Jaguaquara: Justiça se posiciona após protesto de comerciantes; ”clima de diálogo se exauriu”

/ Jaguaquara

Juíza Andréa Padilha Sodré Leal Palmarella. Foto: Blog Marcos Frahm

A juíza de Direito, Andréa Padilha Sodré Leal Palmarella, considerou um acinte o protesto promovido por um pequeno grupo de comerciantes da cidade, em frente ao Fórum Ministro Ilmar Galvão, em Jaguaquara, nesta segunda-feira (04), cobrando a reabertura da economia. A manifestação levou a suspensão da nova reunião envolvendo prefeitos da microrregião com a participação de membros do Ministério Público Estadual e do Poder Judiciário, a qual serviria para debater a possibilidade de ajustes as medidas já adotadas visando a organização das filas bancárias, bem como adotar novas medidas homogêneas ligadas a barreiras sanitárias e o suporte das prefeituras para os setores da saúde pública, dentre outras regras impostas a partir da pandemia do coronavírus. A magistrada explicou que as reuniões não têm caráter deliberativo, ”pois não é papel do Judiciário intervir, pelo contrário, trata-se de uma participação social, onde são apresentadas orientações, colaborando com ideias”.

A postura dos comerciantes de pressionar por novas flexibilizações também desagradou o promotor de Justiça, Lúcio Meira Mendes. Ele e a juíza conversaram com profissionais de imprensa, logo depois, para tornar público o posicionamento de ambos diante do ocorrido. ”Aqui não é palanque para esse tipo de manifestação [protesto]. Estamos aqui para ajudar a população local e regional, mas o clima de diálogo se exauriu”, lamentou a juíza.

Promotor de Justiça Lúcio Meira Mendes. Foto: Tony Ribeiro

Andréa Padilha afirmou que este não é um momento para se discutir interesses de setores. Diante da crise, deve, segundo destacou, prevalecer o direito à saúde e a vida, ou seja, valores coletivos, além do mais, não há condições de atender os interesses de todos nesse momento. ”Nada pode sobrepor os interesses da população nesse momento”, enfatizou o promotor de Justiça, Lúcio Meira. Para ele, a essência desses encontros com os prefeitos do Vale do Jiquiriçá é o interesse comum e o debate ocorre sempre pautado em recomendações com base em notas técnicas. Desde o início da pandemia, a juíza e o promotor tem se reunido com os gestores da sua área de jurisdição e o engajamento das autoridades judiciais com as ações de enfrentamento à doença no território, que já registrou 13 casos de Covid-19 tem ganhado apoio de prefeitos de municípios atendidos por outras comarcas, mas que recorrem a Jaguaquara para ouvir as suas orientações.

A doutora Andrea e o doutor Lúcio defendem medidas restritivas legalmente permitidas durante a pandemia, tais como, a imposição de distanciamento / isolamento social, quarentena, suspensão de atividades nas redes de ensino, restrições de comércio, atividades culturais e a circulação de pessoas. ”A única arma que nós temos contra o coronavírus é o isolamento social, mas entendemos e respeitamos o posicionamento de cada pessoa e quem tem que direcionar as questões é o poder Executivo”, concluiu a juíza, tendo informado ainda ser contrária, no momento, a flexibilização de igrejas, decretada na cidade na semana anterior pelo Poder Executivo.

Jaguaquara adota medidas de distanciamento nas filas da Caixa Econômica, com apoio da PM

/ Jaguaquara

Soldado Alan e o Capitão Hianderson. Foto: Blog Marcos Frahm

Depois de comprovada a eficácia de medidas de organização de filas de beneficiários da Caixa Econômica Federal em outros municípios, com demarcação de vias públicas, a Prefeitura de Jaguaquara também adotou providências para buscar a normalidade no entorno da unidade da Caixa, na Rua Avelar, Centro da cidade.

Nesta segunda-feira (4), uma equipe da gestão pública municipal deu início ao trabalho de isolamento da área onde os beneficiários se aglomeram e anunciou a pintura de setas que indicarão o espaçamento entre as pessoas que irão sacar o auxílio emergencial oferecido pelo Governo Federal e que tem gerado aglomerações na cidade, que recebe munícipes de toda a região do Vale do Jiquiriçá.

