Sistema de votação continua ”íntegro e seguro”, diz relatório do Tribunal Superior Eleitoral

/ Justiça

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, recebeu hoje (30) o relatório final da comissão de entidades que participaram do teste público de segurança (TPS) do sistema eletrônico das eleições deste ano. O teste é um procedimento de praxe realizado desde 2009.

De acordo com o relatório, o sistema da urna eletrônica continua ”íntegro e seguro”, apesar dos ”achados” identificados durante os testes.

O documento é assinado pelos dez membros da comissão, composta por representantes da Polícia Federal, do Ministério Público Federal, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), do Congresso Nacional e do Tribunal de Contas da União (TCU), além de membros das áreas acadêmica e científica.

”Observa-se, ao longo dos eventos do TPS, realizados de 2009 até o momento, que os resultados apresentados demonstram a maturidade dos sistemas eleitorais. Todavia, nota-se, em alguns testes, que os avanços obtidos pelos investigadores demonstram também a relevância dos subsistemas e componentes que, isoladamente, ainda apresentam espaços para melhoria nos quesitos relativos à qualidade do projeto e à dependência dos mecanismos de segurança externos”, diz trecho do relatório.

No teste de segurança, o TSE, órgão responsável pelas eleições, convidou investigadores de diversas instituições para executar 29 planos de ataque aos equipamentos da urna eletrônica.

As tentativas de burlar o sistema de segurança ocorreram por meio da disponibilização do código-fonte, procedimento no qual o tribunal entrega aos participantes a chave da programação das máquinas que compõem a urna, como os componentes que fazem o recebimento e a transmissão e apuração dos votos.

Em novembro do ano passado, dos 29 ataques, cinco obtiveram êxito, mas nenhum deles conseguiu atacar o software responsável pelo funcionamento da urna e o aplicativo referente ao armazenamento do nome dos eleitores e dos candidatos.

Após a primeira fase, o TSE reuniu seus técnicos para buscar soluções para os problemas encontrados pelos investigadores e apresentá-los no início deste mês, na segunda fase do TPS.

Segundo o tribunal, os investigadores repetiram os ataques feitos, mas não tiveram sucesso, porque todas as cinco vulnerabilidades foram corrigidas.

Bolsonaro critica imprensa em caso Genivaldo, morto pela PRF: ”mídia tem sempre o lado da bandidagem”

/ Política

Jair Bolsonaro critica imprensa. Foto: Clauber Cleber Caetano

O presidente Jair Bolsonaro (PL) criticou a cobertura da imprensa no caso da morte de Genivaldo de Jesus Santos, asfixiado em uma viatura da PRF (Polícia Rodoviária Federal), e afirmou que não se pode generalizar a conduta dos agentes da corporação.

Genivaldo tinha 38 anos, era um homem negro e tinha esquizofrenia. Ele foi morto na última quarta-feira (25) após policiais soltarem uma bomba de gás dentro do porta-malas da viatura em que foi colocado após abordagem em Umbaúba (SE). Ele havia sido detido por trafegar de moto sem capacete.

”Não podemos generalizar tudo que acontece no nosso Brasil. A PRF faz um trabalho excepcional para todos nós […] A Justiça vai decidir esse caso. Tenho certeza que será feita a Justiça todos nós queremos isso aí. Sem exageros e sem pressão por parte da mídia que sempre tem lado, o lado da bandidagem”.

As declarações foram dadas na manhã desta segunda-feira (30) em entrevista à imprensa no Recife, onde o presidente sobrevoou áreas atingidas pelas chuvas que deixaram ao menos 91 pessoas mortas em Pernambuco nos últimos dias.

Questionado por um repórter da GloboNews sobre a cobrança feita pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de prisão cautelar dos policiais envolvidos no caso de Sergipe, Bolsonaro respondeu citando a morte de agentes da Polícia Rodoviária Federal em outro episódio nas margens da rodovia BR-116 no Ceará, que aconteceu há duas semanas.

”Eu lamento o ocorrido há duas semanas aproximadamente, quando dois policiais rodoviários federais queriam tirar um elemento da pista, ele conseguiu sacar a arma de um deles e executou os dois. A GloboNews chamou esse bandido de suspeito. E outro policial, de outra esfera, ao abater esse marginal, vocês foram para uma linha completamente diferente”, disse.

