Em apenas 1 dia, Jequié registra 4 mortes por covid; homens de 57, 62 e 87 anos e mulher de 89

/ Jequié

Jequié contabiliza 1.632 casos do vírus. Foto: Blog Marcos Frahm

A Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Saúde, apresentou o boletim epidemiológico do coronavírus deste sábado (11), atualizado às 19h, que registrou mais quatro óbitos, sendo este o maior número de vítimas da Covid-19 registradas num único dia, desde o início da pandemia em Jequié.

Um homem, 62 anos, morador do bairro Cidade Nova, sem comorbidades, que estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Geral Prado Valadares; o outro óbito, um homem, de 87 anos, morador do bairro Joaquim Romão, portador de hipertensão arterial sistêmica e diabetes, que estava internado no Hospital São Vicente; o outro, também homem, de 57 anos, morador do Conjunto Habitacional Brasil Novo, no bairro Jequiezinho, sem comorbidades, que estava internado no Hospital São Vicente; a quarta vítima, uma mulher, de 89 anos, moradora do Joaquim Romão, portadora de diabetes, e que estava internada no Hospital Geral Prado Valadares.

O boletim registrou, também, mais 42 novos casos, perfazendo um total de 1.632, até agora. Destes, 563 foram diagnosticados por meio do método laboratorial RT-PCR. 808 pacientes encontram-se recuperados e não apresentam mais os sintomas da doença. Os que estão em quarentena somam 3606 pessoas.

Acidente entre caminhão e carretas parou o trânsito por várias horas na Serra do Mutum, neste sábado

/ Trânsito

Carreta fez um ”L” após colisão na BR-116. Foto: Blog Marcos Frahm

Que precisou transitar pela BR-116 neste sábado (11) enfrentou transtornos no trecho da Serra do Mutum, entre os municípios de Jaguaquara e Jequié, no Sudoeste baiano.

Um acidente entre duas carretas e um caminhão provocou um longo congestionamento na rodovia, que ficou por várias horas bloqueada, tendo o tráfego liberado no fim da tarde pela Concessionária Via Bahia e Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Um caminhão transportando um carregamento de cal desceu a serra desgovernado, colidindo lateralmente com uma careta que seguia no mesmo sentido, Jaguaquara / Jequié e posteriormente ateu no baú de outra carreta à frente.

Com a atida, a carreta-baú fez um L, ficando atravessada no meio da estrada e provocando a interdição. Apesar do impacto violento da colisão, que destruiu a cabine do caminhão, o motorista saiu ileso do acidente. Os ocupantes dos outros veículos envolvidos também nada sofreram.

Bahia registra 3.002 casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, diz boletim epidemiológico da Sesab

/ Saúde

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 3.002 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +3,0%), 53 óbitos (+2,2%) e 1.210 curados (+1,7%). Dos 104.188 casos confirmados desde o início da pandemia, 73.136 já são considerados curados, 28.616 encontram-se ativos e 2.436 tiveram óbito confirmado.

Os casos confirmados ocorreram em 397 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (41,72%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Gandu (2.586,18), Itajuípe (2.318,09), Ipiaú (1.900,90), Lauro de Freitas (1.701,27) e Itabuna (1.626,47).

O boletim epidemiológico contabiliza 104.188 casos confirmados, 204.428 casos descartados e 101501 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas deste sábado (11).

Na Bahia, 11.188 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Todos os dados estão disponíveis no Painel Epidemiológico (bi.saude.ba.gov.br/transparencia/). Para acessar o boletim completo,clique aqui.

Taxa de ocupação

Na Bahia, dos 2.378 leitos disponíveis do Sistema Único de Saúde (SUS) exclusivos para coronavírus, 1.535 possuem pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 65%. No que se refere aos leitos de UTI adulto, dos 926 leitos exclusivos para o coronavírus, 733 possuem pacientes internados, compreendendo uma taxa de ocupação de 79%. A região Extremo-Sul da Bahia possui a maior taxa de ocupação, com 100% dos leitos de UTI ocupados, seguida da região Sul, com 84%.

Cabe ressaltar que o número de leitos é flutuante, representando o quantitativo exato de vagas disponíveis no dia. Intercorrências com equipamentos, rede de gases ou equipes incompletas, por exemplo, inviabilizam a disponibilidade do leito. Ressalte-se que novos leitos são abertos progressivamente mediante o aumento da demanda.

Desde esta sexta-feira, 10 de julho, a Sesab divulga mais uma ferramenta estatística para avaliar a tendência, denominada de média móvel, como pode ser vista na figura 4 do boletim (página 19). Nos últimos sete dias, verifica-se uma tendência de aumento mais evidente nos casos confirmados, enquanto que os casos ativos apresentam-se com evolução mais discreta.

Óbitos

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) contabiliza 2.436 mortes pelo novo coronavírus.

2384º óbito – homem, 92 anos, residente em Salvador, portador de diabetes mellitus e hipertensão arterial. Internado dia 11/06, foi a óbito dia 20/06, em hospital da rede privada, em Salvador;

2385º óbito – homem, 64 anos, residente em Ilhéus, sem comorbidades. Foi a óbito dia 22/06, em seu domicílio, em Ilhéus;

2386º óbito – homem, 40 anos, residente em Eunápolis, portador de hipertensão arterial, diabetes mellitus e obesidade. Internado dia 04/06, foi a óbito 20/06, em hospital da rede privada, em Eunápolis;

2387º óbito – homem, 72 anos, sem comorbidades, residente em Jacobina. Internado dia 07/06, foi a óbito dia 30/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

2388º óbito – mulher, 85 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial. Internada dia 28/06, foi a óbito dia 07/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2389º óbito – homem, 86 anos, residente em Nova Ibiá, sem informações acerca de comorbidades. Foi a óbito dia 10/07, em seu domicílio, em Nova Ibiá;

2390º óbito – homem, 76 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial. Internado dia 06/07, foi a óbito dia 08/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2391º óbito – mulher, 67 anos, residente em Ubaitaba, portadora de diabetes mellitus, hipertensão arterial, obesidade e doença respiratória crônica. Internada dia 27/06, foi a óbito dia 08/07, em hospital da rede pública, em Vitória da Conquista;

2392º óbito – mulher, 95 anos, residente em Salvador, sem informação acerca da existência de comorbidades. Internada dia 08/07, foi a óbito no mesmo dia (08/07), em hospital da rede pública, em Salvador;

2393º óbito – homem, 67 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial. Internado dia 22/06, foi a óbito dia 07/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2394º óbito – homem, 98 anos, residente em Salvador, portador de demências, incluindo Alzheimer e hipertensão arterial. Internado dia 19/06, foi a óbito dia 22/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

2395º óbito – homem, 78 anos, residente em Ilhéus, portador de diabetes mellitus. Internado dia 20/06, foi a óbito dia 07/07, em hospital da rede privada, em Ilhéus;

2396º óbito – homem, 65 anos, residente em Salvador, fumante. Internado dia 05/07, foi a óbito 07/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2397º óbito – homem, 68 anos, residente em Ilhéus, sem comorbidades. Internado no dia 22/06, foi a óbito no mesmo dia (22/06), em unidade da rede pública, em Ilhéus;

2398º óbito – mulher, 80 anos, residente em Salvador, portadora de diabetes mellitus e doença renal crônica. Internada dia 25/06, foi a óbito dia 07/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2399º óbito – homem, 48 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial. Internado dia 30/06, foi a óbito dia 07/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2400º óbito – mulher, 55 anos, residente em Salvador, portadora de diabetes mellitus, hipertensão arterial e obesidade. Internada dia 14/06, foi a óbito 22/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

2401º óbito – homem, 62 anos, residente em Salvador, sem comorbidades. Foi a óbito dia (02/07), a caminho do hospital, em Lauro de Freitas;

2402º óbito – homem, 76 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial. Internado dia 08/07, foi a óbito dia 09/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2403º óbito – mulher, 85 anos, residente em Manoel Vitorino, portadora de hipertensão arterial e neoplasias. Internada dia 30/06, foi a óbito dia 07/07, em hospital da rede pública, em Jequié;

2404º óbito – mulher, 87 anos, residente em Serra Preta, sem informações acerca da existência de comorbidades. Internada dia 07/07, foi a óbito no mesmo dia (07/07), em hospital da rede pública, em Serra Preta;