A ação tem o apoio da Polícia Militar. O Comandante da PM, Capitão Hianderson Cleiton esteve em frente à Caixa hoje, tendo apontado a necessidade de interdição parcial da via pública para buscar a organização na área.

Jequié não registrou casos de Covid nesta segunda-feira e permanece com 68 confirmados

/ Jequié

A Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Saúde, apresenta o Boletim Epidemiológico do Coronavírus, desta segunda-feira (4), atualizado às 19h. Jequié não apresentou nenhum novo caso de Covid-19hoje, permanecendo 68 pessoas acometidas pelo coronavírus. Mais uma pessoa se recuperou e não apresenta mais os sintomas da doença, totalizando 16 pacientes recuperados.

Estes são os dados atualizados desta segunda-feira:

– 68 casos confirmados (pessoas que testaram positivo para Covid-19), destes, 16 casos foram recuperados;

– 1 óbito (pessoa que foi vitimada em função da Covid-19);

– 376 casos suspeitos (pessoas que apresentaram sinais e sintomas de síndrome gripal e foram notificados para Covid-19);

– 248 casos descartados (pessoas que testaram negativo para Covid-19;

– 18 casos aguardando resultado (pessoas que realizaram o exame e aguardam o resultado);

– 42 casos aguardando coleta (pessoas que apresentaram sinais e sintomas de síndrome gripal, foram notificadas para Covid-19, e aguardam coleta);

– 620 casos em quarentena (pessoas que apresentam sinais e sintomas respiratórios/contatos com casos suspeitos e confirmados de covid-19/casos confirmados de covid-19).

Prefeitura de Jequié instala toldos e promove ação de contingenciamento de filas da Caixa Econômica

/ Jequié

Prefeitura bloqueou vias da área central. Foto: Divulgação

A Prefeitura de Jequié deu início, na manhã desta segunda-feira, à ação de contingenciamento de filas na parte externa da agência da Caixa Econômica Federal, da Praça Rui Barbosa, durante o período de entrega do auxílio emergencial, seguindo as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Secretaria Estadual de Saúde (SESAB). Para isso, foram interditadas, durante o expediente bancário, a Rua Silva Jardim e um trecho da Rua Colombo de Novaes. O trabalho contou com apoio da Superintendência Municipal de Trânsito (SUMTRAN), da Guarda Municipal e da Polícia Militar.

Desde que iniciou o repasse do auxílio emergencial, milhares de pessoas têm se dirigido a essa agência bancária para obter informações ou para realizar o saque do benefício. Como reflexo da imensa procura, grandes filas têm se formado, gerando aglomeração de pessoas e indo de encontro às recomendações de saúde. Como forma de combater a disseminação da Covid-19, foi instalada uma estrutura que delimitou o espaço físico dessas vias e foram instalados diversos toldos, com o intuito de proteger as pessoas do sol e, ainda, promover um atendimento humanizado à população. Foi feita, também, a demarcação do solo, para o ordenamento das filas, respeitando o distanciamento de 1,5 metro, entre as pessoas.

A SUMTRAN orientou os moradores, proprietários de imóveis e estabelecimentos comerciais essenciais a estacionarem seus veículos nas ruas adjacentes, durante o horário de interdição das vias. E, todos os dias, ao final do expediente bancário, quando todas as pessoas já tiverem sido atendidas, a Secretaria Municipal de Saúde e a Secretaria de Serviços Públicos farão a desinfecção dessas ruas, com pulverização de solução hipoclorito a 1%.

