cacá Leão foi batizado e em que Raíssa se banha, da cabeça aos pés, se hidrata, dessa política odiosa e de interesses.

A senhora acredita que o PSOL deveria ter lançado candidatura própria?

Não, nós temos responsabilidade com o Brasil, sabemos do risco que o país corre com o fascismo e não podemos apostar em nada que possa prejudicar a manutenção da democracia neste país. Estamos com Lula visando a construção de um governo de transição. Temos bala na agulha e a nossa carta guardada na manga para o momento certo. Nos últimos anos vemos a quantidade e qualidade dos quadros que o PSOL tem alavancado e temos certeza que vamos ter uma maior presença da sigla no Congresso.

A senhora tem ficado atrás dos seus concorrentes nos últimos levantamentos. Confia nas pesquisas eleitorais?

Sabemos que pode retratar um momento, mas o volume dos levantamentos, quem contrata e o propósito há de se questionar. Hoje em dia existem vários e nem todos tem métodos confiáveis, uma boa amostragem e perguntas coerentes, tanto que vemos o aumento da judicialização. Os próprios resultados tão distintos entre elas, mostram que não são 100% precisas. O importante é que percebemos a cada dia o crescimento, engajamento maior da campanha e maior aceitação da nossa proposta.

A Câmara dos Deputados aprovou a proibição das saídas temporárias de presos, que deve tramitar agora no Senado. Pautas consideradas conservadoras como essa têm sido aprovadas nesta legislatura e é provável que a mudança de um terço das cadeiras, ainda que não haja reeleições, não altere esse quadro. A senhora já visualiza a atuação em um Congresso conservador se for vitoriosa nas eleições de outubro?

Sei do desafio que me espera. O desmonte nos últimos anos, o retrocesso, não foi resultado só do desgoverno Bolsonaro, mas também de todos os parlamentares que o apoiam que endossam os seus projetos. Mas também sei que política é a arte de convencer, de entrar em consenso, de perder por um lado e ganhar em outro. Estou pronta para defender as propostas do partido, as pautas progressistas, e dialogar com os campos que se mostrarem abertos para ouvir nossas reivindicações. Não adianta achar que vou mudar tudo sozinha, pelo contrário, será necessária uma importante habilidade de articulação para fazer avançar as propostas. Contudo, confiamos ainda que o resultado em 2022 será diferente da última eleição e vamos conseguir eleger muito mais nomes de esquerda e do campo progressista. Isso vai ser essencial para o próximo governo e ajudar a reconstruir o Brasil, colocando comida na mesa das mães de família e gerando emprego.

*por Mateus Soares

Caminhoneiro é preso dirigindo em alta velocidade e sob efeito de álcool na Chapada Diamantina

/ Trânsito

A Polícia Rodoviária Federal flagrou na noite deste domingo (14) o condutor de uma carreta transitando alcoolizado. A ação foi registrada por volta das 18h40, na BR 242, trecho do município baiano de Seabra.

Os policiais faziam fiscalização na rodovia, quando avistaram o condutor de um caminhão com placas de Guanambi, dirigindo em alta velocidade na via.

Foi dada ordem de parada e ao se aproximarem para a abordagem, os PRFs notaram que o motorista apresentava sintomas de embriaguez e o mesmo foi submetido ao teste do ”bafômetro”, foi constatada a embriaguez ao volante. O aparelho acusou uma concentração de 0,77 mg/l de álcool, o que é considerando crime pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

O caminhoneiro foi autuado por dirigir sob influência de álcool cuja infração é gravíssima com o pagamento de uma multa no valor de R$ 2.934,70, além da suspensão do direito de dirigir por 12 meses. Se houver reincidência no período de um ano, o valor é dobrado e a CNH é cassada.

Motorista de cegonha que tombou e pegou fogo na BR-116 passa por cirurgia no Prado Valadares

/ Trânsito

Carreta era conduzida por Anderson Sampaio da Silva, de 48 anos

O motorista da carreta cegonha que tombou que tombou e explodiu na tarde de domingo (14) na Rodovia Santos Dumont foi submetido a um procedimento cirúrgico no Hospital Geral Prado Valadares – HGPV, em Jequié, para onde foi socorrido depois do acidente.

Anderson Sampaio da Silva, de 48 anos, reagiu bem ao procedimento e até as 12h desta segunda-feira aguardava vaga na enfermaria do Hospital para ser transferido de leito.

O acidente seguido de incêndio deixou apenas Anderson ferido. Uma mulher residente na localidade de Suíça, próximo ao local, passou mal ao presenciar a cena e foi socorrida ao HGPV por equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência com apoio de um médico da unidade, Dr. Perseu Bernardino, que passava no momento. Alguns carros que eram transportados pela cegonha ficaram destruídos.

