Zé Cocá aposta e defende força da aliança com PT, PSD e PP para 2022; ”Estamos juntos”

Zé Cocá aposta em união da base do Governo. Foto: Blog Marcos Frahm

Sábado de sol… E também de muita política em Lafaiete Coutinho que recebeu a visita do governador Rui Costa (PT) para uma concorrida agenda com a presença de 15 prefeitos da região, vice-prefeitos, vereadores, deputados estaduais e federais, além de várias lideranças. ”Só tenho a agradecer pelo carinho que sempre sou recebido quando venho ao interior trazer obras” enfatizou Rui.

O prefeito de Jequié e presidente da União dos Municípios da Bahia, Zé Cocá (PP), puxou o coro pela manutenção do grupo político liderado por Rui e com a montagem da chapa ao Palácio de Ondina em 2022 tendo à frente o ex-governador Jaques Wagner para tocar mais um projeto vitorioso nas urnas. ”Estaremos juntos, eu tenho certeza disso”, projeta Cocá.

Craque de bola e de olho no jogo político de disputa que ocorre nos municípios, o deputado estadual Bobô (PCdoB), reforça o apoio ao governo do Estado e suas ações em prol da população baiana. ”Não importa o dia, não importa o tempo. Importante que estamos aqui trabalhando e melhorando a vida das pessoas e se engajando num processo que entendemos que é o melhor”. Já o deputado federal Daniel Almeida (PCdoB) valorizou o orgulho de fazer parte do grupo político que governa a Bahia. ”É um projeto sólido que ganhou a confiança do nosso povo exatamente porque tem serviços prestados e cumpre compromissos e que realiza em toda Bahia. Estamos no caminho certo, vamos tocar em frente”.

As realizações do Governo da Bahia também têm deixado muito satisfeito o prefeito de Maracás Soya (PDT): ”A Bahia tá mudando, graças a Deus, mudou e vai mudar muito mais pode ter certeza e eu acredito no Governo”. Esperança traduzida pela prefeita de Jaguaquara Edione Agostinone (PP) em confiança de que no “futuro estaremos aí inaugurando essas obras e lutando pelo progresso da nossa cidade”.

Anfitrião do evento, o prefeito de Lafaiete Coutinho, João Vei (PP), elogiou o perfil de gestão de Rui como um espelho de um projeto que traz desenvolvimento para a Bahia e que ”não vem contar história, não vem fazer promessa. Por isso é o governador [do Brasil] que mais cumpriu o que falou [durante a campanha]”. Rui visitou as instalações do Centro Educacional Professora Diva Caetité e anunciou a ampliação Colégio Estadual Professor Eraldo Tinoco, além das entregas de ônibus escolares e de barracas para Feira Livre. Outro investimento importante de R$ 5 milhões vai resolver o problema crítico de abastecimento de água na cidade.

Governador diz que voltará à região para autorizar obras e visita deverá ocorrer em Maracás

Rui anuncia que voltará à região. Foto: Blog Marcos Frahm

O governador destacou que, durante visita a Lafaiete Coutinho, que em agosto, voltará à região do Vale do Jiquiriçá para autorizar a licitação do Sistema Integrado de Abastecimento de Água (SIAA) de Maracás, no valor de R$ 140 milhões, que vai levar água para os municípios de Irajuba, Itaquara, Itiruçu, Jaguaquara, Lafaiete Coutinho, Lagedo do Tabocal, Maracás e Planaltino, além das localidades de Caboclo, Eucalipto, Lagoa dos Laços, Lajedinho, Marialva, Nova Itaípe, Povoado Amazonas, Santo André, Tiririca e Upabuçu.

Ao discursar, Rui fez saudação ao prefeito de Maracás, Soya Novaes, tendo pedido ao gestor da Cidade das Flores que conversasse com o secretário estadual de Relações Institucionais, Luiz Caetano, para agendar a visita a Maracás.

