Imprensa de Jequié na torcida pelo pronto restabelecimento do jornalista Ari Moura

/ Jequié

Ari Moura segue internado no Prado Valadares. Foto: Reprodução

Profissionais da imprensa em Jequié estão em corrente de orações pelo restabelecimento do jornalista, radialista e blogueiro Ari Moura, que tem mais de 60 anos, considerado um decano do jornalismo local e que foi internado no Hospital Geral Prado Valadares – HGPV, após sentir-se mal, na última segunda-feira (18).

O comunicador da Rádio 89 FM deu entrada na unidade hospitalar por volta das 06h30 depois de apresentar desconforto na região torácica, sendo encaminhado a sala vermelha, onde permanece até hoje.

Comoção marcou sepultamento da vice-prefeita de Laje, Eliene Batista, no Vale do Jiquiriçá

A vice-prefeita do Município de Laje, no Vale do Jiquiriçá, foi sepultada sob clima de forte comoção no final da tarde de terça-feira (19), no Cemitério Municipal.

A morte precoce de Eliene Batista (PSD), de 37 anos, comoveu a população regional. Além de vice ela era secretária de Saúde e teria sido acometida por problemas de saúde no último dia (8) de abril, sendo encaminhada para uma unidade hospitalar de Salvador, onde faleceu na segunda-feira (18).

O corpo chegou na cidade em um carro do Corpo de Bombeiros de Santo Antonio de Jesus, que fez o traslado até o Cemitério e no cortejo estavam familiares, amigos e políticos, a exemplo do prefeito Binho Mota (PSD).

Acidente envolvendo 3 caminhões e um carro de passeio deixa um morto e 7 feridos na BR-324

/ Trânsito

Caminhão ficou completamente destruído. Foto: Brigada Anjos Jacuipense

Um grave acidente envolvendo três caminhões e um veículo de passeio deixou uma pessoa morta e outras sete feridas, por volta das 11h desta quarta-feira (20). A colisão ocorreu na BR-324, entre os municípios de Tanquinho e Riachão do Jacuípe.

De acordo com o bombeiro civil Lucival Jesus Souza, da Brigada Voluntária Anjos Jacuipenses, em entrevista ao Acorda Cidade, segundo informações colhidas no local, o motorista do caminhão amarelo, com placa da cidade de Inhambupe, Odilon José Ramos, de 79 anos, perdeu o controle da direção após o capô levantar à frente dele, colidindo com os outros veículos. O idoso morreu no local.

Outras cinco pessoas que estavam nos outros caminhões ficaram presas entre as ferragens e gravemente feridas. Um casal, que vinha no carro de passeio, teve ferimentos leves e permaneceu no local do acidente.

”As vítimas gravemente feridas foram encaminhadas para o Hospital Municipal de Riachão do Jacuípe. O motorista que morreu estava sozinho no caminhão e, segundo informações, o capô do veículo abriu. E por isso ele colidiu com os outros veículos. Isso foi por volta de 11h. A brigada fez o resgate das vítimas usando expansor e tesoura hidráulica, e conduziu as cinco vítimas para o hospital municipal”, relatou o bombeiro civil. As informações são do site Acorda Cidade

br-116: PRF apreende 175.000 maços de cigarro contrabandeados em caminhão baú

/ Trânsito

Ação ocorreu no Km 830 da BR 116, em Conquista. Foto: PRF

A PRF apreendeu um caminhão baú carregado com centenas de caixas de cigarros de origem clandestina na tarde desta quarta-feira (20), no Km 830 da BR 116, trecho do município baiano de Vitória da Conquista.

Durante ações de fiscalização e combate ao crime, os policiais deram ordem de parada ao caminhão M. BENZ com placas do estado do Ceará. Questionado sobre a carga que estava transportando, o condutor alegou que era mudança.

Com intuito de proceder com fiscalizações de trânsito foi aberto o compartimento de carga e descoberto 350 caixas de cigarros, o que totalizou 175.000 maços de cigarros de origem Paraguaia. A mercadoria está avaliada em aproximadamente R $612.500,00.

O passageiro, quando indagado, admitiu que a carga era dele e que havia contratado o motorista para realizar o transporte e que o mesmo tinha conhecimento que estava realizando um transporte de produto contrabandeado.