Pesquisa BTG/FSB: Lula tem 45% da intenções de voto e Jair Messias Bolsonaro soma 34%

/ Política

Lula e Bolsonaro disputam presidência da República. Foto: Reprodução

Uma pesquisa do Instituto FSB, encomendada pelo banco BTG Pactual, para presidente da República aponta o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com 45% das intenções de voto. Lula é seguido por Jair Bolsonaro (PL), que soma 34%. O levantamento foi divulgado nesta segunda-feira (15).

Se comparado com a pesquisa anterior, divulgada em 8 de agosto, Lula subiu quatro pontos percentuais, já que tinha 41%. No mesmo período, Bolsonaro continuou com 34%. Na terceira posição, Ciro Gomes (PDT) aparece com 8% e Simone Tebet (MDB) registrou 2%. Os demais candidatos não pontuaram. Brancos e nulos somaram 1% e outros 2% não souberam ou não responderam, e 5% declararam não votar em nenhum dos candidatos apresentados.

A pesquisa também testou a força de Lula e Bolsonaro em um eventual segundo turno. O ex-presidente venceria o atual por 53% a 38%. Lula também venceria Ciro por 50% a 29% e Simone Tebet por 54% a 26%. Já em um cenário contra Bolsonaro, Ciro Gomes bateria por 47% a 39%. Caso a disputa fosse entre Bolsonaro e Simone Tebet, haveria empate técnico: 42% a 40% para o atual presidente.

A pesquisa foi realizada entre os dias 12 e 14 de agosto, com 2 mil eleitores, intervalo de confiança de 95%, margem de erro de 2 pp e está registrada no TSE sob o número BR-00603/2022. *Bahia Notícias

OMS decide mudar nome de varíola dos macacos para não ofender culturas e animais

/ Saúde

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou, naa sexta-feira (12), novos nomes para as variantes da varíola dos macacos. A medida, avaliada por um grupo de especialistas convocados pela organização, está alinhada ”com as melhores práticas atuais”, de acordo com o anúncio.

O vírus ganhou o nome ”varíola dos macacos” após sua primeira descoberta, em 1958, e, portanto, antes que ‘as melhores práticas atuais na nomeação de doenças e vírus fossem adotadas”. Da mesma forma, as principais variantes foram identificadas pelas regiões geográficas onde se sabia que circulavam.

O nome do vírus que se referia a regiões da África foi substituído por algarismos romanos. Agora, a estrutura de nomenclatura adequada será representada por um numeral romano para o clade e um caractere alfanumérico minúsculo para os subclades.

A mudança visa acabar com a possibilidade de ofender ”qualquer grupo cultural, social, nacional, regional, profissional ou étnico e minimizar qualquer impacto negativo no comércio, viagens, turismo ou bem-estar animal”. Com isso, o antigo clado da Bacia do Congo (África Central), passa a ser chamado de Clade um (I); o antigo clado da África Ocidental de Clade dois (II). O Clade dois consiste em dois subclades, o Clade IIa e Clade IIb, sendo o último referindo-se principalmente ao grupo de variantes que circulam amplamente no surto global de 2022. A OMS também está realizando uma consulta aberta para uma nova nomenclatura para a varíola dos macacos. Fonte: Bahia Notícias

Prefeita petista contrata show de Gusttavo Lima por R$ 1 milhão; Safadão receberá R$ 700 mil

/ Entretenimento

Bolsonarista assumido, Gustavo vai cantar em Serra Talhada

O cantor sertanejo Gusttavo Lima foi contratado pela Prefeitura de Serra Talhada (PE) para se apresentar na Festa de Setembro 2022, que será realizada dos dias 4 a 7 de setembro. Para o show, o município pagará cachê de R$ 1 milhão.

Gusttavo Lima é apoiador declarado do presidente Jair Bolsonaro (PL). A prefeita da cidade, Márcia Conrado, é filiada ao PT.

De acordo com a CNN, outro contratado foi o cantor Wesley Safadão. Para se apresentar, vai receber o valor de R$ 700 mil.

Em maio de 2022, o cantor Gusttavo Lima foi um dos alvos do Ministério Público na investigação sobre o pagamento de cachês em shows e festividades públicas nos estados de Roraima, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Saúde: Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) alerta para risco de diabetes em gestantes

/ Saúde

Um dos momentos mais especiais na vida de uma mulher pode se tornar um pesadelo se os cuidados devidos não forem tomados. Às vésperas do dia da gestante, comemorado nesta segunda-feira (15), a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) alerta para a diabetes mellitus gestacional, que afeta 18% das gestações no Brasil.