Rui anuncia sistema de abastecimento de água, recuperação de escola e nova delegacia em Lafaiete

Rui Costa autoriza obras em Lafaiete. Foto: Blog Marcos Frahm

A ampliação do Sistema de Abastecimento de Água de Lafaiete Coutinho, no valor de R$ 4,7 milhões, foi autorizada pelo governador Rui Costa neste sábado (10), na sede do município. A obra vai levar água de qualidade e reforçar a saúde de 2,4 mil baianos.

Rui também anunciou a licitação de uma nova delegacia e das obras de requalificação do Colégio Estadual Eraldo Tinoco, com a implantação de equipamentos esportivos. Ele ainda entregou ônibus escolares e 40 barracas para que os pequenos produtores rurais da região possam comercializar seus produtos.

Segundo Rui, o Governo da Bahia está fazendo o maior investimento da história em abastecimento, com o programa Água para Todos. ”Investir em abastecimento é investir na saúde das pessoas. Cada real investido em água de qualidade significa R$ 4 economizados em saúde. E hoje estamos aqui para investir quase R$ 5 milhões e resolver definitivamente este problema em Lafaiete Coutinho. O contrato já está publicado e eu assinei hoje a ordem de serviço para o início desta obra”, afirmou.

A ampliação do sistema consiste na construção de cinco estações elevatórias de água bruta (EEAB) com as respectivas instalações elétricas e urbanização da área externa de cada uma delas, assentamento de aproximadamente dez mil metros de tubulação de recalque e construção de caixas diversas de descargas, de ventosas, de entroncamento e de passagem.

Educação

A requalificação do Colégio Estadual Eraldo Tinoco foi outro tema abordado pelo governador. ”Estamos investindo R$ 1 bilhão na educação em todo o estado. Como estamos fazendo em toda a Bahia, vamos fazer uma intervenção para a construção de um módulo novo de cinco salas. Vamos incorporar a quadra ao lado, colocar cobertura e vestiário, acrescentar refeitório, auditório e um campo society. As salas atuais serão transformadas em laboratórios”, explicou.

Segundo Rui, a licitação para a ampliação da escola será feita ainda este mês. ”Devemos implantar aqui uma escola em tempo integral. Por isso o refeitório, para que as crianças possam passar o dia aqui, participar de práticas culturais no auditório, práticas esportivas nas novas quadras e também cursos profissionalizantes”.

Outras ações

Como parte da agenda, o governador entregou ônibus escolares para os municípios de Planaltino, Manoel Vitorino, Lafaiete Coutinho e dois para Jaguaquara. ”Autorizei ainda a licitação de uma nova delegacia para Lafaiete Coutinho, assim como estou fazendo em diversas cidades, que não possuem delegacia ou que possuem em imóveis alugados. Então, a prefeitura cede o terreno e nós vamos licitar essa nova delegacia para o município”, acrescentou.

Brasil tem média móvel de 1.329 óbitos e 46.711 casos do novo Coronavírus, diz boletim

/ Brasil

O Brasil registrou, neste sábado (10), 1.205 mortes por Covid-19 e 48.504 diagnósticos de infecção pelo novo coronavírus. Com estes números, o país tem média móvel de 1.329 óbitos diários nos últimos sete dias e 46.711 casos nos. Os dados são do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

O país contabiliza 532.893 vítimas fatais do novo coronavírus e 19.069.003 contaminados, em toda a pandemia.São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraná são os estados com o maior número de óbitos, respectivamente.

Na vacinação, mais de 83 milhões de pessoas receberam a primeira dose de imunizante contra a Covid-19 (52% da população vacinável. Cerca de 29,7 milhões já receberam a segunda dose ou uma aplicação da Janssen, que prevê uma injeção apenas. Fonte: R7

Ministério Público investiga se Wesley Safadão mudou local de vacina para tomar Janssen

/ Entretenimento

Cantor é suspeito de ter virado sommelier de vacina. Foto: Instagram

Wesley Safadão está na mira do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) por suspeita de ter recebido a primeira dose da vacina contra a covid-19 em local diferente do que estava determinado. O orgão instaurou um processo para apurar se o cantor aderiu à prática dos “sommeliers de vacina” e escolheu um imunizante específico.

