Patrick Lopes diz que Rui tem viabilizado apoio de prefeitos a sua pré-candidatura a deputado

/ Política

Patrick comemora apoio de Rui ao seu projeto. Foto: BMFrahm

Depois de renunciar ao cargo de prefeito de Jitaúna e se colocar a disposição para concorrer a uma vaga a Assembleia Legislativa da Bahia, Patrick Lopes, que trocou o PP pelo Avante apertou o cadaço do sapato para percorrer trechos e viabilizar sua pré-candidatura a deputado estadual.

Ao acompanhar o governador Rui Costa (PT) nesta quinta-feira (2) em Maracás, Patrick revelou ao BMFrahm que Rui tem sido o padrinho do seu novo projeto político e citou prefeitos que declararam apoio a sua pré-campanha com anuência do Correria. ”Agradeço muito ao governador Rui Costa que tem se empenhado para nos apoiar nessa caminhada, indicando lideranças importantes que estão acreditando em nosso projeto pelo reflexo da nossa gestão e a minha gratidão a Rui e a primeira-dama Aline será para sempre”, destacou Lopes.

Os apoios de prefeitos confirmados, citados por Patrick são: de Marcelo Pecorelli (PP), de Jitaúna, de João Freitas (PP), de Lafaiete Coutinho, Antonio Danilo (PSD), de Nova Itarana, Corró (PP), de Marcionílio Souza, Tinho (PSD), de Ubatã, Rosa (PP), de Teolândia, Jorge Charles (PP), de Potiraguá, Maria das Graças (PP), de Ipiaú, da vice-prefeita de Jequié, Poliana Leandro (PT) e Antonio Sampaio (PP) de Irajuba.

Soya faz afagos a Rui e Euclides: ”Um grande governador e o deputado que mais trabalhou”

Soya agradece a Rui e Euclides e faz afagos. Foto: BMFrahm

O prefeito de Maracás fez afagos ao governador Rui Costa (PT) e ao deputado estadual Euclides Fernandes (PT) nesta quinta-feira (2), ao discursar durante visita do mandatário estadual ao Município, com um anúncio de um pacote de obras em Educação, Infraestrutura, urbanização e abastecimento de água, com recursos da ordem de R$ 220 milhões, incluindo o investimento para implantação do Sistema Integrado de Abastecimento de Água (SIAA), que vai beneficiar, além de Maracás, outros municípios do Vale do Jiquiriçá.

”Nosso muito obrigado ao governador, um grande governador e a Euclides Fernandes, o deputado que mais trabalhou por Maracás. Quero saudar também os ex-prefeitos Paulo dos Anjos e Nelson Portela. Sempre fizemos política um respeitando o outro e a política fica só no palanque”, destacou Soya Novaes.

Governador Rui sinaliza a construção de novo hospital de Maracás em parceria com o município

/ Saúde

Rui Costa discutiu projeto com o prefeito Soya. Foto: BMFrahm

O governador Rui Costa sinalizou, durante discurso e coletiva de imprensa em Maracás, nesta quinta-feira (2), que a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia deverá firmar parceria com o Município para a construção de um novo Hospital Municipal, cujo projeto elaborado pela Prefeitura deverá ser apresentado pelo prefeito Soya Novaes à Diretoria de Vigilância Sanitária e Ambiental – DIVISA, órgão vinculado a SESAB.

Rui visitou o Hospital Dr. Álvaro Bezerra, que se encontra com sua estrutura física defasada e ouviu do chefe do Executivo informação de que a implantação de uma nova unidade é um anseio da população; ”O prefeito falou aqui da necessidade de se construir um novo hospital. Nós já ampliamos o de Jaguaquara, ampliamos o Prado Valadares em Jequié e, sobre o de Maracás, agora é estudar a viabilidade do projeto”.

Euclides comemora confirmação de novo sistema de abastecimento de água de Maracás e região

Euclides durante visita de Rui a Maracás. Foto: Divulgação

A Empresa Baiana de Águas e Saneamento – Embasa já realizou o processo licitatório e o governador Rui Costa autorizou a empresa vencedora a executar obras de implantação do novo Sistema Integrado de Abastecimento de Água (SIAA) de Maracás e Região.

