Internado com covid em SP, prefeito de Conquista apresenta melhora e deixa UTI; vice segue no cargo

/ Política

Herzem segue internado e Sheilla comanda prefeitura. Foto: Divulgação

O prefeito de Vitória da Conquista, Herzem Gusmão (MDB), de 72 anos, deixou a UTI após apresentar melhora no seu quadro de saúde. Ele está internado com coronavírus no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. A informação foi divulgada ontem (14) pelo filho do gestor, o médico Danilo Gusmão, nas suas redes sociais.

De acordo com o comunicado, Herzem está agora na Unidade de Terapia Semi-intensiva e está utilizando uma baixa quantidade de oxigênio, apresentando, a cada dia, um avanço clínico.

O prefeito do município do interior baiano foi diagnosticado com a doença no início de dezembro. Ele foi inicialmente internado no Hospital Samur, em Vitória da Conquista, com complicações pulmonares.

A sua cerimônia de posse, após reeleição, foi feita virtualmente no dia 8 de janeiro. Durante o seu tratamento, a cidade é gerida pela vice-prefeita Sheila Lemos (DEM).

 

Jequié confirma 89 novos casos de Covid nas últimas 24h e taxa de ocupação de UTI volta a 100%

/ Jequié

Ocupação de UTI volta ao pico de 100%. Foto: Blog Marcos Frahm

A Prefeitura de Jequié, através da Secretaria Municipal de Saúde divulgou o boletim do coronavírus, atualizado às 19h desta sexta-feira (15), informando que houve o registro, nas 24 horas, de 89 novos casos, perfazendo um total de 8.705 pessoas confirmadas com a doença, até agora.

Ainda segundo o boletim, 7.534 pacientes encontram-se recuperados e não apresentam mais os sintomas da doença e o número de mortes desde início da pandemia é de 190.

Conforme os dados repassados pelo HGPV e pelo Hospital São Vicente, a taxa de ocupação geral dos leitos de UTI/adulto voltou a atingir o patamar de 100%. Destes, 17 leitos estão ocupados por residentes de Jequié e 12 leitos ocupados por pessoas de outros municípios.

Prazo para recorrer de auxílio-doença negado pelo INSS em 2020 termina neste sábado (16)

/ Saúde

O segurado do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que teve o auxílio-doença negado em 2020 pode agendar uma nova perícia médica até este sábado (16). O pedido deve ser feito pelo aplicativo Meu INSS ou pelo telefone 135.

Pode recorrer da decisão quem pediu o adiantamento do auxílio e teve o benefício negado e quem requereu o auxílio-doença a partir de 1º de fevereiro de 2020, mas não conseguiu passar pela perícia médica.

Desde setembro, as perícias voltaram a ser presenciais nas 491 agências do INSS em todo o país, após meses de atendimento virtual por causa da pandemia da covid-19. Apenas os médicos peritos pertencentes a grupos de risco – como pessoas com mais de 60 anos, grávidas, lactantes e pessoas com doenças graves – continuam trabalhando remotamente.

Ao ir para a perícia, o segurado deverá levar todos os documentos que comprovem o motivo do afastamento do trabalho, como laudos, exames, atestados e receitas médicas. O auxílio-doença é pago a empregados que não podem ir ao trabalho por mais de 15 dias em decorrência de enfermidade ou de acidente.

Para evitar a aglomeração de pessoas nas agências, o INSS antecipou, entre março e novembro, parte do auxílio doença. O segurado recebeu um adiantamento de até R$ 1.045 – valor do salário mínimo no ano passado – sem a necessidade de perícia. Após a confirmação do benefício pelo médico perito, a quantia recebida antecipadamente seria descontada dos futuros pagamentos.