O artista de 32 anos será investigado junto de sua esposa, a influenciadora Thyane Dantas, que é acusada de furar a fila da vacinação. Em nota, o MPCE informou que solicitará mais detalhes do ocorrido à Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Fortaleza, citando dados como lista de vacinados e o horário em que o casal se vacinou.

A assessoria de Thyane afirmou que a influenciadora acompanhava Safadão quando recebeu ”a dose da sangria”, também conhecida como ”xepa da vacina”. Porém, segundo o portal G1, esta possibilidade não está disponível na capital cearense. O MPCE garantiu que também pedirá “informações a respeito das ‘sobras’ de vacina” para apurar o caso.

Confira a nota do MPCE na íntegra:

”O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) instaurou, nesta sexta-feira (09/07), um procedimento preliminar de natureza criminal para apurar possível caso de fura-fila da vacinação cometido pela influenciadora digital Thyane Dantas, esposa do cantor Wesley Safadão. Conforme divulgado nas redes sociais, Thyane recebeu a vacina em Fortaleza nessa quinta-feira (08/07), aproveitando a ocasião em que o esposo foi vacinado, porém o nome dela não estaria nas listas de agendamento divulgadas pela Prefeitura de Fortaleza. Também será verificada suspeita de que o cantor teria se vacinado em local diferente do agendado por escolha do imunizante que queria receber.

Para apurar o fato e colher elementos iniciais, o MPCE vai oficiar a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Fortaleza solicitando detalhes sobre o fato, em especial sobre lista de vacinados, o horário de vacinação do casal e informações a respeito das ”sobras” de vacina. O Ministério Público também vai requerer informações sobre os servidores responsáveis pelo preenchimento dos cartões e pela aplicação da vacina.”

Apoiadora do governo, Talita Oliveira puxa carreata pró-Bolsonaro em Santo Antônio de Jesus

/ Bahia

”A Bahia é verde e amarela”, diz Talita. Foto: Divulgação

Uma das principais apoiadoras de Jair Bolsonaro na Bahia, a deputada estadual Talita Oliveira (PSL) participou, neste sábado (10), de uma carreata em apoio ao presidente da República em Santo Antônio de Jesus.

”Todos nós temos a família como o nosso bem maior e é por ela que aqui estamos. A Bahia defende valores inegociáveis e ela não é vermelha. A Bahia é verde e amarela e está com o presidente Jair Messias Bolsonaro nessa missão”, disse a deputada baiana.

Datafolha: pela primeira vez, maioria no país defende impeachment de Bolsonaro

/ Brasília

Presidente brasileiro está em queda livre. Foto: Estadão

Pela primeira vez desde que o Instituto Datafolha começou a questionar os brasileiros sobre o tema, em abril de 2020, a maioria dos entrevistados se diz a favor da abertura de processo de impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

São 54% a favor da ação pela Câmara dos Deputados, ante 42% que se mostram contrários à iniciativa. Foram ouvidos de forma presencial 2.074 maiores de 16 anos, em todo o país, nos dias 7 e 8 de julho. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos.

Na rodada anterior, realizada em 11 e 12 de maio, os pró-impedimento haviam ultrapassado numericamente os contrários à ideia, mas ainda havia um empate técnico em 49% a 46%. Agora, a diferença aumenta.

É um processo recente, que reflete o adensamento da crise política combinada à tragédia sanitária da pandemia da Covid-19, que ceifou mais de 500 mil vidas. O papel do governo federal no desastre está sendo esmiuçado pela Comissão Parlamentar de Inquérito no Senado.

Há um rosário de más notícias para o Planalto entre a pesquisa de maio e a atual.

Foram descobertas suspeitas de negociações obscuras de vacinas inexistentes, com denúncia de cobrança de propina como revelou a Folha, e o Bolsonaro virou alvo de inquérito por supostamente ter prevaricado ao citar seu líder na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), como o líder das irregularidades em questão.