O investimento de R$ 174 milhões do Governo do Estado, por meio da Embasa, vai melhorar a qualidade da água que a população de municípios do Vale do Jiquiriçá consome. O deputado estadual Euclides Fernandes comemora o anúncio, tendo afirmado que o governador Rui Costa atende um anseio antigo da comunidade regional, fruto de intervenções do seu mandato.

As obras irão reforçar o abastecimento a partir da captação de água no Rio Paraguaçu, com distribuição nos municípios de Maracás, Planaltino, Lajedo do Tabocal, Lafaiete Coutinho, Nova Itarana, Itiruçu, Irajuba e Entroncamento de Jaguaquara.

Ao discursar durante visita do governador a Maracás nesta quinta-feira (2), Euclides relembrou suas andanças na governadoria para discussão do projeto e cobranças ao governador pela demanda: ”Essa é uma luta nossa, uma conquista do povo. Por várias vezes, ressaltamos, em audiências com o governador na companhia do prefeito Soya e de outras lideranças a importância de o governo atender esse pedido, que vai eliminar o sofrimento de pessoas de toda a região, que sofrem com a escassez de água em períodos de estiagem e a partir dessa obra serão beneficiadas. Isso é fruto do nosso mandato”,disse o parlamentar.

Bahia registra nove mortes por Covid e 643 casos ativos da doença, diz boletim epidemiológico

/ Bahia

A Bahia registrou 401 novos casos de Covid-19 e três mortes pela doença nas últimas 24h, segundo o boletim epidemiológico desta quinta-feira (02), divulgado pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesab). O número de casos ativos de Covid no estado está em 953.

Desde o início da pandemia, 1.549.865 casos foram confirmados e 29.935 pessoas morreram por causa da doença.

A taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto está em 14%, ou seja, 30 dos 210 estão ocupados. Já a UTI pediátrica está com 18 dos 23 leitos ocupados, o que corresponde a 78% de ocupação.

Vacinação – Até o momento temos 11.612.957 pessoas vacinadas com a primeira dose, 10.691.409 com a segunda dose ou dose única, 5.875.028 com a dose de reforço e 242.328 com o segundo reforço. Do público de 5 a 11 anos, 946.664 crianças já foram imunizadas com a primeira dose e 493.949 já tomaram também a segunda dose.

 

Em Maracás, Rui anuncia R$ 220 milhões em obras para o município e outras cidades da região

Rui autoriza importantes obras em Maracás. Foto: Mateus Pereira

Conhecida como cidade das flores, Maracás, no centro-sul baiano, foi palco para anúncio de uma série de obras que alcançarão também outros municípios da região. Abastecimento de água, educação, urbanização e infraestrutura estão entre as áreas beneficiadas com as intervenções que serão realizadas pelo Governo do Estado e juntas somam cerca de R$ 220 milhões em investimentos.

Além de Maracás, Jaguaquara, Irajuba, Itaquara, Itiruçu, Lafaiete Coutinho, Lagedo do Tabocal e Planaltino serão contempladas com a construção de um Sistema Integrado de Abastecimento de Água (SIAA), que teve ordem de serviço assinada pelo governador.

”É um sonho realizado para essa região, que há muitos anos não tem água próxima disponível. As possibilidades eram a Barragem de Pedras, em Jequié, ou no Rio Paraguaçu, os dois são distantes e possuem uma diferença de altitude grande. Fizemos a estimativa das duas possibilidades e a área técnica optou por trazer água do Rio Paraguaçu, até Maracás. Um investimento de R$ 174 milhões, a obra já está licitada e contratada. A execução prevista é de um ano e meio, para que esteja disponível para população da região”, detalhou Rui Costa.

As obras do sistema integrado serão realizadas pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa). O presidente da empresa, Rogério Cedraz, destaca o impacto da obra para a localidade. ”Essa é uma das obras mais importantes da Embasa em toda região. Maracás e outros municípios do entorno vêm sofrendo há algum tempo. A gente está em um platô que tem dificuldade hídrica, mas com essa obra vamos atender um pleito de mais de 10 anos e resolver definitivamente a questão de água para esses municípios”.

Mais educação e esporte

A juventude maracaense também está no foco das obras anunciadas para o município. Uma nova escola, ampla e bem equipada, será construída para sediar o Colégio Estadual Edilson Freire. Serão 24 salas, biblioteca, laboratórios, refeitório, auditório, campo de futebol society com pista de atletismo, piscina semiolímpica e quadra poliesportiva à disposição da comunidade escolas após investimento de mais de R$ 26 milhões.