De acordo com o INSS, a diferença entre o salário mínimo e o valor do auxílio doença, caso este seja superior ao mínimo, foi paga em dezembro. Eventuais ajustes estão sendo feitos neste início de 2021. Da Agência Brasil

Secretário da Saúde apresenta plano de vacinação da Covid para Jequié, Jaguaquara, Ipiaú e região

/ Saúde

Secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas, visita Jequié. Foto: Divulgação

O plano de vacinação estadual contra o coronavírus (Covid-19) foi apresentado pelo secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, nesta sexta-feira (15), em Jequié, durante encontro com os 26 secretários municipais de saúde da região, a exemplos de Apuarema, Jaguaquara, Barra do Rocha, Boa Nova, Dário Meira, Ibirataia, Ipiaú, Irajuba, Itagibá, Itiruçu, Jitaúna, Lafaiete Coutinho, Manoel Vitorino, Nova Itarana e demais municípios do Médio Rio de Contas e Vale do Jiquiriçá.

Em toda a Bahia, 5,08 milhões de baianos serão imunizados nas quatro primeiras fases, que são os grupos prioritários estabelecidos pelo Ministério da Saúde. Apenas da região de Jequié a estimativa é vacinar mais de 150 mil pessoas nas quatro fases.

De acordo com o secretário, ”a Bahia está preparada para iniciar a vacinação. Em todo estado teremos 5.114 salas de vacinação e prevemos, inicialmente, 243 veículos entre aeronaves, caminhões, furgões e caminhonetes para assegurar que a vacina chegue aos municípios em até 24 horas após recebermos do Ministério da Saúde”, afirma Vilas-Boas, ao pontuar ainda que ”iniciamos a distribuição das seringas e agulhas que estavam no estoque para os municípios”.

O encontro também foi uma oportunidade de apresentar a estrutura, serviços, fluxos e canais de comunicação disponíveis da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab). ”A ideia é facilitar ao máximo a comunicação entre a esfera estadual e municipal a fim de que a população, sobretudo neste momento de pandemia, tenha a assistência a saúde necessária”, ressalta o titular da pasta estadual da Saúde. Fábio Vilas-Boas, que estava acompanhado do deputado federal Paulo Magalhães, foi recepcionado pelo prefeito Zé Cocá, pelo deputado estadual Euclides Fernandes e outras autoridades políticas.

Governo do Estado entrega 33 vans para atender 34 municípios de 13 Consórcios de Saúde

/ Saúde

Rui entrega chave ao prefeito Tunga, de Iramaia. Foto: Divulgação

O governador Rui Costa realizou a entrega de 33 vans para 13 Consórcios Interfederativos de Saúde, na manhã desta sexta-feira (15), acompanhado do secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, no pátio da Secretaria da Saúde do Estado, em Salvador. Os veículos irão atender a demanda de 34 municípios de diversas partes do estado. O investimento para garantir a entrega das vans é de R$ 4,9 milhões.

”Essas vans complementam a frota no sentido de diminuir o tempo de viagem dos pacientes. Eu fico muito orgulhoso porque neste ano chegaremos a 24 policlínicas em funcionamento pela Bahia, transformando a estrutura de saúde do estado”, afirmou Rui.

Cada veículo tem custo médio de R$ 147 mil e atenderá a demanda da população que precisa se deslocar até as Policlínicas Regionais de Saúde. As vans têm capacidade para transportar 15 pacientes.

Presidente do Consórcio Interfederativo de Saúde de Morpará, que atende oito municípios, o prefeito Lelei Barreto comemorou a entrega. ”Com esse tipo de ação os municípios se sentem contemplados pelo Governo do Estado com os serviços de saúde. É a demonstração da importância de continuar fortalecendo, cada vez mais, a saúde no interior.”

Os municípios beneficiados pela entrega das vans são: Jucuruçu, Feira Da Mata, Iramaia, Ipecaetá, Amélia Rodrigues, Água Fria, Pedrão, Conceição de Feira, Cachoeira, Itaparica, Curaçá,Encruzilhada, Belo Campo, Presidente Jânio Quadros, Maetinga, Poções, Caldeirão Grande, Várzea da Roça, São José Jacuípe, Várzea Nova, Ibirapitanga, Itapitanga, Andorinha, Antônio Gonçalves, Nordestina, Pindobaçu, Mansidão, Catolândia, Morpará, Muquém de São Francisco, Brotas de Macaúbas, Angical, Serra Dourada e Oliveira dos Brejinhos.

Mundo ultrapassa 2 milhões de mortes pela Covid-19, indica universidade americana

/ Mundo

O mundo superou hoje (15) a marca de 2 milhões de mortes por Covid-19: são 2.000.905 vítimas da pandemia, segundo dados da universidade americana Johns Hopkins até às 15h30 desta tarde.