Na sequência, o presidente disse que ”lamenta o ocorrido nos dois episódios” e destacou que a investigação será feita pelos órgãos competentes. O ministro da Justiça, Anderson Torres, afirmou que o processo administrativo e o inquérito policial estão em andamento, disse que a apuração será a mais breve possível e evitou fazer comentários sobre o caso.

”Enquanto não houver a finalização desses procedimentos não há o que se dizer, não há o que se falar. O que tinha que ser feito pelo estado já foi feito e agora é aguardar a finalização”, afirmou.

No sábado (28), a Polícia Rodoviária Federal publicou um vídeo em que afirma que o caso foi uma conduta isolada. A corporação promete que vai aperfeiçoar os padrões de abordagem.

No comunicado gravado, o coordenador-geral de comunicação institucional da PRF, policial Marco Territo, diz que a corporação teria assistido com indignação às imagens da detenção de Genivaldo.

*por João Pedro Pitombo/Folhapress

União Brasil libera apoio a Jair Bolsonaro mesmo com pré-candidatura de Bivar à presidência

/ Política

Bivar vai lançar oficialmente sua pré-candidatura. Foto: Rede social

O presidente do União Brasil, Luciano Bivar, vai lançar oficialmente sua pré-candidatura ao Palácio do Planalto em ato nesta terça-feira, 31, no momento em que a terceira via tenta acordo em torno do nome da senadora Simone Tebet (MDB). Até mesmo em seu próprio partido, porém, Bivar é considerado um nome que entra no páreo apenas para negociar a retirada mais adiante.

Integrantes do União Brasil dizem que receberam aval do partido para apoiar o presidente Jair Bolsonaro (PL) logo no primeiro turno. Afirmam, ainda, que a ofensiva para ter Bivar como candidato reflete uma estratégia que tem como objetivo rachar a terceira via e auxiliar na tentativa de reeleição de Bolsonaro.

”Apoio ao Bolsonaro permanece. O acordo que fiz com o partido foi para que ele me deixasse livre para apoiá-lo”, afirmou à reportagem o governador do Amazonas, Wilson Lima, que trocou o PSC pelo União Brasil e vai tentar a reeleição.

Deputado federal por Pernambuco, Bivar já foi candidato a presidente em 2006, quando ficou em último lugar, com 0,06% dos votos válidos. Dono do maior fundo eleitoral e partidário, com uma cifra que se aproxima de R$ 1 bilhão, o União Brasil, porém, é alvo da cobiça de vários pré-candidatos a presidente, que vão de Ciro Gomes (PDT) a Bolsonaro.

Em mais de uma ocasião, o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) e o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, manifestaram o desejo de ter o novo partido – fruto da fusão entre o DEM e o PSL – na coligação do presidente.

Na prática, o União Brasil já abriga muitos apoiadores de Bolsonaro. A deputada Clarissa Garotinho (RJ), por exemplo, é uma delas. Em diversas postagens nas redes sociais, ela elogia o atual governo.

Assim como o governador do Amazonas, Clarissa afirmou que Bivar não proibiu o apoio a Bolsonaro. ‘O Bivar tem deixado a bancada muito à vontade. Ele entende que todo mundo tem uma posição construída até aqui”, disse a deputada. ”Se o Bivar for candidato, o partido no Rio, enquanto instituição, vai apoiar a candidatura oficial do partido, mas o Bivar tem deixado a bancada liberada”.

Inicialmente o União Brasil fazia parte do grupo da terceira via, composto pelo MDB, PSDB e Cidadania – legendas que se autointitularam como ”centro democrático” – e dizia estar interessado em construir uma candidatura única para se contrapor a Bolsonaro e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

No início deste mês, no entanto, o União decidiu sair do grupo e anunciou que lançaria a pré-candidatura de Bivar, mesmo sem acordo com os outros partidos. O MDB e o Cidadania já anunciaram apoio à pré-candidatura de Simone Tebet e a tendência é que a cúpula do PSDB siga o mesmo caminho.

A iniciativa de não se aliar às outras siglas da terceira via ocorreu após pressão do Palácio do Planalto, que ameaçou retirar cargos controlados por dirigentes do União.

O líder do partido na Câmara é o deputado Elmar Nascimento (BA), padrinho político do presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Marcelo Moreira Pinto. Relator do orçamento de 2021, o senador Márcio Bittar (União-AC) também é, atualmente, um dos principais aliados de Bolsonaro no Congresso. Bittar foi um dos mais beneficiados pelo orçamento secreto. O esquema consiste no pagamento de emendas de relator a redutos eleitorais dos parlamentares, em troca de apoio ao governo no Congresso.