Filas de beneficiários da Caixa ficam organizadas após ação

”Tomamos a iniciativa de ajudar a população nesse momento em que as agências bancárias estão fazendo o repasse desses benefícios. Muitas pessoas têm vindo para receber o auxílio emergencial e isso tem aumentado o fluxo nas filas, gerando preocupação com relação à disseminação do coronavírus. Esperamos que, agora, com o ordenamento das filas, o espaço mais humanizado, coberto com os toldos e protegidos do sol, e contando com o apoio da Polícia Militar e da ação dos agentes da Guarda Municipal e SUMTRAN, consigamos fazer com que as pessoas respeitem a distância de 1,5 de uma para outra e continuem seguindo o que determina a Organização Mundial de Saúde (OMS) e a Secretaria Estadual de Saúde (SESAB).”, destacou o prefeito de Jequié, Sérgio da Gameleira.

Bahia registra 13 óbitos em 24 horas devido ao coronavírus e total de casos chega a 3.734

/ Bahia

A Bahia registra 3.734 casos confirmados de Covid-19, o que representa 24,35% do total de casos notificados no estado. Considerando o número de 817 pacientes recuperados e 141 óbitos, 2.776 pessoas permanecem monitoradas pela vigilância epidemiológica e com sintomas da Covid-19, o que são chamados de casos ativos.

Os casos confirmados ocorreram em 150 municípios do estado, com maior proporção em Salvador (63,43%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 1.000.000 habitantes são: Ilhéus (1.484,66), Uruçuca (1.364,59), Itabuna (1.092,75), Coaraci (1.059,26) e Salvador (825,11).

O boletim epidemiológico registra 7.930 casos descartados e 15.336 notificações em toda a Bahia. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais.

Taxa de ocupação

Na Bahia, dos 742 leitos disponíveis do Sistema Único de Saúde (SUS) exclusivos para Covid-19, 382 possuem pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 51%. No que se refere aos leitos de UTI adulto e pediátrico, dos 313 leitos exclusivos para o coronavírus, 182 possuem pacientes internados, compreendendo uma taxa de ocupação de 58%. Cabe ressaltar que o número de leitos é flutuante, representando o quantitativo exato de vagas disponíveis no dia. Intercorrências com equipamentos, rede de gases ou equipes incompletas, por exemplo, inviabilizam a disponibilidade do leito. Nesta semana, serão abertos novos leitos clínicos e de UTI nos municípios de Salvador, Vitória da Conquista e Ilhéus. Ressalte-se que novos leitos são abertos progressivamente mediante o aumento da demanda.

Exames

O Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA) realizou 21.602 exames do tipo RT-PCR, que é o padrão ouro para identificar o genoma viral do coronavírus, no período de 1° de março a 4 de maio de 2020. Atualmente, 1.663 amostras estão em análise laboratorial e os exames são liberados em até 48 horas.

Óbitos

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) contabiliza 141 mortes pelo novo coronavírus nos seguintes municípios: Adustina (1); Água Fria (1); Araci (1); Belmonte (1); Buerarema (1); Camaçari (1); Capim Grosso (1); Catu* (1); Feira de Santana (2); Gongogi (2); Ibirataia (1); Ilhéus (5); Ipiaú (2); Itabuna (5); Itagibá (1); Itapé (1); Itapetinga (2); Jequié* (1); Juazeiro (1); Lauro de Freitas (5); Maraú (1); Nilo Peçanha (1); Salvador (91); São Francisco do Conde (1); Ubaitaba (1); Uruçuca (4); Utinga (1); Vereda* (1); Vitória da Conquista (4). Estes números contabilizam todos os registros de janeiro até as 17 horas desta segunda-feira (4).

135º óbito: homem de 85 anos, residente em Salvador, com histórico de Alzheimer. O paciente estava internado em um hospital filantrópico na capital baiana, vindo a falecer hoje (4).

136º óbito: mulher de 79 anos, residente em Salvador, com histórico de Alzheimer. A paciente estava internada em um hospital filantrópico na capital baiana, vindo a falecer nesta segunda-feira (4).

137º óbito: criança do sexo feminino de 2 anos, residente em Ipiaú, com histórico de toxoplasmose congênita. A paciente estava internada em um hospital público no município de Jequié, sendo admitida em 29 de abril, evoluindo a óbito em 30 de abril.

