Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) inicia pagamento de diferenças do auxílio-doença

/ Economia

Foi iniciado pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o pagamento de diferenças nas antecipações do benefício por incapacidade temporária, antigo auxílio-doença, que foram pagos até 2 de julho de 2020. O pagamento será feito porque alguns segurados têm direito a um benefício maior. 

Segundo o INSS, quem tiver direito ao pagamento da diferença receberá uma carta do órgão com todas as informações do recálculo. Quem tiver interesse também poderá checar se tem direito à diferença pelo site e aplicativo Meu INSS, além do telefone 135. Segundo o órgão, 497 mil segurados estão aptos a receber os valores. Em geral, devem ser contemplados pessoas que tiveram duração média do beneficio de 32 dias e renda média de R$ 1.481,99.

De acordo com o órgão, a diferença será calculada em relação ao valor da antecipação (R$ 1.045), com correção proporcional ao tempo de afastamento.  A antecipação do benefício foi uma das medidas adotadas pelo governo durante a pandemia da covid-19.

Caixa Econômica Federal libera saque do FGTS para nascidos em setembro e outubro

/ Economia

A partir deste sábado (31), cerca de 10,2 milhões de trabalhadores nascidos em setembro e outubro podem retirar, R$ 1.045 do saque emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O dinheiro poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem, que liberará a transferência para outra conta bancária, ou retirado em caixas eletrônicos, unidades lotéricas e correspondentes bancários.

Diferentemente dos últimos sábados, a Caixa Econômica Federal não abrirá as agências para o saque por causa do feriado prolongado de Dia de Finados (2 de novembro). Somente a partir de terça-feira (3), será possível retirar o dinheiro nas agências.

Quem não quiser retirar o dinheiro em espécie pode usar o aplicativo Caixa Tem. A ferramenta permite a transferência da conta poupança digital para outra conta, seja da Caixa ou de outras instituições financeiras de forma gratuita.

Estudo identifica que Covid-19 pode causar sintomas na pele por longos períodos

/ Saúde

Em alguns casos a infecção pela Covid-19 causa sintomas cutâneos que se prolongam por um longo período após o diagnóstico inicial. É o que identificou um estudo divulgado nesta quinta-feira (29) no Congresso virtual da Academia Europeia de Dermatologia e Venereologia (EADV).

Para chegar às conclusões, os cientistas analisaram dados de 990 pacientes, de 39 países diferentes, e com diagnóstico positivo para a infecção pelo novo coronavírus.

Os cientistas perceberam que os sintomas cutâneos duram em média 12 dias. Em alguns casos existe a possibilidade d eum período maior de duração, por mais de 150 dias após o diagnóstico. As informações são de reportagem da revista Galileu.

Os pacientes apresentaram um amplo espectro de manifestações dermatológicas com duração variada. A lista de reeações inclui urticárias, com duração média de 5 dias, e frieiras, com duração média de 15 dias, mas às vezes chegam a 130-150 dias; além de erupções papuloescamosas, que são pápulas e placas escamosas qeu podem persistir por até 20 dias, traz a matéria.