Moradores de Itatim se aglomeram em ato político durante pandemia; em nota, prefeitura nega

/ Bahia

O ato ocorreu na noite do último sábado. Foto: Rede social

Moradores da cidade de Itatim, no Piemonte do Paraguaçu, se aglomeraram, em plena pandemia do novo coronavírus, durante um ato político realizado no município, na noite de sábado (27).

Através de imagens feitas por celular, é possível ver uma multidão reunida na cidade e um carro com som. Além disso, um homem, sem máscara, aparece abraçando e apertando a mão das pessoas. De acordo com a denúncia de outros moradores, que se revoltaram com a ação, tratou-se de uma campanha política antecipada por parte do prefeito Gilmar Pereira Nogueira, que estaria lançando a pré-candidatura de uma candidata apoiada por ele. A prefeitura nega.

Por meio de nota publicada no G1, a prefeitura informou que não houve festa de campanha política, o que ocorreu foi uma manifestação espontânea de algumas pessoas quando souberam que uma pessoa da oposição aderiu ao grupo da situação.

Itatim possui 35 casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus e dois óbitos, conforme último boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde do estado (Sesab), na noite de sábado.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) explica que a população precisa encaminhar denúncia com provas na ouvidoria do TRE-BA que é uma garantia da escuta, análise e resposta das demandas do cidadão relativas à justiça eleitoral através do e-mail: [email protected]

Informou ainda que a propaganda eleitoral não começou, por isso, ninguém pode se declarar candidato, nem pedir voto. A possibilidade é de se declarar pré-candidato. A propaganda eleitoral, nas ruas e na internet, será de 16 de agosto a 3 de outubro.

Já a propaganda no horário eleitoral gratuito em rádio e televisão, será de 28 de agosto a 1º de outubro, o primeiro turno, e de 9 a 22 de outubro, o segundo turno.

Confira a nota da prefeitura de Itatim na íntegra:

Não houve festa de campanha política, até porque não estamos em campanha. O que houve foi uma manifestação espontânea de algumas pessoas quando souberam que uma pessoa da oposição aderiu ao grupo da situação. Não houve trio elétrico, apenas um carro de som que apareceu no momento da manifestação de apoio. A Prefeitura tem adotado todas as medidas recomendadas pelas autoridades sanitárias e as pessoas respeitaram todas as medidas preconizadas.

Motociclista fica ferido após batida com caminhão e populares lamentam demora para o socorro

/ Jaguaquara

Acidente ocorreu em trecho da BR-420. Fotos: Blog Marcos Frahm

Um homem ficou ferido vítima de um acidente entre a motocicleta que ele conduzia com um caminhão, na tarde deste domingo (28), quando trafegava pela Rodovia BR-420, trecho do município de Jaguaquara, no Vale do Jiquiriçá.

O acidente ocorreu por volta das 16h30, conforme informações do condutor do caminhão, que saia de Jaguaquara transportando um carregamento de maracujá, com destino a Feira de Santana.

O motociclista, identificado como  Márcio Santana Moraes ficou ferido e, segundo populares no local, agonizou durante cerca de uma hora a espera de socorro de uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, que depois um longo período acionado chegou para socorrê-lo. Ele foi encaminhado ao Hospital Geral Prado Valadares – HGPV, com ferimentos e inconsciente.

Equipe do SAMU chegou ao local um longo período depois da batida

Populares lamentavam a morosidade para o socorro. A rodovia apresenta declives que obrigam os caminhoneiros e trafegarem pelo meio da estrada, evitando tombamentos. Contudo, o motorista do caminhão contou que seguia na via correta, em direção a BR-116, quando a moto invadiu a pista contrária, colidindo lateralmente com o veículo em uma curva nas proximidades do Aterro Sanitário.