Uma aliança formal com o PL de Bolsonaro, porém, é considerada muito difícil pela cúpula do União Brasil por causa de arranjos estaduais. O ex-prefeito de Salvador ACM Neto é um dos que mais tentam se descolar da imagem de bolsonarista. Pré-candidato a governador da Bahia, onde Lula tem altos índices de popularidade, e rival histórico do PT no Estado, Neto já disse que não dará palanque a nenhum candidato a presidente.

”Essa pré-candidatura não conflita com a posição de independência de cada Estado”, afirmou o ex-prefeito de Salvador, que é secretário-geral do União Brasil. ”No nosso caso aqui na Bahia, (a decisão) é de não ter candidatura à Presidência oficial. É deixar o palanque aberto.”

Na prática, a ideia de lançar Bivar à sucessão de Bolsonaro atende aos interesses de diferentes alas da legenda. Com uma candidatura própria, líderes do partido não ficam obrigados a dar palanque para candidatos da terceira via e nem para Bolsonaro no Nordeste, região que é majoritariamente petista. Mesmo assim, os parlamentares e candidatos a governos estaduais têm aval da cúpula da legenda para apoiar Bolsonaro logo no primeiro turno.

Oficialmente, no entanto, há os que rejeitam o rótulo de candidatura de fachada do partido. ”Bivar será o presidente de todos os brasileiros, não só dos filiados do União Brasil. Nós, inclusive, vamos contar com o apoio de simpatizantes de outros partidos, nesta construção de uma alternativa viável para o Brasil”, disse o deputado Celso Sabino (PA).

Em 2019, Bivar presidia o PSL, então partido de Bolsonaro. Após uma disputa pelo comando, o presidente deixou a legenda. Tentou criar um partido, o Aliança pelo Brasil, mas não conseguiu.

O União Brasil também sepultou a pré-candidatura do ex-juiz da Lava Jato Sérgio Moro à Presidência. Após rápida passagem pelo Podemos, Moro se filiou ao União no fim de março ainda falando em construir uma candidatura ao Planalto. Teve, porém, sua pretensão enterrada por ACM Neto e pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado. Os dois ameaçaram até mesmo pedir a desfiliação dele, caso insistisse na pretensão de ser candidato a presidente pelo União.

A avaliação de Neto e Caiado, as duas principais apostas do União nas eleições estaduais, é a de que a vinculação a uma possível candidatura de Moro atrapalharia tanto quem concorre em um Estado no qual Bolsonaro tem maioria de votos quanto quem disputa numa região considerada lulista.

Estadão Conteúdo

Ator e diretor Milton Gonçalves, ícone da TV brasileira, morre aos 88 anos, no Rio de Janeiro

/ Entretenimento

Milton em ‘O Tempo Não Para’, de 2018. Foto: Paulo Belote/Globo

O ator e diretor Milton Gonçalves, ícone da TV brasileira, morreu no Rio nesta segunda-feira (30), aos 88 anos. Conhecido por trabalhos marcantes em novelas como ”O bem-amado” (1973), ”Pecado capital” (1975) e ”Sinhá Moça” (1986), ele morreu em casa por volta de 12h30, segundo a família, por consequências de problemas de saúde decorrentes de um AVC sofrido em 2020.

Na ocasião, o ator ficou três meses internado e precisou de aparelhos para respirar. Nascido em 9 de dezembro de 1933, na pequena cidade de Monte Santo, em Minas Gerais, Milton Gonçalves fez mais de 40 novelas só na Globo, onde também atuou em programas humorísticos e minisséries de sucesso, como as primeiras versões de ”Irmãos Coragem” (1970); ”A Grande Família” (1972); e ”Escrava Isaura” (1976).

Outros trabalhos de destaque do ator foram as séries “Carga Pesada” (1979) e ”Caso Verdade” (1982-1986). Sua atuação como Pai José na segunda versão da novela ”Sinhá Moça” (2006) lhe valeu a indicação para o prêmio de Melhor Ator no Emmy Internacional. Na cerimônia, apresentou o prêmio de Melhor Programa Infanto-juvenil ao lado da atriz americana Susan Sarandon. Milton foi o primeiro brasileiro a apresentar o evento.

A última novela que o ator Milton Gonçalves participou na TV Globo foi “O Tempo Não Para” (2018), quando interpretou o catador de materiais recicláveis Eliseu.

