Prefeitura de Lajedo emite nota e promete auditoria para apurar irregularidade no transporte de carne

Prefeitura diz que o caso está sendo apurado. Foto: Divulgação

A Prefeitura de Lajedo do Tabocal, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, emitiu nota pública na noite desta quarta-feira (16/10), endereçada ao Blog Marcos Frahm, para esclarecer a denúncia feita por vereadores de que a gestão municipal teria utilizado uma ambulância para transportar carne que abasteceria o Hospital Municipal.

Na nota, a Secretaria admite a irregularidade no transporte de produtos perecíveis e gêneros alimentícios em uma ambulância, e alega que o transporte ocorreu naquele veículo por problemas internos da gestão. Informou também que todo o material foi incinerado e que jamais irá permitir irregularidades, prometendo uma auditoria para apurar o caso.

Leia abaixo a nota pública

A Secretaria Municipal de Saúde do Município de Lajedo do Tabocal em respeito a todos os cidadãos Lajendenses torna público que devido problemas internos, houve o transporte indevido de produtos perecíveis e gêneros alimentícios de forma inadequada na ambulância do hospital. A partir do momento que a Secretária de Saúde tomou ciência dos fatos imediatamente acionou a equipe de Vigilância Sanitária Municipal, e a coordenadora da VISA/VISAN – Jucimara Saraiva rapidamente tomou todas as medidas cabíveis, incinerando todo o material apreendido, cumprindo a portaria 304/96. Informamos em tempo que a gestão da saúde deste município é transparente e jamais irá permitir quaisquer tipo de irregularidades. Reiteramos a imediata solicitação da Prefeita Mariane Fagundes, para resolução do caso nas formas da lei. Garantimos que a Gestão do município na pessoa da Prefeita Mariane Fagundes jamais compactuaria com uma situação dessa. Será aberta auditoria pelo setor jurídico de nosso município e apurados os fatos serão posteriormente punidos os responsáveis”, diz a nota.
Terra Forte Gente Feliz

Lajedo do Tabocal: Vereadores denunciam ambulância transportando carne e frango para o hospital

Vereadores Pedro e Josemário fazem denúncia. Foto: Rede social

Vereadores de oposição em Lajedo do Tabocal, Pedro D Angelo de Souza e Josemário Almeida Marques, denunciaram, na tarde desta quarta-feira (16/10), um transporte irregular de carnes em uma ambulância do Município. Segundo os vereadores, que fizeram imagens dos produtos na ambulância e publicaram em rede social, eles, os parlamentares, informaram ao Blog Marcos Frahm que teriam recebido denúncia de que a ambulância chegaria a tarde na cidade, transportando carnes para abastecer o Hospital Municipal.

Pedro e Josemário disseram ter feito o acompanhamento do veículo, pela BA-250, depois de deixar a BR-116 – Entroncamento de Jaguaquara e só parar no estacionamento da unidade hospitalar para descarregar. Os vereadores não revelaram qual empresa era responsável pelo fornecimento dos produtos, carne bovina, frango e embutidos e disseram ainda que acionaram a Polícia Militar após constatação do fato.

Material foi incinerado pela própria Prefeitura após denúncia

O caso envolveu a Vigilância Sanitária Municipal e Secretaria de Saúde, também acionadas. Ainda conforme a denúncia, todo o material foi incinerado em um sítio da cidade, por prepostos da Vigilância, na presença dos denunciantes e da secretária de Saúde, Thaisa Brito. A Prefeitura de Lajedo ainda não se pronuncio sobre o assunto, que repercute nas redes sociais.

Finalmente, Prefeitura de Jaguaquara retoma obra de requalificação em avenida na entrada da cidade

/ Jaguaquara

Obra é retomada na Avenida Bendengó. Foto: Blog Marcos Frahm

Finalmente, a Prefeitura de Jaguaquara retomou a obra de requalificação da Avenida Bendengó, via que liga a BR-420, na entrada da cidade, ao bairro Muritiba.

Os serviços haviam foram anunciados pela Prefeitura, ainda em 2018, com apoio financeiro da Câmara Municipal, que repassou ao Município a quantia de R$ 120 mil, conforme revelou o o presidente à época, Élio Boa Sorte, dando prazo de conclusão para dezembro daquele ano, porém, não houve a conclusão no prazo estabelecido.

A via é um dos principais acessos a Jaguaquara e encontra-se esburacada, dificultando a trafegabilidade de veículos no local. A Prefeitura teria contratado uma empresa para tocar os serviços, mas segundo formações o contrato foi rescindido em razão de denúncias de envolvimento da empreiteira em possíveis irregularidades em outros municípios.

Recentemente, o deputado estadual Zé Cocá, anunciou, por meio de sua assessoria, um pedido do prefeito Giuliano Martinelli para intervenção do parlamentar junto ao Governo do Estado, solicitando da Secretaria de Infraestutura apoio para conclusão da obra que, agora, está sendo executada, inclusive interdição da via, exigindo atenção redobrada de quem chega a Jaguaquara.

Prefeitos estão proibidos de usar precatórios do Fundef para pagar servidores da Educação

/ Educação

Os prefeitos estão proibidos de utilizar recursos dos precatórios do Fundef para pagamento de remuneração dos profissionais da educação. Resolução do Tribunal de Contas dos Municípios esclarece prefeitos sobre precatórios do Fundef, deixando claro que: ”Os recursos oriundos dos precatórios do Fundef não poderão ser aplicados para o pagamento de rateios, abonos indenizatórios, passivos trabalhistas ou previdenciários; remuneração e respectivos encargos sociais dos profissionais de educação; despesas de pessoal referentes a contratos de terceirização de mão de obra concernente a substituição de servidores e empregados públicos”.

Foi publicado no Site do TCM da Bahia: Para que não haja quaisquer dúvidas, por parte dos prefeitos municipais, quanto aos limites legais para utilização de recursos de precatórios oriundos de diferenças das transferências do Fundef de exercícios anteriores, o Tribunal de Contas dos Municípios aprovou, no último dia 09out19, a Resolução nº 1387/2019, que alterou dispositivos da Resolução nº 1.346/2016, que dispõe sobre a contabilização e aplicação desses créditos. O objetivo foi expor, de forma clara, didática, os regramentos impostos, de modo a evitar eventuais desvios de finalidade.

Entre as mudanças, o TCM alterou o texto do caput do artigo 1º da Resolução anterior, acrescentando a proibição ”da utilização desses recursos para pagamento de remuneração dos profissionais da educação”. Ressaltou – o que é fundamental – que não se aplica a tais recursos a vinculação prevista no art. 22 da Lei nº 11.494/2007 e, no que diz respeito à remuneração, o inciso I do art. 70, da Lei nº 9.394/1996, informa o TCM BA.

O TCM incluiu neste novo documento com determinações e orientações aos jurisdicionados, aspectos da decisão do Tribunal de Contas da União (TCU), proferida em sede de ação ordinária – nos autos do ”Processo nº 020.079/2018-4 – Plenário” -, acerca da utilização dos recursos do Fundef. O entendimento que respaldou a decisão do TCU foi acolhido e endossado pelos órgãos técnicos e jurídicos do TCM, inclusive pelo Ministério Público Especial de Contas junto à corte de contas dos municípios baianos. Clique no link a seguir e leia a Resolução: https://bit.ly/2VMwe4w

Vereador Ramon Fernandes propõe criação de ”Programa Ambulante Legal” em Jequié

/ Jequié

Proposta de Ramon beneficia ambulantes. Foto: Blog Marcos Frahm

Proposta de criação do Programa Ambulante Legal, apresentada pelo vereador Ramon Fernandes, através do Requerimento (218/2019), foi aprovada pela Câmara Municipal de Jequié, por unanimidade. ”A criação do Programa Ambulante Legal pretende organizar e facilitar a identificação dos ambulantes autorizados a trabalhar nos locais públicos”, justifica o vereador.

De acordo com Ramon Fernandes, passará a ser obrigatório aos ambulantes o uso de Identificação contendo nome, número de inscrição municipal e com informações cadastrais disponíveis no Cadastro Único do Comércio Ambulante, sendo que na carteirinha será possível ver a foto do ambulante, conferir o local em que está autorizado a atuar e as mercadorias que pode vender e garantir que o entorno do local de trabalho se mantenha limpo.

”O objetivo do Programa Ambulante Legal é garantir o trabalho dos ambulantes de forma organizada e dentro da legalidade”, assegura o parlamentar.

Comissão da Assembleia Legislativa fará levantamento de linhas de transporte intermunicipal

/ Bahia

Comissão é presidida por Robinson Almeida. Foto: Daniel Ferreira

A Comissão Especial para a Regulamentação do Transporte Complementar na Bahia, da Assembleia Legislativa, presidida pelo deputado Robinson Almeida (PT), recebeu, nesta quarta-feira (16), a visita do diretor executivo da Agerba, Carlos Henrique, para apresentar informações relacionadas ao Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado em 2015 com o Ministério Público.

Na reunião, ficou definido que os deputados estaduais farão levantamento das linhas de transporte intermunicipal de passageiros por Vans, Topics e veículos assemelhados, existentes nos municípios baianos. As informações serão recolhidas até 30 de outubro pela Comissão de Transporte Complementar e repassadas para Agerba fazer o cadastramento.

De acordo com o convidado, de um total de 272 linhas contempladas pelo TAC, apenas 101 foram licitadas, e destas, somente 52 passaram por homologação. Com isso, as outras 49 licitadas não entraram em funcionamento, sendo porque 35 deram deserta e 14 apresentaram pendências. Ainda segundo Carlos Henrique, constam em estoque para ser licitadas 171 linhas, que ainda passam por estudos.

”A Agerba prevê que em cerca de dois meses fará licitação para o preenchimento de mais 100 linhas, entre elas as 49 linhas já aprovadas, somadas a outras amparadas pelo TAC”, afirmou.  Carlos Henrique também explicou que, além da lista de linhas contempladas pelo TAC, existe um segundo levantamento realizado pela União dos Prefeitos dos Municípios da Bahia (UPB) a respeito das demandas apresentadas pelas cidades atualmente. Dos 417 municípios baianos, apenas 123 manifestaram a interesse na regularização do transporte complementar.

Presidente do colegiado, o deputado Robinson Almeida (PT) anunciou que enviará um ofício a cada parlamentar para que a Assembleia Legislativa elabore a própria lista, a partir dos seus 63 membros que poderão fazer um levantamento das linhas existentes nos municípios das suas respectivas bases de atuação parlamentar, em um prazo de 15 dias. ”A lista não substituirá a da UPB, elas deverão ser mescladas e entregues à Agerba, para que faça o trabalho de checagem”, afirmou.  ”A Comissão tomou a decisão de dar o prazo de 15 dias pra que a Assembleia Legislativa informe o conhecimento da existência de linhas na base dos municípios aonde os deputados tem trabalho político de representação. Vamos pegar essas informações dos deputados e agregar às da UPB e entregar a Agerba para que a gente tenha um cadastro completo, uma radiografia de todas as linhas que hoje funcionam na Bahia”, enfatizou Robinson.

Também participaram do encontro os deputados Eduardo Salles (PP), Zó (PC do B), Rosemberg Pinto (PT), Pedro Tavares (DEM), Jusmari Oliveira (PSD), Eduardo Salles (PP), Osni Cardoso (PT), Zé Coca (PP), integrantes do colegiado; e os também parlamentares Maria Del Carmen (PT), Aderbal Caldas (PP), Zé Raimundo (PT) e Marquinho Viana (PSB), estes interessados em contribuir com a comissão.

Bahia adere à ação do MPF e MPBA que cobra medidas do governo federal para conter mancha de óleo

/ Bahia

Encontro na Governadoria discute ações. Foto: Camila Souza

O Estado da Bahia irá aderir à ação civil pública do Ministério Público Federal (MPF) e do Ministério Público da Bahia (MPBA) que solicita que o governo federal e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) adotem medidas efetivas de proteção do litoral baiano, por conta da mancha de óleo que avança pelas praias da região Nordeste. A decisão foi tomada nesta quarta-feira (16), durante reunião do governador Rui Costa com membros da Procuradoria Geral do Estado (PGE), secretários e representantes de órgãos estaduais ligados ao meio ambiente, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador.

O procurador-geral do Estado, Paulo Moreno, esclareceu que a União tem responsabilidade no vazamento porque envolve danos, já concretos ou em potencial, a rios que banham mais de um estado, ao mar territorial e a áreas compreendidas como terrenos de marinha. ”A ação solicita que a Justiça determine a adoção de medidas para o recolhimento e o descarte do material poluente que já atingiu a costa. Além de ter a competência no caso, o governo federal, através da Marinha, detém mecanismos e equipamentos suficientes para identificar a origem dessas manchas e salvaguardar o meio ambiente e as praias de toda a Bahia e do Nordeste”.

Na última segunda-feira (14), o governo estadual assinou o decreto de situação de emergência destinado à compra de material para conter e recolher resíduos de óleo que estão chegando às praias dos municípios de Camaçari, Conde, Entre Rios, Esplanada, Jandaira e Lauro de Freitas. Apesar de também já estarem sendo afetados pela mancha, Salvador e Mata de São João não declararam situação de emergência.

Ações

O Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) tem realizado ações desde o primeiro dia do aparecimento das manchas de óleo na costa baiana, como destacou a diretora-geral do órgão, Márcia Cristina Telles.”Temos realizado ações de monitoramento e mutirões de limpeza das praias afetadas, avaliando os melhores locais dentro dos municípios para a disposição temporária desses resíduos recolhidos, que precisam de um local adequado para serem dispostos até que o destino final para tratamento seja recolhido. Além disso, estamos sobrevoando e estabelecendo o perímetro onde as machas estão chegando nas praias”.

De acordo com o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Francisco Telles, 74 bombeiros estão atuando por turno de serviço, totalizando uma escala com 300 profissionais. “Verificamos, por meio de monitoramento aéreo, manchas de óleo nas águas, pedras, recifes de coral, manguezais e até nas praias. Estamos atuando fazendo a retirada desses resíduos de forma isolada ou dando a apoio à Defesa Civil, ao Inema e à Secretaria do Meio Ambiente [Sema], bem como às prefeituras”, disse o comandante.

Quem encontrar manchas de óleo na praia pode notificar o Corpo de Bombeiros (193), a Polícia Ambiental (190) ou o Inema (08000 71 14 00). É importante que a população evite as áreas afetadas e não toque ou remova os resíduos.

Fux diz que derrubar prisão após 2ª instância seria retrocesso; para Barroso, haveria ‘impacto negativo

/ Justiça

Luiz Fux preside sessão do STF. Foto: Carlos Moura/SCO/STF

Na véspera do julgamento sobre a execução antecipada de pena, o vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, disse nesta quarta-feira, que seria um ”retrocesso” o tribunal derrubar a possibilidade de prisão após condenação em segunda instância. O ministro Luís Roberto Barroso, por sua vez, afirmou que haveria um ‘impacto negativo grave’ se o STF rever a atual posição, que admite a prisão antes do esgotamento de todos os recursos (o ‘trânsito em julgado’, em juridiquês).

O plenário do Supremo julgará definitivamente nesta quinta-feira (17), o mérito de três ações que contestam a execução antecipada de pena. O tema deve dividir mais uma vez o plenário do Supremo, opondo, de um lado, o grupo que defende resposta rápida da Justiça no combate à corrupção e, do outro, os que defendem o princípio constitucional da presunção de inocência e os direitos fundamentais dos presos.

Tanto Fux quanto Barroso são considerados votos certos a favor do entendimento de que é possível a prisão após condenação em segunda instância, medida considerada um dos pilares da Operação Lava Jato.

”Nos países onde a Justiça é muito célere, até pode-se cogitar do trânsito em julgado (esgotamento de todos os recursos) neste país, mas no Brasil as decisões demoram muito para se solidificar e se tornarem imutáveis. De sorte que eu considero realmente um retrocesso se essa jurisprudência (do Supremo) for modificada (no novo julgamento)”, disse Fux a jornalistas, antes da sessão plenária desta quarta-feira.

”Por outro lado, em todos os países do mundo, a mudança da jurisprudência se dá depois de longos anos, porque a jurisprudência tem de se manter íntegra, estável e coerente – e nós não somos diferentes de ninguém. Estamos adotando um precedente e temos de seguir essa regra. E estamos seguindo países como Estados Unidos, Canadá, França, Alemanha, Portugal, Espanha e demais países do mundo.”

Esposa de Sérgio Moro publica ”indireta” no Instagram que sugere separação ou saída do governo

/ Política

Rosângela Moro, mulher do ministro. Foto: Raquel Cunha/Folhapress

Rosângela Moro, esposa do ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro, chamou a atenção nesta segunda-feira (14) com uma publicação no Instagram.

Com a frase de um autor desconhecido ”Tenha coragem para dizer ‘eu mereço mais’ e vá embora”, não dá para deduzir exatamente o que ela diz, no entanto, o contexto sugere uma possível crise no casamento e separação ou uma saída de Moro do governo.

Logo a seguir, na legenda, ela deixa o assunto ainda mais no vazio: ”Valorizemo-nos. Só não vamos embora do Brasil. Para nosso país precisamos contribuir.”

Moro tem sido alvo frequente de diversas críticas, tanto dentro do governo, por seus pares, quanto de fora. No primeiro, seu chefe, o presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ), em muitos casos, parece que o está rifando.

”Já temos provas da participação de pessoas ligadas à Aspra que praticaram vandalismo”, diz secretário

/ Entrevista

MPBA e SSP/BA comandam ação contra ASPRA. Foto: Elói Corrêa

Todas as sedes da Associação dos Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado (Aspra), na capital e no interior da Bahia, foram interditadas na manhã desta quarta-feira (16). A ação, comandada pelo Ministério Público do Estado da Bahia (MPBA) com apoio da Secretaria da Segurança Pública (SSP), é resultado de uma decisão judicial que suspende por tempo indeterminado todas as atividades da entidade que lidera um movimento na Polícia Militar. Uma coletiva de imprensa realizada na sede do MPBA, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, na manhã desta quarta-feira (16) esclareceu a operação

Além da interdição dos prédios, foram cumpridos mandados de busca e apreensão de documentos, computadores e dinheiro. Também foi determinado o bloqueio das contas da entidade; e 17 militares e nove civis foram conduzidos à Corregedoria da PM e para o Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRACO).

”Desde a tentativa de decretação do movimento de greve, nós acompanhamos e emitimos relatórios diários para o MPBA. Isso serve também para investigações e ações no âmbito da Justiça Militar que vem apurando crimes militares e pessoas que fazem incitação a motim. Já temos sim provas da participação de pessoas ligadas à Aspra que praticaram vandalismo”, declarou o secretário da SSP, Maurício Barbosa.

Além da apuração sobre o desvio de função da entidade, há outras investigações em curso. Em uma delas, a Polícia Civil busca provas sobre o desvio de recursos da Aspra para contas bancárias de membros da administração da associação.

”Como dissemos no final da semana passada, o MPBA está agindo de forma integrada com a SSP, Poder Judiciário e, diante dos últimos acontecimentos, estamos promovendo ações articuladas, entrando com pedidos judiciais, todos eles deferidos. O fruto disso foi o cumprimento de diversos mandados de busca e apreensões, onde nós também conseguimos a decisão de interdição de todas as sedes da associação. Todas as ações visam inibir o desvio de finalidade da associação”, explicou o promotor de Justiça e coordenador do Centro de Apoio Operacional da Segurança Pública e Defesa Social (Ceosp), Geder Gomes.

A partir desta quarta (16), qualquer atividade ligada a Aspra será considerada ilegal. Também participaram da coletiva de imprensa o promotor de Justiça e secretário geral do MPBA, Paulo Gomes, além do delegado-geral da Polícia Civil, Bernardino Brito.

Educação: Cartões de confirmação de locais de prova do ”Enem” já estão disponíveis

/ Educação

Os cartões de confirmação de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 já estão disponíveis. Entre outras informações, os estudantes têm acesso ao local onde farão o exame neste ano. As provas serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro.

”A recomendação primeira é que o participante imprima o cartão de confirmação e, aqueles que precisam, imprimam a declaração de comparecimento e levem os dois para a aplicação do exame”, disse à Agência Brasil o diretor de Gestão e Planejamento do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Murillo Gameiro.

Uma vez sabendo o local de aplicação, o diretor recomenda que os participantes façam o trajeto de casa até o lugar, para avaliar a duração do trajeto no dia da prova: ”o participante deve conhecer o trajeto até o local de prova, considerando que no dia da prova vai ter um trânsito mais complicado, e haverá várias pessoas participando do Enem. É bom que o participante conheça o trajeto e saiba o tempo que vai gastar de casa até o local da prova.”

No dia do Enem, a dica é chegar no local com antecedência. Os portões abrirão às 12h, pelo horário oficial de Brasília, e serão fechados às 13h.

O Cartão pode ser consultado na Página do Participante, na internet, ou pelo aplicativo do Enem, disponível para download nas plataformas Apple Store e Google Play. Para acessar o Cartão, o participante precisa informar a senha cadastrada na hora da inscrição no Enem 2019. O Inep divulgou um vídeo orientando aqueles que perderam a senha sobre como recuperá-la.

Os estudantes podem conferir, no Cartão, o número da sala onde farão o exame; a opção de língua estrangeira feita durante a inscrição; e o tipo de atendimento específico e especializado com recursos de acessibilidade, caso tenham sido solicitados e aprovados; entre outras informações.

Declaração de comparecimento

Segundo Gameiro, além do cartão, o Inep disponibiliza hoje a declaração de comparecimento do primeiro dia do exame, que deverá ser levada no dia 3 de novembro. A declaração do segundo dia estará disponível a partir do dia 4 de novembro e deverá ser usada no dia 10 de novembro. Essa declaração precisa ser impressa e levada para a prova, quando será assinada pelo coordenador de local de prova.

“Dependendo do regime de trabalho, algumas pessoas têm plantão no final de semana e precisam de declaração para ter a falta abonada. São casos específicos”, diz. Essas pessoas, de acordo com o diretor, devem ficar atentas pois o Inep não irá fornecer o comprovante de presença após o dia da prova.

O Enem 2019 será realizado em 1.727 municípios brasileiros. Cerca de 5,1 milhões de estudantes estão inscritos no exame.

Quem já concluiu o ensino médio ou vai concluir este ano pode usar as notas do Enem para se inscrever no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferece vagas em instituições públicas de ensino superior. Os estudantes podem ainda concorrer a bolsas de estudo pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e a financiamentos pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Polícia Rodoviária Federal em Jequié apreende crack em ônibus interestadual que trafegava BR-116

/ Polícia

Apreensão ocorreu no KM 677 da BR 116, em Jequié. Foto: PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu, aproximadamente, 5 kg de substância com características semelhantes à crack, escondido no compartimento externo de bagagem de ônibus interestadual que fazia o itinerário São Paulo (SP) x Caruaru (PE).

O flagrante ocorreu na virada da noite desta terça-feira (15) para quarta (16), durante uma fiscalização de combate a criminalidade no KM 677 da BR 116, em Jequié.

Os agentes deram ordem de parada ao veículo. Durante a abordagem e procedimentos padrões de checagem do compartimento de bagagens, os policiais encontraram escondidos em uma caixa 5 (cinco) pacotes de substância com odor e característico a crack. A encomenda não possuía identificação e nem tíquete de checagem.

Aos agentes o motorista informou que assumiu o controle do ônibus na segunda-feira (14) e que as bagagens foram embarcadas por funcionários da empresa em São Paulo. Disse ainda que as encomendas seriam entregues em Caruaru (PE).

Diante dos fatos, o material apreendido foi encaminhado à Delegacia de Polícia Judiciária e apresentado à autoridade policial, em Jequié. O inquérito será instaurado para esclarecimentos dos fatos e as diligências foram iniciadas a fim de identificar o responsável e a procedência do ilícito.

Entre 01 de janeiro e 14 de outubro 2019, a maconha segue liderando o ranking das drogas mais apreendidas pelos PRFs na Bahia. No total, foram 10,1 toneladas de maconha retiradas de circulação, seguida da cocaína (1,3 toneladas) e do crack (103 quilos).

Bebê de dois meses foi encontrado morto pela mãe dele em Vitória da Conquista; polícia investiga o caso

/ Bahia

Um bebê de dois meses foi encontrado morto pela mãe dele, em Vitória da Conquista, cidade do sudoeste da Bahia, na madrugada desta quarta-feira (16/10). Segundo a polícia, a suspeita é de que a mãe da criança tenha dormido por cima dela durante a noite.

Conforme informações da delegacia de Vitória da Conquista, o caso ocorreu na Rua Guanabara, que fica no bairro Alegria. Ao perceber que a criança estava sem respirar, a mulher acionou o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), que confirmou a morte.

O corpo foi encaminhado para o Instituo Médico Legal (IML) da cidade. Não há informações sobre sepultamento e enterro. O caso vai ser investigado pela Delegacia de Homicídios da cidade. Com informações do G1

Ministério Público interdita sedes da Aspra na Bahia; polícia apura suposto ataque a grupo de Prisco

/ Polícia

Todas as sedes da Aspra foram lacradas. Foto: Divulgação

Todas as sedes da Associação dos Policiais e Bombeiros Militares e seus Familiares (Aspra) em Salvador e no interior do estado foram interditadas por determinação da Justiça baiana e estão sendo alvo de uma operação deflagrada na manhã desta quarta-feira (16), pelo Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA), segundo informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP), que atua na ação.

De acordo com a SSP-BA, Polícias Civil e Militares cumprem mandado de busca e apreensão. Durante a noite, um grupo liderado pelo deputado estadual Prisco (PSC), que é comandante da Aspra, teria sido alvo de um atentado. No Whatsapp, tem circulado vídeos e fotos em que mostram o suposto ataque. Ao Bahia Notícias, uma fonte do governo informou que a Polícia Civil apura o caso. Segundo a mesma fonte, ninguém foi ficou ferido com arma de fogo, mas com estilhaço de vidro. Os autores do suposto atentado ainda são desconhecidos.

Segundo a SSP-BA, a decisão da Justiça de interditar a Aspra atendeu a pedido formulado pelo MP-BA, que sustentou que a entidade tem realizado assembleias incitando movimento paredista da classe dos policiais, afrontando o artigo 142 da Constituição Federal, e causando grave risco à segurança pública e à coletividade.

A operação acontece na capital, Alagoinhas, Barreiras, Feira de Santana, Guanambi, Ilhéus, Irecê, Itaberaba, Itabuna, Jacobina, Jequié, Juazeiro, Paulo Afonso, Porto Seguro, Santa Maria da Vitória, Santo Antônio de Jesus, Senhor do Bonfim, Serrinha, Teixeira de Freitas e Vitória da Conquista. Além da interdição e da busca e apreensão de documentos, computadores e dinheiro, também foi determinado o bloqueio das contas da entidade. Vinte promotores de Justiça participam da ação.