Diante dos fatos, condutor e motorista foram encaminhados à Polícia Federal de Vitória da Conquista. Veículo e carga foram encaminhadas para a Receita Federal para os procedimentos cabíveis.

Contrabando e descaminho. Qual a diferença? – O contrabando é o ato de importar ou exportar mercadoria proibida. Já o descaminho é o ato de iludir, no todo ou em parte, o pagamento de direito ou imposto devido pela entrada, pela saída ou pelo consumo de mercadoria.

Um outro mal trazido pelo cigarro, que atinge consumidores e não consumidores da droga, é a evasão fiscal. Recolher menos impostos é o mesmo que dizer: “menos saúde, menos escolas, menos hospitais, menos segurança”. O Brasil deixa de arrecadar bilhões em impostos por ano.

Penalidade – A pena base para o crime de contrabando e descaminho varia de 2 a 5 anos de reclusão.  A PRF disponibiliza o telefone 191 para denúncia. Faça sua parte! O anonimato é garantido.

Governo da Bahia lança concurso público com mil vagas para agentes da Polícia Civil

/ Bahia

O governo da Bahia lançará nesta quinta-feira (20), no Diário Oficial do Estado (DOE), edição desta quinta-feira (21), o edital de abertura de inscrições para mil vagas efetivas na Polícia Civil da Bahia. São 150 para o cargo de Delegado, 150 para Escrivão e 700 para Investigador. O governador Rui Costa anunciou a novidade em uma publicação nas Redes Sociais. ”Lançamos, nesta quinta, mais um edital de concurso para a Polícia Civil. Serão mil vagas para delegados, escrivães e investigadores que irão trabalhar nas novas delegacias que estamos construindo e reformando”, declarou.

Com validade de um ano, prorrogável por igual período, o certame será organizado pelo Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC), em parceria com a Secretaria da Administração (Saeb) e Polícia Civil.

As inscrições serão realizadas pelo endereço www.ibfc.org.br, entre as 10h do dia 9 de maio e as 23h do dia 7 de junho. O valor da taxa varia de acordo com o cargo pretendido pelo candidato: R$ 140 para Escrivão e Investigador, e R$ 160, para Delegado. Do total de vagas ofertadas, 5% serão reservadas a pessoas com deficiência e 30% para candidatos que se autodeclararem negros, de acordo com a legislação vigente.

Para ingresso na carreira de Delegado, é exigido diploma de bacharel em Direito. Para os candidatos aos cargos de Escrivão e Investigador, é necessário possuir diploma de conclusão de curso superior em qualquer área de conhecimento, além da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), categoria B, no mínimo, para os investigadores. Em todos os casos, o diploma do candidato deve ter reconhecimento do Ministério da Educação (MEC) e a carga horária de trabalho semanal é de 40 horas.

O certame será realizado em Salvador, no dia 24 de julho deste ano e, por causa da pandemia, para fins de prevenção e controle da disseminação da Covid-19, a aplicação das provas seguirá critérios de segurança sanitária. O não cumprimento destes pelo candidato implicará na sua retirada do local de provas e exclusão do concurso público.

O resultado final do concurso, bem como de todas as suas etapas e informações complementares, serão divulgados no site oficial do IBFC (www.ibfc.org.br) e no Portal do Servidor (www.portaldoservidor.ba.gov.br). Após a homologação, a Polícia Civil irá convocar os candidatos aprovados para realização de exames pré-admissionais e da investigação social e do curso de formação, como indicado em edital. Aqueles que estiverem aptos serão convocados para o curso de formação, promovido pela Polícia Civil.

Dr° Tom e Patrick Lopes celebram juntos a criação da 8° RETRAN no município de Itamari

Rui Costa, Dr. Tom e Patrick Lopes. Foto: Rede social

O Prefeito do município de Itamari, Everton Borges Vasconcelos o ”Dr° Tom” (PP) e o pré-candidato a Deputado Estadual Patrick Lopes (Avante) celebraram juntos nesta manhã de quarta-feira (20) a criação da 8ª Retran em Itamari, no Médio Rio de Contas. Uma importante solicitação que foi prontamente atendida pelo governador do estado, Rui Costa (PT).

A mudança visa aproximar e oferecer maior comodidade e facilidade para o acesso aos serviços oferecidos pelo Detran-BA. Além do município de Itamari, a 8ª Retran também atenderá o município de Nova Ibiá. O governador já publicou no Diário Oficial do Estado o decreto de N° 21.333 de 14 de abril de 2022 que já esta em vigor.

Marcos do Ovo defende reabertura do Restaurante Popular em Jequié; ”é segurança alimentar”

/ Jequié

Marcos apresentou um equipamento público. Foto: Emanuel Jr.

A reabertura do Restaurante Popular, em Jequié, que funcionou durante anos nas imediações do Centro de Abastecimento Vicente Grilo, foi solicitada, na Câmara Municipal, pelo vereador Marcos do Ovo.

Enfatiza o parlamentar que o referido equipamento público é de suma importância para a população em situação de vulnerabilidade social, englobando desempregados, idosos, pessoas em situação de rua e trabalhadores autônomos de baixa renda.

Em sua justificativa, Marcos do Ovo destaca que é missão do poder público garantir a segurança alimentar da população assistida pelos programas sociais, ainda mais, nesses tempos em que todos sofrem os efeitos da pandemia do novo Coronavírus.

UPB levará mobilização pela redução da alíquota do INSS paga pelos municípios a XXIII Marcha à Brasília

/ Bahia

Cocá defende redução da alíquota patronal. Foto: Divulgação/UPB

Palco de discussões dos interesses dos municípios brasileiros, a XXIII Marcha a Brasília, que ocorre de 25 a 28 deste mês, vai debater uma das principais demandas dos gestores baianos: a redução da alíquota patronal paga pelas prefeituras ao INSS. A União dos Municípios da Bahia (UPB) espera levar, a esse que é o maior evento municipalista da América Latina, um número expressivo de prefeitos para mobilizar deputados e senadores no apoio à tramitação de propostas legislativas que tragam solução à dificuldade dos municípios em cumprir a alíquota de 22,5%, uma das mais altas aplicadas a empregadores no Brasil.

”Nas últimas décadas, os municípios assumiram a gestão de inúmeros serviços que foram municipalizados e oneraram a folha de pagamento. Mas, não faz sentido uma prefeitura que presta serviço público de interesse social pagar uma alíquota cheia. Vários setores têm recebido incentivos e isenções, queremos uma alíquota que seja possível pagar e não alimente a dívida seríssima que os municípios enfrentam hoje”, explica o presidente da UPB, Zé Cocá, que é prefeito de Jequié, no sudoeste baiano. O gestor pretende fortalecer o movimento com os estados do Norte e Nordeste do país, onde o problema é ainda mais grave.

Promovida pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) e apoiada pela UPB, a XXIII Marcha a Brasília incluiu a redução da alíquota patronal do INSS dos municípios na pauta prioritária que será discutida com os presidentes da Câmara dos Deputados, do Senado e líderes partidários. O evento também receberá na sua programação os pré-candidatos a presidente da República para dialogar sobre temas municipalistas.

Um estudo promovido pela UPB mostra que no Brasil 3.460 municípios possuem o regime geral de previdência e, em sua maioria, enfrentam dificuldades para recolher toda a contribuição previdenciária devida. “Queremos que o Congresso e o Governo Federal sejam sensíveis a essa situação. A redução da alíquota vai viabilizar a sustentação financeira dos municípios, que estão quebrados. Essa é uma pauta do interesse de todos, principalmente dos municípios mais pobres”, esclarece o prefeito de Riachão do Jacuípe, Carlos Matos, que preside na UPB uma Comissão para tratar do tema.

No Congresso Nacional duas medidas pretendem reduzir a alíquota imposta aos municípios. Em fase de coleta de assinaturas para iniciar a tramitação está a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) de autoria do deputado federal Cacá Leão para reduzir pela metade a contribuição dos municípios. Já no Senado, o Projeto de Lei 51/2021, apresentado pelo Senador Wagner, propõe um Regime Especial de Contribuição Patronal, fixando alíquotas progressivas de acordo com o PIB per capita dos municípios. ”Essa seria a maior vitória dos municípios brasileiros hoje. A Bahia sempre é pioneira e vamos levar forte essa mobilização a Brasília para trazer condições de melhorar a gestão dos nossos municípios”, destaca o vice-presidente da UPB e prefeito de Belo Campo, José Henrique Tigre (Quinho).