”É um presente que a escola está recebendo. Essa nova estrutura vai trazer a oportunidade para que a gente amplie conhecimentos e um novo horizonte de conquistas. A comunidade escolar e a cidade de Maracás ganham um grande presente”, comemora a diretora do colégio, Alexsandra Souza, se referindo à obra coordenada pela Secretaria de Educação do Estado (SEC), que será executada pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder).

Um complexo poliesportivo também será erguido em Maracás. O equipamento terá areninha, quadra de vôlei, academia ao ar livre, parque infantil e outras estruturas à disposição de toda a comunidade. A obra será realizada através de convênio entre o Governo do Estado, por meio da Superintendência de Desportos do Estado da Bahia (Sudesb) e a prefeitura municipal de Maracás, com a destinação de R$ 1,4 milhões em recursos.

Por meio de outro convênio que será firmado entre a Secretaria de Educação e a prefeitura serão investidos ainda mais R$ 2 milhões na aquisição de mobiliários para dezesseis escolas e seis creches municipais.

Urbanização e segurança

A revitalização do pavilhão de cereais da feira livre, pavimentação em ruas de cinco bairros de Maracás e a requalificação da Praça Ângelo Santos serão realizados também por meio de três diferentes convênios firmados entre o poder municipal e a Conder. Juntos, eles somam mais de R$ 4,2 milhões.

Durante a visita ao município, o governador ainda inspecionou as obras em andamento da Delegacia Territorial, edificação sob responsabilidade da Secretaria de Segurança Pública.

Requalificação de aeródromos

Em mais um anúncio que ultrapassou as fronteiras municipais, Rui Costa assinou autorização para a Secretaria de Infraestrutura do Estado licitar a recuperação dos aeródromos de Maracás, Itapetinga e Ipiaú. Somados, serão investidos R$ 12 milhões nos três equipamentos.

Petrobras eleva preço do querosene de aviação em 11%; passagens podem ficar mais caras

/ Economia

A Petrobras elevou nesta quarta-feira (2) o preço do querosene de aviação (QAV) em cerca de 11% na comparação com o mês de maio.

No acumulado do ano, a alta do QAV supera 60%, o que pressiona os custos das companhia aéreas e cria repasses de preços nas passagens para os consumidores.

O QAV representa mais de um terço dos custos totais das companhias aéreas. Um levantamento da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) mostra que o combustível dos aviões acumula alta de 64,3% apenas em 2022.

Articulada pela UPB, PEC que reduz alíquota do INSS das prefeituras começa a tramitar na Câmara

/ Brasília

PEC da Redução da Alíquota é bandeira da UPB. Foto: Divulgação

Principal bandeira da União dos Municípios da Bahia (UPB), a PEC da Redução da Alíquota Patronal do INSS das prefeituras conquistou, na tarde desta quarta-feira (01), as 171 assinaturas necessárias para iniciar a tramitação. A matéria recebeu a numeração de PEC 14/2022 e passa a ser analisada pela Câmara dos Deputados. A Mobilização da proposta teve início durante a primeira reunião virtual, em abril de 2021, organizada pela UPB, com as Associações do Norte e Nordeste e apoiada pela Confederação Nacional de Municípios (CNM), se tornando pauta nacional durante as mobilizações em Brasília.

O presidente da UPB e prefeito de Jequié, Zé Cocá, ressaltou que a união das prefeitas e prefeitos baianos fez a diferença na pressão aos parlamentares e será fundamental para consolidar essa conquista municipalista. ”Precisamos agradecer ao deputado Cacá Leão que abraçou nossa causa e foi o autor da PEC e a todo apoio que tivemos das Associações Municipalistas do Norte e Nordeste e do movimento municipalista nacional, através da CNM. A redução da alíquota previdenciária é uma questão de sobrevivência para os municípios, que nos últimos anos perderam a capacidade de investimento e ficaram endividados com a previdência. Agora vamos lutar fortemente para aprovar no Congresso’, pontuou o líder municipalista baiano.

O deputado federal Cacá Leão, autor da PEC da Redução da Alíquota, detalhou o trâmite que a proposta seguirá a partir de agora. ”Com a finalização das assinaturas a PEC será instalada em uma comissão especial para poder seguir o rito na Câmara. Vou pedir ao presidente Arthur Lira que ele agilize esse processo para que a gente consiga aprovar na Câmara dos Deputados o quanto antes”, explicou.

