Prefeito de Santa Inês diz que decisão de cancelar a festa de Janeiro foi necessária; ”período delicado”

Emerson Eloi comenta cancelamento de festa. Foto: Reprodução

O prefeito de Santa Inês, no Vale do Jiquiriçá, comentou, em entrevista à TV Subaé de Itabuna / Rede Bahia, nesta sexta-feira (3), a decisão de cancelar a tradicional festa da Padroeira que ocorre anualmente em janeiro, com eventos religiosos e shows musicais em praça pública.

O evento, denominado pela atual gestão municipal como Festival de Cultura foi cancelado pelo segundo ano consecutivo diante das restrições impostas pela pandemia da Covid-19, conforme justificou o Município no anúncio do cancelamento na semana passada. Nesta sexta, o chefe do Executivo, Emerson Eloi, disse que a decisão foi necessária.

”Diante do contexto que estamos vivendo é necessário que todo cuidado com a vida seja, necessariamente, levado em conta.  Uma das muitas tradições da nossa Santa Inês é o nosso Festival de Cultura em Janeiro. Costumamos nos reunir, curtir, dançar e encontrar velhos amigos para celebrar toda alegria que é viver a cultura da nossa terra.

O Festival é considerado, verdadeiramente, um evento público de muito prestígio, reunindo muitas atrações de grande relevância em contexto estadual e nacional.

Cuidar da nossa população sempre foi uma das prioridades da nossa gestão. Vivemos um período muito delicado, a pandemia trouxe uma realidade para nós que jamais imaginávamos viver, mas estamos vencendo!

Desde o início da pandemia o município vem tomando todas as medidas de prevenção e controle com a população conforme orientado pelo Ministério da Saúde, várias ações foram desenvolvidas visando à proteção da comunidade, como: implantação das barreiras sanitárias, orientações do uso das máscaras e importância da higienização das mãos, lockdown, dentre outras medidas”, justificou o mandatário.

Ex-candidato a prefeito nas eleições de 2020, Flavinho comenta situação de Jaguaquara; ”votar errado dá nisto”

/ Jaguaquara

Flavinho foi o terceiro colocado nas eleições 2020. Foto: Rede social

O ex-candidato a prefeito, terceiro colocado nas urnas nas eleições municipais de 2020 em Jaguaquara, o promotor de eventos e atual presidente do Conselho Municipal do Carnaval de Salvador, Flavinho Souza (Podemos), que andou silencioso sobre a política da sua terra natal desde que perdeu o pleito, foi as rede sociais nesta sexta-feira (3) para comentar o caos que vive o Município diante das fortes chuvas e não poupou críticas.

Flávio disse em uma mensagem escrita em sua página no Facebook que teria feito alerta sobre a importância de serviços de macrodrenagem, tendo publicado fotos e vídeos de ruas alagadas com pavimentações arrancadas: ”Falei durante um ano que a solução é um serviço de macrodrenagem. Mas, obra debaixo da terra o povo vê. De que adiante asfalto para o povo vê?”, questionou, e concluiu afirmando que ”votar errado dá nisto”.

Prefeita de Jaguaquara recorre a Zé Cocá para apoio após chuva e pede tranquilidade à população

/ Jaguaquara

Edione diz que buscou apoio de Zé Cocá em Jequié. Foto: Rede social

A prefeita de Jaguaquara comentou os estragos das fortes chuvas que atingem os mais de 60 milímetros no Município, nesta sexta-feira (3).

Em mensagem de áudio exibida pela Rádio Povo FM, Edione Agostinone (PP) revelou que estava em Jequié, com o presidente da União dos Municípios da Bahia e prefeito da Cidade Sol, Zé Cocá (PP), discutindo a situação e buscando apoio para reparar os dados provocados pelo temporal.

Agostinone pediu tranquilidade à população: ”Queria passar para a população que se tranquilize , eu já estou em Jequié, com meu amigo Zé Cocá, que disponibilizou maquinário necessário para que a gente possa consertar as ruas. Mas que seja bem vinda a chuva, vamos sempre passando pela prova e dando glória a Deus”, comentou a chefa do Executivo, que visitou pontos da cidade com a equipe da Prefeitura.

Chuva não deu trégua em Jaguaquara, atinge mais de 60 milímetros e moradores ficam aflitos

/ Jaguaquara

Volume de água é grande na cidade. Fotos: Leitor/BMFrahm

A chuva que ainda não deu trégua em Jaguaquara deixou várias ruas e bairros da maior cidade do Vale do Jiquiriçá debaixo d’água.

O temporal que atinge o Município fez o Rio Casca transbordar, colocando em risco os moradores, sobretudo os mais carentes, que clamam por socorro, a exemplo de uma moradora da Rua Prefeito João Andrade, que viraliza em um vídeo na rede social lamentando não obter apoio da Defesa Civil local e sua casa aparece tomada pela água.

Pela força da correnteza, parece ter sido o maior volume de água registrado nos últimos tempos. A situação se complicou na cidade, avolumando os problemas na área de infraestrutura, que já eram apontados pela população mesmo antes da tempestade desta sexta-feira (3).

No bairro Casca, a ladeira da Bela Vista, uma das principais vias do bairro ficou destruída depois de a enxurrada levar a pavimentação que passava por reparos em decorrência de obras de esgotamento sanitário realizadas pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento – Embasa através de uma empresa contratada. A via está interditada, prejudicando centenas de populares.

No bairro Lagoa, a água invadiu casas e alagou a área onde está localizada a Secretaria Municipal de Educação. Até em bairros nobres, os estragos são perceptíveis. A Prefeitura terá pela frente muito trabalho para recuperar a cidade e convencer a população com uma gestão que já sofria críticas por não ter deslanchado em 2021.

Chuva forte volta a atingir Jaguaquara, provoca estragos e coloca população em alerta

/ Jaguaquara

Chuva alagou a parte central da cidade nesta sexta. Foto: BMFrahm

Moradores de Jaguaquara, no Vale do Jiquiriçá, passaram à tarde desta sexta-feira (3) reparando casas, lojas e empresas invadidas por águas após o registro de um forte temporal ocorrido pela manhã.

A forte chuva alagou a cidade, arrancou pavimentações, danificou casas, lojas, mas segundo as últimas informações, não houve feridos. Contudo, a força do temporal surpreendeu os moradores e autoridades, muitos ainda apreensivos diante das imagens de alagamentos, enxurradas e pedido de socorro de famílias que residem em áreas de risco, em localidades como bairros Lagoa e Casca.

Imagens que circulam na internet mostram carros sendo arrastados pela força da correnteza na Rua Gomes Pita, Centro da cidade. Em rede social, a Prefeitura divulgou a informação de que equipes da Defesa Civil e Infraestrutura estão iniciando os trabalhos de recuperação, mas não há informações sobre desalojados.

Chuva foi a mais forte dos últimos tempos de Jaguaquara

No final da tarde, a chuva voltou a cair na cidade, porém, não tão intensa como a registrada pela manhã. Algumas ruas, que já apresentavam dificuldades para o tráfego diante da tempestade do dia (4) de novembro, estão praticamente intransitáveis.*Blog Marcos Frahm

Pavimentação asfáltica segue ritmo avançado em Jequié e Prefeitura diz que investe R$ 7,2 milhão

/ Jequié

Obras de pavimentação asfáltica continuam em Jequié. Foto: Divulgação

As obras de pavimentação asfáltica, fruto do investimento de R$ 7,2 milhão com recursos próprios da Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Infraestrutura, continuam seguindo o cronograma de execução. Após a Rua Jerônimo Sodré, Rua Manoel Vitorino, Rua Dom Pedro II, Rua Frederico Costa e Travessa Manoel Vitorino, Avenida Rio Branco e as vias ao redor da Praça da Bandeira, Rua Cônego Jacinto Hilário Sanches, Rua Medeiros Neto, as intervenções estruturais chegaram à Rua Elizeu Mário de Jesus, no bairro Campo do América, onde as equipes estiveram atuando na quinta-feira (2).

A via, que era pavimentada com paralelepípedo recebeu, agora, a cobertura asfáltica feita com a aplicação de uma camada de Concreto Betuminoso Usinado à Quente (CBUQ), benefício que vai melhorar a mobilidade urbana no perímetro do eixo central da cidade e, assim, propiciar mais qualidade de vida aos moradores.

Para o prefeito de Jequié, Zé Cocá, as obras de pavimentação asfáltica dessas vias facilitam o acesso e tiram parte do fluxo de veículos das principais vias, melhorando também as condições de tráfego nessa região, além de serem um anseio antigo dos moradores e da população em geral.