138º óbito: mulher de 76 anos, residente em Salvador, com histórico de hipertensão, diabetes e fibrose pulmonar. A paciente estava internada em um hospital filantrópico na capital baiana, vindo a falecer neste domingo (3).

139º óbito: homem de 80 anos, residente em Salvador, com histórico de doença cardiovascular. O paciente estava internado em um hospital filantrópico na capital baiana, vindo a falecer ontem (3).

140º óbito: bebê do sexo feminino de 3 meses, residente em Salvador, sem histórico de comorbidades. A paciente estava internada em um hospital da rede privada na capital baiana, vindo a falecer em 3 de maio.

141º óbito: homem de 57 anos, residente em Ibirataia, com histórico de diabetes. O paciente estava internado em um hospital público no município de Ibirataia, vindo a falecer em 23 de abril. A notificação tardia é fruto do aprofundamento da investigação epidemiológica solicitada pela Base Regional de Saúde, em Jequié.

Na contramão da aglomeração, Vitória da Conquista vira referência em organização de filas da Caixa

/ Bahia

Guarda organiza fila em Conquista. Foto: Prefeitura de Conquista

Enquanto cenas com dezenas de pessoas aglomeradas em frente às agências da Caixa Econômica se tornam costumeiras a cada dia, a cidade de Vitória da Conquista tem se destacado nacionalmente em meio à pandemia do novo coronavírus.

O município, localizado no Sudoeste baiano, se tornou referência após ter conseguido organizar as filas para que os seus habitantes possam buscar de forma mais segura o auxílio emergencial de R$ 600 cedido pelo Governo Federal. O distanciamento é orientado por diversas autoridades, como a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Com marcações no chão e bloqueio do tráfego de veículos, a estratégia bem sucedida virou, inclusive, reportagem da GloboNews, que tem reprisado diariamente a matéria para exibir o bom modelo a ser seguido em outras cidades de todo o país.

A Prefeitura de Vitória da Conquista resolveu expandir a organização montada na Praça Barão do Rio Branco, no centro da cidade, e levou a medida para o bairro Brasil, onde se concentra uma boa parte da população conquistense. A Secretaria de Comunicação do município informou que a operação começou hoje por lá.

Em seu último boletim geral, a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) registrou 33 casos da Covid-19 na cidade, com quatro óbitos anotados.

Deputado propõe suspensão de norma sobre sepultamentos e cremação de corpos

/ Brasília

Projeto em tramitação na Câmara dos Deputados suspende a orientação do Ministério da Saúde e do Conselho Nacional de Justiça para sepultamento e cremação de corpos durante a pandemia do novo coronavírus. A Portaria Conjunta CNJ MS 1/20, de 30 de março, autoriza que unidades de saúde encaminhem corpos para sepultamento ou cremação sem lavratura de registro civil de óbitos.

De autoria do deputado José Guimarães (PT-CE), o Projeto de Decreto Legislativo suspende a portaria sob o risco de provocar uma ”legião de ‘desaparecidos da pandemia”. A proposta cita a nota técnica elaborada pelo Grupo de Trabalho Interinstitucional de Defesa da Cidadania, formado pelo Ministério Público Federal e Defensoria Pública da União, entre outras entidades.

A nota avalia que a portaria pode levar a inseguranças jurídicas, fomenta um cenário de ampliação de casos de desaparecimento , principalmente entre as classes sociais mais pobres. Além disso, a nova metodologia não traz protocolos claros.

Na avaliação do deputado petista, a flexibilização extrapola o poder regulamentar do Executivo, na medida em que permite que cadáveres sejam liberados com um simples formulário.

”Não há a exigência de sequer comunicar à família do de cujus. Sabemos que por medidas de segurança não é permitido o acompanhamento de familiares nos hospitais. Logo, a grande maioria dos doentes portadores de Covid-19 estão desacompanhados e, portanto, com a família ausente, viabilizando o procedimento simplificado estabelecido na Portaria”, aponta Guimarães.

A Portaria Conjunta do Conselho Nacional de Justiça e do Ministério da Saúde flexibiliza as normas para sepultamento, mas estabelece algumas regras. Por exemplo, em caso de declaração de óbito de pessoa não identificada, as unidades de saúde devem anotar: estatura ou medida do corpo, cor da pele, sinais aparente, idade presumida, vestuário ou qualquer outra indicação que auxilie na identificação, como também providenciar fotografia do rosto e impressão datiloscópica do polegar. O material deve ser anexado à declaração de óbito.

Com 80 anos, prefeito não disputará reeleição em Itabuna por conta do coronavírus: ”Tô Fora”

/ Política

Fernando diz que não vai para à reeleição. Foto: Divulgação

Com 80 anos e no quinto mandato à frente da prefeitura de Itabuna, Fernando Gomes (PTC) não irá disputar às eleições deste ano. Em entrevista ao jornal A Tarde, Gomes encerrou as especulações sobre uma nova candidatura por dois fatores: a idade avançada e a pandemia do novo coronavírus, que tem um dos focos a região de Itabuna. ”Tô fora”, declarou.

”Não vou para a reeleição com um negócio desse do coronavírus. Isso é uma loucura. É uma desgraça o que estão fazendo no mundo com essa doença”, completou o prefeito.

Itabuna tinha até a noite deste domingo, 225 casos de Covid-19 confirmados. Segundo Gomes, as medidas para controlar a contaminação estão sendo tomadas, mas a gestão encontra dificuldades para equipar o sistema de saúde e prepará-lo para o pior: ”Você quer comprar respirador e não acha. Eu preciso comprar 30 respiradores aqui. Você está com dinheiro na mão, tem como pagar, mas não consegue”.

Vestindo preto, comerciantes fazem protesto pela reabertura do comércio, em Jaguaquara

/ Jaguaquara

Comerciantes em ato de protesto na JJ – Seabra. Foto: Leitor/BMFrahm

Um grupo de comerciantes de Jaguaquara protestou, na manhã desta segunda-feira (04), pela reabertura do comércio na cidade, que funciona parcialmente desde o início da pandemia do novo coronavírus.

Vestindo preto, e expondo uma faixa coma a frase: ”Comerciantes pedem socorro”, os manifestantes, usando máscaras, se aglomeraram na Praça JJ – Seabra, de onde saíram em caminhada até a Rua Ilmar Galvão, posicionando-se com faixa e cartazes em frente ao Fórum da cidade, onde o prefeito de Jaguaquara, Giuliano Martinelli (PP) e demais gestores de municípios da área de jurisdição da Comarca local se reuniam para mais um encontro com representantes do Poder Judiciário, Ministério Público e Polícia Militar, com a finalidade de debater as ações adotadas pelas prefeituras para o enfrentamento da Covid-19.

Diante do ato de protesto, a audiência entre as autoridades foi suspensa e os comerciantes permaneceram em frente ao Fórum, deixando o local após a saída dos prefeitos que participariam da reunião.

Os comerciantes informaram que o objetivo era pedir a maior flexibilização do comércio, que funciona mediante escalonamento, com os estabelecimentos abrindo as portas em dias alternados e horário reduzido, dependendo ainda da área de atuação. Jaguaquara já registrou, no município, seis casos do coronavírus e a reunião entre as autoridades discutiria prorrogação ou não de decretos nos respectivos municípios do Vale do Jiquiriçá. Os representantes do Judiciário e MP concederam coletiva de imprensa, falando sobre o que pensam em relação ao to e quais as orientações da Justiça e MP nos encontros com os prefeitos. Aguardem mais informações.

Laboratório Central de Saúde Pública realiza mais de 20 mil testes para detecção de covid-19

/ Bahia

 A Bahia atingiu a marca de mais de 20 mil exames realizados pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) para diagnóstico da covid-19. Até o fim da tarde deste domingo (3), 21.052 testes para detecção do novo coronavírus foram processados. Além disso, o laboratório já consegue realizar mais de mil exames diariamente.