A PEC 14/2022, que prevê a redução da alíquota patronal do INSS pela metade, com retenção na fonte, significa um alívio para os municípios que, com o passar dos anos, foram obrigados a aumentar os gastos com o índice de pessoal para manter a qualidade dos serviços públicos ofertados. Há duas décadas, os municípios gastavam em torno de 40% ou menos de índice de pessoal, esse percentual hoje passa dos 60%. Um estudo realizado pela UPB mostra que as prefeituras conseguem arcar hoje, em média, com 7,5% de alíquota. O restante é acumulado em uma dívida impagável.

Os municípios pagam uma das contribuições previdenciárias mais altas aplicadas a empregadores no Brasil – fixado em 22,5%. Desvinculada da realidade local do ente que presta a maior parte dos serviços públicos, a UPB alerta que o alto percentual da alíquota atual estimula o endividamento e limita a capacidade de financiamento dos municípios, impedindo investimentos em infraestrutura, saúde e educação.

Guanambi: Uso de máscaras volta a ser obrigatório após aumento de casos de Covid no Município

/ Saúde

A prefeitura de Guanambi anunciou na terça-feira (31) a volta do uso obrigatório de máscaras em ambientes fechados, após o aumento do número de casos de Covid-19 no município. Além disso, o decreto também exige o uso em eventos públicos, sejam eles esportivos, religiosos, escolas e faculdades.

De acordo com o decreto, em caso de descumprimento da ordem, serão adotadas medidas de polícia administrativa, que vão desde advertência a suspensão temporária, interdição de estabelecimento ou mesmo cassação de alvará, independentemente de acionamento de força policial.

Segundo o g1, o boletim epidemiológico da cidade, publicado na segunda-feira (30), registra 18 casos ativos de pacientes com Covid-19, sendo um deles contabilizado nas últimas 24 horas. Com informações do site Bahia Notícias

Apoiado por Bolsonaro, Roma diz que ACM Neto fica ”procurando ser o candidato genérico de Lula”

/ Política

Ex-ministro é pré-candidato pelo PL. Foto: Assessoria João Roma

O pré-candidato a governador da Bahia, João Roma (PL), apontou os adversários Jerônimo Rodrigues e ACM Neto como o candidato oficial e o que ”fica procurando ser o candidato genérico de Lula”. A fala foi dita na Rádio 106 FM de Guanambi e, durante entrevista, o ex-ministro da Cidadania disse ainda que ”o PT está debochando do povo baiano”.

”Ele [ACM Neto], no afã de querer agradar a uma parcela do que diz as pesquisas, fica procurando ser o candidato genérico do presidente Lula. E fica procurando a posição de querer agradar a todos, quando população quer saber com clareza a posição de seus políticos. Quando um líder quer agradar a todos, ele claramente está dissimulando suas opiniões”, pontuou.

O deputado federal bolsonarista pontuou também que o ex-secretário da Educação é um dos responsáveis pelo fato de a Bahia ocupar o último lugar na avaliação do Ideb e o ex-prefeito de Salvador.

O pré-candidato ao Governo do Estado pelo PL deixou claro que ”a Bahia é solução para o Brasil”. Roma salienta que, durante as gestões petistas, o estado não avançou em infraestrutura e chegou a níveis alarmantes de violência tanto na capital quanto no interior.

”Isso tem afastado investimentos e tornado a Bahia um lugar de desemprego. Hoje temos mais pessoas recebendo o Auxílio Brasil, no valor mínimo de R$ 400 que pessoas com carteira assinada. Para mudar isso, a Bahia precisa caminhar pelo mesmo caminho que o Brasil começou a percorrer em 2018′, salientou o pré-candidato apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro.

Na Bahia Farm Show, ACM Neto defende plano de industrialização para a região Oeste

/ Política

ACM participa de evento em Luís Eduardo Magalhães. Foto: Divulgação

O pré-candidato a governador ACM Neto (União Brasil) visitou nesta quinta-feira (2), em Luís Eduardo Magalhães, a Bahia Farm Show, maior evento da agropecuária do Norte e Nordeste, e defendeu a construção de um plano de industrialização para o Oeste do estado. Em entrevista coletiva, ele também ressaltou a importância da segurança jurídica e disse que o direito à propriedade é intransferível e inegociável.