”É um desafio que Deus tem nos ajudado a resolver, porque investir em mobilidade e melhorar a trafegabilidade com obras estruturantes, como as estradas rurais, no interior do município, e as vias públicas da cidade, é um trabalho que precisa muito de recursos e de investimentos. Essas obras ajudam a melhorar a qualidade de vida das pessoas, no dia a dia, ao tempo que possibilitam que o fluxo de veículos, que em Jequié é muito intenso, seja absorvido por essas outras artérias urbanas, agora devidamente asfaltadas. O trabalho segue e vamos continuar avançando, com fé em Deus!”, afirmou.

Governo anuncia que vale-gás, no valor de R$ 52, terá primeira parcela paga neste mês

/ Economia

O Ministério da Cidadania informou que a primeira o vale-gás terá a sua primeira parcela paga neste mês, no valor de R$ 52. Segundo a pasta, 5,58 milhões de famílias de baixa renda receberão o auxílio.

O pagamento corresponde a 50% da média de preço do botijão de gás de cozinha de 13 kg no Brasil. Ele será feito a cada dois meses, em 30 parcelas durante cinco anos de validade.

O decreto que regulamenta o benefício foi assinado nesta sexta-feira (3) pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O programa deve ser custeado através de um projeto de lei que pede a abertura de crédito especial de R$ 300 milhões.

Símbolo de integração, ponte entre Barra e Xique-Xique é inaugurada pelo governado Rui Costa

/ Bahia

Rui, Leão e Wagner durante inauguração. Foto: Divulgação

Encurtar distâncias, acelerar o desenvolvimento e fazer da Bahia um estado cada vez mais integrado. Estas são algumas das missões sendo cumpridas, a partir de agora, pela Ponte Barra – Xique-Xique. Com seus mais de mil metros de extensão sobre o Rio São Francisco, a obra foi inaugurada nesta sexta-feira (3), pelo governador Rui Costa, e transforma, definitivamente, o cenário na ligação entre o oeste e o centro-norte do estado, beneficiando diretamente cerca de 2,5 milhões de baianos.

Até a chegada da ponte, balsas e barcos cumpriam o dever de transportar veículos e pessoas entre os dois lados do rio, percurso que, considerando o tempo de espera, poderia durar mais de 1 hora. Essa realidade se torna passado com a chegada da obra estruturante na qual o Governo do Estado investiu R$ 133 milhões.

”Essa ponte não é apenas uma obra de concreto. É uma importante ligação entre duas regiões com forte vocação agrícola, que são o Oeste e a região de Irecê. Também estamos integrando essas duas regiões com o norte da Bahia. Presenciaremos, no futuro breve, o impacto econômico dessa obra no desenvolvimento dessa região. É um momento de alegria, investimentos que transformam a atividade econômica e transformam a vida das pessoas”, explicou o governador, após inaugurar, oficialmente, o equipamento.

Para o vice-governador João Leão, também presente no evento, ”essa obra representa muita coisa boa e um futuro muito grande. Estão construindo aqui na região usinas de açúcar, grandes projetos de irrigação, e ainda virão muitas obras que vão se complementar com essa ponte”, complementou.

Ponte Barra – Xique-Xique faz ligação no Oeste baiano

Além da ponte, outras obras de melhorias foram realizadas na BA-160, integrante do Sistema Viário BA-052, como restauração de 28 quilômetros, implantação de baias de emergência e pontos de parada de ônibus, correções na geometria da rodovia e melhoria de acessos locais.

As intervenções geraram cerca de 350 empregos diretos e 50 indiretos, e são fruto da Parceria Público-Privada (PPP) entre a Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra) e a Concessionária Estrada do Feijão (Concef), com a participação da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba) como agente fiscalizador. ”A ponte vai integrar duas regiões produtivas na área da agricultura e do agronegócio, permitindo não só a interação entre essas regiões como o escoamento da safra nos dois sentidos, para o leste e para o oeste da Bahia. Foi um compromisso do Governo do Estado, que entregou uma obra desta magnitude em tempo recorde”, destacou o secretário estadual de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti.

 

Iguaí: Agência bancária da Praça Juraci Magalhães é explodida durante a madrugada

/ Bahia

Uma agência bancária foi explodida na cidade de Iguaí, no sudoeste da Bahia, na madrugada da quinta-feira (2) para essa sexta (3). Não há registro de feridos. Segundo o sindicato dos Bancários, trata-se da 42ª ocorrência deste tipo de crime. No início desta manhã, as polícias Civil e Militar procuram os suspeitos na região.

A agência fica na Praça Juraci Magalhães. Segundo a polícia, a ação foi realizada por homens fortemente armados.

Para dificultar a perseguição policial, os bandidos colocaram pregos tipo ‘miguelitos’ na pista e incendiaram um dos carros usados na fuga.O Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) investiga o crime e a perícia já foi solicitada. Fonte: G1 Bahia

Presidente da Câmara de Ilhéus decidiu anular diárias concedidas a vereador e pede pra devolver dinheiro

/ Bahia, Política

Presidente da Câmara de Ilhéus, Jerbson. Foto: Câmara de Ilhéus

O presidente da Câmara de Vereadores de Ilhéus, Jerbson Moraes, decidiu anular a concessão das cinco diárias concedidas ao vereador Baiano do Amendoim (PSDB) e determinou a devolução dos valores.

Segundo o presidente, a concessão de diárias aos agentes da Câmara tem como finalidade custear as despesas com hospedagem, alimentação e deslocamento no local de destino, em casos de viagens oficiais, estudo ou serviços voltados ao interesse do município. Porém, o deslocamento do vereador baiano para participar do evento de lançamento da pré-candidatura de ACM Neto e encontro com o Presidente do PSBD/BA, o Deputado Adolfo Viana, não se enquadram nas situações citadas.

Após a devolução, o vereador deverá entregar na presidência o comprovante bancário da ação. Caso o ressarcimento não ocorra no tempo estimado, o vereador terá desconto em folha de pagamento.

A Súmula 473 do Supremo Tribunal Federal dispõe que ”A administração pode anular seus próprios atos, quando eivados de vícios que os tornam ilegais, porque deles não se originam direitos; ou revogá-los, por motivo de conveniência ou oportunidade, respeitados os direitos adquiridos, e ressalvada, em todos os casos, a apreciação judicial”.

Banda Eva cancela bloco no Carnaval de Salvador 2022: ”Por não termos mais tempo hábil”

/ Entretenimento

Vocalista do Eva, Felipe Pezzoni. Foto: Arquivo Pessoal/Instagram

A Banda Eva anunciou nesta sexta-feira (3), que o Bloco Eva não irá desfilar no Carnaval de Salvador 2022. Na página da banda no Instagram, o grupo informou que a decisão foi ”difícil, porém necessária”.

”Por não termos mais tempo hábil para a adoção das medidas e procedimentos que garantem a entrega dos melhores serviços e produtos, como fazemos há 40 anos, infelizmente, o Bloco Eva não irá mais desfilar no Carnaval de Salvador 2022”, inicia.

A banda do vocalista Felipe Pezzoni ainda disponibilizou para os fãs a música ”100% Carnaval”.

”Esperamos que ela possa aquecer, encher de esperança e alegria os nossos corações, e deixar a certeza de que iremos trabalhar com muito mais amor, dedicação e respeito para fazer o Bloco Eva 2023 inesquecível.”

De acordo com a banda, os que adquiriram os acessos 2022 deverão procurar o seu respectivo canal de vendas para receber o ressarcimento integral do valor pago ou, se preferir, trocar pelo acesso ao Carnaval 2023.

Fabricantes de vacina trabalham para enfrentar a Ômicron; veja as ações de cada uma

/ Saúde

A variante Ômicron ligou o sinal de alerta sobre a possibilidade de escapar à proteção das vacinas usadas pelo mundo. Ainda não há evidências sobre esse ponto. De acordo com o portal Metrópoles, parceiro do Bahia Notícias, que é parceiro do Blog Marcos Frahm, o desenvolvedor da vacina Pfizer e o ministro da Saúde de Israel afirmaram que alguma proteção a fórmula da farmacêutica fornece. Já o responsável pela vacina Moderna disse que o imunizante terá que ser adaptado para responder à nova variante.

A Ômicron é considerada uma ”variante de preocupação” pela Organização da Mundial da Saúde (OMS) e já foi detectada em todos os continentes. No Brasil, cinco casos estão confirmados, sendo dois deles no Distrito Federal.

Para responder à pergunta sobre a eficácia das vacinas perante a nova variante, as farmacêuticas estão testando, em laboratório, amostras de sangue de pessoas vacinadas contra a Ômicron. O esperado é que os resultados saiam na próxima semana. Paralelamente a isso, laboratórios anunciaram que se preparam para a criação de novas vacinas.

 

A reportagem listou as estratégias, de acordo com cada um dos fabricantes. Veja:

 

PFIZER/ BIONTECH

A farmacêutica americana Pfizer informou que já começou a avaliar o impacto na variante Ômicron na eficácia da vacina. A expectativa é que os resultados estejam disponíveis ainda no mês de dezembro. Somente após isso, a empresa vai avaliar se será preciso desenvolver uma nova versão da vacina.