Idosa de 72 anos, moradora do bairro Cidade Nova, é 33º óbito da Covid-19 em Jequié

/ Jequié

Jequié confirma o 33º óbito por coronavírus. Foto: Blog Marcos Frahm

A Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Saúde, apresentou, neste domingo (28), o boletim epidemiológico do coronavírus, atualizado às 19h, que registrou mais um óbito, sendo uma mulher, de 72 anos, moradora do bairro Cidade Nova, portadora de hipertensão arterial sistêmica, e que estava internada na Unidade de Terapia Intensiva, do Hospital Geral Prado Valadares. O boletim epidemiológico trouxe, também, os dados de que mais 2 pessoas foram confirmadas com a doença, perfazendo um total de 853 casos positivos.

Destes, 337 foram diagnosticados por meio do método laboratorial RT-PCR. 528 pacientes encontram-se recuperados e não apresentam mais os sintomas da doença. Os que estão em. quarentena somam 1617 pessoas.

O boletim local conta, agora, com os dados encaminhados pelo Hospital Geral Prado Valadares (HGPV) relativos a ocupação de adultos nos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Até às 12h a taxa de ocupação era de 78,9%.

Campanha solidária do 8º GBM doa alimentos na comunidade Beira Rio, em Jequié

/ Jequié

Bombeiros fizeram distribuição de alimentos. Foto: Divulgação

A equipe do 8° Grupamento de Bombeiros Militar da Bahia, unidade de Jequié, realizou, no sábado (27), a entrega de 30 kits alimentícios e de higiene pessoal, para famílias carentes na comunidade Beira Rio no bairro Km3, em continuidade as ações da campanha Quarentena Solidária.

O objetivo da campanha é minimizar o sofrimento dos cidadãos que mais precisam, neste momento de pandemia pela Covid-19.

Itens como feijão, arroz, macarrão, óleo e sabonetes fazem parte da composição dos kits. A coordenação da campanha informa que a pessoa que quiser doar para a Quarentena Solidária, pode dirigir-se à sede do 8°GBM e deixar o material. As entregas podem ser feitas através do sistema de drive thru, em que a pessoa não precisa sair do carro para realizar a entrega.

Itiruçu: Prefeita, vice e vereador são multados por promoção pessoal com uso da estrutura pública

/ Itiruçu

O ministério Público Eleitoral, através de representação movida contra  a prefeita de Itiruçu, Lorenna Di Gregório, e  o vice-prefeito Júnior Petrúquio, além do vereador Ezequiel Borges, em razão de suposta prática de distribuição gratuita de bens em ano eleitoral, condutas estas vedadas pelo art. 73, §10, da Lei nº 9.504/97, bem como que atenta contra o art. 73, IV, da Lei nº 9.504/97 por parte do representado EZEQUIEL DO NASCIMENTO BORGES.  A ação figura o crime no uso das estruturas da máquina pública para promoção pessoal dos agentes políticos.  Para proceder com a sentença de condenação e multas aos envolvidos, o MPE identificou que a distribuição ocorreu antes do Decreto Municipal de Calamidade em decorrência da Pandemia do novo coronavírus, o que de fato ocorreu, pois foi suspendida a distribuição logo após o Ministério Público notificar o município através de portaria.

As condenações impuseram multas nos valores de: de 40.000 (quarenta mil) para o vereador Ezequiel Borges; para a prefeita Lorenna o valor da multa é de  R$ 37.243,50 (trinta e sete mil, duzentos e quarenta e três reais e cinquenta centavos); e para o vice-prefeito Júnior Petrúquio o valor de R$ 31.923,00,00 (trinta e um mil, novecentos e vinte e três reais).

De acordo com informações obtidas pelo Itiruçu Online, todos os envolvidos recorreram da decisão de condenação na sentença. O caso segue aguardando novo julgamento de recursos.

Abaixo você terá acesso ao teor integro da Sentença, assinada pelo Juiz Eleitoral, Dr. PAULO HENRIQUE ESPERON LORENA, no último dia 24/06; Segue:

Na representação o Ministério Público Eleitoral constou que a ação foi instruída com documentos extraídos das redes sociais Instagram e WhatsApp e do sítio eletrônico onde fazia-se Market das ações, relatando a prática pessoal de condutas vedadas dos representados distribuindo sopa, inclusive com a utilização da estrutura do serviço social do município e do representado EZEQUIEL DO NASCIMENTO BORGES e se utilizando das referidas ações como promoção em favor de candidato, partido político ou coligação, pugnando, ao final, pela aplicação da sanção de pagamento de multa prevista no artigo 73, §4º, da Lei nº 9.504/97 e pela retirada, por parte do representado EZEQUIEL DO NASCIMENTO BORGES, de postagem específica da rede social Instagram. Foi determinada a notificação dos representados para apresentação de defesa. Com informações do site Itiruçu Online

Bahia registra 3.251 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, segundo boletim da SESAB

/ Bahia

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 3.251 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +5,0%), 51 óbitos (+3,0%) e 3.079 curados (+7,7%). Dos 68.495 casos confirmados desde o início da pandemia, 43.072 já são considerados curados, 23.675 encontram-se ativos e 1.748 tiveram óbito confirmado.

As confirmações ocorreram em 386 municípios do estado, com maior proporção em Salvador (47,80%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Itajuípe (1.800,79), Ipiaú (1.488,89), Gandu (1.413,45), Uruçuca (1.203,76) e Salvador (1.125,63).

O boletim epidemiológico contabiliza 68.495 casos confirmados, 157.776 casos descartados e 72.035 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas deste domingo (28).

Na Bahia, 8.198 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui.

Taxa de ocupação

Na Bahia, dos 2.266 leitos disponíveis do Sistema Único de Saúde (SUS) exclusivos para coronavírus, 1.416 possuem pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 62%. No que se refere aos leitos de UTI adulto e pediátrico, dos 908 leitos exclusivos para o coronavírus, 715 possuem pacientes internados, compreendendo uma taxa de ocupação de 79%.

Cabe ressaltar que o número de leitos é flutuante, representando o quantitativo exato de vagas disponíveis no dia. Intercorrências com equipamentos, rede de gases ou equipes incompletas, por exemplo, inviabilizam a disponibilidade do leito. Ressalte-se que novos leitos são abertos progressivamente mediante o aumento da demanda.

Óbitos

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) contabiliza 1.748 mortes pelo novo coronavírus.

1698º óbito – homem 66 anos, residente em Salvador, portador de doença renal crônica. Internado dia 30/05, foi a óbito dia 24/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1699º óbito – mulher, 55 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e obesidade. Internada dia 12/06, foi a óbito dia 22/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1700° óbito – homem, 49 anos, residente em Salvador, com histórico de hipertensão, diabetes e doença renal. Internado em 21 de junho em um hospital público na capital baiana, vindo a óbito no mesmo dia;

1701º óbito – homem, 70 anos, residente em Gandu, portador de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Internado dia 10/06, foi a óbito dia 23/06, em hospital da rede particular, em Jequié;

1702º óbito – mulher, 69 anos, residente em Itamaraju, portadora de diabetes mellitus. Internada dia 20/06, foi a óbito dia 25/06, em hospital da rede pública, em Jequié;

1703º óbito – homem, 81 anos, residente em Salvador, portador de doença renal crônica. Internado dia 31/05, foi a óbito dia 02/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1704º óbito – homem, 67 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial, obesidade e doença renal crônica. Internado dia 06/06, foi a óbito dia 15/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1705º óbito – mulher, 80 anos, residente em Teixeira de Freitas, portadora de Alzheimer. Internada dia 25/05, foi a óbito dia 06/06, em hospital da rede pública, em Teixeira de Freitas;

1706º óbito – homem, 54 anos, residente em Simões Filho, portador de doença do sistema nervoso. Internado dia 22/06, foi a óbito no mesmo dia (22/06), em hospital da rede pública, em Simões Filho;

1707º óbito – homem, 71 anos, residente em Simões Filho, portador de doença cardiovascular. Sem informação acerca da data de internação, foi a óbito dia 20/06, em hospital da rede pública, em Simões Filho;

1708º óbito – homem, 67 anos, residente em Luís Eduardo Magalhães, portador de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Internado dia 21/06, foi a óbito dia 25/06, em hospital da rede pública, em Barreiras;

1709º óbito – homem, 69 anos, residente em Ubatã, portador de doença cardiovascular. Internado dia 16/05, foi a óbito dia 08/06, em hospital da rede pública, em Ilhéus;

1710º óbito – mulher, 80 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e obesidade. Internada em 12/06, foi a óbito dia 22/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1711º óbito – mulher, 55 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão, diabetes mellitus e obesidade. Internada dia 31/05, foi a óbito dia 23/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1712º óbito – homem, 36 anos, residente em Feira de Santana, sem informações acerca de comorbidades. Internado dia 05/06, foi a óbito dia 12/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1713º óbito – homem, 76 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial, diabetes mellitus, doença cardiovascular e diabetes. Internado dia 20/06, foi a óbito dia 26/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1714º óbito – mulher, 79 anos, residente em Itabuna, portadora de diabetes mellitus e doença cardiovascular. Internada dia 11/06, foi a óbito dia 16/06, em hospital da rede pública, em Ilhéus;

1715º óbito – homem, 60 anos, residente em Ituberá, portador de hipert6enhsão arterial e doença cardiovascular. Internado dia 14/06, foi a óbito no mesmo dia (14/06), em hospital da rede pública, em Salvador;

1716º óbito – mulher, 65 anos, residente em Salvador, portadora de obesidade. Internada dia 02/06, foi a óbito dia 22/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1717º óbito – mulher, 40 anos, residente em Dias D´Ávila, portadora de diabetes mellitus. Internada dia 09/06, foi a óbito dia 25/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1718º óbito – homem, 91 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial. Internada dia 13/06, foi a óbito dia 23/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1719º óbito – homem, 26 anos, residente em Lauro de Freitas, portador de hipertensão arterial e doença renal crônica. Internado dia 03/06, foi a óbito dia 21/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1720º óbito – mulher, 61 anos, residente em Salvador, portadora de doença renal crônica. Internada dia 05/06, foi a óbito dia 24/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1721º óbito – homem, 62 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e doença renal crônica. Internado dia 16/06, foi a óbito dia 18/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1722º óbito – homem, 54 anos, residente em Salvador, portador de diabetes mellitus e doença cardiovascular. Internado dia 26/05, foi a óbito dia 20/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1723º óbito – mulher, 88 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial, diabetes mellitus e doença cardiovascular. Internada dia 04/06, foi a óbito dia 20/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1724º óbito – homem, 71 anos, residente em Salvador, sem comorbidades. Internado dia 05/06, foi a óbito dia 18/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1725º óbito – homem 72 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Internado dia 16/06, foi a óbito dia 21/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1726º óbito – mulher, 44 anos, residente em Salvador, sem comorbidades. Internada dia 13/06, foi a óbito dia 16/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1727º óbito – homem, 93 anos, residente em Salvador, portadora de diabetes mellitus. Internada dia 20/06, foi a óbito dia 25/06, em hospital da rede pública, em Salvador;

1728º óbito – mulher, 82 anos, residente em Salvador, portadora de diabetes, foi internada dia 13/06 e foi a óbito dia 27/06, em unidade da rede filantrópica, em Salvador;

1729º óbito – mulher, 87 anos, residente em Ilhéus, portadora de diabetes, doença cardiovascular e doença do sistema nervoso, foi internada dia 20/06 e foi a óbito dia 26/06, em unidade da rede pública, em Ilhéus;

1730º óbito – mulher, 85 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial, doença do sistema nervoso e doenças endócrinas e nutricionais, foi internada dia 06/06 e foi a óbito dia 26/06, em unidade da rede privada, em Salvador;

1731º óbito – homem, 65 anos, residente em Camaçari, tabagista, foi internado dia 12/06 e foi a óbito dia 20/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1732º óbito – homem, 73 anos, residente em Valença, sem informação de comorbidades, data de admissão não informada, foi a óbito dia 22/06, em unidade da rede pública, em Valença;

1733º óbito – homem, 43 anos, residente em Salvador, sem informação de comorbidades, foi internado dia 27/05 e foi a óbito dia 25/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1734º óbito – mulher, 70 anos, residente em Teixeira de Freitas, portadora de hipertensão arterial e diabetes, foi internada dia 19/06 e foi a óbito dia 27/06, em unidade da rede pública, em Teixeira de Freitas;

1735º óbito – homem, 87 anos, residente em Itaberaba, portador de doença cardiovascular, data de admissão não informada, foi a óbito dia 18/06, em unidade da rede pública, em Itaberaba;

1736º óbito – mulher, 40 anos, residente em Ituaçu, portadora de diabetes e doença renal crônica, foi internada dia 29/05 e foi a óbito dia 25/06, em unidade da rede pública, em Vitória da Conquista;

1737º óbito – homem, 81 anos, residente em Itamaraju, portador de hipertensão arterial e doença respiratória crônica, foi internado dia 24/06 e foi a óbito dia 27/06, em unidade da rede pública, em Itamaraju;

1738º óbito – homem, 42 anos, residente em Salvador, portador de doença do sistema nervoso, foi internado dia 06/06 e foi a óbito dia 24/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1739º óbito – homem, 37 anos, residente em Salvador, sem informação de comorbidades, foi internado dia 15/06 e foi a óbito dia 22/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1740º óbito – homem, 29 anos, residente em Salvador, portador de doença cardiovascular, foi internado dia 17/06 e foi a óbito dia 22/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1741º óbito – mulher, 77 anos, residente em Salvador, sem informação de comorbidades, foi internada ia 31/05 e foi a óbito dia 25/06, em unidade da rede privada, em Salvador;

1742º óbito – mulher, 86 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial e demências, incluindo Alzheimer, foi internada dia 26/06 e foi a óbito na mesma data (26/06), em unidade da rede pública, em Salvador;

1743º óbito – homem, 50 anos, residente em Valença, portador de hipertensão arterial e diabetes, data de admissão não informada, foi a óbito dia 24/06, em unidade da rede filantrópica, em Valença;

1744º óbito – mulher, 72 anos, residente em Jequié, portadora de hipertensão arterial, foi internada dia 26/06 e foi a óbito dia 27/06, em unidade da rede pública, em Jequié;

1745º óbito – homem, 78 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial, foi internado dia 16/06 e foi a óbito dia 21/06, em unidade da rede pública, em Salvador;

1746º óbito – mulher, 47 anos, residente em Juazeiro, portadora de diabetes, foi internada dia 24/06 e foi a óbito dia 26/06, em unidade da rede pública, em Juazeiro;

1747º óbito – mulher, 89 anos, residente em Salvador, portadora de hipertensão arterial, diabetes e doença do sistema nervoso, foi internada dia 03/06 e foi a óbito dia 25/06, em unidade da rede privada, em Salvador;

1748º óbito – homem, 72 anos, residente em Salvador, portador de hipertensão arterial, diabetes e doença cardiovascular, foi internado dia 21/06 e foi a óbito na mesma data (21/06), em unidade da rede pública, em Salvador.

Na Bahia, três médicos foram denunciados por divulgação de fake news ou curas milagrosas

/ Bahia

Na Bahia, de acordo com um levantamento feito pelo G1, foram registradas três denûncias contra médicos por divulgação de fake news ou ‘curas milagrosas’ durante a pandemia do novo coronavírus. A informação foi confirmada ao site pelo Conselho Regional de Medicina que afirmou que houve sindicância em dois dos casos.

Segundo o Conselho, em um dos casos foi instaurado um processo ético, que está em fase de instrução. Ao profissional foi aplicada uma interdição cautelar — quando o médico é impedido de atuar durante a apuração. O outro está em fase de diligências. O Conselho Regional de Enfermagem da Bahia informou ao site que não houve denúncias contra enfermeiros.

No Brasil, foram 79 denúncias registradas contra médicos e enfermeiros. Desse total, 59 foram registradas pelos conselhos regionais de medicina e 20 pelos de enfermagem. Os conselhos regionais de medicina também registram a maior parte das sindicâncias (36 de 40) e dos processos éticos (5 de 6).

Apoiadores de Bolsonaro fazem ato pró-intervenção, e opositores usam cruzes para criticar governo

/ Brasília

Apoiadores de Jair em frente ao Exército, em Brasília. Foto: Uol

Com faixas pedindo intervenção militar, um pequeno grupo de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro promoveu neste domingo (28) uma manifestação em frente ao quartel-general do Exército, em Brasília. Cerca de 100 pessoas se concentraram no Setor Militar Urbano, a 8 km da Esplanada dos Ministérios.

No início da manhã, porém, houve um protesto antigoverno, simbólico e silencioso, no gramado da Esplanada com mil cruzes em homenagem aos mortos pelo coronavírus, organizado por um grupo de esquerda chamado Resistência e Ação.

Um dos líderes do movimento a favor de Bolsonaro foi o professor e youtuber Emerson Teixeira, investigado no inquérito do STF (Supremo Tribunal Federal) sobre atos antidemocráticos, tendo sido alvo de busca e apreensão em operação da Polícia Federal. ​

Os manifestantes ostentavam faixas defendendo intervenção militar, com ”Bolsonaro no poder”, além da criminalização do comunismo e de uma nova Constituição. Além da aglomeração, muitos não usavam máscara de proteção, item obrigatório por meio de decreto no Distrito Federal sobre o combate ao coronavírus.

Com um megafone, Ermerson Teixeira criticou o ministro do STF Alexandre de Moraes, relator do inquérito dos atos antidemocráticos, e pediu a liberação do blogueiro Oswaldo Eustáquio, preso na última semana pela Polícia Federal.

Em seguida, alguns manifestantes seguiram para a Praça dos Três Poderes, onde estenderam no chão uma faixa chamando os ministros do STF de ”ditadores”.

No ato não havia menções ao grupo armado de extrema direita 300 do Brasil, investigado no Supremo. Integrantes do grupo, entre eles a líder Sara Winter, foram presos e liberados recentemente mediante o uso de tornozeleira eletrônica.

O apoio do brasileiro à democracia cresceu em meio ao agravamento da crise política do governo Jair Bolsonaro e atingiu o maior índice da série histórica do Datafolha. Segundo pesquisa divulgada neste fim de semana, 75% dos entrevistados consideram o regime democrático o mais adequado, enquanto 10% afirmam que a ditadura é aceitável em algumas ocasiões.

O apoio atual à democracia é o maior desde 1989, quando o Datafolha começou a aferir o dado. O fechamento do Congresso é rejeitado por 78% (59% totalmente), enquanto 18% aceitam a ideia (11% totalmente). Já o do Supremo foi descartado por 75% (56% totalmente) e apoiado por 20% (14% totalmente).​

Vereador do recôncavo baiano morre em hospital aos 52 anos vitima do novo coronavírus

/ Bahia

No município de Santo Amaro, o vereador Jair do Derba (PCdoB) não resistiu após ser contaminado pelo covid-19, o novo coronavírus e faleceu no sábado (27).

O edil tinha 52 anos e cumpria o seu quarto mandato como vereador na cidade do recôncavo baiano. Segndo o site RC News, Jair do Derba como era popularmente conhecido, estava internado no hospital São Mateus em Feira de Santana e era líder do atual governo na Câmara de Vereadores.

Santo Amaro registra 160 casos confirmados de Covid-19, e 03 óbitos de acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde, mas o nome do vereador só deve constar no boletim divulgado neste domingo (28).

Coronavírus: Pacientes retardam ida a hospital para tratar doenças e chegam em estado crítico

/ Saúde

O medo de contaminação pelo novo coronavírus tem afastado a busca de pessoas pelo hospital, mesmo aquelas com comorbidades e necessidade de acompanhamento médico.

Foi o que um levantamento feito pelo HCor (Hospital do Coração) mostrou. O hospital registrou uma queda de 71% de exames de diagnóstico e aumento de 30,8% de pacientes críticos –ou seja, aqueles que passaram pela UTI, em algum momento da internação– entre os meses de abril, maio e junho.

A conta engloba apenas pacientes não infectados pelo novo coronavírus e os dados são comparados com o mesmo período de 2019. Referência em cardiologia, o hospital reforça a importância de pacientes seguirem seus tratamentos mesmo durante a pandemia.

Pedro Mathiasi, infectologista e superintendente de qualidade e segurança do HCor, afirma que o número reflete como, durante a pandemia, as pessoas não têm ido ao hospital para o acompanhamento médico e, por isso, quando chegam por lá, muitas precisam ser internadas na UTI.

Ele explica que, normalmente, cerca de 10% dos pacientes que procuram o hospital são internados –em outros, o número gira em torno de 3%. Mathiasi diz que o número é alto se comparado com outros hospitais e acredita que o dado deixa claro como a maioria dos pacientes que chegam ao HCor já tem alguma comorbidade.

Apesar das doenças preexistentes, o perfil dos pacientes era muito estável, pois a maioria mantinha acompanhamento e realizava regularmente os exames. ”Em 30 dias tivemos que rever tudo porque os doentes sumiram e os diagnósticos desapareceram”, diz.

O médico notou que as pessoas tinham medo de entrar em um ambiente com Covid-19, mas que, com o passar do tempo, perceberam que bastava o contato social para a transmissão, e o receio tem sido desmistificado.

”Ao ficar em casa, a pessoa tem dois problemas, chance de ter uma piora nas doenças e se infectar com o novo vírus”, afirma Mathiasi. Aqueles que, depois de algum tempo em casa sentindo mal-estar procuravam o hospital, apresentavam problemas graves e avançado.

Cardiologista do HCor, Alexandre Abizaid diz que se esses pacientes tivessem procurado orientação médica antes, o atendimento seria mais simples. Prolongado a busca por ajuda, eles apresentam um estado crítico e muitos acabam internados na UTI.

”Ao invés de passar um dia no hospital fazendo exame e tomando as medidas necessárias, notamos que as pessoas chegam, por exemplo, com o músculo do coração muito sofrido ou com insuficiência renal, e acabam tendo que ficar uma semana internadas”, diz o médico.

Ele cita o dado da cidade de Nova York que registrou aumento de 800% de casos de morte por ataque cardíaco em casa. Para o médico, os números refletem da importância dos pacientes reconhecerem sinais e sintomas, para que não deixem de ir ao hospital.

Abizaid faz um alerta sobre as doenças cardiovasculares, que é a principal causa de morte no mundo. ”Ninguém deixou de ficar doente”, diz ele que compreende que no primeiro mês da pandemia no Brasil havia resistência pela procura de hospitais, já que a maioria não estava organizada para receber pacientes não relacionadas à Covid-19.

”Internava-se de forma bem mais misturada, hoje o contato de infectados pelo coronavírus com os outros é o mínimo possível”, afirma o médico. Hoje, o HCor conseguiu evitar esse contato ao organizar entradas por lugares diferentes, assim como elevadores e até a parte administrativa. Também foi pedido que médicos tranquilizem seus pacientes sem Covid-19 que o hospital é um ambiente seguro.

Além disso, o hospital tem um total de 63 leitos de UTI. No início da pandemia, foram disponibilizados 38 para pacientes com Covid-19. Com um aumento de pacientes com problemas principalmente cardíacos, o número de leitos disponíveis foi reduzido para 25.

”Nada é 100% seguro, até porque a pessoa pode se infectar no caminho para cá, mas o benefício é maior ao nos procurar para evitar uma deterioração”, explica o médico, que também cita que para ser realizada uma cirurgia, o paciente precisa ser testado para o novo coronavírus e, caso o resultado seja positivo, a operação é adiada por 14 dias.

No Rio de Janeiro, o laborátorio Med-Rio Check-Up alerta para uma possível explosão de doenças crônicas após a pandemia. Ou seja, pela falta de consultas médicas e exames de rotina, pessoas perdem o controle da própria saúde.

A clínica fez uma comparação entre pacientes que fizeram check-up antes da pandemia e outros que fizeram em maio e registrou que a taxa de diabetes passou de 7% para 10% e a de hipertensão foi de 18% para 31%.

Outros dados que preocupam são os de sobrepeso, que costumam girar em torno de 65% e tiveram um salto para 75%. Além disso, foi registrada uma grande parcela de clientes com alta da taxa de colesterol, que normalmente é de 50% e foi para 70%. *por Isabela Menon | Folhapress

Casal de idosos vence o coronavírus junto em Jequié e recebe alta do Hospital Prado Valadares

/ Jequié

Seu Jeir e Dona Cleonice receberam alta do HGPV. Foto: Reprodução

Depois de vários dias internado no Hospital Geral Prado Valadares (HPV), em Jequié, um casal de idosos recebe alta hospitalar após se curar do coronavírus.

Seu Jeir e Dona Cleonice receberam alta na última sexta-feira (26), tendo deixado a unidade hospitalar sob aplausos, com homenagens feitas pelos familiares e profissionais de saúde do HGPV. ”Eu vim, ela veio também com problema de Covid. Graças a Deus nos recuperamos e estamos voltando pra casa. Em nome de Jesus, eu agradeço a equipe do hospital, uma casa acolhedora”, comentou Jeir, em um vídeo na rede social.

Pandemia: Mundo ultrapassa marca de 10 milhões de casos do novo coronavírus

/ Mundo

Monitoramento da universidade norte-americana Johns Hopkins mostra que o número de casos confirmados do novo coronavírus, no mundo, ultrapassou a marca de 10 milhões neste domingo (28). Já o número de mortes pela Covid-19 chega a quase 500 mil, aponta o levantamento.

A marca foi ultrapassada após o registro de um milhão de novos casos em menos de uma semana. Na última segunda-feira, o painel de dados da universidade apontava que o planeta tinha nove milhões de infecções detectadas. Em 15 de junho, o mundo tinha oito milhões de casos.

Em números absolutos, Estados Unidos e Brasil são os dois países com mais casos do novo coronavírus e mais mortes em decorrência da doença. As nações são as únicas a registrar mais de 1 milhão de casos confirmados e respondem por mais de um terço de todos os registros da pandemia.

A maior parte dos casos está concentrada nos EUA, país que acumula quase um quarto de todas as confirmações no mundo. O Brasil é o segundo país com mais casos confirmados de coronavírus, já são mais de 1,2 milhão de testes positivos para a doença.

Pandemia acelera

Mesmo com os números em queda na Europa, o avanço da Covid-19 no mundo ainda preocupa a Organização Mundial da Saúde (OMS) sobretudo pela alta dos casos nas Américas e por novos registros em países da Ásia que já haviam controlado a doença.

Uma das razões para a preocupação é que o mundo tem registrado em média 1 milhão de novos casos do coronavírus a cada semana — por exemplo, o total no planeta chegou a 8 milhões em 15 de junho, há exatamente duas semana. Do primeiro caso confirmado de Covid-19 até a marca de 1 milhão atingida em abril, passaram-se mais de três meses.