Ainda criança, Milton se mudou com a família para São Paulo, onde foi aprendiz de sapateiro, de alfaiate e de gráfico. Ele fez teatro infantil e amador. Sua estreia profissional acorreu em 1957, no Arena, na peça ”Ratos e Homens”, de John Steinbeck.

Junto com Célia Biar e Milton Carneiro, Gonçalves formou o primeiro elenco de atores da Globo. Ele chegou à emissora a convite do ator e diretor Otávio Graça Mello, de quem fora companheiro de set no filme ”Grande Sertão” (1965), dos irmãos Geraldo e Renato Santos Pereira.

”Não tinha inaugurado nada ainda. Os três estúdios, aquele auditório, pareciam para mim os estúdios da Universal. O primeiro salário foi 500 cruzeiros. E eu fiquei feliz”, recordou Milton em um depoimento para a TV Globo.

Organização Mundial de Saúde alerta que surto de varíola dos macacos pode ser ”ponta do iceberg”

/ Saúde

O surto de varíola dos macacos pode ser a ”ponta do iceberg”, segundo a diretora de Preparação Global para Riscos da Organização Mundial de Saúde (OMS). De acordo com o Global.health Monkeypox, que monitora os números da doença em cada nação, já foram registrados 401 casos da doença em 21 países.

A diretora estima um avanço ainda maior no número de casos nos próximos dias. ”Ainda estamos no início deste evento”, disse.

“Sabemos que haverá mais casos nos próximos dias”. Apesar do aumento, Briand diz que não há motivo para ”pânico”. ”Não é uma doença que deve preocupar o público geral. Não é a Covid nem outra doença que se expande rápido”, explicou.

A diretora ainda avalia que o momento atual possibilita uma oportunidade maior de prevenção à disseminação. ”Acreditamos que, se adotarmos as medidas corretas agora, podemos contê-la facilmente”, disse.

Embora não exista vacina direcionada especificamente contra a variante, estudos clínicos demonstraram que o imunizante para a prevenção contra a varíola tem 85% de eficácia na prevenção contra o vírus causador da doença. Esse é o surto mais grave fora da África, local onde a doença já é considerada endêmica. A maioria dos casos confirmados até agora não está ligada a viagens ao continente africano.

”Maior tragédia dos últimos 50 anos”, declara o prefeito do Recife após chuvas em Pernambuco

/ Nordeste

O prefeito do Recife, João Campos, em áreas atingidas. Foto: Uol

O prefeito do Recife, João Campos (PSB), declarou, no último sábado (28) que a região metropolitana da cidade vem passando pela maior tragédia dos últimos 50 anos. A situação de emergência é devido às fortes chuvas que atingem o local desde o início da semana.

Em entrevista à CNN, o prefeito declarou que este é um ”momento extremamente desafiador” e que o fenômeno é algo ”completamente fora do normal”. ”Cabe à gente poder trabalhar para reduzir os impactos das pessoas e poder cuidar da cidade”.

”Estamos passando por um momento extremamente adverso, é um fenômeno meteorológico conhecido como Onda de Leste, que chegou à região Metropolitana do Recife. Desde segunda-feira até hoje, temos um acumulado de aproximadamente 450 milímetros”, afirmou.

De acordo com Campos, apenas nas últimas 24 horas foram registrados 234 milímetros na região mais atingida, em Ibura.

”Nosso foco tem sido permanente e integral para salvar vidas. São 3 mil profissionais da prefeitura, sendo 400 da Defesa Civil e 2.600 das demais áreas que estão totalmente mobilizados e atuando”, disse.

Universidades estaduais da Bahia realizam paralisação nesta terça-feira por reajuste salarial

/ Educação

Nesta terça-feira (31), professoras e professores da Universidade Estadual da Bahia (Uneb) e das demais universidades estaduais baianas vão paralisar as suas atividades e realizar atos locais nos portões de cada instituição.

Aprovada em assembleias, a paralisação é parte do calendário da campanha salarial da categoria que, atualmente, reivindica a retomada da mesa de negociação permanente com o governador Rui Costa e reajuste salarial acima da inflação.

De acordo com as seções sindicais, o objetivo das atividades desse dia de paralisação é chamar a atenção do governo e dialogar com a sociedade. ”Os quase 280 cursos de graduação e 180 cursos de pós-graduação ofertados para 50 mil estudantes pela UNEB, UEFS, UESB e UESC precisam de atenção às suas especificidades”, diz comunicado. *Metro1

1×2: Jequié toma virada do Juazeiro e frusta torcida no primeiro jogo em casa pelo Baianão

/ Jequié

Resultado negativo decepcionou a torcida. Foto: Jequié Repórter

A torcida do Jequié fez a sua parte e compareceu em bom número ao estádio Waldomirão, na tarde deste domingo (29), confiante de que os comandados do técnico Paulo Salles, sairiam de campo, com a primeira vitória, na segunda rodada da Série B, do Campeonato Baiano de 2022.