Segundo a farmacêutica, caso seja necessário uma nova vacina, o desenvolvimento será feito em seis semanas e a produção, em cem dias a partir da fórmula pronta.

JANSSEN (JOHNSON & JOHNSON)

A Janssen está avaliando a eficácia do seu imunizante contra a Ômicron e, ao mesmo tempo, desenvolve uma vacina específica para a variante.

”Começamos a trabalhar para projetar e desenvolver uma nova vacina contra a Ômicron e vamos progredir rapidamente em estudos clínicos, se necessário”, disse Mathai Mammen, chefe global de pesquisa da farmacêutica.

MODERNA

A farmacêutica Moderna também afirmou que está trabalhando em um redesenho de sua vacina contra a Covid-19 para futuras doses de reforço. Mas o CEO da Moderna, Stéphane Bancel, afirmou à CNBC, que pode levar meses para começar a vender uma eventual vacina, traz a repoategm.

OXFORD/ASTRAZENECA

No dia 30 de novembro, a Universidade de Oxford disse que não há evidências de que as vacinas contra o coronavírus não funcionarão para prevenir casos graves da Ômicron, mas acrescentou que está pronta para desenvolver rapidamente uma versão atualizada caso seja necessário.

A AstraZeneca já está fazendo pesquisas em Botsuana e em Essuatini (Suazilândia) — países onde a nova variante foi detectada.

CORONAVAC

Em entrevista à CBN, Sandra Coccuzzo, diretora do Centro de Desenvolvimento Científico do Instituto Butantan, disse que o instituto já coletou amostras de dois dos pacientes brasileiros contaminados pela Ômicron e os testes foram iniciados. Segundo ela, o resultado deve sair entre duas e três semanas.

A Sinovac, fabricante da Coronavac, disse que ainda está avaliando se o imunizante funciona contra a nova variante ou se será necessário desenvolver uma nova vacina.

SPUTNIK

Na última segunda-feira (29), a Rússia disse que estará pronta para fornecer vacinas de reforço para proteção contra a nova variante, se necessário.

”O Instituto Gamaleya acredita que a Sputnik V e a Light neutralizarão a Ômicron, pois têm maior eficácia em relação a outras mutações”, disse Kirill Dmitriev, chefe do Fundo Russo de Investimentos Diretos (RDIF), por meio da conta oficial da Sputnik V no Twitter.

Covid-19: Carnaval no Nordeste deve ser cancelado, recomenda comitê científico da região

/ Nordeste

O Comitê Científico do Consórcio Nordeste produziu um documento em que analisa a situação da pandemia para recomendar a não realização do Carnaval e das festas de fim de ano nos estados da região.

Os integrantes do grupo citam no documento as incertezas futuras em todo o mundo causadas pela desigualdade na distribuição de vacina, pelo negacionismo contra a imunização em países ricos e o surgimento de novas cepas como a ômicron.

Para o grupo, embora a vacinação avance no Brasil e tenha impacto na diminuição de casos severos, estudos mostram que os efeitos se reduzem com relativa rapidez e, por isso, há necessidade de dose de reforço para idoso.

Além do cancelamento das festas, o comitê também sugere a intensificação da vacinação, com aplicação nas escolas e uso de “carros de vacinas” para alcançar uma maior quantidade de pessoas.

A manutenção do uso de máscara e exigência do passaporte da vacina em eventos com aglomeração são indicados pelo grupo.

O comitê analisou a situação dos estados da região. Maranhão, cuja secretaria de saúde também é contra o Carnaval, e Sergipe estão com as melhores condições.

No Ceará, onde o risco pandêmico é considerado ainda alto, a conclusão é que não há segurança para organizar eventos sem rígido controle de distanciamento.

Sobre Alagoas, embora tenha risco pandêmico moderado a baixo, os técnicos afirmam que ainda não existe segurança sanitária para atividades sem protocolo de distanciamento e testagem.

Em relação ao estado da Bahia existe ”grande preocupação” para o impacto das festas de fim de ano e Carnaval.

Camila Mattoso/Folhapress

Associação Brasileira dos Promotores de Eventos divulga carta aberta contra o cancelamento de festas de carnaval

/ Entretenimento

A Associação Brasileira dos Promotores de Eventos – ABRAPE divulgou, nesta quarta (1), uma carta aberta alertando a sociedade e o poder público sobre equívocos envolvendo a proibição de festas do Carnaval 2022 em todo o país. O manifesto alerta que, motivadas pelo surgimento de uma nova variante do coronavírus, muitas prefeituras estão decidindo, prematuramente, por cancelamentos ignorando dados epidemiológicos e os tipos de festas de Carnaval.