Até este horário, os Estados Unidos contabilizam 389.581 vítimas, seguidos pelos Brasil (207.095), Índia (151.918), México (137.916) e Reino Unido (87.448).

A marca de 1 milhão de mortos foi atingida no dia 28 de setembro de 2020, mostrando a aceleração da pandemia nos últimos meses.

Pacientes começam a ser transferidos de Manaus para oito estados, diz Ministério Saúde

/ Saúde

Pacientes são transferidos. Foto: divulgação/Força Aérea Brasileira

Os pacientes infectados com a Covid-19 e que necessitam de oxigênio para respirar começaram a ser transferidos de Manaus, capital do Amazonas, para oito estados brasileiros. De acordo com o Ministério da Saúde, nesta sexta-feira (15), a estimativa é que até 700 pacientes sejam transferidos nos próximos dias.

”As transferências ocorrerão por via aérea e já estão garantidos – de imediato – 149 leitos: 40 em São Luís (MA); 30 em Teresina (PI); 15 em João Pessoa (PB); 10 em Natal (RN); 20 em Goiânia (GO); 4 em Fortaleza (CE); 10 em Recife (PE) e 20 no Distrito Federal”, disse o Ministério em nota.

”O transporte será feito em parceria com o Ministério da Defesa por duas aeronaves da Força Aérea Brasileira com capacidade de 25 pacientes deitados em macas dentro de voos. O deslocamento será realizado com a presença de profissionais médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem para prestar atendimento aos pacientes”, completou a pasta.

Bahia registra 5.471 novos casos de Covid nas últimas 24h e se aproxima do pico registrado em julho

/ Bahia

A Bahia registrou, nas últimas 24 horas, 5.471 novos casos de Covid-19,  segundo maior número desde o início da pandemia. Segundo dados divulgados hoje (15) pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) foram contabilizados mais 32 óbitos pela doença.

A alta nos registros de casos de coronavírus já era esperada após as festas de fim de ano. No final de 2020, diversos especialistas e trabalhadores da área de saúde aleartaram sobre os perigos das festas em comemoração ao ano novo. Ontem (14), o estado também contabilizou mais de 4 mil casos em um único dia.

O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 9.575. Dos 528.539 casos confirmados desde o início da pandemia, 508.189 já são considerados recuperados e 10.775 encontram-se ativos.

Entre os diagnosticados com a doença na Bahia, 38.408 profissionais da saúde foram confirmados com a Covid-19.

Dos 2.031 leitos disponíveis para tratamento do coronavírus, 1.252 possuem pacientes internados. A taxa de ocupação de leitos de UTI Covid para adultos no estado é de 74%, um aumento de 2% em 24h.

Ambulância da Prefeitura de Jequié que levava material biológico para exames da Covid bate

/ Trânsito

Ambulância bateu com carreta no trecho de Itatim. Foto: Rede social

Uma ambulância da Prefeitura de Jequié se envolveu em um acidente na madrugada desta sexta-feira (15), na Rodovia Santos Dumont BR-116, no trecho do município de Itatim.

O veículo seguia de Jequié para Salvador sem paciente, e fazia o transporte de material biológico de coletas realizadas pela Secretaria Municipal de Saúde para identificação e análise de casos da Covid-19 no Laboratório Central da Bahia.

O acidente teria ocorrido por volta das 3h, entre a ambulância e uma carreta. Segundo a Secretaria de Saúde, o motorista do veículo oficial sofreu leves escoriações e a ambulância estava no seguro.

Jequié: Após Fundação contestar falecimento de idoso por Covid, Prefeitura reafirma causa da morte

/ Jequié

Idoso de 91 teria sido internado no HGPV. Foto: Blog Marcos Frahm

A Irmã Conceição, diretora da Fundação Leur Brito, em Jequié, contestou a informação divulgada pela Prefeitura de Jequié, na última semana, onde consta a morte de um idoso de 91 anos proveniente do Coronavírus. Segundo a freira, o idoso deu entrada no Hospital Prado Validares no início de dezembro de 2020, passou por procedimento cirúrgico para amputação de um membro e que teria contraído a Covid-19 na unidade hospitalar, onde passou pelo tratamento e se recuperou da doença.