Condição temporária gerada pelas mudanças no equilíbrio hormonal durante a gravidez, a diabetes gestacional ocorre porque, em algumas mulheres, o pâncreas não funciona direito na gestação. Normalmente, o órgão produz mais insulina que o habitual nesse período para compensar os hormônios da placenta que reduzem a substância no sangue. No entanto, em algumas gestações, o mecanismo de compensação não funciona, elevando as taxas de glicose.

O problema pode causar complicações tanto para a mãe como para o bebê. No curto prazo, a doença pode estimular o parto prematuro e até a pré-eclâmpsia. O bebê pode nascer acima do peso e sofrer de hipoglicemia e de desconforto respiratório.

A diabetes gestacional normalmente desaparece após o parto, mas pode deixar sequelas duradouras. As mulheres com o problema têm mais chance de progredirem para a diabetes mellitus tipo 2. As crianças também têm mais chances de desenvolverem a doença e de ficarem obesos.

Recomendações

A doença pode acometer qualquer mulher. Como nem sempre os sintomas são identificáveis, a SBD recomenda que todas as gestantes pesquisem a glicemia de jejum no início da gestação e, a partir da 24ª semana de gravidez (início do 6º mês). Elas também devem fazer o teste oral de tolerância à glicose, que mede a glicemia após estímulo da ingestão de glicose.

As recomendações principais, no entanto, são o pré-natal e a alimentação saudável. Quanto mais cedo o obstetra diagnosticar a doença e iniciar o tratamento, menores as chances de a mãe e o bebê sofrerem alguma complicação no curto e no longo prazo.

Além do controle das glicemias capilares, o tratamento da diabetes gestacional consiste num estilo de vida mais saudável, com atividade física e alimentação regrada. As refeições devem ser fracionadas ao longo do dia. As gorduras devem dar lugar às frutas, verduras, legumes e alimentos integrais. Se não houver contraindicação do obstetra, exercícios físicos moderados também devem fazer parte da rotina.

Na maior parte das vezes, esses cuidados dispensam a aplicação de insulina. Se, ainda assim, os níveis de glicose continuarem altos, o médico pode indicar a substância. A SBD alerta que as mulheres diabéticas tipo 1 ou 2 que engravidam não são consideradas portadoras de diabetes gestacional porque essa doença só aparece após o início da gravidez. As mulheres com altos níveis de glicemia na gestação devem fazer um novo teste de sobrecarga de glicose seis semanas depois de darem à luz.

Perfil

Em todo o mundo, o problema afeta cerca de 15% das gestações, segundo a International Diabetes Federation, o que representa 18 milhões de nascimentos por ano. No entanto, a prevalência varia conforme a região, indo de 9,5% na África para 26,6% no Sudeste Asiático. No Brasil, estima-se que a prevalência é de 18%.

Para prevenir a doença, as mulheres devem prestar atenção a fatores de risco: história familiar de diabetes mellitus; glicose alterada em algum momento antes da gravidez; excesso de peso antes ou durante a gravidez; gravidez anterior com feto nascido com mais de 4 quilos; histórico de aborto espontâneo sem causa esclarecida; hipertensão arterial; pré-eclampsia ou eclampsia em gestações anteriores; síndrome dos ovários policísticos e uso de corticoides. Da Agência Brasil

Polícia Militar e Cipe apreendem cerca de 80 kg de droga em Jequié; homem e mulher alvejados em Itiruçu

/ Polícia

Droga estava em 128 tabletes

Uma ação conjunta entre a Polícia Militar e a Cipe Central em Jequié resultou na apreensão de cerca de 80 kg de maconha prensada. De acordo com a PM, que através de release divulgado a noite não detalhou a operação a droga estava em posse de um homem, que foi encaminhado para a Delegacia Territorial com 128 tabletes de substância análoga à maconha.

Homem e mulher alvejados a tiros em Itiruçu

Duas pessoas foram vítimas de disparos de arma de fogo na cidade de Itiruçu, na noite deste domingo (14). Conforme release da 9ª CIPM, era por volta de 18h47 quando os militares receberam informações de tiros foram deflagrados no bairro Andaraí e que logo após a informação uma mulher deu entrada no Hospital Municipal apresentando perfuração à bala.

Ainda de acordo com a PM, a guarnição foi ao loca indicado e encontrou um homem, morador no Entroncamento de Jaguaquara, que teria sido alvejado com um tiro na perna. A mulher e o homem foram encaminhados ao Hospital Geral Prado Valadares – HGPV, em Jequié. Não há informações sobre autoria e motivação do atentado.