Enquanto isso, houve um superpedido de impeachment no Congresso, jogado para a gaveta pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), prócer do centrão aliado de Bolsonaro e a pessoa a quem cabe encaminhar ou não o processo. E protestos de rua, ainda mais circunscritos à esquerda, ganharam corpo em três ocasiões.

O superpedido reuniu argumentações de mais de 120 proposições semelhantes anteriores, que estão sem análise desde o tempo em que Rodrigo Maia (DEM-RJ) presidia a Câmara.

Até a pesquisa de 15 e 16 de março, a oposição ao impeachment, ou quase um empate técnico, dominava. Agora, a curva registrada em maio seguiu novo rumo.

O impedimento do presidente é alvo de discussões. Líderes centristas como Gilberto Kassab (PSD) e Michel Temer (MDB), bússolas do ânimo político majoritário, disseram recentemente à Folha que pode haver inevitabilidade se houver povo na rua, pressionando o Congresso.

Ao mesmo tempo, há temor de tumultos, pela disposição beligerante de Bolsonaro e seus partidários. Neste caso, a sangria de popularidade atestada pelo próprio Datafolha seria uma ideia menos traumática, o que agrada ao atual líder nas pesquisas, Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Defendem mais o impeachment mulheres (59%), jovens (61%), mais pobres (60%, no grupo mais volumoso da estratificação econômica da pesquisa, 57% da amostra) e moradores do Nordeste (64%). Esses dados seguem a linha das outras abordagens feitas pelo Datafolha sobre Bolsonaro.

Valores ainda mais altos de aprovação ao processo são encontrados entre os que se declaram pretos (65%) e homossexuais ou bissexuais (77%).

Já o apoio ao presidente se mostra maior entre mais velhos (49% de rejeição a processo), entre os evangélicos (56%), quem ganha de 5 a 10 salários mínimos (62%), mais ricos (59%) e os empresários (68%, mas um grupo com apenas 2% da amostra).

Regionalmente, a história de outros ângulos da pesquisa se repete. Bolsonaro vê a rejeição ao impedimento ganhar por 52% a 46% no Norte/Centro-Oeste e registra um empate no Sul, com 49% para cada lado —as duas áreas são as mais bolsonaristas do país.

A situação do mandatário é desconfortável, mas a história traz exemplos díspares.

Os dois presidentes que sofreram impeachment desde a redemocratização de 1985 tinham patamares mais altos de aprovação ao processo.

Fernando Collor (então no PRN) viu 75% da população pedir sua cabeça às vésperas da abertura dos procedimentos na Câmara, em setembro de 1992 —ele viria a renunciar após ser afastado para julgamento.

Já Dilma Rousseff (PT) teve de 63% a 68% de apoio a seu impeachment em três aferições feitas pelo Datafolha. Ela acabou afastada em 2016, dando lugar ao vice, Michel Temer (MDB).

Abatido por crise política, o emedebista viu o pedido por seu impedimento ser feito por 81% dos entrevistados em junho de 2017. Mas sua força congressual e ausência de movimento forte nas ruas, como ele mesmo disse, garantiram sua sobrevivência no cargo.​

*por Igor Gielow/Folhapress

Bahia registra 3.810 novos casos de Covid-19 e mais 72 óbitos pela doença, diz boletim

/ Bahia

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 3.810 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,3%) e 3.723 recuperados (+0,3%). O boletim epidemiológico deste sábado (10) também registra 72 óbitos. Apesar de as mortes terem ocorrido em diversas datas, a confirmação e registro foram realizados hoje. Dos 1.155.841 casos confirmados desde o início da pandemia, 1.118.995 já são considerados recuperados, 12.104 encontram-se ativos e 24.742 tiveram óbito confirmado.

O boletim epidemiológico contabiliza ainda 1.394.538 casos descartados e 232.299 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica em Saúde da Bahia (Divep-BA), em conjunto com as vigilâncias municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas deste sábado. Na Bahia, 51.270 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 24.742, representando uma letalidade de 2,14%. Dentre os óbitos, 55,76% ocorreram no sexo masculino e 44,24% no sexo feminino. Em relação ao quesito raça e cor, 54,98% corresponderam a parda, seguidos por branca com 22,37%, preta com 15,35%, amarela com 0,42%, indígena com 0,15% e não há informação em 6,74% dos óbitos. O percentual de casos com comorbidade foi de 60,21%, com maior percentual de doenças cardíacas e crônicas (72,69%).

A existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. Outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus.

Situação da regulação de Covid-19

Às 12h deste sábado, 15 solicitações de internação em UTI Adulto Covid-19 constavam no sistema da Central Estadual de Regulação. Outros 16 pedidos para internação em leitos clínicos adultos Covid-19 estavam no sistema. Este número é dinâmico, uma vez que transferências e novas solicitações são feitas ao longo do dia.

Vacinação

Com 5.384.620 vacinados contra o coronavírus (Covid-19) com a primeira dose, dos quais 1.966.097 receberam também a segunda aplicação, e mais 202.885 foram vacinados com o imunizante de dose única, até as 16 horas deste sábado, a Bahia é um dos estados do País com o maior número de imunizados. A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) realiza o contato diário com as equipes de cada município a fim de aferir o quantitativo de doses aplicadas e disponibiliza as informações detalhadas no painel https://bi.saude.ba.gov.br/vacinacao/.

Tem se observado volume excedente de doses nos frascos das vacinas contra a Covid-19, o que possibilita a utilização de 11 e até 12 doses em apenas um frasco, assim como acontece com outras vacinas multidoses. O Ministério da Saúde emitiu uma nota que autoriza a utilização do volume excedente, desde que seja possível aspirar uma dose completa de 0,5 ml de um único frasco-ampola. Desta forma, poderá ser observado que alguns municípios possuem taxa de vacinação superior a 100%.

Brasil tem média móvel de mortes por Covid abaixo de 1.400 pela 1ª vez desde março

/ Brasil

O Brasil registrou 1.433 novas mortes pela Covid-19 nesta sexta-feira, 9, e teve queda de 19% em relação à média móvel de vítimas de duas semanas atrás. O número divulgado pelo consórcio de veículos de imprensa, 1.387, representa o menor patamar da média móvel desde o dia 4 de março, quando o dado era de 1.361.

É o terceiro dia consecutivo em que a média móvel fica abaixo de 1,5 mil. O número de novas infecções notificadas nesta sexta-feira foi de 57.188. No total, o Brasil tem 531.777 mortos e 19.019.974 casos da doença, a segunda nação com maior número de óbitos, atrás apenas dos Estados Unidos.

Os dados diários do Brasil são do consórcio de veículos de imprensa formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL em parceria com 27 secretarias estaduais de Saúde, em balanço divulgado às 20h. Segundo os números do governo, 17,7 milhões de pessoas já se recuperaram da doença desde o início da pandemia.

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde 8 de junho do ano passado, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 Estados e no Distrito Federal. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia, mas foi mantida após os registros governamentais continuarem a ser divulgados.

*Estadão Conteúdo

Anvisa divulga comunicado alertando para casos de doenças após vacinação contra Covid

/ Saúde

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou comunicado alertando para casos registrados em outros países de inflamações no músculo cardíaco e no tecido que envolve o coração em pessoas que foram imunizadas com vacinas contra a Covid-19 que usam RNA mensageiro, como a da Pfizer/BioNTech.

Os episódios foram identificados por autoridades sanitárias dos Estados Unidos. O principal órgão do setor naquele país (FDA, na sigla em inglês) apontou o risco dessas duas doenças (chamadas de miocardite e pericardite), sobretudo entre as pessoas que receberam as duas doses.

Em seu comunicado, a Anvisa destaca que ainda não houve registro de situações como essa no Brasil e que os riscos desse tipo de ocorrência é baixo, sendo superado pelos benefícios da imunização com essas vacinas no combate à covid-19.

A agência mantém a recomendação de uso da Pfizer/BioNTech, a única vacina autorizada até o momento que emprega a tecnologia do RNA mensageiro.

O alerta da agência visa chamar a atenção especialmente dos profissionais de saúde para que fiquem atentos a esses riscos e atuem no diagnóstico e tratamento, caso estes tipos de complicações sejam detectadas.