Ainda segundo a religiosa, o próprio Hospital deu alta ao paciente no dia 30 de janeiro, com atestado negativo para Covid, e no dia 2 de janeiro veio a óbito na Fundação Leur Brito. Durante entrevista a Irmã Conceição falou que o prontuário estava constando como morte por causas desconhecidas.

Prefeitura esclarece

Em nota divulgada na tarde desta sexta-feira (15), a Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Saúde, esclarece que os óbitos publicados no Boletim Epidemiológico só são divulgados após minucioso processo de investigação, de acordo com as normatizações da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVEP), da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (SESAB), que contém todas as orientações para a vigilância do óbito por Covid-19 no Estado, publicado em 20.05.2020, bem como o Plano Estadual de Manejo de Óbitos durante pandemia da Covid-19 na Bahia, que inclui a coleta da história da doença, dados clínicos, evolução clínica, exames laboratoriais e demais exames, tais como exames de imagem e diagnóstico realizados pelos pacientes durante o período de internamento.

Quanto ao caso do idoso, residente na Fundação Leur Brito, que teve óbito identificado para Covid-19 e foi contestado pela diretora da entidade, a Secretaria informou que ”o mesmo apresentou os primeiros sintomas em 08/12/2020, teve a coleta de swab para o teste RT-PCR realizada em 19/12/2020, sendo que o resultado foi liberado pelo Laboratório Central da Bahia em 28/12/2020 como detectável (positivo) para o vírus Sars Cov 2 e entrou para a base de dados municipal, dos casos de infecção pelo Coronovírus, no dia 29/12/2020”.

Ainda segundo a nota, na unidade hospitalar, ”o paciente ficou internado na Unidade de Terapia Intensiva e foi assistido, tendo sido liberado no dia 29/12/2020, conforme registro do Sistema de Informação de Síndromes Respiratórias Aguda, possivelmente, devido à melhora clínica. Este recebeu alta hospitalar no dia 30/12/2020 e veio a falecer no dia 02/01/2021, menos de 30 dias da data de primeiros sintomas de Covid-19”, esclarece.

Acerca dos fatos, a gestão municipal destaca alguns pontos:

o atraso na publicação dos óbitos por Covid-19 justifica-se devido ao processo de investigação ao qual são submetidos, bem como ao recebimento da declaração de óbito, documento que confirma o evento – óbito;

– o segundo ponto é que a Secretaria Municipal de Saúde desconhece a emissão de “atestado negativo” para Covid pela unidade hospitalar e que consta apenas um registro de RT-PCR da pessoa falecida, no sistema de informação laboratorial do SUS (realizado no dia 19/12), não havendo nesse sistema, exame com resultado “negativo” do paciente;

– finalizando, a declaração de óbito (D.O.) emitida como “causa desconhecida” é regulamentada pelo Ministério da Saúde para os casos de óbito sem assistência médica (BRASIL, 2009), ou seja, para os óbitos ocorridos em residência ou outros locais, na ausência de profissional médico no momento do óbito.

Considerando o exposto, o fato de o paciente ter sido liberado no dia 30/12 não seria impeditivo que o mesmo viesse a piorar e culminar em novo agravamento do quadro, dada as condições prévias dele (um paciente idoso, portador de Diabetes Melittus com neuropatia periférica e pós-cirurgiado). Sendo assim, mesmo que a Covid-19 não tenha sido a causa imediata da morte, é irrefutável que complicações decorrentes desta doença, mais as condições preexistentes, tenham contribuído sinergicamente para o colapso orgânico e que culminou na morte deste paciente.

Concluindo, a Secretaria de Saúde entende a preocupação da coordenação da instituição, principalmente quanto à proteção dos outros idosos que lá residem e coloca-se à disposição para o desenvolvimento de ações de prevenção de infecção pelo Coronavírus no estabelecimento. Informando, ainda, que em 2020, todos os idosos e funcionários foram testados nos meses de maio e setembro e que não houve registro de transmissão de intrainstitucional de Coronavírus em nenhum momento.

Coelba doa refrigeradores científicos para vacinas da Covid-19 em 296 municípios

/ Tecnologia

A Coelba, em uma ação pioneira da sua controladora Neoenergia, será a primeira empresa do setor elétrico a contribuir com as prefeituras baianas na campanha de imunização contra a Covid-19. A concessionária fará a doação de refrigeradores científicos para armazenar as vacinas em 296 municípios baianos que têm IDHM até 0,61. A doação é parte de uma iniciativa da Neoenergia que irá beneficiar, no total, 658 municípios atendidos pelas suas distribuidoras: Coelba (BA), Celpe (PE), Cosern (RN) e Elektro (SP/MS).

A iniciativa levou em consideração as cidades com os menores Índices de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) e faz parte do Programa de Eficiência Energética (PEE) regulado pela Agência Nacional de Eficiência Energética (Aneel). Apenas na Bahia, a doação desses equipamentos representa um investimento de mais de R$ 2,5 milhões, que somado aos valores das demais distribuidoras da Neoenergia, totaliza R$ 6 milhões. Se somada às outras ações já realizadas pela empresa, voltadas ao combate da pandemia, como a compra de testes em parceria com a Fiocruz e doação de respiradores, a Neoenergia já investiu um montante que já alcança R$ 20 milhões.

Os novos refrigeradores serão destinados aos municípios atendidos pelas distribuidoras do Nordeste que têm IDHM até 0,61 e, de São Paulo, com o índice até 0,74. Serão beneficiados 296 municípios na área de concessão da Coelba, 136 em Pernambuco, 95 no Rio Grande do Norte e 131 em São Paulo.

Responsáveis pela gestão dos programas de imunização, os governos estaduais da Bahia, Rio Grande do Norte e São Paulo, parceiros na ação, receberão, cada um, dois refrigeradores com capacidade de 280 litros e 420 litros respectivamente. Serão entregues à Secretaria de Saúde de São Paulo sete equipamentos de 280 litros.

A instalação de cada refrigerador científico deve injetar no sistema elétrico uma carga de 89 kW e consumo anual de 781 MWh, que será compensado com o recolhimento, em cada município, de dois equipamentos de refrigeração antigos e doação de lâmpadas eficientes para postos de saúde, hospitais e para consumidores residenciais baixa renda.

Os refrigeradores científicos têm temperatura programável e constante entre 2oC e 8oC, além de alarmes para avisar a em caso de interrupção de energia e baterias recarregáveis para suprir o frio caso ocorra eventual intercorrência no fornecimento, com autonomia de até 12 horas. Os equipamentos possuem sensores e de um sistema de alarme remoto a distância, que realiza chamadas telefônicas se houver uma queda de temperatura ou a bateria estiver em um nível baixo.

As câmaras de conservação que serão doados pela Neoenergia são de fabricação nacional e têm capacidade de 280 litros, suficientes para armazenar cerca de 18 mil doses de 0,5 ml.

”Sou contra realização do Enem agora, neste momento”, diz Bruno Reis, prefeito de Salvador

/ Educação

Prefeito da capital discorda do ENEM agora. Foto: Secom/PMS

O prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), afirmou ser contra a realização das provas do Enem nos próximos domingo em Salvador e no Brasil, por conta da segunda onda do novo coronavírus em que o país está mergulhada. Reis afirma que está acompanhando toda polêmica acerca da realização da prova e também da batalha judicial em torno da manutenção do Enem. Apesar de torcer pelo adiamento, Bruno avalia que o governo federal deve ter alguma ”justificativa lógica” para manutenção das provas para os próximos dois domingos: 17 e 24 de janeiro.

”Eu sou contra que ele fosse realizado agora, neste momento; mas é o governo federal a quem cabe realizar ele apresenta uma série de justificativas, dentre as quais a operacionalização [da prova]. Ouvi ontem um debate da realização no Amazonas, do Enem, em regiões inclusive de difícil acesso em que foram encaminhadas as provas, que já estão lá e que eles alegam que já selecionaram as pessoas e que suspender neste momento, da parte logística, operacional e principalmente da aplicação de recursos públicos, seria uma dificuldade maior para o governo federal. Quem está governando é que cabe planejar e executar, analisar todas as variantes e tomar as decisões. Então, o governo federal tomou a decisão de manter o Enem e eu, aqui de fora, sem estar de posse, do conhecimento de todos os dados, a priori, eu sou contra; mas se o governo federal está insistindo é porque alguma justificativa lógica ele deve ter” avalia Bruno Reis.