São João da Bahia abre inscrições de projetos das prefeituras para festas juninas, anuncia o governador

/ Bahia

O governador Rui Costa anunciou, na noite desta terça-feira (19), a abertura do período de inscrições para o edital de apoio aos municípios baianos na realização de festejos juninos. ”Depois de 2 anos sem festas juninas, estamos disponibilizando recursos para a realização de eventos em todo o estado. Vamos movimentar a economia e a geração de renda nos municípios, além de acabar com a saudade dessa tradição”, escreveu Rui em suas redes sociais.

O Edital de Seleção Pública para a Celebração de Convênios de Cooperação Técnica e Financeira para a Viabilização do São João da Bahia e demais Festas Juninas foi lançado por meio da Superintendência de Fomento ao Turismo do Estado da Bahia (Bahiatursa).

As prefeituras interessadas têm até 3 de maio para levar a documentação, presencialmente, na sede da Bahiatursa, de segunda a sexta, das 8h30 às 12h e das 13h30 às 18h, no Protocolo Central, na 3ª Avenida, nº 390, Plataforma IV, térreo, Centro Administrativo da Bahia (CAB). O texto com os detalhes sobre o assunto será publicado no Diário Oficial do Estado, na edição desta quarta-feira (20). O edital engloba eventos a serem realizados de 1º de junho a 2 de julho de 2022.

A Comissão de Avaliação, composta de servidores especialmente designados, selecionará até 145 projetos que poderão ser contemplados com o aporte de recursos financeiros. Serão adotados para a seleção critérios como justificativa turística, presença de manifestações culturais tradicionais das festas juninas e estrutura receptiva do município.

Entre os outros pontos observados para a seleção das cidades estão: inovação da oferta de atrativos e serviços turísticos no município ou território; geração de fluxo turístico; integração da economia local ou territorial com a atividade turística e preservação da identidade cultural e natural local como atrativo turístico.

ACM promete zerar fila da regulação para quem não pode esperar e fala em aumentar rede assistencial

/ Bahia

ACM critica sistema de regulação da saúde pública. Foto: Divulgação

O pré-candidato a governador ACM Neto (União Brasil) defende uma mudança na lógica da regulação, com mais eficiência e gestão, para melhorar os serviços de saúde e reduzir a espera na fila, que hoje chega a meses e às vezes até passa de ano. Em entrevista recente, o ex-prefeito de Salvador disse que pretende tirar da regulação serviços médicos que não podem esperar para evitar que as pessoas morram sofram sequelas graves aguardando um leito hospitalar.

”Hoje na Bahia é mais ou menos assim: o sujeito teve um acidente e, a menos que ele esteja com a fratura exposta, que aí ele pode ser atendido em algum hospital, ele vai ter que esperar na regulação. O resultado disso é que tem muita gente que ficando aleijada, principalmente jovens. Porque a gente sabe que hoje em dia aumentou muito a quantidade de motos. Então tem muito acidente com moto, sobretudo para os mais jovens”, disse.

”Eles têm que esperar meses, aí quando vai fazer alguma coisa já não dá mais pra resolver. Então existem traumatismos que precisam ser resolvidos sem regulação, problemas cardíacos, vasculares, enfim. É preciso definir quais são aqueles serviços médicos que não podem esperar. E os que não podem esperar vai ser zero fila, ou fila zero, o nome que quiser dar. Não vai esperar na regulação”, acrescentou.

O pré-candidato a governador afirmou ainda que pretende ampliar a rede assistencial no interior do estado, construindo mais hospitais regionais e fazendo parcerias com prefeitos que já contam com unidades de saúde para ampliar os serviços de atendimento. Neste caso de parceria com as prefeituras, Neto ressalta que o Estado precisa ajudar no custeio, já que os prefeitos não têm recursos para pagar esta conta.

”Temos que ampliar a quantidade de hospitais regionais, seja pela construção de novos equipamentos do próprio estado, seja pela possibilidade de aproveitar hospitais municipais que já funcionam, que tem estrutura razoável para ampliar a estrutura desses hospitais e disponibilizar uma quantidade ainda maior de serviços. É claro que a conta não pode ficar com prefeito, que não tem dinheiro para pagar a conta. Quem tem que pagar a conta é o estado, é o governo. Mas este é um caminho que pode trazer muito resultado”, salientou.