O resultado foi frustrante. A equipe sequer repetiu a razoável atuação do jogo de estreia contra o Fluminense, no 1×1, em Feira de Santana. Saiu na frente do placar, com um gol do lateral esquerdo Arnold mas, em duas falhas da zaga, cedeu o empate segundo tempo. Ju aos 21 e Pilar, aos 43 da ambos na etapa final, sacramentaram a derrota do time da casa.

O resultado empurrou o Jequié para a oitava colocação com apenas um ponto conquistado em duas rodadas e, o afastou temporariamente do rol dos favoritos para ocupar as duas primeiras colocações, que garantirão a presença na elite do estado em 2023. Resta agora trabalhar firme para trazer um bom resultado do jogo da próxima quinta-feira (01), diante da Jacobinense, no estádio José Rocha, em Jacobina.

Com os resultados até aqui, o Juazeiro assumiu a liderança com seis pontos conquistados, mesmo número de pontos do Jacobinense e do Galícia, que estão na segunda e terceira colocações, respectivamente. Pela segunda rodada, Botafogo e Canaã, empataram em 2 a 2; também empataram Grapiúna e Itabuna, sem gol; Galícia fez 1×0, no Flamengo de Guanambi; Feirense perdeu para a Jacobina por 0x1 e o Jacobinense derrotou o Fluminense de Feira, por 2 a 0. *Jequié Repórter

Identificadas pela Polícia Técnica vítimas da tragédia na BA-250, entre Itiruçu e Lajedo do Tabocal

/ Trânsito

Jailson, Ialy, Roque e Margarete morreram. Foto: BMFrahm

Foram identificadas na madrugada desta segunda-feira (30), pela Polícia Técnica de Jequié e repassadas ao BMFrahm as identidades das vítimas do trágico acidente entre dois veículos de passeio e um caminhão na BA-250, entre Itiruçu e Lajedo do Tabocal, na noite de ontem, domingo (29).

As quatro pessoas: Jailson Jesus dos Santos, 34 anos, Ialy Costa dos Santos, 17 anos, Roque Américo Moura, 66, e Margarete Santos Souza, de 46 anos, todos oriundos da mesma família, tiveram os corpos removidos pela Polícia Técnica de Jequié ao Instituto Médico Legal para realização dos procedimentos legais. O quarteto retornava de Jaguaquara depois de ter assistido a uma partida de futebol entre as seleções de Jaguaquara x Lajedo do Tabocal, quando se envolveu no acidente nas proximidades da localidade de Feto, trecho que compreende o município de Itiruçu.

O Fiat Pálio de cor vermelha com placa CVX-5957 colidiu frontalmente com um caminhão Ford F-4000 de placa JLU-5H74 que transportava verduras e seguia para Jaguaquara.

Populares no local disseram que um carro Celta de placa JQL-4257 tentava uma ultrapassagem ao caminhão que trafegava no sentido Itiruçu e o Fiat que seguia para Lajedo chegou a ser atingido pelo Celta, tentando desviar, tendo caído às margens da estrada e provocado a colisão do Pálio com o caminhão, cujo motorista sofreu escoriações e foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. Os ocupantes do Celta fugiram do local. A Prefeitura de Lajedo decretou luto oficial pela morte das pessoas.

Vale do Jiquiriçá: Homem morre vítima de acidente com motos entre Santa Inês e Cravolândia

Antonio Erimar Mendonça de Souza bateu uma moto com outra

Um homem morreu após se envolver num acidente entre duas motocicletas na Rodovia BA-120, estrada que liga Santa Inês a Cravolândia, no Vale do Jiquiriçá.

A vítima identificada como Antonio Erimar Mendonça de Souza, de 42 anos, segundo o IML ao BMFrahm, bateu a moto que conduzia quando retornava de Cravolândia, por volta das 20h.

A Polícia Militar esteve no local, constatou a veracidade do fato e acionou uma equipe da Polícia Técnica de Jequié para o registro do caso. Em razão de uma cavalgada realizada na região a pista estava bastante movimentada e outro acidente com moto foi registrado no mesmo trecho.