2405º óbito – mulher, 34 anos, residente em Teodoro Sampaio, portadora de obesidade. Internada dia 27/06, foi a óbito dia 07/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2406º óbito – homem, 93 anos, residente em Jequié, portador de diabetes mellitus e hipertensão arterial. Internado dia 24/06, foi a óbito dia 09/07, em hospital da rede pública, em Jequié;

2407º óbito – mulher, 81 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial. Internada dia 28/06, foi a óbito dia 03/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2408º óbito – homem, 54 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Internado 26/06, foi a óbito dia 03/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2409º óbito – homem, 42 anos, residente em Cândido Sales, portador de diabetes mellitus. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 08/07, em hospital da rede pública, em Cândido Sales;

2410º óbito – homem, 67 anos, residente em Salvador, portador de doença cardiovascular e diabetes mellitus. Internado dia 02/07, foi a óbito 06/07, em hospital da rede pública em Salvador;

2411º óbito – mulher, 68 anos, residente em Salvador, portadora de diabetes mellitus e hipertensão arterial. Internada dia 29/06, foi a óbito dia 03/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2412º óbito – homem, 31 anos, residente em Salvador, portador de obesidade e doença cardiovascular. Internado dia 17/06, foi a óbito dia 03/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2413º óbito – homem, 67 anos, residente em Salvador, portador de diabetes mellitus e hipertensão arterial. Internado dia 16/06, foi a óbito dia 03/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2414º óbito – homem, 77 anos, residente em Dias D´Ávila, sem comorbidades. Internado dia 26/06, foi a óbito dia 03/07, em hospital da rede pública, em Lauro de Freitas;

2415º óbito – mulher, 42 anos, residente em Salvador, portadora de doença renal crônica. Internada dia 27/06, foi a óbito dia 01/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2416º óbito – homem, 72 anos, residente em Salvador, portador de doença hepática. Internado dia 21/05, foi a óbito dia 30/05, em hospital da rede pública, em Salvador;

2417º óbito – mulher, 65 anos, residente em Salvador, sem informações acerca de comorbidades. Sem informação também sobre a data de internação, foi a óbito dia 28/06, em hospital da rede privada, em Salvador;

2418º óbito – homem, 63 anos, residente em Castro Alves, portador de diabetes mellitus. Internado dia 08/07, foi a óbito dia 10/07, em hospital da rede pública, em Santo Antônio de Jesus;

2419º óbito – homem, 71 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Internado dia 25/06, foi a óbito dia 01/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2420º óbito – mulher, 66 anos, residente em Simões Filho, portadora de neoplasias, hipertensão arterial, demências, incluindo Alzheimer. Internada dia 03/07, foi a óbito dia 05/07, em hospital da rede pública, em Simões Filho;

2421º óbito – homem, 32 anos, residente em Salvador, sem informações acerca de comorbidades. Internado dia 26/06, foi a óbito dia 02/07, em hospital da rede pública em Lauro de Freitas;

2422º óbito – homem, 61 anos, residente em Serrinha, portador de neoplasias. Internado dia 20/06, foi a óbito dia 24/06, em hospital da rede privada, em Salvador;

2423º óbito – mulher, 60 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e obesidade. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 09/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2424º óbito – homem, 88 anos, residente em Salvador, sem informações acerca de comorbidades. Internado dia 25/06, foi a óbito dia 04/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2425º óbito – homem, 68 anos, residente em Jaguaquara, portador de diabetes mellitus. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 09/07, em hospital da rede pública, em Itabuna;

2426º óbito – homem, 60 anos, residente em Valença, portador de diabetes mellitus e hipertensão arterial. Internado dia 20/06, foi a óbito dia 08/07, em hospital da rede pública, em Ilhéus;

2427º óbito – homem, 93 anos, residente em Taperoá, portador de doença cardiovascular. Internado dia 01/07, foi a óbito dia 09/07, em hospital da rede privada, em Santo Antônio de Jesus;

2428º óbito – mulher, 87 anos, residente em Itabuna, sem comorbidades. Internada dia 02/07, foi a óbito no mesmo dia (02/07), em hospital da rede pública, em Itabuna;

2429º óbito – homem, 59 anos, residente em Sobradinho, portador de hipertensão arterial. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 09/07, em hospital da rede pública, em Salgueiro (Pernambuco);

2430º óbito – homem, 79 anos, residente em Valença, sem informações acerca de comorbidades. Também sem informações sobre a data de internação, foi a óbito dia 08/07, em hospital filantrópico, em Valença;

2431º óbito – homem, 65 anos, residente em Dias D´Ávila, portador de hipertensão arterial e doença renal crônica. Internado dia 30/06, foi a óbito dia 03/07, em hospital da rede pública, em Salvador;

2432º óbito – homem, 69 anos, residente em Jaguaquara, portador de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Sem informação da data de internação, foi a óbito dia 10/07, em hospital da rede pública, em Jequié;

2433º óbito – mulher, 80 anos, residente em Vera Cruz, portadora de diabetes mellitus e hipertensão arterial. Internada dia 04/07, foi a óbito no mesmo dia (04/07), em hospital da rede pública, em Itaparica;

2434º óbito – mulher, 80 anos, residente em Vera Cruz, portadora de hipertensão arterial. Internada dia 04/07, foi a óbito no mesmo dia (04/07), em hospital da rede pública, em Itaparica;

2435º óbito – mulher, 71 anos, residente em Simões Filho, portadora de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Internada dia 04/07, foi a óbito no mesmo dia (04/07), em hospital da rede pública, em Simões Filho;

2436º óbito – mulher, 68 anos, residente em Itacaré, portadora de hipertensão arterial. Internada dia 16/06, foi a óbito dia 22/06, em hospital da rede pública, em Ilhéus.

Surto do novo coronavírus nas Américas está longe de acabar, dizem cientistas

/ Mundo

O vírus segue infectando na América Latina. Foto: Presidência da Bolívia

Enquanto em vários países europeus os gráficos que acompanham a evolução da pandemia de Covid-19 demonstram um controle da doença, ao menos temporário, na América Latina, um estudo do Observatório Fluminense Covid-19 aponta que o momento é de aumento do número de casos e mortes ou uma estabilização em patamares muito elevados no continente.

Dos 15 países da América Latina analisados pelo projeto (não entram no monitoramento do grupo El Salvador, Guatemala, Haiti, Honduras e Nicarágua), o gráfico chamado de semáforo indica que apenas Cuba e Uruguai estão no indicador verde, que significa que o país está ”vencendo” a epidemia quanto ao número de casos registrados por semana. Na métrica por número de mortes por semana, o Paraguai também entra no verde.

Estão na cor amarela, que indica ”quase lá” no enfrentamento à pandemia, Chile, Equador e Paraguai para novos casos por semana e apenas o Equador para o número de mortes. Todos os outros estão no vermelho para as duas medidas, ou seja, ”precisam agir” para controlar a disseminação do novo coronavírus.

Curva epidemiológica

O Observatório Fluminense Covid-19 é formado por cientistas e estudantes de sete instituições de ensino e pesquisa, entre elas a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Universidade Federal Fluminense (UFF).

Integrante do projeto, o professor Americo Cunha, do Instituto de Matemática e Estatística da Uerj, destaca que o gráfico indica uma tendência da pandemia e a cor muda de acordo com o desenho formado pela curva epidemiológica.

”A gente classifica a situação em vermelho, amarelo ou verde de acordo com a forma do gráfico. Quando a epidemia passa, a curva segue um esquema: ela sobe, passa por um platô e depois desce. Não é igual para todos os países, pode ser mais inclinado para esquerda ou para direita, a subida mais lenta ou mais rápida. Se você olhar a curva de Cuba, por exemplo, ela já tem esse formato fechado. Equador está em amarelo porque subiu, desceu, subiu e está estacionado num patamar ainda relativamente alto”.

O número de casos por milhão de habitantes varia muito na região, indo de 212 em Cuba e na faixa de 280 no Uruguai e na Venezuela, até 15.800 no Chile. Panamá e Peru estão na faixa de 9.500 por milhão e o Brasil em 8 mil por milhão.

Em número de mortes, Venezuela e Paraguai registram três óbitos por milhão, a Costa Rica tem cinco e Cuba e Uruguai estão com oito mortes por milhão de habitantes. Na ponta oposta, estão acima de 300 mortes por milhão o Chile, o Peru e o Brasil. Os dados foram consolidados na quarta-feira (8).

Contraprova do ex-ministro teste de Geddel Vieira Lima dá negativo para Covid-19

/ Saúde

Após teste rápido dar positivo para o novo coronavírus, uma contraprova atestou que o ex-ministro Geddel Vieira Lima não contraiu a Covid-19. Segundo o jornal Correio, a informação foi confirmada pela Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização do Estado da Bahia (Seap), neste sábado (11).

”O resultado do exame do interno Geddel Quadros Vieira Lima para o Covid-19 deu negativo. Na última quarta-feira (08), ele havia testado positivo no teste rápido. A contraprova foi feita na modalidade Swab nasal”, informou a Seap.

Preso após a descoberta de um bunker com R$ 51 milhões na capital baiana, em setembro de 2018,  o político cumpre pena no Complexo Penitenciário de Salvador, no bairro da Mata Escura.

Jair Bolsonaro anuncia o professor Milton Ribeiro como novo ministro da Educação

/ Educação

Ribeiro é o quarto ministro da Educação do governo. Foto: Rede social

O presidente Jair Bolsonaro anunciou, nesta sexta-feira (10), a indicação do professor Milton Ribeiro para ministro da Educação. Ribeiro é doutor em educação pela Universidade de São Paulo (USP), mestre em direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e graduado em direito e teologia. Desde maio do ano passado, integra a Comissão de Ética da Presidência da República. O decreto de nomeação foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União

O cargo estava vago desde a semana passada, quando a nomeação de Carlos Alberto Decotelli foi revogada, sem que ele tivesse tomado posse, depois de uma série de inconsistências curriculares terem vindo à tona. 

Ribeiro é o quarto ministro da Educação do governo Bolsonaro. Em declarações recentes, o presidente disse que estava buscando um nome de perfil ”conciliador” para a função

Milton Ribeiro tem uma trajetória ligada à Universidade Presbiteriana Mackenzie, onde foi reitor em exercício, vice-reitor e superintendente da pós-graduação lato sensu. Ele também fez parte do conselho deliberativo do Instituto Presbiteriano Mackenzie e da Comissão de Ética e Compliance da mesma instituição.

O currículo de Ribeiro informa que ele já atuou como representante da Universidade Mackenzie na Conferência New Frontiers in the Figth Against Corruption in Brazil at Columbia Law School, no Estados Unidos, e como diretor administrativo da Luz Para o Caminho, agência de produção de mídias da Igreja Presbiteriana do Brasil. Com informações da Agência Brasil

Covid-19: Brasil passa de 70 mil mortes e 1,8 milhão de casos, diz boletim do Ministério da Saúde

/ Saúde

As mortes por conta da pandemia do novo coronavírus passaram da casa dos 70 mil, segundo atualização diária divulgada pelo Ministério da Saúde ontem (10). Nas últimas 24h, foram registrados 1.214 óbitos, totalizando 70.398. O número total de mortes representa um aumento de 1,7% em relação a quinta-feira (9), quando o painel trazia 69.184 óbitos desde o início da pandemia.

De acordo com a atualização do ministério, 651.666 pessoas estão em acompanhamento e 1.078.763 se recuperaram. Há ainda 4.000 mortes em investigação.

O número de casos confirmados desde o início da pandemia chegou a 1.800.827. O sistema do ministério contabilizou 45.048 pessoas desde o balanço de quinta-feira. O total representa aumento de 2,5% em relação a ontem, quando o sistema marcava 1.755.779 casos confirmados. Foi o sexto dia em número de novos registros desde o início da pandemia.

Estados

Os estados com mais mortes são: São Paulo (17.442), Rio de Janeiro (11.280), Ceará (6.777), Pernambuco (5.482) e Pará (5.224). As unidades da Federação com menos óbitos pela pandemia são Mato Grosso do Sul (146), Tocantins (245), Roraima (393), Acre (417) e Santa Catarina (459).

São Paulo também lidera entre os estados com maior número de casos confirmados, com 359.110, seguido por Ceará (133.546), Rio de Janeiro (129.443), Pará (122.674) e Bahia (101.186). As unidades da Federação com menos pessoas infectadas registradas são Mato Grosso do Sul (12.261), Tocantins (14.509), Acre (15.768), Roraima (21.220) e Rondônia (26.000). Da Agência Brasil