Segundo a diretora do Lacen, Arabela Leal, o laboratório fez 10.089 testes no período de 45 dias e outros 10.963 testes entre 15 de abril e 3 de maio. Ela destaca que os números revelam a melhoria do processo. ”Nesta segunda fase, conseguimos fazer mais de 10 mil exames em 19 dias. Essa diferença representa o aperfeiçoamento do processo, que foi possível devido à inauguração da nova ala de testes do Lacen. Nessa ala, nós conseguimos colocar todos os processos em um único espaço e entregar mais rapidez”, afirma.

O Governo do Estado também investe na descentralização para realização de exames que detectam a covid-19. Para isso, estão em fase de implantação unidades nos municípios de Porto Seguro, Jequié, Vitória da Conquista, Paulo Afonso e Barreiras, sendo este último em parceria com a Universidade Federal do Oeste (Ufob).

PRF em Jequié recupera na BR 116 caminhão roubado da prefeitura de Itaboraí (RJ)

/ Jequié

Ação policial ocorreu no Km 677 da BR 116. Foto: Divulgação/PRF

Um caminhão VW/24.280 de propriedade da prefeitura municipal de Itaboraí (RJ) roubado em fevereiro 2019, foi recuperado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na manhã deste domingo (03), em Jequié. Um homem foi preso.

Abordado pelos policiais no Km 677 da BR 116 o veículo era conduzido por um homem de 48 anos. Durante a fiscalização no veículo, foram encontradas indícios de adulterações nos elementos identificadores, o que levou a equipe a aprofundar a verificação no caminhão. Com técnicas de análise criminal em fraude veicular, os PRFs constataram que o veículo havia sido clonado.

Após consulta ao sistema de dados, os agentes descobriram se tratar na realidade de um veículo roubado em fevereiro/2019 no estado do Rio de Janeiro. Para não levantar suspeitas e burlar fiscalizações, as placas originais foram trocadas por outras de um caminhão com características semelhantes.

O veículo apreendido e o motorista que é natural de São Paulo (SP) foram apresentados na Delegacia de Polícia Civil local.

Como ocorre o crime

Na adulteração, os criminosos trocam a identificação do veículo e seus documentos para que pareça ser um veículo regular. Neste momento o veículo recebe placas de outro veículo idêntico e o proprietário desse veículo, que se encontra em situação regular, torna-se a segunda vítima dos criminosos pois passa, muitas vezes, a receber multas de trânsito por infrações relacionadas ao veículo clonado.

O combate às fraudes veiculares é uma das áreas de atuação ordinária da PRF e ações pontuais são realizadas sempre que se constata uma maior incidência desse tipo de crime em determinadas regiões do país.

Vale-alimentação, no valor R$ 55 por aluno é entregue a mais de 229 mil estudantes

/ Bahia

O vale-alimentação foi entregue a 229.613 estudantes, até esse domingo (3), em Salvador e mais 21 cidades do interior que têm as redes Assaí e Cesta do Povo com lojas credenciadas. O benefício, no valor de R$ 55 por estudante, já alcançou mais de 70% dos estudantes que irão receber o vale-alimentação por estas redes de supermercado. O auxílio está sendo entregue pelo Governo do Estado desde o dia 20 de abril, podendo ser retirado em qualquer dia da semana e enquanto durar o período de suspensão das aulas.

O vale-estudantil é destinado, exclusivamente, para a compra de gêneros alimentícios, como feijão, arroz, macarrão, carne, frango, frutas, verduras, café e leite, sendo a aquisição dos alimentos de livre escolha dos estudantes. A Rede Assaí funciona das 7h às 22h. A Cesta do Povo e as lojas conveniadas, na capital, abrem das 7h às 20h, e, no interior, das 8h às 20h. Por conta do decreto municipal de Salvador, os supermercados atendem, preferencialmente, aos idosos das 7h às 9h.

A Secretaria da Educação do Estado reforça a orientação para que vá ao supermercado (Assaí ou Cesta do Povo e suas lojas credenciadas) apenas uma pessoa: o estudante, o pai, a mãe ou o responsável, cujo CPF está cadastrado na escola. É preciso apresentar o CPF e um documento de identidade com foto do estudante. Se a retirada for feita por outra pessoa, a mesma deve apresentar um documento de identidade e, se tiver, o CPF.

Outra recomendação é para que, antes de ir ao supermercado, seja confirmado se o CPF já está cadastrado. Para isto, basta ligar para a escola onde o estudante está matriculado; para o número 0800 284 0011; ou verificar pelo Sistema Siadiante no Portal da Educação. Por esses meios, também é possível saber se é para ir na Rede Assaí ou na Cesta do Povo e suas lojas credenciadas.

Para os estudantes que moram onde não há lojas dessas redes, está sendo entregue um cartão alimentação com o mesmo valor. Os estudantes devem esperar o comunicado oficial sobre o recebimento. Ao todo são 800 mil estudantes beneficiados com o vale e o cartão-alimentação, em todos os 417 municípios da Bahia. Estão sendo investidos R$ 44 milhões de recursos do Governo do Estado com a ação.

Neto prorroga por mais 15 dias o fechamento de escolas, praias e estabelecimentos na capital

/ Política

ACM prorroga decreto na capital. Foto: Vagner Souza/BNews

O prefeito ACM Neto anunciou nesta segunda-feira (4), em entrevista coletiva remota, que será prorrogado por mais 15 dias o decreto que determina a suspensão do funcionamento de escolas, faculdades, praias, bares, restaurantes e shoppings centers.

A medida visa reduzir a disseminação da Covid-19 na cidade. Desta vez, o prefeito unificou os dois decretos vigentes e estendeu a prorrogação a salões de beleza, boates, casas de evento e lojas de conveniência para a mesma data. Obras não essenciais também permanecem proibidas.

O democrata ressaltou que os casos do novo coronavírus têm crescido de acordo com a projeção feita no início da pandemia e que a situação da capital baiana será reavaliada no dia 18 de maio, quando encerra a validade deste novo decreto. O prefeito reforçou que, no momento, a melhor medida para diminuir as consequências da Covid-19 é manter o distanciamento social.

”O único caminho para isso, não tem dois, é a preservação das medidas de isolamento social das restrições de atividades e de conscientização de cada pessoa, cada cidadão, indivíduo da nossa cidade. Podendo, é preciso ficar em casa, só tem um caminho, mantendo o isolamento”, afirmou.

No entanto, admite que já trabalha com um plano para que, no momento certo, haja uma retomada gradual das atividades.

Sobre a possibilidade de determinar ”lockdown”, ACM Neto assegurou que a medida não é descartada caso haja necessidade, mas que a Prefeitura não tem jurisdição para decidir sozinha, é preciso uma ação em conjunto com o Governo da Bahia.

”Não quero criar expectativa de que vai acontecer [lockdown], o anuncio que fiz hoje mantém por mais 15 dias os decretos. Os quadros que estamos projetando os próximos 15 dias como deve ser o comportamento da Covid em Salvador […] se no dia 18 for necessário tomar medida mais dura, será tomada, mas o lockdown depende de ação conjunta de prefeitura e governo do estado”, justifica. Com informações do BNes

Ator Flávio Migliaccio é encontrado morto aos 85 anos em seu sítio no Rio de Janeiro

/ Entretenimento

Flávio Migliaccio ao lado de Tony Ramos. Foto: Reprodução

O ator Flávio Migliaccio foi encontrado morto em seu sítio em Rio Bonito, no Rio de Janeiro, na manhã desta segunda (4). Ele tinha 85 anos. A morte foi confirmada pela assessoria da Globo, onde ele era contratado.

Migliaccio nasceu no bairro do Brás, zona central de São Paulo, numa família de 17 irmãos -uma delas, Dirce Migliaccio, também atriz.

Ele contava ter descoberto os palcos quando, aos 14 anos, foi expulso do colégio católico onde estudava depois de denunciar o assédio que sofria dos padres -a experiência foi descrita no espetáculo autobiográfico ”Confissões de um Senhor de Idade”, de 2017. Então, caminhava perto da igreja do Tucuruvi, na região norte, quando ouviu um grupo se apresentando no local.