Os sintomas mais comuns, conforme a Anvisa, são dor no peito, falta de ar, palpitações ou mudanças no ritmo dos batimentos cardíacos.

”Por trás da fala de Bolsonaro há ameaça de fechar o Congresso”, diz vice-presidente da Câmara

/ Brasília

Marcelo Ramos, vice-presidente da Câmara. Foto: Agência Câmara

Por trás das falas do presidente Jair Bolsonaro sobre a realização das eleições em 2022 está uma ameaça ao Legislativo, e isso exige reação. A avaliação é do vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL-AM).

”Não ter eleição em 2022 significa fechar o Congresso em 1º de fevereiro de 2023, quando acabam nossos mandatos”, disse à reportagem. ”Por trás da fala do presidente há uma ameaça de fechamento do Congresso, e isso exige reação do Parlamento”, acrescentou.

Há pouco, por meio de sua conta no Twitter, Ramos disse que a realização das eleições não é uma prerrogativa de Bolsonaro e que está garantida pela Constituição Federal. ”Não é o presidente da República que decide ou escolhe se tem eleição ou não tem eleição. Quem decide se tem e quando tem eleição é a Constituição Federal” afirmou.

Ramos cobrou ainda uma reação dos Poderes Legislativo e Judiciário, e também das Forças Armadas, em relação ao tom das declarações de Bolsonaro, que tem dito que não aceitará o resultado das eleições sem que haja voto impresso.

”Quando o presidente da República afronta esta Constituição Federal, colocando em xeque a realização das eleições, não é dado ao Poder Legislativo, ao Poder Judiciário e às Forças Armadas escolher de que lado ficar. Eles têm o dever de ficar ao lado da Constituição que juraram respeitar e defender”, afirmou.

*Estadão Conteúdo

Mais dois óbitos e 50 novos casos da Covid-10 nas últimas 24h em Jequié, informa boletim

/ Jequié

Mais dois óbitos foram registrados no Boletim Epidemiológico da Covid-19 em Jequié, atualizado pela Secretaria Municipal de Saúde, nesta sexta-feira (9).

Um homem, de 68 anos, residente no São Judas Tadeu, com histórico de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica e Obesidade, ocorrido em 05/07, que estava internado no Hospital Geral Prado Valadares; e um homem, de 28 anos, residente no Mandacaru, com histórico de Diabetes Mellitus, ocorrido em 06/07, que estava internado no Hospital Geral Prado Valadares, elevando para 358 o número de mortes.

Foram registrados mais 50 novos casos, nas últimas 24 horas, perfazendo um total de 16.919 pessoas confirmadas com a doença, até agora. 16.156 pacientes encontram-se recuperados e não apresentam mais os sintomas da doença.

Conforme os dados repassados pelo HGPV e pelo Hospital São Vicente, a taxa de ocupação geral dos leitos de UTI/adulto está em 93%. Destes, 19 leitos estão ocupados por residentes de Jequié e 8 leitos ocupados por pessoas de outros municípios. Até o presente momento 64.979 pessoas foram vacinadas com primeira em Jequié.

Jequié: Corpo de Bombeiros inicia o projeto social ”Sopa Solidária” na Cachoeirinha

/ Jequié

100 crianças e adultos no bairro da Cachoeirinha. Foto: Divulgação

Na tarde da última quarta-feira (07), o 8ºGrupamento de Bombeiros Militar iniciou mais um projeto social, denominado ”Sopa Solidária”, com a distribuição para 100 crianças e adultos no bairro da Cachoeirinha.

A sopa foi preparada pelos próprios integrantes voluntários do 8°GBM, como uma ação quinzenal que tem como objetivo contemplar as pessoas de comunidades em situação de vulnerabilidade social. ”Agradeço a toda equipe envolvida na realização desse projeto que vai muito além do simples gesto de doar alimento. É sobre empatia, união, solidariedade. Vai desde o carinho no preparo ao desejo de levar esperança”, revelou em nota o comando do 8º GBM