”Faz parte dos nossos planos, caso em outubro tenhamos êxito nessa caminhada, discutir aqui na região um plano de industrialização. Nós temos muitos desafios para isso poder acontecer, mas eu não tenho dúvida que o Oeste da Bahia está preparado para viver esse seu ciclo futuro de industrialização. Para isso, é preciso ter planejamento, visão estratégica de médio e longo prazo e coordenar as ações e investimentos do poder público”, frisou.

Neto também defendeu a necessidade da segurança jurídica e da garantia do cumprimento das decisões judiciais. ”O direito à propriedade é algo absolutamente intransferível e inegociável. Eu considero um princípio, um valor que nós vamos agir com firmeza para assegurar o cumprimento de decisões judiciais, para garantir que haja o direito à propriedade preservado, resguardado, que eu considero que é fundamental para quem produz”, frisou.

Ele disse ainda que é preciso enfrentar a questão da regularização fundiária. ”É outro problema da região que a gente sabe o quanto o estado pode ter um papel, sobretudo depois do novo marco legal, aprovado pelo Congresso Nacional, para trazer também segurança jurídica, transparência, correção para todo esse trabalho, este desafio de regularização fundiária”, afirmou.

Em meio à alta dos casos do Coronavíru, brasileiros perdem medo da Covid, aponta pesquisa Datafolha

/ Brasil

No momento em que o país registra uma alta de casos e de internações por Covid-19 e que o estado de São Paulo voltou a recomendar o uso de máscaras em locais fechados, o brasileiro está perdendo o medo de ser infectado pelo coronavírus, mostra pesquisa Datafolha.

A parcela de entrevistados que se diz muito temerosa em relação ao contágio é de 37%, a menor desde abril de 2020. Na outra ponta, 29% declaram não ter medo da infecção. É o maior índice registrado desde o início da pandemia.

O auge do temor em relação à Covid ocorreu em março do ano passado, quando 55% dos entrevistados se diziam com muito medo. À época, UTIs de todo o Brasil entraram em colapso.

O levantamento do Datafolha foi realizado nos dias 25 e 26 de maio. Foram entrevistadas 2.556 pessoas, com 16 anos ou mais, em 181 municípios. A margem de erro é de dois pontos para cima ou para baixo.

Nesta terça (31), a média móvel de infecções pelo Sars-CoV-2 saltou 48%, em relação ao dado de duas semanas atrás, e chegou a 26.206 pessoas infectadas por dia. O país chega a 666.727 vidas perdidas e a 31.016.354 pessoas infectadas pelo coronavírus desde o início da pandemia.

Como reflexo da alta de casos, também houve aumento nas internações. Segundo a plataforma SP Covid-19 Info Tracker, da USP e da Unesp, a média móvel de novas hospitalizações (UTI e enfermaria) aumentou 74% no estado de São Paulo em três semanas.

O comitê científico do coronavírus do estado de São Paulo voltou a recomendar nesta terça (31) que os municípios orientem o uso de máscaras em locais fechados para prevenir o contágio da Covid. A medida não tem caráter obrigatório e não modifica a legislação vigente, que determina o uso apenas em ambientes hospitalares e no transporte coletivo.

Para a epidemiologista Ethel Maciel, professora da Ufes (Universidade Federal do Espírito Santo), neste momento de aceleração dos casos e que o país enfrenta dificuldades para completar os ciclos vacinais recomendados, o uso de máscaras em locais fechados deveria se tornar obrigatório por meio de decretos. “Os gestores não querem enfrentar a situação”, afirma.

O pediatra Renato Kfouri, diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) e que faz parte da câmara técnica que assessora o Ministério da Saúde sobre imunizações, por sua vez, defende que, no atual momento, não é necessário obrigar o uso de máscaras.

”Do mesmo jeito que a gente relaxou as medidas, possibilitou tirar as máscaras quando estava com baixa circulação do vírus, agora, que está em alta, dá um passo para trás e orienta a usar. Obrigar exige fiscalização e não é por aí. Tem que migrar para um modelo de educação, orientação.”

