Pelo 2º ano seguido, Igreja não celebra Missa de Finados nos cemitérios da cidade, ainda por conta da Covid

/ Jequié

Movimento nos cemitérios de Jequié aumentou. Foto: Souza Andrade

Em Jequié, pelo segundo ano seguido, não houve celebração de Santa Missa de Finados nos cemitérios, tudo por conta dos cuidados com relação ao novo Coronavírus.

Nesta terça-feira (02), celebração mesmo somente nas próprias igrejas. Na Catedral Diocesana, por exemplo, celebração em dois horários: 7 horas e 18h30min. Já na igreja Matriz do Perpetuo Socorro, no Jequiezinho, a Missa será às 18h30min.

A movimentação nos cemitérios, no início da manhã deste 2 de novembro, é maior do que a do ano passado. No São Lázaro, no bairro Jequiezinho, foi grande a presença de pessoas desde a abertura do portal, por volta das 7 horas. Com informações do site Jequié e Região

Prefeitura de Porto Seguro exonera Raíssa Soares, a ”Doutora Cloroquina”, do cargo de secretária de Saúde

/ Saúde

Médica Raíssa defendeu postura de Bolsonaro. Foto: Reprodução

A prefeitura de Porto Seguro publicou, nesta segunda-feira (1), a exoneração da médica Raíssa Soares do cargo de secretária municipal de Saúde. Conhecida nacionalmente pela defesa do uso do ”kit Covid” como método de tratamento precoce contra o novo coronavírus, a profissional recebeu o apelido de ”Doutora Cloroquina”.

Apesar de não haver nenhuma comprovação da efetividade da utilização da hdroxicloroquina – ou de outras medicações como a azitromicina e a ivermectina -, Raíssa ganhou destaque ao publicar um relato em suas redes sociais, em junho do ano passado, recomendando que o presidente Jair Bolsonaro enviasse mais medicamentos para a cidade de Porto Seguro.

Apesar da exoneração ter sido publicada nesta segunda, a despedida de Raíssa da pasta aconteceu na última quinta-feira (28). Em sua página no Instagram, vídeos de despedidas e relatos de profissionais que apoiam a médica foram publicados – um deles o da apresentadora e jornalista Leda Nagle.

A saída da “Doutora Cloroquina” da Secretaria de Saúde de Porto Seguro já tinha sido requerida pelo Ministério Público do Estado (MP-BA) à Justiça. O pedido se amparou na justificativa de que a secretária incentivava e recomendava ”o uso de remédios sem eficácia contra a Covid-19. O órgão também pediu que a prefeitura pare de usar e distribuir as medicações”.

A autoria da ação foi da promotora de Justiça Lair Faria Azevedo, que entrou com processo por ato de improbidade e lesão ao erário contra Raíssa Soares, por atentar contra os princípios da administração pública e violar deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade e lealdade às instituições. As informações são do site Bahia Notícias

Conselho critica excesso de força da polícia para conter manifestação de caminhoneiros

/ Trânsito

Ao menos duas manifestações de caminhoneiros foram dispersadas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) entre segunda (1) e esta terça-feira (2). No entanto, segundo o Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC), a polícia vem usando ”da força de forma abusiva para desmobilizar” as paralisações.

Uma tentativa de bloqueio feita nesta segunda-feira (1) na BR-116, no Rio de Janeiro, foi desfeita. Já na madrugada de segunda para esta terça-feira (2), a polícia dispersou outra manifestação no Porto de Santos.

Segundo o CNTRC, uma das entidades que convocou a mobilização, a polícia agiu com violência e sem diálogo para desfazer o ato em Santos.

”Sem qualquer ilegalidade por parte dos manifestantes, o Governo usa da força de forma abusiva para desmobilizar articulação das paralisações dos caminhoneiros. Embora chamados a conversar, os policiais alegaram não ter o que conversar, não quiseram se identificar e imotivadamente atiraram bombas de gás nos manifestantes para impedir o movimento”, disse a entidade em sua página no Facebook, acompanhada de vários vídeos que mostram a manifestação na madrugada de ontem e bombas de efeito moral lançadas pela polícia.

A CNTRC disse que a manifestação dos caminhoneiros é contra a alta no preço dos combustíveis. Segundo a entidade, desde ontem ocorrem manifestações no Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, além da Baixada Santista.

De acordo com o Ministério da Infraestrutura, não há mais bloqueios em rodovias federais nem em ”pontos logísticos estratégicos”.

Nove em cada 10 indústrias previnem desperdício de água e energia, segundo pesquisa do Insituto FSB

/ Economia

De cada 10 indústrias, nove combatem o desperdício de água e energia, segundo pesquisa do Insituto FSB, em levantamento feito a pedido da Confederação Nacional das Indústrias (CNI). O estudo abordou executivos de 500 médias e grandes indústrias.

Praticamente todas (98%) adotam pelo menos uma entre as oito ações de sustentabilidade sugeridas na pesquisa.A maior preocupação dos executivos ouvidos é com o descarte de resíduos. Um em cada quatro afirmou que este é o seu primeiro ou segundo principal ponto de atenção.

Considerando o estágio atual do ambiente de negócios no Brasil, 94% dos executivos enxergam oportunidades nas ações de sustentabilidade. Ainda nesta pesquisa, 63% das empresas consultadas afirmaram que vão ampliar os investimentos em sustentabilidade nos próximos dois anos.

“A indústria sempre foi um ator relevante e, em muitos momentos, liderou o processo de desconstrução da falsa dicotomia entre desenvolver e preservar, homem e natureza”, concluiu o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade.