Boletim epidemiológico: Estado da Bahia já tem 1.504 casos confirmados de Covid-19

/ Bahia

A Bahia registra 1.504 casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19), o que representa 14,22% do total de casos notificados. Até o momento, 5.358 casos foram descartados e houve 48 óbitos, registrados nos municípios de Adustina (1); Araci (1); Belmonte (1); Feira de Santana (1); Gongogi (2); Ilhéus (3); Ipiaú (1); Itabuna (1); Itagibá (1); Itapé (1); Itapetinga (1); Juazeiro (1); Lauro de Freitas (5), um dos óbitos era residente no Rio de Janeiro; Salvador (24), um dos casos era residente em Água Fria; Uruçuca (2); Utinga (1); Vitória da Conquista (1). Estes números contabilizam todos os registros de janeiro até as 17 horas desta terça-feira (21).

O 48º óbito ocorreu ontem (20) em um hospital público da capital. A paciente era uma mulher de 54 anos, residente em Água Fria.

Ao todo, 376 pessoas estão recuperadas e 163 encontram-se internadas, sendo 64 em UTI. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais.

Os casos confirmados ocorreram em 99 municípios do estado, com maior proporção em Salvador (61,3%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 1.000.000 habitantes foram Utinga (677,86), Ilhéus (566,76) Santa Luzia (555,69) e Barra do Rocha (525,03).

A mediana de idade foi 39 anos, variando de 4 dias a 99 anos. A faixa etária mais acometida foi a de 30 a 39 anos, representando 29,58% do total. O coeficiente de incidência por 1.000.000 habitantes foi maior na faixa etária de 80 anos e mais (270,62/ 1.000.000 habitantes), indicando que o risco de adoecer foi maior nesta faixa, seguida de 30 a 39 anos (179,59/ 1.000.000 habitantes).

”Achatamos a curva”, justifica Colbert, prefeito de Feira, sobre reabertura do comércio

/ Bahia

”Número de casos aumenta todo dia”, disse. Foto: Prefeitura de Feira

Em entrevista ao Jornal da Manhã, da TV Bahia, nesta terça-feira (21), o prefeito Colbert Martins (MDB) afirmou que não há nada errado em seu decreto que permite a reabertura do comércio para lojas com até 200 metros quadrados (m²) em Feira de Santana. Ele afirmou que tomou a decisão porque a cidade conseguiu achatar a curva de contágio do coronavírus.

”Nessas circunstâncias, teremos uma certa folga para darmos as condições para que pessoas possam se deslocar mais, desde que mantenham certos cuidados”. O prefeito ponderou que, se não houver respeito às precauções – como a de distância mínima de 1,5 metro entre as pessoas, ”podemos rever a qualquer momento essa decisão”.

Colbert Martins afirmou ainda estar ciente de que ”vai haver aumento no número de casos”, repetiu que ”achatamos a curva”.

”O número de casos aumenta todo dia. O número de mortes também. Entendemos que Feira de Santana está abaixo desse nível. Isso nos deu a condição de aumentar nossa flexibilização”, justifica o gestor da segunda maior cidade da Bahia.

De acordo com último boletim da Secretaria de Saúde do Estado, divulgado na noite desta terça, Feira de Santana tem 61 casos confirmados de coronavírus, com uma morte.

STF autoriza inquérito e inicia investigação para apurar ato pró-intervenção militar

/ Justiça

O Supremo Tribunal Federal (STF) vai autorizou a aberta de um inquérito que, sob sigilo, vai apurar a organização dos atos contra a democracia realizados em várias cidades do país no domingo (19), Dia do Exército.

O presidente Jair Bolsonaro chegou a discursar para dezenas de pessoas que se aglomeraram, em Brasília, clamando pelo retorno da ditadura militar e contrariando as orientações da Organização Mundial de Saúde quanto às medidas de contenção do novo coronavírus.

O ministro Alexandre de Moraes, quem deu o aval da investigação, atendeu a um pedido do procurador-geral da República, Augusto Aras. O ministro salientou o sigilo do caso e também autorizou a busca de provas, solicitadas pelo Ministério Público Federal.

A corte foi envolvida na apuração das manifestações, que também pediu a reedição do AI-5, porque há deputados supostamente envolvidos. Moraes classificou como gravíssimos o que foi apresentado pela PGR, já que ”há um atentado ao Democrático de Direito brasileiro e suas instituições”.

Prefeito de Manaus chora, pede ajuda e diz que Bolsonaro tem de ser presidente de verdade

/ Brasil

Prefeito de Manaus, Arthur Virgílio. Foto: Alex Pazuello/Semcom

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB-AM​), diz que a capital do Amazonas já não vive uma emergência, mas um estado de calamidade. A cidade tem, até o momento, 1.664 casos de contaminação pelo coronavírus, além de 156 óbitos. O estado tem taxa de ocupação de 91% de seus leitos de UTI, cálculo que Virgílio considera exageradamente otimista.

O tucano revela ao Painel uma outra conta que ele afirma ter ficado assombrado: no domingo (19), 17% (ao menos 20 indivíduos) das 122 pessoas enterradas em Manaus morreram em suas casas. Na segunda (20), a taxa subiu para 36,5% (ao menos 38 pessoas) dos 106 mortos. ”São números que mostram o colapso. Estamos chegando no ponto muito doloroso, ao qual não precisaríamos ter chegado se tivéssemos praticado a horizontalidade da quarentena, no qual o médico terá que se fazer a pergunta: salvo o jovem ou o velho?”, diz. ”Estamos em ponto de barbárie.” Nem todos os casos de mortos citados pelo prefeito receberam até o momento a confirmação de terem relação com o coronavírus. No entanto, Virgílio afirma acreditar que, sim, a contaminação pelo Covid-19 seria o motivo.

Virgílio reuniu-se nesta segunda-feira (20) com o vice-presidente, Hamilton Mourão, para apresentar as demandas da cidade na pandemia. Pediu aparelhos de tomografia, profissionais treinados, equipamentos de proteção individual e remédios. ”O Tamiflu (nome comercial do oseltamivir) estamos dando contado”, diz. ”O Amazonas pede socorro. SOS Amazonas. Aceitamos voluntários, médicos, aparelhos que estejam em bom funcionamento ou novos”, completa. Ele afirma que escreverá uma carta aos líderes do G20 solicitando ajuda.

Virgílio diz ter aproveitado o encontro para desabafar contra Jair Bolsonaro. Ele, cujo pai, o senador Arthur Virgílio Filho, teve o mandato cassado pela ditadura militar, revoltou-se com a presença do presidente no ato pró-golpe militar de domingo (19). ”Não podia deixar de condenar o presidente participar de um comício, aglomerando, e ainda por cima tecendo loas a essa coisa absurda que foi o AI-5. Cassou meu pai, cassou Mário Covas, pessoas acima de quaisquer suspeitas, e que serviam o país”, diz.

”É de extremo mau gosto o presidente participar de um comício, insistentemente contrariando a Organização Mundial de Saúde e os esforços que fazem governadores e prefeitos”, afirma Virgílio. ”Bolsonaro toca diariamente nas minhas feridas.” Segundo Virgílio, Mourão ouviu calado. Horas depois do desabafo, Bolsonaro voltaria a incomodar o prefeito ao dizer que não é coveiro após ter sido perguntado pela Folha sobre o número aceitável de mortes por coronavírus.

”Queria dizer para ele que tenho muitos coveiros adoecidos. Alguns em estado grave. Tenho muito respeito pelos coveiros. Não sei se ele serviria para ser coveiro. Talvez não servisse. Tomara que ele assuma as funções de verdadeiro presidente da República. Uma delas é respeitar os coveiros”, afirma Virgílio. Ao falar sobre esses funcionários, começou a chorar.

”Não fui criado sob essa lógica do ‘homem não chora’. Nessa crise tem acontecido isso. Às vezes, consigo controlar. Não que precisasse controlar. Muitas vezes, não consigo”, afirma. Sobre as valas que têm sido abertas pela prefeitura para comportar o aumento do número de corpos, o prefeito diz que estão sendo usadas retroescavadeiras para dar conta do serviço.

”Tem ali o retrato da família, põe o retrato da pessoa para poder ser homenageada em 2 de novembro [dia de finados], para não ficar aquela coisa que me lembra a ditadura militar, em que a família sabe que morreu mas não sabe onde está o corpo. É um trabalho incessante para evitar o caos funerário”, diz Virgílio. Segundo ele, os caixões serão colocados próximos uns aos outros, ”bem juntos”, mas ressalta que haverá separação entre as valas.

Covid-19: médico que morreu em Ilhéus teve parada cardíaca após usar cloroquina

/ Saúde

O médico Gilmar Calazans Lima, 55 anos, que morreu por conta da covid-19 em um hospital de Ilhéus, no sul da Bahia, na manhã de segunda-feira (21) estava fazendo  tratamento com o hidroxicloroquina. De acordo com informações do secretário de Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, Gilmar fez tratamento domiciliar por quatro dias, com a combinação hidroxicloroquina e azitromicina. Ele chegou a apresentar melhora clínica, sem febre ou dispneia, quando apresentou um mal súbito.

”Por ser médico, o paciente conseguiu acesso à hidroxicloroquina  e azitromicina, dispensadas com receita médica e vinha em uso domiciliar.  Ele era hipertenso e diabético com controle adequado”, informou Vilas-Boas. Levado por familiares, o médico deu entrada na emergência do Hospital da Costa do Cacau com um quadro de parada cardiorrespiratória. “Foi submetido a manobras de reanimação por 45 minutos, permanecendo sem estabilizar o ritmo cardíaco, terminando por evoluir para o óbito”, explicou o secretário de Saúde.

O secretário de Saúde aproveitou para alertar sobre o uso da substância que vem sendo apontada como uma possibilidade de tratamento para a covid-19. ”É sabido que a cloroquina e a hidroxicloroquina podem levar a arritmias cardíacas graves potencialmente fatais. Seu uso deve ser precedido de avaliação cardiológica e realização de eletrocardiograma”, ressalta.

Gilmar foi o 46º óbito confirmado pela doença no estado. Segundo a Sesab, o médico teve os primeiros sintomas da doença em 11 de abril. Quatro dias depois foi internado no Hospital Regional da Costa do Cacau (HRCC), mas acabou não resistindo e morreu hoje.

A direção do HRCC, onde Gilmar também trabalhava, divulgou nota lamentando a morte. ”O colaborador permanecia em isolamento domiciliar na última semana quando nas últimas 48hs apresentou piora, sendo internado de urgência no HRCC”, diz o texto. ”Neste momento de dor e consternação, deixamos os nossos mais sinceros pêsames aos familiares e amigos”, finaliza a mensagem. Com informações do Correio

Vereadores querem que Ministério Público apure preços dos combustíveis praticados em Jequié

/ Jequié

Vereadores protocolaram documento no MP. Foto: Divulgação

Em Jequié, os vereadores Joaquim Caires, Admilson Careca, Colorido, Dorival Jr, Laninha, Regis Silva, Tinho e Soldado Gilvan protocolaram, nesta segunda-feira (20), um documento no Ministério Público em que solicita do órgão estadual a apuração de preços praticados por postos de combustíveis da cidade, sob alegação de que os estabelecimentos locais contrariam a política nacional de preços, que vem anunciando reduções.

No documento, os vereadores informam que desde o início deste ano os preços da Petrobras vêm diminuindo constantemente, em todo o Brasil, chegando nesse último mês com um acumulado de 48% nos preços de gasolina e de 35% no diesel, porém, dizem que, nas bombas, principalmente na cidade de Jequié, os valores não condizem com a realidade. Afora isso, os preços são parecidos, o que pode caracterizar uma combinação de preços ou cartel.

”Embora sabendo que os preços dos combustíveis na bomba dependem do mercado e não chega ao consumidor imediatamente, solicitamos providências desse Ministério Público no intuito de averiguar essa situação”, destaca o documento.

 

Governador primeira-dama e secretário fazem última vistoria antes da reabertura do Hospital Espanhol

/ Saúde

Rui, Aline e Vilas-Boas no Hospital Espanhol. Foto: Elói Corrêa

Um dia antes da abertura do centro de tratamento montado pelo Governo do Estado no antigo Hospital Espanhol, na Barra, para acolher, exclusivamente, pacientes que tenham sintomas graves da Covid-19, o governador Rui Costa fez uma última vistoria no local, na manhã desta terça-feira (21). Ele percorreu toda a estrutura, inclusive os 220 leitos instalados, sendo 140 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 80 leitos clínicos.

”Amanhã [dia 22] começa a funcionar o Hospital Espanhol, com 220 leitos para atender a população. Esperamos o mais rápido possível passar por esse momento difícil que a Bahia e o mundo atravessam. Será com a colaboração de todos que iremos ultrapassar esse momento rapidamente”, disse Rui.

O governador revelou ainda que ”nos próximos dias, vamos colocar em funcionamento a Fonte Nova, onde serão oferecidos mais 100 leitos de UTI e 140 leitos clínicos. Já temos os hospitais Couto Maia, Ernesto Simões e Subúrbio. No interior do estado também temos outros hospitais contratados. Em todas as regiões do estado, nós temos centros de atendimento e esperamos não precisar utilizá-los”.

Reitor da Basílica do Senhor do Bonfim, o padre Edson Menezes acompanhou a visita ao Hospital Espanhol e abençoou a unidade de saúde. O padre lembrou a importância da fé neste momento difícil. ”É claro que precisamos do apoio da ciência, da dedicação dos governantes, mas, sobretudo, da misericórdia de Deus. A benção dada a este local é um sinal da nossa fé e da confiança naquele que é o todo poderoso”, pontuou.

A primeira-dama e presidente das Voluntárias Sociais da Bahia (VSBA), Aline Peixoto, e o secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, também estiveram na vistoria. ”A reabertura do Espanhol era muito esperada pela sociedade e vem num momento extremamente importante para a saúde pública como um dos principais equipamentos de combate ao novo coronavírus na Bahia”, destacou Vilas-Boas.

Câmara de Feira de Santana proíbe Prefeitura de realizar casamento homoafetivo em igrejas

/ Bahia

Proposta é de autoria de Edvaldo Lima. Foto: Divulgação

Em meio à pandemia do novo coronavórus, a Câmara Municipal de Feira de Santana aprovou, em primeira discussão e com maioria de votos entre os presentes, a proibição de casamento homoafetivo em templos religiosos.

De acordo com a medida, de autoria do vereador Edvaldo Lima (MDB) e aprovada nesta segunda-feira (20), a Prefeitura ou qualquer órgão da administração pública está proibido de realizar cerimônias de casamentos coletivos que envolvam a união de pessoas do mesmo sexo nos templos.

Apenas o vereador Roberto Tourinho (PSB) votou contrário à matéria. Já os vereadores Carlito do Peixe (DEM), João Bililiu (PSD), Luiz da Feira (PROS), Zé Filé (PSD) e Gilmar Amorim (MDB) se abstiveram da votação. As informações são do BNews

Cabe às instituições corrigir rumos do barco à deriva, diz presidente da OAB sobre Bolsonaro

/ Brasil

Presidente da OAB Brasil, Felipe Santa Cruz. Foto: Folha de SP

Adversário declarado de Jair Bolsonaro, o presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Felipe Santa Cruz, diz que o Judiciário e o Legislativo precisam ficar atentos e impor freios ao que vê como ações de viés autoritário do chefe do Executivo, além de zelar por políticas de combate à pandemia do coronavírus.

Santa Cruz avalia que Bolsonaro trabalha com o objetivo de ser reeleito. E questiona como um presidente que rechaça a chamada velha política agora faz propaganda para teses do ex-deputado e presidente do PTB, Roberto Jefferson.

O presidente compartilhou vídeo nas redes sociais em que o ex-parlamentar acusa o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de tramar junto com o chefe da OAB um golpe para tirar Bolsonaro do poder. Apesar das críticas, Santa Cruz diz que o momento não é o de levantar a bandeira e pedir o impeachment de Bolsonaro.

Bolsonaro e o presidente da OAB já protagonizaram embates públicos. Em julho do ano passado, o presidente provocou o advogado e disse que um dia contaria como o pai dele desapareceu durante a ditadura militar.

Santa Cruz foi ao STF pedir explicações do presidente. Ele é filho de Fernando Augusto Santa Cruz de Oliveira, desaparecido em fevereiro de 1974, após ter sido preso por agentes do DOI-Codi, órgão de repressão da ditadura, no Rio de Janeiro. Confira a entrevista aqui. Com informações da Folha de S.Paulo

Jequié: Neto da Água desiste de pré-candidatura a vereador e volta a secretaria de Agricultura

/ Jequié

Neto da Água Já reassume secretaria. Foto: Blog Marcos Frahm

Juvenal Neto, o Neto da Água Já, desistiu de disputar a eleição deste ano em Jequié. Sua pré-candidatura a vereador não durou muito tempo: apenas 15 dias.

O desligamento dele do cargo de secretário Municipal de Agricultura, Irrigação e Meio Ambiente foi publicado no Diário Oficial dia 3 de abril para concorrer a uma cadeira que um dia ocupou.

Nesta semana, em novo decreto, Neto voltou ao cargo de secretário. As informações são do site Jequié e Região

Governo quer comprar 46 milhões de testes para coronavírus, diz o ministro da Saúde

/ Saúde

Nelson fala em compra de testes de Covid-19. Foto: Marcos Corrêa

O novo ministro da Saúde, Nelson Teich, anunciou nesta segunda-feira (20) que o governo federal aumentou para 46 milhões a previsão de compras de testes para detectar o novo coronavírus. O Ministério esperava anteriormente comprar 24 milhões de testes.

Teich afirmou que a maior testagem vai possibilitar rever as políticas de distanciamento social. A questão do distanciamento social era um dos pontos de atrito entre o presidente Jair Bolsonaro, defensor do relaxamento, e o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta.

”Isso é muito importante para o nosso processo que está sendo desenhado, de usar os testes para melhor entender a doença, a evolução e fazer um planejamento, um projeto, que já está sendo feito, para a revisão do distanciamento social”, disse o ministro em vídeo divulgado pelo ministério.

O ministro afirmou que a nova previsão de aquisição de equipamentos vai servir para colocar em prática a testagem em massa da população. Teich, no entanto, disse que testar em massa não significa aplicar os exames em todos os brasileiros.

‘Só para a gente criar uma analogia em relação ao teste de massa, ele é a mesma coisa que acontece quando você faz uma pesquisa de opinião, que você define qual é a amostra ideal da sociedade que você vai usar, para que ela reflita essa sociedade, para que você entenda o que está acontecendo, para que você possa tomar sua decisão, desenhar sua política e desenhar suas ações da forma mais segura e organizada possível”, afirmou.

O Ministério também fechou hoje um contrato para o processamento de testes, com a capacidade de 30 mil por dia. O ministro afirmou que o contrato prevê um total de 3 milhões de testes.

Em uma outra frente, também foi anunciada a aquisição de 3.300 respiradores mecânicos para doentes da Covid-19. Desse total, 1.500 equipamentos serão entregues no próximo mês. O ministro afirmou que a compra dos equipamentos terá um custo de R$ 78 milhões. Com informações da Folhapress

Menor é apreendido e suspeito preso por envolvimento com tráfico no Entroncamento de Jaguaquara

/ Jaguaquara

Dois indivíduos considerados pela polícia como contumazes na prática do crime de tráfico de entorpecentes foram detidos por volta das 17h desta segunda-feira (20), no distrito Stela Dubois – Entroncamento de Jaguaquara, por uma guarnição da PM.

Em nota, a 3ª Cia da Polícia Militar informou que, o primeiro suspeito, ao ser abordado, foi flagrado com algumas porções de substância análoga à maconha e que ao ser questionado sobre a origem do material ilícito indicou outra pessoa, também envolvida com o crime.

Em ato contínuo, o segundo indivíduo foi localizado com mais entorpecentes. Um menor foi apreendido e um maior preso em flagrante delito. Ambos FORAM apresentados à Autoridade competente para adoção das medidas cabíveis.

Material apreendido:
➡ 74 porções de substância análoga à maconha;
➡ 11 porções de substância análoga à cocaína;
➡ 01 aparelho celular de cor preta, marca Sansung;
➡ 01 celular de cor dourada, marca Motorola;
➡ 01 muda de maconha; e
➡ R$ 845,00, em espécie.

Estados buscam soluções para manter período letivo, diz Conselho Nacional de Secretários de Educação

/ Educação

O Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) divulgou ontem (20) uma nota pública em que reitera o trabalho para encontrar soluções que permitam a manutenção do período letivo em tempos de isolamento social em função da pandemia da covid-19.

Segundo a nota, o Consed segue defendendo o isolamento social, por determinação dos governos estaduais e recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Enquanto isto, procura ações “como oferecimento de ensino remoto e um planejamento do retorno às aulas presenciais que possa mitigar as perdas e para garantir a aprendizagem de nossos estudantes”. O conselho diz não ter apoio do MEC neste sentido.

A entidade representativa das secretarias estaduais de Educação reforça ainda a necessidade de um ajuste no cronograma da edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano. ”Entendemos também ser fundamental o adiamento das datas das provas do Enem, para que não sejam ampliadas ainda mais as desigualdades educacionais em nosso país”, reforça o documento.

A nota do Consed responde à publicação de domingo (19) do ministro da Educação, Abraham Weintraub, em sua rede social. Na ocasião, ele disse que o ano não está perdido e que os governadores devem planejar o retorno às aulas. Da Agência Brasil