De acordo com o Datafolha, o temor sobre a Covid-19 varia bastante entre as regiões. O Nordeste concentra a maior proporção de pessoas com mais medo do contágio (44%), seguido do Centro-Oeste (39%), do Sudeste (36%), do Norte (32%) e do Sul (27%).
Para Ethel Maciel, um divisor de águas importante nessa queda da percepção do risco foi a chegada das vacinas. ”Antes, as pessoas não sabiam o que podia acontecer caso se infectassem. Com a diminuição de internações e de mortes, as hospitalizações passaram a se concentrar em grupos de imunodeficientes, idosos. Talvez o medo continue entre os mais idosos e, por isso, esse grupo continue se cuidando mais.”
As pessoas com 60 anos são justamente as que mais temem a infecção pelo coronavírus, segundo o Datafolha: 44% delas dizem ter ainda muito medo da infecção, contra 30% na faixa etária entre 25 e 34 anos.
De uma forma geral, as mulheres são mais temerosas que os homens em relação à Covid (40% contra 33%). Pessoas com menor nível de escolaridade (fundamental) e com renda mensal até dois salários mínimos também são as que mais temem o coronavírus, com 44% e 41%, respectivamente.
Há um grupo minoritário de entrevistados, que variou entre 2% e 7% ao longo das últimas pesquisas, que respondeu que já pegou Covid. É preciso lembrar, porém, que o fato de já ter sido contaminado não elimina a possibilidade de ser infectado novamente.

Segundo Kfouri, a redução da percepção de risco é o grande desafio das imunizações de uma maneira geral. Ou seja, convencer as pessoas a se vacinarem quando já não temem mais infecções passíveis de prevenção. ”É um dos fatores que explica a menor adesão das crianças à vacinação contra a Covid. Ela chegou para esse grupo num momento de mais calmaria, completamente diferente do que chegou para os idosos e para os adultos.”

Análise feita pelo jornal Folha de S.Paulo com dados do Ministério da Saúde e do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostra que o país registra um cenário de estagnação da vacinação contra a Covid-19 em todas as faixas etárias. Há dificuldades para completar os ciclos recomendados, com cobertura infantil estagnada, reforço baixo entre jovens e apenas 10% dos idosos com a quarta dose.

Para Kfouri, se a tendência de aumento de casos de Covid continuar, é possível que haja aumento da procura pela imunização nas próximas semanas. ”As pessoas se sentem mais ameaçadas e voltam a buscar as vacinas.”

O médico sanitarista Claudio Maierovitch, da Fiocruz Brasília, diz que, depois dos períodos assustadores vividos nos últimos dois anos, é natural que as pessoas estejam mais aliviadas. Ele alerta, porém, que há um movimento intencional para que tudo volte logo ao normal, mesmo com a pandemia ainda em curso.

”Desde o início, era isso [o que se via] por parte do presidente e de alguns outros. Agora, o movimento de quem se candidata às eleições é de mostrar que os lugares que administram estão bons, que ali tá tudo certo, pode tirar máscara, fazer festa, circular à vontade que eles foram capazes de trazer a normalidade.”

Segundo ele, ainda que os dados mostrem uma média móvel de mais de cem mortos por dia por Covid e um aumento dos casos e de internações, isso parece não causar grande impacto na maioria das pessoas porque elas não estão vivendo a experiência individual dos eventos mais graves.

”Teve uma hora que todo mundo tinha alguém da família internado com Covid. Agora todo mundo conhece alguém com Covid, mas raramente vê alguém se internar e, mais raramente ainda, morrer. Se não acontece nada com você, é porque o problema não existe. Passa a achar razoável o país ter mais de cem mortes por dia, os 10 mil, 20 mil casos novos por dia.”

De acordo com o Datafolha, a percepção de que a pandemia está sob controle se manteve em relação ao último levantamento, em março. Ao todo, 71% avaliam que ela está parcialmente controlada, e 14%, totalmente.

Os homens estão mais otimistas em relação ao controle da pandemia. Para 17% deles, a crise sanitária está totalmente controlada contra 11% das mulheres. Também se mantém o percentual daqueles que veem a situação fora de controle (14%). Em maio de 2021, esse índice era de 53%.

Para Ethel Maciel, a percepção de que a pandemia está controlada foi endossada pela revogação dos decretos que obrigavam o uso de máscaras, símbolos da pandemia. ”A mensagem que ficou para a população foi, ‘se pode tirar a máscara, é porque a pandemia acabou.”