”Há evento público, evento privado em espaço público, evento privado em espaço privado”, reforça o texto do manifesto divulgado pela ABRAPE. A entidade teme que decretos como o da Prefeitura de Santa Rita do Sapucaí (MG) proibindo a realização de eventos públicos e particulares no ano novo e Carnaval em 2022 possam se tornar uma tendência. Neste caso, em específico, o tradicional Bloco do Urso, que já estava confirmado e com venda de ingressos, foi cancelado.

A Associação defende que qualquer debate sobre o Carnaval 2022 ou réveillon deve acompanhar o processo de retomada das atividades de cultura e entretenimento que já está em andamento nos estados. ”O que deve ser discutido são os protocolos, respeitando as projeções locais e os tipos de Carnaval, que vai desde bailes com mil, cinco mil pessoas, em espaços particulares, até festas de rua para um milhão de pessoas”, explica Doreni Caramori Júnior, empresário e presidente da ABRAPE.

Em participação no Congresso da ABRAPE, Gabriel Lopes, sócio da Agência Box Talents e empresário do DJ Alok, afirmou que a agenda do artista está indefinida, o que impacta na estratégia, investimentos e geração de empregos. ”Freamos projetos para o Carnaval em São Paulo e Salvador para aguardar o que vai acontecer mais pra frente. Aí tomaremos uma decisão do ponto de vista moral e prático”, explicou.

Veja a Carta Aberta da ABRAPE na íntegra:

SEM RETROCESSOS: O SETOR DE EVENTOS ESTÁ VOLTANDO E MERECE RESPEITO!

É preciso alertar que há um grande equívoco em andamento. O surgimento de uma nova variante do coronavírus está levando muitas prefeituras a cancelarem as festas de Carnaval e Réveillon.

O que estes governos municipais ignoram é que há diferentes tipos de festas. Há evento público, evento privado em espaço público, evento privado em espaço privado.

Há prefeitura cancelando evento privado de Carnaval em espaço privado! Evento que já está inserido em um processo de retomada dos eventos em andamento!

Entendemos a preocupação dos poderes públicos, mas, em nome de um setor responsável por milhares de empregos, exigimos que o tema seja objeto de um diálogo técnico e racional amplo.

Há centenas de eventos de cultura e entretenimento acontecendo no país, todos os dias, respeitando os protocolos sanitários e, ainda assim, os indicadores epidemiológicos continuam caindo!

Estamos gerando empregos e movimentando a economia em todos os estados. Com responsabilidade, seguindo todos protocolos sanitários, retomamos nossas atividades, impulsionando uma cadeia produtiva que envolve 54 tipos de empreendimentos.

Tudo isso em um cenário de população cada vez mais imunizada e índices decrescentes de afetados pela Covid-19.

Defendemos, portanto, que qualquer debate sobre o Carnaval 2022 e Réveillon deve acompanhar o processo de retomada das atividades de cultura e entretenimento que já está em andamento nos estados.

A discussão não pode ser simplista e com generalizações!

O tema deve ser regulamentado com critérios objetivos. O que deve ser discutido são os protocolos, respeitando as projeções locais e os tipos de Carnaval e Réveillon, que envolvem desde bailes com mil pessoas, em espaços particulares, até festas de rua para mais de um milhão de pessoas.

Muitas decisões de cancelamento estão sendo, muitas vezes, populistas, ignorando os índices epidemiológicos que até o momento servem como pilares para as decisões.

Confiamos que o processo de retomada não sofrerá retrocessos. Com racionalidade, os temas técnicos que sustentam a retomada das atividades não serão substituídos por decisões monocráticas e populistas.

Acreditamos na sensibilidade dos poderes públicos para que não tomem decisões precipitadas que atrasem a retomada em andamento.

Pedimos, também, que todos se vacinem e se envolvam na divulgação das campanhas de imunização para garantir a segurança da sociedade e de quem vai aos eventos.

Estamos otimistas mas, se necessário, vamos enfrentar as injustiças recorrendo a todos os meios possíveis para não haver retrocesso!

Queremos a continuidade da retomada com suporte da ciência, racionalidade, coerência e justiça!

Sim à retomada!
Sim à ciência!
Sim à racionalidade!
Sim à coerência!
Sim à justiça!

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS PROMOTORES DE EVENTOS – ABRAPE