Rui autoriza Procuradoria a entrar com pedido no STF para compra de 50 milhões de doses de vacina

/ Saúde

”Não podemos assistir baianos morrerem”, disse. Foto: Camila Souuza

O governador Rui Costa (PT) afirmou nesta sexta-feira (15) que determinou que a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) entre, ainda nesta sexta-feira (15), com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para efetuar a compra de 50 milhões de doses da vacina russa Sputnik-V contra a Covid-19. A declaração ocorreu durante a entrega de 104 unidades habitacionais em Itapuã e de 33 vans para policlínicas de Consórcios Interfederativos de Saúde.

De acordo com o governador, ”não é possível o povo brasileiro ser maltratado e humilhado como está sendo pelas autoridades federais, sem o menor carinho e afeto”.

”A Procuradoria-Geral do Estado estará ingressando no Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir uma decisão em caráter liminar e emergencial para que a gente possa efetivar a compra da vacina russa Sputnik-V, porque nós temos um contrato de prioridade de fornecimento e temos condições de, em poucos dias, colocar essa vacina aqui na Bahia”, declarou o governador.

Rui afirmou ainda que o governo do Estado não pode assistir passivamente os baianos morrerem e voltou a criticar a atuação do governo federal na pandemia.

”E não podemos assistir passivamente baianos morrerem, brasileiros morrerem e, numa absoluta insensibilidade humana, as autoridades federais estão de braços cruzados e só repetem que não podem fazer nada. Era melhor cada um pedir renúncia ou demissão do cargo que ocupa se não tem capacidade de fazer nada. Eu determinei ao procurador que ingresse ainda hoje com essa ação. Acho que a sociedade brasileira precisa reagir, a imprensa precisa reagir, os empresários, os trabalhadores”, completou.

 

Infecção por covid-19 dá alguma imunidade, mostra estudo de profissionais de saúde britânicos

/ Saúde

Pessoas que tiveram covid-19 têm alta probabilidade de obter imunidade por pelo menos cinco meses, mas há evidências de que aquelas que têm anticorpos ainda podem ser capazes de transportar e disseminar o vírus, revelou um estudo de profissionais de saúde britânicos.

Conclusões preliminares de cientistas da Public Health England (PHE) mostraram que reinfecções em pessoas que têm anticorpos para covid-19 de uma infecção anterior são raras – com apenas 44 casos encontrados entre 6.614 pessoas previamente infectadas.

Mas os especialistas alertaram que as descobertas significam que as pessoas que contraíram a doença na primeira onda da pandemia, nos primeiros meses de 2020, podem agora estar vulneráveis a contraí-la novamente.

Eles também advertiram que as pessoas com a chamada imunidade natural – adquirida por terem contraído a infecção – ainda podem ser capazes de transportar o novo coronavírus em seu nariz e garganta e transmiti-lo.

”Agora sabemos que a maioria das pessoas que teve o vírus e desenvolveu anticorpos está protegida contra a reinfecção, mas isso não é total e ainda não sabemos quanto tempo dura a proteção”, disse Susan Hopkins, consultora médica sênior da PHE e uma das coordenadoras do estudo, cujas conclusões foram publicadas nesta quinta-feira (14).

”Isso significa que mesmo se você acreditar que já teve a doença e está protegido, pode ter certeza de que é altamente improvável que desenvolva infecções graves. Mas ainda existe o risco de você adquirir uma infecção e transmiti-la a outras pessoas.”

Especialistas que não estiveram diretamente envolvidos na pesquisa pediram que as pessoas observassem suas principais conclusões.

”Esses dados reforçam a mensagem de que, por ora, todos são uma fonte potencial de infecção para os outros e devem se comportar de acordo”, disse Eleanor Riley, professora de imunologia e doenças infecciosas da Universidade de Edimburgo. Da Agência Brasil