Segundo ela, a medida deveria ter sido acompanhada de informações que alertassem a população para que, diante de nova alta de casos, o uso do item fosse retomado. ”Agora os números estão subindo, alguns estados estão com alta de positividade dos testes em mais de 40%, e os gestores estão fazendo de conta de que não está acontecendo nada.”
De acordo com Maciel, o país também não está enfrentando a Covid longa, um conjunto de sintomas que persistem após meses da infecção pelo coronavírus. ”A Covid longa pode afetar pessoas que tiveram infecções leves. É prioritário que a gente minimize a transmissão para que haja menos chances de a pessoa desenvolver Covid longa.”
O Datafolha também perguntou se as pessoas entrevistadas já tinham sido vacinadas: 96% responderam que sim, com pelo menos uma dose, 30% com duas doses e 55% com a terceira dose (primeiro reforço).
Até o dia 30 de maio, os registros no SI-PNI (Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações/Ministério da Saúde), com as estimativas populacionais do IBGE, apontam que a cobertura vacinal contra a Covid entre os brasileiros com 16 anos ou mais era de 91% com a primeira dose, 88% com o esquema primário (duas doses ou dose única da Janssen) e 53% com a terceira dose (primeiro reforço).

Ministério da Justiça proíbe venda de alimentos com formatos de genitais a menores de 18 anos

/ Justiça

O Ministério da Justiça e Segurança Pública divulgou, no Diário Oficial da União (DOU), na quarta-feira (1), uma medida que proíbe a venda de alimentos com formato de genitais para menores de 18 anos. A decisão menciona quatro estabelecimentos do Brasil, inclusive o Ki Putaria, em Salvador.

Os outros estabelecimentos citados foram: La Putaria, no Rio de Janeiro (RJ), Assanhadxs Erotic Food, em São Paulo (SP) e La Pirokita, em Maringá (PR). A medida foi assinada pela diretora substituta Laura Tirelli, da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon).

Além disso, as lojas estão proibidas de exibir letreiros em locais de amplo acesso com os nomes dos empreendimentos, que foram considerados explícitos, nem exibir neles material pornográfico ou que sugira o formato de órgãos genitais. Os estabelecimentos têm cinco dias para apresentar uma justificativa após a notificação. Caso haja descumprimento das regras, as lojas podem ser multadas em R$ 500 por dia.

Prefeitura de Jequié e Universidade Estadual do Sudoeste iniciam projeto Aprendizagem Móvel

/ Jequié

O projeto é aplicado na Escola Adinalva Miranda. Foto: Prefeitura

A Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Educação, e a Universidade Estadual do Sudoeste, iniciou o projeto Aprendizagem Móvel, que tem o objetivo de auxiliar os alunos do Sistema Municipal de Ensino a utilizarem as novas interfaces digitais, como os tablets, por exemplo, que fazem parte dos laboratórios móveis de informática. Coordenado pelas professoras doutoras, Socorro Cabral e Cássia Brandão, do Núcleo de Estudos e Pesquisa Paulo Freire (NEPAF), o projeto vem sendo aplicado na Escola Municipal Adinalva Miranda, localizada no distrito de Itajuru.

A proposta é criar mecanismos pedagógicos que ampliem a interação entre os estudantes e os dispositivos móveis, de forma a se tornar parte da rotina da escola, com a sua plena aplicabilidade em sala de aula, com o uso da internet e dos aplicativos educacionais utilizados professores, possibilitando atividades e aulas cativantes para os alunos. A equipe responsável pela execução do projeto, que está em andamento e deverá contemplar outras unidades que possuem o laboratório móvel, já realizou três visitas de campo na unidade escolar de Itajuru.

Para a secretária de Educação, Elvia Sampaio, o projeto visa promover uma relação mais harmoniosa entre os alunos e as novas ferramentas digitais para, a partir daí, resultem num aprendizado mais pleno.

”O grande objetivo é ampliar o acesso a inclusão digital por meio do uso pleno dos laboratórios de informática que a Secretaria de Educação já entregou às escolas. Eles são novas e importantes ferramentas no processo de ensino e aprendizagem. Com esses dispositivos móveis, os professores em formação para ajudar os alunos e esses aprendizes motivados à exploração da curiosidade e da busca pelo conhecimento, através dos tablets, o resultado será muito proveitoso e satisfatório. Este é um novo desafio e o projeto Aprendizagem Móvel tem se dedicado a ajudar a construir essa relação entre os alunos e as novas tecnologias.”, disse a secretária de Educação, a professora Elvia Sampaio.